Algumas empresas estão promovendo falsas meditações

Por Isaias Costa

18

Esse é um texto mais questionador. Provavelmente alguns que o lerem não irão gostar, mas não me importo com isso. Vou falar o que eu sinto e sei que bate de frente com o pensamento de muitas pessoas.

Hoje em dia, uma das palavras mais em voga é PRODUTIVIDADE. O que tem de pessoas vendendo cursos de como melhorar a produtividade não está no gibi. Mas onde quero chegar? No cúmulo do absurdo. Muitas empresas têm utilizado a maravilha que é a meditação com fins puramente financeiros. Eu sinto verdadeira ojeriza a isso e vou explicar pra você.

A verdadeira meditação é um caminho de TRANSFORMAÇÃO INTERNA e não algo para aumentar a produtividade.

Não estou generalizando, mas em muitas empresas que promovem momentos de relaxamento com meditação, quietude, mantras etc. o fazem com o único objetivo de deixar seus funcionários mais relaxados e serenos, para que na segunda-feira voltem a trabalhar como robôs sem descanso. Desde quando isso é meditação? Isso pode ser chamado no máximo de relaxamento.

Se você prestar atenção nesses momentos de meditação, acontece normalmente de duas formas, ou no fim do expediente da sexta-feira ou durante o final de semana. Por que será hein?

Lógico que é para que a bela produtividade esteja no nível 100% na segunda-feira pela manhã.

Gosto até de comparar com os óleos lubrificantes das máquinas. Você percebe? Quando elas estão começando a ranger e ter seus movimentos dificultados, o que os mecânicos fazem? Colocam um “oleozinho” para que as engrenagens voltem a funcionar bem.

Com os seres humanos nas grandes empresas é exatamente a mesma coisa, as meditações de fim de semana são como esse “oleozinho”, que até lubrifica legal, mas dura só o período de uma semana. Logo a pessoa está enferrujada de novo pelo estresse.

O que fazer? Pergunta boa essa, não?

Para responder a essa pergunta, compartilho as belíssimas palavras do místico oriental Osho. Leia com bastante atenção…

**************

“Um certo homem poderia ter sido um grande e belo dançarino, mas ele está sentado num escritório arquivando fichas. Sem qualquer possibilidade para a dança. O homem poderia ter curtido dançar sob as estrelas, mas ele segue simplesmente acumulando contas bancárias. E ele diz que está infeliz: ‘me dê alguma meditação’. Eu posso dar a ele, mas o que essa meditação irá fazer? O que se espera que ela possa fazer? Ele vai permanecer o mesmo homem: acumulando dinheiro e sendo competitivo no mercado. A meditação poderá ajudar da seguinte maneira: poderá fazer com que ele fique um pouco mais relaxado para seguir fazendo essas tolices, e de uma maneira ainda melhor.”

Osho

***************

Enfim! É isso que acontece. Muitas pessoas trabalham completamente infelizes, pensando apenas no salário que vão ganhar no final do mês. E quando se trata de grandes empresas a coisa é ainda pior, porque em muitas delas o salário é até alto, porém exige que você literalmente “dê o seu sangue”. Nessa hora, muitos pensam assim: “Meu trabalho é cansativo, mas eu ganho bem, então aguento todos os estresses e chatices que vierem…”. Essas palavras lhe soam familiares? Você não faz ideia do número de vezes que eu escuto essa frase com pequenas variantes.

Aí eu lhe pergunto: Dá pra ser feliz desse jeito? Seja sincero! Não precisa responder para mim, responda para você mesmo e reflita.

Nossa vida passa muito depressa e se não fizermos algo que faça nosso coração vibrar de emoção, toda nossa existência se torna vã, porque foi apenas um passar de dias, no qual você se comportou como um completo “robozinho formatado”.

Você já ouviu falar na patologia silenciosa chamada NORMOSE? É disso que estou falando, estamos vivendo numa sociedade repleta de normóticos, que fazem tudo como robozinhos e quando menos esperam, estão velhas e se sentindo imprestáveis nesta sociedade que só valoriza o fazer, jamais o ser das pessoas.

Se quiser ler mais sobre a normose, escrevi dois textos bem interessantes que vão abrir a sua mente para esse tema tão importante.

A patologia silenciosa chamada normose – Parte 1

A patologia silenciosa chamada normose – Parte 2

Eu estou buscando dia após dia me tornar alguém relevante e que vive a vida com propósito e alegria. Tenho sim momentos de tristeza, mas como sigo meu coração em tudo, esses estão se tornando cada vez mais escassos, porque uma alma feliz raramente fica triste, porque encontrou essa felicidade na fonte. E onde está a fonte? Dentro de nós mesmos, basta silenciar, basta se aquietar que ela surge e nos enche dessa energia libertadora.

Será que uma meditação de fim de semana com o objetivo de fazer você produzir mais e enriquecer mais e mais o seu patrão vai lhe levar até essa fonte inesgotável de energia? Responda a essa pergunta de coração aberto e sem pressa. Escute o que a sua alma tem para lhe dizer… Talvez você se surpreenda…

Há muito mais a ser falado sobre isso, mas quero apenas lhe instigar com esses vários questionamentos.

Quem sabe depois desse texto algo dentro de você seja despertado para outra realidade, para outra visão da vida, para uma perspectiva mais interna e emocional. Esse é meu desejo para você. Paz e luz…

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s