O que fazer quando a vida sair dos trilhos?

Por Isaias Costa

linha_trem

Hoje quero falar com você sobre um tema absolutamente comum a todo e qualquer ser humano, as dificuldades pelo caminho.

Certamente sua vida já saiu dos trilhos diversas vezes. Afinal? O que fazer nesses momentos de crise? Quero lhe levar a refletir sobre isso tomando como ponto de partida algumas lindas palavras do escritor Gustavo Gitti.

“Se lutamos contra o caos, se não viramos seus cúmplices, assim que algo desanda imediatamente retomamos os mesmos velhos hábitos que algum dia deram certo. Sem ficar algum tempo fora dos trilhos, quase nunca descobrimos outros percursos. Andamos na direção do nosso rastro, não dos horizontes à frente. Nossas mudanças são sempre lentas e gradativas, por esforço, disciplina, repressão. Recontamos certezas diariamente, orgulhando-nos de criar uma narrativa bem coerente. E depois sentimos falta de imprevisibilidade e de transformações não-causais, descontínuas, por saltos, sem avisos, num estalar de dedos.

Quanto mais caos podemos aguentar, mais criativas brotam as soluções. Caos bom é aquele que nos impede de seguir do jeito que vínhamos seguindo. Ser chacoalhado leva a autoorganizações surpreendentes, às vezes muito melhores do que poderíamos ter previsto ou conduzido. Mas é preciso cooperar, esperar, soltar o impulso por ordem, confiar, deixar acontecer, mesmo sabendo que talvez seja doloroso. A vida pode ser bem mais ousada que nossos planejamentos ambiciosos.”

Gustavo Gitti

******

Eu achei a sua colocação perfeita. A palavra que precisamos colocar no mais profundo do nosso ser é ENTREGA. Se entregar ao MOMENTO PRESENTE. Esta é a chave para sair da situação de dificuldade e começar a navegar em mares mais tranquilos.

É engraçado que todos nós precisamos “quebrar a cara” muitas e muitas vezes até finalmente nos darmos conta de que o desespero e a desesperança só nos afasta cada vez mais da luz e do caminho em direção a solução para nossos problemas. Se nos desesperamos, deixamos de enxergar as bilhões de possibilidades que se apresentam bem diante dos nossos olhos e nem percebemos, porque estamos cegos, nossa energia pessoal está encoberta pela nossa sombra, que se traduz em medo, em baixa estima, em ansiedade etc…

Sua comparação com uma trilha é incrível, porque realmente nossa mente funciona desta forma, ela sempre busca o caminho que já foi trilhado! Agora vou falar para você algo que levei muitos anos para entender e tem um imenso poder transformador. Leia com bastante atenção.

Nós somos seres espirituais habitando corpos e o que move toda a nossa vida na direção da luz e da evolução é o espírito, e ele é desconectado da mente. Seu mecanismo é totalmente oposto à mente. O mundo inteiro está completamente dominado pela mente, e esquece que o nosso grande regente é o espírito.

Explicando mais claramente. O que o nosso espírito precisa muitas vezes não é o mesmo que nossa mente procura. E quando não utilizamos nossa mente para nos auxiliar neste caminho espiritual, o sofrimento é certo.

O que o nosso espírito precisa é que encontremos o caminho que melhor utilizaremos nossos dons natos para o bem das pessoas e de forma que beneficie o maior número de pessoas possível.

Ou seja, se você não consegue sentir firmemente que seu caminho tem um propósito maior, você vai sofrer e mais cedo ou mais tarde passará por uma crise.

Por que estou falando isso? Porque já vivi na pele tudo isso que estou lhe dizendo e já adquiri essa consciência.

A grande questão que você precisa entender é a ENTREGA. Você precisa aprender a ACEITAR a situação de crise que esteja vivendo.

Um fator que está diretamente relacionado com a aceitação do momento presente é a GRATIDÃO. Quando você percebe as inúmeras riquezas que possui na vida e foca seus pensamentos nelas, sua energia pessoal pouco a pouco vai se tornando mais positiva e você começará a enxergar possibilidades de sair da sua situação difícil.

Vou citar meu próprio exemplo para que você consiga entender bem o que estou querendo lhe transmitir.

Recentemente passei por várias crises no âmbito profissional, por causa das escolhas que fiz ao longo do caminho. Eu me graduei em Física, no bacharelado, ou seja, na área das pesquisas. E descobri que isso não era exatamente o caminho que precisava seguir. Apenas minha mente seguiu esse caminho, mas não meu coração. Meu coração sempre ansiou e desejou o ensino.

Mas como toda escolha traz consequências, sofri muito até seguir firmemente na direção do ensino. Comecei a dar aulas em escolas do estado e tive dificuldades imensas com os alunos, as dificuldades que você já deve ter ouvido falar nos telejornais e nas conversas informais: alunos extremamente indisciplinados, falta de interesse geral, pouca estrutura física na escola, baixos salários, pouco incentivo aos professores etc. etc.

Fiquei muito desmotivado e passei por outra crise profissional muito pesada. Isso foi no começo de 2014, foi bem recentemente. O que eu fiz? Decidi parar. Simplemente parar! Literalmente! Com todas as letras. Não fiz como quase todo mundo que se desespera e sai atordoado à procura de outro emprego. Eu sabia que se fizesse isso apenas transferiria o meu estresse de um local para outro. Por isso, não me importei em ficar desempregado.

Busquei me interiorizar e começar a meditar para saber em que estava errando. Estava no ensino, o que eu queria, e me sentindo frustrado. Foi duro!

Mas qual foi o segredo para a mudança de perspectiva? Busquei a PAZ. Entrei em profundo estado de paz e aceitação pela vida, pelo momento presente. Simplesmente busquei viver o hoje intensamente. Daí começaram a surgir em mim diversos insights e comecei a enxergar as coisas com mais profundidade.

Também me desiludi de uma série de coisas no meio do caminho, desilusões estas que me aproximaram cada vez mais da fonte de vida, ou seja, do meu espírito.

Em resumo. Consegui descobrir que meu grande problema não era ter me frustrado com o ensino, mas que deveria ensinar em algo maior, em algo melhor para mim. Tive uma formação acadêmica exemplar e estava me diminuindo, não estava conseguindo enxergar o meu valor. Passei a estudar para concursos de faculdades e universidades. Quase passei para ser professor efetivo de um centro tecnológico e dentro de poucos meses consegui uma vaga em uma faculdade perto da minha casa, onde estou lecionando hoje.

Contei de forma bastante resumida para não cansar a leitura.

O interessante foi que me entreguei ao momento. Não sofri em demasia. Estava desempregado, mas feliz por saber que era algo passageiro. Nesse tempo extremamente frutuoso, escrevi textos bem mais aprofundados neste blog. Riquíssimos de conteúdos que estava aprendendo e fazendo questão de compartilhar.

Gosto disso! Compartilho minhas próprias experiências de vida com você, para que você perceba que todos nós somos parecidos, passamos pelos mesmos problemas, só muda a intensidade ou a natureza deles.

Minha vida estava fora dos trilhos bem recentemente e consegui colocá-la nos eixos depois de ter levado uma boa surra das experiências vividas. É assim com todo mundo! Comigo, com você e com qualquer pessoa que cruzar o seu caminho.

Não esqueça as palavras do meu amigo Gustavo Gitti. O caos faz parte e quanto mais caos podemos suportar, mais fortes nos tornamos.

Desejo que você se torne um ser humano cada vez mais forte e que possamos caminhar juntos… Paz e luz…

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “O que fazer quando a vida sair dos trilhos?

  1. Rozenil Rodrigues

    excelente! Adorei.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s