O poder das metas

Por Isaias Costa

Young female lying on floor in living room and reading book

Outro dia eu li um artigo muito interessante do Alberto Dell’Isola, psicólogo e escritor, recordista latino americano de memorização. Nesse artigo ele falava sobre o poder de uma boa meta e deu algumas dicas de como desenvolver boas metas e conseguir um rendimento e aproveitamento muito superior. Boa leitura…

Metas de estudo bem definidas

A definição de metas de estudo é primordial. Diversas experiências já demonstraram que é muito mais fácil executar tarefas quando temos alguma meta ou objetivo bem definidos. Desse modo, quanto mais próximos estamos desse objetivo ou modo, mais rapidamente executamos nossa tarefa. Joyce Brothers, famosa psicóloga dos anos 50, costumava dizer que uma meta bem definida se parece com um imã: quanto mais perto o imã se encontra de um pedaço de metal, mais forte será a atração. Qualquer que seja a tarefa que você deseja fazer, você trabalhará de maneira mais eficiente e eficaz conforme for se aproximando do final da tarefa. Ou seja, quanto mais próximo do final da tarefa, mais rápido você trabalhará e sujeito a menos erros.

Uma experiência realizada sobre esse assunto, teve como objeto de estudo um grupo de fazendeiros em um campo de trigo. Nesse grupo, todos eram igualmente capacitados para manejar uma foice e ceifar o trigo de maneira adequada. Dividiu-se os fazendeiros em dois grupos, cada qual trabalhando em um lado oposto do campo de trigo. Os dois lados do campo de trigo eram idênticos na forma e área, diferenciando-se apenas na existência de bandeiras vermelhas de dez em dez metros, ao lado de um dos campos.

Os dois grupos começaram a ceifar o trigo no mesmo instante e velocidade. No entanto, verificou-se que o grupo que trabalhava no lado do campo marcado por bandeiras, trabalhava muito mais depressa. Além disso, quanto mais perto estavam de uma das bandeiras, maior era a rapidez e eficiência do serviço.

Para verificar a fidedignidade dos dados obtidos, a experiência foi repetida no dia seguinte invertendo-se os dois grupos. Dessa vez o segundo grupo, agora trabalhando no lado que continha as bandeiras, saiu-se bem melhor que o primeiro.

Assim, verificou-se o poder que as metas têm sobre os individuos durante a execução de uma tarefa. Isso acontece porque sentimos certa exaltação ao percebermos que estamos nos aproximando de nossa meta. Desse modo, passamos a trabalhar de maneira ainda mais eficiente em direção à meta definida inicialmente.

Essa motivação no curso de aproximação de nossas metas, já foi observada experimentalmente em ratos treinados a percorrer um labirinto em busca da saída. Esses ratos eram capazes de eliminar mais rapidamente as passagens sem saída no fim do labirinto que as passagens perto da entrada. Desse modo, ao atravessarem o labirinto, os ratos andam cada vez mais depressa, à medida que vão se aproximando da saída. Esse aumento de velocidade, devido a proximidade da meta, é conhecido como gradiente de meta.

Um exemplo comum de como opera esse gradiente de meta ocorre nas filas para shows de alguma banda conhecida. Dependendo da popularidade da banda, o público costuma chegar bem mais cedo que o horário de início do espetáculo. Todos esperam calmamente, até que a hora do show começar vai se aproximando. Quando a hora do show começar vai se aproximando, as pessoas começam a se comprimir perto da entrada – embora saibam que não vão poder entrar naquele momento. Isso é um exemplo do gradiente de meta funcionando, enquanto o alvo se aproxima.

Como utilizar o gradiente de metas para estudar?

Na véspera de sua seção de estudos, é importante que você defina de maneira bem específica quais suas metas de estudo para o dia seguinte.

Exemplos de metas bem definidas diárias:

• Estudar Física até o final do capítulo 10;
• Terminar todos exercícios de matemática sobre funções quadráticas;
• Estudar a apostila de direito constitucional até a página 120.

Perceba que, durante sua sessão de estudos, ao se aproximar de cada uma dessas metas, sua eficiência apenas aumentará – mais uma vez o gradiente de meta estará funcionando em seu favor. No entanto, é preciso que você seja bem específico ao criar suas metas diárias de estudo. Caso incorra nesse erro de não ser específico, o gradiente de meta dificilmente funcionará a seu favor, já que você nunca saberá se realmente está terminando a tarefa.

Exemplos de metas mal definidas diárias:

• Estudar Física;
• Ler sobre constitucional;
• Resolver exercícios de matemática.

Repare que essas metas não permitem que o gradiente de meta atue em seu favor: como saber se você já está terminando de estudar Física ou de ler sobre constitucional se você não determinou o ponto em que essa tarefa iria terminar?

Defina bem suas metas diárias de estudo e torne o gradiente de meta seu grande companheiro na sua vida de estudante ou concurseiro.

* Para ouvir a leitura dese texto basta clicar [aqui]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s