Arquivo do mês: julho 2022

Viver nunca foi tarefa para iniciantes

Por Isaias Costa

“O cansaço é natural. Os dias difíceis acontecem. As pessoas passam por nossas vidas e, algumas ficam. Crescer, é uma obrigação. A saudade aperta às vezes. O coração fica pequeno. Olhos dormem tristes algumas noites. Mas tudo isso faz parte. Coisas maravilhosas nascem de repente também. A felicidade vem de uma tarde qualquer. Você se diverte até não se lembrar do ontem sem grana e da ferida que se fechou. O amor aparece, às vezes morre pequeno e às vezes se torna céu que não se conhece o limite. E tudo se repete. Sol vem. Sol se vai. E entre altos e baixos a gente se espreme e agradece. Viver nunca foi tarefa para iniciantes.”

Diego Vinícius

********

Essas são palavras simples e muito verdadeiras! Quase sempre, quando leio textos reflexivos como esse, faço um flashback da minha vida e fico refletindo no quanto as coisas foram se desenrolando e se resolvendo com bem mais tranquilidade do que minha mente turbulenta supunha!

A gente se deixa levar demais por essa mente barulhenta e caótica, é a tal da mente que mente, como certamente você já deve ter ouvido falar não é mesmo? No momento em que escrevo e publico esse texto, já estamos nos aproximando do mês de agosto de 2022. A angústia relacionada ao isolamento por conta da pandemia já não é mais uma temática central. O que vem se tornando central agora são os estragos que todo esse isolamento trouxe para o nosso equilíbrio mental e emocional. E aqui sou o primeiro a me colocar nesse balaio ok?

Tive diversos episódios de ansiedade ao longo desses mais de dois anos de pandemia e nunca busquei tanto a meditação e a respiração consciente como uma forma de diminuir essa ansiedade, além do contato frequente com a natureza e as atividades físicas que tanto me alegram.

Se não fosse tudo isso, provavelmente eu teria crises de anisedade ou de pânico. Aproveito para deixar claro que todos nós precisamos desse autocuidado. Sem nos colocarmos como a maior prioridade, fica difícil ter uma vida harmoniosa nesse mundo cada vez mais turbulento em que vivemos!

Essas palavras do Diego são apenas para nos relembrar que o sol vem e vai todos os dias. Temos o dia e a noite, ou seja, momentos de agir, de fazer, de por a mão na massa, e momentos para descansar, relaxar, se entreter, silenciar etc.

Quanto mais tomamos conta de que a vida em todas as suas instâncias acontece dessa forma, a gente vai deixando de se estressar por tudo, de querer resolver tudo pra ontem! Será mesmo que precisamos de tanta pressa? Se tivermos consciência dos nossos passos, eu posso garantir pra você que não precisa ter pressa, afinal, a pressa é inimiga da perfeição, como diz o velho ditado!

Quero concluir com a mensagem que penso ser a principal no texto do Diego. Precisamos colocar mais nosso foco e atenção nas pequenas coisas, nas coisas simples do dia a dia. São elas que nos preenchem de alegria e sentido. São as coisas simples que nos fazem brilhar os olhos e nos encher de esperança de viver mais um novo dia.

Portanto, nunca se esqueça. A vida é uma jornada desafiadora para todos nós, absolutamente todos nós, mas quando tomamos consciência de que as pequenas coisas são as mais importantes, que não precisamos correr tanto e que tudo tem seus ciclos, pronto! Conseguiremos tirar de letra tudo o que surgir pelo caminho…

Paz e luz!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Toda adversidade é um convite à mudança

Por Isaias Costa

“A realidade pode ser uma droga, se quisermos que seja diferente, ou nós podemos aceitar a realidade como ela é, e agradecer por isso. Isso leva prática, por que é difícil ficar grato quando você sente que está sendo tratado mal, ou quando você perde um emprego, ou perde alguém querido, ou quando está lutando contra uma doença. Mas essa é a realidade que você tem e não o ideal que você queria ter. E é uma realidade que possui beleza, se escolhermos vê-la. Essa habilidade nos deixa muito mais em paz com qualquer coisa que precisemos lidar.”

Leo Babauta

**********

É muito verdadeiro o que o Leo está trazendo nessas poucas palavras e todos nós em diversos momentos da vida passamos por crises e dificuldades que nos tiram o ânimo, o vigor, a autoconfiança e por vezes até a esperança de um futuro melhor.

É fundamental sabermos que nada na nossa vida acontece por acaso. São cada uma das nossas escolhas diárias e acima de tudo o que nutrimos dentro de nós que vai plasmando a nossa realidade.

É por isso que eu sempre insisto por aqui em buscarmos nos alimentar de coisas boas não apenas em termos de alimentos físicos, mas também tudo o que alimenta nossa mente e nossas emoções.

O Leo trouxe as principais aflições da maioria das pessoas em momentos de crise. Quando nos sentimos mal tratados é porque os nossos relacionamentos interpessoais estão em crise. Nessa hora, uma pergunta que devemos nos fazer é: “O que eu preciso mudar em mim mesmo para atrair melhores relacionamentos na minha vida?”. E a partir de muita reflexão e busca pelo autoconhecimento, descobrir o que levou a termos essas dificuldades.

Muitas vezes é a nossa baixa autoestima que nos leva a nos conectarmos com pessoas que não nos respeitam e admiram. É preciso resgatarmos nosso poder pessoal e autoestima para assim atrairmos pessoas que de fato vão nos respeitar e agregar valor à nossa vida!

Ele trouxe a perda de um emprego. Isso também é algo que mexe conosco profundamente, pois coloca em risco a nossa sobrevivência material. Disso decorre muita ansiedade e cenários catastróficos que na imensa maioria das vezes não se concretizam. A perda de um emprego pode ser vista como uma bela oportunidade para nos reinventarmos, aprendermos coisas novas, fazermos algum curso de nosso interesse e por aí vai. Eu, particularmente, gosto de pensar assim: “Se eu saí desse emprego agora, é porque certamente muito em breve virá uma oportunidade de trabalho melhor do que este último emprego…”. Só de pensar assim já vem uma paz e uma serenidade, além de um confiança no melhor para o futuro…

O outro exemplo é a perda de alguém, que pode vir ou pela morte ou por alguma separação ou afastamento. Com relação a isso eu sempre gosto de pensar em relação aos ciclos da vida. Tudo, absolutamente tudo, tem começo, meio e fim no mundo físico. E os relacionamentos são todos assim. Se alguém partiu, seja qual foi o motivo, é porque o tempo que ela deveria estar na nossa vida se encerrou. O que nos leva a ter dificuldade de aceitar isso são nossos apegos. Nós nos apegamos demais às pessoas e as situações nas quais nos conectamos. Mas tem zilhões de coisas que fogem completamente ao nosso controle.

Por exemplo, se uma pessoa querida morre devido à uma doença grave, não temos culpa sobre isso. Gostaríamos que ela se curasse e continuasse conosco, mas isso não aconteceu. É preciso vivenciar o luto e seguir a vida sem ela. Honrando e agradecendo tudo o que ela vivenciou conosco.

Se alguém nos deixa porque precisou se mudar de cidade, é simplesmente a impermanência fazendo o seu trabalho. Nós agradecemos por tudo que pudemos dividir, as alegrias e as tristezas, além das muitas histórias que ficarão para sempre guardadas na memória. Desejamos tudo de melhor para essa pessoa e seguimos nossa vida! É simples assim…

O último exemplo é sobre as doenças que nos acometem. Quase sempre o primeiro pensamento que nos vem é: “Poxa! O que eu fiz para merecer isso? Estar adoentado dessa maneira?”. A grande realidade é que nosso corpo carrega uma sabedoria milenar e que pode ser acessada a qualquer momento, basta que queiramos. Estou falando sobre o que chamamos de Metafísica da Saúde ou Linguagem do corpo. Todas as doenças sinalizam desequilíbrios que começam no nosso campo mental e emocional e depois acabam descendo até o corpo físico. Se conseguirmos compreender o porquê daquela doença ter se instalado em nós, agradecemos pela oportunidade de a transcendermos através da consciência, sairemos dela muito maiores e mais fortalecidos.

Enfim! Esse breve texto é apenas para lhe relembrar que as crises surgem na nossa vida para que a gente cresça como seres humanos e nos tornemos mais sábios e experientes. Aprendamos a ver dessa maneira que assim a vida se torna divertida e cada vez mais significativa…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized