Irmão sol, Irmã lua

Por Isaias Costa sao-francisco-de-assis Eu considero o dia 4 de outubro especial, pois nele é celebrado o dia de São Francisco de Assis, que, a meu ver, é o maior santo da igreja católica. A sua história de vida é maravilhosa e extremamente inspiradora. De todos os seguidores de Jesus, quem mais se pareceu com ele foi Francisco de Assis. Um homem simples, humilde e sereno, dono de uma sabedoria inimaginável. Para ele, não existiam diferenças entre as pessoas, nunca considerou ninguém melhor do que ninguém, um mendigo era alguém tão digno e importante quanto um juiz, um prefeito, ou até mesmo o papa. Ele era filho de uma das famílias mais ricas da cidade de Assis, na Itália.

Seu pai era um homem rígido e mesquinho. Não queria perder um único centavo de suas riquezas, já sua mãe era mais generosa e compassiva. Acolhia seu filho com todo o carinho do mundo, mas não tinha autoridade frente a seu marido, na realidade ela nem podia, pois a sociedade desta época era muito mais machista que a atual, as mulheres deveriam ser submissas aos seus maridos. Neste lar conflituoso e voltado para ostentação de bens materiais o Francisco foi criado.

Ele era um menino mimado e cheio de quereres, vivia como um príncipe, tinha as melhores coisas, as roupas mais caras, bebia os melhores vinhos e também ostentava as riquezas da família. Em sua adolescência, ele se converteu e mudou radicalmente sua vida e princípios. Deixou todas as mordomias para viver despojado de tudo. Passou a viver como um andarilho. Em determinado dia teve uma visão de Jesus lhe dizendo: “Francisco! Reforma a minha igreja que está em ruínas…”. Com esta visão ele pensou ser esta a sua missão e resolveu reformar a igreja de pedra da sua cidade, e assim o fez.

Só depois de muito tempo ele veio entender que essa reforma era, na realidade, da igreja chamada ser humano, que necessita de reformas diárias e eternas. Ele criou uma ordem popularmente chamada de Fransciscana, por ser ele o líder, na qual quem o seguia deveria se despojar de todos os bens materiais e desejos carnais. Ele vivia apenas com roupas velhas e comia através de doações ou mesmo migalhas das mesas das famílias por onde andavam. Até hoje existe a ordem Fransciscana, com seguidores no mundo inteiro.

Contei apenas algumas coisas, porque a história deste santo é amplamente conhecida e existem muitos sites, livros e referências para falar sobre ele e sua ordem com mais profundidade. Eu só quero dizer que tenho verdadeira admiração por este santo e acredito que sua história de vida pode ser tomada como exemplo por todos nós, para desenvolvermos a simplicidade, a igualdade, o despojamento, o amor aos outros, à natureza, e acima de tudo, a humildade, que acredito ser a mais nobre de todas as virtudes, e até já compartilhei um texto falando sobre isso. Para os que ainda não leram segue o link.

A mais nobre de todas as virtudes

Ele chamava a todas as pessoas de irmãos e irmãs. O título deste post é “Irmão sol, Irmã lua”, porque ele tinha o costume de chamar a todos de irmãos, e desta forma simples de se comunicar, era admirado por milhões de pessoas no mundo todo e conseguiu arrastar multidões a igreja católica ou ao cristianismo. Ele será para sempre uma enorme referência na minha vida! Ele criou uma oração que se tornou famosa, a “Oração de São Francisco”, muito provavelmente você deve conhecer.

Senhor, fazei-me instrumento de vossa paz.

Onde houver ódio, que eu leve o amor;

Onde houver ofensa, que eu leve o perdão;

Onde houver discórdia, que eu leve a união;

Onde houver dúvida, que eu leve a fé;

Onde houver erro, que eu leve a verdade;

Onde houver desespero, que eu leve a esperança;

Onde houver tristeza, que eu leve a alegria;

Onde houver trevas, que eu leve a luz.

Ó Mestre, Fazei que eu procure mais Consolar, que ser consolado;

Compreender, que ser compreendido;

Amar, que ser amado.

Pois, é dando que se recebe,

é perdoando que se é perdoado,

e é morrendo que se vive para a vida eterna.

Essa oração é maravilhosa e resume bem a sua filosofia de vida, que é a mesma de Jesus Cristo, AMAR. Esta oração se resume em amar e retribuir todo e qualquer tipo de mal com o bem. Gosto muito da forma poética na qual o grande Rubem Alves trata esse gesto. Em seu livro: “Ostra feliz não produz pérola”, há um trecho precioso em que ele fala sobre a produção das pérolas pelas ostras, que são frutos da dor. O que ele fala nesse texto incrível é a oração de São Francisco dita com outras palavras. Se você ainda não leu, segue o link com o texto.

Produzir pérolas

Para finalizar, vou deixar o link do filme “Irmão sol, Irmã lua”, que conta a sua trajetória de vida e a criação de sua ordem. É um filme maravilhoso e recomendo fortemente que você o assista. Que neste dia especial você reflita sobre os ensinamentos deste santo homem e procure ser um pouquinho como ele…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Irmão sol, Irmã lua

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s