Arquivo do mês: abril 2013

Fazer a vida valer a pena

Por Isaias Costa

Você já tomou um banho de chocolate?

Você já tomou um banho de chocolate?

Um dos primeiros posts que publiquei no blog falava sobre algumas coisas que faço para que eu me sinta bem a maior parte do tempo. Se você ainda não leu segue o link.

Buscar estar sempre bem

Outro dia eu li um texto muito interessante de autoria desconhecida e me fez refletir sobre FAZER A VIDA VALER A PENA, e uma das principais coisas que podemos fazer para que a vida tenha um sabor todo especial é SAIR DAS ZONAS DE CONFORTO. Eu tenho procurado pouco a pouco me lançar novos desafios cada vez maiores e mais audaciosos e posso afirmar que isso está me fazendo muito bem, estou mais feliz, meu cérebro está funcionando a mil por hora, ganhei uma disposição para trabalhar como nunca vi igual, durmo tarde, acordo cedo, mas sempre com uma satisfação e uma alegria que faltam palavras para descrever. Posso dizer que muito disso se deve porque estou arriscando mais, procurando novos caminhos, procurando não ser apenas “mais um na multidão”, então hoje eu quero lhe dar uma pitada de OUSADIA a partir desse texto curtinho que li, mas incrível, por causa do seu conteúdo tão instigante.

“Na aula de duas semanas atrás disse ao Marcos que meu problema era entrar em uma zona de conforto, dentro da agência, e não conseguir mais propor novas idéias. Marcos me perguntou então:
Quantas vezes, nos últimos três meses, você andou de balão? Quantas vezes foi ver uma peça de teatro infantil? Quantas vezes foi a um daqueles tobogã/toboágua? Quantas vezes foi a um zoológico?
Respondi: nenhuma.
Marcos explicou então: é óbvio. Para ser criativo você precisa viver de maneira criativa. “Só um louco procura respostas diferentes fazendo as mesmas perguntas”.
Então, para que a gente realmente viva de uma maneira criativa, quebrando padrões/buscando o “disruption”, ele sugeriu um exercício.
Consiste em fazer uma lista com 12 tarefas que você acha que vão realmente te deixar mais criativo. Vale tudo: tomar um chopp e comer um bolinho de bacalhau enquanto observa o jeito das pessoas. Vale andar de balão, ver um teatro mambembe, etc.
Você deve escolher um dia da semana para fazer uma das tarefas. E deve fazer uma tarefa TODA semana.
Assim você viverá 3 meses de maneira criativa.
Atenção: não coloque na lista aquilo que você não vai fazer. Se você colocar na lista, vai ter que fazer.
E ele alertou para não confundir criatividade com porra-louquice. A primeira é fazer conscientemente uma coisa que irá trazer resultados para a sua vida. A segunda é fazer uma coisa sem-noção, só por fazer, do tipo: “ah, vou comer um churrasquinho grego no centro de SP”.
As tarefas precisam ter uma proposta focada.”

Você já experimentou fazer isso aqui?

Você já experimentou fazer isso aqui?

Você quer se tornar mais criativo? Siga o que esse pequeno texto diz: saia das suas zonas de conforto, busque algo novo, algo diferente, algo que te deixe vibrando de alegria e emoção. Não precisa ser tão cri-cri e seguir 12 tarefas, como diz no texto, mas fazer algo novo, algo criativo…

E se você gostou mesmo do que coloquei aconselho a ler esse texto aqui, que dá “1001” (ou quase 1001, rsrsrs) motivos para continuar vivendo antes de morrer. É uma leitura muito bacana…

1001 motivos para continuar vivendo antes de morrer

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

As ilhas de Salomão

Por Isaias Costa

Como-Estrelas-na-Terra

Um dos filmes mais tocantes e emocionantes que já assisti em toda minha vida se chama “Como estrelas na terra: toda criança é especial”. Este é um filme muito transmitido para os professores e educadores, mas ele deveria ser assistido por todos, porque muito antes de ser um filme que fala sobre educação, é um filme que fala sobre o amor e o cuidado, que estão profundamente ligados à educação.

Uma das cenas mais bonitas do filme é quando o pai do Ishaan vai falar com o seu professor e ele já sabia que o pai não se importava com ele. Apenas lhe pagava a escola para supostamente dizer que se importava com ele. O professor responde ao seu pai da seguinte maneira: “Importar-se é essencial, tem o poder de curar feridas – um bálsamo para a dor quando a gente se sente querido. Um abraço, um beijo, dizer ‘filho eu te amo. Tem medo? Estou aqui. Se cair ou falhar, eu estou a seu lado. Dar segurança, carinho. Importar-se é isso, não é?”. Nesta cena o pai do garoto engasga e não consegue responder ao professor. O cuidado meus amigos! O cuidado das pessoas que amamos é uma das maiores dádivas que existe nessa vida. Eu adoro a história do pequeno príncipe que fala do cuidado com a flor. Uma das frases que eu sempre vou lembrar e aplicar na minha vida diz assim: “Se alguém ama uma flor na qual só existe um exemplar em milhões e milhões de estrelas, isto basta para fazê-lo feliz quando a contempla”. Esse é o valor do cuidado. Cada pessoa é única, e precisa de amor e carinho, precisa ser regada como uma flor, senão morre, pode não morrer fisicamente, mas morre nos sonhos, na esperança, no amor. Essa morte é tão terrível quanto a morte física, não, essa morte é pior do que a morte física, porque é uma morte lenta e gradual da alma, que transcende o corpo físico. Vamos refletir bem sobre isso…

As pequenas coisas da vida

O que me inspirou a escrever esse post foi uma citação belíssima que existe nesse filme, dita pelo professor do Ishaan.

“Nas Ilhas de Salomão, quando os nativos querem parte da floresta para a agricultura, eles não cortam as árvores. Eles simplesmente se juntam ao redor delas, gritam xingamentos e dizem coisas ruins. Em alguns dias a árvore seca e morre. Ela morre sozinha.”

taare_zameen_par_20071227

A ideia central dessa citação é sobre o poder das palavras. As palavras podem ser muito destrutivas. Acho que muitos já ouviram a máxima: “as palavras podem ser uma arma”. E podem mesmo! Do mesmo jeito que elas podem fazer as pessoas se sentirem cada vez melhor, elas podem destruir todos os seus sonhos. Isso é muito triste. É por essas e outras que cada vez mais eu procuro cultivar o silêncio e a contemplação. Porque sei que com as minhas palavras eu posso ferir muita gente. Principalmente aquelas palavras que vêm das atitudes impulsivas, normais de todo ser humano. Quando você age por impulso não avalia bem as palavras, e estas podem ferir para sempre o coração de alguém e deixar enormes cicatrizes. Eu não quero ferir as pessoas. Quero ser uma fonte de alegria e de esperança para elas, e essa é a principal mensagem que quero deixar hoje. Vou deixar também um dos primeiros textos que eu postei nesse blog, que fala sobre formas de evitar falar palavras mordazes às pessoas…

Carneirinhos e palavras mordazes

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mais do mesmo

Por Isaias Costa

Hoje eu vou refletir sobre uma das letras de música mais bonitas e cheias de ensinamentos do grande Renato Russo, chamada “mais do mesmo”. A letra dessa música é brilhante e tem uma enorme relação com o crescimento pessoal e também com a sociedade atual. Aos que conhecem e aos que não conhecem segue o link com ela.

Ele diz “Desses vinte anos, nenhum foi feito pra mim. E agora você quer que eu fique assim, igual a você. É mesmo, como vou crescer, se nada cresce por aqui?”. Aqui, ele está dizendo que quer muito crescer, mas como ele pode crescer se nada favorece o seu crescimento? Essa mensagem que ele passa é muito interessante. Nós só podemos crescer como pessoas se estivermos em um lugar que nos faça crescer e com pessoas que nos façam crescer. Se não for assim, ficaremos estagnados, e o que é pior, infelizes. Vou deixar um link com uma experiência pessoal, que fala justamente sobre isso.

Pessoas e lugares kriptonitas

Depois ele diz: “Em vez de luz, tem tiroteio no fim do túnel”. Essa é a frase mais bonita dessa música. Ela vem falar de como anda a nossa sociedade, cada vez mais destruída pela violência e também por uma mídia que adora transmitir desgraças para as pessoas. Esse tiroteio que ele fala é isso, um mundo violento que vai tirando a esperança das pessoas pouco a pouco.

Cuidado para não ser apenas mais uma Maria vai comas outras...

Cuidado para não ser apenas mais uma Maria vai com as outras…

O nome dessa música também é muito interessante, “mais do mesmo”. Ele está querendo falar sobre o CONFORMISMO com o título dessa música. A maior parte das pessoas leva uma vida de conformismo. O Renato com essa música está focando mais na questão da violência, porém, esse conformismo pode ser ampliado para tudo. Conformismo de escolhas, conformismo financeiro, conformismo familiar, e um dos piores conformismos, o conformismo dos relacionamentos. Se fosse escrever sobre esses conformismos teria que separar um texto para cada um. Esse é um grande mal da sociedade. O conformismo tem uma ligação muito grande com seguir o caminho mais fácil, seguir aquele caminho que não dá dor de cabeça, nem leva você a sofrer ou fracassar. Ou seja, o caminho do conformismo é o caminho dos MEDÍOCRES. E posso dizer aqui sem medo, é muito fácil ser tentado a seguir o caminho da mediocridade, porque é um caminho fácil e que não traz grandes sofrimentos. Eu muitas vezes já fui tentado a seguir por esse caminho, mas sempre dei um jeito de desviar, de seguir a estrada menos trilhada, e isso fez e ainda faz toda a diferença na minha vida. Vou deixar dois links interessantes em que falo sobre isso, a mediocridade e seguir a estrada menos trilhada. Confira…

A mediocridade das pessoas

A estrada menos trilhada

Portanto amigos. Vamos aprender um pouco do que essa linda música quer transmitir! No final da música ele diz: “E agora você quer, um retrato do país, mas queimaram o filme, queimaram o filme…”. O que o Renato quer dizer com essa frase é que ele sonha com um país onde as pessoas não sejam medíocres, ou seja, um país onde as pessoas não façam “mais do mesmo”, essas palavras vem falar de rotina, de maus hábitos, de vícios, de arrependimentos, lamúrias, lamentações, tudo aquilo de negativo que muitos insistem em se impor. Chega disso! Podemos ser diferentes e fazer um país muito diferente. Por isso que ele fala que queimaram o filme, porque o que queima o filme, não só do Brasil, mas do mundo inteiro, é fazer sempre “mais do mesmo”. Vamos mudar! Só com as mudanças é que podemos tirar uma bela foto do país sem queimar o filme. Pense sobre isso…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma noite de surpresas

Por Isaias Costa

Ontem foi o aniversário da cidade de Fortaleza e a prefeitura organizou um evento cultural em homenagem aos 287 anos da cidade, que ocorreu no aterro da praia de Iracema. Quando fiquei sabendo da atração principal da noite precisei de alguns minutos de reflexão até cair a ficha sobre quem ia cantar. A princípio eu não achei que fosse verdade, olhei uns três sites da internet para confirmar o que tinha acabado de ver, a atração principal da noite era MILTON NASCIMENTO, comemorando seus 50 anos de carreira. Eu dei uns dois tapas na minha cara e uns beliscões para saber se não era um sonho o que estava acontecendo. Os beliscões doeram, rsrsrsr, eu estava acordado.

Um dos melhores artistas do nosso país...

Um dos melhores artistas do nosso país…

Liguei para minha namorada e disse a ela: “Querida! Vamos chegar bem cedo porque vai ser difícil encontrar um lugar para estacionar a moto”. Ela concordou e chegamos super cedo na praia. Chegando lá eu perdi o chão. Não consegui acreditar na cena em que fui colocado. A praia com o mesmo número de pessoas de dias comuns, vaga de estacionamento a torto e a direito, grupinhos tocando violão, pessoas fazendo seus exercícios e corrida, jogando vôlei, outros andando de patins ou skate, tudo absolutamente igual a dias comuns. Eu fiquei pensando: “Será que essas pessoas não sabem que hoje vai ter show do Milton Nascimento?”. É exatamente aqui que quero fazer duas reflexões que tive dessa noite de surpresas.

A primeira está relacionada a CULTURA. O que é cultura? Será que nós estamos alimentando a cultura em nossas vidas? Me faltam palavras para descrever um ser humano tão extraordinário como o Milton. O meu coração ficou despedaçado ao ver uma cena tão triste como a de ontem. Um compositor que tem uma alma cheia de amor e poesia foi tratado como um “qualquer”. Uma praia com a capacidade de acolher cerca de 2 milhões de pessoas estava resumida a um público de cerca de 20 mil pessoas. Passei a noite me lembrando da música Stop Crying Your Heart Out, dos Oasis. A frase You’ll never change what’s been and gone (Você nunca mudará o que aconteceu e passou) ficou ressoando no meu coração, tamanha foi a tristeza que senti. Graças a Deus a minha tristeza foi embora quando a sua voz ecoou por todos os cantos da praia e a doçura dos seus gestos e palavras me impactou profundamente. Sai de lá absolutamente feliz e sereno por ter a oportunidade de assistir a um belíssimo espetáculo de graça. CULTURA. As pessoas estão perdendo a noção do que é cultura. As músicas do Milton são simplesmente divinas, suas letras atingem o mais profundo da minha alma e sempre sinto uma felicidade e alegria sem palavras para descrever. Na praia eu fiquei pensando que se a atração principal fosse uma banda de forró local o número de pessoas seria muito maior, mas como se tratava de alguém do mais alto nível cultural as pessoas não deram o devido valor. É uma triste realidade, mas como diria Liam Gallager (Você nunca mudará o que aconteceu e passou), esta noite de surpresas foi embora, junto com um dos maiores artistas da atualidade, e agora só Deus sabe quando teremos outra oportunidade como essa de ver de graça o Milton Nascimento.

A segunda reflexão tem a ver com a política do PÃO E CIRCO. O nosso prefeito e o nosso governador estão gastando fortunas com obras faraônicas e com shows, mas estão deixando de lado as coisas mais importantes, educação, saúde, transporte, segurança, serviços públicos, etc. Acho que muitas pessoas estão cansando dessa política de pão e circo, onde em um dia é só festa, tudo as mil maravilhas, e no dia seguinte as pessoas ficam em enormes filas nos hospitais, as escolas ficam destruídas, sem aulas, sem professores, sem materiais escolares, com salários dos funcionários atrasados, etc. Estamos morando em uma cidade em que cada vez mais precisa se pagar para ter qualquer coisa, até os espaços públicos como a praia estão se tornando lugares em que tem pagar para estar. É essa a cidade que os fortalezenses merecem viver? Eu quero viver em uma cidade muito diferente, mas para que vivamos em uma cidade diferente é preciso haver uma elevação do nível de consciência das pessoas. Precisamos aprender a escolher melhor os nossos políticos, aqueles que realmente assumam o compromisso de trabalhar para as pessoas e pelas pessoas, e não apenas “arranjando obras superfaturadas”, como diria o mestre Gabriel, o Pensador.

Enfim amigos. Acho que foi a junção dessas duas reflexões que fez a noite de 13/04/13 ser uma noite de surpresas. Reflita sobre isso que coloquei e busque a verdadeira CULTURA…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A diferença entre amar e gostar

Por Isaias Costa

Jesus Cristo é o homem mais famoso do mundo e também o mais desconhecido. Uma vez postei um texto falando sobre AMAR OS INIMIGOS, que é um dos ensinamentos de Jesus que muitos leem, leem e leem, mas não entendem. Aos que não leram segue o link.

Amai os vossos inimigos

Hoje eu vou continuar nessa levada compartilhando um texto muito reflexivo do psicanalista e escritor Caio Fábio falando sobre a diferença entre amar e gostar. Confira…

se-voce-amar-seus-inimigos-conde-leon-nikolaievitch-tolstoi-citacao

A DIFERENÇA ENTRE AMAR E GOSTAR

Às vezes a gente ama e gosta.
Outras vezes a gente ama, mas não gosta.
Mas o chamado de Jesus é para amar até quem não se gosta.
Não dá para ser saudável e gostar do inimigo, do perseguidor, do falsificador da vida.
Todavia, é possível amá-lo.
Esta é a aparente contradição de Jesus.
Sim, Ele amava a todos, mas não gostava de um monte de coisas; e, de certo modo, de um monte de gente. Mas amava. E ensinou que é possível e necessário amar, mesmo quando se aborrece alguém.
Às vezes se aborrece algo… Então é fácil separar as coisas. Mas outras vezes a coisa e pessoa se fundiram de tal modo que não dá para separar. Entretanto, mesmo assim, é possível amar; pois amor, nesse nível, não demanda sentimento, mas tão somente CONSCIÊNCIA.
Amar o adversário, o inimigo, o falsificador de Deus — acontece assim, nessa dialética que só cabe no amor segundo Jesus.
A ira de Jesus é cheia de amor desgostoso e ferino como uma espada de dois gumes!
Não amar quando não se gosta, não nos é permitido!
Até o abomináveis precisam ser amados com oração!
No entanto, isso não significa ódio.
Apenas quem não conheceu ainda o Evangelho é que pensa que não gostar implica em não amar.
O amor por quem não se gosta não carrega nenhum prazer, e, por vezes, vem cheio de enfrentamento e denuncia, como se vê nas práticas de Jesus!
“Ai de vós fariseus” [Mt 23] – é uma fala de um amor desgostado, mas é amor!
Para os religiosos, todavia, amar implica em acordo ou em silêncio obsequioso, mesmo quando se desgosta de tudo.
Em Jesus, no entanto, não é assim….
Porém, ninguém entenderá isso sem que antes fique cheio do Espírito de Cristo!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Bela poesia em homenagem a Raul Seixas

Por Isaias Costa

Ontem eu li uma bela poesia em homenagem ao mestre Raul Seixas, e como agradecimento a esse rapaz que tanto me inspira a escrever, resolvi compartilhá-la no blog. Eu sei que apenas os fãs do Raul vão conseguir entendê-la na íntegra, mas não me leve a mal. Não consegui conter o desejo de compartilhar as filosofias deste baiano tão genial e maluco. Um cara que sempre serei fã…

Esse cara é incrível...

Esse cara é incrível…

Raul de fim meio e começo.
Seu nome é Luar ao avesso;

Cantou Bolero, Samba, Forró e Rock.
Onde Freud explica as coisas e o diabo fica dando toc;

Falou de tudo até mesmo de Nostradamus.
E ainda nasceu a dez mil anos;

Fez música com melodia e verso.
E cantou Carpinteiro do universo;

Cantou para sua morte, e falou das casas da banha.
E também sua cobra comeu uma aranha;

Falou do acém comprado no fim do mês.
E ainda ganhou o sapato trinta e seis;

Em uma gravadora comendo peixinho frito.
E viva a sociedade alternativa, esse era o seu grito;

Ave Maria da rua é uma oração com certeza.
Mas, sua melhor oração, é Maluco Beleza;

Cantou os números, mas não cantou o número três.
Mas deixou uma mensagem “tente outra vez”;

Na paranoia fala do medo.
Mas sempre acompanhou seu amigo Pedro.

Valter Rodrigues Cavalcante

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O fim do mundo está no consumismo

Por Isaias Costa

Hoje eu quero lhe passar um vídeo extremamente conscientizador que fala sobre a história da humanidade em termos de evolução, não aquela evolução de macacos e coisa e tal. Mas a evolução da consciência, da tecnologia, dos consumos, das destruições da natureza e da própria saúde, etc.

O desmatamento na nossa querida Amazônia...

O desmatamento na nossa querida Amazônia…

As mídias estão enchendo a cabeça das pessoas com lixos e mais lixos e praticamente ninguém está se dando conta da verdade. Muitos insistem em afirmar que o mundo vai acabar. Sabe o que eu digo a você? O que vai fazer o mundo acabar é o homem com seu desrespeito ao nosso planeta. É como eu intitulei esse post: O FIM DO MUNDO ESTÁ NO CONSUMISMO. Se existe uma coisa que pode destruir completamente o nosso mundo e na realidade já vem destruindo a passos de gigante se chama consumismo. Eu até já falei em um post antigo que essa história de fim do mundo é só pra fazer com que esse bando de maquiavélicos que comandam as mídias fiquem ainda mais ricos do que já são, porque sabem muito bem como alienar as pessoas através da TV. Se você ainda não leu recomendo. Segui o link.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2012/12/10/o-monstro-siste-e-a-realidade-atual

Antes de deixar o link do vídeo quero compartilhar uma frase preciosíssima que li recentemente e que praticamente sintetiza o que é falado nele, é uma frase do escritor David Cain que diz: “Pessoas saudáveis e felizes não sentem que precisam de muita coisa que já não tenham, e isso significa que elas não compram um monte de porcarias, não precisam de tanto entretenimento e acabam não assistindo a tantos comerciais…”. Eu tenho vontade de emoldurar essa frase em letras garrafais e pendurar na frente da minha casa, para que eu jamais me torne um consumidor compulsivo e infeliz. Sei que a felicidade não está nas coisas, mas nas pequenas coisas da vida. Reflita sobre essa frase e faça como eu, escreva-a em um lugar de destaque e leia inúmeras vezes. Tenho certeza que alguma coisa de bom vai ficar guardada no fundo da sua mente…

Você realmente precisa fazer todas essas compras?

Você realmente precisa fazer todas essas compras?

Esse vídeo traz uma série de informações importantes e é bom que você pare tudo que estiver fazendo agora para prestar atenção em cada palavra dita pela moça. É tudo muito real e sério. O nome do vídeo é “A história das coisas”.

Assista e compartilhe no facebook. Quanto mais pessoas tiverem acesso e essas informações melhor será para a evolução da nossa consciência. Se quiser, fique a vontade para comentar alguma coisa, será um enorme prazer para mim alongar as ideias desse vídeo nos comentários…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Nalgum lugar

Por Isaias Costa

Hoje eu quero falar sobre o amor de uma forma mais poética. Outro dia eu estava lendo e me deparei com uma poesia divinal. Eu fiquei embasbacado com ela e fiquei ainda mais por saber que uma poesia tão maravilhosa foi musicada por um grande mestre da música brasileira, Zeca Baleiro. Estou falando da poesia “O seu mais leve olhar”, do poeta americano E.E. Cummings. Aqui está a linda poesia que li…

P1000790

“O seu mais leve olhar
vai me fazer facilmente
desabrochar…
Apesar de eu ter me fechado
como um punho cerrado,
você me abre sempre,
pétala por pétala,
como a primavera abre
(tocando de leve,
misteriosamente)
Sua primeira rosa…”

Esta poesia vem falar das rosas e do seu desabrochar na primavera, trazendo todas as cores vivas para os nossos olhos. A natureza é tão bela! E.E. Cummings com certeza era um admirador da natureza e isso o inspirava a escrever poesias tão belas quanto esta. Pois é amigos! O amor se revela nas pequenas coisas e cada vez mais eu me dou conta disso. O amor pode se revelar em um mais leve olhar ou na brisa suave sobre uma rosa vermelha. Infelizmente muitos pensam que o amor se revela pelo que se TEM. Errado! O amor se revela pelo que se É! O nosso interior deve ser como essa rosa da poesia, para desabrochar e receber o amor. Vamos abrir o nosso coração para o amor como as pétalas de uma rosa e sentir a beleza da vida que pulsa em nossas veias. Esse é o meu desejo para você.

Não vou me alongar porque quero deixar um ar de reflexão, como a belíssima música do Zeca Baleiro sempre faz comigo. A música “nalgum lugar”. Essa música mexe comigo e desperta o meu lado mais humano e poético. Eu quero compartilhar essa linda música com você hoje e dar a sugestão de baixá-la para ouvir inúmeras outras vezes…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A arte de se perder

Por Isaias Costa

Outro dia me aconteceu uma coisa extremamente comum na minha vida e fiquei filosofando sobre isso, depois de um tempo só filosofando resolvi compartilhar aqui uma arte que sou um verdadeiro mestre, perito como ninguém jamais viu igual, a ARTE DE SE PERDER. Eu gosto até de me comparar com o personagem Ryoga, do anime Ramma ½. Quem já assistiu a esse anime sabe muito bem do que estou falando. Toda vez que o Ryoga quer brigar com o Ramma ele percorre metade do mundo correndo, quando na realidade o local da briga era no quintal da sua casa. Acho esse desenho muito engraçado, se você ainda não assistiu, recomendo, você vai dar boas risadas com ele.

Eu sou muito parecido com o Ryoga...

Eu sou muito parecido com o Ryoga…

Quem nunca se perdeu ao andar no trânsito não é mesmo? Acho interessante que a grande maioria das pessoas se estressa em demasia por causa disso. O meu objetivo com esse post é mostrar o lado positivo, e muito positivo, de se perder no trânsito.

images

O primeiro ponto positivo tem a ver com o cérebro. O nosso cérebro é extremamente habilidoso, um verdadeiro campeão, mas ao mesmo tempo se habitua muito rapidamente às situações da vida e do cotidiano. Essa é a palavra, HÁBITO. Quando fazemos certo percurso de carro ou moto pela primeira vez e se está andando por um trajeto totalmente desconhecido, o cérebro trabalha a mil por hora para que você memorize esse percurso, saiba qual rua deve entrar à direita ou à esquerda, subir viaduto, descer viaduto, etc. O gasto de energia com ele é muito grande e as conexões neurais são fortificadas, é o que os neurologistas chamam de NEUROPLASTICIDADE, que é a capacidade do cérebro de fazer novas conexões, melhorando a nossa capacidade intelectual e a memória. Depois que você aprende o caminho, o cérebro trabalha muito menos, porque ele ativa apenas os neurônios da memória, aqueles que trabalharam feito uns condenados para você encontrar seu local de destino. Resumindo! Quando você se perde, sem querer está ficando mais inteligente. Isso não é fantástico? Eu tomo por mim. Ando muito de moto pela cidade e me perco feito uma “barata tonta”, mas isso está me ajudando a ter uma memória privilegiada. Alguns dos meus amigos mais íntimos às vezes chegam até mim dizendo assim: “Nossa! Isaias. Eu queria ter uma memória boa como a sua…!”. Essa minha memória boa se deve em parte por ser um verdadeiro artista em se perder.

No Japão é assim! Acho que eununca vou morar lá...

No Japão é assim! Acho que eu nunca vou morar lá…

O segundo ponto positivo é ainda mais interessante que o primeiro. Se perder no trânsito é uma forma direta de treinar a HUMILDADE. E essas palavras vão principalmente para os homens. Muitos homens se acham verdadeiros “mapas ambulantes”, estão sempre certos e “NUNCA” se perdem. O que acontece é que o EGO desses rapazes é muito exacerbado e muitos deles adoram aquelas historinhas contadas nas aulas de Ciências do jardim de infância: “Os homens têm um senso de direção muito mais aguçado que o das mulheres por causa da questão evolutiva, eles precisavam caçar e saber muito bem o caminho a seguir para encontrar as suas caças e ter um visão mais focada e blablabla…”. Sabe o que eu digo? Isso tem fundamento, mas muitos homens querem dizer que isso é a maior verdade do universo. Eu não tenho um pingo de vergonha de dizer que milhões e milhões de mulheres têm um senso de direção muito mais aguçado do que o meu. E aí? Eu vou ser menos homem por causa disso? É isso que estou questionando. É a dualidade HUMILDADE x EGO. Quanto mais treinamos a humildade, menos o ego prevalecerá. Não custa nada perguntar a uma pessoa que passa assim: “Como eu faço para chegar ao lugar x?”. Garanto que nenhum pedaço do seu corpo será arrancado quando você fizer essa simples pergunta.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/01/07/o-ego-do-ser-humano-parte-1/

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/01/09/o-ego-do-ser-humano-parte-2/

Gostou de saber que se perder não é tão ruim assim! Essa arte pode fazer de você uma pessoa muito mais inteligente e humilde. Mas se não quiser se perder tanto você pode usar o querido GPS. Eu ainda não tenho um, mas admito que ele ajuda pra caramba a não se perder feito uma “barata tonta”. Boas viagens pela cidade…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O momento presente por Schopenhauer

Por Isaias Costa

Momento Presente

Hoje serei bem breve. Vou apenas deixar uma bela passagem de um filósofo alemão brilhante chamado Arthur Schopenhauer. Esta é uma das suas mensagens para falar sobre viver o hoje, o momento presente. É a filosofia de vida que tenho me proposto a viver e tenho transmitido bastante nos meus posts. Espero que goste…

”Só o presente é verdadeiro e real; ele é o tempo realmente preenchido e é nele que repousa exclusivamente a nossa existência. Dessa forma, deveríamos sempre dedicar-lhe uma acolhida jovial e fruir com consciência cada hora suportável e livre de contrariedades ou dores, ou seja, não a turvar com feições carrancudas acerca de esperanças malogradas no passado ou com ansiedades pelo futuro. Pois é inteiramente insensato repelir uma boa hora presente, ou estragá-la de propósito, por conta de desgostos do passado ou ansiedades em relação ao porvir.”

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized