Arquivo do mês: dezembro 2012

O poder do não

Por Isaias Costa

Muitas pessoas se perguntam constantemente por que estão tão infelizes, por que nada dá certo, por que as coisas ruins só acontecem com elas, por que não conseguem crescer na vida, etc. Hoje vou dizer em poucas palavras o principal motivo para tudo isso. A palavra central dessa história toda é o querido NÃO. Vou citar alguns exemplos para mostrar o enorme poder que essa palavra tem.

Você está estudando Física, se depara com alguns problemas que requerem bastante estudo, paciência, dedicação e força de vontade (eu sei que Física não é tão fácil assim, mas também não é um bicho de sete cabeças). Na primeira tentativa você já diz para si mesmo “Física é muito difícil. Não vou conseguir aprender. Vou tirar zero na prova. Vou ficar de recuperação…”. O que será que vai acontecer com este indivíduo? É lógico que ele vai “se ferrar” na prova de Física. Porque se condicionou, se autossabotou. Desistiu sem dar o melhor de si. Colocou o NÃO como impulsionador, e o que aconteceu foi apenas uma reação natural para o que ele já estava imaginando. Sua mente não pensava em tirar um dez, sua mente pensava em tirar um zero, e foi exatamente isso que aconteceu.

ab36035.jpg

Existe a clássica historinha do elefante rosa. Acho que muitos devem conhecer. Eu digo a você, “Não pense em um elefante rosa”. Em que você vai pensar? Obviamente no elefante rosa. Agora eu digo, “Pense em um elefante rosa”, novamente você vai pensar no elefante rosa. Ou seja, estou querendo dizer que o NÃO tem um poder muito grande sobre o pensamento. É impossível fazer o cérebro apagar o não, é impossível fazê-lo não processar uma imagem apenas com o nosso comando vocal ao dizer não.

foto-foto-de-elefante-elefante-rosa-nb19555

Uma frase clássica que todos conhecem. “Se beber não dirija”. É impressionante, todos conhecem, mas vá assistir na televisão ou ler nos jornais as estatísticas de acidentes e mortes no trânsito por conta da combinação álcool e direção! Parece contraditório, mas é o poder do NÃO prevalecendo sem que ninguém se dê conta disso. Sabe qual a melhor forma de transmitir essa mesma mensagem? Dizendo assim, “Se beber, pegue um táxi”. Simples assim, eu posso garantir que se a frase fosse essa o número de acidentes no trânsito por causa de bebidas alcoólicas seria extremamente menor, porque o não seria substituído por algo positivo.

acidentes-de-transito-7

Uma das mais comuns. Você diz, “Não vou chegar atrasado”, o que vai acontecer? Você vai chegar atrasado. Quando você diz que não vai chegar atrasado está se condicionando e essa é a sua palavra central, o atraso. Uma palavra extremamente negativa e de uma carga muito pesada. Ao invés de dizer isso, o melhor a fazer é dizer “Eu vou chegar no horário”. Dessa forma você vai se organizar de um jeito que vai dar tudo certo e você vai chegar exatamente no horário programado.

atrasado

Outro exemplo clássico é o famoso “No war”, o movimento no war é uma das maiores contradições que eu já vi em toda minha vida. Por quê? Muito simples. Como é que você espera acabar com as guerras no mundo se você proclama o tempo todo: “Não as guerras”, “Eu não quero uma guerra”, “No mundo não deveria haver tantas guerras”, o resultado de tudo isso são mais e mais guerras, porque o que está sendo proclamado não é a paz, mas a ausência de guerras. Aparentemente paz e ausência de guerras podem ser a mesma coisa, mas são completamente diferentes. Existe uma brilhante mulher que sempre soube disso, o nome dela é Madre Teresa de Calcutá, certo dia ela disse essa frase: “Jamais comparecerei a um comício contra a guerra. Se você tiver um comício pela paz, pode me convidar”. Essa mulher era muito sábia. Eu a tenho como um grande exemplo de vida a ser seguido.

no-war

Quero concluir com um exemplo universal. Talvez muitos até venham a me dizer que o que estou fazendo é errado e contra a lei ou contra Deus, mas não é. Uma passagem na Bíblia Sagrada. Lá tem a seguinte frase. “O Senhor é meu pastor. Nada me faltará”. Essa frase é muito bonita, porém tem uma enorme carga negativa e uma expressão de miséria, de pouco, de básico. É como se nós não tivéssemos a condição real de ter muita coisa, de ter abundância. Uma palavra riquíssima. ABUNDÂNCIA. Essa palavra quer dizer que eu tenho tanto que chega a sobrar e posso até dividir com os outros. Diferente de “nada me faltará”. Essa frase passa a ideia de apenas o básico e mínimo. Tipo assim, eu preciso pagar a conta de água, luz e telefone e preciso comprar as comidas do mês. Rezando dessa forma você só vai ter exatamente isso. Nada a mais. Porque você só pediu o mínimo. Então eu sugiro a todos que mudem um pouco a oração e vejam os resultados disso na vida. Rezem assim “O SENHOR É MEU PASTOR. TENHO TUDO EM ABUNDÂNCIA”. Essa frase dita dessa forma não retira a mensagem que a Bíblia Sagrada quer passar. Ela aperfeiçoa a mensagem. Comece a rezar assim, e você vai se surpreender com os avanços que terá na vida. Principalmente no lado financeiro.

Enfim. As palavras têm um enorme poder sobre a nossa vida. Elas são como o gênio da lâmpada, você diz uma coisa e é como se o gênio chegasse a você lhe dizendo: “Seu pedido é uma ordem!”. Vamos dar ordem a esse gênio da lâmpada com palavras e ações positivas! Você deve retirar definitivamente da sua vida tudo aquilo que não quer.  Vou deixar também uma bela reflexão! Comece a partir de hoje a introjetar na sua mente tudo aquilo que você QUER e retire tudo que não quer. Faça essa pergunta todos os dias da sua vida: “O que eu quero?”. E responda com todos os detalhes, até escreva se desejar, diga “Eu quero isso, isso e aquilo outro…”, dessa forma, tudo de forma afirmativa, com certeza, com convicção. Esse é um exercício que pode mudar a sua vida para sempre…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A beleza da simplicidade

Por Isaias Costa

Eu li um pequeno texto de autoria desconhecida e fiquei refletindo a respeito da simplicidade, algo que está sendo cada vez mais posto de lado no mundo de hoje, um mundo consumista, que coloca a felicidade nas coisas e na conta bancária, mas será que a felicidade está nisso? Eu vejo que nós buscamos tanta coisa que não é essencial, mas supérflua, e nem nos damos conta que aquilo poderia não ser buscado e a nossa vida ainda assim continuaria a mesma, ou até melhor. Acho que devemos parar para refletir. O que é realmente essencial na minha vida? Será que eu realmente preciso do produto x para ser mais feliz? Será que eu não estou me sacrificando por algo que não vai me satisfazer de verdade? Será que eu não estou deixando de valorizar as pequenas coisas da vida em detrimento do meu trabalho? Pense sobre isso… Eis então o texto.

Será que é necessário se fazer tantas compras assim?

Será que é necessário se fazer tantas compras assim?

“O simples é aquele que não simula ser o que não é, que não dá demasiada importância a sua imagem, ao que os outros dizem ou pensam dele.
A pessoa simples não calcula os resultados de cada gesto, não tem artimanhas e nem segundas intenções. Ela experiencia a alegria de ser, apenas. Não se trata de levar uma vida inconsciente, mas de reencontrar a própria infância. Mas uma infância como virtude, não como estágio da vida. Uma infância que não se angustia com as dúvidas de quem ainda tem tudo por fazer e conhecer. A simplicidade não ignora, apenas aprendeu a valorizar o essencial.”

 

A ideia central desse texto é sobre o ESSENCIAL. Acho que todos devem conhecer a frase mais famosa do livro O pequeno príncipe, que diz: “O essencial é invisível aos olhos”. Linda frase, mas que a maior parte das pessoas não põe em prática na vida. Por que o essencial é invisível aos olhos? Porque o essencial são os relacionamentos interpessoais, o amor pelos pais, pelos irmãos, pela família, pelo marido, pela esposa, pelos filhos. O essencial é aquele aconchego de uma bela casa, aquela caminha macia que você se deita todas as noites para dormir, aquele café da manhã com cheirinho de orvalho, aquele sorriso no rosto da pessoa amada etc. Isso é o essencial, que faz a nossa vida ter sentido e alegria. Os que ficam achando que o essencial é aquele belo carro importado, ou aquele casarão de frente pro mar, ou aquele restaurante chique que se paga até para espirrar, ou aquele computador, iphone, smartphone e o diabo a quatro de parafernálias eletrônicas que se vendem por aí, vão ficar velhos gagás e vão continuar infelizes, buscando a felicidade em lugares e coisas que nunca vão achar. Portanto amigos. Vamos colocar essa linda frase do pequeno príncipe na nossa vida e deixar de ficar apenas no discurso bonito, apenas ficar repetindo essa frase por aí não quer dizer muita coisa. É a vida que diz o que é essencial ou não.

O+essencial+é+invisível+aos+olhos

Quero concluir deixando uma das músicas mais bonitas da banda Pato Fu, a música “simplicidade”, escute prestando atenção na letra, ela tem tudo a ver com o que estou dizendo aqui. “Quanto mais simplicidade, melhor o nascer do dia”.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O monstro siste e a realidade atual

Por Isaias Costa

Estamos vivendo em um mundo mega globalizado. Temos conexão direta com qualquer pessoa no mundo inteiro através da internet. Existem facilidades para quase tudo hoje. O acesso ao conhecimento, a compra pela internet, o financiamento de um carro ou uma casa, etc.

Uma amiguinha que tem muita relevância nessa história toda de globalização chama-se MÍDIA. Ela praticamente comanda os pensamentos e as atitudes de muitas pessoas. O grande problema é que ela se foca para o que a faz ganhar mais dinheiro. Vou explicar um pouco melhor. Trata-se do IBOPE. Quanto mais pessoas assistem TV, mais os que comandam as mídias ganham dinheiro. Eles são espertos, e sabem mexer com a atenção das pessoas. Eles colocam nas suas programações assuntos polêmicos e revoltantes também. Eles fazem isso porque sabem que dá IBOPE. As pessoas gostam de assistir desgraças por muitos motivos: para uns é como uma válvula de escape, a raiva interna é transferida para a desgraça que se passa na TV; para outros é uma forma de ficar esperto e não ser alvo de aproveitadores, bandidos, para outros é uma forma de se manter informado, e por aí vai.

Este é o monstro siste. O nosso querido sistema, que influencia a mente das pessoas de forma muito astuta. Inclusive uma das coisas que o sistema tem feito é introjetar na mente das pessoas que o mundo está um caos total. Que estamos próximos do apocalipse ou que o mundo vai acabar, etc. Mas, sinceramente, não penso dessa forma. O que acontece é que falar de coisas boas não alimenta a mídia e não faz os caras que já são podres de ricos se tornarem ainda mais ricos. É estatístico. Quando se tem notícias boas, falando sobre crescimento humano, superação de limites, a vida em pequenas comunidades e aldeias, a beleza da natureza, entre outros temas, o IBOPE é inferior ao de programas policiais e jornais. Então, porque os caras que comandam tudo vão perder tempo com isso? Eles vão é mais e mais transmitir desgraças. Para lucrarem mais e influenciar mais os pensamentos das pessoas. Eu adoro a frase da música “Até quando” do Gabriel, O Pensador, que diz assim: “A programação existe pra manter você na frente, na frente da TV, que pra te entreter, que é pra você não vê que o programado é você…”. É exatamente assim que acontece. A maioria das pessoas é programada pelo sistema e, por causa dele, perde praticamente toda a esperança da vida. O que não é pra menos. Como é que você espera ter muita esperança se passa o dia inteiro vendo desgraças como assaltos, assassinatos, notícias de estupro, pedofilia, psicopatia, etc? Não dá! O que digo é que eu não faço parte desse grupo que é programado pela mídia. Sabe uma frase que eu escuto quase todo dia? “Não! Eu assisto o cidade 190, o barra pesada, etc, pra me manter informado do que está acontecendo…”. Eu faço é rir dessas histórias! Eu não preciso ver para saber de tudo isso! Eu sei que existem muitas desgraças acontecendo o tempo todo, ou seja, não preciso do famoso “ver para crer”.

Eu não vejo nada do que se orgulhar com uma estatística dessa...

Eu não vejo nada do que se orgulhar com uma estatística dessa…

Diferente do que muitos pensam. O mundo não está uma catástrofe total, não estamos vivendo o apocalipse. Enquanto muitos estão o dia todo na frente da TV vendo notícias de morte, muitos estão dando a sua vida em prol da felicidade de outros. Estão inseridos em grandes projetos sociais, ajudam os necessitados, promovem eventos e destinam verbas para o aprendizado de crianças e adolescentes, escrevem livros, fazem vídeos, promovem eventos culturais, ajudam comunidades carentes com auxílio para moradia, saúde e lazer, etc. Mas essas pessoas não são condecoradas, não aparecem na TV, porque não dá IBOPE. As pessoas se alegram mais com as desgraças do que com isso, infelizmente.

É por isso que tanta gente pensa que estamos vivendo o apocalipse. Não é verdade. Tem muita gente boa trabalhando duro para melhorar o mundo ao redor, mas elas trabalham em silêncio, agindo sem se preocupar em aparecer na mídia.

O mundo não vai acabar em 2012...

O mundo não vai acabar em 2012…

Portanto amigos. Quero com esse texto aumentar a esperança de todos com a mensagem. O mundo é e está melhor do que muitos imaginam, mas resta a cada um de nós fazer sua parte com o bem, para que esse bem de cada um se propague por todas as direções e atinja a sociedade como um todo.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Aqui e agora

Por Isaias Costa

Em um post anterior eu falei sobre a felicidade tomando como base o filme “Poder além da vida”. Aos que não leram segue o link.

A instável felicidade

Esse filme traz muitos ensinamentos, mas o seu principal ensinamento é o VIVER O MOMENTO, focar toda a sua vida no hoje, que é a única coisa que importa. Vou confessar a todos que esse filme eu já assisti três vezes e costumo assistir trechos dele constantemente. E vejo que já mudei bastante a minha perspectiva sobre a vida com ensinamentos desse filme.

Em minha opinião, o trecho mais importante do filme é esse aqui embaixo (sugiro que assista antes de continuar a ler o post).

Nesse trecho do filme é muito fácil perceber a agitação de Dan. Ele está muito ansioso. Só está pensando em treinar e treinar e treinar. Sua mente não estava no agora, estava no futuro, pensando em títulos de ginástica e em troféus. Foi então que Sócrates o surpreendeu. Deu-lhe uma grande lição de vida. Jogou-lhe da ponte e lhe deu um baita susto. Durante esse meio segundo, Dan ficou totalmente envolvido com a experiência da queda. Sócrates até tira sarro da cara dele, dizendo que o nome da experiência se chama “Ahhhh”. Muito legal isso! Mesmo em tom de ironia ou aparente gozação, Sócrates está ensinando a Dan algo precioso, o FOCO. No instante da queda Dan estava focado nesta experiência e toda a sua atenção voltada apenas para isso.

Em seguida ele abre os olhos de Dan para o PODER DA OBSERVAÇÃO. Sócrates fez Dan enxergar várias coisas simples que estavam acontecendo no momento e que ele nem estava dando conta de ver. Então ele fala, “Sempre há algo acontecendo. Retire o lixo, Dan. Seu lixo é aquilo que lhe afasta da única coisa que importa, este momento. Aqui. Agora. E quando você estiver no aqui e agora ficará maravilhado com o que pode fazer e como pode fazer bem”. Nesse momento Sócrates acaba de ensinar o segredo do sucesso. Viver o agora. Intensamente. Sem pensar no ontem, nem no amanhã. Só no agora.

Simplicidade

Outra coisa que percebo em Sócrates e que é resultado dessa dinâmica na sua vida é a sua SERENIDADE. Observe a sua serenidade em contrapartida a inquietação de Dan. Isso acontece porque Sócrates vive o agora e Dan não. Esse ensinamento de Sócrates mudou totalmente a perspectiva de Dan. Daquele momento em diante ele passou a exercitar a prática do agora. E aumentou exponencialmente sua performance nos treinos de ginástica. Além disso, passou a ser muito mais sereno e atencioso. A experiência da ponte da Universidade foi aparentemente simples e banal, mas mudou para sempre a vida do Dan Millman. Só a título de informação. Dan Millman é hoje um grande escritor e mudou a vida de milhares de pessoas no mundo todo, tudo porque ele aprendeu a dinâmica do hoje.

simplicidade (1)

Outra frase do vídeo que é importantíssima e passa batido por muita gente é quando Dan fala: “Você é maluco sabia?”. Aí Sócrates responde: “Leva-se uma vida inteira praticando! Também quero que fique louco Dan!” O que Sócrates está querendo dizer aqui? Ele está querendo dizer que viver o aqui e agora não é tão simples assim. Leva-se uma vida inteira praticando. Por que será que a maioria das pessoas não vive o agora? Exatamente por isso, porque não é o caminho mais fácil. É muito mais fácil viver de expectativas ou de recordações do que viver o hoje, o agora. O aqui e agora é “O caminho do guerreiro pacífico” (este é o nome original da obra de Dan Millman que foi utilizada para fazer o filme). As pessoas inquietas, imediatistas e hiperativas não tem ideia do que é viver o agora. Precisariam trabalhar muito para mudar isso.

Enfim. Esse é o caminho que tenho procurado buscar já tem um bom tempo. Sei que estou muito longe de alcançar a plenitude do agora. Mas, como diz Sócrates, é algo que se leva a vida inteira praticando. Eu quero praticar! E você? Também quer? Quer se tornar um guerreiro pacífico? Ou vai querer passar a vida inteira correndo atrás de superficialidades? Eu quero me tornar um guerreiro pacífico. Vamos fazer parte desse time?

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

11 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Rir é o melhor remédio

Por Isaias Costa

Um grande exemplo de homem...

Um grande exemplo de homem…

Você sabia que nós estamos vivendo um tempo de transição com relação às doenças e a sua profunda relação com os pensamentos? Os profissionais da medicina estão começando a sair da sua arrogância e prepotência e estão constatando e confirmando que as doenças se iniciam a partir dos pensamentos e experiências negativas. É interessante informar que existe um ramo da psicologia que estuda o equilíbrio mente corpo, e trata-se de uma área que está crescendo muito em seus estudos, eu tenho lido sobre este tema e talvez venha a escrever outros posts falando sobre ele.

Mas o que quero falar hoje é sobre o riso como um remédio para curar doenças ou dores emocionais. Vou falar a partir de um relato muito inspirador de uma mulher chamada Cathy Goodman:

“Eu recebi o diagnóstico de câncer de mama. E realmente acreditava de todo o coração, com fé absoluta, que já estava curada. Todos os dias eu dizia: ‘Obrigada pela minha cura’. Sempre, ‘Obrigada pela minha cura’. Eu acreditava de todo coração que estava curada. E me via como se o câncer nunca estivesse estado no meu corpo.

Uma das coisas que fazia para me curar era ver comédias. Tudo o que fazíamos era rir sem parar. Nós não podíamos colocar mais estresse na minha vida, pois sabíamos que o estresse é uma das piores coisas que você pode ter quando está tentando se curar.

Do momento em que recebi o diagnóstico até o momento em que fui curada, passaram-se três meses. E isso sem qualquer radioterapia ou quimioterapia.”

O riso é um remédio natural que todo ser humano tem, mas muitos não se dão conta. Inclusive eu quero relembrar a todos sobre um dos grandes pioneiros na terapia do riso, o Dr. Patch Adams. Todos já ouviram falar dele, só pra refrescar a memória, o Patch Adams é um doutor que se tornou mundialmente conhecido, primeiro pelo seu trabalho, e segundo, pelo filme americano Patch Adams, o amor é contagioso, no qual temos o Robin Williams como ator principal. Recomendo esse filme a todos (e aos que já assistiram, que assistam de novo). Eu sou muito fã deste grande homem que já mudou a vida de muitas pessoas e ajudou a salvar milhares de vidas com o seu bom humor e a sua terapia do riso. Ele faz todo tipo de palhaçada com os seus pacientes para ajudá-los a se sentirem melhores. É simplesmente impressionante como os pacientes que são tratados por ele e sua equipe ficam curados muito mais rapidamente ou são curados de doenças que a medicina diria serem “impossíveis” de ser curadas. O segredo para tudo isso está no riso. O trabalho do Dr. Patch Adams foi tão revolucionário que a terapia do riso se espalhou pelos hospitais do mundo inteiro. Existem milhares de palhaços voluntários trabalhando nos hospitais para fazer os pacientes (principalmente os mais debilitados) se sentirem mais felizes e esperançosos. Este é um dos trabalhos voluntários que eu mais admiro nessa vida.

Tem uma frase que li e que reforça o que estou dizendo aqui, é uma frase de um professor americano chamado Bob Proctor que diz: “A doença não sobrevive num corpo que está em um estado emocional saudável”. Depois que li essa frase eu fiz o teste em mim mesmo. Busquei mais e mais estar em um estado de equilíbrio e harmonia. Resultado? Saúde, muita saúde. Eu me sinto como um garotinho de 10 anos de idade. Cada vez mais eu estou introjetando na minha mente que sou saúde e que sempre serei saudável, sempre estou dentro do peso ideal e que no meu corpo nenhum tipo de doença pode se instalar. O resultado de todos esses pensamentos positivos se reflete em saúde.

O que vocês acha de experimentar a terapia do riso na sua vida? O que vocês acha de juntamente com a terapia do riso, reforçar os pensamentos positivos de que você é saúde e esbanja saúde? Tenho certeza que a sua vida vai mudar, e aquele horror de dinheiro que era usado para se entupir de medicamentos será usado para milhares de outras finalidades. Quero deixar também um texto que li sobre os benefícios do riso para a vida, depois que você ler esse texto vai querer rir sempre e cada vez mais, pois rir é uma das melhores coisas da vida…

http://www.busquequalidadedevida.com.br/?p=2752

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O tempo

Por Isaias Costa

Hoje eu vou ser bem breve. Quero apenas deixar como reflexão este pequeno grande texto do incrível Mário Quintana. Já estamos nos aproximando do final do ano, acho que nada melhor do que um texto falando sobre o tempo e sobre a vida. Boa leitura…

a_tempo

O TEMPO
(Mário Quintana)

“ A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa…
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira;
Quando se vê, já é Natal …
Quando se vê, já terminou o ano …
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida
Quando se vê, passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado …
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas…
Seguraria o amor que está à minha frente e diria que eu o amo…
E tem mais:
Não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá, será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará”…

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cortar o mal pela raiz

Por Isaias Costa

A maior parte das pessoas se pergunta, “Por que existe tanta maldade no mundo?”, “Por que se cometem tantos crimes bárbaros?”, “Por que a corrupção está crescendo tanto?”, “Por que as ruas estão tão cheias de ladrões?”. Mas as perguntas a se fazer não são essas, as perguntas a se fazer são, “O que leva a existir tanta maldade no mundo?”, “O que leva uma pessoa a matar alguém?”, “Como uma pessoa pode se tornar um ladrão?”, “O que leva alguém a ser um corrupto?”. Fazer-se essas perguntas e refletir em cima delas faz toda diferença na vida. Vou explicar o porquê.

Um ladrão. Para se tornar um ladrão, não é um caminho tão imediato. Todo ladrão começou roubando pequenas coisas. A maior parte dos ladrões profissionais que existem começaram ainda na infância, quando lhes foi permitido roubar pequenas coisas. Por exemplo, um brinquedo que um garoto, por esquecimento, deixou na porta da sua casa, e o futuro “ladrãozinho” olha pra ele, gosta, verifica se não tem ninguém olhando, tira uma sacola do bolso, e joga o brinquedo pra dentro dela rapidinho e depois sai de fininho, silenciosamente. Ele volta pra casa e alguém lhe pergunta, “Joãozinho, que brinquedo é esse?”, e ele responde, “Achei jogado no chão!”. Esse é o momento crucial, o momento de cortar o mal pela raiz. Deste momento em diante podemos definir se o que virá no futuro será um Joãozinho honesto ou um Joãozinho ladrão. Se a pessoa que lhe perguntou qual era o brinquedo disser assim, “Pois me mostre exatamente onde você achou esse brinquedo?”, fazendo isso a criança ficará indefesa, não saberá mentir, e vai dizer que pegou no portão de uma casa, vai se envergonhar do que fez e provavelmente nunca mais vai fazer isso de novo. Mas, se a pessoa que perguntou do brinquedo disser, “Nossa, como você tem sorte, encontrar um brinquedo bonito desse jogado no chão!”, pode se preparar que o próximo roubo não será mais um brinquedo, será algo maior, e ele vai criar histórias cada vez mais elaboradas para justificar seus atos. E o mais grave de tudo, perderá o senso do certo e do errado. Para ele, roubar vai se tornar uma coisa natural, e ele será capaz de fazer atos horríveis para conseguir o que quer. Veja só! Tudo começou com um brinquedo na porta de uma casa!

O brinquedinho do vizinho...

O brinquedinho do vizinho…

Para os multimilionários. A maior parte dos multimilionários não virou de uma hora para outra, começou com algo bem pequeno. Por exemplo, ele comprou um objeto por X reais, e tem um tino para vendas. Ele sabe que o objeto só vale X reais, mas vai vender utilizando de artimanhas para lucrar em cima de pessoas honestas, procura logo as pessoas mais inocentes, diz que é algo importado, de qualidade superior, etc. E vende o produto por 3X reais. Lucra muito em cima dele. Começa a gostar da ideia, e passa a fazer o mesmo com coisas maiores. Sempre usando a lábia para isso. Depois de um tempo, ele está cheio de dinheiro, mas não se contenta, quer mais, quer se tornar um milionário. Neste ponto vem o que mais eu tenho repúdio. Ele começa a usar as pessoas a seu favor, promete promoções e crescimento financeiro a elas, mas ele as nivela por baixo. Por exemplo, ele oferece a elas um salário de 1000 reais para trabalhar por 8 hs com algo que vai lhe render uns 20.000 reais em um mês (este exemplo é muito bobinho! Na verdade os multimilionários ganham muito mais do que isso em cima do trabalho dos “peões”). Continuando com essa barganha por dinheiro ele vai ficando cada vez mais rico. Como cortar o mal pela raiz nesse caso? Verificando lá no inicio. Na compra do primeiro objeto para revender. Alguém com autoridade sobre ele deveria tê-lo proibido terminantemente de fazer isso. Com essa atitude não criaria um multimilionário sugador da energia de pessoas honestas.

futeboledinheiro

Um viciado em jogos. Muitas vezes os adultos viciados em jogos começaram ainda na infância, quando brincavam de bingo ou pequenas apostas. Um garotinho joga no bingo uma vez e consegue ganhar, fica muito feliz, e claro, quer jogar de novo para ganhar outra vez. Mas sem se dar conta, ele vai tirando o pouco dinheiro que tem (mesada, dinheiro do lanche na escola…) e usa todo nessas apostas. Se nessa hora, alguém que seja responsável por esse garoto não lhe der um freio, é só questão de tempo para ele estar totalmente viciado nisso. E com o vício estabelecido, a cura se torna muito mais difícil e trabalhosa. Muitos homens viciados em jogos acumulam dívidas enormes e colocam nas costas de algum otário para pagar pelos seus erros. A melhor forma de evitar tanto mal é acabar com ele antes que se torne um vício.

roleta2

Com outros casos é da mesma forma, os assassinos não se tornam assassinos de uma hora para outra. Tudo começa nas pequenas coisas, e o que deve ser feito é cortar o mal pela raiz, enquanto essas raízes não estão muito profundas. Porque depois que isso acontece, a possibilidade de voltar atrás com o mal será muito mais difícil. Quero deixar essa mensagem. Os grandes males sempre aparecem depois de muitos pequenos males…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized