Arquivo do mês: janeiro 2015

O que é a perfeição?

Por Isaias Costa

academia-3Todos nós somos imperfeitos e isso faz parte da nossa condição humana. Se nós fossemos perfeitos a vida seria um tédio e, logicamente, por conta desse tédio, seríamos extremamente infelizes. Porém, eu acho muito importante refletir a respeito da perfeição, mesmo sabendo que jamais poderemos sê-lo. Gosto de pensar como aquela frase sobre o horizonte e a utopia.

 “A utopia está lá no horizonte. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para que eu não deixe de caminhar.”

Fernando Birri

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Como está sua motivação?

Por Isaias Costa
motivação72
Provavelmente você já leu em algum site ou revista alguém falando sobre motivação. Gosto muito desse tema, porém, tenho cuidado para não ler conteúdos muito cliclês daqueles que dizem: “você nasceu pra vencer…”, “sua vitória já está mais que garantida…”
Essas leituras dão sono e sei que você concorda comigo! Busco leituras que tragam alguma mensagem mais espiritual, mais voltada para nosso eu interior.
Compartilho com você um texto muito bonito que li dias atrás, da terapeuta Nadya Prado. Leia com bastante atenção e busque todos os dias a motivação que fará sua vida ser mais próspera e feliz…
*******
Motivação é um estado de espírito. Algumas pessoas confundem expectativa e ansiedade com motivação.  
 
Motivação é considerada, no âmbito profissional, um incentivo, uma mola propulsora. Porém, ninguém é verdadeiramente motivado por impulsos externos por longos períodos, sem que haja em si a vontade, o ímpeto.
 

Temos a prova disso em tantas pessoas, que apesar de terem um bom emprego e uma boa vida financeira, estão em depressão, desmotivadas, sem vontade de viver.  Então, aí está a confusão. Um bom salário e benefícios criam expectativas de uma vida melhor, mas, com o tempo o ser vivencia a frustração, porque a felicidade não vem de fora, ela é interior.  A motivação é um sentimento de estar presente e participativo no conjunto da vida. Qual o melhor motivo para a ação?

 
Presença, sim, contemplação. Não faça nada pelo amanhã, faça pelo agora. Amanhã são expectativas e ansiedades, hoje é plenitude.
 
Contemplação é um estado de presença na vida, sem interferências da mente com o passado ou com o futuro.
Hoje eu sou feliz, não amanhã. Eu quero contemplar a vida e isso é motivação. Eu amo a natureza e me sento diante dela e me uno a ela. Eu amo compartilhar com você e me sento diante do computador e escrevo para você agora!
 
Isso é motivação! Não penso se me trará benefícios para o amanhã, se garantirá meu futuro… Apenas faço o que quero aqui e agora.
 
Se está desmotivado com seu trabalho, reflita e seja corajoso! Assuma o seu verdadeiro ser. E se não pode deixar seu emprego agora, então faça algo que compense essa tristeza interior. Entretanto, aviso que será algo passageiro e logo você voltará ao mesmo estado de tensão.
 
Sei que a pergunta fundamental é: – Como sair dessa? Como largar tudo? De que vou viver?
 
Outro dia, alguém me disse que precisava de um lar, que precisava de seu espaço. Meu eu superior lhe respondeu:
 
“Seu lar é seu planeta!” Por que não confia na vida e se entrega a ela? Por que não confia em Deus e na natureza que lhe proverão o sustento?
 
Tenho filhos para sustentar, tenho impostos, tenho tantos compromissos financeiros!
 
E felicidade, você tem?
 
Você está cheio de medo, expectativas e ansiedades sobre o amanhã.
 
Entregue-se e pare de lutar. Viva! Sinta prazer pela vida!
 
O prazer pela vida não está no dinheiro, não está no outro, não está no amanhã… Você não tem que competir com o outro, não tem que ganhar uma premiação…
 
Motivação é viver aqui e agora! É tão simples…
 
Quando você entender a motivação, então não haverá mais problemas com seu trabalho seja ele qual for.
 
Se você é um “gari” e faz o seu trabalho, contemplando em estado motivado, você é feliz hoje e não se preocupa com o amanhã.
 
Se você é um empresário , vai para seu escritório e faz o seu trabalho em contemplação no aqui e agora, não sofrerá de um ataque cardíaco, de crises de ansiedade ou outros transtornos. Você se sentirá pleno e não precisará trabalhar 20 horas por dia para dizer: “Eu fiz a minha parte”. Isso é falso e não será suficiente, porque não houve presença.
 
E isso serve para todas as coisas da vida. Se você está sozinho, sofreu uma decepção amorosa e coloca sua energia nessa dor, então ficou estagnado no passado e acha que o outro era sua motivação.
 
Você está errado, está parado na ilusão… Perceba que só depende de você, estar motivado não é algo que se compra, como um livro de autoajuda. Eu tenho um cliente que se perde em meio a tantos livros. Ele busca sua cura, sua transformação interior, busca conhecimento. Mas, ele apenas fica na “mente” e lá ele sofre…
Ideais não servem a nada se não colocados em prática. 
 
O que eu quero lhe dizer é que você precisa se libertar dessa pessoa infeliz e entender o que é motivação, sem confundir com ansiedade, expectativas e até lembranças. Essas coisas são ilusórias.
Motive-se, viva aqui e agora, aceite e seja feliz!
 
A prática do  Wei Wu Wei  (agir sem agir)  nos ensina a viver em contemplação e motivados no presente. Vivenciando o momento sem expectativas e com plenitude.Viver em harmonia com a natureza e com nossa essência sem imposições que nos afastem de nosso “ser”.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cada um entende como quer

Por Isaias Costa

duvida-interna

Uma das coisas que estou aprendendo bastante agora que entrei para esse mundo da escrita é com relação ao ENTENDIMENTO. Uma coisa é a mensagem que estou passando, outra coisa é o que a pessoa do outro lado entende ao me ler. É impressionante isso! Eu procuro ao máximo transmitir as minhas ideias de forma simples e direta, mas tenho certeza que existem alguns leitores que não compreendem a mensagem passada. Isso é absolutamente normal e estou convivendo bem com essa realidade.

Outro dia li uma passagem do cartunista e escritor Luciano Pires em que ele falava exatamente sobre isso. Confira…

Os marqueteiros políticos preferem manter as pessoas onde estão, falar sempre a partir de um degrau abaixo, jamais estimular a reflexão. Usam as técnicas maravilhosas do marketing e da comunicação para manter a mediocridade, caso contrário a turma não entende… Essa infantilização não faz bem para a sociedade. Não ajuda a amadurecer os debates. Não estimula ninguém a crescer. E com nosso sistema educacional falido e os meios de comunicação ricos em fórmulas prontas, essa infantilização colabora para que a mediocridade seja não só mantida, mas incentivada.

Seja raso. Não sofistique. Ninguém vai entender. Daí o linguajar infantil, idiota. A apologia da ignorância. E as consequências desdobram-se por todos os segmentos da sociedade.

Afundados na ignorância, incapazes de sair atrás dos estímulos intelectuais, preferimos acreditar nas verdades simplificadas, naquelas soluções milagrosas simples de entender, sabe como é? É quando passamos a interpretar os fatos com base em nosso reduzido repertório. Tiramos nossas conclusões superficiais ou apressadas. Atribuímos essas conclusões que tiramos, a um terceiro e depois atacamos o terceiro por causa da conclusão à qual chegamos…

Repare como é isso, especialmente nas mídias sociais. Esta semana perdi um tempo precioso dialogando com um sujeito que entendeu o que eu não escrevi. E quanto mais eu explicava, mais ele interpretava e queria discussão. Quando finalmente desisti e comentei que eu podia explicar, mas não podia entender por ele, o que para mim quer dizer que ele entende de forma diferente, o cara respondeu:

– Obrigado pela forma carinhosa de me chamar de ignorante.

Percebeu? O que para mim era “você pensa diferente”, para ele era “você é um ignorante”…

Cada um entende como quer. Ou como pode.

Ele foi muito fundo em sua reflexão. A nossa sociedade adora NIVELAR POR BAIXO. Só com essa ideia do nivelar por baixo poderia me estender bastante, porque isso leva a vários pontos relevantes. Mas quero ficar apenas no quesito do entendimento e da cultura. A nossa sociedade é medíocre primeiramente porque não busca o AUTOCONHECIMENTO e o APERFEIÇOAMENTO em todos os sentidos, depois por outros motivos muito relevantes, mas menos que o primeiro.

Sempre que leio sobre a mediocridade das pessoas me vem em mente o filme “Idiocracia”. Eu acho esse filme muito bem bolado e mostra bem a evolução-involução que estamos passando. Recomendo fortemente que você assista. Esse filme é fantástico…

Essa dificuldade no entendimento por muitas pessoas tem uma forte ligação com a falta da busca pelo aperfeiçoamento e não é difícil entender o porquê. Para você se aperfeiçoar em qualquer coisa é preciso DISPÊNDIO DE TEMPO e FORÇA DE VONTADE. É muito mais fácil seguir o caminho da mediocridade e permanecer sempre na mesma.

Não é querendo me gabar ou coisa parecida, mas eu já escutei algumas pessoas me dizerem que poderiam escrever em um blog como eu faço e atualizar quase todos os dias. Eu fico sempre com aquela perguntinha: “Será mesmo?”. Uma coisa é DIZER, e outra coisa é FAZER. Entre dizer e fazer existe um abismo distanciando. Pode parecer fácil, mas não é tão fácil assim estar sempre escrevendo coisas novas. Eu só consigo isso porque leio muito, porque estou sempre buscando novos conhecimentos e lendo coisas diferentes. Isso me inspira a escrever e compartilhar com você agora.

Além disso, tem a questão das conclusões superficiais e apressadas que o Luciano fala. Eu procuro ler bastante para evitar isso, e mesmo lendo bastante, tenho consciência que várias vezes já fiz conclusões superficiais e apressadas. Mas nessas horas eu gosto de ser humilde e reconhecer minha superficialidade. Uma pessoa que me ajuda muito nisso é a minha mãe. Acho que ainda não falei isso aqui, mas em vários dos textos que publico a minha mãe é a revisora, mostrando que aqui ou ali não falei algo claramente, ou fui muito genérico, ou superficial, e faço os devidos aperfeiçoamentos no texto. Percebe como não é algo tão elementar ou trivial?

Enfim! Não vou me estender para deixá-lo com as muitas reflexões que podem ser tiradas desse texto do Luciano Pires. E saiba que a ideia que transmiti com certeza já aconteceu ou vai acontecer com você. Você vai dizer uma coisa e a outra pessoa vai entender algo bem diferente do que você quis transmitir. Aprenda a conviver com isso em paz, assim com eu estou aprendendo…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Avance para águas mais profundas

Por Isaias Costa

maxresdefault

Hoje quero fazer uma pequena reflexão sobre uma passagem extremamente conhecida da bíblia, mas os seus ensinamentos são seguidos por um número ínfimo de pessoas. A passagem da pesca milagrosa. Aqui está o trecho que estou falando:

Certo dia, na praia do lago de Genesaré, a multidão se comprimia em volta dele para ouvir a Palavra de Deus. Ele viu duas pequenas barcas estacionadas à margem do lago. Os pescadores haviam deixado as barcas para lavar as redes, findo o trabalho da pesca. Apertado pela multidão, Jesus entrou numa das barcas que era de Simão e lhe pediu que se afastasse um pouco da margem para falar ao povo com mais comodidade. Depois se sentou e, de dentro da barca, ensinava a todos. Quando acabou de falar, disse a Simão:

– “Conduza a barca mais para dentro do mar, e vocês lancem as redes para a pesca”.

Simão, tomando o remo, respondeu:

– “Mestre, labutamos toda a noite, que é o tempo mais favorável para a pesca, sem nada apanhar, mas porque o Senhor mandou, confio mais em sua palavra do que na minha experiência de pescador; lançarei a rede”. E, esperando contra a esperança, assim fizeram. E apanharam tão grande quantidade de peixes, que a rede de arrastão ameaçava romper-se.

A segunda parte, que é quando Pedro lança as redes sob a ordem de Jesus mostra muito claramente esta sua grande virtude, a HUMILDADE, que fez de Pedro o maior de todos os apóstolos de Jesus. Eu falei mais profundamente dessa parte em outro post, por isso não vou me ater nela. Aos que quiserem ler segue o link.

Grandes virtudes do apóstolo Pedro

A primeira parte dessa passagem tem uma mensagem impressionante, mais que poucos compreendem. Jesus está falando sobre a MEDIOCRIDADE. Os seus discípulos estavam pescando como medíocres, em águas raras, em águas que TODO MUNDO PESCA. Mas Jesus, ao falar para eles irem para águas mais profundas está querendo dizer isso aqui: “Amigos! Os melhores peixes não ficam no raso. Os melhores peixes estão mais no fundo, por isso se os querem, têm que ir até lá...”. Nossa! Eu fico impressionado e perplexo com a sabedoria deste homem. Jesus está dizendo que se você quiser grandes coisas, quiser o melhor que a vida possa oferecer, não pode ser igual a todo mundo, tem que ousar, tem que buscar o que está mais difícil, que precisa de esforço e força de vontade. É muito fácil pescar os peixes que estão no raso. A maior parte das pessoas faz isso. Agora se você quer os melhores peixes vai ter que correr atrás, dar o melhor de si.

Qual será o resultado final por esse esforço? Simples. O resultado final se chama ABUNDÂNCIA. Preste atenção nessa palavra: ABUNDÂNCIA. Jesus disse várias vezes: “Eu vim para que todos tenham vida, e a tenham m abundância”. Tudo o que Jesus sempre quis foi que as pessoas vivessem em abundância de tudo, de alegria, felicidade, harmonia, compaixão, benevolência, e de bens materiais também. Muita gente pensa que ter bens materiais é um pecado, é “coisa do cão”, não! O problema não é ter bens materiais, o problema é ser um EGOÍSTA, pensar apenas no próprio nariz. Se você tem riquezas materiais e compartilha, ajuda, leva outras pessoas a serem tão bem sucedidas como você, a tendência natural e certa é ficar ainda mais rico. A vida funciona dessa forma, meus amigos! É a lei da vida, que estou transmitindo a você através de palavras bem simples.

Enfim. Vamos aprender o valor da ABUNDÂNCIA com o mestre dos mestres Jesus Cristo. Ele é o meu maior mestre e seus ensinamentos estão me fazendo cada vez mais dar saltos de qualidade e eu espero o mesmo para você hoje. Dê um grande salto de qualidade na sua vida aprendendo com o mestre Jesus…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Dê, e lhe será dado

Por Isaias Costa

5667C

Uma das coisas mais incríveis que tenho aprendido através da minha busca pela espiritualidade e pelos conhecimentos dos grandes sábios da humanidade é sobre a profunda relação entre o dar e receber, que vem da tão conhecida lei da atração ou lei do karma.

Compartilho abaixo um texto magnífico do mestre espitual Eckhart Tolle falando sobre esta lei universal. Leia com bastante atenção…

Estados interiores – Eckhart Tolle

“O que você está atraindo para sua vida, mostra a qualidade da sua energia..

Quem nós pensamos que somos está intimamente ligado a como nos consideramos tratados pelos outros. Muitas pessoas se queixam de que não recebem um tratamento bom o bastante. “Não me tratam com respeito, atenção, reconhecimento, consideração. Tratam-me como se eu não tivesse valor”, elas dizem. 

Quando o tratamento é bondoso, elas suspeitam de motivos ocultos. “Os outros querem me manipular, levar vantagem sobre mim. Ninguém me ama.”

Quem elas pensam que são é isto: “Sou um pequeno eu’ carente cujas necessidades não estão sendo satisfeitas.”

Esse erro básico de percepção de quem elas são cria um distúrbio em todos os seus relacionamentos. Esses indivíduos acreditam que não têm nada a dar e que o mundo ou os outros estão ocultando delas aquilo de que precisam. Toda a sua realidade se baseia num sentido ilusório de quem elas são. Isso sabota situações, prejudica todos os relacionamentos. 

Se o pensamento de falta – seja de dinheiro, reconhecimento ou amor – se tornou parte de quem pensamos que somos, sempre experimentaremos a falta. 

Em vez de reconhecermos o que já há de bom na nossa vida, tudo o que vemos é carência. Detectarmos o que existe de positivo na nossa vida é a base de toda a abundância. 

O fato é o seguinte: seja o que for que nós pensemos que o mundo está nos tirando é isso que estamos tirando do mundo. Agimos assim porque no fundo acreditamos que somos pequenos e que não temos nada a dar.

Se esse for o seu caso, experimente fazer o seguinte por duas semanas e veja como sua realidade mudará: dê às pessoas qualquer coisa que você pense que elas estão lhe negando – elogios, apreço, ajuda, atenção, etc. Você não tem isso? 

Aja exatamente como se tivesse e tudo isso surgirá. Logo depois que você começar a dar, passará a receber. Ninguém pode ganhar o que não dá. O fluxo de entrada determina o fluxo de saída.

Seja o que for que você acredite que o mundo não está lhe concedendo você já possui. Contudo, a menos que permita que isso flua para fora de você, nem mesmo saberá que tem. Isso inclui a abundância. A lei segundo a qual o fluxo de saída determina o fluxo de entrada é expressa por Jesus nesta imagem marcante: “Dê, e lhe será dado”.

A fonte de toda a abundância não está fora de você. Ela é parte de quem você é. Entretanto, comece por admitir e reconhecê-la exteriormente. Veja a plenitude da vida ao seu redor. 

O calor do sol sobre sua pele, a exibição de flores magníficas num quiosque de plantas, o sabor de uma fruta suculenta, a sensação no corpo de toda a força da chuva que cai do céu. A plenitude da vida está presente a cada passo. Seu reconhecimento desperta a abundância interior adormecida. Então permita que ela flua para fora. Só fato de você sorrir para um estranho já promove uma mínima saída de energia. Você se torna um doador. 

Pergunte-se com frequência: “O que posso dar neste caso? Como posso prestar um serviço a esta pessoa nesta situação?” 

Você não precisa ser dono de nada para perceber que tem abundância. Porém, se sentir com frequência que a possui, é quase certo que as coisas comecem a acontecer na sua vida. Ela só chega para aqueles que já a têm. Parece um tanto injusto, mas é claro que não é. É uma lei universal. 

Tanto a fartura quanto a escassez são estados interiores que se manifestam como nossa realidade. 

Jesus fala sobre isso da seguinte maneira: “Pois, ao que tem, lhe será dado; e ao que não tem, lhe será tirado”.

Sugestão de leitura

* Só é seu aquilo que você dá

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A lista do não aguento mais

Por Isaias Costa

resolucoes-ano-novoHoje eu vou falar pra você sobre um tema que não é novo, não fui eu que inventei, mas que quando passei a utilizar na minha própria vida, fez toda, absolutamente toda a diferença. Estou falando da chamada “lista do não aguento mais”. O que quer dizer esta lista? Vou explicar.

 Ela existe para ser seguida por todas aquelas pessoas que desejam se libertar de muitas das amarras que são impostas por nossa sociedade, e mais ainda, para aquelas pessoas que tem um desejo profundo de seguirem seus próprios caminhos, sem ter de depender de um chefe.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que é bom e o que é mau?

Por Isaias Costa

nb_bom_mau

Tenho refletido bastante a respeito do que nós consideramos bom ou mau. Para uma pessoa que não busca crescer espiritualmente, é muito fácil dizer o que é bom ou mau. Porém, tenho percebido pela minha própria experiência o quanto isso pode ser perigoso.

Sempre há um JULGAMENTO quanto dizemos se algo é bom ou mau. E os seres mais evoluidos e iluminados jamais julgam nada nem ninguém, eles simplesmente observam! Elas são observadores exímios.

Quero lhe levar a refletir de forma profunda sobre esse assunto tão amplo e bonito a partir de um belíssimo texto do místico oriental Osho. Leia-o com bastante atenção…

********

Além do bem e do mal – Osho

“Eu lhe dei o nome VeetMano, que significa: ir além do homem bom.
A moralidade está preocupada com as boas e más qualidades. De acordo com a moralidade, uma pessoa é boa se for honesta, verdadeira, autêntica e confiável.

Mas moralidade não é religião.
Mesmo os ateus podem ser uma boas pessoas. Pois todas essas qualidades de uma boa pessoa, não incluem a divindade.
Eu lhe disse, você é um bom homem. Assim, o trabalho não é apenas ser bom, mas transcender a dualidade de ser bom ou mau.

A pessoa religiosa não é somente uma boa pessoa, ela é muito mais que isso.
Para a boa pessoa, a bondade é tudo.
Para a pessoa religiosa,a bondade é apenas um sub-produto.

A pessoa religiosa é aquela que conhece a si mesma; aquela que está consciente do seu próprio ser. E no momento em que você está consciente do seu próprio ser, a bondade lhe segue como uma sombra. Então, não existe nenhuma necessidade de qualquer esforço para ser bom.
A bondade se torna sua própria natureza. Da mesma maneira que as árvores são verdes, a pessoa religiosa é boa.

Mas nem sempre a pessoa boa é religiosa. Sua bondade vem a partir de um grande esforço. Ela está lutando contra as más qualidades…mentira, roubo, insinceridade, desonestidade, violência. Elas todas estão na pessoa boa, só que reprimidas. E elas podem eclodir a qualquer momento.

A pessoa boa, pode transformar-se numa má pessoa muito facilmente, sem nenhum esforço; pois todas estas más qualidades estão presentes. Quando se remove o esforço, elas imediatamente eclodirão em sua vida. E suas boas qualidades são somente cultivadas, não são naturais.

Você tentou arduamente ser honesto, ser sincero, não mentir, mas foi um esforço, foi cansativo. A pessoa boa está sempre séria. Pois tem medo de todas as más qualidades que ela reprimiu. E ela é séria porque no fundo deseja ser reverenciada por sua bondade, ser recompensada. Seu anseio é ser respeitável.(…)

Eu lhe dei o nome: VeetMano, que é transcenda o bom homem; e existe somente uma maneira de transcender o bom homem, que é trazendo mais consciência ao seu ser.

A consciência não é algo a ser cultivado. Ela já está sempre presente, apenas precisa ser desperta. Quando se está totalmente desperto, tudo o que você faz é bom e tudo o que você não faz é mau.

A pessoa boa, precisa fazer imensos esforços para fazer o bom e evitar o mau. O mau, é uma tentação constante para ela. É uma escolha a cada momento. A cada momento ela precisa escolher o bom, e não escolher o mau.(…)
Tudo o que reprimimos durante o dia vem à tona à noite, nos sonhos. Isso demonstra que a coisa toda está ali, reprimida, apenas esperando; no momento em que você relaxa, no momento em que você remove o esforço em ser bom, todas aquelas más qualidades que você reprimiu, vêm à tona, e começam a se tornar seus sonhos. Seus sonhos são seus desejos reprimidos.

A boa pessoa, está em constante conflito; sua vida não é de alegria, ela não pode rir de verdade, não pode cantar, não pode dançar; em tudo existe um julgamento contínuo. Sua mente está repleta de condenação e julgamento. E porque ela própria está tentando arduamente ser boa, ela faz o mesmo e julga o os outros pelos mesmos critérios. Ela não pode te aceitar como você é. Ela só pode aceitar você se você preencher todos as suas demandas de ser bom. E por não poder aceitar as pessoas como elas são, essa pessoa condena as outras.(…)

Essas não são as qualidades da pessoa religiosa autêntica. A pessoa religiosa não tem julgamento, não tem condenação. Ela sabe uma coisa: nenhum ato é bom, nenhum ato é mau. A consciência é boa e a inconsciência é má. Você pode até fazer algo que pareça bom para o mundo inteiro em inconsciência, mas para a pessoa religiosa, isso não é bom.

E você pode fazer algo mau e ser condenado por todo o mundo, exceto pela pessoa religiosa; ela não pode condená-lo, pois você está inconsciente; ela precisa de compaixão e não de julgamento ou condenação. Ninguém merece o inferno.

À medida que sua meditação se aprofunda, seu testemunhar se torna grande; Era isso que lhe disse quando se tornou sannyasim há sete anos atrás, sobre o testemunhar o observar. Mas me esqueci de lhe dizer: Não pense que o testemunhar, e o observar nada mais são que boas qualidades.(…) Algo mais está implícito, no transcender a dualidade entre o bom e o mau.

Ao se chegar ao ponto de absoluta consciência, não existe mais a questão de escolha; você simplesmente faz tudo aquilo que é bom, você faz inocentemente, da mesma maneira que a sombra te acompanha, sem nenhum esforço; se você corre, a sombra corre, se você pára a sombra pára. Mas não existe esforço por parte da sombra.

Uma pessoa, consciente, não pode ser considerada sinônimo de boa pessoa. Ela é boa. Mas de uma maneira muito diferente, de um ângulo muito diferente. Ela é boa não porque esteja tentando ser boa; ela é boa porque ela é consciente, e na consciência todas aquelas palavras condenatórias desaparecem como a escuridão desaparece na luz.

As religiões decidiram permanecer como moralidades, são códigos éticos; úteis para a sociedade, é verdade, mas não para o indivíduo; São conveniências criadas pela sociedade. Naturalmente, se todos começassem a roubar, a vida se tornaria impossível. Se todos começassem a mentir, a vida se tornaria impossível. Se todos fossem desonestos, você absolutamente não poderia existir.

Assim, no nível mais baixo, a moralidade é necessária para a sociedade. Ela é uma utilidade social, mas não uma revolução religiosa.

Não fique satisfeito em apenas ser bom. Lembre-se que você precisa chegar a um ponto em que não precisa nem mesmo pensar sobre o que seja bom ou o que seja mau.

Simplesmente sua própria percepção, sua própria consciência, o leva em direção àquilo que é bom. Não há repressão. (…)

Uma pessoa religiosa não está obcecada por nada. Ela não tem obsessão. Ela está apenas relaxada, calma, quieta, silenciosa e serena. A partir do seu silencio, tudo o que floresce é bom, é sempre bom. Ela vive numa consciência sem escolha. (…) Você não será bom, nem mau, você será simplesmente alerta, consciente, perceptivo. E então, tudo o que segue será bom. Em sua total consciência, você se alinha com a qualidade da divindade.

As religiões ensinaram, que você deve ser bom, de tal modo que um dia você possa encontrar Deus. Isso não é possível. Nenhuma pessoa boa, jamais encontrou a divindade. Estou lhe ensinando justamente o contrário: encontre a divindade e o bom virá espontaneamente. E quando o bom vem de maneira espontânea, ele tem uma beleza, uma graça, uma simplicidade, uma humildade. E não pede por nenhuma recompensa, nem aqui nem depois.

Ele é a sua própria recompensa.”

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Canceriano sem lar

Por Isaias Costa

raul

Outro dia ouvi uma entrevista do Raul Seixas pouco tempo depois do lançamento do disco “uah bap lu bap lah bein bum”, de 1987. Nela, ele explicava uma das músicas do álbum que gosto muito, a “Canceriano sem lar”.

Essa música é um dos blues do Raul, possui arranjos muito bem trabalhados e uma melodia super agradável.

Ela tem esse nome primeiro pelo fato de ele ser canceriano, ou seja, seu signo é Câncer. E o sem lar tem uma relação com um período relativamente longo que ele ficou hospitalizado.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O poder da reconciliação

Por Isaias Costa

tumblr_llb6yv7eUA1qj0vrgo1_500_large

Um tema importante e que todos nós precisamos parar e refletir é a reconciliação. Somos seres humanos e constantemente ferimos e machucamos as pessoas que mais amamos através de palavras, gestos e comportamentos. Nesse lindo texto do mestre budista Thich Nhat Hanh ele nos traz uma profunda reflexão sobre isso. Leia com bastante atenção!

Reconciliação – Thich Nhat Hanh

“O que podemos fazer quando magoamos alguém, que agora nos considera seu inimigo? Podem ser pessoas da nossa família, da nossa comunidade ou de outro país. Creio que você sabe a resposta. Há pouco a fazer. Para começar, é preciso aproveitar a oportunidade para dizer. “Desculpe, eu o magoei por ignorância, por falta de plena consciência, por falta de tato. Farei o possível para mudar. Não tenho coragem de lhe dizer mais nada.” 

Às vezes, não temos a intenção de magoar, mas, por sermos desligados ou por nos faltar o tato, acabamos magoando alguém. Estar alerta na vida diária é importante, para que falemos de uma forma que não fira ninguém.

O segundo passo consiste em tentar fazer brotar o que há de melhor em nós, a nossa flor, em nos transformar. É esse o único meio de demonstrar o que acabamos de dizer. Quando formos agradáveis e joviais, a outra pessoa logo perceberá. Então, quando surgir a oportunidade de uma aproximação com essa pessoa, podemos nos apresentar como uma flor, e ela imediatamente notará a diferença. Talvez não seja preciso dizer nada. Só de nos ver dessa forma, ela nos aceitará e nos perdoará. É isso o que se chama de “falar através da vida e não através de palavras”.

Quando começamos a perceber que o inimigo sofre, aí está o início da compreensão. Quando virmos em nós mesmos o desejo de que o outro pare de sofrer, esse é um sinal do verdadeiro amor. Cuidado, porém. Pode acontecer de você se considerar mais forte do que realmente é. Para testar sua força real, tente procurar a outra pessoa para ouvi-la e falar com ela, e você descobrirá se a sua amorosa compaixão é verdadeira. Você precisará dessa outra pessoa para essa comprovação. Se simplesmente meditar sobre algum princípio abstrato, como por exemplo, o amor ou a compaixão, pode ser que seja apenas sua imaginação e não uma compreensão verdadeira ou um amor verdadeiro.

A reconciliação não implica pactuar com a falsidade ou com a crueldade.
A reconciliação se opõe a todas as formas de ambição, sem tomar partido.
A maioria de nós tende a tomar partido em cada combate ou conflito. Distinguimos o certo do errado com base em evidências parciais ou em mexericos.

Precisamos da indignação para poder agir, mas mesmo a indignação legítima ou justa não é suficiente. Nosso mundo não carece de pessoas dispostas a se lançarem à ação. O que precisamos é de pessoas capazes de amar, de não tomar partido, para que possam abranger toda a realidade.

Devemos continuar a praticar a plena consciência e a reconciliação até que possamos ver como se fosse nosso o corpo de criança em pele e osso de Uganda ou da Etiópia, até que a fome e a dor nos corpos de toda a espécie sejam também nossas. Teremos, então, concretizado a não-
discriminação, o verdadeiro amor. Poderemos, assim, encarar todos os seres humanos com os olhos da compaixão e colaborar para amenizar seu sofrimento.

*******

Esse foi um texto que me tocou profundamente, porque tenho muitos defeitos. Eu erro muito, todos os dias. Porém, estou no firme propósito de me tornar uma pessoa melhor a cada dia, minimizando minhas falhas pouco a pouco.

Esse texto é um convite principalmente para as pessoas que tem um relacionamento amoroso mais duradouro. Se você namora há muito tempo ou é casado, certamente vai concordar com as palavras do querido Thich Nath Hanh. Ele está muito correto em sua colocação.

Muitas vezes nós ferimos as pessoas que mais amamos, quase sempre por ignorância, por não termos lapidado nossa personalidade para torná-la mais mansa, mais serena, mais humilde, mais acolhedora etc.

Tudo pode ser aprendido, basta querer, basta tomar a decisão de ser melhor, de se superar. É preciso ter a humildade para pedir perdão, reconhecer-se pequeno e errante.

Não canso de repetir por aqui que o fato de escrever sobre temas espirituais, relacionamentos, superação etc. de forma alguma me isenta de erros, ou me coloca em um patamar acima dos outros. Não! Eu erro, e erro feio às vezes.

Outro dia li uma frase que até hoje ressoa em mim. Inclusive mudou completamente a minha perspectiva! Espero que você a guarde no fundo do coração. Era uma frase do escritor Alex Castro.

“Você não deve tratar as pessoas da mesma forma como trata a si mesmo. Você deve tratá-las da forma como elas merecem ser tratadas…”.

Se você prestar atenção de verdade nessas palavras, verá que são bem mais apuradas que o velho ditado que todos nós conhecemos.

Vou citar um exemplo meu para que você compreenda melhor. Algumas vezes já feri a minha namorada com palavras, por ter agido por um impulso de momento. Já falei palavras totalmente impensadas e que depois me fizeram refletir assim:

“Poxa! Ela não merecia ter sido tratada daquela maneira! Preciso pedir perdão a ela…”.

E assim, humildemente, me proponho esta reconciliação, que faz tanto bem e nos amadurece.

Esse é meu desejo para você! Busque a reconciliação com as pessoas que você ama e que por ventura, tenha ferido em algum momento. Você certamente será o maior beneficiado!

Para concluir! Uma linda frase que li na passagem do ano e que tomei como um dos meus propósitos para todo o ano de 2015, e espero que sirva para você também. Muita paz…

“Se você aspira a felicidade em algum nível, se aspira se livrar do sofrimento, você trate de olhar em volta e melhorar a relação com as pessoas. Melhorar a relação seria assim: reduzir o impacto negativo sobre os outros e causar mais benefícios.”

Lama Padma Samten

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Os 10 textos mais lidos em 2014

Por Isaias Costa

bonito2

Estamos começando mais um ano e a partir de amanhã retornarei com novos textos, mas antes disso, disponibilizo mais uma série de textos com o que foi mais lido durante todo o ano de 2014. Textos interessantes que certamente promoveram grandes reflexões entre os que leram. Vamos lá!

1) Sylvester Stallone- Uma história de superação

Esse pequeno texto conta como foi sua trajetória desde quando não era conhecido e passou por dificuldades imensas para começar sua carreira de ator e marcar seu nome para sempre entre os grandes astros de Hollywood. Uma história emocionante e inspiradora para todos nós…

Clique aqui para ler o texto completo

2) A palavra crise segundo Albert Einstein

O Einstein, além de genial, também escrevia textos bastante reflexivos e com teor filosófico. Esse texto é uma reflexão baseada em um texto de sua autoria falando sobre as crises que todos nós passamos ao longo da vida…

Clique aqui para ler o texto completo

3) A importância de correr riscos

Para que cresçamos de maneira exponencial na nossa vida, é preciso desenvolvermos a coragem de correr riscos. Apenas com coragem e ousadia podemos correr riscos que favoreçam nosso crescimento humano. Neste texto inspirado no psiquiatra e escritor Augusto Cury, levo os leitores a refletirem de maneira profunda sobre isso…

Clique aqui para ler o texto completo

4) Para que serve o conhecimento?

Baseado em uma parábola bastante conhecida do acadêmico e o pescador, escrevi esse texto baseado nessa pergunta emblemática que todos nós fazemos desde criancinha. A resposta para essa pergunta pode surpreender a muita gente! Vale a pena conferir…

Clique aqui para ler o texto completo

5) O risco de querer agradar a todos

Existem um número imenso de pessoas que sofre do mal de querer agradar a todos, e por isso se amarguram, estressam, entristecem e chegam mesmo até a ficar doentes. Eu me inspirei no mestre dos mestres Jesus Cristo para escrever esse texto. Em minha opinião, ninguém conseguiu ensinar com mais perfeição do que ele o quanto querer agradar a todos pode ser perigoso…

Clique aqui para ler o texto completo

6) A vida é muito curta para ser pequena

Esse foi, sem sombra de dúvida, um dos textos mais bonitos e profundos que já li em toda minha vida. Quando o li pela primeira vez, ele literalmente me fez parar, refletir um montão e relê-lo mais algumas vezes. É uma reflexão que pode trazer grandes insights e aprendizados a todos nós. Um texto brilhante do filósofo Mario Sergio Cortella…

Clique aqui para ler o texto completo

7) A relação entre amor, ódio e indiferença

Esse foi um texto escrito com muita sinceridade, mostrando a partir da minha própria experiência de vida a diferença entre amor, ódio e indiferença, e das três, o quanto a indiferença consegue ser a mais complicada de se lidar. Devemos cuidar da nossa vida para cultivarmos muito mais amor, para que nem ódio nem indiferença prevaleçam sobre ele…

Clique aqui para ler o texto completo

8) A mediocridade das pessoas

Neste pequeno texto eu explico o que é a mediocridade e quais são as características mais comuns das pessoas medíocres, que infelizmente, compõem a maior parte da nossa sociedade. Este texto serve como um alerta para quem tem alguma das características, para que pense, reflita e busque mudanças de atitude e comportamento. Vale muito a pena a sua leitura…

Clique aqui para ler o texto completo

9) A palavra caráter

Essa é uma palavra linda, extremamente utilizada em discursos, conversas. Muitas vezes é utlizada para julgar os outros! Mas afinal? O que é caráter? Esse texto magnífico da educadora Eliana Sousa Sicsú traz uma reflexão muito profunda e verdadeira sobre essa palavra…

Clique aqui para ler o texto completo

10) A síndrome do coitadinho

Esta é uma síndrome que, infelizmente, ataca um número muito grande de pessoas pelo mundo todo. Quem sofre esse mal do coitadismo são aquelas pessoas que se acham vítimas das cisrcunstâncias, que têm a doce ilusão de que seus problemas são maiores do que o das outras pessoas etc. Conhece gente assim? Então não deixe de ler esse texto…

Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized