Nossas válvulas de escape

Por Isaias Costa

Tenho pensado bastante e observado o estilo de vida da maior parte das pessoas. No meio dos meus pensamentos tive um insight que pode doer em algumas pessoas, mas tenho expressá-lo. Todos nós, absolutamente todos nós, buscamos algum de tipo de válvula de escape para aliviarmos nossas tensões tão frequentes, nossas angústias, nossos medos, nossas incompletudes, nossa solidão etc. Cada um busca sua própria válvula, algo que possa dar um prazer momentâneo ou um sentimento de propósito. Vou citar alguns exemplos.

O acúmulo de tensões

correndo-contra-o-tempo

Empresários bem sucedidos. Muitos deles têm angústias terríveis e diversas tais como: perderem o patrimônio, não terem o amor dos filhos, morrerem de repente e ter que deixar seu dinheiro com alguém que ache que não merece etc. etc. Uma das válvula de escape mais comuns é trabalhar mais para ganhar mais dinheiro e serem ainda mais reconhecidos na sociedade como grandes. Isso vale a pena? Será que vale? Já percebeu o quanto a nossa sociedade valoriza as pessoas que produzem mais e por isso ganham mais? Pense um pouco sobre isso…

contrato-de-locacao-do-imovel-2

Negociantes de imóveis. Conheço um caso real de uma pessoa que investe muito tempo e dinheiro com imóveis, ganha um ótimo dinheiro com isso, mas usa esses investimentos como válvula de escape para as frustrações de não ter o carinho que gostaria de ter dos seus filhos. Tudo o que ele queria era ter mais tempo em suas presenças e a alegria do carinho, dos abraços, beijos, diálogos… Como não tem passa muito tempo investindo mais e mais em imóveis. Será que isso pode dar um sentido mais profundo para a vida e a existência? Dei esse exemplo com a certeza de que não é um caso isolado. Sei que muita gente vive o mesmo drama, muitas vezes em silêncio…

Viciados em bebibas, fumos, drogas e sexo. Quase todos os viciados nesses itens citados estão cheios de lacunas interiores, a grande maioria ainda da infância e que nunca foram bem trabalhadas, até que se chegou a vida adulta e se percebe que a vida é muito mais dura que os sonhos de criança nutriam. Normalmente as pessoas que se viciam têm um coração extremamente bondoso, mas não têm alguém que escute seus mais profundos sentimentos, medos, anseios. Alguém que incentive a seguir o caminho do coração. Esse tema é delicadíssimo e não vou me estender, pois precisaria aprofundar diversas coisas. Deixo abaixo um texto que escrevi recentemente falando sobre as drogas, e traz um pouco dessa reflexão.

Luzes em pó

oração

Pessoas que rezam muitos terços, fazem penitências religiosas, vão a grupos e seitas. Muitas delas vão porque sentem um profundo vazio interior por não serem felizes em seus trabalhos, ou na família, ou mesmo no campo espiritual. Rezam muito pedindo que Deus opere um milagre, que ganhe mais dinheiro, que Deus mande um amor pra vida toda, que mande um emprego dos sonhos, que ajude a melhorar o relacionamento com os pais ou irmãos… será que é por aí mesmo? Deus é comércio por acaso? Para ficar barganhando nossas vontades, desejos e sonhos? Eu conheço tanta gente que afoga suas mágoas e incompletudes na igreja, mas no fundo elas mesmas sabem que estão seguindo um caminho sem um sentido mais profundo. Onde estará esse sentido? Onde?…

crimehediondo-copy

Políticos e afins. Todos sabemos que o universo dos políticos é repleto de falcatruas, roubos e mentiras. Infelizmente, roubar e desviar verbas públicas é a válvula de escape de muitos políticos. Eles fazem isso para se tornarem mais ricos financeiramente, porém, o que acontece é exatamente o contrário, eles vão se tornando cada vez mais pobres. Talvez você já tenha lido aquela frase que diz: “Ele era uma pessoa tão pobre, tão pobre, mas tão pobre, que a única coisa que ele tinha era dinheiro”.

Não é simples analisar o comportamento dos políticos, mas se você prestar atenção na genealogia deles, perceberá que quase todos são de famílias envolvidas com política. O que acontece é que os pais simplesmente ensinam aos filhos o que são, ensinam seus valores distorcidos e sua ética desumana. O que acontece é que esse mal vai se alastrando de geração em geração, sendo que a raiz do problema está na educação dos valores lá na antiguidade das famílias, na falta de amor substituída pelo dinheiro…

Um mundo governado pelo dinheiro

396

Viciados em títulos acadêmicos, em cursos, em aperfeiçoamentos. Esse ponto é bem delicado e vou explicar com calma para que entenda. Não estou dizendo que é ruim se aperfeiçoar, pelo contrário, é ótimo, eu mesmo busco sempre estar me aperfeiçoando, aprendendo mais coisas. O que é ruim é usar a busca por conhecimento como um válvula de escape para sentimentos principalmente de inferioridade. Não sei você, mas já reparou que existem muitas pessoas que adoram dizer: “Eu sou doutor pela Universidade X, tenho especialização nisso e naquilo, fiz curso tal, falo tais e tais idiomas…”. E daí? Você é só isso? Sabe aquela perguntinha que todos fazem: “Quem é você?”, e todos respondem: “Eu sou fulano. Trabalho com isso, sou formado naquilo…”. Isso não é o “Quem é você?”, isso é “O que você faz?”, é muito diferente. A primeira pergunta é tão difícil de responder e penetra tão fortemente em nossa interioridade que buscamos nossa válvula de escape através do que fazemos e não do que somos.

Pergunte a mim: “Isaias, quem é você?”. Eu não sei dizer com certeza, mas sou um ser humano que está construindo sua vida dia após dia, que cai, levanta, sofre, ama, chora, se entristeçe, se alegra, tem um turbilhão de sentimentos muitas vezes inexplicáveis etc. Esse sou eu, alguém que está se construindo e descontruindo o tempo todo. Sou como uma escultura que está sendo lapidada pelas alegrias e tristezas…

A escultura chamada ser humano

Eu tenho minhas válvulas de escape sabia? Todos temos! Muitas vezes, escrever é uma válvula de escape. Quando minha mente está um turbilhão, é quase um alívio colocar em palavras escritas o que se passa na minha mente. Às vezes quando estou triste e magoado acabo escrevendo textos carregados de emoção e que, por incrível que pareça, toca mais as pessoas do que outros. Um exemplo é esse aqui embaixo, que escrevi com o coração despedaçado. Falei sobre o dia em que presenciei um quase linchamento em pleno dia. Uma expressão da violência urbana e do ódio das pessoas…

A primeira pedra

Falei apenas sobre essas válvulas de escape. Pois é, elas existem, são reais e você sabe muito bem disso. Pense um pouquinho nas suas…

Agora sabe o que muitos falam, mas falam só da boca pra fora ou só para vender, ou ganhar dinheiro, ou serem bem vistas. O AFETO. Se você prestar bem atenção nos exemplos que dei e nas pessoas, vai perceber que o que falta de verdade é afeto. Se as pessoas simplesmente amassem a si mesmas e aos outros, não precisaríamos de nada disso. Não precisaríamos de religiões, nem criar muitas empresas, com imensos networks, com franquias etc. Não precisaríamos trabalhar até ficar doentes e com o coração amargo. Não precisaríamos mostrar todos os nossos títulos para dizer que somos competentes…

Eu sonho em ver esse mundo que não tenha nenhum tipo de condicionamentos. Que as pessoas simplesmente amem, vivam felizes através do amor. No fim das contas, é só isso que importa. Pense nas experiências que mais marcaram sua vida! O cerne destas experiências está ligado a coisas ou a pessoas? Acho que nem preciso responder, não é mesmo!

Essa é uma discussão que poucos tem coragem de fazer, porque mexe com os nossos mais profundos sentimentos, mexe com nossas sombras, com aquilo que queremos esconder, mas a própria vida nos revela.

Para terminar. Deixo algumas palavras do místico oriental Osho. Palavras que tomo como uma profecia. Esse mundo que ele sonhava é o mesmo que eu sonho que um dia venha a existir. Se você que leu até aqui buscar introjetar pelo menos um pouquinho do que aqui foi dito já pode ser parte desse novo mundo que pode ser construído. Um mundo que mais uma vez repito, só será construído se estivermos movidos pelo amor, pelo verdadeiro amor, um amor puro, universal, transcendente…

****

“Eu sou um anarquista de uma categoria totalmente diferente daquela de todos os anarquistas que já existiram sobre a face da terra.

Sou uma categoria composta de mim mesmo, pois o meu enfoque é completamente diferente.

Não sou contra o governo, sou contra a necessidade de governo.

Não sou contra os tribunais, sou contra a necessidade de tribunais.

Algum dia, em alguma época, vejo a necessidade de o homem ser capaz de viver sem nenhum controle — religioso ou político — pois ele será uma disciplina em si mesmo.

Existem muitos tipos de liberdade – a social, a política, a econômica -, mas elas são apenas superficiais.

A verdadeira liberdade tem uma dimensão totalmente diferente. Ela não diz respeito ao mundo exterior, nada disso; ela emerge da nossa interioridade.

Trata-se da liberdade com relação ao condicionamento, a todos os tipos de condicionamento, às ideologias religiosas, às filosofias políticas.

Todos eles têm sido impostos por outras pessoas sobre você, têm agrilhoado você, acorrentado você, aprisionado você, têm feito de você espiritualmente um escravo.

A meditação nada mais é do que destruir todos esses grilhões, condicionamentos, a destruição de todas as prisões, de modo que você possa ficar novamente sob o céu, sob as estrelas, ao ar livre, disponível para a existência.”

Osho

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

6 Respostas para “Nossas válvulas de escape

  1. Diego Garcia

    Belíssimo texto meu caro Isaias, pode postar mais destes em meu perfil, compartilhar suas nobres e profundas idéias, com as quais aliás me identifico muito, quem sabe montemos uma parceria e vez em quando poste algo por aqui, claro se abrir espaço kkkkk, gosto muito de temáticas no campo de Sociologia, Astronomia, Antropologia e Arqueologia, além de minha paixão História.Belíssimo texto, mais do que aprovado!!!!!

    • Claro Diego! A casa é sua! Percebi de cara que você curte as mesmas coisas que eu. O “Para além do agora” é um espaço de interação. Tudo o que eu quero é que mais e mais pessoas participem ativamente dela e escrevam também! Se quiser escrever posts para serem publicados no blog, fique à vontade. Receberei com todo prazer. É só mandar por e-mail:
      paralemdoagora@gmail.com

      Abraço!

  2. ACHEI MUITO BACANA O TEXTO , E TEM MUITAS VERDADES MESMO MAS EU ACHO VOCÊ ISAIAS QUE SOMENTE AMOR , O AMOR FOI DEUS QUE ENSINOU , E É UMA PENA UMA PESSOA QUE PENSA ASSIM NÃO CRER EM DEUS QUENOS CRIOU , VOCÊ DEVE SER TÃO INTELIGENTE QUE DEUS JA NÃO SERVE MAIS PARA VOCÊ QUE PENA .

    • Deus é algo muito profundo e extremamete abstrato Willian. Eu não consigo abrir a boca para dizer o que é Deus. Para cada pessoa Deus significa algo diferente.
      Acredito em Deus sim, e acredito profundamente. Mas um Deus que está no silêncio. Em minha opinião, o silêncio carrega a maior de todas as eloquências. Nossa mente é tão barulhenta, mas tão barulhenta, que se torna difícil,senão impossível descobrir que a natureza divina está dentro de nós mesmos, nas outras pessoas, nas aves dos céus, da água dos mares, do gatinho que passa se alisando nas nossas pernas, nas montanhas frias do Ártico etc. etc.
      Deus é tudo isso e muito mais. Poderia escrever milhares de livros para tentar descrevê-lo em palavras, mas jamais conseguiria, seria algo extremamente superficial.
      Enfim William. Apenas precisamos amar, crescer em amor e consciência. Esse era o cerne da mensagem de Jesus Cristo, que amo e sigo. Aliás, ele é a minha maior fonte de inspiração e não canso de repetir isso.
      Grande abraço meu amigo!

  3. Manuela Tavares

    Olá, Isaias Costa!
    Tenho lido seus textos, conhecido suas crenças e idéias.Também sou admiradora do Mestre Osho, cujas mensagens tenho lido há algum tempo e procurado praticá-las em minha vida, na busca pelo autoconhecimento e pelo amor próprio, como o Amor incondicional por tudo e por todos, pelo Universo.
    Me tornei sua fã também. Combino com o que você crê e também acredito que o cerne da questão seja vivermos livres do que nos foi incutido pela sociedade, como sendo verdades absolutas e que várias dessas verdades contém “segundas intenções”, que de Amor não têm nada, mas sim de tentativas de manipulações, onde muita gente tenta gerar a energia de diversos tipos de medo, para conseguirem deter o “poder” sobre as outras, seja em alguma religiões, na política, no nosso dia-a-dia, quando se vê gente querendo “sair na vantagem” sobre os outros, querendo se mostrar “poderosas” em segmentos diferentes, sejam eles religiosos, financeiros, sobre “posições sociais superiores”…e muita gente, simplesmente, acredita no “poder” dessas pessoas e as seguem, sem questionar sobre quais seriam as reais intenções dessas pessoas, se são pessoas sérias.
    Infelizmente, esse é o “mundo” que vivemos. Muita gente sofre e atribui o sofrimento aos outros, ao “mundo”, esperando que Deus resolva o que lhes aflige. Não conseguem se ver como responsáveis por suas atitudes, logo, esquecem-se daquela lei da Física, que trata da “Ação e reação”, e que podemos também traduzí-la como “Conforme o tipo de atitudes que temos, seremos nós os responsáveis, pelas consequências que vierem como fruto dessas nossas atitudes”.
    Se queremos colher uma vida em paz, precisamos ter atitudes reais de paz, não apenas nas “boas intenções”, mas na prática, em tudo e com todos. Devemos tratar aos outros, sem exceção, como gostaríamos de ser tratados.
    Enfim, meu caro Isaias Costa, aqui estamos nós “seres” pertencentes à sociedade dos humanos, questionar tudo que ouvimos e vemos acontecendo à nossa volta, porque acreditamos realmente, num “mundo” que parta de “dentro” para “fora”, ou seja, do âmago do nosso ser, do nosso “coração”, para com tudo e com todos, sejam plantas, animais, pessoas, ar, água, terra, “luz”, Consciência.

    Agradeço por compartilhar conosco, seres aprendizes, o que você tem para nos oferecer, assim como pode ter a certeza, que me sinto no mesmo “barco” que você está. Acredito em um “mundo” que “um dia” possa viver em Paz, pode demorar muito, mas já estou tentando fazer a minha parte há tempos, enquanto responsável que sou, pela parte que me cabe.

    Um grande abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s