Arquivo da tag: aniversário

5 anos do blog “Para além do agora”

Por Isaias Costa

5-anos-de-NOSSO-VINHO-620x411

É com imensa alegria que estou escrevendo esse texto em comemoração aos 5 anos de existência do blog “Para além do agora”. De vez em quando eu me lembro que quando comecei a escrever, algumas pessoas me diziam que seria bem difícil eu manter o blog por mais de 1 ano, porque os brasileiros leem pouco, porque blogueiros não recebem reconhecimento, blablabla…

Como sempre faço, acolhi tudo o que me disseram sem discussões, e aqui estou eu, comemorando junto com você que me lê, esses 5 anos do blog.

Continuar lendo

Anúncios

9 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A força de uma amizade

Por Thiago Rebouças e Isaias Costa

Amigos para sempre

Inspirado nas belíssimas palavras do meu querido amigo Thiago Rebouças, venho nessa data que se comemora o DIA DO AMIGO, falar um pouco sobre a força que uma amizade verdadeira tem na nossa vida.

Segue abaixo um pequeno texto que ele escreveu em comemoração à esse dia especial! Leia com bastante atenção!

***************

Existe aquela amizade que começa com afeição à primeira vista. Você bate o olho no sujeito e de cara o coração se agrada. Existe aquela amizade que começa do avesso, começa pelo “não gostar”, pelo “não fui muito com a cara” mas quando existe o menor sinal de oportunidade o amor visita o coração e pronto, você já não consegue mais ver sua vida sem ter aquele amigo por perto. Existe aquela amizade que nasceu lá atrás na época da escola, e existe aquela amizade que começou ontem na mesa do bar, mas não menos importante ela dispensa toda a realidade de tempo e dá aquela sensação que você conhece a pessoa há tempos e tempos. Existe aquela amizade que você tem a oportunidade de vivenciar vendo seu amigo pelo menos toda semana e existe aquela amizade em que seu amigo está a milhas distante, mas é tão forte que é como se ele morasse na mesma rua que você.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Rubem Alves: o espremedor de furúnculos

Por Isaias Costa

rubemalves

Hoje, dia 15/09/16, o mestre Rubem Alves, por quem tenho uma imensa admiração, estaria completando 83 anos se estivesse por aqui!

Nesse dia especial, venho lhe prestar uma singela homenagem me inspirando em uma de suas lindas crônicas, chamada “Conversa com o diabo II”, extraída do seu livro “Pimentas”. O Rubem Alves era um grande “espremedor de furúnculos”, algo que pouco a pouco também estou aprendendo a ser! Quem sabe estou aprendendo um pouquinho com ele não é mesmo? hehehe

Vamos ao trechinho dessa crônica…

“No mundo de Deus tudo tem de ser perfeito. Vou visitar a sua casa, linda, lustrosa, perfumada. Um visitante normal ficaria na sala de visitas. Mas eu sou abelhudo: vou logo espiar debaixo da cama para ver se a vassoura fez a limpeza devida. Se está suja, eu dou um sopro forte e as pulgas começam a pular. Eu sou o culpado? Fui eu que criei as pulgas? Me acusam de malcheiroso, sulfuroso, expelidor de gases fétidos. Errado. Eu só cutuco. A fedentina não é minha. Perguntem a Freud. Os psicanalistas fazem o mesmo que eu. Freud diria que estou certo. Não sou eu que ponho demônios dentro dos homens. São eles, os homens, que chamam, alimentam e abrigam. Eu só abro os quartos e os demônios saem. Me digam: sou eu o culpado?

Um dos meus alunos mais brilhantes, Sigmund Freud, empreendeu uma tremenda tarefa de transformar a ‘arte do teste’ em ‘ciência do teste’. Ele pensava – e nisso está certo – que somos como os bordados. Bordados têm um lado direito bonito que se mostra às pessoas, e um lado avesso, que é uma barafunda de linhas. Temos um lado direito que mostramos para todo mundo, e um lado avesso, que escondemos. A ciência que ele criou, a que deu o nome de Psicanálise, análise da alma, é uma série de artifícios para se ver o lado do avesso da pessoa que ela tenta desesperadamente esconder. Quando lhe chegava um paciente todo produzido, ele logo lhe pedia: ‘Mostre-me o seu traseiro…’.

Essa é minha tarefa: mostrar o traseiro das pessoas…”

************************

Venho mostrar para você a partir desse texto esse lado incrível do Rubem que estou aprendendo aos pouquinhos a me tornar também, um “espremedor de furúnculos”. Só a título de informação, talvez você não saiba, mas o mestre Rubem Alves atuou por muitos anos também como psicanalista, por isso tanta fluência para falar sobre o Freud, o pai da Psicanálise.

Além disso, deixo claro também que ele escreveu essa crônica como um bate papo com o diabo e esse trecho é como se fosse o diabo falando!

Ele sabia melhor do que ninguém unir a Psicanálise com a Literatura e o bom humor. Em poucas palavras ele explicou como se dá o processo psicanalítico que venho aprendendo através de muitos estudos e leituras.

Psicanálise é o processo de espremer os furúnculos internos que estão cheios de pus. O interessante é que ele brinca com a concepção religiosa de que as pessoas têm demônios dentro de si. Esses demônios são simplesmente as dores emocionais que não foram trabalhadas e se somatizaram como doenças no corpo físico, na mente, ou na alma.

Então acontece isso. O psicanalista escuta longamente as queixas dos pacientes e se utiliza de diversas técnicas para que aquilo que está preso no INCONSCIENTE venha a se tornar CONSCIENTE. Nessa hora é que os demônios saem e começa a acontecer o que há de mais lindo no processo terapêutico, que é a RESSIGNIFICAÇÃO, o processo de retirar das experiências do passado toda a carga emocional pesada, negativa, apodrecida, que criou os furúnculos.

Sugestão de leitura => O que significa ressignificar?

Essa ressignificação os religiosos dão o nome de exorcismo. Interessante não é? Uma pessoa que foi exorcizada e retirou seus demônios internos nada mais fez que retirar parte do peso emocional doloroso, gerando um alívio momentâneo ou definitivo.

O Rubem em todos os seus escritos tinha esse poder de espremer os nossos furúnculos, para que a partir das suas leituras, fizesse surgir de dentro de nós nosso lado mais perfumado, bonito, poético, apaixonado.

Se você analisar bem, é assim que acontece. Retiramos os furúnculos para reestabelecer a saúde e depois que todos os furúnculos são retirados, o que resta são as CICATRIZES dos cortes para retirar o pus e o perfume da saúde plena do corpo, da alma e da mente.

Até mesmo as cicatrizes têm um simbolismo, elas servem para lhe dizer que houve um sofrimento e que esse sofrimento faz parte de você, faz parte da sua história de vida, e não adianta escondê-lo, porque as cicatrizes mostram que eles existiram, mas que foram superados.

Enfim! O mestre Rubem me ensinou, continua ensinando e certamente ainda vai me ensinar muito. Digo como todos os seus fãs. Ele apenas deixou esse corpo físico, mas continua vivo, como uma espécie de comida, em todos os seus escritos, escritos “antropofágicos”, como ele mesmo costumava dizer não é?

Um viva ao grande espremedor de furúnculos Rubem Alves! Que ele nos ilumine de onde ele estiver e traga o diabo para conversar muitas vezes com seus queridos leitores!!

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

 

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

4 anos do blog “Para além do agora”

Por Isaias Costa

4toaniversario

Esse bolo está uma delícia!!

É com uma imensa alegria e gratidão que escrevo esse texto comemorando os 4 anos de existência do blog “Para além do agora”. Tanta coisa boa aconteceu ao longo desses 4 anos e venho compartilhar principalmente as que ocorreram nesse último ano.

Já falei algumas vezes nos textos que estou nesse momento fazendo um curso de formação em Psicanálise e essa, provavelmente, foi a maior mudança nesse último ano. Quem acompanha o blog deve ter percebido que os textos estão com uma vibe mais psicológica, e não é pra menos!

Tenho mergulhado fundo nas teorias psicológicas e psicanalíticas e aprendido principalmente com dois dos maiores psicanalistas da história: Sigmund Freud e Carl Jung. Vários textos foram inspirados nas suas palavras e isso me deixa muito feliz, porque prezo pela clareza e simplicidade nas mensagens, então tenho falado de teorias complexas com uma linguagem bastante acessível, que qualquer pessoa pode ler, compreender e colocar em prática na vida imediatamente.

Quero compartilhar principalmente as mensagens de duas leitoras que conversaram comigo pela fanpage e por e-mail e que sem perceberem serviram como um mega combustível para que eu continue firme e forte com esse projeto do blog.

A primeira me disse que fazia terapia há um tempo, mas que estava aprendendo e aplicando na vida os ensinamentos que passava no texto muito mais do que o que aprendia com a sua psicóloga. Nossa! Fiquei lisonjeado com esse elogio, pois consegui ter alguma noção do alcance que os textos estão tendo. Agradeço de coração a ela e fico imensamente grato por ter contribuído de alguma forma com o seu crescimento humano.

A segunda foi bem recentemente. Ela me confidenciou que em alguns anos que fazia terapia, a sua psicóloga jamais tinha lhe falado sobre conceitos e ferramentas básicas da Psicologia para a mudança de vida e cura das dores emocionais. Fiquei encantado e até mesmo um pouco surpreso com isso, mas sei que é verdade, porque, infelizmente, boa parte dos psicólogos não investigam as dores emocionais dos seus pacientes até o seu âmago mais profundo, o que dificulta a cura definitiva, entende?

Eu estou me preparando para ser terapeuta e desde já tenho esse propósito de ser uma luz que orienta os pacientes a por conta própria também descobrirem a luz que existe dentro deles para que através dessa mudança contribuam para a construção de um mundo melhor! Sempre defenderei essa causa de que as grandes mudanças começam individualmente, para só depois atingirem a coletividade.

São mensagens como essas que me enchem de entusiasmo e força para continuar a escrever e compartilhar as muitas coisas que venho aprendendo ao longo dos anos. Continuem acompanhando que virão muitos textos bacanas nesse 4º ano do blog!

Também quero fazer um agradecimento especial aos meus amigos que contribuíram escrevendo textos que foram publicados no blog em parceria comigo, o Thiago Rebouças, o Thalis Castro e o Diego Garcia, grandes amigos que o blog e a minha vida fizeram com que se aproximassem de mim agregando valor à minha vida e à de muitas pessoas através dos textos que foram publicados aqui.

Aproveito para relembrar que o blog está sempre de portas abertas para quem quiser escrever e publicar textos que tenham essa mesma vibe dos textos que escrevo, ou seja, textos voltados para a Psicologia humana, Psicanálise, Filosofia, Relacionamentos amorosos e afetivos, espiritualidade etc. O link para você saber como faz para escrever e publicar no blog é esse aqui embaixo, caso tenha interesse!

Escreva no blog “Para além do agora”

Outra novidade que me deixou muito feliz foi a republicação de alguns textos meus em sites com milhões de leitores como “O Segredo”, “Conti Outra” e “Verdade Mundial”. Ter textos publicados em sites tão incríveis fez com que as visualizações do blog disparassem como nunca vi igual! Agradeço às equipes desses sites por terem contribuído não só comigo, mas com o bem de milhares de leitores espalhando mensagens interessantes de textos meus! Muito obrigado, de coração!

Outra novidade que no meu caso, considero uma verdadeira superação pessoal, foram os áudios livres, ou no dito mais moderno, os podcasts que comecei a fazer em abril desse ano, tem sido uma aventura e tanto. Tenho falado sobre os mais diversos temas e de lá pra cá já foram quase 150 áudios gravados, dos quais dou uma ênfase à uma série de 40 áudios que gravei sobre a “Linguagem do corpo”, inspirado na Cristina Cairo, que o tempo todo cito nos meus textos.

Se você ainda não ouviu os áudios, convido a ouvir. Também tenho recebido um excelente feedback com relação a eles. E pode ter certeza que continuarei gravando diversos áudios nesse 4º ano do blog e fique à vontade para explorá-los e aprender um pouquinho a partir dessa outra ferramenta tão interessante e impactante também!

Os links do canal do Soundcloud e da série de áudios sobre a Metafísica da Saúde estão logo abaixo!

* Todos os aúdios

* Áudios Metafísica da Saúde

Enfim! Essas foram as principais novidades ao longo do 3º ano do blog e tenho certeza que muitas coisas maravilhosas virão daqui pra frente…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O que eu penso sobre aposentadoria?

Por Isaias Costa

rubem-alves-morreu

Estou escrevendo esse texto no dia em que se faz memória ao falecimento de um senhor que admiro do fundo do meu coração e que me inspira demais a escrever. É claro que estou falando dele, o mestre RUBEM ALVES.

Ele faleceu no dia 19/07/2014 deixando um imenso legado de sabedoria para a humanidade. Assim como ele, a cada novo texto que escrevo, também estou deixando o meu legado para as pessoas. Ler as palavras do Rubem me motiva a continuar sempre escrevendo.

Em homenagem a ele, tratarei nesse texto de um tema que ele sempre falava, mas até este momento, nunca escrevi com mais detalhes, a APOSENTADORIA. Eu penso sobre a aposentadoria da mesma forma que ele, e para embasar as ideias, nada melhor do que as palavras do próprio Rubem não é mesmo?

“Imagino que o poeta jamais pensaria em se aposentar. Pois quem deseja se aposentar daquilo que lhe traz alegria? Da alegria não se aposenta… Algumas páginas antes o herói da estória havia declarado que, ao final de sua longa caminhada pelas coisas mais altas do espírito, dentre as quais se destacava a familiaridade com a sublime beleza da música e da literatura, descobria que ensinar era algo que lhe dava prazer igual, e que o prazer era tanto maior quanto mais jovens e mais livres das deformações da deseducação fossem os estudantes.”

Fonte: A alegria de ensinar

Essas são palavras lindas e inspiradoras. Minhas maiores vocações são o ENSINO e a ESCRITA. São duas coisas que amo e que me dá uma imensa alegria.

Quando alguém fala comigo sobre aposentadoria sempre brinco que vou me aposentar quando tiver uns 100 anos, porque eu sinto tanta alegria em ensinar e escrever que não me vejo longe disso no período da velhice. E esse texto é uma motivação para que você repense a aposentadoria.

É possível se aposentar de uma maneira mais inteligente e sábia. Infelizmente a maior parte das pessoas se aposenta e depois que se aposenta não utiliza seu maiores dons em prol de ajudar um grande número de pessoas, quem faz isso são as pessoas que tem dentro de si um propósito maior.

Quero deixar claro que o problema não é se aposentar, o problema é se ACOMODAR, o que acaba transformando a vida na terceira idade numa rotina enfadonha e desgastante.

Para que você entenda ainda com mais clareza o que estou querendo transmitir, compartilho algumas palavras do grande educador Gabriel Perissé:

***************

Na primeira página do jornal Folha de S.Paulo de hoje, “aposentadoria” é palavra em destaque.

“No século XVI circulava a palavra “apousentar”, no sentido de fazer alguém pousar e repousar. O hóspede podia pousar no “apousento” de uma casa amiga. No século XIX o “u” já tinha ficado na estrada (ou terá pedido a aposentadoria?). A aposentadoria tornava-se direito trabalhista.

(Curiosidade: D. Pedro I concedeu a aposentadoria aos professores públicos que completassem 30 anos de serviço. Tal aposentadoria era denominada “jubilação”, do latim jubilatìo,”gritos de alegria”.)

Aquele que peregrina por muitos anos tem direito a pousar um dia. A palavra “pousar” remete ao latim pausare, “parar”, “descansar”. Mas descansar com dignidade. E aposentadoria não significa pendurar as chuteiras e ficar num canto, parado, paralisado. O aposentado pode e deve caminhar em novas direções, dedicando-se a atividades diversas e exercendo funções sociais relevantes.”

Fonte: O pouso do aposentado

**********************

Percebe como é lindo? Se aposentar é POUSAR e parar tranquilo num ambiente que lhe dê prazer e alegria.

Eu sou bem jovem, mas me imagino bem velhinho numa casinha confortável escrevendo sem nenhuma pressa nem preocupação com prazos e compromissos maiores. Essa é, a meu ver, a melhor forma de se aposentar, você continuar fazendo aquilo que ama fazer, porém sem cobranças e sem tanta responsabilidade.

“O aposentado pode e deve caminhar em novas direções, dedicando-se a atividades diversas e exercendo funções sociais relevantes.”

Você que me lê agora, o que poderia fazer na sua velhice que fosse socialmente relevante? Se você nunca pensou sobre isso, que tal pensar hoje aproveitando essa linda inspiração que tive a partir do mestre Rubem Alves?

Enfim! Que você olhe a aposentaria com olhos mais amorosos e altruístas! Essa é a minha visão e sonho que mais e mais pessoas passem a enxergar esse período da vida a partir desse olhar, e assim se encham de criatividade para ajudar esse planeta a ser pelo menos um pouquinho melhor, como fez o querido Rubem, que sempre vai nos deixar saudades…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

 

 

 

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Herbert Vianna: um exemplo de superação e amor

Por Isaias Costa

herbert-vianna-vai-a-show-no-rio-292010-1305898601432_956x500

Hoje, dia 04/05/2016, fico muito feliz em fazer uma pequena homenagem a um homem que eu e o Brasil inteiro admira de coração, o grande cantor e compositor Herbert Vianna.

Hoje ele completa 55 anos de idade, com um sucesso estrondoso e levando milhões de pessoas a terem mais alegria e esperança através das suas músicas e acima de tudo, do seu testemunho de vida.

Quase todos os dias lembro as suas palavras que parecem um mantra na sua vida: “nossos irmãos astrais total”.

Ele carrega no seu coração essa veia meio franciscana de chamar a todos de irmãos e admiro muito isso nele, porque sei que não é da boca pra fora. É real! Ele tem tanto amor no coração que trata a todos como seus irmãos.

Eu me emociono ao falar sobre ele porque o que ele viveu, somente alguém com um coração estratosférico poderia suportar.

Em 2001, ele sofreu um acidente terrível num ultraleve que teve como consequência a perda da sua amada esposa e seu corpo ficou paraplégico.

Suas palavras para descrever o que aprendeu sobre a vida a partir desse acidente são de arrepiar. Veja só!

“Uma coisa que serviu para mim, e que está muito clara no meu dia a dia, que, baseado nas minhas convicções espiritualistas, vejo isso [o acidente] como uma oportunidade para aprender, crescer, evoluir emocionalmente”

Link: Não tenho nenhuma lembrança do acidente

Eu que acompanho essa banda desde criancinha, consigo perceber nitidamente o amadurecimento enorme que ele teve após o acidente. Ele sempre foi um homem pacificado e carismático, mas percebo que sua sabedoria de vida se tornou muito mais aguçada depois do acidente, e essa frase dele é a prova maior disso.

Essa é uma grande lição que ele deixa para todos nós. Os sofrimentos muitos vezes fazem despertar grandes potenciais que antes estavam adormecidos dentro da gente. Guarde bem essas palavras, para que de hoje em diante você passe a ver os sofrimentos da vida com novos olhos!

Outra grande lição que ele tem para nos ensinar é sobre ter PROPÓSITO e uma RAZÃO PARA VIVER baseada nos valores mais intrínsecos e nos talentos pessoais.

Ele é genial no que se trata de MÚSICA, é um homem que “respira” música! Seu talento para compor lindas canções é algo mágico e ter essa consciência fez com que ele mantivesse esse firme propósito de continuar com a banda depois do acidente.

Em uma entrevista ele até disse isso aqui, confira!

“Eu sempre digo para os meus médicos que a ciência ainda não conseguiu sintetizar em palavras o efeito químico que a música e a convivência com os amigos pode fazer por um doente. Você esquece das perdas, das dores, das tristezas. Sem os Paralamas, provavelmente eu não estaria aqui”

Link: A música o salvou depois do acidente

Deixo mais essa profunda reflexão. O Herbert poderia muito facilmente ter desenvolvido DEPRESSÃO, pois grandes alicerces da sua vida foram quebrados: relacionamento amoroso e mobilidade.

Ter força interior para superar perdas tão avassaladoras, só mesmo tendo um imenso coração, como é o seu caso. Me faltam palavras para descrever esse sentimento que ele teve ao passar por essa experiência. Nem me atrevo, pois sei que nada consegue chegar nem perto do que ele sentiu. Mas nessa hora, palavras são desnecessárias. Muito mais tocante é o sentimento e admiração pela sua pessoa!

Enfim meus amigos! Esse é um texto no qual deixo registrado minha profunda admiração por esse ser humano que tem uma luz interior absurda! Ele é uma das minhas referências na vida e sei que também é na de muita gente.

Para concluir, compartilho uma das minhas músicas favoritas dele: “flores e espinhos”.

Vida longa ao mestre Herbert Vianna!

  • Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

 

 

 

 

 

 

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 anos do blog “Para além do agora”

Por Isaias Costa

3anos

É com grande alegria que escrevo esse texto em comemoração aos 3 anos de existência do blog “Para além do agora”. O meu sentimento é de pura gratidão pela oportunidade de estar levando um pouco dos meus conhecimentos e experiências de vida a cada vez mais pessoas.

Quero primeiramente confirmar com gratidão a todos vocês o quanto é verdadeira a afirmativa: “a gente colhe aquilo que planta…”. Meus amigos! Acreditem! É assim mesmo!

O que eu colhi de bênçãos e de alegrias entre 2014 e 2015 foi algo extraordinário e me emociona. Recebi muito mais até do que imagina que fosse possível. Cresci profissionalmente, minha saúde que já era boa, melhorou ainda mais, fiz novos amigos maravilhosos através do blog, meu relacionamento amoroso está cada dia mais bonito, estou tendo oportunidade de estudar coisas novas incríveis através de cursos etc. etc.

Estou colhendo todas essas bênçãos porque tenho consciência de que foram boas as sementes que eu plantei. Como já falei diversas vezes por aqui, segui e continuo seguindo sempre o que o meu coração me diz e ele sempre diz o que é o melhor a ser feito e qual o melhor caminho.

Portanto. Guarde essas palavras: Você quer lançar sementes melhores? Então ouça o seu coração e siga o que ele diz sem pestanejar, tirando da mente o famoso “E SE?”. Fazendo isso, eu lhe garanto que o restante de 2015 e o ano de 2016 que já se aproxima trarão frutos muito mais bonitos e saborosos na sua vida.

Escrevi muitos textos ao longo desse ano, mas teve um que me deixou com um sentimento de leveza imenso, um dos artigos mais longos no qual falei sobre a medicina oriental e a linguagem do corpo. Nós vivemos no Ocidente e nossa cultura é completamente voltada para a medicina convencional que busca apenas “remediar” e jamais curar na raiz as doenças diversas do corpo humano.

Nesse artigo eu falei um pouco sobre a causa primária das doenças e que todas, absolutamente todas elas podem ser curadas por nós mesmos, sem que precisemos nos entupir de remédios, porém, não é algo tão fácil assim ou que traz resultados do dia para a noite. Exatamente por isso é comum os céticos dizerem a famosa frase: “Isso é balela…”. Será? Será mesmo? Ou será que é você que é cético demais e não consegue olhar para o seu interior mais profundo, buscando o autoconhecimento?

Enfim. Foi um texto que me deixou muito feliz, porque se trata de um conhecimento que uma vez absorvido, transforma nossa vida para sempre.

Aos que ainda não leram, deixo o link abaixo. É uma leitura que vale muito a pena…

A cura quântica

Também quero fazer um agradecimento especial a uma pessoa que foi fundamental no meu processo de autoconhecimento e que me ajudou a enxergar coisas que não conseguia por dificuldade mesmo e também por medos, crenças e condicionamentos que tinha e precisava vencer. Estou falando da minha querida amiga Nazinha Schulz. Eu a conheci através desse blog, ela mora no Espírito Santo e eu em Fortaleza, estamos muito distantes fisicamente, mas muito próximos em termos de pensamentos e gostos.

Esse agradecimento especial a ela é porque foi ela que me incentivou a iniciar um curso de Psicanálise na cidade onde moro, Fortaleza. Ela enxergou em mim o que eu mesmo não enxergava, a possibilidade de me tornar um terapeuta.

Devido eu ter escolhido como profissão a área das exatas, tinha muitos medos e condicionamentos quanto a me tornar um terapeuta. Pensava coisas assim: “Caramba! Como alguém vai acreditar em um cara que tem formação em Física e vai ajudar os outros a curarem suas mazelas internas?…”. Pois é meus amigos! Eu pensava coisas assim, e isso me impedia de ouvir o meu coração que dizia bem diferente: “Você pode sim ser um terapeuta e fará um bem danado para muita gente…”.

Foi mais ou menos isso que eu ouvi da minha querida amiga Nazinha e ela me deu um certo “empurrãozinho” para tomar essa decisão que tenho certeza que já está fazendo toda a diferença na minha vida e fará na de milhares de pessoas, não só que leem esse blog, mas que passarão por mim através de terapias, aconselhamentos ou quem sabe até cursos, não é mesmo? Em um futuro próximo não serei apenas o Isaias meio maluco que gosta de Física e Matemática, serei também o Isaias psicanalista e terapeuta, que fará um trabalho muito bonito e cheio de alegria para muitas pessoas.

Essa é a primeira vez que falo sobre isso com mais detalhes aqui no blog e deixo minha sincera gratidão à Nazinha e a tantas outras pessoas que cruzaram o meu caminho me ajudando a ser alguém melhor e mais humano.

Esse ano também teve uma novidade muito bacana que foram os “áudios”. Tive essa iniciativa muito por causa das conversas que tive com a minha cunhada, que trabalha com surdos e tem um casal de amigos cegos. Pensei no quanto as pessoas com deficiências físicas também precisam ter maior acessibilidade aos conhecimentos que as outras pessoas têm. Então quase que “do nada” me veio a vontade de gravar áudios com a leitura dos textos do blog. Comecei em junho deste ano esse novo projeto e pretendo colocá-lo em paralelo com os textos, para que todas as pessoas que não possam ler ou não gostem muito de ler, tenham a oportunidade de refletirem junto comigo ouvindo o que tenho a dizer! Deixo abaixo o link do Soundcloud, onde estão reunidos todos os áudios que gravei até esse momento.

Soundcloud Para além do agora

Mais uma vez, muito obrigado a todos e que venha o 4º ano do blog. Continuemos juntos, crescendo em consciência e amor…

9 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O beija-flor Rubem Alves

Por Isaias Costa

Rubem-Alves1

Hoje completa exatamente um ano da morte do mestre Rubem Alves. Quem é fã dele, acredito que tenha a mesma reação que eu. Parece que a saudade dele só aumenta com o passar do tempo. Mas isso é bom sabia? Porque a gente só sente saudade do que foi bom e do que nos alegrou o coração. Se todos nós sentimos tanta saudade desse senhor super cativante, foi porque ele conseguiu um lugar especial dentro dos nossos corações. Eu acho isso tão bonito!…

Rubem Alves. Outro dia estava me lembrando de como surgiam as suas inspirações para escrever e ele dizia uma coisa muito bacana. Ele dizia que as estórias simplesmente apareciam na mente dele. Ele usava um termo engraçado “vagabundear”! rsrsrs. Quando ele deixava que sua mente vagabundeasse é que surgiam as suas melhores estórias, ou seja, quando ele não deixava sua mente se atormentar com tantas obrigações e preocupações.

Nesse quesito eu sou muito, mas muito parecido com ele mesmo! Esse texto que você está lendo agora surgiu assim, com a minha mente vagabundeando, ou seja, com a mente leve. Na realidade a inspiração surgiu a partir de um sonho muito singelo que tive.

No sonho eu me lembrava de uma de suas entrevistas na qual ele falava que criou uma pérola a partir de um grão de areia que se infiltrou profundamente na sua pele sensível de ostra. E essa dor foi uma pergunta que sua filha de três anos lhe fez: “Pai! Quando o senhor morrer você vai sentir saudade?”. Doeu demais ouvir isso e ele ficou totalmente sem chão e com os olhos cheios de lágrima, então sua filha completou: “Não chora não, por que eu vou te abraçar…”.

Desta simples manhã com sua filhinha, surgiu uma crônica emocionante que até hoje encanta muitas pessoas e leva as pessoas mais emotivas até as lágrimas.

A partir deste sonho me veio o pensamento. O mestre Rubem Alves era um grande e belo beija-flor. Essa comparação é perfeita para ele. Porque os beija-flores são pássaros belos e livres. Nunca se pode prender e querer só para si um beija-flor, porque ele morre de tristeza. Ele nasceu para estar na natureza agitando suas lindas asas a 80 batidas por segundo.

Ele era esse beija-flor, não apenas pela LIBERDADE que tinha de escrever o que quisesse, mas acima de tudo, porque ele conseguia retirar o NÉCTAR suave das experiências mais simples de sua vida.

Essa simples conversa com sua filha num dia comum lhe levou a retirar o néctar mais precioso e escrever uma estória que encanta os corações de todos aqueles que a leem.

Assim também foram com a maioria das suas estórias. Ele era um profundo observador. E nas suas caminhadas e nas conversas filosóficas que nutria com as pessoas ele tinha insights nos mais variados temas possíveis. Gosto dele muito por isso. Ele escrevia de uma maneira simples e cativante. Devido a sua simplicidade, ele tocava os corações das pessoas de todas as idades, desde um bebezinho que estava começando a conhecer o mundo até os velhinhos em suas vidas pacatas.

Suas palavras são como poesia e música, sempre dá vontade de ler ou ouvir outra vez. Alguns de seus textos eu já li inúmeras vezes e não consigo enjoar, porque são envolvidos por uma magia e um perfume dignos de um gênio da literatura.

Essa beleza está nesse néctar contido na simplicidade e que leva as flores a crescerem e darem frutos. Frutos como esse simples texto que você está lendo agora.

Rubem Alves. Esse senhor é uma das minhas grandes fontes de inspiração e me ensina demais a ser alguém melhor pelo poder da SIMPLICIDADE.

Enfim. Esta é minha singela homenagem a esse senhor que enche meu coração de amor e de vida. De onde ele está, tenho certeza que está fazendo os seus amigos espíritos rirem com suas piadas e estórias incríveis.

Um grande viva a esse mestre que certamente se eternizará através dos seus livros e da vida maravilhosa que levou na terra.

Para concluir, compartilho uma das suas crônicas, na qual ele cita esse dia e conversa com a sua filha. Vale a pena a sua leitura, é um texto muito profundo e reflexivo…

Sobre a morte e o morrer

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Dalai lama: 80 anos de amor, compaixão e sabedoria

Por Isaias Costa

11707860_651916661609135_3623655858480341033_n

Hoje o mestre Dalai Lama está completando seus 80 anos de vida, e não poderia deixar de lhe prestar minha singela homenagem.

Como já falei por aqui outras vezes, ele foi, sem sombra de dúvidas, o ser humano que mais me ensinou o valor da compaixão, que é sentir a dor do outro como forma de tentar ajudar a saná-la.

Nós que queremos crescer em sabedoria, precisamos aprender a sermos mais compassivos. Essa é uma das virtudes humanas mais belas que existe e o mestre Dalai Lama nos ensinou isso durante toda sua vida e continua ensinando.

Foi também com o mestre Dalai Lama que aprendi a ter um respeito imenso por todas as religiões e por todas as diferenças que existem entre as pessoas.

Uma de suas mais belas frases é essa aqui, que muito provavelmente você já leu: “Qual é a melhor religião? Aquela que lhe faz ser alguém melhor…”.

Percebe a profundidade dessa frase? Se todos nós procurássemos vivê-la de fato, todos os imensos conflitos religiosos que vemos hoje deixariam de existir. Precisamos respeitar todas as religiões e crenças. Esse respeito deriva da ética universal que ele tão bem ensina a todas as pessoas no mundo todo.

Inclusive é essa a dica de livro que quero deixar a você hoje. Um dos melhores livros que já li na vida é de sua autoria, um livro chamado “Uma ética para o novo milênio”.

Esse livro é uma verdadeira obra de arte. Aprendi muito com ele e procurei por em prática na vida seus ensinamentos tão refinados e repletos de sabedoria. A ética é fundamental para que cresçamos em amor e consciência, e possamos de fato fazer a diferença nesse mundo.

A ética é um dos pré-requisitos básicos para que construamos um legado para a humanidade. Quero deixar um legado bonito de amor, paz, amizade, serviço, paz, compaixão etc. e sem dúvida, me mirando no exemplo vivo e verdadeiro desse senhor tão cativante, tenho certeza que esse legado que já estou construindo dará muitos frutos…

Enfim! Essa é minha pequena homenagem ao querido Dalai Lama. Muita saúde e paz a esse senhor que tem ajudado nosso planeta ser um pouquinho melhor e ajudado milhares de pessoas a encontrarem um sentido mais profundo para suas vidas.

Deixo você com uma pequena frase dele, proferida muito recentemente em suas palestras pelo mundo afora…

“Eu amo sorrisos e meu desejo é ver mais sorrisos, sorrisos verdadeiros, pois há muitos tipos – sarcástico, artificial, ou diplomático. Alguns sorrisos não despertam nenhuma satisfação, e alguns até mesmo geram desconfiança ou medo. Temos de criar as razões que fazem um sorriso autêntico aparecer e fazer mais sorrisos florescerem.”

Dalai Lama

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Divinas Mulheres

Por Isolda Colaço

11054352_942205672491564_7798157402093754816_nHoje é o Dia Internacional da Mulher e para homenageá-las, é com grande alegria que compartilho as palavras da minha querida amiga Isolda Colaço, uma linda mulher, apaixonada por poesia e pela Literatura.

Espero que goste e compartihe com os amigos e amigas!

Feliz dia internacional da mulher…

******

A mulher representa a humanidade do homem. Sem ela o mundo pereceria de insensibilidade e falta de solidariedade. A mulher é um ser indefinível e inigualável. Um astro que orbita a vida na Terra resplandecendo sua luz e compreensão aos que dela necessitam. A mulher é uma onda de energia e sensibilidade que revigora o coração dos mais insensíveis. Sem as mulheres não haveria humanidade, apenas sequidão e ignorância, pois sua intuição a distingue dos demais.

Ser mulher neste mundo transitório entre sua emancipação(aceitação) é árduo e injusto. Amemos umas as outras. Solidarizemo-nos com nossas falhas, pois somos humanas e desejamos a cada dia mais sermos apenas compreendidas, amadas e felizes. Isso é um direito divino o qual não pode ser furtado de nós. Somos seres divinos e inserimos todos os dias na humanidade nossa tolerância, solidariedade e principalmente amor.

A mulher é a própria afrodite renascida das cinzas de um mundo inóspito para vivermos. Somos mulheres, não somos super-heroínas, apenas humanas…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized