Eu sou responsável pelo meu sofrimento

Por Isaias Costa

tumblr_lifly33bwF1qc1mjpo1_500

Vou falar nesse texto sobre um tema que sei que incomoda muita gente, a RESPONSABILIDADE! Você é responsável por todos, absolutamente todos os seus sofrimentos. As pessoas que ainda não buscaram crescer em consciência podem até pensar: “Como assim? Isso não tá certo!”. Isso é apenas reflexo do nosso mundo interno ainda repleto de RESISTÊNCIAS à realidade da vida.

O que acontece é que muitos (a maioria para falar a verdade) dos nossos problemas são reflexos do nosso INCONSCIENTE, que está coberto pelas nossas sombras, que são nossos medos, traumas, fobias, raivas, ressentimentos, mágoas e por aí vai!

É preciso termos humildade para admitirmos que tem muita sujeira na nossa interioridade e que precisa ser limpa para que possamos nos tornar seres humanos melhores. Agora limpar toda essa sujeira não é nada fácil, é um trabalho árduo e penoso, que a maior parte das pessoas desiste no meio do caminho, muitas vezes por causa do que se chama na Psicologia de GANHOS SECUNDÁRIOS.

O que são os ganhos secundários? É quando você, mesmo tendo consciência de que algo em você não é positivo, você não abre mão, porque aquilo lhe traz algum benefício, seja  atenção de alguém, ou a pena, o que é bem pior, ou a possibilidade de se ausentar de algum compromisso, ou de ficar isolado sozinho etc. etc.

Mas esses ganhos secundários geram sofrimento para si e muitas vezes para as outras pessoas também. Nessa hora, a palavra que deve estar no centro da mente de qualquer um de nós que queira crescer é MUDANÇA. É preciso mudar nossos atuais padrões de pensamento e comportamento para que não caiamos nessa grande armadilha dos ganhos secundários.

Ainda vou voltar a falar sobre isso em outros textos, pois é um tema bastante amplo e tem muita coisa a ser falada a respeito.

Para concluir, compartilho algumas belíssimas palavras do místico oriental Osho falando de uma forma bem direta e profunda sobre a criação e acima de tudo, sobre a manutenção exagerada dos nossos problemas…

*******************

“Tudo tem um limite, a paciência também tem limites. E não se deve continuar a sofrer tortura desnecessária. É preciso deixar de se curvar à escravidão, você não deve continuar consentindo. Se você acha que já sofreu o suficiente, rebele.

Mas eu tenho a sensação de que as pessoas querem sofrer. Minha observação é esta: que se queixam continuamente de sofrimento, mas querem sofrer. Elas continuam a se apegar ao seu sofrimento. Assim o sofrimento é melhor do que nada, pelo menos há algo para reclamar, algo para se agarrar, algo para se vangloriar.

Basta ouvir as pessoas. Todos falam de seu sofrimento. Por que você não se rebela contra ele? Se você está realmente doente, faça alguma coisa. Saia do sofrimento! Quem pode te impedir? Mas as pessoas não fazem nada. O sofrimento converteu-se em seu estilo de vida. Se o sofrimento desaparece, o que elas vão fazer? Elas sentem que não terão nada, não há nada para se queixar …

Você simplesmente tem que ver o fato de que está sofrendo e não supor que a vida seja um sofrimento, suponha que seja uma celebração. E você pode mudar as coisas a qualquer momento …

E não siga culpando os outros, jogar responsabilidade para os outros é um velho truque. No momento em que equivoca-se, é mais fácil culpar o outro.

Se continuar a jogar a responsabilidade nas costas dos outros, lembre-se de que você vai continuar sendo sempre um escravo, pois ninguém pode mudar ninguém. Como é possível mudar outra pessoa? Um dos desejos mais insatisfeitos deste mundo é mudar o outro. Mas você não pode mudar o outro, pois ele é dono da própria vida.

Você continua a jogar a responsabilidade nas costas do outro, mas não pode mudá-lo. E como você continua a jogar a responsabilidade nele, você nunca verá que a responsabilidade básica é sua. A mudança básica precisa acontecer dentro de você.

Você cai numa armadilha: se começa a achar que você é responsável por todas as suas atitudes, por todos os seus estados de ânimo, a princípio, você é tomado por um sentimento de depressão. Mas, se conseguir vencer essa depressão, logo você sentirá luz, pois estará livre das outras pessoas. Agora poderá trabalhar em si mesmo. Poderá ser livre, poderá ser feliz. Mesmo que o mundo inteiro esteja infeliz e cativo, isso não vai fazer a mínima diferença. A primeira libertação é parar de pôr a culpa nos outros. Depois disso, muitas coisas passam a ser imediatamente possíveis.

E imediatamente vem o insight: “se eu sou responsável pelo meu sofrimento, então é simples, posso deixá-lo. É minha escolha. Não vou escolhê-lo mais.”

Osho

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “Eu sou responsável pelo meu sofrimento

  1. Lúcia

    Maravilhoso texto de Osho.
    Para refletir muito!…
    Obrigada Isaias…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s