Um olhar metafísico para a expressão “pisar na bola”

Por Isaias Costa

pisada

Recentemente estava conversando com um dos meus tios que se tornou avô há pouco tempo e está amando a experiência de voltar a educar de forma parecida como quando foi pai de primeira viagem, porém, com bem mais maturidade e sabedoria!

Ele me contou sobre a primeira vez que falou que seu neto “pisou na bola”. Eu fiquei muito feliz ao ver o quanto as crianças são inocentes e aprendem rápido quando são bem direcionadas.

Seu neto havia feito algo inadequado na escola ao brincar com os seus coleguinhas e então recebeu uma boa “bronca” dele com toda a amorosidade e didática infantil.

Então ele disse: “Vovô! O que é pisar na bola?”.

Aí ele respondeu: “É quando você faz algo que sabe que não é legal, que pode machucar um coleguinha, que pode magoá-lo, irritá-lo, deixá-lo triste etc”.

E o mais bacana de tudo é que depois da primeira bronca seu próprio neto passou a ter a sinceridade e franqueza de dizer por si só: “Vovô! Hoje eu pisei na bola na escola. Se o se senhor me colocar de castigo eu vou entender!…”.

Ao ouvir isso pensei: “Como é importante quando desde cedo um menino ou menina é educado quanto aos limites, a saber respeitar o espaço dos coleguinhas, as diferenças de personalidade e por aí vai…”.

Esse menino tem tudo para se tornar um adulto extremamente ético e amoroso.

Enfim! Contei essa história real apenas para dizer que foi ela que me inspirou a escrever esse texto que você lê agora.

Se você pensar com bastante atenção, a expressão “pisar na bola” faz todo o sentido e inclusive tem esse sentido metafísico que proponho aqui.

O que acontece quando alguém pisa na bola enquanto joga futebol? Provavelmente essa pessoa vai cair e dependendo da velocidade em que estava quando pisou na bola, a probabilidade de bater a cabeça é bem grande!

Podemos tirar pelo menos duas lições importantes daí.

1ª) Todos nós caímos (SEMPRE…)

Essa talvez seja a maior lição metafísica de “pisar na bola”. É uma forma de nos ensinar a sermos mais HUMILDES e reconhecermos nossos erros e falhas. As pessoas que acham que jamais pisam na bola são as mais orgulhosas e prepotentes, já observou como é assim?

Posso fazer até uma associação com o grande apóstolo de Cristo Paulo de Tarso. Ele (antes da conversão) era extremamente arrogante e se achava um homem justo e perfeito, mesmo assassinando pessoas. Porém, teve a experiência de cair do cavalo e ficar cego no caminho para a cidade de Damasco.

Em outras palavras, há muito tempo que ele vinha “pisando na bola” feio, mas não percebia isso, até que esse “pisar na bola” tomou a proporção colocada nas escrituras. Logicamente que estou simplificando tudo aqui. Essa passagem é riquíssima de conteúdo e há muito mais a ser abordado e refletido sobre ela.

Se quiser ler um pouco mais sobre essa lindíssima passagem bíblica e seus ensinamentos, compartilho abaixo um texto que escrevi com muito carinho para falar sobre a conversão de Paulo de um homem extremamente arrogante para talvez o maior discípulo que Jesus Cristo teve na época. Vale a pena sua leitura!

De arrogante à humilde

Em resumo: Pisar na bola metafisicamente falando é um exercício de humildade se assim você permitir que seja…

2ª) Você pode bater a cabeça

Pela Metafísica da Saúde, ciência que venho estudando há bastante tempo, sempre que batemos a cabeça, é um sinal de que nós estamos vivendo algum conflito diante de alguma autoridade e isso tem nos deixado com raiva.

Ou seja, se você “pisou na bola” existe sim essa possibilidade de estar vivendo conflitos com alguém que tem algum tipo de autoridade perante você e praticamente ninguém faz essa associação que é muito verdadeira e coerente.

Fiz um áudio no Soundcloud falando com mais detalhes sobre a “Metafísica dos acidentes de trabalho e no trânsito”, no qual aprofundo toda essa temática que estou citando agora! Deixo o link abaixo caso queira ouvir e aprender um pouco dessa ciência fabulosa!

Metafísica dos acidentes de trabalho e no trânsito

Enfim amigos! Foram esses os insights que tive a partir dessa conversa simples com o meu tio. Espero que tenha servido como uma reflexão interessante.

Caso você interprete essa expressão “pisar na bola” de outra forma diferente da minha, fique à vontade para comentar e compartilhar com os leitores!

Paz e luz.

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s