Arquivo do mês: fevereiro 2013

O mundo está carente de compaixão

Por Isaias Costa

Ontem eu assisti a um vídeo que me doeu o coração e fez pensar no quanto o nosso mundo está doente. Eu me recuso a colocar esse vídeo aqui porque ele é ridículo e imoral, trata-se da renúncia do papa. Como pode haver seres humanos que ridicularizam a sua imagem ao ponto de tratá-lo como um lixo? Ou como alguém que não tem liderança? Não importa se você segue religião A ou B. O que vi foi uma tremenda falta de respeito e de humanidade. O papa, muito antes de ser papa, é um ser humano que tentou e continua tentando dar certo.

Vou falar com muita sinceridade o que consigo interpretar de tudo o que está acontecendo no nosso mundo atualmente. As pessoas estão perdendo a noção do outro e do respeito com o próximo. Muitos estão perdendo o sentido da vida por causa de uma coisa horrível que está se alastrando como um câncer, a SOLIDÃO. Nunca os seres humanos foram tão solitários e tão egocêntricos. Os avanços tecnológicos, ao invés de aguçarem em nós os valores da empatia, do respeito, da solidariedade, do amor, da harmonia, do companheirismo, etc. Estão aguçando o EGOCENTRISMO, que é você olhar apenas para o seu umbigo e deixar que o resto do mundo se exploda.

Consultórios repletos de pessoas infelizes...

Consultórios repletos de pessoas infelizes…

Isso é o que mais estou vendo acontecer na atualidade. Os consultórios psicológicos e psiquiátricos não cabem de tanta gente, as indústrias farmacêuticas nunca lucraram tanto com o mau da humanidade. Os antidepressivos estão fazendo muitos se transformarem em verdadeiros zumbis, que não conseguem ter quase nenhuma produtividade no trabalho, os casamentos já estão se iniciando com prazo de validade marcado, como se fosse necessário o divórcio, o amor está sendo colocado na TV como algo utópico, como Alice no país das maravilhas. As novelas mostram intrigas e mais intrigas, disputas por poder, insatisfações, mortes, vinganças, etc. As mídias da internet estão cheias de conteúdos podres e completamente alienantes, as pessoas estão trocando horas de estudo e trabalho para ficarem em bate-papos no facebook, quase sempre para falar sobre pessoas e não sobre ideias, sonhos, metas, planos, e a própria vida, como realmente deveria ser. Meu Deus! É esse o mundo em que você quer viver? Você quer passar o resto da vida infeliz achando que o mundo não presta?  Que está tudo um caos? Que não se pode acreditar no amor? Que precisa se entupir de remédios? Chega! Nós não precisamos de nada disso!

O que o mundo está precisando é de um olhar mais voltado para o interior, para dentro de si mesmo. O nosso sistema está embrutecendo o nosso coração e sugando toda a nossa esperança. Não queira fazer o jogo deles. Existe uma energia tão negativa pairando no ar dos que comandam as mídias da internet e da televisão, que se você se desse conta de verdade, nunca mais assistiria televisão ou perderia o seu tempo se embrutecendo e perdendo o senso crítico.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2012/12/10/o-monstro-siste-e-a-realidade-atual/

 

Dalai Lama in Berlin

Vou concluir com a palavra que intitulei esse post. COMPAIXÃO. O que é compaixão? Compaixão significa: sentimento de pesar ou empatia para com o sofrimento alheio e a vontade de ajudar o próximo. Uma palavra riquíssima e que mais está fazendo falta no nosso mundo hoje. Um dos maiores mestres da compaixão vive entre nós, mas muitos nem se dão conta da sua existência. Estou falando do mestre Dalai Lama! Um homem que me ensinou muito e continua me ensinando. Por que você, ao invés de ficar o dia inteiro na frente do facebook não para um pouco para pesquisar seus textos? Seus livros? Suas palestras? Suas conferências? A internet está cheia de materiais dele e de pessoas que tiveram contato direto com ele. A internet está cheia de ensinamentos sobre a compaixão e sobre o autoconhecimento. Mas eu não posso segurar o seu mouse e pesquisar isso por você! Só resta a você que tome consciência e procure fazer a sua parte com o bem. Eu vou continuar fazendo isso, porque quero neutralizar esse mal que está se alastrando pelo mundo afora de forma sorrateira. Pense sobre isso…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A volta às origens da Igreja- Parte 2

Por Isaias Costa

Continuando a reflexão iniciada no post passado, agora vou falar sobre o porquê de a igreja ser tão rígida quanto ao celibato.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/02/25/a-volta-as-origens-da-igreja-parte-1/

A igreja católica é extremamente rígida quanto ao celibato principalmente por causa do motivo que já expliquei, eles têm muito medo que os padres não cumpram bem a sua missão, ou seja, negligenciem a missão da igreja para cuidar da família. Eu sinto dizer! Mas essa é uma visão extremamente LIMITADA da capacidade do ser humano, ou seja, os que pensam assim subestimam a capacidade do ser humano. Eu, sinceramente, acredito que um padre pode ser casado, desde que realmente assuma o compromisso com a comunidade. Está chocado com essas palavras? Acha que estou falando uma heresia? Não! Não é heresia. Estou procurando abrir os olhos das pessoas para algo muito simples e que até hoje ainda é um calo no pé para o mundo inteiro. Vou falar da minha experiência de vida com as pessoas do meu convívio. Eu já conheci homens com uma vocação nata para o sacerdócio, porém, apaixonados pelas suas namoradas. Então! Nessa situação! O que você diria para mim? Não sei! Não posso lhe ouvir! Mas sabe o que eu responderia para você? Que pena! O mundo acabou de perder o que poderia ser um grande sacerdote, milhares de almas poderiam ser salvas, mas não vão ser, porque esse meu amigo não pode ser padre. Entende o dilema? Existem sim muitos homens com desejo de serem padres, mas que sucumbem devido a essa proibição da vida sexual. Então, resolvem seguir o coração, o que concordo plenamente.

PAPA-BENTO-XVI-III

Agora vou falar o mais sério de tudo. A igreja católica está pouco a pouco declinando e ainda não foi tomada uma atitude mais séria para que ela não definhe de vez. Eu digo com sinceridade, fico profundamente triste e abalado emocionalmente por saber que a igreja católica está perdendo fiéis e perdendo a sua força. O papa Bento XVI renunciou o papado e estamos na espera por um novo papa. E agora? Como será o destino da igreja católica? Como procederá o papa que está por vir? Será que ele vai querer uma igreja medieval ou vai tentar novos rumos? Será que a sede por poder e riquezas no Vaticano vai continuar acontecendo e dilacerando a obra de Jesus? Meu sonho é que ele veja estas e outras questões que são conflitantes com olhos de amor, com os olhos de Jesus Cristo. Eu acredito que a Igreja fundada por Jesus é uma igreja santificadora, e ele nunca falou sobre essa questão do celibato. Ele simplesmente disse aos seus discípulos: “Ide e pregai o evangelho a todos os cantos do mundo!”, a questão do celibato foi institucionalizada pelos homens, mas como a nossa sociedade está cada vez mais evoluindo em todas as formas, está cada vez mais complicado sustentá-lo. Jesus falou a Pedro que as portas do inferno jamais prevalecerão sobre a sua igreja, é bem verdade isso, porém, a igreja atual não está como Jesus quer, infelizmente. O que acredito que vai acontecer é esse retorno às origens, a igreja vai voltar a ser como quando Jesus a instituiu e a igreja nos moldes de hoje vai pouco a pouco ser transformada. Eu vejo o mundo e suas evoluções e constato que está crescendo o número dos adoradores de Jesus, aqueles que o adoram em espírito e verdade. Quero fazer parte desse grupo e também quero encorajá-lo a fazer o mesmo. Vamos adorar a Jesus em espírito e verdade, meus amigos. Eu escrevi sobre isso, confira…

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/01/04/adorar-a-deus-em-espirito-e-verdade/

Vamos adorar a Deus em espírito e verdade! Jesus veio a terra para nos ensinar isso...

Vamos adorar a Deus em espírito e verdade! Jesus veio a terra para nos ensinar isso…

Outro motivo para a rigidez no celibato é com relação à HUMILDADE. Como assim? Se a igreja implantasse isso nos dias de hoje, toda aquela ostentação de riquezas materiais deixaria de existir, porque tudo seria dividido igualmente entre os irmãos. O papa não se vestiria mais com roupas cheias de ouro e joias preciosas. Tudo seria como Jesus sempre quis, simples e humilde. É duro ler isso? Você acha duro ler essas palavras? Pois é! Infelizmente os líderes da igreja não querem admitir que AMAM a vida nas riquezas e pompas. Já pensou? Se todas essas riquezas materiais fossem destinadas à verdadeira evangelização, à salvação das almas, à alimentação dos famintos, à construção de abrigos e lares, à compra de roupas e calçados àqueles que não têm nada? O mundo já teria mudado e as pessoas seriam muito mais felizes. E sabe de uma coisa mais? Essa era a missão de Jesus na terra, foi isso que ele ensinou desde sempre, mas entra por um ouvido e sai pelo outro para a maior parte das pessoas, inclusive dentro do próprio Vaticano. Ou você vai me dizer que não conhece a passagem em que João Batista fala: “Se você tem duas túnicas, dê uma a quem não tem nenhuma…”. O que será que João Batista, sendo tão próximo de Jesus, está querendo dizer com essas palavras, hein? Será que ele está dizendo que devemos ter paredes revestidas de ouro? Será que ele está dizendo que devemos ter 50 túnicas só para si? Um palácio? Servos? Banquetes chiques onde os pobres não podem nem chegar perto? Observe Jesus, ele comia e se confraternizava em todos os lugares que adentrava, lugares humildes, festas, lugares chiques, na casa de pagãos. Será que os maiores líderes da igreja fazem isso? Eles se alimentam nas casas dos pobres? Passam a noite da casa de um cobrador de impostos? Pense sobre isso…

vaticano1.213231219_std

Enfim amigos! Eu sei que esse assunto é extremamente polêmico e cheio de controvérsias. O que mais eu gostaria agora era que você desse a sua opinião! Um assunto como esse não pode parar por aqui! Existe tanto ainda a ser falado sobre ele! Fale aquilo que você pensa em um comentário e vamos enriquecer essa discussão! Se quiser também divulgue no facebook ou e-mail…

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A volta às origens da Igreja- Parte 1

Por Isaias Costa

Hoje vou tratar de um assunto muito sério e também muito controverso. Pode ser que alguém leia esse texto e pense que estou difamando ou coisa parecida. Quero que você procure me entender muito bem. Vou tentar me expressar o mais claramente possível. Esse assunto é tão complexo que resolvi dividir em duas partes. Enfim, vou falar sobre a origem da igreja católica, sobre um preceito que até hoje não é bem compreendido, o CELIBATO e sobre a CULTURA DO MEDO que foi implementada pelos homens.

noti2009812

Desde quando era menino me perguntava: “Por que os padres não podem casar?”. Então as pessoas grandes, como diria o pequeno príncipe, inventavam histórias sem pé nem cabeça para mim, e isso me deixava ainda mais encucado. Elas davam um jeito de distorcer a conversa pensando que conseguiriam me enganar. Que pena! Não conseguiram!

Hoje em dia eu consigo entender tão claramente o porquê de um padre ser celibatário! Posso explicar em poucas linhas o motivo. Sabe qual é? Um padre precisa ser celibatário por causa da vocação do sacerdócio, que se trata de uma vocação bastante desgastante e que exige muita dedicação e um dispêndio de energia muito grande. Ou seja, é muito difícil para um padre dividir as responsabilidades entre a igreja, com todas as suas obrigações, com uma esposa e uma família. O dia para ele teria que ter umas 50 horas para que ele pudesse dar conta do recado. Pronto! Simples assim! É por isso que os padres não podem se casar. As pessoas grandes ficavam me enrolando para dizer algo tão simples e rápido como isso. Não é simples? Não vejo porque complicar tanto isso!

A partir de agora eu vou me aprofundar mais. A igreja proposta por Jesus Cristo NUNCA impôs que um padre não poderia ser casado. Está chocado com essa afirmação? Para provar isso, quem foi o primeiro papa da igreja católica? São Pedro, que era casado e muito bem casado. Vou explicar porque estou dizendo isso. A 1ª carta de São Paulo aos Coríntios, no capítulo 7 (seria ótimo que você lesse o capítulo inteiro para entender melhor), São Paulo explica de uma forma extremamente clara a divisão entre CASAMENTO e CELIBATO. Vou transcrever a parte principal deste capítulo.

Eu gostaria que estivésseis livres de preocupações. O celibatário cuida das coisas do Senhor, de como agradar ao Senhor. O casado preocupa-se das coisas do mundo, de como agradar a sua mulher, e assim está dividido. A mulher não casada e a virgem só se preocupam com as coisas do Senhor, com ser santas em corpo e em espírito. Porém a casada preocupa-se com as coisas do mundo, como agradar ao marido. Digo isto para vossa conveniência e não para vos armar uma cilada, mas tendo em vista o que é melhor e que possa unir-vos mais ao Senhor, livres de impedimentos.

Se alguém, transbordando de paixão, acha que vai poder respeitar sua noiva, e que as coisas devem seguir seu curso, faça o que quiser; não peca, se casem. Quem, ao contrário, por uma firme convicção, sem constrangimento, mas por livre vontade, resolve respeitar sua noiva, fará bem. Portanto, quem se casa com sua noiva faz bem, e quem não se casa procede melhor. A mulher está ligada ao marido enquanto ele viver; se o marido morrer, ela fica livre para casar com quem quiser, mas só no Senhor. Mas acho que será mais feliz se permanecer como está; pois julgo que também eu tenho o espírito de Deus”.

Meu Deus! Que palavras sábias! São Paulo está dizendo de uma forma tão clara a missão da Igreja e a missão das pessoas para com ela. Por que complicar isso? A volta às origens, que foi como intitulei esse post é isso. A igreja de Jesus Cristo é essa, aqueles que sentem o chamado, a verdadeira vocação para seguir o caminho da evangelização, é preferível que não se case, que viva o celibato, mas deve viver esse celibato por uma escolha pessoal, sem pressões e sem preocupações, ou seja, por livre e espontânea vontade, porque é o melhor a ser feito, diferente do que acontece na grande maioria das vezes, “por livre e espontânea PRESSÃO”. Agindo assim, ele pode se dedicar de corpo e alma a essa missão tão bonita e importante. Porém, se a pessoa não consegui isso de forma espontânea, é preferível que se case e constitua a sua família. Pronto! Só isso! Essa é a mensagem de São Paulo.

Este é o inferno que o homem criou com a cultura do medo...

Este é o inferno que o homem criou com a cultura do medo…

Agora vou falar rapidamente sobre a cultura do medo. Quando Jesus mandou os discípulos em missão ele falou: “Não tenham medo! Eu estarei com vocês até o fim do mundo…”. O que as pessoas precisam é compreender a mensagem de Jesus e deixar de ter tanto medo. Esta é outra coisa que me questiono desde sempre. “O que eu faço que pode me levar para o inferno e o que não me leva para lá?”. Eu fico irado com pessoas que pensam que fulano vai para o inferno por causa disso ou daquilo. Ou daqueles padres que dizem: “você não pode fazer tal coisa porque vai queimar no inferno!…”. Quem é você para afirmar isso? Isso se chama CULTURA DO MEDO, que só faz paralisar as pessoas, restringir seu universo de pensamentos e possibilidades, e o que acho pior, petrifica o que o ser humano tem de mais sagrado, a sua consciência, é a nossa consciência que liga o nosso coração ao de Deus, ela é a ponte. Jesus levou o ladrão arrependido para o paraíso na tarde da sua morte e este homem havia feito grandes atrocidades. O que eu acredito de verdade é na misericórdia de Deus e nas moradas celestiais de que Jesus fala. O seu céu é você que cria de acordo com a sua vida: “O reino dos céus está dentro de vós…”. Quero deixar uma sugestão de um filme que passa um pouquinho do que significa MISERICÓRDIA, uma palavra riquíssima e quase não compreendida. O filme “Os últimos passos de um homem”, com o ator Sean Penn. Eu já assisti a esse filme duas vezes e ele sempre me leva a refletir e pensar em Jesus. A freira deste filme agiu como Jesus gostaria que todos nós agíssemos. Assista a ele e se faça a pergunta: “Eu conseguiria agir como ela nesta situação?”. A igreja de Jesus é a igreja da misericórdia, que infelizmente, muitas estão a anos luz de distância…

Eu sempre me emociono com esse filme. Espetacular! Perfeito!

Eu sempre me emociono com esse filme. Espetacular! Perfeito!

No próximo post eu vou continuar falando desse tema e explicar um pouco porque a igreja católica é tão rígida quanto ao celibato. Espero que tenha gostado, e espero que leia o próximo post. Vou falar umas coisas bem interessantes nele…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Os mecanismos de fuga

Por Isaias Costa

Todo ser humano nasce com talentos únicos, umas pessoas têm o dom para música, outros para escrever, ou ensinar, ou consertar objetos, ou criar objetos, o dom esportivo, etc. Tudo isso é maravilhoso, porém, hoje quero falar sobre algo que pode ser perigoso e que está por trás dos dons pessoais.

Existem muitas pessoas que usam os seus dons como mecanismos de fuga. Elas sabem que têm determinado talento, e se fixam nisso, completamente, sem deixar espaço para o desenvolvimento de outros talentos. Vou exemplificar para que a ideia fique mais clara.

Algumas pessoas que são muito destacadas no campo dos estudos. Parte destas pessoas usa o estudo como um mecanismo de fuga para um lado de sua vida que não é desenvolvido, o campo das RELAÇÕES INTERPESSOAIS. São aqueles conhecidos “nerds bitolados”. Um bom exemplo do que estou falando aqui é o personagem Sheldon, do seriado americano “The Big Bang Theory”. Ele sabe que é genial em Física, e se esconde por trás de tanto saber acadêmico, porém, ele tem uma enorme dificuldade nas relações sociais. Ele tem tanta dificuldade com isso que se torna até arrogante e prepotente. No fundo, o que ele mais quer é não ser alguém tão chato de se conviver. Vou falar do meu próprio exemplo. Não tenho vergonha de colocar isso aqui. Eu já fui por muito tempo na vida um “nerd bitolado”, que me escondia por trás do saber acadêmico. Eu me escondia porque era péssimo nas relações interpessoais. Mudei muito para me tornar quem eu sou hoje. Cada dia da minha vida passei a tomar como uma OPORTUNIDADE de ser melhor do que fui. E assim eu fui mudando gradativamente até deixar de ser um “nerd bitolado”. Nós podemos qualquer coisa nessa vida! Basta que QUEIRAMOS MUDAR! Os dois primeiros passos para a mudança são: reconhecer estar no erro e tomar uma atitude, já, agora, neste momento, sem ficar protelando. Foi isso que fiz! Mudei toda a minha filosofia de vida, passei a viver o AGORA. Viver o agora é a coisa mais magnífica que existe e eu não me canso de dizer isso…

https://paralemdoagora.wordpress.com/2012/12/07/aqui-e-agora/

Sheldon+Cooper+sheldon

Alguns rapazes que malham dia e noite, sem trégua, sem descanso, que não param de olhar no espelho para ver o tamanho do tríceps. Parte desses homens usa os exercícios físicos como um mecanismo de defesa para um lado de sua vida que não é desenvolvido, a AUTOESTIMA. Se você prestar muita atenção neles poderá ver que não se acham interessantes, ou que não têm muito que acrescentar de bom à vida das outras pessoas. São vazios de conteúdo. Muitos desses caras malham pesado, ficam muito fortes, para tentar impressionar as garotas. Mas eles se enganam redondamente, porque os músculos podem até impressionar algumas garotas, mas será extremamente passageiro. Quando elas forem conversar verão que eles não têm muito conteúdo, e vão cair fora. Como resultado, fica uma enorme frustração para esses rapazes, que novamente vão usar a academia como uma fuga para algo que deveria ser resolvido de outra forma.

Você não precisa ficar desse tamanho para conquistar uma mulher...

Você não precisa ficar desse tamanho para conquistar uma mulher…

Alguns homens que “enchem a cara” nos barzinhos ou nas baladas. Eles usam a bebida como um mecanismo de fuga para um ou vários problemas pessoais, todos relacionados com a FALTA DE OUSADIA. Normalmente, estes são homens bons, generosos e prestativos, mas não aprenderam a usar tudo isso a seu favor. Eles bebem para tentarem ficar mais ousados. Usam uma falsa ousadia para se aproximar de garotas, ou para confrontar aquele homem ou mulher que lhe humilhou na frente de colegas, ou para se mostrar como alguém poderoso, ou para tentar ser alguém engraçado, e por aí vai.

images

Qual a mensagem que quero deixar ao citar esses exemplos? Eu quero dizer que nós devemos saber aquilo que somos bons, saber o que não somos muito bons, e tentar equilibrar isso. Não existe uma coisa que seja ruim e outra que seja boa. O que precisa é haver equilíbrio em tudo. Um “nerd” deve tentar desenvolver seu lado interpessoal, sem deixar de ser estudioso. Um mega atleta musculoso, pode fazer seus exercícios, mas pode ser alguém que vê a vida fora de uma academia, estuda, trabalha, se diverte. Um “farrista”, pode sim beber sua cerveja, vodka, tequila, ou qualquer outra coisa, mas precisa ser seguro de si, ter autoconfiança e não se deixar ser submisso a ninguém. Fazendo esse equilíbrio a vida pode se tornar muito mais interessante…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A invisibilidade social- Parte 2

Por Isaias Costa

No post anterior eu falei sobre a invisibilidade social, expliquei o que é, falei do meu exemplo e também citei vários famosos que têm grande relevância social. Hoje eu vou falar sobre algumas atitudes que se pode tomar para não ser mais visto como um fantasma ou um “Zé ninguém”.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/02/18/a-invisibilidade-social-parte-1/

Um dos principais fatores para evitar a invisibilidade social é melhorar a comunicação. Vou falar da minha própria experiência. Eu era muito tímido e reservado. Até as famosas “palavras mágicas” eu não falava: “bom dia”, “boa tarde”, “boa noite”, “se cuida”, “como é que vai?”, etc. Isso é o mínimo do mínimo que deve ser feito para não ser invisível. É você chegar ao local de trabalho e cumprimentar a todos, mesmo que a outra pessoa não responda, não importa, você fez a sua parte. Isso pode ser banal, mas faz toda diferença. Cumprimentar as pessoas é como se fosse a “arrancada” no processo de relevância social. Sabe um exercício interessante que pode ser feito para melhorar nisso? Cumprimentar pessoas totalmente desconhecidas. Eu já me fiz esse exercício e adorei. É você chegar em um supermercado, por exemplo, e dizer para a moça do caixa. “Hoje o dia está tão bonito você não acha?”, ou passar pela catraca do ônibus e dizer ao trocador, “Como é que foi o seu dia amigo? Você viu aquilo que passou no jornal nacional ontem?…”. Esses simples atos vão fazer você melhorar muito as relações sociais.

Casper_the_friendly_ghost_4604f42d4e883

Outra coisa importante é não dizer o que as pessoas não querem ouvir. Isso não é falsidade nem nada parecido, é a boa comunicação. Por exemplo. Você chega ao trabalho e um dos colegas está muito cansado e abatido, deve estar passando por algum problema pessoal, aí você chega para ele e diz assim “O quê que tá acontecendo contigo mah! Levou um chifre da namorada foi? Qual é mermão? Sai dessa!”. Me diga! Qual é a vontade que dá quando se ouve uma coisa dessas? Acho que nem preciso responder… Percebe o que estou querendo dizer? Estou falando para não ser chato e intransigente. Ninguém gosta de gente assim por perto. São como uma escória para a sociedade. E quase sempre essas pessoas se tornam invisíveis sociais. Porque todos a excluem, e não é para menos. É péssimo ser um intransigente. Portanto, o que digo é, muito cuidado com as palavras, elas podem ser destruidoras…

invisivel

Outro ponto importante é se aperfeiçoar nos seus talentos e explorá-los ao máximo. Você tem talento para a pintura, por exemplo, se ficar trancafiado dentro de casa como um zumbi e não mostrar seus quadros para ninguém e não fazer o que os comerciantes dizem: “vender o seu peixe”, de nada vai adiantar o seu talento. Você vai estar perdendo o seu tempo, gastando dinheiro, ficando mais pobre, escondendo o ouro e o pior de tudo, vai ser invisível socialmente, as pessoas vão lhe ver como um “Zé ninguém” que não faz nada. Outro exemplo, você é cantor, tem uma linda voz, mas passa todas as noites cantando em um único barzinho de esquina, ganhando uma merreca, só para não passar fome. O que vai acontecer com você? Também será invisível socialmente, as pessoas nem vão se dar conta da sua existência. O que deve ser feito nesse caso é tentar formar uma banda e gravar em estúdios, participar de shows de novos talentos, enfim, tentar se lançar em algo grande, ousar. Não ficar esperando que tudo caia do céu, porque não vai cair.

Você pode ser muito mais do que um cantor de barzinho de esquina...

Você pode ser muito mais do que um cantor de barzinho de esquina…

Vou concluir falando do básico. Para ter relevância social, você não pode ficar trancafiado dentro de casa. Como você vai melhorar seu círculo de amigos e a comunicação ficando dentro de casa o dia todo? Você tem que explorar o mundo, sair, conhecer lugares bonitos, fazer coisas diferentes, ir para shows, cinema, teatro, show de humor, dançar em um clube, surfar, andar de skate, patinar, subir uma serra, etc. Tudo isso vai fazer de você alguém mais sociável.

Ainda há muito mais a ser falado sobre esse tema. Mas vou deixar para a imaginação de todos. Faça essa pergunta a si! “O que eu posso fazer hoje para ser mais sociável, para me tornar menos invisível?…”. Um excelente exercício…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A invisibilidade social- Parte 1

Por Isaias Costa

Hoje vou falar sobre um tema muito abrangente e que pode ajudar muita gente, a INVISIBILIDADE SOCIAL. O que é a invisibilidade social? É aquela sensação de se estar em um determinado lugar ou grupo e perceber que é como se não estivesse. Essa sensação é horrível e quase sempre é muito frustrante para o indivíduo que se sente invisível. Quero ressaltar que não estou falando de bullying, isso é outra coisa, muito diferente do que vou falar aqui.

Eu já passei muito por isso, sei muito bem o que é estar em um lugar e perceber que é como se não estivesse. O comportamento principal para determinar a invisibilidade social é a timidez. É um comportamento que, se não for bem trabalhado, pode fazer você se arrastar pela vida afora como se fosse um fantasma, onde ninguém se dá conta de sua existência. Nesse post não vou me focar em timidez, só estou citando, mas eu escrevi um texto falando sobre a timidez, quem quiser ler segue o link.

Trabalhando a timidez

Eu sempre gostei muito de me questionar e refletir sobre a minha vida. O que eu fiz? Percebi que a timidez estava me fazendo perder grandes oportunidades e me fazendo tornar cada vez mais invisível. Então procurei mudar, seguir novos rumos e tentar adquirir novos comportamentos. Outra coisa que percebi e que inclusive está sendo pauta de muitos trabalhos acadêmicos, programas de TV e noticiários é o desenvolvimento da SOCIABILIDADE NO TRABALHO. Principalmente no mundo de hoje, com toda essa globalização e o conhecimento que está praticamente “vomitado” para todos. Estou querendo dizer que o conhecimento nunca foi tão acessível como hoje. A internet está revolucionando o mundo e o conhecimento adquirido por uma pessoa não determina se ela vai ter sucesso ou não. O principal quesito hoje é a interação social e a desenvoltura para a comunicação. Não adianta mais você ter um currículo brilhante, com várias páginas, com muitos cursos feitos, duas ou três línguas estrangeiras, etc, se você não sabe lidar com pessoas. É como se todo o seu conhecimento fosse jogado na lata do lixo. Você será visto como um “Zé ninguém” pelos patrões das empresas, mesmo tendo muito conhecimento. Resumindo, muito mais importante do que ter conhecimento é saber se expressar e ter boas relações sociais. Isso vai fazer de você um excelente profissional, e não será visto como um “Zé ninguém” ou um “fantasma”.

Outra coisa que eu fiz para melhorar e me tornar mais sociável foi observar as pessoas que são muito bem relacionadas e se destacam pelo carisma que tem, e tentar imitar um pouquinho do seu carisma. O que a Hebe Camargo, Jô Soares, Sandra Annenberg, Ivete Sangalo, Zeca Pagodinho, Oprah Winfrey, Ayrton Senna e muitos outros têm em comum? Eles têm o que eu chamo de carisma nato, ou seja, são pessoas que naturalmente são bem recebidas pelas pessoas e elas adoram suas presenças e querem por perto. Por quê? Porque são pessoas com uma enorme energia positiva, elas irradiam alegria e positividade. Uma ótima forma de confirmar isso é se perguntar. Quantas pessoas odeiam o Jô Soares? Ou odeiam a Oprah Winfrey? Com certeza os que os odeiam são aqueles invejosos que gostariam de ser tão bem sucedidos e famosos quanto eles. O sonho dos brasileiros é ir para o programa do Jô e o sonho dos americanos é ir para o programa da Oprah (sei que ela não apresenta mais o seu programa, mas isso não vem ao caso…), porque eles são tão importantes e cativantes, que só a “nata” do sucesso é chamada para participar do programa deles.

jo-soares-13111

O exemplo do Ayrton Senna também vale muito a pena ser comentado. Ele é um ídolo para muitas pessoas, mas o que é interessante é que ele era uma pessoa tímida e reservada. Mas porque ele fez tanto sucesso? Lógico que seu talento para Fórmula 1 é um enorme fator, mas a sua pessoa e a sua integridade foram muito maiores para ele se tornar um ídolo. Ele não precisava se mostrar, as pessoas é que vinham até ele, “loucas” para tê-lo por perto. Ele tinha uma energia muito positiva, era uma pessoa extremamente agradável e feliz. Com isso eu acabo de quebrar o paradigma de que para ter sucesso social não se pode ser tímido. Errado! O problema não é a timidez, é a RELEVÂNCIA SOCIAL. Você pode ser tímido, mas se você agregar valor à vida das pessoas, todos vão lhe querer por perto. Grande Ayrton Senna…

ayrton-senna-do-brasil

Mas agora vem a grande pergunta? O que se pode fazer para não ser invisível socialmente? Como melhorar as relações sociais e a comunicação com os outros? Isso é assunto para o próximo post… Aguarde…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A pipoca e o fogo

Por Isaias Costa

Hoje vou fazer uma pequena reflexão sobre um texto genial de um escritor espetacular, o mestre Rubem Alves.

milho-de-pipoca

“A transformação do milho duro em pipoca é símbolo da grande transformação por que devem passar os homens para que eles venham a ser o que devem ser. O milho da pipoca não é o que deve ser. Ele deve ser aquilo que acontece depois do estouro.O milho da pipoca somos nós: duros, quebra-dentes, impróprios para comer. Pelo poder do fogo podemos, repetidamente, nos transformar em outra coisa. Mas a transformação só acontece pelo poder do fogo. Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho de pipoca para sempre.

Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só que elas não percebem. Acham que o jeito seu é o melhor jeito de ser. Mas, de repente vem o fogo. O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos. Pode ser de fora: perder um amor, perder um filho, ficar doente, perder o emprego, ficar pobre. Pode ser o fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão – sofrimentos cujas causas ignoramos. Há sempre o recurso do remédio. Apagar o fogo. Sem fogo o sofrimento diminui. E com isso a possibilidade da grande transformação.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro ficando cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro da sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar destino diferente. Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada. A pipoca não imagina aquilo de que é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: “Pum”! – e ela aparece com uma outra coisa completamente diferente que ela mesmo nunca havia sonhado.

Piruá é o milho de pipoca que se recusa estourar. São aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente se recusa a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. As suas presunções e medos são a dura casca de milho que não estoura. O destino delas é triste. Ficarão duras a vida inteira. Não vão dar alegria para ninguém. Terminado o estouro alegre da pipoca, no fundo da panela ficam os piruás que não servem para nada. Seu destino é o lixo.”

 

A nossa vida é um eterno chamado à mudança e ao aperfeiçoamento, e a sua beleza está justamente nisso. Já pensou? Você ficar a vida inteira fazendo sempre as mesmas coisas? Tendo o mesmo conhecimento de “trocentos” anos atrás? Vivendo no mesmo lugar? Andando sempre pelas mesmas ruas? Conversando sempre com as mesmas pessoas? Seria um tédio total, não acha? Definitivamente, a nossa vida não foi feita para ser vivida na MESMICE.

Outro dia eu estava refletindo, o mundo tem 6 continentes (América, África, Ásia, Europa, Oceania e Antártida). Em torno de 7 bilhões de habitantes, milhares de línguas e dialetos, milhares de culturas, diversos climas, diversas vegetações, montanhas enormes, piscinas naturais de águas límpidas e cristalinas, esportes dos mais variados e até exóticos, religiões e seitas cheias de grandes ensinamentos etc, etc. Será que sabendo de tudo isso a nossa vida vai se resumir a simplesmente um passar de dias? Não seria muito egoísmo de nossa parte achar que não há beleza na vida e no mundo? A vida passa muito depressa e devemos vivê-la da melhor forma possível.

O final do texto do Rubem é o que acho mais bonito e relevante. Existem muitas pessoas que deixam suas vidas passarem como se fosse um “sopro do dragão”, como diria Renato Russo. Não buscam se tornarem melhores e nem se aperfeiçoarem. A comparação com o piruá é perfeita, porque mostra que essas pessoas, mesmo passando pelo fogo, continuam do mesmo jeito, como se nada tivesse acontecido. É interessante que ele fala de pessoas presunçosas, aquelas que “tem o rei na barriga”. Essas pessoas estão fadadas a irem parar na lata do lixo, ou seja, serem desprezadas e viverem isoladas das outras, sem serem lembradas e amadas por ninguém. Isso é muito triste, mas acontece demais.

Quero concluir falando da mensagem do fogo, que representa as adversidades da vida. São elas que nos empurram para frente e para o aperfeiçoamento. Quero deixar uma pequena pergunta a todos, uma pergunta que já me fiz e fiquei impressionado com a resposta, tão impressionado que passei a me tornar quase um “amante” do sofrimento. Calma! Não estou querendo dizer que sou masoquista, não é isso! É porque essa pergunta tem o poder de mudar nossa vida para sempre. Vamos a ela. “Quais foram os maiores sofrimentos que você já passou na vida? E o que você aprendeu com eles?”. Volte a essa pergunta mais uma vez e comece a fazer um flashback de toda a sua vida! Desde a infância até os dias de hoje. Pense nas piores experiências! Aquelas que mais marcaram a sua memória! Este exercício que estou ensinando em poucas palavras é REVOLUCIONÁRIO. Eu sugiro que você faça com muita calma e com o máximo de detalhes possível, inclusive até escrevendo em um papel para organizar melhor os pensamentos. Meu Deus! Depois que eu percebi o quanto me tornei uma pessoa melhor e mais madura a partir dos sofrimentos que passei na vida, vi o quanto eles vêm para nos ensinar. Eu, você e todos os seres humanos são como pipocas, duras e “quebra-dentes”, mas que podem ser moldadas a partir dos sofrimentos e se tornar uma deliciosa “pipoca estourada”, ou seja, estourada pelo sofrimento que ajudou no crescimento pessoal e humano…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cuidar da mente para envelhecer melhor

Por Isaias Costa

Senior Couple Relaxing in Deck ChairsHoje estou fazendo um post totalmente não usual. Vou colocar uma matéria muito interessante que li e fala de um tema que adoro, o ENVELHECIMENTO. É uma matéria de um psicólogo chamado João Oliveira à revista Psique. Essa matéria traz muitas novidades. Você quer ser um velhinho suadável? Eu quero! Como já falei aqui, sou bem jovem, mas quero ser um velhinho saudável no futuro. Com essa matéria você aprenderá boas dicas. É uma excelente leitura…

http://psiquecienciaevida.uol.com.br/ESPS/Edicoes/81/artigo270881-1.asp

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Sintonize com você mesmo

Por Isaias Costa

Uma palavra muito importante no período do carnaval e poucos se dão conta é a palavra SINTONIZAR. Você sabe o que ela significa? Esta é uma palavra muito rica! Sintonizar significa “Estar em um mesmo estado de frequência de dois sistemas, um emissor e um receptor”, ou seja, é uma relação de reciprocidade ou concomitância. Afinal de contas? O que eu estou querendo dizer? Estou querendo falar sobre a televisão.

alem-disso-4

Eu fico impressionado como existem tantas pessoas que literalmente “perdem” várias horas do seu dia na frente da TV. Não estou querendo dizer que a televisão é uma desgraça ou uma perda de tempo, entenda-me bem. Alguns poucos programas são bons, mas é preciso ser extremamente seletivo para assistir programas que realmente transmitam CULTURA. A maior parte dos programas da TV só ensinam você a ser BURRO e MANIPULADO. Os empresários usam de vários artifícios para prender a atenção. E nessa época do carnaval, nem se fala. A baixaria “come de esmola”, como diriam alguns.

O valor da cultura

Quero levar você a refletir sobre essa palavra que coloquei. Que tal você fazer o seguinte exercício? Em vez de sintonizar o dia inteiro com a TV, sintonizar consigo mesmo? Já pensou no quanto esse exercício pode ser rico e frutuoso? Com certeza nesses dias de carnaval você tem mais tempo livre e vai utilizá-lo da maneira que melhor lhe agrade. Será que custa muito você parar alguns minutos para olhar para dentro de si e deixar sua mente totalmente livre para pensar e lhe direcionar para coisas boas e novas? Faça isso hoje! Sintonize com você mesmo! Faça o exercício de perguntar para si. “Quem sou eu?”. Essa pergunta parece ser tão simples não é? Mas se trata de uma das perguntas mais difíceis de responder. Eu me faço essa pergunta e ainda hoje não consegui responder com perfeição. E sabe de uma coisa legal? É bom que seja assim. Eu quero me surpreender. Se eu disser “sou isso, sou aquilo”, estou restringindo as minhas possibilidades, porque posso ser muito mais do que falei. Está vendo como essa pergunta é muito mais filosófica do que se imagina? Quero lhe levar a fazer essa pergunta e muitas outras que vierem em sua mente.

Tem uma coisa que faço e que ainda não falei nesse blog. Eu praticamente não assisto televisão. Eu acho tão alienante a maior parte daqueles programas que simplesmente não perco meu precioso tempo com eles. Pense em você? Já pensou se todo esse tempo que você passa na frente da TV fosse utilizado para o aprimoramento pessoal? Para você estudar, ou desenvolver um projeto inovador, ou aprender um instrumento musical, ou uma língua estrangeira etc. A vida das pessoas no mundo inteiro seria bem diferente.

Quero concluir compartilhando um excelente texto da professora Regiana Miranda. É um texto bem curtinho, mas que pode levar a grandes reflexões. Sintonize consigo mesmo e deixe que apenas as pessoas que não querem se aperfeiçoar sintonizem o dia inteiro com os lixos da televisão brasileira. Desejo a você um excelente carnaval! Bom descanso, boas festas, boas curtições, e claro, boas leituras também!

****

Para as pessoas que não planejaram nada, simplesmente esqueceram o foco em si, ou em suas metas ganham também um presente dos feriados, o acaso. Na casa se estiver cheia ou não, sente perto da xícara de chá e se tiver gente converse, se não, use os próprios botões para pensar, claro, sem televisão por perto.

Aliás é sempre bom lembrar que ao desligarmos a televisão em dias comuns ganhamos no mínimo uma hora para sentirmos, assistirmos e estarmos mais próximos dos nossos parceiros de casa. Se fizermos isso todos os dias, conseguiremos conhecer melhor os outros, o que é mais divertido, conseguiremos conhecer um pouco mais de nós mesmos.

Hoje em dia se fala tanto de drogas mas não aprendemos a enfrentar a realidade 24 horas por dia, desde pequenos chegamos da escola e tem aquela tela pensando por nós, imaginando por nós, criando necessidades de produtos na nossa vida. Olhe, hoje foi frustrante na escola mas vamos pensar nos problemas da protagonista, ou vamos acreditar que se comprarmos o game IV todos os nossos problemas se solucionarão. O mundo fica pendente, as dores ficam pendentes, a vida fica pendente e vamos crescendo, daí, mais velhos já adolescentes o que podemos fazer ao levarmos o primeiro pé na bunda? Naquele mesmo mês em que as notas em matemâtica te empurram para a recuperação?

Se pensarmos assim com tanta oferta não é de se acreditar ser estranho imaginarmos que as pessoas procuram o que as tiram da realidade – mas pô cara porque você aceitou aquela droga, porque caiu nessa? Na verdade o cara não queria atrapalhar a novela de ninguém e não teve com quem chorar, se abrir e conversar, porque nem é natural que se faça isso, afinal depois do trabalho e da escola existe a realidade chamada televisão, ou para quem tem a possibilidade de estar longe da novela, estar sozinho no quarto com seu computador e sua dor.

Daí também dá para se afundar em comida, um pacotinho de biscoito, outro de salgadinho, duas latinhas de refri e tudo isso para nossa sociedade é tido como normal, nossa fuga é tanta, nossa falta de consciência e presença é tamanha que é completamente normal um cara comer mais de trocentas calorias no almoço, num restaurante fast food, não se pensa no daqui a pouco, minhas papilas querem e quem manda são elas, elas que me dão prazer na vida. Não é que não seja bom, que não podemos ter prazer, mas a vida não é feita só de prazeres, nem
só de dores ainda bem, mas existem esses polos e tudo que fica entre eles.

Mas o presente do tempo foi nos dado, agora o acaso, o poder pensar sobre a nossa própria existência o aprender a amar nosso corpo, nossos antigos amores, nossas dores de separação, amar a presença de quem a gente ama e está perto de nós e mais uma vez sentarmos para cantar perto do violão, sorrirmos quando erramos a música e agradecermos que todo dia a gente pode desligar o que está errado e sintonizar no que nos faz bem.

Site: Certezas do acaso

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Palavras convencem! Testemunhos arrastam!

Por Isaias Costa

É com muito orgulho que hoje vou contar uma bela história de superação de um grande amigo, que de vez em quando visita a minha casa. Não vou citar o seu nome para não expor a sua individualidade na internet.

Ele veio de uma família que nunca zelou pelo amor e cuidado. Ele cedo foi jogado nas ruas. Seu pai era separado da mãe. Ela não tinha condições financeiras, muito menos emocionais de manter os filhos, então resolveu abandoná-los. Nessa época ele deveria ter em torno de uns 8 anos. Ele ficou completamente sem chão. Pedia ajuda nas casas para comer, pedia roupas, calçados, o mínimo para não morrer de fome. Foi nessa época que ele conheceu a minha mãe e a minha família. Minha mãe o acolheu como um filho e pouco a pouco fomos conhecendo o ser humano especial que tinha acabado de entrar nas nossas vidas.

Ele não queria passar a vida inteira vivendo como um Zé ninguém. Não queria depender da boa vontade de alguns poucos em ajudá-lo, então teve a sua primeira experiência profissional. Foi ser engraxate. Com alguns poucos trocados que ele conseguiu, comprou um caixote, uma lata de graxa, uns dois ou três lenços e foi para as ruas ganhar o seu sustento. Ele vestia roupas usadas minhas e dos meus irmãos e conseguia o mínimo para sobreviver. Nessa época aconteceu uma grande tragédia. O seu irmãozinho mais novo, que também o ajudava a engraxar sapatos, morreu atropelado. Mais uma vez o mundo desabou sob os seus pés. Ele precisou de muita força interior para vencer isso. Agora ele estava só no mundo. Tudo que viesse a enfrentar teria que enfrentar sozinho…

Sua primeira experiência profissional

Sua primeira experiência profissional

Em questão de pouco tempo foi ficando difícil pra ele continuar como engraxate, porque outros garotos também competiam no mesmo espaço que ele. Então resolveu vender amendoins na praia. No início foi ótimo, ele conseguiu faturar algum dinheiro e pôde comer com mais dignidade. Mas aconteceu o mesmo que antes. Vários outros garotos também apareceram para competir com ele.

Na sua adolescência ocorreu um fato que é uma verdadeira lição de vida. Ele estava tão desesperado, achando que não ia sobreviver, que então pela primeira vez na vida resolveu roubar. Mas nesta primeira tentativa foi apanhado por policiais, levou uma grande surra deles e foi liberado. Ele sentiu uma vergonha inimaginável e com o corpo coberto de hematomas concluiu algo muito sábio e que compartilhou comigo e minha família. Ele disse: “Eu não nasci para ser ladrão. Nasci para ser alguém na vida, e é isso que vou ser!”. Esta foi a primeira e a última vez que ele tentou roubar. Deste dia em diante seguiu somente o caminho da retidão completa…

Depois ele foi trabalhando em bicos e mais bicos para se sustentar. Trabalhou como almoxarife, auxiliar de mil e uma coisas, e por aí vai. Nunca teve oportunidades de crescer nos estudos. Mas o tempo foi passando e ele foi crescendo, sempre com aquele sonho de se superar e conseguir crescer na vida. Trabalhou em supermercados, e chegou até a trabalhar como serviços gerais em uma escola particular.

No almoxarifado

No almoxarifado

Quando ele estava na faixa dos 22 anos, conversando com a minha mãe ele disse para ela que tudo que queria era encontrar uma mulher que o ajudasse a crescer na vida, que o amasse e estivesse do seu lado para o que desse e viesse. Minha mãe disse a ele o que sempre disse para mim: “Meu filho! Coloque nas mãos de Deus e confie! Que na hora de Deus ela vai aparecer!”. Ele acolheu esse ensinamento em seu coração e em pouco tempo começou a namorar uma garota que veio a se tornar a sua esposa. Ela veio como que “por encomenda”, veio com todas as qualidades que ele tanto sonhava em ver na garota dos seus sonhos.

Eles se casaram como no dito popular, “com a cara e a coragem”. Não tinham nada. Foram morar de aluguel em um casebre minúsculo. Tinham apenas uma cama velha e rangente, dada como doação de um amigo. Depois de pouco tempo ele teve que jogar a cama fora e ficou apenas com o colchão. Ele juntou a sua renda com a da esposa e começou a pensar em se estruturar. Nesse tempo ela engravidou e veio o filho deles. Os dois lutaram muito para se manter e manter o seu filho. Ele sempre vinha até nossa casa com muita alegria pelo seu filho. O amor que ele não recebeu dos pais foi totalmente transformado em um amor infinito pelo seu filho. Eu acho muito emocionante isso.

Hoje em dia ele está trabalhando por conta própria, está aprendendo a cozinhar diversas coisas e vende por encomenda, ou sai nas ruas para vender, ou em eventos públicos, etc. Está fazendo cursos oferecidos pelo governo e está pagando uma escola particular para o seu filho que tem apenas dois anos. Ele disse para minha mãe: “Eu quero dar para o meu filho a educação que eu nunca tive!”. Isso é muita sabedoria minha gente! Sabedoria real. Eu sou prova disso. E ele tem vários planos para o futuro, pensa em abrir sua própria lanchonete com o nome do seu filho e eu acredito que muito em breve ele vai conseguir isso.

A lanchonete que virá em breve...

A lanchonete que virá em breve…

Acompanhei a sua história desde sempre. Eu era só um garotinho brincalhão quando ele surgiu na minha casa, e posso afirmar que aprendi a ser muito mais humano com o seu exemplo de vida. Um jovem como ele é muito raro de se ver no mundo de hoje. Poderia ter se perdido no mundo do crime ou da marginalidade, mas bateu na porta que se abriu como um céu e o ajudou a encontrar um sentido maior para sua vida.

Enfim amigos. Eu contei apenas pequenos trechos de sua vida cheia de grandes lutas e vitórias. Se a sua história fosse contada na íntegra daria um livro enorme.Vamos aprender a agradecer pela nossa vida. Nós temos tudo e ainda assim continuamos a reclamar. Quero ressaltar que não inventei uma única palavra neste texto, é tudo real, conta a história de vida de um rapaz que superou todos os seus limites para conseguir chegar aonde chegou. Sempre que ele vem a casa da minha mãe, não é para pedir nada, mas para agradecer por sermos tão importantes na sua vida. Vamos aprender com essa história real. Palavras convencem! Testemunhos arrastam!…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized