Arquivo do mês: julho 2013

O nosso detector de mentiras

Por Isaias Costa

Hoje eu vou tratar de um assunto muito instigante, a mentira e a profunda relação que ela tem com a linguagem corporal. Quero começar com uma frase de um famoso intelectual chamado Sêneca.

“A simulação não nos favorece. Um rosto embelezado só faz efeito para poucos. A verdade é sempre a mesma em todas as partes. As falsas aparências não possuem nenhuma consistência: através do véu sutil da mentira, aos olhos de um observador atento, transparece a verdade”.

Sêneca está falando das pessoas observadoras e do quanto elas conseguem enxergar o véu sutil da mentira. O poder da observação é algo que se leva a vida toda para aperfeiçoar e venho nesse caminho desde que me entendo por gente. Adoro observar as pessoas e seus comportamentos, e observo muito a linguagem corporal delas. Poucas são as pessoas que observam a linguagem corporal. O corpo é o nosso maior comunicador sabia? A fala é insignificante frente ao nosso corpo.

O nosso cérebro é dividido em dois hemisférios, o direito é o da emoção e o esquerdo o dá razão. O hemisfério direito comanda o lado esquerdo do corpo e o hemisfério esquerdo o lado direito. Esse é o princípio básico para começar a entender um pouco da linguagem corporal. Eu não sei se você já reparou, mas para cada situação da sua vida e do seu dia a dia você inclina a cabeça em direções diferentes para praticar determinadas ações. Quando você inclina a sua cabeça para a direita está prevalecendo a razão e quando você inclina a sua cabeça para a esquerda está prevalecendo a emoção.

El Mejor Detector de Mentiras

Agora eu vou apresentar um mecanismo detector de mentiras que todos nós temos. Observar para onde uma pessoa olha quando está falando com você. Se ela está olhando diretamente para você, de frente e olhando no fundo dos seus olhos, muito dificilmente essa pessoa estará mentindo, só se ela for perita na arte de mentir. Existe esse tipo de pessoa, infelizmente, mas graças a Deus é a minoria. Quando uma pessoa está mentindo, o seu cérebro está dominado pela razão e o mais comum é que ela olhe para a direita e para baixo. Olhar para direita e para baixo ajuda o cérebro a potencializar a mentira. Eu já observei muita gente mentindo e olhando nessa direção. É impressionante! Às vezes eu chego até a rir por dentro, porque sei que essa pessoa não pode me enganar. Eu sei desse segredo valioso e estou ensinando para você agora.

Observe os olhos e as mãos de uma pessoa. Alguém que esteja falando a verdade pode olhar nos seus olhos sem problema, mas alguém que esteja mentindo tem mais dificuldade. E as mãos também ajudam a descobrir isso. Quando alguém está mentindo é muito comum deixar as mãos muito perto uma da outra ou até mesmo coladas, porque existe certa inquietação dentro dela, e quando estamos inquietos nossas mãos ficam inquietas também, e deixar as mãos coladas ajuda no processo da mentira. Já quem está falando a verdade consegue deixar as mãos livres porque ela não está em um estado de inquietação.

O modo de falar também pode ajudar a detectar uma mentira. O tom de voz de alguém que está mentindo normalmente é um pouco mais baixo do que o usual, como ela está utilizando a razão é natural que seu tom de voz fique mais baixo. Ou você nunca obsevou o tom de voz das pessoas que estão explodindo de emoção? Elas não falam, elas gritam. Por quê? Porque o hemisfério da emoção está prevalecendo. Portanto, observe o tom de voz das pessoas. Todos nós temos um tom de voz relativamente constante. Quando falamos mais alto é porque estamos emocionados com alguma coisa, normalmente algo positivo. Mas quando falamos mais baixo aí a coisa complica, porque pode ser muita coisa, não só a mentira, mas pode também ser o inicio dos sintomas de uma depressão. Eu escrevi um texto falando sobre o controle das emoções e falei sobre isso. Confira…

O controle das emoções

Há muito mais a ser falado sobre esse assunto, mas eu resumi o que considero mais importante. Vamos aprender a ser mais observadores…

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Equilibrar razão e emoção

Por Isaias Costa

Li uma frase do escritor John Powell que me fez refletir sobre o equilíbrio entre razão e emoção. Algo tão importante e fundamental, mas que muitos têm uma enorme dificuldade. Vamos a ela: “Uma coisa é admitir para mim mesmo e para os outros que estou com medo, mas outra coisa é permitir que esse medo me domine. Uma coisa é sentir e admitir que estou com raiva, outra é dar um soco no seu nariz”. Uma frase bem curta e simples, mas que pode nos levar a grandes reflexões…

O MEDO é uma das coisas que assume o maior número de facetas possível, é tão complexo que para cada tipo de medo existe um nome científico maluco, acho que se eu souber 1% dos nomes científicos dos medos é muito. Vou falar de alguns poucos medos mais comuns e mostrar o que o John Powell está sugerindo.

tn_280_651_ilustra100846

Medo de falar em público. Todos nós, em algum momento da vida, já sentimos esse medo ou ainda sentimos. É normal, mas não devemos deixar que esse medo nos domine, porque com certeza vai haver algum momento na sua vida que você precisará falar em público. Não precisa ser um professor, advogado, juiz ou político para que um dia você venha a falar em público. O que sugiro é que você enfrente esse medo de frente, de cabeça erguida e dê o melhor de si.

Holofotes imaginários

Medo de dirigir. Esse medo é muito comum. Eu mesmo já passei muito por ele. Tirei a minha carteira no reteste, mas encarei, porque sei a importância de se ter uma carteira de motorista e não ter que depender de ônibus ou de uma carona pelo resto da vida. Aqui está incutido o conceito de AUTONOMIA. A carteira de motorista lhe dá mais autonomia, é por isso que nós só podemos tirá-la quando atingimos a maior idade, pois autonomia também leva a ter mais responsabilidade e maturidade. Você que tem medo de dirigir. Bata de frente com esse medo. Você pode! Você é capaz! Peça ajuda!

download

Medo de multidões. Esse é outro medo bastante comum. Para encarar esse medo não tem um remédio mais eficaz do que encarar multidões. É ir para um show, festa, passeata, etc. Pode ser difícil! Sei muito bem disso! Mas é necessário. É impossível você passar toda a sua vida sem estar em algum momento no meio de uma multidão.

429759725_0b5c34ef6f

Medo de magoar os outros. Este é o grupo das pessoas que querem agradar a todos ou que têm medos do passado que estão represados. Você deve aprender que JAMAIS irá agradar a todos, ou você nunca ouviu o ditado: “Nem Jesus agradou a todos!”. Pois é, muitos se deixam dominar por esse medo e se autodestroem, porque alimentam uma das coisas que mais leva o ser humano a gerar doenças psicossomáticas e físicas, a REPRESSÃO DE EMOÇÕES. Muitas pessoas reprimem o que realmente estão sentindo pelo medo de magoar a outra, mas o que eu digo é que esse é um tiro que sai pela culatra, porque ao invés de você deixar a pessoa a par do que está sentindo, ela fica sem saber de nada, muitas vezes até achando que está tudo bem com você, enquanto você fica se corroendo por dentro. Muito cuidado com isso. O que estou falando é bem sério e provavelmente ainda virei a falar disso em outros posts. Abra os seus olhos! Mas principalmente o seu coração, e não reprima os seus sentimentos. Se você tem algo sério para dizer e está tirando a sua paz, fale de uma vez, não espere pelo amanhã! Quanto mais você adiar pior será, a dor vai ficando maior e maior, até ficar insuportável. Pense nisso…

O risco de querer agradar a todos

Vou concluir falando sobre a questão da raiva. Eu sempre me lembro da frase do William Shakespeare que diz: “Quando você está com raiva, tem o direito de estar com raiva, mas isso não lhe dá o direito de ser cruel…”. Há muito tempo venho aplicando essa frase em minha vida, e até já cheguei a falar sobre isso aqui. O melhor remédio quando você está com muita raiva é ficar em SILÊNCIO, porque a raiva interfere diretamente nas nossas emoções, mas principalmente nas PALAVRAS. Quando estamos enfurecidos não medimos as palavras e ficamos dominados pela emoção e pelo EGO, e assim, quase sempre ferimos as pessoas. Portanto, mais uma vez eu digo. Vamos aprender o valor do SILÊNCIO. Ele pode lhe ajudar a nunca ferir profundamente o coração das pessoas.

Carneirinhos e palavras mordazes

Enfim. Há muito mais a ser falado sobre essa frase do John Powell, mas vou deixar as reflexões com você agora. Vamos encarar os nossos medos! E vamos equilibrar razão e emoção!…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Namore uma garota que lê

Por Isaias Costa

garota-lendo

Eu sou um rapaz que gosta muito de ler e como não poderia ser diferente, sempre tive vontade de namorar uma garota que lê. Praticamente todas as garotas que já namorei gostavam de ler! E isso fez toda a diferença, pois tive experiências que me ajudaram a amadurecer e pensar em muitos assuntos de forma mais abrangente! Vou deixar um ponto de vista pessoal. Para muitos homens o luxo de uma mulher são as roupas que ela veste ou o quão sexy são os seus vestidos. Eu penso diferente! Para mim o maior luxo de uma mulher é ela ser culta e ter um belo livro dentro da sua bolsa. Isso me fascina, deixa a mulher muita mais sexy!

Hoje estou de certa forma realizando um sonho, que é o de expressar o quanto isso é uma coisa importante para mim. Eu encontrei um texto fabuloso que fala o que sempre quis escrever e nunca tive a devida inspiração. Espero que você goste e compartilhe com os amigos. Ahh! O caminho oposto também existe viu? Garotas! Namorem um homem que lê! Tenho certeza que vocês não vão se arrepender… Boa leitura!

****

Namore uma garota que gasta seu dinheiro em livros, em vez de roupas. Ela também tem problemas com o espaço do armário, mas é só porque tem livros demais. Namore uma garota que tem uma lista de livros que quer ler e que possui seu cartão de biblioteca desde os doze anos.

Encontre uma garota que lê. Você sabe que ela lê porque ela sempre vai ter um livro não lido na bolsa. Ela é aquela que olha amorosamente para as prateleiras da livraria, a única que surta (ainda que em silêncio) quando encontra o livro que quer. Você está vendo uma garota estranha cheirar as páginas de um livro antigo em um sebo? Essa é a leitora. Nunca resiste a cheirar as páginas, especialmente quando ficaram amarelas.

Ela é a garota que lê enquanto espera em um Café na rua. Se você espiar sua xícara, verá que a espuma do leite ainda flutua por sobre a bebida, porque ela está absorta. Perdida em um mundo criado pelo autor. Sente-se. Se quiser ela pode vê-lo de relance, porque a maior parte das garotas que leem não gostam de ser interrompidas. Pergunte se ela está gostando do livro.

Compre para ela outra xícara de café. Diga o que realmente pensa sobre o Murakami. Descubra se ela foi além do primeiro capítulo da Irmandade. Entenda que, se ela diz que compreendeu o Ulisses de James Joyce, é só para parecer inteligente. Pergunte se ela gosta ou gostaria de ser a Alice.

É fácil namorar uma garota que lê. Ofereça livros no aniversário dela, no Natal e em comemorações de namoro. Ofereça o dom das palavras na poesia, na música. Ofereça Neruda, Sexton Pound, cummings. Deixe que ela saiba que você entende que as palavras são amor. Entenda que ela sabe a diferença entre os livros e a realidade mas, juro por Deus, ela vai tentar fazer com que a vida se pareça um pouco como seu livro favorito. E se ela conseguir não será por sua causa.

É que ela tem que arriscar, de alguma forma. Minta. Se ela compreender sintaxe, vai perceber a sua necessidade de mentir. Por trás das palavras existem outras coisas: motivação, valor, nuance, diálogo. E isto nunca será o fim do mundo.

Trate de desiludi-la. Porque uma garota que lê sabe que o fracasso leva sempre ao clímax. Essas garotas sabem que todas as coisas chegam ao fim. E que sempre se pode escrever uma continuação. E que você pode começar outra vez e de novo, e continuar a ser o herói. E que na vida é preciso haver um vilão ou dois.

Por que ter medo de tudo o que você não é? As garotas que leem sabem que as pessoas, tal como as personagens, evoluem. Exceto as da série Crepúsculo.

Se você encontrar uma garota que leia, é melhor mantê-la por perto. Quando encontrá-la acordada às duas da manhã, chorando e apertando um livro contra o peito, prepare uma xícara de chá e abrace-a. Você pode perdê-la por um par de horas, mas ela sempre vai voltar para você. E falará como se as personagens do livro fossem reais – até porque, durante algum tempo, são mesmo.

Você tem de se declarar a ela em um balão de ar quente. Ou durante um show de rock. Ou, casualmente, na próxima vez que ela estiver doente. Ou pelo Skype.

Você vai sorrir tanto que acabará por se perguntar por que é que o seu coração ainda não explodiu e espalhou sangue por todo o peito. Vocês escreverão a história das suas vidas, terão crianças com nomes estranhos e gostos mais estranhos ainda. Ela vai apresentar os seus filhos ao Gato do Chapéu [Cat in the Hat] e a Aslam, talvez no mesmo dia. Vão atravessar juntos os invernos de suas velhices, e ela recitará Keats, num sussurro, enquanto você sacode a neve das botas.

Namore uma garota que lê porque você merece. Merece uma garota que pode te dar a vida mais colorida que você puder imaginar. Se você só puder oferecer-lhe monotonia, horas requentadas e propostas meia-boca, então estará melhor sozinho. Mas se quiser o mundo, e outros mundos além, namore uma garota que lê.

Ou, melhor ainda, namore uma garota que escreve.

Site: http://www.poesiagalvaneana.com.br/2012/08/namore-uma-garota-que-le.html

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Diabo é quando a lágrima não cai

Por Isaias Costa

Hoje eu vou falar sobre as dificuldades que passamos na vida a partir de uma das músicas mais bonitas da banda Skank e que é desconhecida por muita gente. Também quis colocar essa música para mostrar que o Skank não é só “Resposta”, ou “Uma partida de futebol”, ou “Pacato cidadão”, não! Essa banda é bem mais que isso, e quero lhe convidar a ouvir essa música aqui! Pare tudo que estiver fazendo e a escute com muita atenção…

Essa música é linda e eu acho uma pena que tanta gente não a conheça. Enfim! Espero que você tenha gostado! Ele começa a música assim: “Não pense mais que você não é capaz, de cruzar essas esquinas. O mundo oscila, realmente eu sei, na beirada dos teus olhos…”. Uma vez eu li um texto interessante que falava de uma grande verdade, a nossa vida é como uma ONDA NO MAR. Oscila, sobe e desce o tempo todo. Todos nós passamos por momentos de crise, momentos difíceis, mas sempre conseguimos encontrar um jeito de se reerguer. Só não conseguem se reerguer as pessoas que se deixam enfiar na lama por completo, graças a Deus é a minoria. Essa música vem falar sobre isso. Que nós somos CAPAZES de superar todas as dificuldades.

images

Pode acreditar, diabo é quando não há mais poesia. O chão não está mais fixo do que seu olhar. Hoje pra ninguém…”. Aqui ele está falando sobre algo maravilhoso, o SER POÉTICO. E poesia é algo que vai muito mais além do escrever poesia. O Samuel Rosa é um verdadeiro poeta e expressa isso de forma muito singela nessa música. Diabo é quando não há mais poesia é uma maneira de dizer: “As pessoas não estão mais vendo brilho em si viver e estão caindo em uma rotina enfadonha e chata”. A poesia serve para isso, nos despertar esse lado mais humano e ver a vida com mais sutileza e alegria. Eu adoro poesia! Nunca escrevi uma sequer, mas procuro viver o SER POÉTICO, que é uma filosofia de vida. Uma vez escrevi um texto interessante falando sobre isso! Acho que você vai gostar! O link está abaixo.

Ser poético

Pode acreditar, diabo é quando a lágrima não cai. O chão não está mais fixo em nenhum lugar. Hoje pra ninguém…”. Diabo é quando a lágrima não cai. Foi com essa frase que intitulei esse post porque acredito que esta é a principal mensagem que essa música quer deixar. A maior parte das pessoas REPRIME SUAS DORES. Isso é terrível, porque só traz ainda mais dores. Eu já falei aqui uma vez que as lágrimas servem para aliviar dores emocionais e o que o Samuel está dizendo é isso. Se você quer chorar é muito pior ficar reprimindo esse choro, porque o sofrimento vai demorar mais a passar. “Não torne esse peso maior, sem razão. Você tem todo tempo e mais um segundo pra se convencer…”.

Não fuja da dor

lagrima1

E você? Já se convenceu de que pode muito mais? Já se convenceu de que as lágrimas são um remédio para o corpo e para a alma? Já se convenceu de que as crises da nossa vida são oportunidades para sermos pessoas melhores? Já se convenceu de que pode ser poético? Pare um pouquinho para responder a essas questões! Afinal! “Você tem todo tempo e mais um segundo pra se convencer“…

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

É hora de desconectar

Por Isaias Costa

Eu assiste a algum tempo um vídeo bem curtinho, mas sensacional. A sua mensagem é muito bonita e profunda, e hoje quero compartilhá-la fazendo pequenas reflexões a respeito.

Esse vídeo está falando sobre um problema sério da nossa sociedade moderna, o mundo virtual. Muitas pessoas estão perdendo quase que totalmente o prazer pelas pequenas coisas da vida. Eu quero até aproveitar esse post para ser um pouco nostálgico. As crianças do mundo moderno praticamente só querem se divertir se forem entretenimentos do tipo virtual, e muitas vezes chego até a me perguntar: Isso é divertimento mesmo? Muitas crianças estão trocando um belo jogo de futebol, ou um passeio de bicicleta, ou recreações escolares, ou grupos de estudos com amigos etc, por horas na frente do facebook, do videogame, da televisão, do ipad, iphone, tablet, Xbox, e o diabo a quatro de parafernálias eletrônicas que só fazem com que se isolem do mundo e vivam como que numa bolha, sem contato direto com as pessoas. Não estou dizendo que sou um velhinho gagá, sou bem jovem, mas no meu tempo de criança as coisas não eram desse jeito, haviam algumas brincadeiras que tenho certeza absoluta que se perguntasse para as crianças de hoje elas nem fazem ideia do que é, como: barra-bola, sete pecados, romã-romã, telefone sem fio, esconde-esconde, amarelinha etc. Eu brincava dessas coisas e outras mais na minha infância e posso afirmar com todas as letras que ela foi maravilhosa e não me faltou absolutamente nada. Se pudesse voltar no tempo viveria outra infância tal qual a que vivi. Mas deixando de tanta nostalgia… Quero deixar essa reflexão. O que será que estamos colocando como divertimento na vida? Será que não existem muitas outras formas simples e boas de se divertir? Eu acredito piamente que sim. Resta a você também procurar formas interessantes de se divertir que não seja ficar na frente do facebook o dia inteiro.

484707_367288146706982_1678849223_n

Os exemplos desse vídeo são simples e mágicos: um rapaz e sua namorada caminhando na praia, amigos em uma roda tocando violão, duas amigas dividindo o mesmo guarda chuva, uma família dentro do carro indo viajar, uma mulher em uma reunião de escritório e um pai vendo a sua filhinha desenhar no papel. Esse pequenos momentos são os que dão VIDA e CORES aos nossos dias. Não negligenciemos esses momentos maravilhosos para ficar na frente do computador, do celular, ou do ipad, iphone!

http://sabedoriauniversal.wordpress.com/2012/08/03/a-magia-dos-momentos/

Outra coisa que esse mundo virtual está fazendo é superficializar os relacionamentos, e estou falando de relacionamentos no mais profundo da palavra, na família, no trabalho, na escola, na faculdade, nas ruas, e logicamente, nos relacionamentos amorosos. Muitas pessoas estão usando a internet como uma FUGA, e uma fuga que assume diversas facetas, fuga dos pais, da realidade dos fatos, do anonimato, dos relacionamentos profundos, e a pior de todas as fugas, a de si mesmo. O que estou falando aqui é muito sério e deve ser dada a devida atenção. É muito mais fácil você mostrar quem é pelo facebook, lá você pode dizer: sou formado em Medicina em Massachusetts, tenho pós-doutorado em Harvard, falo inglês, francês, italiano, espanhol, húngaro, tenho um porsche, blablabla, e o nariz do Pinóquio só crescendo e crescendo. Depois você vê esse pobre indivíduo na realidade, muitas vezes nem terminou o ensino médio, trabalha em um emprego miserável, não tem amigos íntimos, uma família unida, não sai de casa, não viaja, não se diverte… Eu exagerei um nos exemplos só pra dar ênfase a essa questão, mas acontece algo muito parecido com isso no nosso dia a dia.

Que tal começar a fazer o que esse belo vídeo está ensinando? Desconectar-se da internet e do celular um pouco para se conectar com a VIDA, com as pessoas, com a natureza, com o universo, mas antes de tudo, conectar-se consigo mesmo. O mundo está carente de momentos de reflexão pessoal e interiorização, porque é uma febre e uma verdadeira doença aquela velha história do “tempo é dinheiro”, a sociedade ensina que a cada minuto que você fica parado existe um adversário seu que está passando na sua frente, que vai lhe derrubar, que vai tirar o seu dinheiro, que você não vai ser promovido, que você terá dificuldade para pagar as contas etc, etc. Chega disso minha gente! O nome disso é CULTURA DO MEDO. A sociedade com essa máxima do dinheiro só quer implantar medo na mente das pessoas, não precisamos seguir esse caminho, eu estou seguindo outro caminho e quero lhe convidar a segui-lo junto comigo. Vamos? Vamos viajar na maior espaçonave que existe, na maior máquina do tempo que existe, nas galáxias e universos do nosso EU. Vamos nos conhecer, para que assim possamos conhecer tudo aquilo que está fora! Vamos deixar de viver com tantos medos e encaremos a vida de frente, com todas as suas agruras! Vamos aproveitar tudo aquilo que tem de bom na internet e nos produtos eletrônicos, mas sem esquecer da família, dos amigos, do trabalho, da natureza e do parceiro amoroso (aos que têm). Assim a nossa vida pode se tornar muito melhor e mais feliz…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Não deixe a sua vida acontecer sem você

Por Isaias Costa

Os comerciais de carros normalmente seguem padrões definidos, porém, outro dia estava reassistindo a um que foge aos padrões e traz uma grande lição de vida. Veja…

Esse comercial está falando sobre a “magia dos momentos”. A nossa vida inteira é CONSTRUÍDA a partir de pequenos momentos, que vão se somando e nos levando ao futuro. Mas o grande alerta que ele está fazendo é para a atenção aos detalhes e as oportunidades. Todos nós perdemos grandes oportunidades na vida e muitas delas por causa da preguiça, falta de vontade ou perseverança, descrença, medo, etc.

Devemos ser mais observadores e compreendermos melhor as grandes oportunidades que nos aparecem. A oportunidade mais frisada no comercial é sobre “o amor da sua vida”, isso foi colocado para dar ênfase, mas pode ser levado para mais além, a descoberta de novas amizades e contatos também faz parte. Eu gosto de dizer que conhecer gente nova sempre vale a pena, independente de qual seja a situação. Eu adoro conhecer gente nova e estou aprendendo cada vez mais a aproveitar pequenas ocasiões para fazer novos amigos. Não precisa esperar uma situação perfeita para isso, você cria a situação.

Vou contar uma história bem bacana. Um casal de amigos meus se conheceu em uma situação extremamente inusitada, um VELÓRIO. O quê? Um velório? Exatamente! A mulher era solteira, vivia com a mãe e sua vida era cuidar dela, que era bem idosa. Depois que a mãe morreu esta amiga sentiu uma solidão imensa e sonhava em encontrar um bom homem. Mas um cupido apareceu nessa história, a minha mãe. Ela conheceu no seu trabalho um homem que tinha a mesma história de vida que minha amiga. Era solteiro e vivia para cuidar da mãe idosa. Ela morreu e ele sentiu uma solidão terrível. No velório da mãe do rapaz minha mãe teve a sacada de apresentar ele a ela. Foi quase “amor à primeira vista”. Se minha amiga não tivesse ido ao velório da mãe do rapaz, pelo convite da minha mãe, ela muito provavelmente estaria sozinha e triste até hoje. Eu adoro essa história! Ela é real viu? Se existe uma coisa que eu tenho dificuldade é mentir. Essa é uma história que vou contar até para meus netos. Se você ainda não encontrou o amor da sua vida, fique tranquilo, você pode encontrá-lo até mesmo em um velório, mas para que isso aconteça, você deve participar da sua própria vida, não esperar que um príncipe ou princesa encantada caia do céu, porque não vai cair.

1226865982

Enfim! Hoje serei bem breve! Reflita sobre isso e viva sua vida! Termino com a célebre frase do grande Charles Chaplin: “A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”. Pense sobre isso…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um lugar para fazer amigos

Por Isaias Costa

foto-3

Essa é a primeira vez que estou falando isso no blog. Sabe qual é um dos lugares que faço muitos amigos? Nas livrarias. Os livros são meus amigos desde que me entendo por gente. Eu era só um bebezinho chorão quando já folheava os livros e me encantava com as figurinhas contidas neles e aquelas palavras que não entendia para que serviam.

Sou um amante de livros e de cultura. Ler é uma das minhas maiores diversões e faço isso com o maior prazer do mundo. Para compartilhar um pouco desse universo dos livros e livrarias, um excelente texto do escritor Gabriel Perissé. Quer fazer novos e grandes amigos? Entre em uma livraria e fique lá por pelo menos uns 20 minutos. Você vai fazer pelo menos um amigo nessa viagem…

Entrar numa livraria é, em si mesmo, um ato terapêutico. Tudo ali converge para a cura do tédio e outras doenças: livros que querem gente e gente que gosta de livros, gente que trabalha com livros e gente buscando livros, cheiro de livro, livros em exposição, suas capas, a sensação incontestável de que o mundo é feito de papel e palavras.

Pelo menos uma vez por semana, saia da cama com a ideia fixa: entrar numa livraria. Fique ali durante meia hora, ou mais. Toque os livros e se deixe observar por eles.

Escolha um, leia algumas páginas ao acaso. Visite autores conhecidos. Conheça novos autores. Não pisque, não hesite, arrisque, molhe os pés nas águas frias de algum livro.

Não é preciso comprar nenhum livro no dia em que estiver na livraria. Basta ficar ali dentro, experimentando o clima livral, como se o mundo fosse aquilo só, aquela fosse a paisagem em que nos coube viver.

Escolha um dia qualquer, entre na livraria, para ouvir a respiração dos livros, seus sussurros, seus chamados silenciosos, sentir no ar a aflição dos livros — porque eles querem sair para conhecer a realidade aqui fora.

Se algum livro conquistar você, compre-o então, tire-o de lá, daquela prisão, daquela redoma, daquele orfanato, daquele abismo. Leve-o para fora, prometa-lhe a leitura mais intensa, as descobertas mais empolgantes, os delírios de quem lê. Leve-o para fora dali. Para dentro da sua vida.

O livro comprado e levado é mais do que uma nova companhia. É compromisso para sempre, na euforia e na depressão, na miséria e na abundância, sem possibilidade de empréstimos, pois bem sabemos que livro não se empresta… Nem se devolve.

Ao chegar em casa, deixe o livro descansar um pouco, não tenha pressa. Deixe que ele se sinta à vontade. Mais tarde, quando enfim vocês dois estiverem juntos e puderem conversar em paz, esqueça-se de tudo, para lembrar o essencial.

Contudo, muitos outros livros estão ainda na livraria, sem destino, correndo o risco do encalhe, abandonados à própria sorte, ameaçados pelo esquecimento, pela morte. É preciso, portanto, voltar até lá, mergulhar outra vez na livraria.

Entre na livraria qualquer dia desses. Lá estão eles, os livros. Não queira saber se são caros ou baratos, famosos ou modestos, compreensíveis ou obscuros. Entre lá. Eles estão esperando por você, ansiosamente.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A vida é uma odisseia

Por Isaias Costa

1013650_389683537818813_383993850_n

A vida é a maior odisseia que existe, mas o que é odisseia? Esta palavra significa: uma viagem cheia de aventuras e histórias extraordinárias.

Existem milhares de definições para a vida, mas acredito que essa é uma das mais alegres e ricas que se pode dar. A maior busca de todos os seres humanos enquanto estão vivos é a FELICIDADE, e as experiências que vamos acumulando ao longo dos anos nos dão essa felicidade, que é mais que um sentimento, é um estado de ser, e se busca diariamente.

O amor que os nossos pais nos dão desde o momento do nosso nascimento até a hora que eles voltam ao pai eterno, a convivência com os familiares, os muitos amigos que vem e que vão a cada etapa do nosso crescimento, os desafios que nos são impostos para serem superados, as conquistas que vamos adquirindo passo a passo e nos faz ter a noção de que estamos indo no caminho certo. O primeiro beijo, o primeiro amor, a primeira bicicleta, a primeira festa de formatura, o ingresso na faculdade, os grandes desafios de estudante, a vinda de responsabilidades cada vez maiores e projetos de vida, o casamento, o primeiro filho, a primeira mamada, as primeiras fraudas trocadas, a alegria de ver o filho sorrindo de alegria no colo da mãe, os braços acalentadores de um pai amoroso, uma vida dedicada a família e ao trabalho, o encontro com os grandes amigos, os momentos de alegria e prazer ao lado deles, os sorrisos, os abraços, as palavras de carinho e a certeza de que estarão sempre juntos, numa união muito além da presença física, mas uma união de almas que se amam e tem planos de vida semelhantes…

Isso é a odisseia da vida. Um sopro de vida do nosso Deus criador, que sabe exatamente o que é melhor para cada um de seus filhos. Ele é o autor da vida, portanto, esse nosso sopro a ele pertence. O tempo que vivemos aqui na terra é o tempo destinado para a nossa missão, que só acaba quando partimos para a eternidade.

sopro

Certa vez um grande amigo norte-americano chamado Richard Bach disse o seguinte: “Eis um teste para saber se você terminou a sua missão na terra: se você está vivo, não terminou”.

Esta é a nossa odisseia, a vida, que deve ser intensamente vivida a cada minuto…

Vida é chuva, é sol
Uma fila, um olá
Um retrato, um farol
Que será que será
Vida é um filho que cresce
Uma estrada, um caminho
É um pouco de tudo
É um beijo, um carinho

É um sino tocando, uma Fêmea no cio
É alguém se chegando
É o que ninguém viu
É discurso, é promessa
É um mar, é um rio

Vida é a revolução, é deixar como está
É uma velha canção, Deus nos deu, Deus dará
Vida é a solidão, é a turma do bar
É partir sem razão, é voltar por voltar

Vida é palco é platéia, é cadeira vazia
É rotina, odisséia, é sair de uma fria
É um sonho tão bom, é a briga no altar

Vida!!! É um grito de gol
É um banho de mar
É inverno e verão
Vida!!! É mentira, é verdade
E quem sabe a vida é da vida razão.

La Salle

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Fracassos e resultados

Por Isaias Costa

Certa vez li uma indagação de um escritor e palestrante motivacional americano chamado Robert Schuller que diz o seguinte: “O que você tentaria fazer se soubesse que não poderia fracassar?”. Depois que eu li essa frase e fiquei um bom tempo refletindo sobre ela cheguei a uma conclusão que mudou a minha forma de pensar e de agir. Vou explicar um pouco de como se deu isso.

1005249_501975266548759_23981546_n

Pensei assim, “Se eu sei que não posso fracassar, a primeira coisa que eu preciso fazer é tirar essa palavra do meu pensamento…” Esse é o primeiro ponto. Os nossos pensamentos são as armas mais poderosas que temos. O poder de um pensamento positivo é infinitamente maior do que o de um pensamento negativo. Por quê? Porque os pensamentos positivos levam à ação, enquanto os pensamentos negativos levam à inércia e ineficiência. Ou seja, os pensamentos positivos são como impulsionadores, te empurram para frente, para a ação, para uma meta, um objetivo. É tão impressionante o que estou dizendo que os resultados dos pensamentos se refletem no corpo. Quem nunca teve uma experiência do tipo, “Acho que essa dor de garganta deve ser bem uma gripe querendo se instalar…” ou “Essa moleza vai me deixar doente…”, “Esse estresse é uma droga, desse jeito eu vou acabar é com uma indigestão…”, etc, etc. O que acontece com essas pessoas? Elas atraem tudo isso para si. Exatamente, é como se você pedisse para ficar doente. Assim vemos o quanto os pensamentos são poderosos. Não estou querendo dizer que se você sente determinados sintomas e diz para si “isso não é nada” vai ficar imediatamente curado, não é bem isso. Mas eu posso garantir que se você viver a sua vida sem achar o tempo todo que vai ficar doente, a probabilidade de ficar será muito menor. Tenho experimentado diariamente. Estou pouco a pouco tirando da minha mente toda e qualquer possibilidade de ficar doente e como resultado a minha saúde está cada vez melhor. Faça essa experiência e veja os resultados…

Rir é o melhor remédio

Depois eu pensei, “Se eu não posso fracassar então tenho que arquitetar um plano e pensar nas melhores estratégias para que o sucesso ocorra…”. Esse é o segundo ponto, tão importante quanto o primeiro. Pensando assim eu vou estar dando o meu melhor, porque estou me focando no sucesso e nas melhores possibilidades. Por exemplo, se eu vou estudar para um concurso e tenho uma apostila com 500 questões para resolver e cada tópico tem 30 questões. Uma pessoa que pensa com fraqueza vai fazer o seguinte, talvez estude todos os tópicos, mas só vai resolver uma pequena parte das questões, talvez ela diga para si “Eu já fiz isso muitas vezes, basta eu resolver umas dez ou quinze que já vou ter fixado bem o conteúdo…” Errado. Isso não é pensar com excelência. Pode ser até que as questões sejam parecidas, mas sempre vai haver alguma coisa que diferencia uma da outra, e pode ser uma vírgula que vai fazer a diferença entre aquele que vai passar e o que não vai. O pensamento com excelência seria fazer todas as questões, com convicção e certeza. Mas isso requer muita dedicação.

O terceiro ponto é o mais importante de todos. Você tem que fazer sem ficar pensando se vai dar certo ou não, se terá sucesso ou não. O importante é fazer e pronto. Resumindo a estória. É trocar a palavra “FRACASSO” por “RESULTADO”. Colocando essa dinâmica na vida. Tudo se torna melhor e mais eficaz. Ainda tem mais. É um aprendizado para a vida toda. Pense comigo… Eu vou fazer determinada coisa, pode ser que ela dê certo, mas pode ser também que não dê. Se eu iniciar o que tem que ser feito pensando no resultado, tirando a possibilidade do fracasso, pode ser que eu fracasse, mas a sensação não será de fracasso, será de uma tentativa que não deu certo, é bem diferente, a perspectiva é outra, focada no positivo, no sucesso. Em outro post eu falei sobre isso citando o exemplo de Thomas Edison, leia… Vale a pena conferir!

A lição da pedra

Vou concluir com a mesma pergunta do início e deixar que você, com sua própria experiência, tenha as respostas, “O que você tentaria fazer se soubesse que não poderia fracassar?”…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um mestre muito especial

Por Isaias Costa

dalai_lama

É com muito prazer que hoje faço uma pequena homenagem a um grande mestre que vive entre nós e ajuda muito na evolução do nível de consciência de tantas pessoas no mundo inteiro. Estou falando do querido Dalai Lama. Ontem foi seu aniversário de 78 anos. Ele nasceu no dia 6 de julho de 1935 e hoje é o maior líder religioso do budismo.

Eu amo ler tudo que vem dele e sempre aprendo algo de bom, também adoro assistir seus vídeos e conferências. Já falei várias vezes aqui no blog que uma das coisas que mais me encanta nele é a capacidade de falar sobre temas importantes de forma simples. Por ele ser assim, a sua mensagem atinge muito mais os seus leitores e ouvintes.

Eu já estou vivendo o princípio básico do budismo que ele sempre repete em vídeos e conferências: “Se você não pode fazer o bem a uma pessoa, pelo menos não a prejudique…”. Esse princípio é universal e antes de tudo, humano, está muito acima de toda e qualquer religião.

Ele é uma das minhas maiores fontes de inspiração e constantemente escrevo no blog a partir de suas ideias e reflexões.

Quero apenas agradecer por existir nesse planeta um ser humano tão iluminado e ético como ele. Ontem foi feito um vídeo em que ele fala às pessoas qual seria para ele o melhor presente de aniversário e ele diz: “Vivam de forma mais compassiva. Ajudem as pessoas…”. O nosso mundo está muito carente de compaixão. Esta é uma virtude maravilhosa que leva a desenvolver muitas outras, como a tolerância, a confiança, sentimentos de paz, harmonia interior, bem estar, etc.

Quero concluir deixando um texto do blog em que falei que o nosso mundo está carente de compaixão e o vídeo no dia do seu aniversário (06/07/13). Vida longa a esse mestre tão especial, o grande Dalai Lama!

O mundo está carente de compaixão

1 comentário

Arquivado em Uncategorized