Arquivo do mês: setembro 2013

A beleza de estar sozinho

Por Isaias Costa

Deus-costuma-usar-a-solidão-para-nos-ensinar-sobre-a-convivência.-Às-vezes-usa-a-raiva-para-que-possamos-compreender-o-infinito-valor-da-paz.Paulo-Coelho1

Há um tempo eu escrevi um texto falando sobre a importância de ser flexível, mas só toquei em pouquíssimos pontos, as ideias do Dalai Lama são muito mais abrangentes do que o que falei no outro texto, aos que ainda não leram segue o link…

Ser flexível

Hoje eu quero tratar da flexibilidade a partir de um tema que é um calo no pé para milhões e milhões de pessoas, a SOLIDÃO. Muitos só de ouvir essa palavra já saem correndo com medo. Será que a solidão é tão ruim assim? Posso afirmar que não, da mesma forma que o meu amigo Dalai Lama também afirma. Mas o que a flexibilidade tem a ver com a solidão? Vou explicar. Para simplificar e ser bem direto, é a questão de se INTROMETER na vida dos outros. A solidão para muitas pessoas é uma questão de escolha pessoal completamente consciente, trata-se de uma solidão que faz parte de seus desejos e ideais mais profundos. Muitas pessoas querem se intrometer na vida de outras que vivem sozinhas, pensando que elas são malucas, ou antissociais, ou egocêntricas, ou psicóticas, psicopatas, e por aí vai. Calma meu amigo! O que leva você a concluir algo tão sério assim do nada? Sem mais nem menos? Simplesmente através de “achismos”? Eu posso afirmar a você que existem muitas pessoas que lidam muito bem com a solidão e que inclusive é o melhor caminho para elas. Foi por isso que falei do Dalai Lama, o que acabei de falar faz parte da sua mística de vida. Eu garanto que se alguém solitário se aproxima dele, ele não fica com “achismos”, tachando a pessoa de mil e um adjetivos sem nexo. O que estou tratando aqui tem uma relação muito grande com a SOLITUDE, que é diferente da SOLIDÃO. Eu expliquei isso com detalhes neste post.

Solidão e Solitude

Você está entendendo aonde quero chegar? O que quero dizer é que devemos ser flexíveis também com esse ponto. Se alguém decide por viver sozinho não é problema seu, vá cuidar dos seus problemas, você já tem problemas demais pra ainda ficar se preocupando com os “problemas” dos outros.

Agora vou falar de outro ponto importantíssimo. Grande parte das pessoas que ficam dizendo: “Fulano de tal é muito solitário…”, são elas próprias as pessoas solitárias, e quando veem outras que conseguem lidar bem com a solidão morrem de inveja e acabam pronunciado essas infelizes palavras. Elas muitas vezes são dominadas por um medo terrível de ficarem sozinhas, como se a solidão fosse algo a ser evitado até a morte. Mas na realidade, a solidão deveria ser uma das nossas melhores amigas. Eu me considero um amigo da solidão. Não moro sozinho, mas convivo muito bem com as situações de isolamento e a principal mensagem que quero lhe deixar hoje é que a solidão é maravilhosa, desde que você saiba qual é o seu objetivo, que é olharmos para dentro de nós mesmos, sem máscaras e sem subterfúgios. Na solidão nós nos mostramos exatamente como somos, e isso assusta muita gente, principalmente aquelas que insistem em se vestir de máscaras e mais máscaras.

Entendendo a solidão

Quero concluir falando de uma pessoa que conheci e adorei sua história. Ela é uma mulher completamente livre e segura de si, muito bonita e incrivelmente talentosa. Essa mulher que estou falando é casada, mora sozinha e seu marido mora sozinho em outra casa. Eles são extremamente felizes, dão de mil a zero em muitos casais que vivem juntos em seus “pseudocasamentos”. Será que ela é maluca? Como talvez muitos venham a pensar? Posso afirmar que não! Ela é uma mulher feliz e livre. Não precisa seguir o que a sociedade quer impor goela abaixo das pessoas. Este é um exemplo maravilhoso para você deixar de pensar que a solidão é algo ruim, muito pelo contrário, ela é uma dádiva, mas só para quem a compreende…

Para continuar refletindo sobre esse tema tão instigante e amplo vou deixar o link com o texto que li falando sobre a solidão e me inspirou a escrever esse post. Vale muito a pena conferir. É um texto excelente…

A sua melhor companhia: você

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Marcas da vida

Por Isaias Costa

ceu-passaross

Tempos atrás escrevi sobre uma mazela extremamente comum da nossa sociedade, a SÍNDROME DO COITADINHO. Aos que não leram segue o link.

A síndrome do coitadinho

Hoje vou falar um pouco mais sobre isso, mas com relação a cada um de nós, sobre o que deixamos de impressão para os outros, ou seja, as MARCAS DA NOSSA VIDA que deixamos para os outros. As pessoas que se fazem de coitadinhas não deixam marcas na vida de ninguém, porque só sabem falar de raivas, de medos, de rancores, de injustiças, de lamentações, de humilhações. O caminho natural de qualquer indivíduo em sã consciência quando escuta todas essas chatices se chama DISTANCIAMENTO, e o resultado final do coitadinho é ficar sozinho se lamentando pela sua vida, pelo mundo, pelas pessoas. Eu acho até engraçado que muitos coitadinhos criam enormes sentimentos de vingança. Mas por que criar sentimentos de vingança se desde sempre o problema estava único e exclusivamente neles? Eles vivem querendo colocar nos outros a culpa por seus defeitos e limitações. Chega! Se você for um coitadinho pare com isso hoje! Agora! Compre um bom livro, leia, assista a filmes e vídeos edificantes, pare de ficar fuçando a vida dos outros no facebook, invejando as suas vidas, cresça, amadureça!

Qual é a marca que você quer deixar para os seus amigos? A marca de um coitadinho ou a marca de alguém que agregou valor? De alguém que fez diferença em suas vidas? Pense sobre isso…

Para concluir vou deixar um belíssimo texto do escritor brasileiro Paulo Roberto Gaefke chamado “Marcas da vida”. Reflita sobre ele!

Cuida da imagem que você anda deixando por onde passa. Que lembrança você anda gravando nas pessoas?

Você é o símbolo da alegria, da bondade, da esperança ou vive amargurada e passa para todo mundo a dor, a revolta, o desespero, a falta de esperanças?

Por onde você passa você fala de realizações, de boas energias, tem sempre uma boa notícia, uma palavra amiga, um gesto de esperança, ou leva contigo a reclamação, a agonia, o gemido constante, os olhos sempre úmidos de lamentação?

Onde você chega as pessoas se aproximam para cumprimentar e querem te abraçar com festa ou se afastam com mil desculpas pela sua negatividade?

Se alguém te der um espelho agora, seu rosto vai mostrar a alegria de quem tem a certeza da vitória, ou a tristeza de quem se acostumou com a dor e a derrota?

Seu rosto é a expressão de quem espera alguém ou alguma coisa para ser feliz, ou de quem já vive feliz com o que tem?

Marca a tua caminhada pela Terra com marcas que nunca se apagam, escreve com o coração tudo o que fizer, assim, as dores serão passageiras rápidas na tua vida.

Carrega em você a semente da alegria e distribua para todos que se aproximarem de você, assim nunca te faltarão amigos dispostos a dividir o peso da sua jornada.

Conquiste amigos em todos os lugares por onde andar e conquistará um tesouro eterno, que nenhum ouro poderá pagar.

Que a sua marca de vida seja a alegria, assim, deixarás para sempre, uma lembrança suave de quem será amado para sempre.

Eu acredito em você!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Sorte e azar

Por Isaias Costa

trevo

Você acredita em sorte? Eu acredito, porém, não como a grande maioria das pessoas. Eu acredito na sorte como uma construção, como se fosse um prédio sendo alicerçado tijolo a tijolo. Ninguém nasce sortudo, mas pode se tornar a partir da forma como leva a sua vida.

Para refletir sobre isso, trago o melhor texto que já li até hoje que fala sobre a sorte. Um texto do empresário e educador financeiro Conrado Navarro.

Você é sortudo?

A resposta deve estar na ponta da língua, certo? Mas aguarde até o fim do texto pra entender meu ponto de vista sobre a sorte e então tente respondê-la.

Permita-me apenas deixar minha resposta: quanto mais me preparo, mais sorte eu tenho.

O segredo não está só no número de oportunidades que a sorte traz, mas na sua capacidade de percebê-las. A sorte pode estar batendo à sua porta agora mesmo e você insiste em não escutar a campainha. Acontece.

Mas as oportunidades realmente surgem do nada? Isso é ter sorte? Bem, na loteria pode até ser, mas no dia-a-dia, na vida, não é assim não. Felizmente.

Quer entender uma diferença básica de quem tem sorte? Estas pessoas preocupam-se mais com os pontos positivos da sorte, com os amuletos, mantras e superstições que atraem a sorte.

Os que se julgam azarados, por sua vez, preocupam-se mais em escapar dos objetos e superstições que repelem a sorte (quebrar um espelho, por exemplo). Em outras palavras, estes “azarados” preocupam-se mais com o azar do que com a sorte. Consequentemente atraem mais o azar do que a sorte. Quem ainda não leu O Segredo?

Em que grupo você está? Mude de atitude agora mesmo se for um dos “azarados”. Aliás, façamos uma pausa para uma curiosidade. Você carrega aquele chaveiro de pé-de-coelho para atrair a sorte, certo? Pois é, ele surgiu da cultura africana, onde carregar o pé deste animal supostamente ajudaria uma pessoa a correr mais do que o próprio bicho em uma caçada.

Prepare-se para correr mais do que o que você pretende alcançar. Mas não adianta só carregar o amuleto se você não tiver fôlego, preparo físico e preparação emocional adequada. Estamos definindo a sorte, percebeu?

Se você anda se sentindo sem sorte, pare por alguns instantes e analise sua relação com ela. Você tem dado chance para que a sorte lhe presenteie diariamente? Traduzindo, você tem cultivado calorosamente suas amizades, seus relacionamentos afetivos e profissionais? Tem se mantido informado, preocupado com as voltas que seu país e o mundo estão dando?

A sorte só aparece e se manifesta para quem está preparado, até porque os despreocupados não notam a diferença entre sorte e azar, preferindo sempre aceitar uma situação negativa a ver nela uma chance de crescer. Sorte é pra quem merece. Não existe dinheiro fácil, amor perfeito ou felicidade enlatada. O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo.

Vamos aos diferenciais para atrair a sorte, segundo meu ponto de vista:

– Aprenda e reaprenda constantemente

Quem não está disposto a aprender e a rever seus conceitos não terá seu lugar neste atribulado terceiro milênio. E não há sorte que resolva isso.

– Cultive suas amizades com dedicação

A sorte se traduz em oportunidades. E as pessoas que têm as melhores oportunidades são as que têm os melhores relacionamentos. Enxergue alguém “sortudo” que conhece e veja se não é verdade.

– Sua prioridade na vida deve ser dada à qualidade de vida

Começando por seu equilíbrio emocional. Se você não se conhecer bem e não estiver tranquilo não vai ouvir a campainha da sorte tocar.

– Trabalhe pela sorte e ela trabalhará por você

Isto significa a primeira coisa a fazer é dar-se permissão para alcançar a sorte e o sucesso, já que seus maiores inimigos são justamente seus bloqueios.

– Ajude os outros

É a melhor forma de crescer e aprender. Contribua para o crescimento das pessoas que estão ao seu redor. Um dia você entenderá porque fez isso e será recompensado. E quando isso acontecer alguns dirão que foi só a sorte e você vai perceber que, definitivamente, a sorte só aparece aos preparados.

– O Otimismo contagia as pessoas e atrai a sorte

Seja uma pessoa positiva. Não culpe os outros pela sua infelicidade ou falta de sorte. Sai deste cômodo perfil e se comprometa com a sorte. Tenha sempre tempo para tudo que quiser.

– Apaixone-se pela vida

Aprenda a contar suas vantagens e não seus problemas. Não passe os dias se queixando, erga a cabeça e prepare-se para um dia melhor. Esperar que seus problemas se resolvam sozinhos é abusar da sorte. E quanto mais você precisar de sorte, menos vai merecê-la.

Pois é, mesmo com todas essas palavras e o desabafo sobre a sorte, eu ainda não ganhei na Mega-Sena. Nem uma simples rifa eu ganhei até hoje.

Ainda bem que sorte não é só isso. Compartilhei os pontos que fazem meu dia-a-dia ser cada vez melhor e facilitam bastante o surgimento de boas oportunidades. Foi bom pra você?

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

80 anos de um grande mestre: Rubem Alves

Por Isaias Costa

rubem-alves-3

Para mim é uma imensa alegria e orgulho parabenizar um grande mestre da Educação e da Literatura que hoje completa seus 80 anos. É claro que estou falando do meu amigo Rubem Alves. Este grande homem me inspira e ensina muito, e quanto mais o tempo passa, mas aprendo com ele. Até já falei para os meus amigos que um dos meus sonhos é ter pelo menos metade dos livros do Rubem em casa, que somam mais de 80.

Quem me acompanha sabe que sou fã de carteirinha desse grande escritor, educador, filósofo, psicanalista, teólogo e outras coisas mais que ele mesmo se intitula como palhaço, nostálgico, jardineiro e por aí vai. Falo isso até por causa da minha profissão oficial, que é a de professor de Física e Matemática. Eu tenho levado as filosofias, os pensamentos, os questionamentos, e toda a sutileza dele para os meus alunos e para a minha metodologia de ensino. Isso tem feito toda a diferença e percebo o maior interesse deles para com essas matérias tão “temidas”.

Não farei uma descrição de sua biografia porque ela está muito bem contada neste link aqui, que aconselho fortemente a leitura, o senhor Rubem Alves e seu túnel do tempo…

Rubem Alves: Túnel do tempo

Neste link que está logo acima ele fala uma coisa fantástica e que já assimilei: “Faça as contas para saber quantos anos não tenho. Que “não tenho”, sim; porque o número que você vai encontrar se refere aos anos que não tenho mais, para sempre perdidos no passado. Os que ainda tenho, não sei, ninguém sabe.”

É impressionante o poder destas poucas palavras. Se você compreender bem o significado delas mudará a sua perspectiva a respeito da vida e da morte (um dos assuntos mais temidos entre as pessoas). Por que? Porque você terá bem estabelecido na mente o quanto a vida é curta e o quanto ela deve ser bem vivida para não ser pequena. Eu já aprendi isso e desejo muito que você também aprenda. Isso é sabedoria de vida que esse grande mestre juntamente com outro chamado Mario Sergio Cortella me ensinaram. Quando você entende que a morte não é apenas a finitude passa a viver de forma muito mais intensa e feliz, sendo importante para as pessoas, ou seja, sendo importado para dentro delas, sendo lembrado no coração, não apenas em conversas, conveniências ou contas bancárias. Aproveito para compartilhar um texto magnífico que tive a honra de publicar no blog e que fala sobre isso. Do meu amigo Mário Sérgio Cortella. O aniversário dele é só dia 5 de março, mas vale a pena falar sobre ele hoje. Ele o Rubem formam uma bela dupla você não acha?

A vida é muito curta para ser pequena

Acho incrível também a sua relação com as palavras simples. Muitos dos seus livros são de literatura infantil. Livros que passam uma beleza e delicadeza que só quem tem uma alma jovem podem transmitir. Ele está completando 80 anos, os anos que não tem mais, porém, com uma alma de criança ávida por aprender. Este homem será sempre um estudante. E neste dia desejo a ele muita saúde e paz, para que ele ainda alegre os corações de muitas pessoas nos anos que ainda lhe restam, como ele mesmo diz. Que nestes anos ainda nos surpreendamos com sua imensa sabedoria e com as novas publicações que nos esperam…

Parabéns Rubem Alves. Você estará no meu coração para sempre e serei eternamente grato pelos seus ensinamentos…

E para os que me leem, mas não visitaram o blog nos dias que o meu amigo esteve por aqui, vou deixar os links de alguns dos textos que compartilhei e fiz pequenas reflexões…

produzir pérolas

a pipoca e o fogo

a solidão amiga

o jardim e o jardineiro

aprendendo o valor da compaixão com as crianças

sonhos e inteligência

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O valor do serviço

Por Isaias Costa

DSC00037

Outro dia eu escutei uma parábola muito bonita, mas não consegui encontrá-la na internet, então vou contá-la com minhas palavras, porém, mantendo a ideia original.

**************

Havia dois monges que estavam em uma região extremamente fria. Os dois estavam nas colinas retornando para o mosteiro quando em determinado ponto escutam um grito de socorro. Não avistam ninguém ao redor e apuram os ouvidos para identificar a origem da voz.

Eles perceberam que a voz vinha de um abismo que havia sido criado no caminho. Um homem estava caído no fundo deste abismo com o corpo ensanguentado e sem forças para sair. Novamente eles o escutaram gritar por socorro. Então os dois monges discutem entre si o que fazer neste momento, se tentariam resgatá-lo ou não. Nesta hora um dos monges diz:

– Vamos voltar para o mosteiro. Se tentarmos salvar este homem vamos todos morrer.
– Mas ele precisa de ajuda! Se nós dois descermos lá poderemos resgatá-lo mais rapidamente.
– Eu não vou descer este abismo! Eu não quero morrer!
– Pois eu vou sozinho!
– Vá! Mas se você morrer não diga que não avisei!

O tempo estava congelante e os dois tremiam muito por causa do frio. O monge desceu até onde estava o homem e o outro seguiu o caminho de volta para o mosteiro.

Descendo o abismo deparou com o homem semimorto, necessitando ser conduzido em seus próprios ombros, assim o fez e por causa deste enorme esforço de carregá-lo seu corpo começou a aquecer e o sangue pulsar forte em suas veias.

Começou a subir com muita dificuldade até sair do abismo e continuar o caminho de volta para o mosteiro. Quando estava prestes a chegar tropeçou em alguma coisa sem perceber e quando olhou para o chão viu que era o corpo morto do seu amigo que não suportou o frio.

Nesta hora lágrimas rolaram em seu rosto e uma tristeza imensa tomou conta de seu ser, mas ele agradeceu a Deus, porque descobriu que o que lhe fez continuar vivo foi justamente o seu enorme esforço para salvar o homem moribundo…

**************

Esta parábola é maravilhosa e a moral da sua história é sobre uma das mais belas mensagens do mestre Jesus Cristo: “Aquele que quiser salvar a sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por causa de mim vai ganhá-la”. Aqui é preciso explicar um equívoco de muitas pessoas que interpretam essa passagem apenas como “morrer para salvar a vida de alguém”. Muitos pensam no “perder a sua vida” como uma morte física e no “por causa de mim vai ganhá-la” como a conquista do céu. Este pensamento é muito restrito, pode ser interpretado desta forma, mas a mensagem de Jesus vai muito mais além, este morrer tem a ver com o SERVIÇO ao próximo! Aquele que “perde” a sua vida por Jesus é aquela pessoa que não vivi para si, que não é egoísta e prepotente, e por causa disso passa a ter uma vida muito mais abundante e próspera. Essas palavras de Jesus são a maior lei que existe no universo, a lei da atração, mas muitos têm dificuldade de entender. Parece um paradoxo, mas é uma realidade, quanto mais você se doa para os outros, quanto mais você serve, mais recebe, e esse receber transcende o dinheiro ou bens materiais. Você recebe paz de espírito, muita saúde, satisfação pessoal, sentimento de propósito de vida, alegria, etc. E estes são tesouros inestimáveis!

Que neste dia você reflita sobre o valor do SERVIÇO. “Aquele que quiser salvar a sua vida vai perdê-la, mas aquele que perder a sua vida por causa de mim vai ganhá-la”

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Pessoas engessadas

Por Isaias Costa

original_gesso_axilopalmar_(ok)

O gesso é utilizado pela medicina para imobilizar braços e pernas quebradas. Sua função é oferecer um escudo para os membros do corpo que estão fragilizados, a fim de que haja uma recuperação mais eficaz e rápida. O gesso não se restringe apenas a Medicina, ele está presente no comportamento de muitos seres humanos, são as que eu denomino de pessoas engessadas. Quem são elas? São aquelas que conscientemente não se abrem para o novo e só sabem olhar apenas para o seu próprio umbigo.

Aliás, expressei-me mal, são as que têm o que chamo de consciência inconsciente, a palavra consciência é muito forte e rica para associar às pessoas engessadas. Elas não entendem o que é ser flexível e muito menos se abrem para questionamentos. Sendo mais filosófico, são aquelas que pensam que as suas verdades são absolutas e que nenhum outro tipo de verdade pode prevalecer sobre as delas.

Eu vou ser bem sincero. Quando eu me deparo com esse tipo de gente a única coisa que faço é ficar em silêncio. Para que eu vou gastar meu tempo, minhas ideias e energias com alguém que só sabe olhar para o seu umbigo? Eu tenho mais o que fazer, sinto muito…

Sabe o que é oposto de uma pessoa engessada? O Raul Seixas! Vou explicar. Durante toda a sua vida o que ele mais odiava era a mesmice. Ele necessitava experimentar coisas novas e cada vez mais loucas, arriscadas, perigosas, insanas. Duas frases de suas músicas definem bem o que ele era e como pensava: “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante, do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo…” e “Aos 11 anos de idade eu já desconfiava da verdade absoluta…”. A cada nova experiência ou fase da vida surgia um novo comportamento, uma nova maneira de ver o mundo. Quem já leu sobre ele sabe que casou 5 vezes e teve três filhas. Acho que isso aconteceu justamente por ele ser essa “metamorfose ambulante”. Penso que suas esposas deveriam imaginar que se casaram com um total estranho, sem uma identidade própria. Mas na realidade era exatamente o contrário! Ele era tão pleno de si mesmo, que a sua AUTENTICIDADE assustava a maior parte das pessoas. Esse era o grande Raul Seixas.

Uma vida plena é uma vida autêntica

Raul-seixas

Tem uma frase maravilhosa do eterno livro O pequeno príncipe que diz assim: “As pessoas são solitárias porque constroem muros ao invés de pontes”. Eu acredito que esta é a frase perfeita para definir as pessoas engessadas. Observe aquelas que fazem parte do seu convívio! Pare agora um pouco e pense nelas… Observe o comportamento das outras pessoas perto delas! Observe a naturalidade ou a confiança depositada nelas! Normalmente as pessoas engessadas só conseguem uma relação de amizade um pouco mais estreita com outras iguais a elas. Eu acho até engraçado isso! Nunca estudei nem fiz uma pesquisa criteriosa sobre esse tema.

Apenas observando bastante consegui chegar a essa conclusão. É meio chocante não acha? Pois é. O que acontece é que essas pessoas são solitárias e muitas vezes nem se dão conta disso, muitas delas vivem como se fossem zumbis sem emoção. A vida vai passando por entre seus dedos como se fosse um vento sem destino. É triste, mas é bem real o que estou dizendo aqui. Inclusive muitas vivem em comunidades com dezenas, centenas de pessoas, e continuam sendo solitárias. Por quê? Porque a solidão não tem nada a ver com estar ou não perto das pessoas.

Solidão e Solitude

Estes indivíduos têm uma enorme dificuldade de compreender a dimensão da amizade, que se trata de uma das palavras mais ricas e desconhecidas da língua portuguesa. Disse no início que eles olham apenas para o seu umbigo, esse egocentrismo é o que atrapalha o florescimento das amizades e o próprio entendimento do que é ser um bom amigo.

Agora vou falar o conceito de pessoa engessada a partir do grande filósofo e escritor francês Charles de Montesquieu. Vamos a ele…

“Pessoas delicadas são aquelas que a cada ideia ou gosto acrescentam várias outras ideias ou gostos acessórios. Enquanto a alma de uma pessoa grosseira não acrescenta nem tira nada daquilo que a natureza oferece. Aqueles que apreciam com gosto as obras do espírito têm uma infinidade de sensações que as demais não conhecem”.

Nossa! Essas frases são quase como uma tapa na cara das pessoas engessadas! Leia mais uma vez! Vale a pena ler de novo!

quadros_museu

O que Montesquieu está falando é sobre se abrir para o novo e contemplar o que é belo. As pessoas engessadas desconhecem essas duas colocações. Por exemplo: uma pessoa delicada vai a uma exposição de quadros de um museu, ela fica deslumbrada com todos aqueles quadros maravilhosos, aí vem uma pessoa grosseira e diz: “Eu não sei o que você vê de tão bonito e deslumbrante nesses quadros…”. Quem ele chama de grosseiras são as pessoas engessadas, que não conseguem apreciar a beleza da arte ou qualquer outro tipo de beleza.

Eu não tenho muito a dizer sobre elas. Tenho vontade de repetir as palavras do mestre Rubem Alves. Em uma de suas crônicas ele também fala dessas pessoas, na qual ele utiliza uma metáfora perfeita, comparando com os piruás, que são os milhos de pipoca que nunca estouram, e o único destino deles é a lata do lixo. Esse foi um dos textos mais geniais que li de sua autoria. O texto completo está nesse link.

A pipoca e o fogo

Enfim. Quero convidar você a ver a importância de ser uma pessoa delicada, como diz o grande Montesquieu. Vamos aprender a ser delicados e espalhar essa delicadeza por todos os lugares que formos…

*******

P.S. Breve podcast com reflexão a partir desse áudio 

 

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Diversas doenças podem ter origem na falta de sono

Por Júlia Medici

Este é o primeiro texto vindo dos leitores que acompanham esse blog. Para começar essa aventura no mundo da cultura trago o texto da Júlia Medici.

homem dormindo

DIVERSAS DOENÇAS PODEM TER ORIGEM NA FALTA DE SONO

É uma epidemia mundial: todos dormem, mas poucos descansam. Nos últimos 20 anos, a população mundial diminuiu cerca de 1h30 de sono por dia. Se você faz parte desta parcela da população que está cansada sem saber o porquê, saiba que a sua rotina é que pode ser um dos motivos. Ansiedade, estresse, anemia, apneia do sono e até insuficiência cardíaca são resultado de uma noite mal dormida.

O conselho é antigo, mas ainda vale: dar aquele descanso rápido durante o dia pode melhorar o seu dia em 100%. Esse descanso pode ser uma pausa no trabalho para tomar um café ou cochilar e isso precisa ser feito pelo menos 10 minutos ao longo do dia. Mas isso varia de pessoa para pessoa, alguns dizem que após o cochilo ficam até mais cansados e especialistas concordam com estes depoimentos. A Gerência de produtos da Colchões Ortobom, empresa especialista na área, afirma que nestes casos, o melhor é deixar para dormir à noite: “O corpo não foi programado para este tipo de comportamento e a primeira reação é demonstrar a preguiça e sonolência. É ideal que o momento de dormir, seja um momento só seu, que seja um ritual” – analisa.

Para quem até agora não acredita na importância do sono, saiba que até AVC pode ter origem nas 8h de sono que você deixa de aproveitar. A falta de sono, provoca um desequilíbrio no corpo que reage de forma bastante agressiva desenvolvendo doenças cardiovasculares, como hipertensão, AVC, infarto e arritmia e também metabólicas, como diabetes e obesidade. Em São Paulo, o Instituto do Sono ouviu 1.000 pessoas e constatou que a média do sono do paulistano é de 6,5 horas, o que já oferece riscos para a saúde. O ideal é dormir de 7 a 8 horas por noite e se planejando, você pode conseguir.

Quantas horas por dia você dorme? Consegue perceber os resultados da noite bem dormida assim que acorda?

Conta pra gente!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

JúliaJúlia Medici- Rio de Janeiro-RJ. Estudante de Jornalismo e estagia em produção de conteúdo. Adora livros, gatos, escrever, cozinhar e viagens.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Escreva no blog “Para além do agora”

Por Isaias Costa

sonhario2

Ontem o blog “Para além do agora” completou um ano de existência e ao final do post eu falei que para o segundo ano vinha com uma novidade muito interessante, se você ainda não leu o post de agradecimento segue o link.

1 ano do blog “Para além do agora”

Agora vou contar a novidade. Eu vou abrir as portas deste blog para os leitores que quiserem escrever e que sejam temas interessantes para serem postados no blog. Quero dizer a todos que comecei a escrever de verdade a partir desse blog. Antes da sua existência não tinha nenhuma experiência com a escrita. A cada dia eu percebo que escrever um bom texto tem mais a ver com persistência do que com talento propriamente dito. Eu sei que não escrevo tão bem assim, mas o exercício constante está me ajudando a melhorar um pouquinho mais a cada dia. E estou com essa novidade para que você pense sobre isso e pelo menos tente escrever algo interessante e que possa ajudar os nossos leitores. Assim com eu comecei do zero e estou evoluindo, o mesmo pode acontecer com você.

Há vários meses eu criei um e-mail para este blog, mas nunca falei nada a respeito, o resultado é que praticamente ninguém me escreveu. Na realidade apenas uma pessoa me escreveu e falarei sobre ela no final deste post. O e-mail é paralemdoagora@gmail.com.

Como se dará o processo de envio de textos para serem publicados no blog? Vou explicar o passo a passo. É tudo bastante simples. Veja…

1) Sugiro que bem antes de escrever você dê uma passada geral por alguns dos textos para saber que tipos de temas são abordados por aqui;

2) É muito importante que você já tenha escrito textos antes, pois quando começamos a escrever temos certa dificuldade de passar as ideias com clareza;

3) Feito isso você escreve o seu texto, revisa pelo menos umas 4 vezes para evitar erros bobos e envia para o e-mail que citei: paralemdoagora@gmail.com;

4) Quando me enviar peço que, se você quiser, acrescente uma foto sua para os leitores saberem quem as escreve (se não quiser por uma foto sua não tem problema, pode ser alguma que goste: uma paisagem, flores, um quadro, a chuva etc), nome e sobrenome, fotos anexadas referentes a algo do texto (como as que eu coloco nos meus textos), com relação as fotos no texto, o ideal é especificar em que parte do texto elas devem aparecer, além de uma pequena descrição dizendo qual a profissão, onde mora (cidade e estado), ou país, para os que moram no exterior e também alguma característica ou hobby, sonho de vida… E também colocando em terceira pessoa, como descrevo abaixo:
Por exemplo: Maria Fernanda. Aracaju- SE. Estudante de engenharia e trabalha desenvolvendo modelos de pás para aerogeradores. Nas horas vagas adora escrever e jogar vôlei.

5) Feito isso é só aguardar a minha resposta. Prometo que lerei todos os e-mails e procurarei responder o mais rápido possível. Caso o texto seja publicado responderei e direi o dia da publicação.

Agora vou explicar algumas coisas e fazer algumas restrições. Eu escrevo sobre diversos temas, mas normalmente escrevo algo que leva a reflexões sobre a vida, sobre a espiritualidade, o comportamento, o pensamento. Portanto, não adianta querer me escrever sobre coisas técnicas e acadêmicas, porque foge totalmente a proposta desse blog.

O que você pode escrever aqui?

Há um universo de possibilidades. Você pode escrever sobre todos os temas e assuntos que eu costumo abordar e muitos outros. Na realidade tem muita coisa que eu gostaria de escrever e que me falta inspiração, e seria maravilhoso ser abordado por algum leitor. Por exemplo: eu tenho vontade de escrever mais sobre temas voltados para a política ou direitos humanos, mas me falta inspiração e, principalmente, conhecimento. Se quiser escrever sobre isso fique à vontade. Também tenho vontade de escrever mais sobre temas voltados a saúde e o corpo humano, mas também me falta inspiração e conhecimento, e por aí vai.

Você pode escrever sobre a vida, o tempo, as escolhas, comportamento, os relacionamentos, a sociedade, a mente, espiritualidade, equilíbrio… Pode escrever sobre música, teatro, artes, cinema, sobre um filme que achou interessante e passa alguma lição. Também pode escrever poesias! Eu adoro poesia, mas não tenho inspiração nenhuma para escrever! Se você escreve poesias recebei com todo prazer!

O que você não pode escrever aqui?

Não há a menor possibilidade de eu publicar textos que falem de banalidades, tais como temas de novelas ou sobre a vida dos artistas, ou sobre Big Brother, sobre a separação do ator tal, as brigas entre os casais famosos. Fulano que traiu ciclana e se juntou com beltrana. NÃO! Se quiser escrever sobre isso pode procurar outro lugar…

Basicamente é isso! Simples não é? Agora vou falar mais uma coisa para você perceber o quanto pode ser legal essa aventura de escrever para mim. Eu percebo no facebook que muitos dos meus amigos escrevem coisas interessantes de vez em quando. Mas onde eles publicam suas inspirações? No facebook, que se perde em questão de minutos ou no máximo dias. É muito difícil resgatar algo que foi escrito no facebook, porque ele é uma rede dinâmica e que o tempo todo está jorrando de posts e publicações. O que estou querendo dizer é que se você tiver um texto seu publicado no blog ele jamais vai se perder. Ficará na internet enquanto ela existir, não é bacana isso! Sempre que quiser voltar a ele é só clicar no link referente. Quero compartilhar um texto muito bom que fala sobre isso de um jeito muito mais convincente que o meu. Confira…

Para de escrever coisas significativas no facebook

Gostou do texto acima? Ainda tem mais! Eu tenho certeza que muitos dos leitores que tem vontade de escrever devem ter inspirações esporádicas, ou seja, escrevem raramente, mas quando escrevem é algo interessante. Isso soa familiar para você? Se sim, você está no lugar certo. Receberei seu texto com todo prazer. Esse é mais um bom motivo para você escrever. Se você não consegue escrever com constância, então esta é uma ótima forma de ter registrado os textos escritos.

Agora é com você… Ficarei aguardando os e-mails com os textos dos futuros grandes escritores que este blog vai despertar. Esse é um grande sonho que eu tenho, levar pessoas a também se tornarem escritoras. O mundo inteiro agradecerá por isso.

Eu falei que recebi apenas um e-mail lembra? O nome dela é Júlia Medici e o texto que ela me escreveu será o primeiro de muitos que virão depois, quem sabe da própria Júlia e de vários outros leitores. O texto dela será publicado amanhã. Aguarde…

E se quiser dar alguma sugestão ou se tiver ficado com alguma dúvida, basta escrever um comentário ou me escrever pelo e-mail. Muito sucesso para todos nós…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

1 ano do blog “Para além do agora”

Por Isaias Costa

009

É com grande alegria que hoje escrevo este texto de comemoração por 1 ano de existência do blog “Para além do agora”. Vou contar um pouquinho de como se deu essa minha empreitada e o seu desenrolar ao longo do ano.

Para começar tenho que falar sobre o meu primeiro texto. O título era “Ver para crer ou crer para ver?”. Nele eu falei sobre as nossas conquistas que se iniciam a partir do pensamento e depois viram realidade. Achei e ainda acho impressionante a forte ligação entre o que foi dito nele e a história deste blog. Primeiro eu acreditei que ele iria existir e poderia ajudar as pessoas, depois o criei e depositei muita confiança e as minhas melhores energias. Foi um sucesso, ainda não tenho um número tão grande de leitores, mas digo com muita alegria e sinceridade, os leitores que me acompanham estão gostando do meu trabalho e me incentivam de verdade, inclusive me inspiram a escrever. Agradeço do fundo do meu coração a todos e desejo continuar com este blog enquanto estiver sendo útil para minha e a vida de quantos me acompanham, sempre trazendo boas mensagens e dando o melhor de mim. Este blog é a prova viva e verdadeira do “crer para ver”, eu acreditei e já estou vendo claramente os resultados positivos deste meu trabalho. Para os que ainda não leram o primeiro texto, segue o link com ele.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2012/09/11/ver-para-crer-ou-crer-para-ver/

Agora o nome do blog! Também me impressiono com o nome deste blog ser tão coerente com os meus pensamentos e com a minha filosofia de vida. Quem me acompanha já deve ter reparado que eu constantemente falo sobre viver o hoje, o agora. E o nome do blog é justamente isso: “Para além do agora”. Algo que você lê no agora, mas que continua fazendo pensar mesmo depois da leitura, ou seja, a mensagem vai “Para além do agora”

Uma coisa interessante que nunca falei aqui é sobre como surgiu esse nome. Eu tive muita dificuldade de criá-lo. Pensei em alguns, mas os que pensei já existiam com o mesmo nome. Disse muitas vezes a minha família e amigos que achava bem mais fácil escrever os textos que dar um nome para o blog, e é bem verdade isso. E nessa hora vem o meu primeiro agradecimento especial, a minha querida e amada mãe, Maria da Luz. O nome desse blog veio por uma inspiração dela. Estávamos almoçando quando ao final do almoço minha mãe me fala: “Isaias! Eu acho que um nome interessante para o seu blog pode ser ‘Para além do agora’…”. Fiquei pensando e matutando: “Para além do agora… Interessante esse nome! É bem filosófico, adoro filosofia, está bem a minha cara…”. Pensei um pouco mais e falei sobre o nome para as pessoas que mais amo nessa vida. Todos concordaram e acharam legal, e foi assim que surgiu este blog de um Físico cheio de ideias chamado Isaias Silva da Costa. Nunca coloquei nenhuma foto minha aqui, mas é porque eu sou um pouco tímido e não gosto muito de tirar fotos. Mas aqui está uma foto minha bem recente. Agora os leitores vão ler sabendo como é fisicamente a pessoa que as escreve.

Eu na minha humilde residência...

Eu na minha humilde residência…

Neste primeiro ano do blog aconteceram muitas coisas boas e vou contar apenas algumas. Comecei a escrever simplesmente pensando em compartilhar um pouco os conhecimentos por mim adquiridos. Postava três textos por semana em 2012. Mas com o passar do tempo fui criando cada vez mais gosto por escrever e me inspirava cada vez mais. Então passei a publicar com mais frequência e me aprofundando mais, escrevendo até mesmo textos divididos em partes. Chego ao final deste primeiro ano com quase 250 textos publicados, o que superou completamente as minhas expectativas. Confesso que ao iniciar o blog senti certo receio de que não conseguiria mantê-lo e atualizá-lo com frequência, mas graças a Deus isso nunca foi problema. E outra coisa que me surpreendeu foi que, literalmente falando, esse blog atingiu os quatro cantos do mundo e se tornou internacional. Ele foi acessado em mais de 40 países e vou citar apenas alguns para você ver até onde ele foi: Canadá, Egito, África do Sul, Irlanda, Japão, Rússia, Austrália, Índia, Marrocos etc. Agradeço aos brasileiros que moram no exterior e estão lendo os meus textos, é uma honra compartilhá-los internacionalmente.

Agora outro agradecimento especial vai para minha querida prima Mariana Sirena. Sem a sua ajuda talvez esse blog nunca teria existido. Eu tinha certa dificuldade com as coisas da internet e com relação a um blog nunca tinha acessado o gerenciamento para saber como criar um, então ela me ajudou com toda a paciência do mundo e ainda me ensinou a deixar o blog com uma aparência bonita e convidativa, ajudou a inserir links externos, a por tags, a inserir fotos, tudo que precisava para escrever e criar posts interessantes. Serei eternamente grato a ela e a sua confiança depositada em mim.

Também agradeço pelas pessoas que me são próximas, pelo amor, carinho, atenção e companheirismo. Toda a minha família, os meus amigos e a minha namorada. Não vou citar nomes para não ficar uma lista imensa e para evitar o esquecimento de alguém. Muito obrigado!

Em abril deste ano recebi um belo presente, ganhei um livro de uma escritora e palestrante extremamente competente e que realiza um belíssimo trabalho voltado para o desenvolvimento profissional aliado ao autoconhecimento. Seu nome é Heloísa Capelas e constantemente compartilho seus textos e frases na página do blog no facebook. Ela tem um site próprio e outro que realiza os seus trabalhos. Vou deixar os dois links para quem quiser acessar.

http://www.heloisacapelas.com.br/

http://processohoffman.com.br/

E mais recentemente também ganhei outro livro de um intelectual que admiro muito e me inspira demais a escrever. Seu nome é Luciano Pires, ele é escritor, palestrante, cartunista e desenvolve um trabalho maravilhoso na internet em um site chamado “Portal Café Brasil”, onde semanalmente escreve um artigo e edita um podcast, que é um programa em áudio. Eu ganhei um livro de sua autoria por ter comentado um de seus programas e pelo fato deste comentário ter sido utilizado por ele em um novo programa. Eu fiquei muito feliz por ter contribuído com o trabalho de alguém que admiro. Lembrarei este acontecimento para sempre. E para quem quiser conhecer o “Portal Café Brasil” deixo a seguir o link e também o link do programa em que ele utilizou o comentário feito por mim.

http://www.portalcafebrasil.com.br/

http://www.portalcafebrasil.com.br/podcasts/365-outrospeccao

Aconteceram outras coisas maravilhosas durante este ano, mas contei as que considero mais relevantes. Para concluir, quero dizer que neste segundo ano do blog eu venho com uma novidade muito, muito interessante e que tenho certeza que muitos leitores vão gostar. Eu vou contá-la no post de amanhã nos mínimos detalhes. Aguarde…

Mais uma vez muitíssimo obrigado a todos que me acompanham e que este segundo ano do blog seja riquíssimo de crescimento humano para todos nós. Se você quiser comentar alguma coisa ou dar alguma sugestão, fique à vontade. Muita paz, luz e sucesso…

8 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Vencer apesar das imperfeições

Por Isaias Costa

judo_1

Hoje eu quero compartilhar uma parábola maravilhosa falando sobre superação de limites e sobre as imperfeições do ser humano. Um texto que mostra que nós podemos vencer e sermos os melhores no que nos propormos a fazer, e para se conseguir isso é preciso acreditar, sonhar e ter esperança sempre. Esse texto é de autoria do padre Domingos Cunha. Leia e reflita sobre ele…

Lembro-me daquela parábola do menino cujo sonho era aprender a lutar judô. Cresceu com esse sonho e quando estava chegando na idade de aprender a arte, um acidente lhe roubou o braço direito e matou o sonho de criança! Mas, como os sonhos que são grandes nunca morrem, passada a frustração dos primeiros meses, o menino está de volta com o sonho entalado no desejo. E o velho pai, para consolar o filho e não aumentar ainda mais seu sofrimento pelo infortúnio do braço perdido, resolveu alimentar a ilusão do menino. Falou com um velho mestre de judô que, tendo se compadecido com a triste história do menino, o admitiu em sua escolinha e o adotou como aluno predileto. Ensinou-lhe apenas um golpe da arte do judô. O menino o aprendeu com perfeição e o praticou exaustivamente. Mas, ao fim de alguns meses, vendo que os outros meninos aprendiam outros golpes, bateu a tristeza e a sensação de fracasso e, por alguns momentos, pensou em desistir daquela ilusão, resignando-se à sorte que sua limitação física lhe impunha! Mas mestre logo o reanimou e na palavra do mestre o menino continuou treinando. O mesmo golpe de sempre e apenas esse.

Houve um dia um campeonato e gente de vários lugares se inscreveu para as lutas. O velho mestre inscreveu o menino, para espanto de todos e dele mesmo! A família ficou apreensiva, sem entender a insensatez revelada daquele mestre. Veio a primeira luta para aquele menino e ele ficou se defendendo o tempo todo, até conseguir aplicar o golpe no qual havia se tornado perito e aí, não deu outra: ele venceu a luta. Poderia ter sido apenas sorte ou pura coincidência – comentava-se entre o povo. Mas quando a segunda luta chegou, a história se repetiu e o menino foi avançando no campeonato… até chegar na grande final. Agora o negócio era mais sério! Iria lutar com um campeão famoso! A família resolveu dar um basta naquela ousadia do mestre, pois seria arriscado para o menino entrar naquela luta sem um braço e sair machucado. Mas o mestre fincou o pé e assumiu a responsabilidade! O menino foi para a luta e a história parecia se repetir… até que, de repente, o menino aplicou o velho golpe… e ganhou a luta! Agora, não havia mais desconfiança acerca do mérito do novo campeão… e por isso, não tinha como não perguntar ao mestre qual o segredo do sucesso daquele menino. São dois os segredos – disse o mestre. O primeiro segredo é que esse golpe que o menino aprendeu é realmente um golpe fundamental na arte do judô e o menino aprendeu a executá-lo muito bem! O segundo… bem, o segundo segredo é que, para se defender desse golpe, o outro atleta só tem uma solução: segurar o braço direito do adversário!

Um dia, quando aprendermos que nossos limites são nossa força… nossa vida tomará outro rumo! Até lá… talvez precisemos de um mestre que nos ensine os segredos de viver! Foi pra isso que Jesus Cristo pintou por aí na vida da gente!

 

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized