Que o permanecer seja uma escolha, e não uma obrigação

Por Isaias Costa

“Ao valorizar a família e o casamento eterno, na verdade o que desejamos são seres que fiquem. Porque somos inábeis em cultivar relações duradouras, apostamos na conexão sanguínea, que obriga a continuidade. Funciona como uma garantia: você é meu irmão, não há como me largar. “Você entrou para a família” é sinônimo de “Agora posso contar contigo”.

É muito mais raro nos posicionarmos de modo elevado para que isso surja com mais gente, então trocamos a grande família da humanidade por uma família que cabe em um churrasco. Isso explica a quantidade de relações nas quais ambos se agridem, mas nunca cogitam a separação — o outro só me atrapalha, mas ele volta pra casa há mais de 10 anos… onde vou achar outra pessoa permanente assim?”

Gustavo Gitti

******

Essas palavras do Gustavo Gitti são de uma profundidade impressionante. Infelizmente isso é o que mais acontece! Quando alguém se torna “familiar” ou porque já é da família ou porque se agrega a ela, não colocamos na cabeça que aquela pessoa pode sair da nossa vida a qualquer momento.

Não podemos jamais esquecer que as pessoas deveriam estar ao nosso lado por escolha e não por obrigação. Ninguém é obrigado a absolutamente nada! Porém, abusamos tanto da boa vontade dos outros que dessa forma muitos relacionamentos se tornam extremamente desgastantes e insossos!

A frase final dele é perfeita. Nas entrelinhas ele fala sobre o sentimento de solidão que eu sempre brinco utilizando a frase: “ruim contigo, pior semtigo”. Muita gente está infeliz ao lado do marido, esposa, namorado, namorada… Mas vem aquele pensamento de baixa autoestima: “Onde vou encontrar alguém melhor?”.

Claro! Com uma mentalidade dessa não vai encontrar mesmo alguém melhor nunca! Assim, muitos ficam só empurrando com a barriga relacionamentos que não são engrandecedores.

Eu penso que precisamos nos lapidar todos os dias, nos tornarmos pessoas mais agradáveis e conscientes, não pensando apenas nos outros, mas antes de tudo na gente mesmo.

Estamos nesse planeta para evoluirmos e se trata de uma jornada infinita. Sempre há algo mais a lapidarmos em nós! É como diz a velha expressão: “Somos obras inacabadas”.

Com essa consciência bem acesa em nós podemos ser pessoas muito melhores e assim quem de nós se aproximar vai escolher estar ao nosso lado e não ficar contando os minutos para ir embora… Pense sobre isso!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s