Arquivo do mês: maio 2015

Eu posso morrer a qualquer momento

Por Isaias Costa

ceu-6

Já falei em conversas e também no facebook que admiro profundamente o papa Francisco e uma frase dita por ele enquanto esteve no Brasil em 2013 na Jornada Mundial da Juventude me refletir bastante, reflexão que me inspirou a escrever esse texto.

Em um dos dias que ele esteve no Rio de Janeiro, ele visitou a favela da Rocinha e na ocasião uma pessoa lhe perguntou:

 – Papa Francisco! O senhor não tem medo de andar nesta favela?

E ele respondeu:

– Medo do quê? Eu posso morrer a qualquer momento! Posso morrer aqui ou posso morrer em qualquer outro lugar. Estou preparado para a morte…

Nestas poucas palavras estão guardadas uma imensa sabedoria de vida, fé e sentimento profundo de amor, que explicarei brevemente a você nas próximas linhas.

Nós temos muito medo de viver plenamente. Nossa vida não tem problema nenhum e sempre inventamos problemas a partir da nossa mente tão barulhenta.

O que leva qualquer ser humano a sentir MEDO é a sua mente. Guarde essas palavras. SEMPRE o que leva uma pessoa a sentir medo é a sua mente.

O caminho para pouco a pouco deixar de sentir medo e se entregar completamente à vida é deixar de ser dominado pela mente.

Existem diversos caminhos, mas digo a partir da minha própria vivência. Não acredito que exista forma melhor que a meditação para isso. Quando buscamos meditar e aquietar a nossa mente, passamos a sentir a vida e o momento presente com muito mais intensidade, e essa mudança de perspectiva nos deixa muito mais atentos e preparados para vivenciar qualquer coisa com serenidade e paz.

É algo absolutamente fantástico e até um tanto difícil explicar em um texto curto como esse. É preciso experimentar para ver os resultados acontecerem na vida. Portanto! Esse é o meu principal intuito com esse texto. Busque alguma forma de meditação e você se voltará muito mais para o momento presente, sentindo a maravilhosa beleza da existência.

O papa Francisco sem sombra de dúvidas é um homem meditativo, sua paz e serenidade provam isso muito facilmente. Por isso ele disse estar preparado para a morte.

Agora vou falar para você uma coisa que, se você entender de verdade e acolher no mais profundo do coração, sua vida dará um enorme salto de qualidade e você atingirá um grau de paz e serenidade muito maior do que imagina.

É sobre a lei da atração. Nós sempre atraímos o que vem da nossa mente. Nossos pensamentos têm o poder de determinar como será a nossa vida. Se eu penso o tempo todo que posso ser assaltado, que alguém pode me fazer de refém, que alguém está tentando roubar meu carro, que minha casa não é segura etc. Provavelmente, mais cedo ou mais tarde alguma dessas coisas vai acontecer, e não foi por má sorte ou azar. Nada disso! Foi porque atraímos esta situação, entende?

Já se eu busco o tempo todo sentir um amor profundo por mim mesmo e por todos os seres. Se procuro ser uma presença luminosa em qualquer lugar que venha a adentrar. Se eu olho para o meu irmão carente na rua, olho nos seus olhos e sei que ele é meu irmão, que somos parecidos, que sofremos as mesmas dores, que teremos o mesmo destino… Essa energia maravilhosa tomará conta de nós de uma forma que nos tornamos um corpo luminoso e a possibilidade de acontecer o que descrevi agora a pouco é muito menor, algo que tende a zero.

O papa Francisco é uma dessas pessoas. Ele irradia amor, compaixão, solidariedade, paz, desapego, condolência etc. Como alguém pode fazer algum mal a alguém tão iluminado? Como?

Ainda tem mais. E essa informação quase ninguém fala, mas eu falo porque sinto isso. Nunca li isso em nenhum livro ou manual. Sei disso porque é uma verdade que só se explica pelo coração. Preste atenção!

As pessoas que moram em favelas têm um lado intuitivo muito, muito mais avançado do que as pessoas que moram nos bairros nobres. O sofrimento por eles vivido diariamente os leva a acessar o coração muito mais que as outras pessoas. E o engraçado é que eles nem se dão conta da intuição aguçada que têm.

Quando eles veem alguém desconhecido se aproximando. Eles sentem a pessoa. Eles simplesmente observam seus gestos e comportamento. Se for uma pessoa do bem, como um papa Francisco ou qualquer outra comprometida com o amor, eles não fazem nenhum mal. Por quê? Por um motivo muito simples. Eles sentem IGUALDADE.

Esta é outra palavra que você precisa gravar, IGUALDADE.

No fundo na mente deles vem um pensamento mais ou menos assim: “Aquele cara é diferente. Não é pedante como os outros. Sabe nos respeitar. Olha nos nossos olhos. Não se sente superior…”.

E assim, de maneira muito simples e sem argumentos avançados, cria-se uma harmonia, cria-se um sentimento bom de pertencimento, de unidade.

Eu sinto isso meus amigos. Tudo que falei nesse texto é real. É assim que acontece. É uma pena que são tão poucas as pessoas preparadas para ler um texto como esse e acolher no mais profundo do coração.

Sei que dentre os que lerão, apenas uma minoria vai acolher e experienciar na própria vida. Você acredita no que eu coloquei aqui?

Eu estou procurando fazer como o papa Francisco. Preparando todos os dias o meu coração para morrer a qualquer momento. Sei que isso pode acontecer, mas sei também que vivendo no amor, exalando esse amor por todos os lugares que for. A possibilidade de isso acontecer de maneira trágica é muito menor.

Jesus dizia a todos: “Orai e vigiai, pois não sabeis nem o dia nem a hora…”

Nenhum de nós sabe. Então, porque ter medo? O destino de todos nós é o mesmo. Todos nós morreremos e podemos ter uma vida mais feliz através desta consciência da finitude.

Enfim. Há muito mais a ser dito e explorado em relação a esse tema.

Em resumo, tudo que quis dizer foi: AME! Apenas ame.

Se você for um ser que ama, tanto faz se você está na favela da Rocinha, ou no Japão, ou até mesmo na Síria. Seu coração estará em paz e feliz…

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Eu quero paz

Por Isaias Costa

sol.nascendo

Lendo o livro muito bonito e repleto de ensinamentos chamado “Setas no caminho de volta”, do querido Prof. Hermógenes, fiquei bastante reflexivo em um trecho no qual ele cita o grande místico indiano Sai Baba.

Um rapaz chega angustiado até o Sai Baba e este lhe pergunta: “Que você quer de mim?”. E ele diz: “Eu quero paz”. Com um olhar sereno e voz doce, ele responde: “São três palavras – “eu”; “quero”; e “paz”. Abra mão do “eu”; renuncie ao “quero”, e o que sobra é a paz”. Esclarecendo o que para ele é paz – a ausência de egoísmo e ambição, ou seja, altruísmo e contentamento.

Adaptado do livro “Setas no caminho de volta” do Prof. Hermógenes

=> Clique aqui para ler o texto completo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Viver de modo inteligente

Por Isaias Costa

pessoas-inteligentes

Recentemente eu li um pequeno texto do místico oriental Osho e me fez refletir muito…

“Se você está fazendo algo apenas como um dever – você não o ama e você está fazendo apenas como um dever – mais cedo ou mais tarde você será apanhado. E você estará em uma dificuldade sobre como se livrar disso.

Apenas observe nas 24 horas do dia: quantas coisas você está fazendo das quais não deriva nenhum prazer? Que você não cresce a partir delas, e de fato, você quer livrar-se delas? Se você está fazendo muitas coisas na sua vida das quais você realmente quer se livrar, você está vivendo de modo não inteligente.

Uma pessoa inteligente fará a vida dela de tal modo que terá uma poesia de espontaneidade, de amor, de alegria. É a sua vida, e se você não for agradável o suficiente para si mesmo, quem irá ser agradável para você?

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Só mais um passo

Por Isaias Costa

11218217_1018193561532136_2712799453079897223_n

Um dos grandes problemas dos seres humanos para não atingirem a excelência em algo ou o sentimento de realização e dever cumprido é desistir cedo demais. Recentemente li uma pequena estória no livro chamado “A universidade do sucesso”, de Og Mandino, falando sobre isso…

“Rafael Solano, desencorajado e fisicamente exausto, sentou-se à margem do leito seco do rio e anunciou para seus dois companheiros:

– Chega ! Não adianta nada ir mais longe.

Vocês veem essa pequena pedra? Completa as 999.999 que apanhei e até aqui nenhum diamante. Se eu apanhar mais uma completará um milhão… mas de que serve? Desisto.

Esse fato, segundo a história, ocorreu em 1942. Os três homens passaram meses garimpando diamantes em cursos de água na Venezuela. Trabalharam encurvados, apanhando pedrinhas, desejando e ansiando por um único sinal de diamantes.

Suas roupas estavam em farrapos, seus sombreiros em frangalhos, mas nunca haviam pensado seriamente em desistir até Solano dizer “Chega!” Melancolicamente, um deles respondeu:

-Apanhe mais uma e complete um milhão!

-Está bem – disse Solano e, encurvando-se enfiou a mão numa pilha de seixos e apanhou um. Era quase do tamanho de um ovo de galinha. – Aqui está, disse, o último.

Mas era pesado, pesado demais.

Olhou.
– Rapazes, é um diamante! – gritou!

Um comerciante de joias de Nova York pagou a Rafael Solano na época 200 mil dólares pelo milionésimo seixo.

Seu nome é Liberator, o maior e mais puro diamante jamais encontrado.

Esse garimpeiro talvez não precisasse de nenhuma outra recompensa, mas ele deve ter conhecido uma felicidade que foi além da questão financeira. Havia determinado seu caminho; tudo estava contra ele; perseverou e venceu. Não só realizou o que se havia proposto a fazer – o que é por si só uma recompensa – como o fez diante do fracasso e da obscuridade.”

O que essa estória quer dizer é que muitas vezes estamos muito perto da vitória e desistimos quando faltava dar apenas mais um pequeno passo. Esse texto vem nos lembrar da importância da PERSEVERANÇA e DETERMINAÇÃO. Com esses dois atributos, e se vinculados a eles também estiver o FOCO, certamente a vitória virá, mesmo que demore, mas virá.

Eu tive experiências assim várias vezes na vida, mas uma das mais importantes foi o curso de Física. Eu me desmotivei muito quando já estava prestes a conclui-lo, mas pensei: “Concluindo esse curso eu posso tentar um mestrado em uma área afim…”. Assim, decidi continuar e encontrar o diamante escondido. Conclui o curso e passei direto para o mestrado em Engenharia Mecânica. Essa foi uma decisão que mudou radicalmente a minha vida. Foi nesse período em que estava no mestrado que despertei o meu lado escritor e tenho certeza que, se não tivesse trilhado esse caminho, minha vida hoje seria totalmente diferente. Talvez estivesse cheio de frustrações e lamentações. Esse caminho que trilhei está melhor explicado no meu e-book gratuito. Se você ainda não o baixou para ler, o link está logo abaixo.

E-book: Descobrindo um novo sentido no viver

Você já desistiu de alguma coisa quando já estava prestes a consegui-la? Se já, espero que estas palavras tenham lhe levado a refletir e lhe dado mais motivação para seguir em frente, mesmo que sinta tristeza, desânimo, vontade de desistir etc. Acredite! Ter esses sentimentos é normal. Já passei muito por eles e continuo passando, mas quando colocamos um propósito maior na nossa mente e no nosso coração, conseguimos essa força e energia extra. Conseguimos percorrer aquela famosa “milha extra”. Todos nós podemos. Basta querer e acreditar!

Para que você continue refletindo sobre isso, compartilho um texto do blog inspirado no clássico filme “Homens de honra”, que é brilhante ao nos ensinar a importância da persistência, da autoconfiança, da garra e da determinação. Se você ainda não leu, o link está logo abaixo… Muito sucesso nos seus caminhos!

Homens de honra

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O poder do comprometimento

Por Isaias Costa

comprometimento_500

Farei uma breve reflexão sobre uma palavra maravilhosa chamada comprometimento, que, quando bem compreendida e verdadeiramente internalizada, gera maravilhas na nossa vida e na de muitas outras pessoas que se aproximem de nós.

Compartilho um belíssimo texto da escritora Debbie Ford que nos fala sobre isso. Leia com bastante atenção…

**********

Feche os olhos e focalize mentalmente um lugar dentro de você, bem no fundo, onde se sinta a salvo e à vontade. Pergunte a você mesma o que gostaria de estar fazendo nesse exato momento da sua vida.

Por que não está se dedicando à busca desse sonho?

Do que você tem medo?

Agora pergunte-se, o que você faria se tivesse apenas um ano de vida? O que você mudaria?

=> Clique aqui para ler o texto completo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A comparação é uma armadilha do ego

Por Isaias Costa

balanco

O ego humano possui muitas armadilhas, dentre elas está a COMPARAÇÃO. Só há comparação com os outros quando o ego assume o controle.

Tenho escrito sobre isso constantemente por aqui, porque sei da importância de transcendermos o ego, o que definitivamente não é nada fácil, pois ele possui uma força imensa sobre nós. Porém, garanto a você que é possível e o caminho se dá pelo autoconhecimento.

Inclusive, recentemente escrevi um texto compartilhando um excelente vídeo da terapeuta Gisela Vallin falando sobre as várias armadilhas do ego, se você ainda não leu e assistiu ao vídeo, recomendo fortemente, o link está logo abaixo…

Você se acha mais espiritual que os outros?

Em nossa sociedade voltada para o materialismo e a competição, é muito fácil se comparar com os outros. É preciso um intenso trabalho das emoções e sentimentos para não se deixar dominar por esse sistema tão massacrante e desumano. Se aprendermos a não nos compararmos com os outros e vivenciarmos nossos dias com consciência e entusiasmo, certamente poderemos fazer diferença nesse mundo.

Esse é meu desejo para você e pra mim também, é claro!

Para refletirmos de forma profunda sobre isso, compartilho algumas sábias palavras do místico oriental Osho. Leia com bastante atenção!

Existe realmente algo como um complexo de inferioridade?

Não existe nada como um complexo de inferioridade, tudo o que existe é o fenômeno do ego. E, por causa desse fenômeno, duas coisas são possíveis.

Se você é egoísta, está fadado a comparar a si mesmo com os outros. O ego não pode existir sem a comparação; por isso, se quiser realmente abandonar o ego, pare de comparar. E você ficará surpreso: para onde ele foi? Compare, e ele estará lá; ele existe somente na comparação.

Por exemplo, você está passando por um jardim e encontra árvores muito grandes. Compare: a árvore é tão grande, e você é tão pequeno. Se você não comparar, desfrutará da árvore; não haverá nenhum problema. A árvore é grande, e daí? Deixe-a ser grande! Você não é uma árvore. E existem outras árvores que também não são tão grandes, mas elas não estão sofrendo de nenhum complexo de inferioridade. Eu nunca encontrei uma árvore que sofresse de complexo de inferioridade ou de complexo de superioridade. Mesmo a árvore mais alta, um Cedro-do-Líbano, mesmo essa árvore não sofre de complexo de superioridade, porque a comparação não existe.

O homem cria a comparação porque o ego só pode ser alimentado continuamente pela comparação. Mas então você terá duas alternativas: algumas vezes se sentirá superior, e outras se sentirá inferior. E a possibilidade de se sentir inferior é maior que a de se sentir superior, porque existem milhões de pessoas: alguém é mais bonito que você, alguém é mais alto que você, alguém é mais forte que você, alguém parece ser mais inteligente que você, alguém é mais culto que você, alguém é mais bem sucedido que você, alguém é mais famoso, alguém é isso, alguém é aquilo – se você continuar se comparando a milhões de pessoas, vai acumular um grande complexo de inferioridade.

Isso não existe; é criação sua. Os mais loucos sofrem complexo de superioridade. Eles são tão loucos que, quando comparam, não percebem que existem milhões de pessoas que são diferentes de muitas maneiras e superiores de muitas maneiras. Estão tão obcecados com o ego que permanecem fechados para qualquer coisa que seja superior: eles sempre olham para o inferior.

Dizem que as pessoas gostam de encontrar alguém que é, de alguma maneira, inferior a elas; isso as sustenta. As pessoas gostam que alimentem seu ego. Os mais loucos sofrerão de complexo de superioridade, porque sempre escolherão aquelas coisas que os fazem sentirem-se superiores. Mas eles sabem que estão pregando uma peça. Como enganar a si mesmos? Sabem que escolheram apenas aqueles pontos que os fazem sentir-se superiores; sabem o que não escolheram.

Isso está lá, à margem; e eles estão perfeitamente conscientes disso. Portanto, seu complexo de superioridade é sempre abalado. Está construído sobre a areia; a casa pode desabar a qualquer momento. Eles sofrem de ansiedade porque construíram uma casa sobre a areia.

Jesus diz: não construa sua casa sobre a areia; encontre uma rocha.

A pessoas sofrerá de complexo de inferioridade, porque olhará tudo à sua volta, estará disponível a tudo o que estiver acontecendo à sua volta e começará a colecionar ideias de que é inferior.

Mas ambos são sombras do ego, dois lados do ego. A pessoa superior, no fundo, carrega um complexo de inferioridade, e a pessoa que sofre de complexo de inferioridade, no fundo, carrega um complexo de superioridade; ela quer ser superior.

Apenas imagine que a terceira guerra mundial aconteceu e que todos desapareceram da Terra, e que você, que fez essa pergunta, foi o único a sobreviver, sentado no Koregaon Park, em Puna… Você é superior ou inferior? Você é simplesmente você mesmo, porque não haverá mais ninguém com quem se comparar.

O místico é um dos que simplesmente sabem disso, sabe que ele é ele mesmo. Vive sua vida de acordo com sua própria luz, cria seu próprio espaço, tem seu próprio ser. Ele está profundamente contente consigo mesmo, porque sem comparação você também não pode estar descontente. E ele não é egoísta, não pode ser – o ego necessita de comparação, o ego se nutre da comparação. Ele simplesmente faz suas coisas. A rosa é a rosa e o lótus é o lótus, e uma árvore é muito alta e outra é muito pequena – mas tudo é como é.

Apenas tente enxergar por um único momento sem comparação. E, então, onde está a superioridade e onde está a inferioridade? E onde está o ego, a fonte de tudo isso?

  • Breve reflexão em áudio sobre esse tema [link aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O valor dos que são modestos

Por Isaias Costa

alibi007

Nesse texto, falarei sobre um tema que chega a incomodar muita gente, exatamente porque fomos educados aqui no Brasil que falar sobre isso é coisa de gente arrogante, vaidosa, orgulhosa… O tema da modéstia.

A modéstia e a arrogância sempre aparecem juntas, mas logicamente que elas são bem diferentes. Para entender isso melhor, compartilho um pequeno texto do professor universitário, investidor e consultor de Educação, Saúde e Desenvolvimento Humano Nelson S Lima. Leia com bastante atenção…

*********

O valor dos que são modestos

As pessoas modestas costumam ser pacientes. E aí reside uma das suas forças. E há mais: as pessoas naturalmente modestas (não as fingidas) aprendem a confiar em mais do que um modo de ver as coisas.

É que elas, ao longo da vida, agem como que peregrinos em busca de saberes essenciais. Têm consciência dos seus limites e por isso abrem a mente a novas fontes do conhecimento.

Com a idade a avançar tornam-se pessoas sábias, maduras, pacientes, tolerantes e observadoras. Apreciam os seus próprios silêncios. E, por vezes, tornam-se grandes líderes pacifistas.

Elas seguem o velho provérbio japonês que diz: “Não estude uma coisa; habitue-se a ela” (veja o alcance deste pensamento ancestral; magnífico).

Nelson S Lima

***********

Ele foi muito feliz em suas palavras. Eu penso exatamente desta forma e, acima de tudo, busco colocar na prática essas palavras.

Quem me conhece pessoalmente percebe que eu tenho boa parte destas características descritas por ele nesse texto. Tá vendo como esse tema é delicado? Para algumas pessoas, tenho certeza que ao lerem isso vão pensar que sou arrogante e prepotente. Não! Isso é modéstia. Esse conceito é muito sutil. Modéstia é você reconhecer a verdade, sem rodeios, sem acrescentar e sem retirar nada. Aprendi isso com o grande terapeuta Luiz Gasparetto. Recomendo que ouça com atenção esse vídeo no qual ele fala sobre isso…

Por exemplo. Se você é um excelente profissional da área da computação. Ser modesto significa você provar aos outros que é bom nisso, nisso e naquilo outro, porém, ainda precisa aprender muito mais em algumas áreas específicas.

Entende? Ser modesto é você dizer e provar aos outros que tem conhecimentos em determinadas áreas, mas que precisa de ajuda em outras. Sabendo disso, cresce de forma mútua com os amigos.

Não é fantástico? Eu, por exemplo, ensino Matemática e Física para Ensino Médio e Superior. Eu posso dizer que tenho experiência nessas disciplinas e posso ensiná-las com qualidade. Agora não posso dizer o mesmo de Sociologia, de Inglês, de Química etc.

Tá começando a compreender o que é modéstia?

As pessoas modestas sabem que tem certo conhecimento, mas nunca se saciam completamente com eles. Estão sempre buscando coisas novas, estão sempre aprendendo e compartilhando. Isso é magnífico. Este blog é exemplo disso! Aqui eu compartilho muitas coisas que já aprendi e que continuo aprendendo. Quanto mais eu compartilho minhas experiências de vida e conhecimento, mais ele tende a crescer naturalmente. Parece um passe de mágica, mas não há mágica nenhuma nisso, é apenas a lei universal do DAR E RECEBER acontecendo.

Tudo aquilo que a gente dá de coração e despretensiosamente, volta pra gente de uma forma ou de outra. Com relação a esse blog, muitas vezes aprendo com meus próprios leitores, que comentam indicando um livro para ler, um filme para assistir, um link de um texto bacana, uma experiência de vida inspiradora etc. etc.

Nestes comentários eu cresço, os leitores crescem e todos que de alguma maneira cruzam meu caminho e o dos leitores também crescem. É uma verdadeira CORRENTE DO BEM que se forma. E essa corrente do bem surge dessa modéstia que começou comigo e com os leitores. Percebe a maravilha disso tudo?

Isso pode ser estendido para todos os ramos e áreas da vida. A modéstia é uma virtude que leva ao CRESCIMENTO COLETIVO. Esse é o resumo da ópera…

No texto, ele fala sobre os pacifistas. É verdade! Muitos se tornam líderes pacifistas. E nessa hora, é impossível não me lembrar do querido Mahatma Gandhi, um homem espetacular, humilde, simples, sincero, meigo, desapegado, sagaz e tantas outras virtudes reunidas em um único homem.

Se você já leu sobre ele, sabe que ele era advogado e tinha muito conhecimento sobre política, sobre as religiões, sobre as sociedades do mundo todo, mas não se vangloriava de ter tanto conhecimento. São assim as pessoas modestas! Eu me miro no Gandhi e em tantos outros homens inteligentíssimos que se tornaram mártires, como Nelson Mandela, Madre Teresa, São João da Cruz, Santa Teresa de Ávila, Martin Luther King e tantos outros. Seres humanos que fizeram diferença nesse planeta e deixaram um LEGADO que jamais se apagará da memória coletiva.

A modéstia pode nos levar a atingir patamares tão altos quanto destes incríveis seres humanos que acabei de citar. O que acha de caminharmos juntos nessa direção?

E você? Se considera uma pessoa modesta? Reflita sobre isso e leve essa reflexão para os seus amigos, para as pessoas mais próximas a você. A modéstia nunca começa com algo grande. Ela sempre começa nas pequenas coisas. Eu me considero uma pessoa modesta exatamente porque faço isso no meu dia a dia nas pequenas coisas. Esse texto não passa de palavras organizadas e decodificadas. Se elas fazem algum sentido para você, é porque bem antes de estarem aqui, elas foram e são verdade na minha vida.

Cresçamos juntos! Paz e luz…

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O que determina o sucesso de uma criança na vida?

Por Isaias Costa

autoestimacriancas

Esse texto é um recado principalmente para os pais, pois estamos vivendo em uma sociedade cada dia mais materialista e que vem invertendo os grandes valores educacionais das crianças.

Muitos falam em sucesso. O que é o sucesso? Essa é uma palavrinha de difícil significado. Não sei responder a essa pergunta, exatamente porque sei que para cada pessoa a resposta é diferente, ou seja, sucesso é algo absolutamente individual. A minha definição de sucesso certamente é diferente da sua.

Vou falar aqui o que acredito ser o fator mais determinante para o sucesso de uma criança na sua vida adulta. Fique à vontade para discordar de mim. Para embasar a reflexão, compartilho as simples e belas palavras do mestre Dalai Lama.

“A atmosfera em que uma criança vive seu dia a dia e que é percebida por ela é um dos elementos mais importantes para determinar se a sua vida será bem sucedida. Em uma família em que existe amor e compaixão, as crianças serão adultos mais felizes e realizados. Sem amor, toda a sua vida futura corre o risco de ser estragada, arruinada. O afeto tem portanto uma influência decisiva no desenvolvimento das crianças.”

Dalai Lama

O AMOR e a COMPAIXÃO, em minha opinião, são os fatores mais determinantes para criar filhos felizes e que serão muito realizados no futuro. Quando os pais ensinam desde pequeninhos os filhos a amarem e sentirem com profundidade as necessidades dos outros que convivem com elas, esse é mais de meio caminho andado para que elas cresçam seguindo sempre o coração em todas as escolhas. Essa é a grande questão. Não canso de repetir que as escolhas quando feitas a partir do coração sempre nos levam para o caminho certo, mesmo que no meio do caminho hajam tropeços e quedas, todas elas servem para o nosso bem e crescimento humano.

Tomo por mim. Tive uma infância maravilhosa. Minhas lembranças são cheia de alegria e contentamento. Minha família sempre foi pobre, mas o amor prevalecia e ainda prevalece acima de qualquer coisa. Isso fez com que eu sempre buscasse seguir meu coração. Essa tendência que cresceu a partir da minha educação foi primordial para que tivesse uma intuição mais aguçada, e consequentemente fosse mais cauteloso em tudo. Essa cautela me ajuda a tomar melhores decisões e atrair situações boas, pessoas boas e ambientes agradáveis.

Você também pode isso, sabia? Mesmo que você tenha crescido num ambiente que não foi favorável. Basta que você coloque o amor como sendo o principal em sua vida, basta colocá-lo como prioridade número um em sua vida. Fazendo isso, suas escolhas serão baseadas nesse sentimento profundo.

Outra coisa. Não se prenda jamais ao passado. Acredito que muitos dos que me leem talvez não tiveram o mesmo privilégio que eu de nascer em uma família equilibrada, amorosa e feliz. Sei disso! Agradeço todos os dias por ser um privilegiado. Mas você pode se tornar um se colocar o amor na frente. Acredite! Está em nossas mãos o poder de mudar a realidade. Lembra as famosas palavras do Gandhi? “Seja você a mudança que deseja ver no mundo…”. É bem por aí mesmo! Você se tornando uma fonte de amor, vai levar naturalmente isso para seus filhos, para as pessoas do seu trabalho e para todos que de alguma maneira cruzarem o seu caminho. Assim, você será um promotor do bem e do amor. É simples! Simples como essas lindas palavras do Dalai Lama.

Portanto! Seja essa fonte de amor e compaixão para seus filhos. Garanto a você que agindo desta forma, eles se tornarão muito bem sucedidos no futuro e lhe darão muitas alegrias. Pense nisso com carinho…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A arte de trocar ideias

Por Isaias Costa

ideias

Eu gosto sempre de dizer entre meus amigos e nos textos que escrevo que o conhecimento é algo que não devemos guardar só para si, e o principal motivo é que o conhecimento guardado só para si acaba virando um peso morto. Sim! Não há vida alguma nele.

A grande beleza do conhecimento é podermos compartilhá-lo, porque assim nós crescemos e ainda ajudamos os outros a crescerem junto com a gente.

Para refletirmos um pouco mais sobre isso, compartilho um ditado chinês belíssimo…

“Quando dois homens vêm andando na estrada, cada um carregando um pão, e trocam os pães quando se encontram, cada um vai embora com um pão. Mas, quando dois homens vêm andando pela estrada, cada um com uma ideia, e ao se cruzarem trocam as ideias, cada um vai embora com duas ideias.”

Ditado Chinês

Esse ditado é a mais pura verdade. O conhecimento só tende a crescer quanto mais a gente compartilha. Esse próprio blog é exemplo real disso. Fico impressionado com o tanto de coisas boas que já aprendi desde que comecei a escrever nele em 2012 e quantas boas sementes encontraram solo fértil para germinarem.

Tenho certeza que muitos dos leitores pegaram esse conhecimento, aprenderam, internalizaram e passaram a diante. Eu fico imensamente feliz com isso, porque esse é realmente um dos meus desejos, criar uma corrente do bem a partir deste blog.

Além do conhecimento que adquiro e transmito para os leitores, logicamente também acontece o oposto. Eu aprendi e continuo aprendendo demais com os leitores que dão um feedback contando experiências de vida, dando dicas de filmes, de textos, de livros, de vídeos. Isso é muito bacana meus amigos! Essa é a arte de trocar ideias.

Estou trocando ideias com você agora, e a partir dessa simples reflexão, você pode se tornar uma pessoa mais rica de conhecimento. Terá essa vontade de compartilhar!

Concluo com as belíssimas palavras do místico oriental Osho, que tão bem nos ensinou essa sabedoria durante toda a sua vida…

Um grande passo em direção ao amor é o compartilhar.

Compartilhe tudo que você tem…
Compartilhe sua vida.
Qualquer coisa que esteja em você, compartilhe, não guarde.

Sua sabedoria… Compartilhe.
Sua prece, seu amor, sua felicidade, compartilhe.

Se não encontrar ninguém, compartilhe com os cães, com as rochas, com o mar, com a natureza, mas compartilhe.
O importante é dar.

Quando você priva as pessoas de qualquer coisa em seu próprio benefício você envenena o coração.
Toda acumulação é venenosa.

Se você compartilhar, seu organismo ficará livre de venenos.
E quando você der não se importe se há resposta ou não.

Nem mesmo espere por um obrigado.
Sinta-se grato à pessoa que permitiu que você compartilhasse alguma coisa com ela.

Não faça o contrário.
Não espere a resposta, dizendo a si mesmo, lá no fundo, que ela deveria se sentir agradecida porque você compartilhou algo com ela.

Não, não faça assim.
Sinta-se, você, agradecido porque ela esteve disponível para ouvi-lo, para compartilhar alguma energia com você…

Porque ela esteve disponível para ouvir sua canção…

Porque ela esteve disponível para você.

Compartilhar é uma das virtudes mais espirituais, uma das maiores virtudes espirituais.

Osho

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A vida está batendo na sua porta

Por Isaias Costa

batendonaporta

Quero nesse texto de hoje lhe instigar a encontrar a sua ESSÊNCIA. Você está conectado a ela? Será? Essa é uma pergunta bem profunda! Não é tão simples respondê-la, mas de antemão já digo a você, a sua resposta tem a ver com a FELICIDADE. Você é feliz? Você acorda de manhã vibrando de emoção por mais um dia que acaba de começar? Você trabalha sem a obrigação de ter que fazer por causa do dinheiro ou que precisa pagar as contas?

Vamos pensar um pouquinho sobre todas essas coisas?

Para embasar essa reflexão, compartilho algumas sábias e encantadoras palavras do grande místico Osho.

**********

“Você tem que decidir ser você mesmo. Você tem que tomar sua vida em suas próprias mãos. De outra maneira a vida vai seguir batendo em sua porta e você nunca estará lá; você estará sempre em algum outro lugar.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized