Arquivo do mês: abril 2015

Não tome ninguém como garantido em sua vida

Por Isaias Costa

tumblr_m1m3h5Oc0t1qi23vmo1_500_largeEu amo as palavras do místico oriental Osho e sempre aprendo muitas coisas boas com ele. Suas palavras são repletas de sabedoria e neste texto farei uma breve reflexão sobre os relacionamentos amorosos e um dos principais erros do cotidiano de muitos casais.

*************

“Esqueça os relacionamentos. Aprenda a ligar-se, a interagir. Quando uma pessoa está num relacionamento, começa a tomar o outro como garantido. É isso que destrói as relações amorosas. A mulher pensa que conhece o homem, e o homem pensa que conhece a mulher, mas nenhum deles conhece o outro. É impossível conhecer-se o outro. O outro é sempre um mistério. Tomá-lo por garantido é um insulto, um ato de desrespeito.

Um homem que está convencido de que conhece a sua mulher é um ser extremamente ingrato. Como poderia ele conhecer a mulher, se cada pessoa é um processo, e não uma coisa? A mulher que ontem conheceu já não está diante dele hoje. Muita água passou debaixo da ponte, e essa mulher já não é a mesma, pois passou a ser alguém totalmente diferente. Relacione-se, interaja, recomece a cada instante. Não tome o outro por garantido.”

Osho

**************

Ele está falando nessas poucas palavras sobre o universo do outro. Não canso de repetir as palavras do meu amigo Raul Seixas: “Cada um de nós é um universo”, e é mesmo!

Nunca conseguiremos conhecer totalmente pessoa alguma em nossa vida. Já é uma tarefa sobre-humana tentar conhecer a nós mesmos ao longo de toda uma vida? Quanto mais tentar conhecer o outro em alguns meses ou anos! Isso é absolutamente impossível.

Manter um relacionamento amoroso é um verdadeiro desafio, exatamente por causa das mudanças. Todos nós mudamos muito ao longo dos anos, e sempre vem aquela pergunta. Será possível conviver uma vida inteira ao lado da mesma pessoa?

Essa é uma pergunta bem difícil, mas nessa hora sempre lembro as geniais palavras do grande Friedrich Nietzsche: “A única pergunta que devemos nos fazer quando pretendemos casar é: Terei prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos?”.

Diálogo meu amigos! DIÁLOGO. Isso é o que sustenta qualquer relacionamento amoroso. O Nietzsche foi muito sábio ao escrever esse aforismo! Implicitamente ele está falando sobre a questão da sexualidade nestas palavras. Muitos casam sob o “fogo da paixão”. Pensam no sexo incrível que tem com o parceiro(a) na doce ilusão de que isso sustenta um relacionamento. Errado! Não sustenta! A sexualidade tem como determinante os nossos hormônios. À medida que esses vão diminuindo, naturalmente nosso desejo por sexo vai diminuindo também. E aí? Se não houver um forte vínculo entre os cônjuges, o que sobra? Não sei! Pode ser que sobre a convivência com alguém que nunca se buscou conhecer com mais profundidade…

É disso que precisamos. Ter abertura de coração para nos comunicarmos de uma maneira mais sincera e verdadeira. Ao abrirmos de verdade nosso coração a quem amamos, com diálogos respeitosos e compreensivos. A tendência é poder sim alongar um relacionamento para toda uma vida.

É por esse e muitos outros motivos que hoje em dia está muito difícil sustentar um casamento. É muito fácil fazer com que ele caia na rotina e achar que a outra pessoa será sempre do mesmo jeito. Não! Não é assim. Todos nós mudamos o tempo todo, todos os dias. E precisamos nos adaptar a essas mudanças com criatividade, com alegria, com entusiasmo, com risos, com brincadeiras, com descontração…

Desta forma, a vida se torna muito mais bonita e feliz. Precisamos também tirar das nossas mentes tanto peso, principalmente quando nos tornamos pais. Pensamos assim: “Tenho que trabalhar muito para colocar comida dentro de casa…”, “Tenho que trabalhar para dar uma boa educação aos meus filhos…”, “Tenho que trabalhar muito para garantir uma boa aposentadoria…”. Quanto mais TEM QUE tirarmos, melhor para nossa vida.

E o aqui e agora? Cadê? Vivendo o hoje, o momento presente em toda a sua plenitude, é muito mais fácil ter um relacionamento mais sincero e profundo com a esposa, marido e acima de tudo, com os filhos.

Muito mais do que uma boa educação, os filhos querem dos pais: amor, afeto, carinho, calor humano. Nada os preenche mais do que isso! A nossa presença, não uma presença qualquer, mas uma presença afetuosa, uma presença de qualidade…

Portanto! O outro jamais será uma garantia em nossa vida. Tendo isso como uma certeza, teremos muito mais cuidado e daremos muito mais valor à pessoa que escolhemos para dividir a vida conosco.

Desejo a você muito amor, luz e paz…

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Achei você no meu jardim

Por Isaias Costa

"Reguei com tanta paciência..."

“Reguei com tanta paciência…”

Outro dia estava relendo um pequeno texto de autoria desconhecida que gosto muito e um trecho em especial me inspirou a escrever, este aqui:

Às vezes, a dádiva é aberta com facilidade; algumas vezes é preciso a ajuda de outros… Talvez porque tenham medo, por já terem sido magoadas antes. Pode ser que já tenham sido “abertas” e depois “jogadas fora”. Por isso se sentem mais como “coisas” do que pessoas “humanas”.

Link com esse texto completo => As pessoas são dádivas

Esse texto fala sobre os seres humanos e nosso dom de sermos todos dádivas divinas, porém muitas vezes não nos damos conta disso e nos desvalorizamos.

Sempre escrevo sobre a importância da busca pelo autoconhecimento, porque é ele que nos ajuda a equilibrar nossas emoções e reforçar os bons pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Todos nós carregamos sentimentos negativos e que precisam ser trabalhados, muitos deles estão no subconsciente ou mesmo no inconsciente, podem mesmo ser sentimentos represados da primeira infância ou até do período intrauterino. Compreender a natureza dos nossos sentimentos não é simples, em determinadas situações é preciso até mesmo a busca de um acompanhamento psicológico ou terapêutico.

Quanto mais nos conhecemos e limpamos as energias negativas da nossa interioridade, mais nos abrimos para viver de forma plena e feliz. Esse trecho em destaque nos traz essa reflexão, as dádivas abertas com facilidade são as pessoas que estão mais harmonizadas e felizes, são aquelas que estão abertas a novas experiências, sem medo, sem receios, seguras de si.

Por outro lado, existem as dádivas que precisam da ajuda de outros, são aquelas que estão passando por momentos difíceis, com desequilíbrios em alguma área da vida, seja familiar, amoroso, nas amizades, no trabalho ou nas finanças. Todas elas tem um valor pessoal inestimável, mas que está encoberto pelas sombras do medo, da insegurança, das mágoas, ressentimentos, sentimentos de abandono, culpa, incapacidade etc. etc.

O que acontece com essas pessoas é que precisam de ajuda, mas esta ajuda deve começar sempre de si mesmas, para assim, em consciência, equilibrarem seu mundo exterior.

A nossa vida é permeada por muitas escolhas, mas as que considero mais importantes são as pessoas que escolhemos para partilhar a vida conosco, amigos, família, namorado(a), esposo(a). São eles que nos dão a força necessária para se reerguer em momentos difíceis, nas dúvidas, nas tristezas, nos fracassos… Livros, cursos, consultas em psicólogos ou terapeutas podem apenas ajudar, mas não vão muito longe nos nossos sentimentos. Como diria o grande William Shakespeare: “O mais importante não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida…”. Enriqueça seus relacionamentos e saberá o quanto a sua vida se tornará cada vez mais rica.

A sabedoria não está só nos livros

Para concluir, deixo uma música maravilhosa que nos fala sobre a importância de oferecer um amor incondicional a uma pessoa querida, principalmente quando ela está sofrendo, se sentindo triste ou algo parecido. Esta é a maior herança que podemos deixar a alguém, o AMOR, que nesta música vem representada por uma flor, pelo carinho e o amor capaz de fazê-lo tranquilo…

Estou falando da belíssima música “Minha herança: uma flor”, da Vanessa da Mata. Ouça com atenção e reflita sobre essas palavras…

Minha herança: uma flor”- Vanessa da Mata

Achei você no meu jardim entristecido
Coração partido
Bichinho arredio
Peguei você pra mim
Como a um bandido
Cheio de vícios
E fiz assim, fiz assim:

Reguei com tanta paciência
Podei as dores, as mágoas, doenças
Que nem as folhas secas vão embora
Eu trabalhei

Fiz tudo, todo o meu destino
Eu dividi, ensinei de pouquinho
Gostar de si, ter esperança e persistência sempre

A minha herança pra você é uma flor
Um sino,uma canção,um sonho
Nenhuma arma ou uma pedra eu deixarei

A minha herança pra você é o amor
Capaz de fazê-lo tranqüilo, pleno
Reconhecendo no mundo o que há em si

E hoje nos lembramos sem nenhuma tristeza
Dos foras que a vida nos deu
Ela com certeza
Estava juntando você e eu

Achei você no meu jardim

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A questão energética nos relacionamentos amorosos

Por Isaias Costa

tempo-de-deixar-seus-relacioname

Todos sabemos que somos pura energia. Tudo no universo é energia. Conosco não poderia ser diferente.

Quero nesse texto fazer uma breve reflexão sobre a questão energética nos relacionamentos amorosos.

É um fato que a lei universal que rege os relacionamentos amorosos é a LEI DA ATRAÇÃO, ou seja, você atrai para si aquela pessoa que vibra de forma semelhante a você. Sempre! Muitas vezes pode até parecer que não, pois a outra pessoa se comporta de maneira bem diferente da nossa, mas é sim!

Para que possamos atrair para nossa vida aquela pessoa ideal dos nossos sonhos, pode até parecer cliquê, mas precisamos nos tornar essa pessoa que tanto sonhamos para a gente. É aquela velha questão do amor próprio. Muito antes de amar qualquer pessoa, eu preciso me amar.

Essa é outra verdade universal. O próprio Jesus Cristo nos falava isso no maior de todos os seus ensinamentos: “Ame ao próximo como a si mesmo…”.

Hoje em dia, muitas pessoas vivenciam relacionamentos terríveis porque não trabalham as suas emoções antes. É muito difícil, senão impossível, ter um relacionamento amoroso feliz sem o controle das emoções. É preciso a busca pelo equilíbrio para que haja harmonia entre um casal. Por isso que insisto tanto no AUTOCONHECIMENTO e na busca pela ESPIRITUALIDADE em meus textos, porque sei que eles são a raiz na qual resolvemos todos os nossos problemas, todos, absolutamente. Sejam eles amorosos, econômicos, sociais, amizades, família, natureza etc.

Não vou me estender porque vou compartilhar com você um vídeo maravilhoso do palestrante, terapeuta e espiritualista Marcello Cotrim, que fala de forma muito clara e objetiva todos os pontos que toquei nesse texto e muitos outros.

Acredite! Quanto mais você conhecer a si mesmo. Mais estará preparado para vivenciar um relacionamento amoroso rico e divino.

Paz e luz…

 

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Estamos economizando afetos

Por Isaias Costa

Tenho reparado que a nossa sociedade atual tem se tornado a cada dia mais e mais individualista e solitária. E um dos principais motivos para isso é o desenvolvimento tecnológico e por estarmos em um sistema capitalista que visa o lado financeiro acima de qualquer coisa.

É fácil perceber quanto desequilíbrio tem havido nos relacionamentos humanos, em especial, os amorosos. Neste texto, farei uma breve reflexão sobre os AFETOS e sua importância vital no equilíbrio das nossas emoções.

Se existe uma coisa que só tende a aumentar quanto mais se dá, se chama AFETO. Na realidade só é possível receber afeto de alguém se antes você o oferecer. Com a exacerbação do individualismo, muitos estão deixando de oferecer afetos aos outros. Nós estamos economizando afetos, e o resultado de tudo isso são sofrimentos e dores.

Procure em qualquer consultório psicológico, ou psiquiátrico ou as clínicas terapêuticas! Eu me arrisco a dizer que talvez mais de 95% dos casos são de pessoas sofrendo no campo dos relacionamentos. Isso é muito triste, mas é uma realidade.

Tenho percebido cada vez mais que muitos estão desistindo do amor, exatamente porque ele nos desafia a todo instante. Sim! Amar de verdade, amar com profundidade uma pessoa é um verdadeiro desafio, e muitos estão fugindo dele, e desta forma, sofrendo em demasia.

É como falei anteriormente, os afetos crescem à medida que oferecemos aos outros. SEMPRE!

Para entender melhor como isso acontece, vou deixar duas sugestões de filmes incríveis que contam essa relação dos afetos com maestria e genialidade.

O primeiro se chama “Ele não está tão a fim de você”. Nele, uma das atrizes principais está “louca” para arranjar um namorado. E tenta, tenta, tenta, sai, sai, sai. Conhece diversos rapazes, mas todos eles a tratam como um objeto de prazer, como alguém “legalzinha pra curtir”. Isso a deixa muito desesperada em alguns momentos. Mas o incrível é que ela jamais desiste do amor. Continua sempre com a fé inabalável de que vai encontrar um cara legal que a ame pelo que é. De tanto ela tentar e “quebrar a cara”, ela acaba encontrando um rapaz especial, exatamente como sonhava para namorar.

É um filme maravilhoso! Aprendi muito sobre relacionamentos amorosos com ele. Vale a pena demais assistir…

Filme "Ele não está tão a fim de você"

Filme “Ele não está tão a fim de você”

O segundo se chama “Os homens são de marte e é pra lá que eu vou”. Um filme nacional super engraçado. A atriz principal se comporta de forma parecida com a do primeiro filme citado. Ela sai com diversos homem e todos eles a fazem sofrer de alguma forma. Ela não consegue encontrar um homem ideal para dividir sua vida. Mais uma vez achei incrível sua persistência em acreditar no amor em todos os momentos e ter a certeza de que encontraria um cara bacana que a amasse e a fizesse muito feliz. O que acaba acontecendo.

Esse filme é muito engraçado e divertido. Tenho certeza que você vai gostar de assisti-lo.

Filme "Os homens são de marte e é pra lá que eu vou"

Filme “Os homens são de marte e é pra lá que eu vou”

Se você prestou atenção, o que acontece com as personagens desses filmes é que elas não economizam afetos, e por não economizá-los, acabaram encontrando homens especiais.

Infelizmente, o medo, os receios, as desconfianças, os traumas, o egoísmo etc. tem levado muitas pessoas a viverem aquela máxima terrível que certamente você conhece “Melhor só do que mal acompanhado”.

Ela é verdadeira, mas muitos estão a utilizando literalmente como um repelente de pessoas. É como se elas colocassem um repelente como os de inseto em suas peles, mas em vez de repelir insetos, repelem pessoas.

É um desequilíbrio tão grande que chega até a assustar!

O que fazer? Simples! Ame! Acredite no amor! Só isso. Acredite! É só isso.

Não tenha medo de amar, de se apaixonar! Essa é umas das melhores experiências da vida. É uma experiência enriquecedora.

As mulheres destes filmes são aquelas no dito popular que “atiram para todo lado”. Sabia que isso não é ruim? O que acontece é que a cada vez que quebramos a cara, nos restabelecemos mais maduros e conscientes. E assim, vamos pouco a pouco nutrindo relacionamentos melhores e mais significativos.

Em minha opinião, é preferível “atirar para todo lado” e ter uma vida feliz a viver cheio de medos e receios, desperdiçando essa vida tão maravilhosa.

Comigo não foi diferente, sabia disso? Antes de conhecer a garota que está comigo até hoje, estava vivendo esse despejar de afetos para todos os lados. Estava saindo constantemente e procurando alguém pra namorar. Levei foras, foras e mais foras, mas estes foram fortalecendo minha autoconfiança, até que encontrei uma garota linda e muito especial que está comigo até hoje, aturando minhas chatices e minha alma filosófica questionadora! Rsrsrs.

Portanto! Nada de economizar afetos. Quanto mais o oferecemos, mais ele cresce e mais pessoas incríveis passam a fazer parte da nossa vida. Acredite nisso! Tenha fé e constatará na sua própria vida…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O perdão nos liberta das garras do ego

Por Isaias Costa

como-perdoar-alguém

Hoje, compartilho com os leitores um texto muito bonito e profundo do escritor e palestrante Diogo Beltrame falando sobre o imenso poder transformador que o perdão tem na nossa vida e a verdadeira perspectiva sobre ele, de que o perdão não é para os outros, mas para nós mesmos. Se conseguirmos entender isso, nunca mais nossa vida será a mesma, porque o EGO não estará mais nos dominando. Leia com bastante atenção…

************

Só existe uma única forma de se libertar das garras do seu ego, da sua mania de perseguição, mágoas e, principalmente, dos bloqueios energéticos que o impede de seguir adiante.

Estou falando de algo que parece simples, mas não é. Estou falando de algo que você acha que faz em sua vida, mas não o faz. Estou falando do PERDÃO, palavra esta que consiste num atributo imutável do Universo.

Sentir mágoa, tristeza, revolta e raiva daquele que, supostamente, te feriu, é uma espécie de auto-envenenamento diário. Você diz que perdoou, mas quando se lembra da situação ou da pessoa que o desagradou, se enfurece. Você diz que de zero a dez perdoou oito, e presunçosamente sente-se superior pelo seu feito. Diz também que nem se lembra daquela pessoa que o machucou, mas, quando a vê, fica com o seu semblante desfigurado.

Saiba que o não perdoar significa, impreterivelmente, um bloqueio energético que impede que o fluxo natural do Universo flua por você e através de você. Ou seja, impede que você seja conduzido pelo fluxo da fonte da vida. Não perdoar alguém significa que você não está aceitando uma criação sua; e isso significa que você não está aceitando a si próprio. Trata-se da sua criação pelo simples fato de que, tudo o que ocorreu, ocorre e ocorrerá, foi e continua sendo atraído pelos seus pensamentos, sentimentos e emoções. Pelos seus medos, pelas suas crenças e pelos seus traumas. Por todas as memórias negativas que estão causando situações repetitivas em sua vida. Logo, aquele que o atingiu não passa de um mero objeto usado pelas forças cósmicas para atender o seu pedido, seja ele por conta da lei da atração ou por algum resgate cármico de vidas passadas.

Isto é, em ambos os casos, a responsabilidade é sua e, portanto, mais simples de ser resolvido, desde que você queira. Compreender isto é fundamental para que você possa aceitar que o perdão é e sempre será, para você mesmo.

Lembre-se, não existe falhas no Universo. Não existe injustiça, nem, tão pouco, favorecidos ou desfavorecidos. O que existe é uma lei que não precisa de juiz para se fazer valer.

Aceitar isto é, prioritariamente, o caminho para que você ache a paz dentro da verdade daquilo que tudo é.

Eu sei que é difícil aceitar isto, parece injusto até. Mas eu garanto, essa é a realidade e o único caminho. Você precisa perdoar de coração todos aqueles que passaram pela sua vida. Precisa se perdoar por ter atraído situações que não desejava experimentar. Precisa compreender que tudo foi um aprendizado, soltar e liberar aqueles que lhe mostraram as suas fraquezas, sua intolerância e, principalmente, aquilo que você realmente é. Pois você e as suas criações são uma única coisa.

Mas saiba que, você não tem culpa por não conseguir perdoar aquele que o feriu e nem, tão pouco, por não perdoar a si mesmo; até porque, apesar de ter compreendido mentalmente que é o único responsável pelo o que esteja experimentando em sua vida por ter tido acesso a lei da atração, isto ainda é puro conhecimento intelectual. Ou seja, está bem longe de se tornar sabedoria, interiorização. E enquanto isto não tiver se tornado uma compreensão, você não deve se cobrar por querer sentir o que não sente; isto é um processo gradativo.

O que realmente é importante nesse momento, é que você tenha a sincera intenção de querer se livrar da dor, ou seja, de praticar o perdão.
Jesus disse: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem”. No momento em que ele fez essa citação estava sentindo muita dor física, estava sendo humilhado e claro, muito injustiçado. Você já conhece bem essa história.

Ele estava num vaso terreno, usando um corpo humano, logo, passível de sentir todas as sensações e emoções humanas, o que foi fundamental para que ele pudesse cumprir a sua missão de pregar o amor. Mas, naquele momento, enquanto estava sendo humilhado e crucificado, ele sentia um desconforto em relação aqueles que o faziam sentir tanta dor e, por si mesmo, não era possível perdoar ou não sentir nenhuma raiva ou sentimento negativo em relação aqueles que o feriam. Porém, com toda sua integridade e sabedoria pediu ao Pai, já que ele não era capaz de fazê-lo sozinho, para que perdoasse a ignorância daqueles que o maltratavam.

O que ele fez, nesse caso, foi transferir o perdão para Deus. Ele pediu ajuda e entregou para aquele que realmente é todo misericordioso. Ele queria realmente perdoar, essa era a intenção sincera dele, mas sabia que se o fizesse mentalmente não seria sincero. O seu pedido foi para que, o Criador, com todo o seu poder e misericórdia divina, os perdoassem através dele.

Assim como Jesus fez essa entrega, você também pode fazer. Esse é um direito seu. O direito de entregar a Deus aquilo que não é capaz de fazer sozinho.

O seu papel é achar a verdade e ficar nela, por pior que ela seja; enxergar essa verdade e entregá-la para a solução divina.

Portanto, pense nisso e entregue o seu sofrimento para o Criador. Seja sincero sobre o que sente sem ficar envergonhado. Ele, o seu Pai, já sabe de tudo e nunca vai te julgar. Porém, só pode lhe ajudar na verdade; e essa verdade, muitas vezes, é exatamente o que você não que ver.

Diogo Beltrame

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Saber é poder

Por Isaias Costa

20131015_084531-1

Lendo as palavras de dois homens inteligentíssimos, tive um insight interessante sobre a relação profunda que existe entre nossos sentimentos e o poder que é gerado em nós a partir deles. Um deles é o Horácio Frazão, palestrante e escritor, e o outro é o Prof. Hermógenes, mestre de Yoga e escritor.

Abaixo está um pequeno texto do Horácio Frazão falando sobre o querer e o decidir. Leia com bastante atenção…

************

Quando você pensa você apenas decide, quando você sente você escolhe. A decisão apenas o leva a atuar na realidade. A escolha o leva a criar a realidade. Há uma diferença ampla nessas duas situações. Apesar de parecerem ser a mesma coisa elas não o são. É possível passar uma vida inteira sem escolher. É por isso que muitas pessoas passam boa parte do tempo se repetindo nas mesmas experiências.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Eu não sou nada

Por Isaias Costa

garoto-triste-e-apaixonadoEsses dias li uma estorinha muito simples e profunda que me fez refletir sobre nossa natureza interior. Falando em termos de Física Quântica e coisa e tal, somos praticamente um completo vazio, pois somos constituídos de átomos e os átomos são um imenso vazio.

Nós, na realidade, não somos nada. NADA! Agora, à medida que vamos nos dando conta desse nada, ou seja, ganhando consciência, podemos crescer em HUMILDADE e AMOR. Como diria a querida Santa Teresa de Ávila: “Faz do meu nada amor…”.

É a partir do nada que nos tornamos amor! Sempre! Comigo! Contigo e com qualquer outra pessoa!

Leia esse texto com bastante atenção!

NÃO SOU NADA

Um menino de 12 anos tinha voltado da escola aos prantos. Seus pais estavam viajando e seu avô ficou cuidando dele. O avô viu que o menino estava chorando e foi falar com ele, perguntando:

– Aconteceu alguma coisa?

-Tive uma briga na escola – disse o menino meio choroso – e um dos garotos fez pouco de mim, dizendo que eu não sou nada.

O avô pensou por um tempo de cabeça baixa. Depois olhou para o neto e disse:

– Que bom que você é nada!

O menino olhou para o avô e disse para ele parar de brincadeira, pois o assunto era sério.

– Eu estou falando sério! – Disse o avô enfaticamente. – Preste atenção no que vou lhe dizer agora:

– Muitas pessoas não compreendem isso, mas o nada, ou o vazio, está presente em tudo que existe em nosso mundo, e podemos até mesmo dizer que o mundo não é mundo se não fosse o nada, ou o vazio. Observe que um copo de água só tem utilidade graças ao espaço de vazio, ou de nada que existe dentro dele, e se ele não tivesse esse espaço vazio, não poderia nele caber todas as coisas, nem água, nem coisa alguma. Graças ao espaço vazio de dentro de uma casa que as pessoas podem morar nela. Uma residência não seria útil se não possuísse um espaço com nada dentro onde pudesse caber tudo. Uma flauta só toca graças ao espaço de “nada”, de vazio que existe no seu interior. Inclusive se em nossa casa estivesse lotado de milhares de coisas, não teríamos espaço nem para nos mexer, ou seja, não teríamos qualquer liberdade. É justamente o nada ou o vazio que nos permite a liberdade de movimento e de ser. É possível construir uma casa num terreno cheio de rochas, por exemplo, ou temos antes de retirar tudo e criar um espaço vazio para depois construir a nova residência? O nada ou vazio é o espaço que permite a criação e a existência de algo.

Um copo cheio não cabe mais qualquer líquido, mas um copo vazio pode conter qualquer tipo de líquido. Com os seres humanos ocorre a mesma coisa: não ser nada implica na liberdade de ser o que quisermos. Pode-se mesmo dizer que se você não é nada, então você pode ser qualquer coisa. Você tem infinitas possibilidades de ser o que quiser. Azar daqueles que são alguma coisa, pois estes que são algo só são esse algo e mais nada. Você não… Você tem um universo de possibilidades de ser, enquanto eles só tem uma possibilidade. O nada é um infinito reservatório de possibilidades e criação, além de ser um pré-requisito para a liberdade.

O menino parou de chorar e ficou surpreso com as explicações do avô. O senhor concluiu:

Então, quando alguém disser que você é nada, ou que você é vazio por dentro, agradeça a essa pessoa, pois mesmo sem saber, esse é um grande elogio.

Hugo Lapa

**********

Ele está falando sobre o NADA. Ser nada significa estar aberto para o novo, aberto para ser preenchido, e não há nada mais profundo para preencher nossa interioridade como o amor. Ele preenche todos os nossos vazios e nos dá um sentido mais profundo para a nossa vida.

É interessante notar nesse texto que as pessoas que pensam ser alguma coisa, já estão totalmente preenchidas, sabe pelo quê? Pelo ORGULHO, que provém do nosso EGO.

As pessoas que são vazias, elas não. Elas não são dominadas pelo EGO, há sempre mais e mais espaço para crescer em amor, em consciência, em conhecimento, em sabedoria etc.

Enfim! Essa é apenas parte da linda mensagem contida nesse texto incrível.

Busque ser um nada interiormente! Isso lhe ajudará a se tornar mais humilde, consequentemente mais sábio e sereno…

********

P.S. Gravei em 2021 um podcast super bacana inspirado nesse texto e também na linda música “Copo vazio” do Gilberto Gil e Chico Buarque lançada em 2020 já no meio da pandemia! Segue o link abaixo! 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Um verme no uísque

Por Isaias Costa

_2270471Outro dia eu uma pequena estória no livro “O sucesso é ser feliz”, do Roberto Shinyashiki, muito interessante e que pode nos levar a boas reflexões.

“Há a história de um médico que fazia uma palestra a um grupo de alcoólatras. Ao iniciar a apresentação disse:”Hoje vou realizar uma experiência para mostrar a vocês o efeito do álcool”. Levantou um copo e afirmou: “Aqui dentro há álcool”. Com uma pinça, pegou um verme, mostrou-o para a platéia e o soltou dentro do copo. Imediatamente o verme se desfez, causando impacto nos presentes. Em seguida, ele levantou outro copo e disse: “Aqui dentro há água”. Novamente pegou outro verme e o soltou dentro do copo. O verme se mexeu, mostrando a sua energia. Nesse momento, no meio da platéia, um indivíduo embriagado levantou a mão e, com voz pastosa disse: “Entendi bem o que o doutor quis dizer, e concordo inteiramente. Sua mensagem é sensacional”. Feliz, o médico pediu: “Por favor, diga em voz alta, para que todos escutem, qual é a minha mensagem”. Solícito, o indivíduo declarou: “Doutor, o senhor acabou de mostrar com essa experiência que quem bebe não tem verme no organismo!”

Essa pequena estória serve para nos ensinar que os seres humanos só entendem aquilo que querem entender. Quando alguém quer no ensinar algo no qual não estamos dispostos a mudar, acatar ou aprender, de nada adianta! Podemos ter o melhor professor, o melhor palestrante, o melhor psicólogo, o melhor livro, o melhor curso, e nada, nada fará com que qualquer tipo de mudança aconteça. Essa estória conta isso, mostra muito claramente através de um experimento que as bebidas alcoólicas fazem muitos mal ao organismo e devem ser evitadas, porém, o homem bêbado representa uma pessoa viciada que não abre mão do vício sob hipótese nenhuma.

Lendo essa estória eu me lembrei do quanto eu, como escritor, posso ser mal interpretado. Procuro sempre me expressar da forma mais clara e objetiva possível, mas tenho certeza absoluta que tem determinados textos que algumas pessoas leem e simplesmente não querem entender, porque aquilo que estou dizendo e propondo está longe de ser o que elas querem para si. Eu fico até pensando no quanto seria interessante se muitos leitores colocassem em prática no dia a dia aquilo que proponho, seria incrível, mas sei que muitas vezes isso não acontece, devido às distrações, o desinteresse, o medo, as prisões de pensamento, os hábitos, os vícios, entre muitas outras coisas. Quem sabe com esse texto de hoje eu desperte algo diferente em algum leitor? Eu procuro estar sempre mudando, escrevendo de um jeito novo, mostrando algo que eu mesmo me surpreendi. Veja só o título desse texto! “Um verme no uísque”. Eu não bebo nem cerveja, quanto mais uísque! Mas estou escrevendo sobre bebidas alcoólicas para fazer você pensar um pouco e extrair algo que sirva para você.

Tente aprender um pouco com tudo e com todos! Essa é uma lição de vida e sabedoria. Não ache que você tem verdades absolutas, porque definitivamente não tem. Evite aprender ou acatar apenas aquilo que ache conveniente. Busque mais, explore o mundo, veja as infinitas possibilidades que estão aí, na ponta do seu nariz. Ouse! Voe alto! Seja criativo! Queira ser uma pessoa cada vez melhor. Pode ter certeza que você pode ser! Lute por isso!

Se quiser ler um pouco mais sobre esse tema, vou deixar um texto que escrevi falando sobre as interpretações, que “cada um entende como quer”, ele tem tudo a ver com o que expliquei neste texto..

Cada um entende como quer

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

O que são demônios?

12289_323390957841903_6668753207819230018_n“Os únicos demônios neste mundo são os que perambulam em nossos corações, e é aí que as nossas batalhas devem ser travadas.”

Li essa frase outro dia e fiquei um bom tempo refletindo sobre ela. Sua mensagem é magnífica e gostaria de lhe levar a refletir um pouco sobre ela junto comigo. Vamos?

O que são demônios? Você já se fez essa pergunta?

Segundo o dicionário, há dois significados para essa palavras. São esses:

No sentido bíblico atual é compreendido por designar o anjo caído, espírito mau, aquele que vem tentar ou induzir o homem ao erro;

Por outro lado, a palavra grega Daimon, da qual se origina, significa, “Deus”, “poder divino”, “gênio”, “inteligência”, e se emprega para designar os seres incorpóreos, bons ou maus, sem distinção. Portanto, seu sentido correto é alma humana, que pode ser boa ou má. Sentido original da palavra usada por Jesus Cristo em seu tempo.

Eu já pensei, em tempos de imaturidade, que demônios fossem criaturinhas de chifres, que cospem fogo e ficam voando por aí com suas asinhas pretas. Bobeira! Demônios não são isso. Eles estão dentro da gente, são as nossas sombras psíquicas. É isso que eles são.

E esses demônios podem interferir nos nossos comportamentos por nosso consentimento, para o bem ou para o mal. Os maiores demônios estão no nosso INCONSCIENTE, é nele que moram nossas sombras mais densas.

O que todos nós devemos fazer ao longo de toda nossa vida é projetar luz sobre nossas sombras. Levar consciência ao que antes era inconsciente.

O nosso processo evolutivo nesta Terra sempre acontece desta forma, quando iluminamos nossa interioridade e não permitimos ser dominados por nossas sombras.

Elas sempre estão presentes, podem ficar obscurecidas, mas nunca podem desaparecer por completo. NUNCA. São os nossos demônios…

Por isso insisto tanto em falar sobre a busca pelo autoconhecimento, pois o autoconhecimento é o processo de incidir luz em nossa interioridade. É um processo diário, ininterrupto, eterno. A grande batalha é conhecermos a nós mesmos.

Essa é a mensagem do querido Gandhi, conhecermos a nós mesmos, batalharmos interiormente com nossos demônios, iuminando nossas sombras.

Ao jogarmos essa luz, vamos nos pacificando. Perceba o Gandhi! Ele era um pacifista. Muitos pensam sobre seu pacifismo como um rótulo. Errado! Era uma condição interior que ele assumia pela sua busca constante por conhecer a si mesmo.

Todos nós podemos ser pacifistas, não precisamos nos vestir de branco, nem raspar a cabeça, nem usar sandálias de couro. NÃO! Só precisamos amar, ter consciência de quem somos, dos nossos atos, escolhas, emoções, sentimentos…

Não é tão fácil como parece, é preciso um mergulho para dentro de si mesmo. Vamos mergulhar?

O autoconhecimento é o caminho para lutarmos contra nossos demônios, e existem muitos meios de fazer isso: lendo bons livros, assistindo a bons filmes, contemplando mais a natureza, nutrindo relacionamentos significativos, buscando um enraizamento em espiritualidade etc.

Cada um segue seu próprio caminho, é absolutamente individual. Eu sigo o meu, e deixo claro que seu caminho é só seu, você sabe qual é, basta se aquietar, silenciar, deixar dissipar tantos ruídos dos arredores.

No momento que fizermos as pazes com os nossos demônios, nossa vida dará um salto em direção à luz, sempre lembrando que essas luzes e sombras estão sempre juntas…

Desejo muita paz em sua vida, e que essa reflexão tenha feito bem a você…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma interpretação da música “Cachorro Urubu”

Por Isaias Costa

urubu

As músicas do Raul Seixas são repletas de ensinamentos e críticas, principalmente as do início da sua carreira.

Nesse pequeno texto, farei uma interpretação da linda música “Cachorro Urubu”, lançada no seu primeiro álbum solo, o “Krig-ha, Bandolo!”, de 1973. Essa música foi composta por ele em parceria com o Paulo Coelho. Abaixo está a letra completa com o vídeo da música.

Cachorro Urubu – Raul Seixas

Baby, essa estrada
é comprida
Ela não tem saída
É hora de acordar
Pra ver o galo cantar
Pro mundo inteiro escutar

=> Clique aqui para ler o texto completo

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized