Arquivo do mês: abril 2014

Quer ser feliz? Seja grato!

Por Isaias Costa

dois amores

Um desejo unânime entre os seres humanos é o de ser feliz. Mas o que fazer para ser feliz? Esta é uma resposta absolutamente individual. Cada um de nós é responsável por nossa felicidade, o que nos motiva a ser feliz também. Porém, existem diversos caminhos que se pode seguir para conquistar uma felicidade mais genuína. Pelo menos para mim a maior felicidade que existe é poder fazer o bem aos outros, ou seja, praticar a COMPAIXÃO. Aliado ao sentimento de GRATIDÃO e a VIVÊNCIA DO HOJE, do momento presente.

Há alguns dias assisti a um vídeo incrível do TED com o brilhante psicólogo austríaco David Steindl-Rast. Neste vídeo ele explica a profunda conexão que existe entre ser feliz e ser grato. Que não é a felicidade que nos torna gratos, mas a gratidão que nos torna felizes. Logo abaixo do vídeo está a transcrição de toda a sua fala, que vale muito a pena ser lida e ouvida com toda a atenção…

“Existe uma coisa que vocês sabem de mim, uma coisa bastante pessoal. E há uma coisa que eu sei de vocês, e que bem no centro de suas preocupações.

Há uma coisa que sabemos de todos que encontramos em qualquer lugar do mundo, nas ruas. Que é o principal motivo do que quer que eles façam e que quer que eles aturem, e essa coisa é que todos nós queremos ser felizes. Nisso estamos todos juntos.

A forma como imaginamos a nossa felicidade varia de uma pessoa para outra, mas já é bastante que todos tenhamos em comum o fato de querermos ser felizes.

Bem, meu assunto é gratidão. Como é a conexão entre felicidade e gratidão?

Muitas pessoas diriam que: “Bem, isso é muito fácil. Quando se está feliz, sente-se gratidão”. Mas pensem novamente. Será mesmo que são as pessoas felizes que são gratas?

Todos conhecemos um grande número de pessoas que tem tudo para serem felizes e não são, ou querem mais do mesmo.

E todos conhecemos pessoas que passam por várias adversidades, pelas quais nós próprios não gostaríamos de passar, e são profundamente felizes. É surpreendente.

Por quê? Porque elas são gratas.

Então, não é a felicidade que traz gratidão. É a gratidão que trz a felicidade.

Se vocês pensam que é a felicidade que nos torna gratos. É a gratidão que nos torna felizes. Agora, podemos perguntar. O que queremos dizer exatamente com gratidão? E como ela funciona?

Eu recorro às suas próprias experiências. Todos nós sabemos por experiência como funciona. Nós vivenciamos uma coisa que é valiosa para nós. Algo nos é dado que é valioso para nós. E é realmente dado. Essas duas coisas ter de vir juntas. Tem que ser algo valioso, e um verdadeiro presente. Você não o comprou, não o fez por merecer. Você não troca por nada. Você não trabalhou por isso. Só foi dado a você.

E quando essas coisas acontecem ao mesmo tempo, algo que é realmente valioso para mim e que percebo que foi dado gratuitamente, então a gratidão espontaneamente cresce em meu coração, a felicidade espontaneamente cresce em meu coração. É assim que a gratidão acontece.

Bem, o segredo disso tudo é que nós não podemos vivenciar isso de vez em quando. Não podemos ter somente experiências de gratidão.

Podemos ser pessoas que vivem em gratidão. Viver em gratidão, é isso que importa.

E como podemos viver em gratidão?

Vivenciando, estando ciente de que cada momento é um momento dado, como dizemos. É um presente. Você não fez por merecer. Você não o produziu de maneira nenhuma. Não há jeito de ter certeza de que haverá outro momento dado a você. E mesmo assim, essa é a coisa mais valiosa que poderia ser dada a nós. Este momento, com todas as oportunidades que ele contém.Se não tivéssemos esse momento presente, não teríamos qualquer oportunidade de fazer coisa alguma, ou de vivenciar coisa alguma.

É um momento dado, como dizemos. Agora, dizemos que o presente dentro do presente é realmente uma oportunidade que você se sente realmente grato, não a coisa que lhe é dada e você tivesse a oportunidade de aproveitá-la, de fazer alguma coisa com ela, você não se sentirá grato por ela.

Oportunidade é o presente dentro de todos os presentes, e nós temos um ditado: “A oportunidade só dá uma chance”.

Bem, pensem novamente. Cada momento é um novo presente, cada uma das vezes, e se você perder a oportunidade deste momento, outro momento nos é dado, e outro momento. Podemos nos beneficiar dessa oportunidade, ou podemos desperdiça-la, e se nos beneficiarmos da oportunidade, essa é a chave para a felicidade.

Observem a chave mestra para a nossa felicidade, em nossas próprias mãos. Momento a momento, podemos ser gratos por esse presente.

Será que isso significa que podemos ser gratos por tudo? Certamente não. Não podemos ser gratos pela violência, pela guerra, pela opressão, pela exploração. No nível pessoal, não podemos ser gratos pela perda de um amigo, pela infidelidade. Mas eu não disse que podemos ser gratos por tudo. Eu disse que podemos ser gratos acada momento dado, pela oportunidade, e mesmo e mesmo quando somos confrontados com algo terrivelmente difícil, podemos nos levantar dessa ocasião e responder à oportunidade que nos foi dada. Não é tão ruim como pode parecer. Na verdade, quando você observa e vivencia isso, vocÊ descobre que, na maioria das vezes, o que nos é dado é a oportunidade de aproveitar. Passamos pela vida com pressa e não paramos para ver a oportunidade.

Mas, às vezes, algi bem difícil é dado, e quando essa coisa difícil acontece conosco, é um desafio para se levantar a oportunidade, e podemos nos levantar a ela ao aprender uma coisa que, às vezes é dolorosa. Nós ouvimos que a estrada para a paz não é uma corrida de velocidade.

É preciso paciência, é difícil. Pode ser para lutar pela sua opinião, lutar pela sua convicção. Essa é a oportunidade que nos é dada. Para aprender, para sofrer, para lutar, todas essas oportunidades nos são dadas, e aqueles que se beneficiam dessas oportunidades são os que nós admiramos. Eles fazem algo com a vida. E aqueles falham recebem outra oportunidade. Nós sempre recebemos outra oportunidade. Essa é a maravilhosa riqueza da vida.

Então, como podemos encontrar um método que se aproveitaria disso? Como cada um de nós pode encontrar um método para viver em gratidão, não somente ser grato de vez em quando, mas ser grato em cada momento? Como podemos fazer isso?

É um método muito simples. É tão simples, que é na verdade o que nos foi dito na infância, quando aprendemos a atravessar a rua. Pare. Olhe. Siga. Isso é tudo.

Mas com que frequência nós paramos? Passamos pela vida com pressa. Nós não paramos. Perdemos a oportunidade porque não paramos. Temos que parar. Temos que nos aquietar. E temos que construir placas de “Pare” em nossas vidas.

Quando eu estava na África há alguns anos e depois voltei, eu reparei na água. Na África, onde eu estava, eu não tinha água potável. Toda vez que eu abria a torneira, eu ficava impressionado. Toda vez que eu acendia a luz eu ficava tão grato. Eu ficava tão feliz. Mas depois de um tempo isso passa. Então, eu coloquei pequenos adesivos nosinterruptores e nas torneiras, e toda vez que eu abria, água. Então, deixem para sua própria imaginação. Vocês podem descobrir o que funciona melhor para vocês, mas vocês precisam de placas de “Pare” em suas vidas. E quando você para, a próxima coisa é olhar.

Você olha. Você abre os olhos. Você abre seus ouvidos. Você abre seu nariz. Você abre todos os sentidos para essa maravilhosa riqueza que nos é dada. Não há um fim para isso, e é disso que se trata a vida. Aproveitar, aproveitar o que nos é dado e assim podemos também abrir nossos corações para as oportunidades. E para as oportunidades de de também ajudar os outros, de fazê-los felizes, porque nada nos deixa mais felizes do que quando todos nós estamos felizes e quando abrimos o nosso coração às oportunidades, as oportunidades nos convidam à fazer algo, e isso é o terceiro.

Pare, olhe e depois siga, e faça realmente alguma coisa. E o que podemos fazer é o que quer que a vida lhe ofereça nesse momento presente. Na maioria das vezes, é a oportunidade de aproveitar, mas às vezes, é algo mais difícil. Mas, seja o que for, se aproveitarmos essa oportunidade, apostarmos nela. Nós somos criativos, essas são as pessoas criativas, e aquele pequeno “Pare. Olhe. Siga”, é uma semente tão potente que pode revolucionar nosso mundo, porque precisamos, nós estamos no momento presente, no meio de uma mudança de consciência, e você vai se surpreender se você-

Eu sempre fico surpreso quando escuto quantas vezes essa palavra “gratidão” e “agradecimento” aparece. Você vê em todo lugar uma companhia aérea grata, um restaurante grato, um café grato, um vinho que é grato.

Sim, eu até me deparei com um papel higiênico cuja marca se chamava “Obrigado”. Há uma onda de gratidão porque as pessoas estão ficando cientes da importância disso e como isso pode mudaro mundo. Pode mudar nosso mundo de maneiras imensamente importantes, porque se você é grato, você não tem medo, e se você não tem medo, você não é violento.

Se você é grato, você age com um senso de suficiência e não um senso de escassez, e você está disposto a compartilhar. Se você é grato, você aprecia as diferenças entre as pessoas e você respeita a todos, e isso altera essa pirâmide do poder. E isso não causa igualdade, mas causa respeito igual. O futuro do mundo será uma rede, não uma pirâmide de ponta-cabeça.

A revolução da qual estou falando é uma revolução pacífica, que até revoluciona o próprio conceitode revolução, porque uma revolução normal é uma em que a piride do poder fica de ponta-cabeça e aqueles que estavam na base, agora estão no topo e fazendo exatamente a mesma coisa que os outros faziam antes.

O que precisamos é de uma rede de grupos menores, grupos cada vez menores que se conhecem, que interagem entre si, e isso é um mundo grato. Um mundo grato é um mundo de pessoas alegres. Pessoas gratas são pessoas alegres e quanto mais alegres são as pessoas, mais nós teremos um mundo alegre.

Nós temos uma rede de vidas gratas, e elas se multiplicam. Não conseguimos entender porque se multiplicaram. Nós temos oportunidades para as pessoas acenderem uma vela, quando elas estão gratas por alguma coisa e 15 milhões de velas já foram acesas em uma década. As pessoas estão ficando cientes de que um mundo grato é um mundo feliz, e todos temos a oportunidade pelo simples “Pare. Olhe. Siga”, de transformar o mundo, de torná-lo um lugar feliz, e se isso contribuiu só um pouco para que vocês queiram fazer o mesmo, parem, olhem e sigam…

Obrigado!”

Sugestões de leitura
* Buscar estar sempre bem
* As pedras da gratidão
* Voltar para agradecer
* Gratidão, simplicidade e felicidade

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Nunca desista!

Por Isaias Costa

LINCOLN_480x360

Se existe um homem que conheceu muito bem o significado da palavra SUPERAÇÃO, este homem foi Abraham Lincoln. A sua história de vida é muito bonita e pode nos dar aquela motivação e vontade que estavam faltando. Se você está pensando em desistir de alguma coisa, trago um excelente texto de autoria de Sérgio Dusilek falando sobre o Lincoln e a superação de limites.

“Um certo homem faliu nos negócios com 31 anos de idade. Foi derrotado numa eleição para o legislativo, com 32 anos. Faliu outra vez nos negócios aos 34 anos. Superou a morte da noiva aos 35 anos. Teve um colapso nervoso aos 36 anos. Perdeu outra eleição com a idade de 38 anos. Perdeu nas eleições do Congresso aos 43, 46 e 48 anos. Perdeu uma disputa para o Senado com 55 anos. Fracassou na tentativa de tornar-se presidente aos 56 anos. Perdeu uma disputa senatorial aos 58 anos. Aos 60 anos,Abraham Lincoln foi eleito presidente dos Estados Unidos.”

Que experiência trágico-cômica, não? Mas aquilo que para muitos serviria como explicação suficiente para uma desistência, tornou-se o combustível de sua luta para superar seus obstáculos. Lincoln não desistiu!

Talvez em sua cabeça ele tenha trabalhado algo como tentativa em vez de fracasso. Seus sucessivos insucessos forjaram seu caráter e permearam uma visão diferenciada dos acontecimentos da vida. Aquilo que os historiadores chamaram de fracasso, Lincoln pode ter bem alcunhado como “mais uma tentativa”. E as tentativas sempre nos ensinam poderosas lições.

O importante é que ele se manteve fiel ao seu sonho, a sua vocação. Sempre vale a pena lutar pelos nossos ideais mais apaixonantes! Sempre acharemos força para continuar quando o que está a nossa frente é algo de extremo valor para nós! Sempre venceremos o desânimo e o cansaço, o vento da síndrome do “não posso”, quando focarmos nosso olhar para a nossa motivação e não para as circunstâncias adversas que por vezes nos cercam. Lembre-se que conquanto situações embaraçosas e inusitadas se apresentem a nós constantemente, tentando tirar o nosso fôlego, o “poder do direcionamento do pescoço” ainda pertence a nós. Em vez de olhar para o problema, focalize (direcione seu pescoço) para sua motivação, seu sonho.

Por fim, lembre-se que a perseverança é a virtude que permite que ingressemos na história e que a façamo-la. Porque Lincoln não desistiu, antes perseverou na realização de seu sonho, ele se tornou um dos maiores presidentes dos EUA.

Seja o que for que esteja desmotivando você nesse momento, olhe para o exemplo de Lincoln e não desista!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Você faz o seu paraíso

Por Isaias Costa

Poema1

Outro dia li uma frase extremamente profunda e que me fez refletir bastante sobre a nossa missão na terra. Cada um de nós tem uma missão, algo destinado e uma maneira de contribuir que é única e exclusiva. Era uma frase falando sobre o paraíso e que ele se constrói aqui mesmo na terra, a partir da nossa vida. Vamos a ela…

“Já viemos ao mundo sabendo que aqui não é o paraíso, mas viemos para aprender a sermos o nosso paraíso. É como entrar em uma caixa cheia de espinhos, mas não para ser espinho, nem tão pouco para se furar e, sim, aprender a não ser espinho e sair sem um ferimento. Mas as pessoas ou viram espinhos ou saem feridas”.

Eliana Kruschewsky

A ideia principal desta frase é essa aqui: aprender a sermos o nosso paraíso. A nossa vida é um constante aprendizado e sempre teremos em nossas mentes e corações que ainda está faltando algo. Nesse ponto eu quero frisar um detalhe muito importante. Muitas pessoas têm aquela impressão de que sempre falta alguma coisa, mas pensando em termos materiais e financeiros, esquecendo o principal, o seu interior, a sua alma. Quando eu digo que ainda está faltando algo não estou falando de bens materiais apenas, estou falando de CRESCIMENTO ESPIRITUAL. O crescimento espiritual é algo que jamais se chega a um fim, sempre podemos avançar mais e nós estamos aqui na Terra para isso, para sermos homens e mulheres espirituais, e como eu já falei outras vezes aqui, a espiritualidade parte de dentro do nosso coração, não se busca em lugares, não se busca em pessoas, em templos, em religiões, em seitas, não. A espiritualidade é como o próprio nome diz, é uma ligação entre o seu espírito e o espírito de Deus, e isso transcende tudo que falei e citei. A verdadeira espiritualidade é a maior experiência de transcendência que o ser humano pode viver e não se explica através de meras palavras, se vivi. Eu estou nessa busca pelo autoconhecimento e pela verdadeira espiritualidade há muitos anos e essa frase da Eliana vem nos mostrar isso.

Eu sou um profundo admirador e seguidor de Jesus Cristo e acredito que, dentre os seres iluminados que habitaram a Terra, ele foi o que melhor ensinou que o paraíso é feito por cada um de nós a partir da vida que levamos. Uma de suas frases mais belas e profundas é essa: O reino dos céus está dentro de vós. Em outras palavras, o reino dos céus não se busca, não é algo que está escondido ou que precisa ser comprado, ou que está reservado para uns e excluído para outros. Não. O reino dos céus é uma conquista de todos os seres humanos e ele já se conquista aqui mesmo na Terra.

o reino dos céus está dentro de vós

Além disso, eu também penso nas moradas celestiais de que Jesus falava, ele dizia: Na casa do meu pai existem muitas moradas. Essas moradas são as nossas construções espirituais que fazemos durante toda a nossa vida. Nós somos seres espirituais e estamos aqui na terra por determinado tempo, durante esse tempo o que fazemos com a nossa vida determina a nossa construção da morada celestial. As nossas atitudes, o quanto de amor que demos e que recebemos, as nossas escolhas, os valores que agregamos às outras pessoas e tudo aquilo que fizemos para a evolução da humanidade se reflete no embelezamento dessa morada e do contrário a mesma coisa, as nossas insatisfações, lamentações, ódios, raivas, rancores, destruições, medos etc. também se refletem nessa morada, mas deixando-a pobre e triste. É assim que penso sobre a eternidade. Pode ser que eu esteja redondamente enganado, mas pensar assim me faz ser alguém melhor e me faz ajudar muito mais pessoas.

Uma ideia que está nas entrelinhas dessa frase e que precisei ler várias até compreender se chama MEDIOCRIDADE. No trecho que diz: aprender a não ser espinho, essa é a ideia que se quer transmitir. A caixa está cheia de espinhos, ou seja, o planeta terra está repleto de pessoas medíocres, que são como espinhos e impedem o nosso crescimento, mas se trata de uma escolha, você pode se tornar um espinho também (ser medíocre) ou sair da caixa sem ferimentos, ou seja, não ser um medíocre. Claro que esses espinhos também podem ser interpretados como os sofrimentos e agruras, mas quis explicar o que está nas entrelinhas.

a mediocridade das pessoas

Portanto, tenhamos sempre em mente que estamos dentro de uma caixa chamada planeta Terra, e nessa caixa existem muitos espinhos (dificuldades, tribulações, tempestades etc), mas podemos sair dessa caixa, ou seja, irmos para a eternidade sem virarmos espinhos e com feridas minimizadas (dores, mágoas, lamentações)…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

7 palavras com significados extraordinários

Por Isaias Costa

canal-do-empreendedor-albert-einstein

Esta é primeira série de textos que estou apresentando no blog. Já escrevi sobre 7 palavras com significados extraordinários, partindo de suas definições e escrevendo o que penso sobre elas, e para este post ficar com um gostinho especial, uma destas palavras tem dose dupla, com o pensamento genial do meu amigo Albert Einstein, a palavra crise.

As sete palavras são autoridade, crise, intuição, caráter, coragem, riqueza e o verbo esperançar.

* A palavra autoridade

“Hoje eu quero falar sobre o verdadeiro significado de uma palavra extremamente profunda e que a maior das pessoas desconhece. A palavra AUTORIDADE. Esta palavra é constantemente confundida com HIERARQUIA, ou CHEFIA ou simplesmente PODER. Ou seja, é aquela relação de que autoridade é uma pessoa que está acima de nós em todos os sentidos. Mas o que eu quero dizer pra você é que esse é um conceito extremamente superficial de autoridade…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra crise

“Uma palavra que tem uma interpretação muito mais profunda do que se pensa é a palavra CRISE. Eu acho essa palavra incrível e vou explicar o porquê a partir de uma frase brilhante do presidente norte americano John Kennedy que diz: “A palavra chinesa para crise tem dois caracteres. O primeiro significa ‘perigo’ e o segundo significa ‘oportunidade’”…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra crise segundo Albert Einstein

“Depois de tudo o que eu já passei, já sofri, já superei e já mudei em mim, se existe uma palavra que passei a enxergar com olhos muito mais profundos se chama CRISE. Já escrevi um pouco sobre isso aqui, mas hoje quero trazer a genial visão de ninguém menos que Albert Einstein…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra intuição

“Outro dia eu li uma das interpretações mais brilhantes para a palavra intuição, feita pelo psicólogo David Stendl-Rast. A palavra intuição em inglês se escreve intuition e na sua escrita tem-se a relação com o “olhar para dentro”, ou seja, o olhar interior “look into it” (olhar dentro dele). Achei essa associação perfeita, porque intuição é realmente isso. É aquele olhar mais interior e profundo das coisas…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra caráter

“Existe uma palavra da língua portuguesa que todos conhecem, mas que na vida real está se tornando cada vez mais difícil de ver nas pessoas, a palavra CARÁTER. Lendo na internet eu me deparei com um texto simplesmente magnífico que fala sobre o caráter. Um texto de autoria da educadora Eliana Sousa Sicsú…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra coragem

“Eu admiro muito o místico oriental Osho. Gosto de ler pequenos textos dele e acho extremamente inspiradores. Vou compartilhar um texto em que ele fala sobre a coragem e o medo…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* A palavra riqueza

“É com grande alegria que compartilho com os leitores o vídeo que mais me mostrou até hoje o real significado da palavra RIQUEZA. Nesta sociedade capitalista e consumista em que vivemos, esta é uma das palavras mais distorcidas, sendo que seu significado é bem mais abrangente do que se pensa…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

* O verbo esperançar

“Um dos maiores educadores que o Brasil já teve foi o grande Paulo Freire e uma de suas indagações mais recorrentes era sobre o verbo “esperançar”. Hoje vou fazer uma pequena reflexão sobre esse verbo a partir de algumas palavras do filósofo brasileiro Mario Sergio Cortella…”

=> Leia o texto na íntegra neste link.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Pessoas reclamonas

Por Isaias Costa

autoajudadodia-por-@luizavoll-500x500

Existe um tipo de pessoa que está presente em absolutamente todos os lugares, em maior ou menor número, mas sempre está presente. São as pessoas reclamonas. Quem são elas?

Estas são as pessoas que passam a maior parte do tempo reclamando de tudo e de todos, são pessoas com uma inquietação interior sem medida, que têm uma enorme dificuldade em aquietar, em viver o momento presente, em se alegrar e rir de pequenas coisas, de rir de si mesmas. São sérias e tagarelas, o silêncio é quase uma tortura para elas.

Quero falar um pouco sobre a minha última experiência profissional. Eu estava trabalhando como professor em um colégio do Estado, e você sabe que a realidade do ensino público é terrível não é? Pois é! O que aconteceu? Quase todos os meus colegas professores eram reclamões. Estavam o tempo todo falando do salário baixo, dos atrasos nos salários, dos alunos desinteressados, das muitas obrigações, da grosseria de alguns alunos etc. etc.

E como eu já falei diversas vezes aqui, eu sou um amante do silêncio e na maior parte do tempo ficava apenas ouvindo tantas reclamações. Mas aqui eu preciso dizer algo importantíssimo. É impossível, repito, é IMPOSSÍVEL passar ileso por pessoas reclamonas. Quando se está apenas com uma, até que é possível, mas quando se trata de um grupo grande, no qual você faz parte, você será afetado por essa energia lamentadora. Foi o que, infelizmente, aconteceu comigo.

Quando eu menos esperava, lá estava eu também me lamentando. Mas eu parei para pensar e refletir: “Espera aí Isaias! Você está reclamando do que cara?”. Eu fiquei impressionado com a minha reação, porque eu não sou uma pessoa reclamona, pelo contrário, procuro o tempo inteiro ser grato e alegre. Então, alguma coisa deveria ser feita urgentemente para que eu não me tornasse uma pessoa reclamona também.

Já ouviu aquele ditado “O homem é produto do meio?”. Exatamente! O meu perfil e personalidade não estava se encaixando com o ambiente que havia escolhido para trabalhar, e isso estava me fazendo muito mal, de verdade. As minhas melhores energias estavam sendo sugadas, estava ficando cansado, estressado e perdendo a alegria e o “brilho no olho” que são tão próprios da minha natureza.

Então tomei a decisão de sair desse emprego. Se eu ficasse lá por mais tempo, certamente seria acometido por um dos maiores males da humanidade, o CONFORMISMO, que é se acostumar com uma realidade ruim por não conseguir enxergar uma realidade que possa ser melhor.

Se você parar para refletir um pouco, vai perceber que as pessoas reclamonas normalmente também são as acomodadas. Pense se você conhece alguém com esse perfil? Elas estão buscando o crescimento contínuo? Estão procurando aprender coisas novas? Estão inovando o seu modo de trabalhar? Estão com um sorriso pleno no rosto? Acredito que NÃO, e se a resposta é NÃO, é porque estão acomodadas, estão ilhadas nas suas ZONAS DE CONFORTO. Sim! Eu estava em uma zona de conforto, mas fiz questão de sair, e na realidade o que fiz foi dar um “salto no escuro”, pois saí sem ter uma proposta de emprego “certa”. Escrevi recentemente sobre essa minha decisão, e o que estou falando agora está completamente interligado com esse texto. Se você ainda não o leu, recomendo, porque você vai perceber que eu tomei uma decisão acertada, eu decidi isso pensando na minha felicidade e realização pessoal. O link está logo abaixo.

Sem medo de dar um salto no escuro

As pessoas reclamonas exalam uma enorme energia negativa nos ambientes que adentram, e como falei anteriormente, essa energia se espalha e contagia as outras. O que fazer para reverter isso? Simples! É preciso espalhar o seu antídoto. Qual o antídoto das reclamações? A GRATIDÃO. A gratidão também se espalha e faz os ambintes se tornarem bem mais bonitos e harmoniosos. Seja uma pessoa grata! Você tem milhões e milhões de motivos para agradecer todos os dias. O simples fato de estar vivo já é motivo suficiente. Quanto mais você agradece e busca a graça do silêncio, a sua vida se preenche de uma energia incrível, que por onde você for, será percebida pelas pessoas. Falo isso porque acabei de passar por essa experiência e as pessoas olhavam para mim com um olhar curioso, como se eu estivesse “escondendo alguma coisa”, sendo que eu não estava escondendo nada, estava apenas exalando uma energia diferente, incompatível com o local onde estava inserido. Você conseguiu entender o que escrevi agora? Isso é bastante sutil…

Estou falando aqui sobre a minha própria experiência, e tenho certeza que alguns leitores vão se identificar com essas palavras. Vou concluir deixando uma dica preciosa, sempre escute o que o seu coração está dizendo. Eu ouvi o meu e sinto que tomei a melhor decisão. Tenho certeza que você ouvindo o seu também fará o mesmo.

Portanto. As pessoas reclamonas têm as características que enunciei e elas atraem para si pessoas com a mesma energia. Para não ser como elas é preciso ser GRATO, buscar a graça do SILÊNCIO, e claro, fazer e trabalhar com o que se AMA da melhor forma possível. Tenho certeza que se você captar bem essa mensagem, jamais se tornará uma pessoa reclamona e como consequência, terá uma vida muito mais feliz e harmoniosa…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O que é ser rico?

Por Isaias Costa

É com grande alegria que compartilho com os leitores o vídeo que mais me mostrou até hoje o real significado da palavra RIQUEZA. Nesta sociedade capitalista e consumista em que vivemos, esta é uma das palavras mais distorcidas, sendo que seu significado é bem mais abrangente do que se pensa. Recomendo que você o assista antes de continuar a leitura deste texto.

Esse emocionante vídeo revela o que é riqueza no trecho em que o garoto Lim pergunta a seu pai:
– Por que não somos ricos?
E ele responde:
Quem disse que não somos ricos? Ser rico não é sobre quanto se tem, mas sim quanto você pode dar. De alguma forma, quando você dá, você será mais feliz.

Isso é ser rico! Doar a sua vida, seu trabalho, seu dinheiro, seu amor, seu carinho, suas palavras, seus talentos… Quanto mais você doa, mais recebe de volta. Essa é uma matemática que foge completamente à razão, pois esta se consolida no coração. Ser rico é mais um estado de espírito e tem a ver com as escolhas da vida do que o quanto de dinheiro que você tem na conta bancária.

É muito importante falar sobre as ESCOLHAS. Se você prestou atenção neste vídeo, deve ter percebido que o pai do Lim era sim um homem inteligente e poderia ter se tornado também rico financeiramente, mas escolheu ser palhaço e alegrar a vida de milhares de crianças. Aliás! Quero aproveitar para parabenizar a profissão de palhaço, que a meu ver é nobre. Uma profissão seguida por homens e mulheres que tem um coração e uma humanidade imensa. Escrevi um pouco sobre “A nobre arte do palhaço”, inspirado no grande palhaço brasileiro Marcio Libar. Se quiser ler, segue o link [aqui].

Quando o Lim já está trabalhando e já bem sucedido financeiramente, recebeu cartas de agradecimento por doações que ele achava que não tinha feito. Essa parte do vídeo tem uma linda mensagem e resolvi transcrevê-la:

***

Obrigado por ter vindo Sr. Lim. Seu pai falava muito sobre você. Seu pai sempre nos fazia esquecer dos nossos problemas e nos lembrava de nossos sonhos e esperanças. Mas as crianças aqui sentem muita falta dele. Era o único que podia trazer um sorriso a seus rostos.

Eu lembro que havia um garoto. Ele era muito deprimido e ele não ia pra escola. Basicamente tinha desistido da vida, mas seu pai lia para ele regularmente.

Esse garoto cresceu para se tornar uma pessoa útil. Seu pai poderia se aposentar confortavelmente, mas ele escolheu continuar trabalhando, para poder ajudar mais pessoas.

Ele era um homem generoso. Simples assim. Ele nunca contou pra ninguém sobre a sua doença.

***

Nesta parte tem dois detalhes que acho incríveis, mas que nem todos se dão conta. O primeiro é que ele fazia as suas doações em silêncio. O seu filho nunca soube que aquele dinheiro dos “impostos” na infância eram para as doações que seu pai fazia. Lembre sempre disso, as maiores e mais impactantes obras são aquelas feitas em silêncio, na simplicidade.

O segundo é que ele não reclamava de nada na vida. Tinha uma doença séria, provavelmente um câncer, mas não saia por aí reclamando da vida, muito pelo contrário, saia dando risadas e alegrando as crianças.

Essas duas lições, juntamente com a lição de ser um homem de caráter, que educa o seu filho para ser rico de verdade, ou seja, rico no caráter, nos princípios, nas escolhas, me fez eleger esse vídeo como o melhor que já vi até hoje para mostrar às pessoas o que é ser rico.

Sei que existem milhares de definições para esta palavra, mas para mim, a riqueza suprema se chama SIMPLICIDADE, que é uma maneira de ver, de viver e de enxergar o mundo sobre a ótica da doação, do desprendimento, do amor, do cuidado, da valorização do essencial etc. Eu sou uma pessoa simples e quero cultivar esses valores por toda a minha vida e meu intuito com esse texto é  lhe levar a refletir um pouco sobre isso…

Ser rico não é sobre quanto se tem, mas sim quanto você pode dar…

patch-adams02_thumb[1]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Por um mundo melhor: O inesquecível discurso da menina Severn Suzuki

Por Isaias Costa

a3e70d3ca93825b8b720d91ff1f96516

Eu tenho um apreço sem medida pelas crianças. Fico absolutamente encantado com a visão que elas têm do mundo, que é bem mais sábia que a dos adultos.

É com grande alegria que compartilho o discurso completo da menina canadense Severn Suzuki, pronunciado em 1992 no Congresso ECO 92, em favor do Meio Ambiente, na cidade do Rio de Janeiro, quando ela estava com 13 anos de idade.

Esses são os 6 minutos mais incríveis e sinceros que já vi uma criança proferir. O que me deixa triste é saber que estamos aqui, 22 anos depois e em vez de o mundo ter se tornado melhor, aconteceu e vem acontecendo exatamente o contrário, o desequilíbrio está se alastrando cada vez mais e o planeta Terra está agonizando.

Recomendo que você assista a esse vídeo com bastante atenção e compartilhe com os amigos. Fiz questão de transcrever o discurso completo dessa menina, porque é extremamente conscientizador. Que estas palavras toquem o seu coração e você colabore para construir um mundo melhor a partir do dia chamado hoje…

****

“Olá, eu sou Severn Suzuki

Represento aqui na ECO, a Organização das Crianças em Defesa do Meio Ambiente. Somos um grupo de crianças canadenses, de 12 e 13 anos, tentando fazer a nossa parte, contribuir.

Vanessa Sultie, Morgan Geisler, Michelle Quigg e eu. Foi através de muito empenho e dedicação que conseguimos o dinheiro necessário para virmos de tão longe, para dizer a vocês adultos que, têm que mudar o seu modo de agir.

Ao vir aqui hoje, não preciso disfarçar meu objetivo, estou lutando pelo meu futuro. Não ter garantia quanto ao meu futuro não é o mesmo que perder uma eleição ou alguns pontos na bolsa de valores.

Estou aqui para falar em nome das gerações que estão pôr vir.

Eu estou aqui para defender as crianças que passam fome pelo mundo e cujos apelos não são ouvidos.

Estou aqui para falar em nome das incontáveis espécies de animais que estão morrendo em todo o Planeta, porque já não têm mais aonde ir.

Não podemos mais permanecer ignorados.

Eu tenho medo de tomar sol, pôr causa dos buracos na camada de ozônio.

Eu tenho medo de respirar este ar, porque não sei que substâncias químicas o estão contaminando.

Eu costumava pescar em Vancouver, com meu pai, até que recentemente pescamos um peixe com câncer…e agora temos o conhecimento que animais e plantas estão sendo destruídos e extintos dia após dia…

Eu sempre sonhei em ver grandes manadas de animais selvagens, selvas e florestas tropicais repletas de pássaros e borboletas e hoje eu me pergunto se meus filhos vão poder ver tudo isso…

Vocês se preocuvam com essas coisas quando tinham a minha idade???

Tudo isso acontece bem diante dos nossos olhos e mesmo assim continuamos agindo como se tivessemos todo o tempo do mundo e todas as soluções.

Sou apenas uma criança e não tenho todas as soluções, mas quero que saibam, que vocês também não tem…

Vocês não sabem como reparar os buracos na camada de ozônio…

Vocês não sabem como salvar os peixes das águas poluídas…

Vocês não podem ressuscitar os animais extintos…

E vocês não podem recuperar as florestas que um dia existiram e onde hoje é um deserto…

SE VOCÊS NÃO PODEM RECUPERAR NADA DISSO, POR FAVOR PAREM DE DESTRUIR!!!

Aqui vocês são os representantes de seus governos, homens de negócios, administradores, jornalistas ou políticos, mas na verdade vocês são mães e pais, irmãos e irmãs, tias e tios e todos também são filhos…

Sou apenas uma criança, mas sei que todos nós pertencemos a uma sólida família de 5 bilhões de pessoas (1.992) e ao todo somos 30 milhões de espécies compartilhando o mesmo ar, a mesma água e o mesmo solo. Nenhum governo, nenhuma fronteira poderá mudar esta realidade.

Sou apenas uma criança, mas sei que esses problemas atingem a todos nós e deveríamos agir como se fôssemos um único mundo rumo a um único objetivo. Eu estou com raiva, eu não estou cega, e eu não tenho medo de dizer ao mundo como me sinto.

No meu país geramos tanto desperdício, compramos e jogamos fora, compramos e jogamos fora, compramos e jogamos fora e nós, países do norte, não compartilhamos com os que precisam, mesmo quando temos mais que o suficiente, temos medo de perder nossas riquezas, medo de compartilhá-las.

No Canadá temos uma vida privilegiada, com fartura de alimentos, água e moradia. Temos relógios, bicicletas, computadores e aparelhos de TV.

Há dois dias, aqui no Brasil, ficamos chocados quando estivemos com crianças que moram nas ruas. Ouçam o que uma delas nos contou:

“Eu gostaria de ser rica, e se fosse, daria a todas as crianças de rua alimentos, roupas, remédios, moradia, amor e carinho…”.

Se uma criança de rua que não tem nada, ainda deseja compartilhar, pôr que nós, que temos tudo, somos ainda tão mesquinhos???

Não posso deixar de pensar que essas crianças têm a minha idade e que o lugar onde nascemos faz uma grande diferença. Eu poderia ser uma daquelas crianças que vivem nas favelas do Rio, eu poderia ser uma criança faminta da Somália ou uma vítima da guerra no Oriente Médio ou ainda uma mendiga na Índia…

Sou apenas uma criança mas ainda assim sei que se todo o dinheiro gasto nas guerras fosse utilizado para acabar com a pobreza, para achar soluções para os problemas ambientais, que lugar maravilhoso que a Terra seria.

Na escola, desde o jardim da infância, vocês nos ensinaram a sermos bem comportados. Vocês nos ensinaram a não brigar com as outras crianças, resolver as coisas da melhor maneira, respeitar os outros, arrumar nossas bagunças, não maltratar outras criaturas, dividir e não sermos mesquinhos…

ENTÃO POR QUE VOCÊS FAZEM JUSTAMENTE O QUE NOS ENSINARAM A NÃO FAZER???

Não esqueçam o motivo de estarem assistindo a estas conferências e para quem vocês estão fazendo isso.

Nos vejam como seus próprios filhos, vocês estão decidindo em que tipo de mundo nós iremos crescer.

Os pais devem ser capazes de confortar seus filhos dizendo-lhes “Tudo vai ficar bem, estamos fazendo o melhor que podemos, não é o fim do mundo…”, mas não acredito que possam nos dizer isso. Nós estamos em suas listas de prioridades ???

Meu pai sempre diz :

“Você é aquilo que faz, não o que você diz”.
Bem, o que vocês fazem, nos faz chorar à noite…

Vocês adultos dizem que nos amam…

Eu desafio vocês, pôr favor façam com que suas ações reflitam as suas palavras…

Obrigada.”

* Textos relacionados

O fim do mundo está no consumismo
A corrente do bem
Dia mundial da água

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized