Achei você no meu jardim

Por Isaias Costa

"Reguei com tanta paciência..."

“Reguei com tanta paciência…”

Outro dia estava relendo um pequeno texto de autoria desconhecida que gosto muito e um trecho em especial me inspirou a escrever, este aqui:

Às vezes, a dádiva é aberta com facilidade; algumas vezes é preciso a ajuda de outros… Talvez porque tenham medo, por já terem sido magoadas antes. Pode ser que já tenham sido “abertas” e depois “jogadas fora”. Por isso se sentem mais como “coisas” do que pessoas “humanas”.

Link com esse texto completo => As pessoas são dádivas

Esse texto fala sobre os seres humanos e nosso dom de sermos todos dádivas divinas, porém muitas vezes não nos damos conta disso e nos desvalorizamos.

Sempre escrevo sobre a importância da busca pelo autoconhecimento, porque é ele que nos ajuda a equilibrar nossas emoções e reforçar os bons pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Todos nós carregamos sentimentos negativos e que precisam ser trabalhados, muitos deles estão no subconsciente ou mesmo no inconsciente, podem mesmo ser sentimentos represados da primeira infância ou até do período intrauterino. Compreender a natureza dos nossos sentimentos não é simples, em determinadas situações é preciso até mesmo a busca de um acompanhamento psicológico ou terapêutico.

Quanto mais nos conhecemos e limpamos as energias negativas da nossa interioridade, mais nos abrimos para viver de forma plena e feliz. Esse trecho em destaque nos traz essa reflexão, as dádivas abertas com facilidade são as pessoas que estão mais harmonizadas e felizes, são aquelas que estão abertas a novas experiências, sem medo, sem receios, seguras de si.

Por outro lado, existem as dádivas que precisam da ajuda de outros, são aquelas que estão passando por momentos difíceis, com desequilíbrios em alguma área da vida, seja familiar, amoroso, nas amizades, no trabalho ou nas finanças. Todas elas tem um valor pessoal inestimável, mas que está encoberto pelas sombras do medo, da insegurança, das mágoas, ressentimentos, sentimentos de abandono, culpa, incapacidade etc. etc.

O que acontece com essas pessoas é que precisam de ajuda, mas esta ajuda deve começar sempre de si mesmas, para assim, em consciência, equilibrarem seu mundo exterior.

A nossa vida é permeada por muitas escolhas, mas as que considero mais importantes são as pessoas que escolhemos para partilhar a vida conosco, amigos, família, namorado(a), esposo(a). São eles que nos dão a força necessária para se reerguer em momentos difíceis, nas dúvidas, nas tristezas, nos fracassos… Livros, cursos, consultas em psicólogos ou terapeutas podem apenas ajudar, mas não vão muito longe nos nossos sentimentos. Como diria o grande William Shakespeare: “O mais importante não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida…”. Enriqueça seus relacionamentos e saberá o quanto a sua vida se tornará cada vez mais rica.

A sabedoria não está só nos livros

Para concluir, deixo uma música maravilhosa que nos fala sobre a importância de oferecer um amor incondicional a uma pessoa querida, principalmente quando ela está sofrendo, se sentindo triste ou algo parecido. Esta é a maior herança que podemos deixar a alguém, o AMOR, que nesta música vem representada por uma flor, pelo carinho e o amor capaz de fazê-lo tranquilo…

Estou falando da belíssima música “Minha herança: uma flor”, da Vanessa da Mata. Ouça com atenção e reflita sobre essas palavras…

Minha herança: uma flor”- Vanessa da Mata

Achei você no meu jardim entristecido
Coração partido
Bichinho arredio
Peguei você pra mim
Como a um bandido
Cheio de vícios
E fiz assim, fiz assim:

Reguei com tanta paciência
Podei as dores, as mágoas, doenças
Que nem as folhas secas vão embora
Eu trabalhei

Fiz tudo, todo o meu destino
Eu dividi, ensinei de pouquinho
Gostar de si, ter esperança e persistência sempre

A minha herança pra você é uma flor
Um sino,uma canção,um sonho
Nenhuma arma ou uma pedra eu deixarei

A minha herança pra você é o amor
Capaz de fazê-lo tranqüilo, pleno
Reconhecendo no mundo o que há em si

E hoje nos lembramos sem nenhuma tristeza
Dos foras que a vida nos deu
Ela com certeza
Estava juntando você e eu

Achei você no meu jardim

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s