O professor é um “coitado”?

Por Isaias Costa

8658184510_17a36e8c0f_o

Ontem eu li uma pequena notícia que me deixou mais que indignado. Foi uma das maiores afrontas a mim que já li até hoje. Foi como se tivesse ouvido o FHC dizer: “Isaias! Você é um coitado!”. Eu não posso ler sobre isso e ficar calado, pode ser que ele não venha a ler o que estou colocando, mas ele precisa saber o que um professor por vocação tem a dizer sobre suas infelizes palavras. Elas foram ditas em 2001, nem era professor nessa época, mas palavras torpes como as ditas por ele não existe data de vencimento, foram torpes em 2001 e continuam sendo em 2013. Aos que ainda não leram a matéria, este é o link.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/educacao/ult305u7188.shtml

Diferente do que o senhor FHC pensa, existe o que todos nós conhecemos por VOCAÇÃO. Acho que ele não conhece bem essa palavra. O que significa vocação? É um termo derivado do verbo no latim “vocare” que significa “chamar“. A vocação é uma inclinação para exercer uma determinada profissão ou um talento (aptidão natural) para executar algo.

Cada indivíduo tem a sua vocação e alguém que se torna professor pode estar nessa carreira por falta de opção, mas na maioria das vezes é porque AMA ensinar, como é o meu caso. Eu odeio generalizações e foi isso o que FHC fez, por isso conseguiu o meu total repúdio.

Vou contar uma história interessante aos meus leitores. Eu me formei em Bacharelado em Física em uma das Universidades mais conceituadas do Brasil na área de Física, a Universidade Federal do Ceará, que tem respaldo internacional. Eu concluí o curso sabendo que minha vocação não era com pesquisas em Física e hoje estou fazendo Licenciatura para ter o título de licenciado. Hoje sei por A mais B que se fosse pesquisador em Física seria um frustrado, passaria o resto da vida me lamentando, mas quando estou dentro de uma sala de aula meus olhos brilham e sei que estou exatamente onde deveria estar. Aí vem um senhor me dizer que sou um “coitado”. Eu não admito isso e estou colocando palavras sinceras de um professor consciente e cidadão, que passou por diversas experiências duras e até traumáticas até descobrir a real vocação.

Ele é professor, mas acredito que, dificilmente, seu nome estará guardado no coração dos seus alunos. Vá perguntar a algum aluno meu se o professor Isaias passou por eles como “só mais um na multidão?” e espere as suas respostas? Posso afirmar que nenhum vai abrir a boca e dizer que fizeram uma disciplina comigo e foram embora sem terem aprendido algo de novo ou terem se tornado pessoas melhores. É isso o que um professor faz, ele transforma a mente dos seus alunos, faz com que pensem como cidadãos críticos e éticos.

Espero que, ao ler este meu relato, você tenha muito cuidado com as palavras, mas também com suas atitudes. As palavras são como a 2ª lei da Termodinâmica, são IRREVERSÍVEIS, uma vez ditas, jamais podem voltar no tempo e ser escondidas. Aprenda a silenciar, se você não pode dizer algo que seja construtivo e possa ajudar na evolução das pessoas, é preferível ficar em silêncio. Estas são minhas considerações a esse respeito. Lembre-se sempre, um professor não é um “coitado”, é um formador de cidadãos, de pessoas éticas e com senso crítico…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “O professor é um “coitado”?

  1. Como sempre,você,simplesmente nos surpreende e nos leva a reflexões profundas e necessárias a nossa sobrevivência,parabéns,…Obrigada

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s