Os opostos se atraem?

Por Isaias Costa

Hoje eu vou desmistificar um dos ditados mais conhecidos da humanidade, “os opostos se atraem”. Será que realmente os opostos se atraem? Quanto mais o tempo passa, mais eu chego a conclusão que NÃO. Vou explicar através de alguns exemplos, mas quero também salientar que nada do que eu escrevi aqui deve ser generalizado, afinal de contas, somos seres humanos, e cada ser humano é um universo de possibilidades e histórias.

11-01-08-semelhantes-se-atraem-no-gente-com-gente

Você é um rapaz super recatado, adora ficar em casa, gosta de atividades caseiras como ficar no computador ou jogar videogame, a última coisa que pensa é em conquistar uma garota em uma balada ou show. Como é que você espera ficar ou se relacionar com uma garota que adora sair para baladas e festas? A probabilidade de isso acontecer é mínima. A maior probabilidade de este rapaz encontrar alguém compatível é através de situações não extravagantes, que não venham a inibi-lo para se aproximar das garotas, talvez algo como um dia em que ele fique na companhia de um amigo que lhe convidou para passar um final de semana na casa de parentes dele. Numa oportunidade como essa, esse rapaz pode conhecer garotas interessantes dentro de um contexto em que está totalmente familiarizado, o contexto doméstico. A recíproca também é verdadeira, uma garota recatada e um rapaz festeiro, para acontecer de forma mais natural, o ideal seria uma situação parecida com a que descrevi.

Você é alguém muito culto, passa o dia inteiro estudando e trabalhando, não consegui passar um único dia da vida sem ler. Uma pessoa assim tem uma probabilidade quase nula de se relacionar com uma pessoa que odeia estudar e ter um relacionamento saudável e livre. O normal de acontecer em um caso como esse é, a pessoa que adora estudar se cansa da que não gosta porque não consegui nem conversar em um mesmo nível, fala com a outra de uma forma que ela fica o tempo todo “Ãh? O quê? Como? Não entendi!”. Ou pode acontecer também de aquela que não gosta de estudar se sentir incomodada por ver que a outra pessoa não “curte” as mesmas coisas que ela, como assistir novelas ou curtir aqueles besteiróis do facebook. Essa cena é extremamente comum. Relacionamentos assim já começam com um prazo de validade estipulado.

Você é uma pessoa bem alegre e comunicativa (esse é um dos exemplos mais clássicos de todos), e pela sua energia positiva e alto astral, consegui fazer amizade muito facilmente com as pessoas e se relacionar sem grandes dificuldades. As pessoas que são assim atraem outras de diversas personalidades para si. O que acontece é que muitos daqueles que são tímidos e retraídos sonham em si relacionar com alguém assim, pensando naquela ideia de que “vai encontrar no outro o que falta em si”, esse um ledo engano, na realidade ninguém encontra no outro o que falta em si, os que pensam dessa forma com certeza sofrem demais com a baixa autoestima. Cada um tem a sua personalidade e praticamente não há nada que se possa fazer para mudar isso, o máximo que pode acontecer é alguém que é tímido se tornar um pouco mais extrovertido por esforço próprio, ou alguém que é extrovertido demais se tornar um pouco mais recatado também por esforço próprio. Neste exemplo, o que é mais interessante de tudo é que, quando essas personalidades opostas começam a se relacionar em um namoro e depois que passa aquela fase da paixão, do encantamento inicial, a pessoa que é mais recatada começa a reclamar da outra, achando que fala demais ou que é “sem noção”, ou extravagante, etc. E aquela pessoa mais extrovertida começa a achar a outra muito “paradona”, ou “sem sal”, ou caseira, ou previsível, e por aí vai. Você percebe! Aquilo que a princípio foi motivo de encantamento passou a se tornar um peso. Quando o relacionamento chega nessa etapa começa a vir as discussões sem nenhum motivo, brigas e mais brigas, e pouco tempo depois vem a bendita separação do casal.

OppositePoles-large

Com esses exemplos, será que você ainda acha que os opostos se atraem? Vou terminar minha reflexão falando sobre as mudanças. Eu tenho consciência que muitos relacionamentos duradouros acontecem devido às mudanças pessoais para se adequar a outra pessoa. É o seguinte, pode uma pessoa que é festeira se tornar um pouco menos festeira porque ama a outra, ou pode também acontecer de a que é caseira demais se esforçar para se tornar um pouco mais festeira. No caso dos tímidos e extrovertidos, muitos relacionamentos desse tipo são duradouros porque acontece um esforço mútuo do que é tímido em ser menos tímido e do que é extrovertido em ser menos falante e passar a ser mais contemplativo e sereno, ou silenciar mais para dar espaço para as outras pessoas. Eu conheço na prática casais que vivenciaram e vivenciam todos os exemplos que eu dei nesse texto. Mas veja só! O que acontece não é atração de opostos, o que acontece é uma adequação a personalidade do outro. ADEQUAÇÃO é muito diferente de ATRAÇÃO. Espero ter deixado bem esclarecido o meu recado e que de hoje em diante você passe a prestar mais atenção no processo de atração. A realidade da vida mostra que semelhante atrai semelhante e não que os opostos se atraem.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s