O que são demônios?

12289_323390957841903_6668753207819230018_n“Os únicos demônios neste mundo são os que perambulam em nossos corações, e é aí que as nossas batalhas devem ser travadas.”

Li essa frase outro dia e fiquei um bom tempo refletindo sobre ela. Sua mensagem é magnífica e gostaria de lhe levar a refletir um pouco sobre ela junto comigo. Vamos?

O que são demônios? Você já se fez essa pergunta?

Segundo o dicionário, há dois significados para essa palavras. São esses:

No sentido bíblico atual é compreendido por designar o anjo caído, espírito mau, aquele que vem tentar ou induzir o homem ao erro;

Por outro lado, a palavra grega Daimon, da qual se origina, significa, “Deus”, “poder divino”, “gênio”, “inteligência”, e se emprega para designar os seres incorpóreos, bons ou maus, sem distinção. Portanto, seu sentido correto é alma humana, que pode ser boa ou má. Sentido original da palavra usada por Jesus Cristo em seu tempo.

Eu já pensei, em tempos de imaturidade, que demônios fossem criaturinhas de chifres, que cospem fogo e ficam voando por aí com suas asinhas pretas. Bobeira! Demônios não são isso. Eles estão dentro da gente, são as nossas sombras psíquicas. É isso que eles são.

E esses demônios podem interferir nos nossos comportamentos por nosso consentimento, para o bem ou para o mal. Os maiores demônios estão no nosso INCONSCIENTE, é nele que moram nossas sombras mais densas.

O que todos nós devemos fazer ao longo de toda nossa vida é projetar luz sobre nossas sombras. Levar consciência ao que antes era inconsciente.

O nosso processo evolutivo nesta Terra sempre acontece desta forma, quando iluminamos nossa interioridade e não permitimos ser dominados por nossas sombras.

Elas sempre estão presentes, podem ficar obscurecidas, mas nunca podem desaparecer por completo. NUNCA. São os nossos demônios…

Por isso insisto tanto em falar sobre a busca pelo autoconhecimento, pois o autoconhecimento é o processo de incidir luz em nossa interioridade. É um processo diário, ininterrupto, eterno. A grande batalha é conhecermos a nós mesmos.

Essa é a mensagem do querido Gandhi, conhecermos a nós mesmos, batalharmos interiormente com nossos demônios, iuminando nossas sombras.

Ao jogarmos essa luz, vamos nos pacificando. Perceba o Gandhi! Ele era um pacifista. Muitos pensam sobre seu pacifismo como um rótulo. Errado! Era uma condição interior que ele assumia pela sua busca constante por conhecer a si mesmo.

Todos nós podemos ser pacifistas, não precisamos nos vestir de branco, nem raspar a cabeça, nem usar sandálias de couro. NÃO! Só precisamos amar, ter consciência de quem somos, dos nossos atos, escolhas, emoções, sentimentos…

Não é tão fácil como parece, é preciso um mergulho para dentro de si mesmo. Vamos mergulhar?

O autoconhecimento é o caminho para lutarmos contra nossos demônios, e existem muitos meios de fazer isso: lendo bons livros, assistindo a bons filmes, contemplando mais a natureza, nutrindo relacionamentos significativos, buscando um enraizamento em espiritualidade etc.

Cada um segue seu próprio caminho, é absolutamente individual. Eu sigo o meu, e deixo claro que seu caminho é só seu, você sabe qual é, basta se aquietar, silenciar, deixar dissipar tantos ruídos dos arredores.

No momento que fizermos as pazes com os nossos demônios, nossa vida dará um salto em direção à luz, sempre lembrando que essas luzes e sombras estão sempre juntas…

Desejo muita paz em sua vida, e que essa reflexão tenha feito bem a você…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s