Um pequeno gesto

Por Isaias Costa

gestos

É impressionante como existem pequenos gestos que todos nós podemos fazer no nosso dia a dia ou com relação aos nossos hábitos que fazem toda a diferença em um grupo, uma família, uma empresa etc. Estava refletindo sobre isso através de algumas palavras inspiradoras do mestre Dalai Lama.

Conheço alguns tibetanos que se mudaram para a Suíça e foram trabalhar em fábricas. Mesmo sem conhecer a língua, conseguiram fazer amizades, apenas por sorrir e fazer seu trabalho de forma honesta, e por mostrar principalmente de maneira não verbal que só estavam tentando ser úteis. Um desses tibetanos comia no refeitório, onde as pessoas normalmente faziam suas refeições sozinhas, ou sentavam-se em pequenos grupos. Um dia, ele decidiu pagar o almoço de um grupo de colegas. Antes, não era comum as pessoas pagarem o almoço das outras a menos que se conhecessem muito bem, mas ele pagou o almoço mesmo sem conhecê-las muito bem. No dia seguinte, outra pessoa pagou o almoço do grupo para retribuir. Outros então começaram a pagar, e em pouco tempo a cada dia uma pessoa diferente pagava o almoço, e, graças a isso, todos tornaram-se amigos mais próximos.”

Essas palavras simples trazem grandes ensinamentos, mas eu quero me ater mais com relação aos pequenos gestos. O que este homem fez foi algo considerado pequeno, mas que trouxe benefícios enormes a todos que compunham a empresa onde ele trabalhava. Por causa desse simples gesto, a amizade entre eles floresceu e o convívio diário se tornou bem mais agradável.

É muito comum vermos pessoas que estão insatisfeitas com os seus trabalhos porque não conseguem ter um bom relacionamento com os colegas. A sensação de não ter amigos no trabalho é horrível, você se sente triste, indisposto, não vê a hora de que chegue sexta-feira para ter um pouco de “paz”, volta na segunda-feira com aquele pensamento: “Putz! Mais uma semana!…”. Se isso lhe soa familiar, lhe aconselho duas coisas! Ou tente fazer com que, de alguma forma, o seu ambiente de trabalho se torne um lugar mais agradável, ou mude de emprego, é um dever seu estar em um lugar onde se sinta bem, você, definitivamente, não precisa fazer a sua semana ser um mar de tristezas, nada disso! Você pode fazer diferente, e essa diferença começa com pequenos gestos, até que estes se transformem em grandes gestos…

Acho muito interessante o que ele fala sobre a comunicação não verbal. Nós nos comunicamos muito mais com o nosso corpo do que com as palavras em si. Você pode fazer muito mais em silêncio do que tagarelando, os resultados serão muito mais eficazes e bem vistos. Você já conheceu alguma pessoa com aquele discurso: “Eu ajudo a instituição tal, pago o dízimo todos os meses, levo a minha mãe ao médico, ajudo a minha sogra com isso e aquilo, procuro chegar sempre cedo no trabalho, dou presentes a fulano e ciclano em todos os aniversários, blablabla…”. Como você se sente perto dessas pessoas? Acho que você nem precisa me responder! Porém, existem aquelas pessoas delicadas, que no seu silêncio e modéstia, deixam o ambiente muito mais bonito e agradável. Vou dar um exemplo simples. Eu tenho um vizinho que todas as manhãs acorda cedo e varri a rua inteira por pura gentileza. Eu saio para o trabalho e não há uma folha ou papel jogado no chão. Eu nunca o vi se vangloriar por esse gesto simples que deixa a nossa rua muito mais bonita. Eu tenho uma admiração profunda por ele e sempre lembrarei dele por fazer a diferença desta forma.

Vou concluir falando sobre um bom hábito que eu tenho que, através desse pequeno gesto, estou fazendo maravilhas para as pessoas que me são mais próximas. Eu nunca gostei de tomar refrigerante, não para ser diferente dos outros, nem para dizer que sou saudável, é uma questão biológica, se tomar refrigerante eu passo mal de verdade. Com isso, o que eu faço? Sempre que vou a qualquer lugar, ou até na minha própria casa, sempre tomo suco ou água. Esse pequeno gesto já fez uma revolução dentro da minha casa, nela, raramente tomamos refrigerante, meus pais e irmãos criaram um hábito de tomar mais suco. O mesmo aconteceu com a minha namorada. Ela praticamente não toma mais refrigerante por tanto conviver comigo. Isso me deixa muito feliz, e deixa ainda mais por saber que não há nenhuma “forçação de barra”, entende? Nunca obriguei ninguém a tomar suco por estar comigo! Quer tomar refrigerante, tome!

E você? Já fez pequenos gestos que mudaram o seu ambiente de trabalho? Ou familiar? Ou ajudou na mudança de hábitos de algumas pessoas? Conte sua história nos comentários! Ela pode ajudar no crescimento de todos nós!

basta-me-um-pequeno

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s