Escutar para compreender, não para responder

Por Isaias Costa

aprendendo-a-escutar-como-aumentar-seu-poder-de-persuasao-792x419

Esses dias estava assistindo a uma palestra maravilhosa com a Couch Carolina Nalon e que me inspirou a escrever esse pequeno texto que você lê agora.

Ela falava sobre o tema de suas pesquisas e estudos que é a Comunicação Não Violenta (CNV) e o quanto ela é vital no mundo de hoje.

Essa comunicação não violenta está baseada em vários princípios, mas a Carolina enfatiza bastante dois, que são a EMPATIA e a COMPAIXÃO.

Quando eu alio os dois na hora de conversar com as pessoas, eu naturalmente gerarei uma conexão interessante e que poderá até mesmo levar a pessoa a se curar de pelo menos parte das suas dores emocionais.

Quando eu me comunico dessa maneira, eu sei que a outra pessoa sofre e que tudo o que ela deseja é superar esse sofrimento. Então o que eu puder fazer para ajudar nesse sentido eu o farei.

Essa é uma capacidade inata de todo ser humano, mas parece que estamos engavetando essa capacidade incrível de nos conectarmos de uma forma bonita com as outras pessoas.

Ela faz um alerta nesse vídeo e que eu reforço aqui, a população está crescendo absurdamente e no final do século XXI existem previsões de que a população já tenha ultrapassado os 10 bilhões de habitantes. Você tem ideia da complexidade que é viver num planeta com mais de 10 bilhões de habitantes? Cada um com uma consciência diferente?

Nessa hora eu replico o que muitos terapeutas atuais dizem constantemente: cada um de nós precisa se tornar um pouco terapeuta.

Porque se não for desse jeito, viveremos praticamente num campo de guerra, prontos para nos atacarmos a toda hora! É isso que você quer? Se você está lendo esse texto já é uma prova de que NÃO QUER.

Essa frase dita pela Carolina é muito impactante e verdadeira: “Precisamos aprender a escutar para compreender, não para responder”.

Nós temos um verdadeiro vício de simplesmente ouvir de uma forma mecânica, sem de fato escutar o outro. Ouvir é simplesmente o ato de decodificar aquilo que a outra pessoa está falando, são as vibrações que acontecem nos ossículos do ouvido médio e captação de sons no ouvido interno até levar ao nervo auditivo.

Isso não tem nada a ver com escutar, que requer COMPREENSÃO das palavras do outro! Requer um esforço para se conectar a ele de alguma maneira. Infelizmente, devido ao mundo corrido e adoecido no qual estamos inseridos, a maioria das pessoas está presa no seu mundinho e não deseja ter essas conexões mais empáticas e verdadeiras!

Esse vídeo e esse pequeno texto são alertas para que você procure de fato começar a olhar para si mesmo com esse desejo de melhorar a comunicação, porque como já falei antes, isso é algo vital e nesse mundo contemporâneo, é algo cada vez mais importante.

Deixo você agora com as reflexões super profundas e importantes da querida Carolina Nalon. Garanto que valerá a pena cada um desses 18 minutos que ela fala sobre essa comunicação não violenta…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A vida faz troça dos nossos deveres autoimpostos

Por Isaias Costa

2016022500352782835

Um dos grandes mestres da humanidade que muito me ensina e inspira é o mestre Yogananda. Farei uma breve reflexão sobre o quanto a maioria de nós se impõe deveres que muitas vezes são apenas fruto do ego exacerbado.

A seguir estão algumas palavras dele repletas de sabedoria, extraídas do seu livro “Jornada para a autorrealização”, que se você ler com bastante atenção, pode lhe ajudar a dar o melhor de si sem querer se envaidecer nem se exigir além da conta. Confira…

***************

“A vida é totalmente impiedosa e faz troça dos deveres autoimpostos. Os compromissos e esforços para satisfazer os desejos, mesmo os meritórios, são instantaneamente cancelados quando chega a morte. Por que dar tanta importância à vida? No entanto, você tem que se manter ocupado mesmo assim; mas não esqueça que a vida é só uma peça. Represente bem o seu papel, mas com o pensamento em Deus. Cumpra seus deveres porque quer agradá-lo. Fugir dos deveres não o salvará, pois não é isso que Deus quer. Ele Próprio está sempre ocupado, administrando o universo em nosso benefício.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Te amo pra sempre?

Por Isaias Costa

post-sempre-header

Nós fomos acostumados a falar certas coisas que quando analisadas mais profundamente são, no mínimo inadequadas. Entre essas frases está o famoso “Te amo pra sempre…”.

Será que existe esse amor tão forte assim que se sustenta por todo o sempre? Por toda a eternidade?

Quero através desse breve texto lhe questionar sobre essa afirmação bastante duvidosa. Para embasar melhor a argumentação, compartilho algumas sábias palavras do Psicólogo e Palestrante Vitor Antenore Rossi. Confira!

*******************

Quando as sinceras juras de amor são vencidas pela rotina ou pela desilusão, os pares acabam caindo em uma espécie de dissociação afetiva. O outro que era como um farol durante as tempestades torna-se um rochedo contra o qual colisões constantes passam a ocorrer.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

2 técnicas para eliminar a procrastinação e aumentar a produtividade

Por Simone Oliveira

procrastinação

Há poucos dias foi postado um texto sobre a procrastinação [link aqui] e como nós devemos ter cuidado com o tempo desperdiçado em entretenimentos que não nos trazem benefício nenhum de crescimento.

Porém, a grande maioria das pessoas não possui disciplina necessária para evitar interrupções no meio de suas tarefas, seja para tomar cafezinhos ou jogar conversa fora, seja para consultar suas redes sociais e saber das últimas notícias ou ler artigos variados na internet (e digo isso pois sei que no mundo de hoje é muito difícil manter-se centrado numa tarefa de cada vez, já que tudo ao nosso redor é feito para que chame a nossa atenção, desviando o foco e fazendo com que percamos o fio da meada inúmeras vezes).

Gostaria de apresentar duas dicas que se colocadas em práticas podem surpreender quem as usa, no sentido de aumentar suas capacidades e, consequentemente sua autoestima e controle próprio, estimulando seu cérebro a realizar mais e desenvolver o seu potencial mais rapidamente. Elas são de graça, e apesar de parecer que isso é a propaganda de um produto que promete ser revolucionário e na verdade não tem nada de mágico, te digo que NÃO É. Seus resultados estão comprovados, bastando que você saia por aí procurando depoimentos reais de usuários que não abrem mão de pelo menos uma dessas técnicas e sinta vontade de usá-las. Mesmo porque quando acreditamos que precisamos mudar, já demos o primeiro passo, já nos mostramos conhecedores de nossa condição e queremos melhorá-la.

Pois bem, sem mais enrolações:

Técnica Número 1: Pomodoro

Bastante disseminada, a ideia do nome em original veio de um timer de cozinha em forma de tomate e para usá-la é muito simples: pegue um cronômetro qualquer – serve o do celular, algum aplicativo ou programa de computador, relógio, aparelho de som etc – e marque nele 25 minutos – o que é chamado de 1 pomodori.

Cada 25 minutos equivale a 1 pomodori.

Durante esse tempo você não irá fazer mais nada além da atividade que se comprometer a fazer dentro daquele período relativamente curto de tempo. Dessa maneira você irá forçar sua concentração apenas em uma atividade, sendo mais difícil desviar a atenção, sabendo que ao fim dos 25 minutos você estará “livre”. Deixe o cronômetro ligado e se dedique a tarefa; quando ele apitar, você irá parar imediatamente o que está fazendo e dar uma pausa de 5 minutos. Nessa pausa vale tudo, mas aconselha-se a se levantar, fazer algo com as mãos ou apenas cochilar caso a atividade ocupe demasiado a sua mente. O ideal é o descanso.

Ao fim dos 5 minutos ligue novamente o cronômetro para mais 1 pomodori, e assim por diante.

Completados 4 pomodoris você irá dar uma pausa maior – de 15 a 30 minutos – para iniciar o quinto e assim, ao final do dia você terá descoberto quantos pomodoris conseguiu fazer e o período do tempo literalmente aproveitado nas 24 horas. A satisfação é enorme ao ver que sua mente consegue se focar e ainda se cansar menos e o hábito de agir, em vez de dar lugar à inércia, fará parte da sua rotina.

Técnica Número 2: Em 3, 2, 1…

Também para indisciplinados e procrastinadores de carteirinha, a técnica do “Eu vou fazer essa coisa chata que eu preciso fazer em 3,2,1…JÁ!” aos meus olhos parece um incentivo próprio, imediato, como se levar o lixo até a lixeira ou lavar o banheiro, ou lavar os pratos do almoço fossem pequenos desafios levados ao nível de heroísmo para serem completados com maestria, e adivinha quem é o herói? Exatamente, você! Então, em vez de se martirizar porque não consegue fazer pequenos serviços simples você dá a si próprio um choque de ânimo e os transforma em missões, antecipando o orgulho que sentirá de si mesmo após termina-las e ganhando ânimo para começar. Lembre-se, 3, 2,1… JÁ! Sem tempo de pensar duas vezes, de sentir vontade de ligar a tv ou o computador ou se deitar na cama e ver o que há de novo no whatsapp.

Concluindo o assunto, devo dizer que existem muitas outras maneiras inventadas de acelerar a sua produtividade, essas são apenas exemplos. Além disso, lembro que alguns não se sentirão confortáveis com essas técnicas, outros preferirão outras, afinal de contas somos diferentes. O mais importante é encontrar o que te faz feliz e te leva para frente. Eu uso essas e apesar de não ser nada organizada, vi muitos resultados positivos desde o início. Não custa nada tentar, certo?  Experimente e me conte, nos comentários, qual é a sua opinião ou crítica.

euSimone Oliveira. Santos-SP. Bacharel em Engenharia Civil por formação e escritora por gosto. Estuda para concursos e se dedica às aulas particulares de exatas, ao namorado, à família e às suas atividades na igreja. Ainda não descobriu seu propósito na vida, mas tem certeza de que tem um. Pede que Deus a guie por esse caminho até a sua volta.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

As consequências da nossa falta de percepção

Por Isaias Costa

2jpg_194

Estava eu no trânsito, nesses últimos dias, voltando do trabalho para casa em pleno horário de pico, quando de repente, vi uma cena que tenho a mais absoluta certeza de que é mais comum do que se imagina!

A rua que estava era bem estreita e nela passam ônibus o tempo todo. Percebi que uma fila enorme de carros se formou e na mesma hora pensei: “Vixe! Deve ter sido uma batida…”. Como ando de moto, cortei os carros pelo corredor de motos até chegar no ônibus que estava embaçando tudo.

Continuei pensando: “Deve ter sido esse ônibus e uma carro”. Contornei os carros e esse ônibus pelo canteiro e percebi que não era batida coisa nenhuma. Sabe o que era? Um senhor havia estacionado o seu carrão imenso exatamente na mesma altura do carro estacionado à sua esquerda! Resultado? Entre eles mal dava para passar outro carro, quanto mais um ônibus!

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A solidão na visão de Carl Jung

Por Isaias Costa

17760233_1308661072550043_1376219031350337104_n

Quanto mais o tempo passa, mais eu me apaixono pela Psicologia e suas inúmeras vertentes. Uma delas é a Psicologia Analítica, desenvolvida pelo Psicoterapeuta Carl Jung.

Ele tem uma obra extremamente vasta e profunda de conteúdos. Nesse texto abordarei brevemente um pouco da sua visão a respeito do sentimento de solidão, que acomete a todos nós em maior ou menor grau.

Essa frase abaixo nos leva a grandes reflexões! Veja!

***************

“Solidão não é ter pessoas ao seu redor, e sim ser incapaz de expressar coisas que parecem importantes, ou de perceber certos pontos de vista que os outros acham inadmissíveis…”

Carl Jung

*************

Infelizmente, muitos pensam que solidão é a ausência de pessoas ao redor. De maneira nenhuma! Podemos estar rodeados de pessoas e ainda assim estar sós. Até mesmo podemos ser famosos e desejados sexualmente por milhões de pessoas e ainda assim sermos solitários. Um dos exemplos mais emblemáticos nesse sentido é o da atriz Marilyn Monroe, que se suicidou, mesmo tempo fama, muito dinheiro e milhões de homens a seus pés…

A verdadeira solidão tem a ver com esses dois pontos por ele levantados.

O primeiro ponto está relacionado com a expressão das ideias e daquilo que se sente. Por incrível que pareça, essa solidão está muito presente nos relacionamentos amorosos ou dentro da família!

Sabe quando um casal à muito tempo fica guardando mágoas e ressentimentos um do outro e parece que o outro vai se tornando distante e mais distante? Quando parece que um abismo começa a ser construído que impede de acessar o mundo da outra pessoa?

Essa é uma solidão amarga que quase todos nós passamos ou ainda iremos passar em algum momento da vida.

Ou na família, quando percebemos que o nosso pensamento diverge totalmente dos deles e ficamos com medo de nos expressar porque não queremos que esses vínculos se tornem hostis.

As pessoas que já têm um maior nível de consciência comumente sentem essa solidão que muitos psicólogos e espiritualistas chamam de SÍNDROME DO ESTRANGEIRO. É como se você sentisse uma saudade de algum tempo e de pessoas que você sabe que afinizam mais com você e com a sua energia, mas elas não estão por perto para lhe dar esse amparo e esse carinho!

Nossa! Eu já passei por isso tantas vezes na minha vida que você nem faz ideia. Se quiser entender um pouco mais sobre essa síndrome do estrangeiro, compartilho abaixo um programa de rádio que me ensinou muito sobre essa sensação de solidão que pode sim ser curada, desde que façamos a nossa parte na busca pelo autoconhecimento. Trata-se do programa Entrevidas da Rádio Mundial, apresentada pelo comunicador Marcello Cotrim. Vale a pena reservar uns minutinhos para ouvi-lo…

O segundo ponto ainda é mais doloroso do que o primeiro, porque ele faz com que amizades de longas datas sejam destruídas em questão de segundos. É como muitos dizem aquele velho e muito verdadeiro cliquê sobre a conquista da confiança de alguém!

Leva-se anos para se conquistar a confiança em alguém, mas apenas segundos para destrui-la…

Principalmente as pessoas que são mais imaturas e orgulhosas, quando são questionadas sobre suas verdades e convicções, muitas vezes elas acabam tendo reações agressivas ou hostis.

Eu também já me senti solitário por isso, pois conseguia ver nos amigos mais chegados algumas falhas de caráter e comportamento e tentava ajudar, mas alguns foram bem ácidos comigo, inclusive até rompendo amizades!

Na época não tinha a maturidade que tenho hoje e não fazia ideia de que na realidade quem estava errado era eu mesmo! E por quê? O motivo pode lhe ajudar imensamente! Vou até deixar em caixa alta pra você memorizar a sua importância.

NÓS SÓ DEVEMOS DAR CONSELHOS AOS OUTROS QUANDO SOMOS SOLICITADOS PARA ISSO!

* Sugestão de leitura => Não tente ajudar quem não quer ser ajudado

Em outras palavras, eu acabava me intrometendo nas questões mais íntimas dos meus amigos, e obviamente os que não queriam mudar seus comportamentos me davam “coice”!

Mas existe outro lado do enxergar o que os outros acham inadmissível. Que tem relação com o GRAU DE AFINIDADE entre os amigos!

Se o grau de afinidade for pequeno, não tem como fugir! Você vai se sentir solitário.

Vou dar um exemplo pessoal que chega a ser até hilário! Você vai gostar dele!

Na época da faculdade de Física eu já lia muito sobre espiritualidade e sobre os processos de evolução da humanidade e vez por outra tentava conversar com meus colegas sobre isso. Chegava mais ou menos assim:

– Pois é gente! Nós somos seres eternos. Espíritos habitando corpos. Estamos nessa planeta para aprendermos a transcender o nosso ego, para aprendermos a lições dos grandes mestres, espalharmos consciência etc etc.

E eles respondiam quase sempre!

– Legal Isaias! Mas cara. Tu conseguiu resolver aquela lista de exercícios de Cálculo III que o professor passou. Nossa! Tinha umas questões tão difíceis. O professor passou umas integrais impossíveis…

E nessa hora eu pensava: “Whats? Estávamos falando sobre isso?…”. E então eu ficava com uma gota na testa igualzinho a essa menina aqui embaixo!

2416838878_73753019fb

Isso é a verdadeira solidão! Eu me sentia muito mal por não ter afinidade com esses meus colegas. Tanto é que saí de lá pra nunca mais voltar! hehehe

Concluo esse texto dizendo pra você que o principal antídoto para a solidão se chama AMOR PRÓPRIO. Quanto mais você se sentir bem na sua própria presença, mais você conseguirá lidar com o distanciamento das outras pessoas ou com o baixo grau de afinidade que você terá com muitas delas.

Há muito mais a ser refletido sobre essas lindas palavras do Jung, mas deixo essas reflexões com você!

Compartilho também um breve áudio que gravei a partir dessas palavras do Jung e desse texto! Vale a pena ouvi-lo…

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Por que Jesus falava: Em verdade, em verdade, vos digo?

Por Isaias Costa

maxresdefault

Esses dias estava assistindo a uma palestra de um excelente professor de Psicopedagogia e Psicanálise da cidade onde moro (Fortaleza), na qual ele falava sobre temas da Psicanálise na Pós-Modernidade.

Durante a palestra ele levantou uma reflexão que num primeiro momento parece algo confuso, mas quando se explica com calma é possível entender a lógica.

Existem 4 possibilidades quando alguém fala alguma coisa, são essas:

VERDADE VERDADEIRA

VERDADE MENTIROSA

MENTIRA VERDADEIRA

MENTIRA MENTIROSA

Vamos entender quem são as pessoas de cada uma dessas possibilidades!

1) VERDADE VERDADEIRA

Essas são as pessoas de fato SINCERAS e HONESTAS, profundamente verdadeiras e que vivem tudo aquilo que falam e pregam. É daqui que entendemos o por quê de Jesus sempre falar dessa maneira: “Em verdade, em verdade, vos digo…”.

Desde criança eu vivia me questionando sobre o porquê de ele repetir essa palavra verdade! Através dessa palestra isso ficou extremamente claro e agora estou transmitindo isso pra você!

A 1ª verdade tem relação com a MENSAGEM TRANSMITIDA, que de fato é uma verdade e tem muita profundidade na nossa vida.

A 2ª verdade tem relação com a PRÁTICA DA VIDA. Ou seja, ele está reforçando que tudo aquilo que ele está dizendo é vivenciado por ele na sua própria vida.

Não é interessante? Jesus é, em minha opinião, o exemplo mais perfeito e sublime do que vem a ser uma pessoa que fala a verdade verdadeira.

2) VERDADE MENTIROSA

Esse professor alertou a todos nós que esse é, sem sombra de dúvidas, o pior tipo, o pior dos quatro.

Entre eles estão praticamente a totalidade dos padres, pastores, e políticos. São aqueles que Jesus chamada de “sepulcros caiados”. Por fora com uma bela pintura de cal, mas por dentro são sepulcros apodrecidos, com o fedor de corpos em putrefação!

De nada adianta você pregar a palavra de Deus, falar bonito, convencer as pessoas, se passar por alguém reto, honesto, e por trás dos panos ser alguém que faz o total oposto.

É como diz aquele famoso ditado: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço…”.

Esses são os que dizem VERDADES MENTIROSAS.

Repito! Cuidado! Muito cuidado com esse tipo de gente! Eles são como um câncer para o progresso da humanidade.

Concluo esse tópico replicando uma das frases mais polêmicas e instigantes à uma bela discussão que já li até hoje! Se prepare viu?

“O homem só será livre quando o último rei for enforcado nas tripas do último padre”.

Denis Diderot

Quero aproveitar e esclarecer algo importante OK? Ele nessa frase está generalizando para TODOS os RELIGIOSOS FUNDAMENTALISTAS, que pensam que sua religião é a única que salva, a única que leva a Deus! Pode colocar também os bispos, clérigos, pastores, líderes religiosos e falsos gurus nesse bolo! Isso precisa ficar bastante claro pra você!

Sonho em ver uma sociedade mais evoluída onde não existam mais nem políticos e nem religiosos fundamentalistas, com suas verdades mentirosas…

3) MENTIRA VERDADEIRA

Nesse grupo estão as pessoas consideradas INGÊNUAS e BOBINHAS. São aquelas pessoas de bom coração, mas que não tem o poder de autorreflexão e senso crítico sobre as coisas!

Elas escutam tudo o que os outros dizem e ficam como se fossem “calanguinhos” só balançando a cabeça em concordância!

Elas falam mentiras pensando serem verdades!

Hoje em dia isso tem sido extremamente comum nas MÍDIAS DIGITAIS. Muitos vêm com notícias de sensacionalismo só querendo cliques e mais cliques em seus links, aí as pessoas sem terem esse senso crítico, acabam viralizando notícias falsas que nada tem a ver com a verdade!

Procure ter cuidado para não fazer parte desse grupo. Acenda suas lamparinas internas! Tenha senso crítico! Desconfie de tudo aquilo que você vê que não cheira bem, porque quase sempre não cheira bem mesmo!

4) MENTIRA MENTIROSA

Esses são fáceis de identificar. São aquelas pessoas que chamados de “ordinárias”, “cruéis”, “escrotas”, ou no dito mais popular ainda, pessoas “FDP”.

Elas são muito fáceis de identificar! Você não precisa ser “expert” em nada para perceber quando está diante de uma!

São aquelas pessoas que são ruins e não tem um pingo de remorso ou culpa por serem como são.

Elas estão todas doentes da alma e precisariam urgentemente de uma terapia, de uma reprogramação mental e emocional!

Mas até isso é difícil para elas, porque na grande maioria são pessoas extremamente orgulhosas e prepotentes, que pensam que são perfeitas e já são obras acabadas! Pensando bem! São obras acabadas mesmo! Porque  não buscam a evolução do espírito, não buscam crescer em consciência e amor!

Nem preciso me estender porque esse grupo é o mais fácil de identificar entre os quatro.

**********************

Gostou? Agora você já sabe porque Jesus falava “Em verdade, em verdade vos digo”. Para nos mostrar através de PALAVRAS e de ATITUDES, qual é o caminho mais correto para nossa evolução!

Como sempre gosto de dizer e não canso de repetir. O mestre Jesus é e sempre será minha maior referência na vida. Se você que me lê buscar de fato estudar a sua personalidade e toda a sabedoria do que foi dito e vivido por ele. Garanto a você que você se tornará um sábio e fará maravilhas em prol das pessoas!

Que sejamos duplamente verdadeiros, tanto nas palavras como nas atitudes…

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um novo olhar para o serviço

Por Isaias Costa

115983_papel-de-parede-ajudando-o-proximo_1440x900

Existem milhões e milhões de pessoas que falam sobre a importância do SERVIÇO e o quanto ele enobrece a nossa vida. Isso é bem verdade, mas quero através desse breve texto trazer um novo olhar para essa palavra tão rica, mas ao mesmo tempo mal compreendida por muita gente!

Se você observar a estrutura dessa palavra, veja só o que temos:

SER + VIÇO = Só serve bem que tem viço no seu ser, ou seja, força no seu ser.

Não é incrível? Talvez você que me lê agora nunca tenha parado para analisar essa palavra dessa maneira!

O que estou querendo lhe dizer afinal de contas? Que o verdadeiro serviço é oferecido por aquelas pessoas que SE CONHECEM tão bem que fortalecem o seu interior, para só então poderem de fato ajudar as outras pessoas sem com isso perderem sua energia, se desgastarem e serem vampirizadas.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Três tipos de egoísmo – mau, bom e sagrado

Por Isaias Costa

egoista

Eu já falei aqui no blog em vários textos sobre o tema do EGOÍSMO, que sempre tem algo a ser acrescentado e aprofundado. Entre eles está até mesmo um que traz uma bela interpretação de uma das melhores músicas do grande Raul Seixas chamada “Eu sou egoísta”. Se você ainda não leu deixo o link logo abaixo.

O que é egoísmo?

Quero nesse texto compartilhar com você a belíssima visão do mestre indiano Paramahansa Yogananda, extraída do seu livro intitulado “Jornada para a Autorrealização”. Confira!

*******************

Devemos, contudo, distinguir claramente os três tipos de egoísmo: mau, bom e sagrado. O egoísmo mau faz a pessoa buscar o próprio conforto destruindo o conforto alheio. Ser rico à custa do prejuízo alheio é um pecado e vai contra os interesses do Eu superior de quem pratica esse tipo de egoísmo. Ter prazer em ferir os sentimentos alheios com ácidas críticas também é egoísmo mau; é um prazer maligno que não conduz a nenhum bem duradouro. O egoísmo bom e verdadeiro motiva um ser humano a buscar o seu próprio conforto, sua prosperidade e felicidade, mas também trazendo mais felicidade e prosperidade aos outros. O egoísmo mau oculta seus muitos dentes destrutivos de sofrimento inevitável por trás da aparência inocente de confortos temporários. O egoísmo mau encerra a pessoa num pequeno círculo, excluindo o resto da humanidade. O egoísmo bom abrange a todos, junto com o seu próprio eu, no circulo da fraternidade. O egoísmo bom traz muitas colheitas – retorno de serviços de outros, autoexpansão, empatia divina, felicidade duradoura e Autorrealização.

O egoísmo bom deveria ser praticado pelo homem de negócios, que assim, com ações e trabalhos sinceros, honestos, saudáveis e construtivos, se capacita a cuidar das necessidades de sua família e de si mesmo e presta um serviço útil aos outros. Tal pessoa é muito superior a quem pensa e age só para si, sem considerações pelos entes a quem serve nem pelos que dele dependem para sustento. O último esta agindo contra seus melhores interesses próprios; pois segundo a lei de causa e efeito, com o tempo ele atrairá sofrimento. A riqueza de muitos avarentos é deixada aos seus parentes, que na maioria das vezes a dissipam em prazeres errôneos. Este tipo de egoísmo, no fim das contas, não ajuda nem a quem dá nem a quem recebe.

Para evitar as armadilhas do egoísmo mau devemos primeiro seguir e estabelecer  padrão do egoísmo bom, no qual pensamos na família e nas pessoas a quem servimos como sendo parte de nós. A partir disso podemos avançar para a prática do egoísmo sagrado (ou altruísmo, como diria o entendimento comum), no qual vemos o universo inteiro como parte de nós.

Sentir as dores dos outros e estender a mão para libertá-los de mais sofrimento; buscar felicidade na alegria alheia; tentar constantemente aliviar as necessidades de um número cada vez maior de pessoas – isto é ser sagradamente egoísta. O egoísta sagrado considera todas as suas consequentes perdas terrenas como sacrifícios que ele mesmo acarreta deliberada e propositalmente, pelo bem dos outros e para o seu próprio ganho grandioso e supremo. Ele vive para amar seus irmãos, pois sabe que são todos filhos do Deus único. Todo o seu egoísmo é sagrado, pois sempre que pensa em si mesmo, ele pensa não no pequeno corpo e na mente de entendimento ordinário, mas nas necessidades de todos os corpos e mentes dentro de seu âmbito de conhecimento ou influencia. Seu “eu” se torna o eu de todos. Ele se torna a mente e o sentimento de todas as criaturas. Então, quando faz alguma coisa para si mesmo, ele só consegue fazer o que é bom para todos. Aquele que se considera alguém cujo corpo e membros consistem da humanidade inteira e de todas as criaturas certamente vê o Espirito Universal Onipresente como a si próprio.

Esta pessoa não age esperando algo em troca; mas, com o melhor de seu discernimento e intuição, continua a ajudar a si mesmo em todos, com saúde, alimento, trabalho, sucesso e emancipação pessoal.

Trabalhar com o egoísmo bom e o egoísmo sagrado nos coloca em contato com Deus, que descansa no altar da bondade que expande a todos. Quem percebe isso trabalha conscienciosamente, só para agradar ao Deus da paz interior, que sempre o orienta.

Paramahansa Yogananda

************************

Não vou me estender porque suas palavras são tão profundas que nem me atrevo a explicar mais do que ele já deixou explicado nessas palavras!

Quero apenas lhe levar a perceber que esses três egoísmos é como se fosse uma escadinha. 1º o egoísmo mau, que prejudica a nós mesmos e aos outros. 2º o egoísmo bom, que nos leva a estender o bem e as boas ações para os mais próximos como os familiares e as pessoas do trabalho. 3º vem o egoísmo sagrado que é a finalidade de todos os seres que almejam a iluminação do ser. Somente os grandes mestres conseguem desenvolver em suas atitudes esse altruísmo que leva o amor e o bem querer a todos os seres, sem exceção!

Eu desejo essa evolução para um dia conseguir alcançar esse egoísmo divino, que me coloca como um com tudo e com todos, e desejo o mesmo para você que me lê, que se aprofunde cada vez mais nesse autoconhecimento e nessa busca pela unidade do ser.

Concluo essa breve reflexão também compartilhando um áudio que gravei a partir dessas lindas palavras do Yogananda. Gravei para que você tenha a oportunidade de ampliar essa reflexão e levá-la também para outras pessoas! Vale a pena reservar uns minutinhos para ouvi-lo…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Tempo: Momentos felizes também produzem arte

Por Simone Oliveira

tempo

Geralmente ouvimos que os grandes músicos, esportistas, inventores e profissionais de renome tiveram suas maiores inspirações em momentos de extrema tristeza e agonia. De lá tiraram forças para mover montanhas de obstáculos e alcançar objetivos grandiosos. São milhares de exemplos de superação onde se exalta a derrota e a frustração para se chegar ao sucesso no fim da jornada. Porém, dessa vez falo da importância da felicidade durante o caminho diário, a cada segundo do viver.

A cada instante devemos olhar o tempo como uma oportunidade. Não apenas um meio de trabalho, estudo ou criação de ideias, planejamento, mas também como uma maneira de focar no presente e aproveitar ao máximo o que cada atividade pode nos proporcionar, seja a alegria ou a dor, sabendo que é preciso dedicar uma parcela considerável do dia para o trabalho, e outra menor, porém, não menos importante, para o lazer ou para os sonhos.

O divertimento ou o aprendizado são tão relevantes quanto a produtividade. Se soubermos ligar a nossa mente em tudo o que fizermos, tendo controle sobre os gostos e pensamentos, teremos mais vigor, alcançaremos a satisfação própria ainda que nas piores situações, realizando tarefas um tanto quanto desagradáveis aos olhos de outros, mas que são necessárias e geram um senso de dever cumprido.

Em suma, o que quero dizer é que a mente funciona pelo estímulo. Não é olhando o futuro que o galgamos agora, e sim, mantendo esse senso de estar fazendo a coisa certa nesse exato momento, e assim no minuto seguinte, e o no outro, no outro e assim por diante, que o caminho fica mais leve, prazeroso, e o fim dele será só um complemento de tudo aquilo que já degustamos.

Não é possível sempre estar atento aos sinais de que precisamos deixar a ansiedade de lado e as angústias do passado onde elas pertencem. Às vezes os problemas são outros e as situações são desesperadoras, então, nestas horas aproveite para chorar, gritar, esvair a raiva (sozinho é claro, nunca desconte nos outros, principalmente se eles fazem parte do seu círculo social e podem estar sofrendo também) e não pense que deveria estar superando, correndo! Tudo tem seu tempo. Saiba aproveitar cada segundo e não terá que lidar com as consequências de um arrependimento por algo que na verdade não era real, mas a sua mente criou.

Pare de se comparar com os outros. Muitos se diminuem ao ver que o outro tem a mesma idade mas já alcançou um emprego melhor, ou comprou um carro ou uma casa melhor, ou já casou, já teve filhos ou arrumou uma promoção. Acorde! Cada pessoa tem seu tempo, o tempo dela é outro, diferente do seu.

No fim das contas o que interessa é que sejamos felizes e tenhamos paz de espírito. Do que adianta ganhar o mundo e perder a vida ou viver como um louco, sempre com pressa de conseguir tudo e pensando que falta alguma coisa?

Já dizia o sábio Rei Salomão:

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.”

Eclesiastes 3:1-15

euSimone Oliveira. Santos-SP. Bacharel em Engenharia Civil por formação e escritora por gosto. Estuda para concursos e se dedica às aulas particulares de exatas, ao namorado, à família e às suas atividades na igreja. Ainda não descobriu seu propósito na vida, mas tem certeza de que tem um. Pede que Deus a guie por esse caminho até a sua volta.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized