O controle sobre os outros é uma projeção nossa

Por Isaias Costa

670px-6421-1-1

Nesse texto vou falar sobre um tema bem interessante, que é o comportamento controlador. A maior parte das pessoas não se dá conta, mas SEMPRE o controle se trata de uma projeção da nossa personalidade sobre a outra pessoa. Vou explicar!

A forma mais comum na qual se observa o controle é a relação pais e filhos. Os pais, com seus próprios níveis de consciência e maturidade, procuram, através das suas referências, educar os filhos dizendo o que pode e o que não pode proibindo aquilo que não pode, porém, cometendo um erro gravíssimo, eles se fixam nas suas experiências de vida e nos seus referenciais, entende?

É nessa hora que os desequilíbrios começam a acontecer e claro que acabo me lembrando da célebre frase do meu amigo Raul Seixas que diz: “Cada um de nós é um universo”. Ou seja, aquilo que está dentro do seu referencial de vida e você acha que não é o melhor para o seu filho, pode sim ser o melhor. Vou citar dois exemplos.

Os pais que controlam a escolha profissional dos filhos.

É comum ainda nos tempos atuais aquela crença de que só é bem sucedido quem faz Medicina, Direito ou Engenharia. Será mesmo? Por quê? Pode ter certeza que toda e qualquer criança se questiona em relação a isso.

Nessa hora, os pais muito controladores acabam castrando os filhos e roubando os seus maiores sonhos de vida. Se um filho tem o desejo de cursar Música, Artes Cênicas, Pedagogia, Filosofia, Artes Plásticas… Por que impedir? Qual o problema se ele não se tornar rico financeiramente? Vou lhe dizer uma coisa! Se seu filho for bom mesmo, ele pode se tornar até um milionário trabalhando com as artes, depende do potencial interior para isso!

Esse controle quase sempre acaba gerando muita revolta nos filhos e por muitas vezes os fazem se tornar infelizes e acomodados, trabalhando a vida inteira em algo que não amam.

Outro exemplo muito sério está no campo dos relacionamentos amorosos. Muitos pais, quando estão com os filhos na adolescência e estes começam a namorar, ficam como “generais”, projetando sua própria personalidade sobre os filhos, controlando, chantageando, manipulando suas escolhas amorosas.

Até já escrevi tempos atrás sobre isso. Esses pais na realidade tem uma série de medos interiores e muitas vezes nem são tão felizes dentro dos seus casamentos, ou até mesmo são separados.

Eles olham os namorados ou namoradas dos filhos e ficam dizendo: “Essa garota não é pra você meu filho!”, “Esse rapaz não é pra você minha filha!”, “Tá vendo só a família dele, eles nem são da igreja!”, “Cuidado minha filha! Na família desse rapaz tem um monte de gente doente, se você casar com ele talvez tenha filhos cheios de doenças hereditárias…!”. É cada história! É cada aberração que me deixa até irritado de vez em quando.

Alguma dessas frases e pensamentos lhe soa familiar? Tudo não passa de projeção sobre os filhos, e quase sempre projeções negativas que implantam o MEDO dentro dos seus corações, medo este que acaba sendo transferido e transmitido de geração em geração.

Percebe como o buraco é mais embaixo? Se quiser ler mais sobre esse segundo ponto, compartilho um texto bem interessante que fala sobre um medo presente em praticamente 100% das pessoas, o MEDO DE AMAR.

O medo de amar

Para finalizar, quero falar sobre o controle entre casais, que é uma projeção clara e evidente.

O controle nos relacionamentos amorosos é bastante comum entre as pessoas que são AUTORITÁRIAS, que na realidade são extremamente medrosas e carentes afetivamente.

Também escrevi um texto aprofundando esse comportamento, seria muito interessante você ler, porque ele faz um paralelo com o que estou dizendo aqui. O link está logo abaixo.

Nunca confunda autoestima com autoritarismo

Quem é controlador nos relacionamentos só reflete a forma como foi educado pelos pais, que também eram controladores e castradores.

Essas pessoas passam a vida inteira sendo regidas pelo famoso “Você tem que… Você tem que…”. Conhece alguém assim? Eu conheço várias! hehe

Você tem que coisa nenhuma! Isso não existe. Nós só precisamos seguir o nosso coração e ponto final. Se todas as pessoas se comportassem dessa maneira, garanto que os consultórios psicológicos e psiquiátricos estariam bem mais vagos.

Existe muito controle e muita submissão porque as pessoas PERMITEM isso entende? E porque permitem? Porque falta AUTOESTIMA e AMOR PRÓPRIO, dois ingredientes fundamentais para ter equilíbrio na vida e relacionamentos frutuosos.

Há muito mais a ser falado sobre isso, mas deixarei as reflexões com você agora. Voltarei a tratar esse assunto tão amplo em outros textos. Aguarde…

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma resposta para “O controle sobre os outros é uma projeção nossa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s