Descobri que não tenho amigos

Por Simone Oliveira

amigos

Isso mesmo. E foi uma triste e fatídica notícia que caiu como uma bigorna na minha cabeça. Não, eu não chorei. Apenas fiquei perplexa com tudo aquilo que estava acontecendo bem em baixo do meu nariz e eu, como ingênua, relegava ao segundo plano, justamente para não ter que pensar nisso ou decidir o que fazer a respeito.

Descobri que não tenho amigos. Tenho meus pais, a quem amo muito. Tenho meu namorado, que é uma pessoa maravilhosa e está na minha vida há quase 5 anos e me faz feliz todos os dias; tenho meus planos para o futuro e minhas metas diárias para alcançá-lo com planejamento, tenho meu meio social, meus colegas, conhecidos, pessoas que fazem questão de perguntar sobre a minha vida, mas não, eu não tenho amigos. Amigos de verdade, daqueles que podem ser chamados de irmãos, sabe? Esses eu pensava que tinha, mas não tenho. Pelo menos, não mais.

Devo dizer que ao entender a minha situação, me perguntei várias vezes se eu tinha deixado de me esforçar para que minhas amizades prevalecessem ou se elas iriam eventualmente ficar mais distantes a ponto de se tornarem somente coleguisse e respeito mútuo.

Apesar que não é respeito mútuo quando ambos têm algo a dizer, mas preferem deixar a poeira debaixo do tapete por ser mais confortável em vez de abrir o jogo e dizer logo o que pensam, só pra não ofenderem o outro ou temendo se desapontar.

Digo isso porque tudo o que eu tinha para dizer não é nada além do que já disse há alguns anos atrás, e fui surpreendida com a pouca importância que a pessoa do outro lado deu. As circunstâncias agora são outras, mas aparentemente o pouco caso se repetiu. Então, porque eu deveria tentar mais uma vez?

Tomei uma decisão racional: aceitei e perdoei. Não se mantém a relação se o outro já não faz questão. “Quando um não quer, dois não brigam. ”

Nesse mundo é complicado ter alguém em quem confiar. Alguém que não terá inveja de você, rir ou falar mal pelas costas, ou que não será simplesmente falso.

Felizmente, existe alguém que não é daqui, mas já veio, morreu por mim, ressuscitou e está lá no céu, mas daqui a pouco vem me buscar. Esse sim é meu amigo, o único! E vou dizer que me relacionar com Ele tem feito toda a minha vida mudar pra melhor.

Sinceramente não sei como as pessoas conseguem ficar tão longe desse amigo ou procurá-lo apenas quando precisam. Ainda assim, Ele responde. Pois só Ele ama a todos, e eu ainda estou crescendo nesse amor!

amigo Jesus

euSimone Oliveira. Santos-SP. Bacharel em Engenharia Civil por formação e escritora por gosto. Estuda para concursos e se dedica às aulas particulares de exatas, ao namorado, à família e às suas atividades na igreja. Ainda não descobriu seu propósito na vida, mas tem certeza de que tem um. Pede que Deus a guie por esse caminho até a sua volta.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s