Arquivo da tag: Escolhas

A parábola dos morangos

Por Isaias Costa

DSC08803Uma das parábolas mais ricas de ensinamentos que já li até hoje foi a dos morangos. Acho interessante perceber que pouquíssimas pessoas gostam dela. O motivo é bem simples, a maior parte das pessoas não a entendem, pois é extremamente subjetiva.

Vou fazer uma reflexão sobre ela e espero que você leia com bastante atenção e sem dispersões…

Os morangos

“Um sujeito estava caindo de um barranco e se agarrou às raízes de uma árvore. Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo. O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha à sua frente. Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada menos do que seis onças absolutamente famintas.

Ele erguia a cabeça, olhava para cima e via o urso rosnando.

Quando o urso dava uma folga, ouvia o urro das onças, próximas do seu pé.

As onças embaixo querendo comê-lo e o urso em cima querendo devorá-lo.

Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com escamas douradas refletindo o sol.

Num esforço supremo, apoiou o seu corpo, sustentado pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango.

Quando pôde olhá-lo melhor, ficou inebriado com a sua beleza. Então, levou o morango à boca e se deliciou com o sabor doce e suculento.

Foi um prazer supremo comer aquele morango tão gostoso.”

Talvez você pergunte: “Mas, e o urso?”

Dane-se o urso, coma o morango!

“E as onças?”

Azar das onças. Coma o morango!

Relaxe, e viva um dia de cada vez! Coma o morango!

Problemas acontecem na vida de todos nós, até o último suspiro.

Sempre existirão ursos querendo comer nossas cabeças e onças pulando para nos pegar pelos pés. Isso faz parte da vida e é importante que saibamos viver dentro desse cenário. Mas precisamos saber comer os morangos. A vida está acontecendo agora. Nesse exato momento deve haver um morango esperando por você. O melhor momento para ser feliz é agora. O futuro é uma ilusão que sempre será diferente do que imaginamos.

As pessoas visualizam metas e, quando as realizam, descobrem que elas não trouxeram a felicidade.

Elas esquecem que a felicidade é construída todos os dias.

Eu aqui, torço para que você descubra sua maneira de ser feliz!

Espero que coma os morangos…

*****

Muitos atribuem essa parábola ao escritor Roberto Shinyashiki, mas depois de muitas leituras descobri que não é dele a autoria. Para falar a verdade é muito difícil saber quem a criou, porque o mais provável é que tenha sido um mestre Zen da antiguidade.

Provavelmente você não saiba disso, mas o grandes mestres Zen eram tão humildes e tão desligados de seus egos que escreviam histórias, pintavam, criavam esculturas etc. e nunca identificavam. Toda identificação é uma manifestação do EGO. Muitos pensam que o ego é ruim, mas de certa forma ele é necessário, pois parte da nossa identidade se deve a ele.

Falei tudo isso apenas para que você saiba que essa parábola é muito, mas muito antiga meeeesmo!

Uma das principais ideias que ela trasmite é que aprendamos a viver o HOJE, o AGORA.

Viver o hoje é comer os morangos da vida, independente de qual seja a nossa situação. Você percebe a situação do rapaz da parábola? Tenho certeza que sua vida não está em uma encruzilha tão grande como essa!

Os ursos que estão acima do barranco é o seu FUTURO, uma miragem. E as onças famintas abaixo é o seu passado querendo lhe agarrar pelos calcanhares para que você fique preso aos seus medos, às suas angústias, aos seus traumas, às suas conquistas etc.

O urso rosnava, mostrava os dentes, babava de ansiedade pelo prato que tinha à sua frente.

ANSIEDADE. Percebe? Como são as pessoas que ficam o tempo todo só pensando no futuro? São ansiosas! Ficam achando que tudo vai dar errado, que poderão perder o emprego, que as finanças ficarão no vermelho, que não será possível manter as condições de vida atuais, que a saúde poderá ser prejudicada. Calma! Calma! Tudo isso é só miragem!

Se você viver bem, com atenção, com foco, com tranquilidade, este momento, apenas este momento que você está vivendo hoje, agora! Não precisa ficar preocupado. O amanhã chegará muito mais lindo e florido do que você imagina. Tenho constatado isso o tempo todo na minha vida, e acho engraçado que mesmo entre pessoas que convivem comigo, algumas tem uma enorme dificuldade de entender isso que é tão simples! Tão simples…

“Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura?
E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam;
E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles.
Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé?
Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”

Jesus Cristo

******

Embaixo, prontas para engoli-lo quando caísse, estavam nada menos do que seis onças absolutamente famintas.

O mais fundamental nessa frase são essas duas palavras: QUANDO CAÍSSE. O que elas querem dizer?

Cair tem o sentido de sair do hoje, através do medo, da angústia e todos os sentimentos que já citei acima. Você cai sempre que sai do hoje. As onças querem lhe agarrar pelo calcanhar para você ficar remoendo o passado, remoendo tudo aquilo que jamais poderá ser mudado.

Você foi humilhado? E daí! Você não foi amado como gostaria de ter sido amado? E daí! Você não conseguiu passar naquele concurso especial com salário de R$ 10.000,00? E daí! Você perdeu a amizade de alguém que era muito querido para você? E daí!

O que está no passado deve estar no passado. Preste atenção! Veja os exemplos que dei! Se você foi humilhado é porque a outra pessoa não conseguiu enxergar o ouro maravilhoso que existe em sua interioridade.

Se você não foi amado como gostaria de ter sido amado, tenho que ser sincero com você. Foi porque você nem mesmo sabia o que é amar. Amor não é, nunca foi, nem nunca será um sentimento. O amor simplesmente é… E no dia que você entender isso, vai olhar para tudo que houve no passado sentindo uma paz sem medidas.

Se você não passou naquele concurso especial é exatamente porque ele não era o que você precisava para aquele momento. Entenda bem o que estou dizendo, para AQUELE MOMENTO. O hoje, que bati na tecla várias vezes.

Tomo por mim, não passei em vários concursos que tentei para minha área ultimamente. Mas em vez de ficar remoendo o passado, senti e continuo sentindo uma enorme GRATIDÃO. Porque talvez se estivesse trabalhando num emprego fixo e com carteira assinada, muito provavelmente você não estaria lendo esse texto AGORA. Você não percebe que Deus está em tudo isso? Falamos, falamos e falamos de Deus, mas ele está em tudo. É uma pena que nossa visão seja tão limitada…

Se você perdeu uma amizade que era especial, é porque sua vida e seus caminhos estão aos poucos lhe direcionando para onde o seu espírito deve se encaminhar, para onde você terá exatamente as experiências que precisa ter para evoluir como ser humano. Se prestássemos um pouquinho mais de atenção ao que o nosso coração nos diz, finalmente entenderíamos que cada pessoa tem um tempo na nossa vida, e é raro quando esse alguém é para a vida toda. Falei um pouco mais detalhadamente sobre isso nesse texto aqui embaixo. Recomendo fortemente a sua leitura…

Cada pessoa tem um tempo na nossa vida

Todos esses exemplos são do passado querendo lhe agarrar pelos calcanhares.

Antes de concluir. Quero falar algo interessante para você. Por que essa é uma parábola Zen? Por que no Zen Budismo, as parábolas são contadas para que você tome suas próprias conclusões. Escrevi esse texto contando tanta coisa sobre ela porque estamos no Ocidente, e nossa cultura precisa de explicações para tudo. Temos muita dificuldade de entender o que é dito para nós de forma subjetiva. Estou aqui para isso, para facilitar o entendimento daquilo que num primeiro momento parece obscuro.

Quem falava em parábolas o tempo todo era o mestre Jesus Cristo. Ele era uma mestre Zen, sabia disso? Ficou surpreso? Pois é! Dê uma lida com mais calma e atenção nas parábolas do evangelho e perceberá que todas levam a diversas interpretações e raramente Jesus explicava. Ele só dizia: “Quem tiver ouvidos para ouvir, ouça”. Ouça aqui, ouça agora, no momento presente.

Tem mais! Essa parábola dá a impressão de que tem uma continuação, você não acha? E tem mesmo. Sabe qual é a continuação? Sua vida. Viva sua vida em plenitude e busque ficar mais atento às pequenas coisas, ao simples, às pequenas demandas do dia a dia. Mudando a sua perspectiva, toda a sua vida vai mudar naturalmente…

Pense sobre isso…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Cada um de nós é um universo

Por Isaias Costa

universoO Raul era tido como louco, e na sua loucura lúcida, vivia plenamente. Realizava seus sonhos e almejava fazer as pessoas saírem da mediocridade e do seu marasmo. Ele tem uma música que seu “início, fim e meio” é um convite a sair da caverna de Platão e ansiar por um novo mundo cheio de luzes e possibilidades. Estou falando da música “Meu amigo Pedro”, cuja letra completa está abaixo:

Muitas vezes, Pedro, você fala
Sempre a se queixar da solidão
Quem te fez com ferro, fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não

Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
Quando quer chorar vai ao banheiro
Pedro as coisas não são bem assim

=> Você pode ler o texto completo clicando aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um bom ambiente pode transformar a sua vida

Por Isaias Costa

7845212368_2258251189_bUm dos textos que escrevi logo no início do blog, quando ainda estava fazendo mestrado, falava sobre as pessoas e lugares kriptonitas.

Nele, fiz uma analogia com a atuação da kriptonita sobre o Super-man. Sabemos bem que ele perde todas as suas forças quando em contato com ela.

Da mesma forma acontece com relação a certas pessoas e ambientes. Para os que ainda não leram, segue o link abaixo:

Pessoas e lugares kriptonitas

Nós somos um corpo de energia. Somos seres espirituais e sentimos a energia presente em tudo ao nosso redor. Quanto mais sensível for uma pessoa, mais ela sentirá essa energia que está contida em tudo.

Quero compartilhar um texto muito sábio do iogue indiano Paramahansa Yogananda para nos fazer refletir sobre o poder de um bom ambiente sobre a nossa vida e nosso sentimento de paz, e farei um breve comentário a partir dele.

********

Vida simples e pensamento elevado devem ser a meta. Aprenda a levar em você todas as condições da felicidade, meditando e sintonizando a consciência com as influências externas. Seja qual for o ambiente, não permita que sua paz interior seja afetada por ele. Analise-se, torne-se o que você deve e quer ser. Raramente as pessoas aprendem o verdadeiro autodomínio, fazem coisas que prejudicam seu bem-estar maior e pensam estar sendo felizes; mas não são. Ser capaz de fazer as coisas quando e porque devem ser feitas, e recusar-se a fazer o que sabe que é prejudicial – eis as chaves do sucesso e da felicidade verdadeira.

Não mantenha a mente ocupada com muitas atividades. Analise o que ganha com elas e veja se são realmente importantes. Não desperdice tempo. Ler um bom livro é muito mais útil do que ver filmes. Costumo dizer: “Se você lê durante uma hora, escreva em seu diário espiritual durante duas horas; se escreve durante duas horas, pense durante três horas; se pensa durante três horas, medite todo o tempo”. Onde quer que eu vá, mantenho a mente continuamente na paz da alma. Você também deve sempre apontar a agulha da atenção para o polo norte da alegria espiritual. Então, ninguém poderá jamais perturbar seu equilíbrio.

Lembre-se disto: se cada novo dia não encontrá-lo melhor do que no dia anterior, você está regredindo – em saúde, paz mental e alegria da alma. Por quê? Porque não exerce controle suficiente sobre suas ações. Você mesmo criou seus hábitos e você mesmo pode mudá-los. Se tem pensado de maneira errada, tome a decisão de andar em boas companhias, estudar e meditar. Uma mudança de companhia pode fazer grande diferença. A influência mais forte na vida, ainda mais forte que a força de vontade, é o ambiente. Modifique-o, se necessário. Enquanto não for mentalmente forte, nunca será o que deseja ser sem um bom ambiente para ajudá-lo. Quando encontrar dificuldade em modificar-se para melhor, companheiros espirituais e outras influências inspiradoras serão essenciais.

A auto-análise também é essencial para ajudá-lo a aprimorar-se. Se puder analisar-se corajosamente, será capaz de suportar, sem pestanejar, uma análise crítica feita pelos outros.

Aqueles que gostam de falar dos defeitos alheios são abutres humanos. Já existe maldade demais no mundo. Não fale mal, não pense mal e não faça mal. Seja como a rosa, exalando para todos o doce aroma da bondade da alma. Faça todos sentirem que você é um amigo, que está pronto a ajudar, não a destruir. Se quiser ser bom, analise-se e desenvolva as virtudes que existem em você. Expulse a ideia de que o mal faz parte de sua natureza e ele se irá. Faça os outros sentirem que você é uma imagem de Deus, não pelas palavras, mas pelo comportamento. Enfatize a luz e não existirá mais escuridão. Estude, medite e faça o bem aos outros.

Paramahansa Yogananda

********

Posso falar sobre isso com conhecimento de causa, pois já vivi na pele o que ele está falando nesse lindo texto. Desejo que você preste muita atenção nestas palavras.

Já falei aqui inúmeras vezes que fiz Bacharelado em Física, mas não me sentia nem um pouco feliz no curso que fazia, por causa do ambiente e das pessoas.

Passei e continuo passando por um intenso processo de autoconhecimento, e esse caminho que estou trilhando há vários anos foi naturalmente me levando a ambientes cada vez melhores e favorecedores do meu crescimento humano.

A dica que o Yogananda nos dá é preciosíssima, e aproveito para esclarecê-la ainda mais.

Quando você está em um ambiente que não favoresse o seu crescimento, você tem o poder de ESCOLHA para mudar de ambiente, para um que se sinta melhor.

Ao fazer isso acontece algo incrível, você vai fortalecendo a sua interioridade, é como se fosse uma vacina fortalecedora do sistema imunológico. Pouco a pouco seu sistema imunológico chamado interioridade, vai se tornando mais e mais equilibrado e harmonizado.

É por isso que ele nos diz: “Enquanto não for mentalmente forte, nunca será o que deseja ser sem um bom ambiente para ajudá-lo. Quando encontrar dificuldade em modificar-se para melhor, companheiros espirituais e outras influências inspiradoras serão essenciais”.

Percebe a importância da espiritualidade? Ela é a chave para tomar atitudes mais acertadas, para adentrar em ambientes melhores e com pessoas melhores.

Busque companheiros espirituais! Eles são muito importantes na nossa vida, pois nos levam a encontrar o ouro presente em nossa interioridade.

Nos meus caminhos e mudanças, encontrei seres humanos profundamente espiritualizados, que ainda hoje fazem parte da minha vida e me ajudam a crescer como ser humano.

Hoje, posso dizer que tenho uma mente um pouco mais fortalecida. Se eu adentro em um ambiente com pessoas de difícil convívio, já não me abalo como antes. Estou aos poucos levando a luz da minha interioridade para esses ambientes também.

Mas lembre-se, a mudança nunca acontece no ambiente, acontece sempre na gente, mudando a nós, mudamos nossa perspectiva do mundo, das pessoas e dos ambientes, e tudo passa a se tornar mais luminoso, mais harmonioso, mesmo que o ambiente não favoreça isso.

Enfim! Reflita sobre essas palavras. Busque o autoconhecimento, busque elevar o seu pensamento, utilizar bem o seu tempo com atividades que elevem o seu espírito e busque companhias mais espirituais.

Fazendo isso, não tenho dúvidas que sua vida dará um maravilhoso salto de qualidade, e você provavelmente lembrará desse texto dizendo: “Não é que ele tinha razão!!”

Muita paz e luz na sua vida!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A alegria de abrir mão

Por Isaias Costa

abrir mão“A nossa vida passa muito depressa”! Ouvimos ou lemos essa frase quase todos os dias. Mas por que será que é tão difícil compreendê-la?

Você já pensou com carinho e atenção nesta frase? O que ela têm para nos dizer? Muito! Muito mesmo.

Já escrevi em outro texto que nos tornamos pessoas cada vez mais ricas quanto mais coisas deixamos para trás. Ou seja, quanto mais nos desapegamos e quanto mais nos tornamos servidores, mais nossa vida se enriquece. Se você ainda não o leu, deixo o link abaixo:

Como se mede a riqueza de um homem?

Há um certo tempo estava pensando em escrever sobre a alegria de abrir mão, mas ainda não tinha a devida inspiração. Ela me veio hoje, neste texto que você está lendo agora.

Tomei como inspiração as sábias palavras do mestre Eckhart Tolle, do seu livro “O poder do agora”. Leia com bastante atenção:

Um outro aspecto do sofrimento emocional é uma profunda sensação de falta, de incompletude, de não se sentir inteiro. Em algumas pessoas isso é consciente, em outras, não. Quando está consciente, a pessoa tem uma sensação inquietante de que não é respeitada ou boa o bastante. Na forma inconsciente, essa sensação se manifesta indiretamente como um anseio, uma necessidade ou uma carência intensa.

Em ambos os casos, as pessoas podem acabar buscando compulsivamente uma forma de gratificar o ego e preencher o buraco que sentem por dentro. Assim, empenham-se em possuir propriedades, dinheiro, sucesso, poder, reconhecimento ou um relacionamento especial, para se sentirem melhor e mais completas. Porém, mesmo quando conseguem todas essas coisas, percebem que o buraco ainda está ali e não tem fundo. As pessoas vêem, então, que estão realmente em apuros, porque não podem mais se enganar. Na verdade, elas continuam tentando agir como antes, mas isso se torna cada vez mais difícil.

Enquanto o ego dirige a nossa vida, não conseguimos nos sentir à vontade, em paz ou completos, exceto por breves períodos, quando acabamos de ter um desejo satisfeito. O ego precisa de alimento e proteção o tempo todo. Tem necessidade de se identificar com coisas externas, como propriedades, status social, trabalho, educação, aparência física, habilidades especiais, relacionamentos, história pessoal e familiar, ideais políticos e crenças religiosas. Só que nada disso é você.

Levou um susto? Ou sentiu um enorme alívio? Mais cedo ou mais tarde, você vai ter que abrir mão de todas essas coisas. Pode ser difícil de acreditar, e eu não estou aqui pedindo a você que acredite que a sua identidade não está em nenhuma dessas coisas. Você vai conhecer por si mesmo a verdade, lá no fim, quando sentir a morte se aproximar. Morte significa um despojar-se de tudo o que não é você. O segredo da vida é “morrer antes que você morra” – e descobrir que não existe morte. ”

Eckhart Tolle

Essas palavras são muito profundas. Ele está nos falando que quanto mais abrimos mão, menos o EGO tem influência sobre nós. E quanto menos influência o ego tem sobre nós, mais presentes estamos, e consequentemente mais felizes e serenos.

Abrir mão é algo que pouquíssimas pessoas fazem, porque o nosso ego quer estar no comando o tempo todo. Queremos ter sempre um bela imagem para mostrar aos outros. E infelizmente, quanto mais rica financeiramente for uma pessoa, mais difícil conseguir entender o que eu e o querido mestre Eckhart estamos querendo transmitir, por causa da dimensão do apego ao material.

Sabe por que muitas pessoas não querem saber nada sobre esses assuntos? Por causa do MEDO. Esse tema é pesado. Ele envolve nossos medos, nossas escolhas, e obviamente, a MORTE.

Todos nós sabemos muito bem que ao partirmos deste mundo não levamos coisas, não levamos um carrão importado nem nosso dinheiro conquistado com anos de trabalho duro. Não levamos nada disso. Só levamos um corpo que desfaleceu para o caixão.

De tudo isso! O que fica? Só fica aquilo que construímos através do amor, do carinho, da amizade, do afeto.

Isso é o que fica!

É por essas e outras que tantas pessoas sentem uma angústia terrível quando a morte vai se aproximando, porque sabem que deixaram grandes lacunas no meio da estrada. Sabem que deveriam ter amado mais, chorado mais, complicado menos e trabalhado menos, como diriam os Titãs. Inclusive foi feita uma pesquisa com várias pessoas e publicaram um artigo que dizia os 5 maiores arrependimentos das pessoas em seus leitos de morte, e todos eles estavam ligados ao amr, a amizade, a utilização do tempo livre e de lazer etc. Você pode ler esse belo texto clicando [aqui].

Mas aí já é muito tarde, exatamente porque o tempo não volta e a vida passa depressa demais. Está vendo só? Voltei a frase inicial do texto

A vida meus amigos! Devemos cuidar dela com carinho. O maior de todos os objetivos da nossa vida é aprender a amar. Escrevo isso quase diariamente para lhe fazer refletir sobre o essencial, sobre aquilo que é invisível aos olhos e preenche o nosso coração.

Preencha o seu coração com amor! Preencha a sua vida com amor!…

Quando sentir a morte se aproximando, sei que vou me perguntar: Quanto amor recebi na vida? Como reparti o meu amor? Quem me amou? A quem valorizei? Em que vidas eu causei impacto? A minha vida fez diferença para alguém? Que serviço prestei ao mundo? Tenho certeza de que minha única preocupação será: terei ou não preenchido minha vida com amor?

Richard Carlson

Você não precisa correr atrás do sucesso absoluto, dos 10 passos para ser um vencedor, da receita mágica para ser um milionário. Você não precisa se tornar o homem mais rico da Babilônia. Não precisa imitar o “Pai rico, Pai pobre” para ter sua empresa e faturar milhões. Calma!

Você só precisa ser você! Ser você. Só isso. Nós só aprendemos a ser nós mesmos mergulhando na nossa interioridade, e não lendo os 10 passos disso ou daquilo. Isso é bobeira! É distração! São meios de lhe afastar da sua essência.

Portanto! Busque abrir mão. Aprenda que abrir mão é uma verdadeira dádiva divina. Não se cobre demais. Não queira “abarcar o mundo com as pernas”. Lembra o que Jesus nos disse? “Para cada dia as suas dores…”.

Não se sufoque pensando demais no amanhã. Talvez ele não chegue da forma que você gostaria, e na pior das hipóteses, pode nem mesmo chegar. Então pra quê tanta PRÉ-OCUPAÇÃO?

Pense sobre isso! Tudo bem? Essa reflexão é muito profunda e importante.

Para concluir, compartilho um vídeo que me ajudou na inspiração para escrever esse texto. Ouça com atenção e procure acolher o que o Flávio Siqueira está buscando transmitir nele…

Cabe a nós aprendermos a morrer. A abrirmos mão daquilo que a gente considera nosso maior bem, nosso maior patrimônio, nossa maior virtude. Um dia, tudo isso passa, nossa intelectualidade, nossa sabedoria, nossa inteligência, nosso dinheiro, nossa reputação. Tudo isso termina! O que sobra é aquilo que nós construimos dentro da gente. Aquilo que se tranformou em consciência, em pacificação, em olhar, em perspectiva de vida, em simplicidade, em capacidade de amar”.

Flávio Siqueira

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

No fim da linha

Por Isaias Costa

Não espere chegar ao fim da linha para ser feliz...

Não espere chegar ao fim da linha para ser feliz…

Li um comentário de um artigo excelente (original aqui) que me fez refletir bastante. A autoria dele é do Raphael Moura.

******

Vivemos nossas vidas, vivendo os sonhos dos outros. Somos programados, desde crianças, a acreditar que seremos felizes, se estivermos em um cubículo de escritório, ganhando nosso dinheiro, para comprarmos uma imagem que não precisamos. Como em uma repressão, nossos medos de não sermos o ideal, ganham força, e os nossos sonhos, são substituídos pela estabilidade.

Tratam a vida como algo seguro, não sabem o tanto que ela é instável, e chegará uma hora que ela vai cobrar. Quando a vida estiver no fim, pode ter certeza que passará na cabeça de cada um “Fui feliz?”, se você seguiu seus sonhos, sua alma e sua liberdade, pode ter certeza que sim, você foi.

Se em algum momento você optou por uma vida que não queria, mas que parecia a mais normal, mais estável, mais comum , ‘o que todo mundo faz’, você vai ter chegado ao fim da linha, com uma vida em vão, nas mãos um diploma e uma carteira. Não importa o quanto você vai possuir de bens ou reputação. De nada vai valer. Feliz é quem segue sua liberdade. Um “não” quebra o sistema, vira a sua cara e te faz olhar para os seus próprios sonhos.

Raphael Moura

******

Nossa vida passa muito depressa e à medida que os anos vão passando, nossos sonhos mais profundos vão dando lugar ao medo do desconhecido, de se arriscar, de fracassar.

As obrigações começam a crescer e buscamos avidamente a ESTABILIDADE, como forma de conseguir mais SEGURANÇA e evitar os sofrimentos.

O que nos faz pensar assim é a nossa cultura que prega a necessidade de segurança, porém, se pensarmos de maneira mais aprofundada sobre isso, logo perceberemos a relação intrínseca entre segurança e liberdade. Quanto maior a segurança, menor a nossa liberdade e vice-versa.

Se diminuimos a nossa liberdade, é natural sentirmos medo, receio, ficarmos “pé atrás”. Porém, isso pode ser muito perigoso, porque o tempo não pára por causa dos nossos medos, muito pelo contrário, ele passa é mais rápido ainda, porque com medo não enxergamos mais longe e acima de tudo, não vivemos o momento presente em toda a sua plenitude, pois estaremos o tempo todo nos projetando no futuro.

O Raphael coloca em seu comentário uma pergunta simples e filosófica, cuja resposta é absolutamente única. Para cada pessoa ela tem um significado diferente: “Fui feliz?”.

No fim da linha, no fim da nossa vida, certamente nos perguntaremos: “Fui feliz?”. E são as nossas escolhas do dia a dia que serão determinantes para que a resposta seja positiva, seja um SIM com fervor.

Eu estou construindo a vida que quero bem aos poucos, estando sempre atento às pequenas demandas diárias. Não canso de repetir que tudo se torna melhor quando paramos de nos projetar no futuro e passamos a viver o momento presente em gratidão, felizes por termos dados pequenos passinhos em direção ao que queremos.

Há uma belíssima frase do místico oriental Osho que resume bem o que estou dizendo:

“Se você aceita todos os momentos com profunda gratidão, nada, de nenhuma forma, pode dar errado.”

Osho

Viver o hoje, em consciência e em gratidão por tudo, certamente colocará você cada dia mais perto de realizar seus maiores sonhos de vida. Acredite! Eu sou prova viva destas palavras.

Quero hoje lhe incentivar a ter mais coragem, mais vontade de simplesmente ser você mesmo, de ouvir o que o seu coração está querendo lhe dizer e seguir em frente nessa direção.

A sociedade em que vivemos quer o tempo todo que nos impulsionemos pelo medo, mas o que acontece justamente é que ele nos paraliza e veja só! Nos estabiliza, no sentido pior da palavra, que tem a ver com o não aperfeiçoamento pessoal, o não crescimento como ser humano.

Busque sim a estabilidade financeira, ela é muito importante, mas que seja parte do processo de realizar seus maiores sonhos.

Sendo aquilo que você nasceu para ser, crescendo naquilo que você faz de melhor, não tenha dúvidas, a estabilidade financeira será parte secundária deste processo maior.

Portanto, não espere chegar ao fim da linha para ser feliz e realizado. Faça isso HOJE, corra atrás dos seus sonhos e torne-os realidade. Eu acredito em você!

Para concluir, deixo um pensamento que já compartilhei diversas vezes aqui, mas não canso de repeti-lo, devido sua profundidade. Boas reflexões…

Quando sentir a morte se aproximando, sei que vou me perguntar: Quanto amor recebi na vida? Como reparti o meu amor? Quem me amou? A quem valorizei? Em que vidas eu causei impacto? A minha vida fez diferença para alguém? Que serviço prestei ao mundo? Tenho certeza de que minha única preocupação será: terei ou não preenchido minha vida com amor?”.

Richard Carlson

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Quem é você?

Por Isaias Costa

tumblr_mh1fqqdRH81qif43xo1_400_large

Esta é a primeira vez que estou falando sobre isso.

Estou escrevendo na internet há pouco mais de 2 anos e recordando ou relendo coisas que já escrevi tempos atrás, digo com sinceridade que tem coisas que me envergonho de ter escrito, pois mudei muito durante esse tempo.

Em alguns textos antigos meus afirmava algumas coisas que hoje já não consigo mais. Citava nomes que hoje já não consigo mais e sonhava com coisas que hoje já não sonho mais. Quanto mais o tempo passa, só cresce em mim a certeza de que sou apenas um eterno aprendiz nesta vida.

Acho interessante saber que os textos do blog são datados. Pode ter certeza que o Isaias de setembro de 2012 não é o mesmo Isaias de outubro de 2014 e certamente muito diferente do Isaias de daqui a alguns anos.

Esse é meu desejo! Sempre mudar para melhor.

Como diria Heráclito de Éfeso: “Não se entra duas vezes no mesmo rio”.

Quero me tornar um rio cada vez mais pacífico, generoso, compassivo, amoroso e sincero.

Precisamos aprender a fazer melhores escolhas. Escolhas que sejam fruto de amor e consciência. E estas só acontecem quando estamos em paz.

Busque essa paz. Silencie o seu coração. Se aquiete e perceberá o que tem que ser feito, que caminho seguir. E mudar o que precisa ser mudado.

O seu EU de alguns anos atrás não é o mesmo EU de hoje. Portanto! Não tenha medo de ser diferente! De fazer escolhas diferentes!

Como diria meu amigo Raul Seixas: “Nunca é tarde demais para começar tudo de novo”.

Somos uma construção. Cada dia mudamos um pouco. E meu desejo é que você busque mudar para melhor.

Quanto mais pessoas decidirem por isso, mais veremos maravilhas acontecendo no nosso país e no mundo afora.

Se você encontrar uma pessoa lhe dizendo que sabe muito bem quem é e que será sempre assim, será sempre ela mesma e que nada a fará mudar, tenha muito cuidado! Pode ser que essa pessoa esteja sendo engolida pela sua própria arrogância e ignorância.

Inclusive até existe uma síndrome para essas pessoas e certamente você já ouviu falar, a Síndrome de Gabriela: “Nasci assim, cresci assim, vou morrer assim…”. Evite fazer parte do grupo das “Gabrielas” de plantão. Mude sempre! E mude para melhor!

Se quiser ler um pouco mais sobre essa síndrome, compartilho um texto que fala um pouco sobre ela:

Síndrome de Gabriela

E para continuar refletindo sobre essa pergunta tão complexa e filósofica, compartilho um texto incrível e reflexivo do místico oriental Osho. Leia-o com bastante atenção…

A mente é passado, é memória, todas as experiências acumuladas num certo sentido.

Tudo o que você já fez, tudo o que já pensou, tudo o que já desejou, tudo o que já sonhou – tudo, seu passado inteiro, sua memória – mente é memória. E a menos que se livre da memória você não conseguirá dominar a mente. Como se livrar da memória?

Ela está sempre ali, seguindo você. Na verdade, você é a memória, então como se livrar dela? Quem é você sem as suas lembranças?

Quando eu pergunto “Quem é você?” você me diz seu nome – isso é uma lembrança. Seus pais lhe deram um nome um tempo atrás.

Eu pergunto “Quem é você?” e você me fala de sua família, do seu pai, da sua mãe – isso é uma lembrança.

Eu pergunto “Quem é você?” e você me conta o que estudou, seu nível de instrução, que fez mestrado em Artes ou que tem doutorado ou que é engenheiro ou arquiteto. Isso é uma lembrança.

Quando eu pergunto “Quem é você?” se você de fato olhar para dentro, só terá uma resposta: “Não sei”.

Tudo o que disser será apenas uma lembrança, não você de verdade.

A única resposta verdadeira, autêntica, só pode ser “Não sei” pois conhecer a si próprio é a última coisa que você faz.

Eu posso dizer quem sou, mas não digo.

Você não pode dizer quem é, mas se apressa em dar a resposta.

Aqueles que sabem quem são, guardam silêncio sobre isso.

Pois, se toda a memória for descartada e toda a linguagem for descartada, então quem eu sou não pode ser dito.

Eu posso olhar dentro de você, posso dar a você um gesto, posso ficar com você, com todo o meu ser – essa é a minha resposta. Mas a resposta não pode ser expressa em palavras, pois tudo que é expresso em palavras faz parte da memória, da mente, não da consciência.

Como se livrar das lembranças? Observe-as, testemunhe-as.

E lembre-se sempre: “Isso aconteceu comigo, mas isso não sou eu.”

É claro que você nasceu numa determinada família, mas isso não é você, aconteceu com você, é um acontecimento externo a você. Alguém lhe deu um nome, você o tem usado, mas ele não é você. É claro que você tem uma forma, mas a forma não é você, ela é só a casa em que por acaso você está. A forma é só o corpo em que por acaso você está. E o corpo lhe foi dado por seus pais – é uma dádiva, mas não é você.

Observe e tenha discernimento.

Isso é o que no Oriente chamam de viver discernimento – você usa o tempo todo a sua capacidade de discernir. Continue fazendo isso – chegará um momento em que você terá eliminado tudo o que não é você. De repente, nesse estado, você se olha pela primeira vez e encontra seu próprio ser.

Continue jogando fora todas as identidades que não são você – a família, o corpo, a mente. Nesse vazio, quando tiver jogado fora tudo o que não for você, de repente seu ser vem à tona. Pela primeira vez você encontra si mesmo, e esse encontro passa a ser o domínio.

Osho

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cooperação: a palavra que pode mudar o mundo

Por Isaias Costa

É isso o que os bancos e grandes corporações fazem...

É isso o que os bancos e grandes corporações fazem…

Existe uma palavra da língua portuguesa que há muito tempo foi deixada de lado e exatamente por isso que o nosso planeta está caminhando dia após dia para o precipício, esta palavra se chama COOPERAÇÃO. O que essa ela significa?

“Agir com ou fornecer cooperação; ação de trabalhar ou laborar em grupo com outros para o mesmo objetivo; contribuir, colaborar ou assistir com.”

Estamos inseridos no sistema capitalista, que já expliquei nos mínimos detalhes no artigo “Um possível quadro do mundo em um futuro próximo”, ser um sistema que, se continuar, vai destruir completamente o nosso planeta. Quanto mais o tempo passa, só reforço esse pensamento. Se você ainda não leu esse artigo, recomendo fortemente a sua leitura, o link está logo abaixo.

Um possível quadro do mundo em um futuro próximo

Um ponto de extrema importância e que não tratei neste artigo foi esse: Qual o contrário de cooperação? É uma palavrinha perigosa chamada COMPETIÇÃO. O que ela significa?

“Concorrência simultânea de duas ou diversas pessoas à mesma coisa.
Prova esportiva.”

Competir é o mesmo que concorrer, ou seja, o que procuro tem que ser MEU, entende? O outro não pode dividir comigo, nem eu com ele. Isso é a competição.

Há uma relação entre ambição e cooperação, da mesma forma que há uma relação entre ganância e competição, vou explicar isso a partir de um trecho de artigo belíssimo do filósofo Mario Sergio Cortella.

A cobiça se identifica com a ganância, em vez de fazer contato com a ambição. Uma pessoa ambiciosa é aquela que “quer mais”; uma pessoa gananciosa é aquela que “quer só para si, a qualquer custo”.

Uma pessoa ambiciosa quer mais conhecimento, mais bem-estar, mais lucratividade, mas, de modo a evitar a ganância, não pode querer só para ela mesma e de qualquer modo e com qualquer meio.
Por isso, ainda bem que muitas mulheres e muitos homens pelo mundo afora acreditam e praticam o que retirará cada vez mais o véu sombrio da competição doentia: a cooperação! A cooperação como atitude ética, a cooperação como valor negocial, a cooperação como princípio de para o lucro higiênico, a cooperação como meta solidária, a cooperação como auxiliadora da paz.”
Perceba! Eu sou um rapaz muito ambicioso, porém, não sou ganancioso, pois ganância é querer só para si e a qualquer custo.

****

Eu tenho a ambição de levar conhecimentos para as pessoas, tenho ambição de ensinar princípios éticos para os meus alunos e amigos, tenho ambição de levar as pessoas a refletirem de maneira mais autêntica e menos presas a pessoas, instituições, religiões, crenças etc. Tenho muitas outras grandes ambições, e meu intuito é unir, conectar pessoas, ajudar no crescimento humano e espiritual.

Todavia a ganância tem a relação com a competição, que contribue para a separação, a divisão, o individualismo, o isolamento, a autossuficiência. Se você prestar atenção às grandes corporações e empresas, a imensa maioria é governada por pessoas gananciosas, que querem mais e mais dinheiro para si, querem crescer seu “patrimônio líquido”, vixe! Essa palavrinha está entranhada no cérebro dos chefes das grandes corporações. Um pensamento frequente deles é esse aqui: “Eu preciso aumentar MEU patrimônio líquido…”. E repetem esse pensamento milhões de vezes ao dia.

E o que isso gera? DESIGUALDADE. Não dá para aumentar substancialmente o patrimônio líquido de um sem que outro não seja prejudicado, sem que haja exploração de mão de obra barata. Repito! É absolutamente impossível!

Estou falando de capitalismo.

Ambição = cooperação
Ganância = competição

Não esqueça esses princípios. Tudo bem?

Para concluir! Sabemos que o resultado das eleições vai ficar entre Dilma Rousseff e Marina Silva, disso não há dúvidas.

O programa de governo da Marina Silva é categoricamente neoliberal, ou seja, promove o capitalismo, gerando mais desigualdades, aumentando o poder dos bancos e das grandes corporações.

Nos 12 anos do governo PT houve uma mudança nesse parâmetro, gerando políticas de inclusão para os pobres, geração de empregos, oportunidades, incentivo maior para as universidades (e digo isso com conhecimento de causa por ser formado pela UFC), entre uma série de outros fatores.

Com a vitória da Dilma, pode até ser que o nosso país não cresça como poderia, mas não tenho dúvidas que haverá muito mais cooperação do que com a vitória da Marina. Ela está fazendo aliança com homens e mulheres que só visam lucro, dinheiro e crescimento de patrimônio. E os pobres? Ahh! Os pobres são os pobres… É o que eles dizem.

Agora é com você! Só quero que pense com carinho no que coloquei aqui e tome a sua decisão…

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Qual é minha vocação?

Por Isaias Costa

criativo-consulte-2

Estamos vivendo em um mundo frenético, repleto de mudanças acontecendo o tempo todo, com os avanços científicos e tecnológicos, muitas coisas do passado que pareciam impossíveis já fazem parte do nosso cotidiano, a internet está cada vez mais acessível e a cada dia mais e mais conteúdos são publicados de diversas formas etc.

Porém, há um problema nisso tudo que pode e tem feito mal a muitas pessoas, quase sempre de forma bem sutil, o excesso de informações nos leva a um aumento de possibilidades, e o aumento de possibilidades frequentemente nos deixa atônitos e com dúvidas. Nos perguntamos: “Faço isso, aquilo ou aquilo outro?”. E tantas dúvidas nos deixam perplexos, acuados, com medo, atrapalham as tomadas de decisões etc.

=> Você pode ler o texto completo clicando aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

No fio da navalha

Por Isaias Costa

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Este blog se chama “Artesanato da mente” e ainda não falei como surgiu esse nome. Vou explicar. Eu tenho formação acadêmica na área das exatas (Física) e sou professor de Física e Matemática. Porém, sempre existiu em mim um lado questionador, poético, artístico, que durante muito tempo ficou adormecido. Eu despertei esse lado mais criativo a partir das dificuldades que tive na vida. Os meus sofrimentos me levaram a desenvolver o lado mais humano como nunca imaginei ser possível.

Amo Filosofia, Psicologia e Teologia. Todas elas são linhas de pensamento que nos levam a grandes reflexões, da mesma forma que amo as artes de todas as formas: música, poesia, pinturas, esculturas, artesanato, orquestras, óperas etc. etc.

=> Você pode ler o texto completo clicando aqui.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Capitalismo: O que mais se quer conquistar?

Por Isaias Costa

tempos-modernos-henry-ford-fordismo

Li uma entrevista extremamente pertinente e de leitura que considero praticamente obrigatória a todos aqueles que se preocupam em ter um mundo melhor e uma sociedade mais harmoniosa. Era uma entrevista com o grande teólogo brasileiro Leonardo Boff. Ela é um pouco longa, mas sua leitura vale a pena, recomendo que imprima para facilitar a sua leitura. Farei uma breve reflexão a partir de um trecho dessa entrevista:

“A Europa está tão enfraquecida e envergonhada que nem mais aprecia a vida. Aquilo que mais escuto em cada palestra que vou na Europa é pessoas me pedindo “por favor, me dê esperança”. Quando um povo perde esperança, perde o sentido de viver. Isso acontece porque alcançaram tudo que queriam, dominaram o mundo, exploraram a natureza como quiseram, ganharam um bem-estar que nunca houve na História e agora se dão conta que são infelizes. Porque o ser humano tem outras fomes. Fome de amar e ser amado, de entender o outro, conviver, respeitar a natureza.

E tudo isso foi colocado à margem. Só conta o PIB. Mas tudo que dá sentido humano não entra no PIB: o amor, a solidariedade, a poesia, a arte, a mística, os sábios. Isso é aquilo que nos faz humanos e felizes. E essa perspectiva em que só contam os bens materiais poderá levar a humanidade a uma imensa tragédia. Dentro do sistema capitalista, não há salvação para a Terra e a Humanidade. Por duas razões. Primeiro porque nós encostamos nos limites da Terra. É um planeta pequeno, com a maioria dos recursos não renováveis. O sistema tem dificuldade de se auto-reproduzir, porque não tem mais o que explorar. E segundo porque os pobres, que antes da crise que eram 860 milhões, pularam, segundo a FAO, para um bilhão e 200 milhões. Há pois duas injustiças: a social e a e ecológica.”

Leonardo Boff

Link: http://leonardoboff.wordpress.com/2014/07/29/entrevista-de-l-boff-dentro-do-sistema-capitalista-nao-ha-salvacao-para-a-terra-e-a-humanid/

****
O que ele fala nesse trecho é que a esperança move os seres humanos e sem esperança perdemos o sentido da vida, quem não tem esperança está morto e ainda assim, vivendo biologicamente. É preciso analisar com profundidade tais palavras.

Os europeus, através do sistema capitalista, conquistaram o mundo inteiro, porém, foi apenas uma conquista material, uma conquista de coisas. Deixaram de conquistar o principal, uma vida feliz e simples. Não canso de repetir que as pessoas mais felizes não tem as melhores coisas, mas fazem do que tem o melhor. Isso é sabedoria, isso não se ensina nas escolas, mas na vida…

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.
A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.
O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.
A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre”.

Clarice Lispector

Cada vez mais eu concluo que esse sistema em que vivemos está nos destruindo e destruindo o planeta inteiro pouco a pouco. Viver nesse sistema capitalista se tornou insustentável, é preciso acabar com tanta ganância e desejo por ter coisas. É preciso haver uma mudança no nosso nível de consciência para buscarmos SER mais e não TER mais.

Não quero ser um demagogo com minhas palavras, mas quanto mais leio e conheço a história de vida dos grandes sábios, mais percebo que para atingirem um estado maior de sabedoria e iluminação, eles não buscaram mais coisas, muito pelo contrário, buscaram se desapegar, cortar, doar, abrir mão, desconstruir, retirar um monte de lixos e entulhos.

Inclusive, há uma patologia silenciosa que cada vez mais vem se alastrando pelo mundo, porém poucos são os que estudam e se aprofundam. Trata-se da NORMOSE, que é uma espécie de intoxicação da vida que faz com que ela perca o sentido. O grande psicólogo Pierre Weil fala de forma brilhante sobre essa patologia, e compartilhei em dois textos que recomendo fortemente sua leitura. A normose tem uma relação profunda e direta com o capitalismo selvagem que vem nos matando aos poucos. A pessoa conquista tudo que pode através do dinheiro e continua infeliz, pois percebe que a felicidade está dentro e não fora… Os links estão logo abaixo. Vale a pena conferir!

A patologia silenciosa chamada normose- Parte 1
A patologia silenciosa chamada normose- Parte 2

Todas as pessoas buscam crescer na vida para conquistarem uma vida feliz, confortável e cheia de recursos, mas é um verdadeiro engano achar que só quando tiver um carro tal, uma casa tal, muito dinheiro, uma grande reserva para aposentadoria etc. é que se conquista essa felicidade. NÃO. Nossa vida só acontece no agora, e se você não consegue ser feliz hoje, agora, com os recursos que tem e as condições financeiras que tem, não será feliz nunca, nunca mesmo, digo isso sem sombra de dúvida, pois experimento na minha própria vida e já constatei na de centenas de pessoas.

Seja feliz com o que você tem hoje. Sempre se questione se vale a pena correr atrás de tantas coisas e deixar de viver o simples, o amor das pessoas queridas da sua vida, a alegria de ter tempo livre para se divertir, para meditar, ou simplesmente não fazer nada.

Para nossa vida ter equilíbrio e a sociedade entrar nos eixos é preciso que diminuamos o ritmo. Esse é o único caminho e vejo isso claramente, agora também tenho consciência que uns poucos vão ler essas palavras e mudarem de postura, afinal de contas, o que estou propondo aqui pode interferir diretamente no patrimônio líquido daqueles que buscam mais e mais dinheiro. Eu entendo isso, é uma questão de ESCOLHAS, eu escolho abrir mão de ter uma conta milionário crescendo mais e mais a cada dia para viver na simplicidade, aproveitando o melhor que a vida pode dar através da beleza que é viver na simplicidade. É um caminho, este é o caminho que tenho seguido, junto com meu amigo Leonardo Boff e tantos outros, que pensam em um planeta sustentável para as próximas gerações.

Pense sobre isso! A decisão está único e exclusivamente em suas mãos…

Sugestões de leitura
* O fim do mundo está no consumismo
* Bens materiais x felicidade
* A base fundamental da liberdade
* Por um mundo melhor: O inesquecível discurso da menina Severn Suzuki

tumblr_mrn8rwHb7d1r9gizro1_500

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized