A patologia silenciosa chamada normose- Parte 2

Por Isaias Costa

cansado

No post anterior eu expliquei o significado do termo normose, falei um pouco sobre a nossa sociedade, sobre os talentos e sobre como reverter a normose. Hoje eu vou falar sobre as pessoas que combateram e combatem essa patologia.

A patologia silenciosa chamada normose – Parte 1

É claro que não posso deixar de falar no brasileiro que mais combateu a normose enquanto esteve vivo. Um rapaz baiano, magricelo e que pesava 48 quilos certos. Você sabe quem é, não sabe? O meu amigo e irmão Raul Seixas. Esse maluco abalou as estruturas musicais deste país e fez uma revolução no pensamento de muitas pessoas, e eu me incluo com muito orgulho entre os influenciados por suas ideias. Esse músico genial tem muito a nos ensinar sobre o combate à normose.

Uma das suas músicas mais incríveis fala sobre ser uma metamorfose ambulante, não ter uma velha opinião formada sobre tudo, não fazer o que todo mundo faz nem dizer o que todo mundo diz, mas dizer “Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante…”.

O Raul era um louco feliz, extravagante e não tinha muita noção de limites (quase nenhuma para falar a verdade). O Raul vivia na íntegra a famosa frase do cantor Lobão que diz: “É melhor viver dez anos a mil, do que mil anos a dez”. E nessa loucura, esse homem genial só viveu até os 44 anos, falecendo no dia 21 de agosto de 1989.

24 anos sem Raul Seixas

Quero frisar uma coisa importante. Muitas vezes as pessoas mais inteligentes são isoladas e deixadas à margem justamente porque são mal compreendidas. Exemplos não faltam, Isaac Newton, Johannes Kepler, Gauss, Nietzsche, o próprio Raul, e tantos outros. Nós estamos em uma sociedade de normóticos, e ser genial por aqui não é algo assim tão esplendoroso, exatamente por causa disso, os pensamentos dos geniais estão muito acima da grande massa, e infelizmente o que acontece é que alguém que se destaca no meio de uma massa acaba se tornando isolado, ou pode acabar não se desenvolvendo como poderia, também se tornando um normótico, se transformando em uma galinha, que fica o dia inteiro só olhando para baixo, ciscando, dormindo, comendo e botando ovo, como diria o Leonardo Boff, e foi muito bem explicado pelo grande Seiti Arata. Aconselho você a reservar 23 minutos do seu dia de hoje para assistir a esse vídeo que está logo abaixo, e mostra a diferença entre uma águia e uma galinha, entre os normóticos e os que se diferenciam.

Nesse vídeo eu já estou citando dois grandes combatentes da normose na nossa sociedade atual, o Seiti Arata e o Leonardo Boff. Os dois realizam trabalhos incríveis que estão mudando a vida de milhares de pessoas não só no Brasil, mas pelo mundo afora. Se quiser conhecer melhor seus trabalhos, vou deixar o link dos seus sites e blogs.

Arata Academy

Blog Leonardo Boff

Outro combatente ferrenho da normose é o jornalista, cartunista, escritor e palestrante Luciano Pires. Semanalmente ele escreve um artigo e lança um podcast na internet, em seu site, o “Portal Café Brasil”. Esse é um belíssimo site de incentivo a cultura e a “despocotização” do Brasil. Âhh? O quê? O que significa “despocotização”? Essa palavra foi criada pelo próprio Luciano para designar os brasileiros “pocotó”, que compõem a massa de pessoas medíocres. Esse termo “pocotó” vem de uma música que se tornou um sucesso estrondoso quando foi lançada, a música “Eguinha pocotó”, que certamente você já ouviu pelo menos uma vez. Se quiser se juntar a mim para ajudar a “despocotizar” o Brasil, ótimo! Aqui está o link do site.

Portal Café Brasil

Temos muitos outros combatentes da normose na nossa sociedade atual. Pessoas que compõem um grupo seletíssimo de pessoas que fazem diferença nesse mundo. Recentemente citei vários em um texto que falava sobre os 5% das pessoas que não seguem a boiada. Vale a pena conferir…

A qual grupo você pertence?

Para que você continue entendendo mais sobre esse conceito tão presente na nossa sociedade, compartilho um vídeo do Pierre Weil contando sua própria experiência como normótico e o que fez para se livrar desta patologia que estava lhe matando.

Também compartilho dois textos com mais algumas ideias e três programas em áudio que explicam com ainda mais detalhes esse tema.

Texto do site Dharmalog

Reportagem da revista Superinteressante

Vídeo do Pierre Weil




Podcasts do Portal Café Brasil

Podcast – Normose 1

Podcast – Normose 2

Podcast – Normose 3

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s