Não fuja da dor

Por Isaias Costa

A dor é um tema muito importante de ser abordado. Hoje quero falar sobre esse sentimento que assola o nosso coração e às vezes chega a assolar até o próprio corpo. O que me inspirou a escrever esse texto foi uma música que gosto muito, a música “Não fuja da dor”, da banda titãs. Para os que não conhecem segue o link.

Essa música diz, “Não fuja da dor. Querer sentir a dor não é uma loucura, fugir da dor é fugir da própria cura”. Muita gente pode se perguntar. Como assim? Se eu fugir da dor estarei fugindo da minha própria cura? Isso mesmo. Ainda digo mais! Se você fugir da dor vai se sentir ainda pior. Porque além de o seu corpo estar travando uma guerra para tentar atingir a saúde e o equilíbrio. O seu espírito vai estar travando uma guerra também. O resultado disso? DOENÇA. O que eu estou querendo dizer é que a dor pode e deve ser uma grande amiga. Ela pode nos ensinar muito, basta saber aprender com ela. Os titãs dizem isso de forma brilhante na música. Se você quiser sentir a dor vai rapidinho alcançar a cura. Exatamente, abrace a sua dor e você conseguirá a cura.

Uma das maiores dores que se pode existir é a dor de um término de relacionamento amoroso. Os cientistas até afirmam que a dor de um rompimento amoroso é comparável à dor da perda de um ente querido. Muito pesado não acha? Quando alguém termina um relacionamento parece que o mundo desaba. Os dias e as horas parecem que duram uma eternidade. Tudo leva a lembrar da pessoa que se amava (fotos, lugares, músicas, perfumes, amigos em comum, etc). É muito difícil lidar com tudo isso sem ficar emocionalmente abalado. Mas o que digo a você é que isso é bom e normal. E esse momento de “luto” (isso mesmo, pode ser chamado sim de “luto”) deve ser vivido intensamente. Esse momento deve ser degustado e saboreado. Não estou querendo dar uma de pessimista. Estou ensinando a melhor forma de se reerguer depois do término de uma relação amorosa. Esse tempo de sofrimento é o tempo em que você para, pensa, reflete sobre a sua vida, faz novos planos para o futuro, pensa nos seus erros, nos seus acertos, nos atos, naqueles que foram bons e nos que foram ruins, pensa no que fazer para não cometer os mesmos erros quando se conhecer uma nova pessoa, etc. Enfim, é o tempo da renovação do ser como um todo, da reestruturação da sua vida sem aquela pessoa que dividia tudo com você. Por isso que digo, abrace a sua dor, viva-a de forma plena, sem pressa de ficar bem, se sente vontade de chorar, chore. Não fique se resguardando nem dando uma de durão ou durona, é pior, o sofrimento vai demorar mais a passar.

As lágrimas são remédios naturais para as dores emocionais, sabia disso? Se analisarmos a lágrima até de uma forma química vemos que a sua função está ligada à proteção contra bactérias do ar e à lubrificação do olho, ou seja, servem para mantê-los sempre saudáveis. Isso é impressionante! Da mesma forma que elas purificam o corpo também purificam o espírito. Portanto, se quiser chorar, chore! Pode ter certeza de que a cura virá muito mais rápido do que se você ficar guardando e aprisionando a sua dor, ou seja, fugindo da dor. Não fuja da dor!

Outra coisa que muitos fazem depois que terminam um relacionamento é achar que “nunca mais suas vidas serão como antes”, não, errado. Suas vidas podem se tornar ainda melhores, basta que se busque isso, que não se fique acomodado esperando que uma vida maravilhosa caia do céu como um presente de Deus. A ideia que deve ser colocada em mente é, “Se meu relacionamento anterior não deu certo foi porque não era para dar certo. É porque alguém muito mais especial está por vir”. Com essa ideia a perspectiva muda totalmente. Você vai elevar a sua autoestima e vai passar a se valorizar mais, vai cuidar da aparência, vai se tornar mais sereno, a comunicação com as pessoas vai se tornar muito mais simples e livre, etc.

Quero concluir dizendo que a alegria e o sofrimento são faces de uma mesma moeda. Elas podem virar a qualquer momento e você deve estar preparado para isso. E a melhor forma de estar preparado é abraçar a situação. Se for de alegria abrace esta alegria, viva-a intensamente, se for o sofrimento, da mesma forma, viva-o intensamente.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s