O Shofar

Por Andreia Carvalho 

images

Certa vez, num dia de plantão na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), percebi que num determinado leito um paciente recebia uma visita diferente em um horário pouco convencional. Ao questionar o motivo fui informada apenas que uma exceção havia sido aberta para àquele visitante. Ao redor do leito, recitando algo incompreensível (para mim) estava um homem vestido como um judeu ortodoxo, que naquela ocasião já havia munido o paciente (em coma) de uma kipá.

Tratava-se de um líder religioso, um rabino, tanto o paciente quanto o visitante eram rabinos. Por alguns minutos observei e percebi que fazia orações e recitava o livro dos salmos. Em um dado momento, aquele homem puxou de dentro do paletó um instrumento de sopro, que ao princípio eu não sabia do que se tratava. Por três vezes ele soprou …me chamou atenção aquele som, pois lembrava um sinal de alerta, não um alerta sobre algo externo, mas um alerta que a gente sentia por dentro.

Não entendi o que estava acontecendo nem o significado daquela sonoridade, mas no horário oficial de visitas perguntei intrigada sobre o que havia presenciado, e fiquei sabendo do que se tratava. Aquele instrumento era um shofar. O shofar ou em nosso bom português “xofar” é um instrumento de sopro considerado um dos mais antigos do mundo, e é confeccionado principalmente de chifres de carneiro. É um instrumento que está intimamente ligado a tradições e costumes judaicos, utilizado em rituais e festividades específicas.

O toque do shofar era um despertamento! Na tradição judaica acredita-se que o som do shofar tocados daquela forma e naquela ocasião é uma forma de alerta, de aviso à alma. É um chamado em tom de gemido. Alertar, avisar, despertar do quê? Há alguns dias tenho me lembrado desse toque de alerta.

As pessoas estão levando a vida de forma tão mecânica que é comum os suspiros de cansaço, de frustração provenientes de uma vida acelerada, cheia de afazeres porém sem prazer. Estão correndo atrás de tantas coisas, reconhecimentos, status, ser bem sucedidos…mas e como vai a alma?

O alerta do shofar é justamente para conclamar a humanidade a olhar para si mesmo, a cuidar de si, trazer arrependimento e se dar a oportunidade de recomeçar. O sono indolente da alma tem adormecido o ser humano para o que é importante, tem o anestesiado para o sofrimento do outro, mecanizado as suas atitudes, entulhado o coração de ressentimentos, negociado os valores morais e por fim tem o afastado do seu criador.

Um hedonismo desenfreado, que faz o homem viver em busca de prazer, porém quanto mais busca mais se afasta, menos se sacia. Tem se preocupado em esculpir o corpo, mais não trabalha as suas emoções, busca graduações, especializações e diversas titulações e esquece de valorizar a família, se ocupa em postar as suas conquistas para competir e medir os outros pelo que possuem ou não, mas como está a alma? Como estão os sentimentos? A habilidade de se relacionar com os seus semelhantes está comprometida.

Pessoas estão se casando com robôs, os amigos são virtuais, a inteligência artificial está em quase todas as áreas de nossa vida ( não que seja algo ruim), olhamos para o nosso semelhante como ameaça. Onde vamos parar? Será que chegará um tempo que precisaremos reaprender a ser humanos?

O shofar pode ser qualquer evento inesperado que nos faça parar e ouvir. Ouvir os gemidos da nossa alma. Perdas, doenças, mudanças repentinas, qualquer que seja forte o suficiente para nos despertar são usados para chamar a nossa atenção.

O toque está nos convidando a tirar o olho das telas e olhar no olho do outro, a estender a mão ao invés de apontar, a cooperar quando a situação é para competir, desacelerar a nossa correria diária abrindo espaço na nossa agenda para fazer algo que seja prazeroso ao invés de obrigatório, a recomeçar e refazer muitas coisas que podemos ser melhores do que somos hoje.

Não sei qual ruído a sua vida tem feito, mas te convido a despertar…
Tantas coisas deixamos para amanhã, para depois, ano que vem….
Pare, escute e decifre o tipo de alerta que o barulho da sua vida faz!

*****

IMG-20191006-WA0000Andreia Carvalho, moro na cidade do Rio de Janeiro, sou Psicóloga Clínica e amo escrever. Escrevo sobre psicologia e gosto de enfatizar a importância da espiritualidade na vida do ser humano. Costumo definir minha vida com uma frase de Viktor Frankl “Encontrei o sentido da minha vida, ajudando os outros a encontrar o sentido das suas” e três coisas não podem me faltar: fé, livros e café!

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

6 Respostas para “O Shofar

  1. Anderson Silva

    Muito forte isso!! Excelente texto. Ouçamos o som do shofar.

  2. Marcelle Gazolla

    Maravilhoso 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

  3. Anita Di Marco

    Muito bom , Andreia. Se a gente modificar nossa forma de olhar, o mundo vai ter outro sentido. Quantos passam pela vida, pelo outro e nada veem… Foi seu olhar que viu tudo isso. Também falo muito da forma de olhar em meu blog Anita Plural . Um abraço
    Anita

    • Andreia Carvalho

      É isso Anita!!! O nosso olhar é tão importante que todos os demais sentidos ficam em segundo plano, é através do olhar sensível e da escuta atenta que conseguimos acessar as entrelinhas da alma do outro. Vou dar uma passadinha no seu blog.
      Um abraço,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s