Arquivo da tag: Educação

Somente o tempo vai me revelar quem sou

Por Isaias Costa

criancas-brincando1

Estamos sempre em constante mudança…

Estava ouvindo uma linda música do grande Milton Nascimento em parceria com o Dani Black chamada “Maior”, e fiquei um tempo refletindo sobre o quanto nós mudamos ao longo do tempo e muitas vezes fazemos coisas que no passado imaginaríamos impossíveis!

As primeiras frases são as mais impactantes e também são as mais cantadas ao longo da música:

“Eu sou maior do que era antes

Estou melhor do que era ontem

Eu sou filho do mistério e do silêncio

Somente o tempo vai me revelar quem sou…”

Essas frases são muito bonitas e verdadeiras. Todos nós estamos em constante processo de aperfeiçoamento e melhorias!

Uma das principais reflexões que eu tiro dessa música é a de que não podemos prever o futuro e muito menos abrir a boca para dizer “eu sou assim, cresci assim e vou morrer”, como bem conhecemos da tal “Síndrome de Gabriela”.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O privilégio de toda uma vida é Ser aquilo que nascemos para Ser

Por Isaias Costa

18485294_1814514022201016_4296808094459171927_n

Um dos homens mais inteligentes e influentes do século XX foi o grande Joseph Campbell. Sua vasta obra é utilizada pelas universidades do mundo todo e ele possui uma legião de fãs. Mas tudo isso se deu porque ele amava o que fazia. Estudar a História, a Mitologia e as religiões era um imenso prazer para ele.

Ele uma vez escreveu algumas palavras que vão em cheio no que estou dizendo agora, e farei uma breve reflexão a partir delas.

*********************

“O privilégio de toda uma vida é Ser aquele que nascemos para Ser. Siga sua bem-aventurança, lá onde há um profundo sentido do seu Ser, lá onde seu corpo e sua alma querem ir.

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Por que Jesus falava: Em verdade, em verdade, vos digo?

Por Isaias Costa

maxresdefault

Esses dias estava assistindo a uma palestra de um excelente professor de Psicopedagogia e Psicanálise da cidade onde moro (Fortaleza), na qual ele falava sobre temas da Psicanálise na Pós-Modernidade.

Durante a palestra ele levantou uma reflexão que num primeiro momento parece algo confuso, mas quando se explica com calma é possível entender a lógica.

Existem 4 possibilidades quando alguém fala alguma coisa, são essas:

VERDADE VERDADEIRA

VERDADE MENTIROSA

MENTIRA VERDADEIRA

MENTIRA MENTIROSA

Vamos entender quem são as pessoas de cada uma dessas possibilidades!

1) VERDADE VERDADEIRA

Essas são as pessoas de fato SINCERAS e HONESTAS, profundamente verdadeiras e que vivem tudo aquilo que falam e pregam. É daqui que entendemos o por quê de Jesus sempre falar dessa maneira: “Em verdade, em verdade, vos digo…”.

Desde criança eu vivia me questionando sobre o porquê de ele repetir essa palavra verdade! Através dessa palestra isso ficou extremamente claro e agora estou transmitindo isso pra você!

A 1ª verdade tem relação com a MENSAGEM TRANSMITIDA, que de fato é uma verdade e tem muita profundidade na nossa vida.

A 2ª verdade tem relação com a PRÁTICA DA VIDA. Ou seja, ele está reforçando que tudo aquilo que ele está dizendo é vivenciado por ele na sua própria vida.

Não é interessante? Jesus é, em minha opinião, o exemplo mais perfeito e sublime do que vem a ser uma pessoa que fala a verdade verdadeira.

2) VERDADE MENTIROSA

Esse professor alertou a todos nós que esse é, sem sombra de dúvidas, o pior tipo, o pior dos quatro.

Entre eles estão praticamente a totalidade dos padres, pastores, e políticos. São aqueles que Jesus chamada de “sepulcros caiados”. Por fora com uma bela pintura de cal, mas por dentro são sepulcros apodrecidos, com o fedor de corpos em putrefação!

De nada adianta você pregar a palavra de Deus, falar bonito, convencer as pessoas, se passar por alguém reto, honesto, e por trás dos panos ser alguém que faz o total oposto.

É como diz aquele famoso ditado: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço…”.

Esses são os que dizem VERDADES MENTIROSAS.

Repito! Cuidado! Muito cuidado com esse tipo de gente! Eles são como um câncer para o progresso da humanidade.

Concluo esse tópico replicando uma das frases mais polêmicas e instigantes à uma bela discussão que já li até hoje! Se prepare viu?

“O homem só será livre quando o último rei for enforcado nas tripas do último padre”.

Denis Diderot

Quero aproveitar e esclarecer algo importante OK? Ele nessa frase está generalizando para TODOS os RELIGIOSOS FUNDAMENTALISTAS, que pensam que sua religião é a única que salva, a única que leva a Deus! Pode colocar também os bispos, clérigos, pastores, líderes religiosos e falsos gurus nesse bolo! Isso precisa ficar bastante claro pra você!

Sonho em ver uma sociedade mais evoluída onde não existam mais nem políticos e nem religiosos fundamentalistas, com suas verdades mentirosas…

3) MENTIRA VERDADEIRA

Nesse grupo estão as pessoas consideradas INGÊNUAS e BOBINHAS. São aquelas pessoas de bom coração, mas que não tem o poder de autorreflexão e senso crítico sobre as coisas!

Elas escutam tudo o que os outros dizem e ficam como se fossem “calanguinhos” só balançando a cabeça em concordância!

Elas falam mentiras pensando serem verdades!

Hoje em dia isso tem sido extremamente comum nas MÍDIAS DIGITAIS. Muitos vêm com notícias de sensacionalismo só querendo cliques e mais cliques em seus links, aí as pessoas sem terem esse senso crítico, acabam viralizando notícias falsas que nada tem a ver com a verdade!

Procure ter cuidado para não fazer parte desse grupo. Acenda suas lamparinas internas! Tenha senso crítico! Desconfie de tudo aquilo que você vê que não cheira bem, porque quase sempre não cheira bem mesmo!

4) MENTIRA MENTIROSA

Esses são fáceis de identificar. São aquelas pessoas que chamados de “ordinárias”, “cruéis”, “escrotas”, ou no dito mais popular ainda, pessoas “FDP”.

Elas são muito fáceis de identificar! Você não precisa ser “expert” em nada para perceber quando está diante de uma!

São aquelas pessoas que são ruins e não tem um pingo de remorso ou culpa por serem como são.

Elas estão todas doentes da alma e precisariam urgentemente de uma terapia, de uma reprogramação mental e emocional!

Mas até isso é difícil para elas, porque na grande maioria são pessoas extremamente orgulhosas e prepotentes, que pensam que são perfeitas e já são obras acabadas! Pensando bem! São obras acabadas mesmo! Porque  não buscam a evolução do espírito, não buscam crescer em consciência e amor!

Nem preciso me estender porque esse grupo é o mais fácil de identificar entre os quatro.

**********************

Gostou? Agora você já sabe porque Jesus falava “Em verdade, em verdade vos digo”. Para nos mostrar através de PALAVRAS e de ATITUDES, qual é o caminho mais correto para nossa evolução!

Como sempre gosto de dizer e não canso de repetir. O mestre Jesus é e sempre será minha maior referência na vida. Se você que me lê buscar de fato estudar a sua personalidade e toda a sabedoria do que foi dito e vivido por ele. Garanto a você que você se tornará um sábio e fará maravilhas em prol das pessoas!

Que sejamos duplamente verdadeiros, tanto nas palavras como nas atitudes…

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Não dê spoilers na vida de ninguém

Por Isaias Costa

18197719_O8Ukt

A cultura brasileira está cada dia mais impregnada de expressões idiomáticas, principalmente as que vêm do inglês, e uma que replicamos o tempo todo são os tais dos spoilers.

Muitos não sabem o significado dessa palavra. Vamos lá então! Ela deriva do verbo spoil, que significa estragar, e o sufixo “er” é utilizado amplamente no inglês como sendo a profissão de alguém, por exemplo: teacher, lawyer, banker, waiter, manager etc. etc.

Ou seja, spoiler é como se fosse uma pessoa “estragadora”. Levando para o dia a dia, seria a pessoa “estraga prazeres” digamos assim!

Essa palavra é bastante utilizada no cinema, em que as pessoas dizem os finais dos filmes ou das séries muito antes que os amigos tenham assistido a eles!

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Parentificação: “Você agora é o homenzinho da casa…”

Por Isaias Costa

foto-mae-dormindo

Existe um termo interessante em Psicologia para tratar de um tema extremamente complexo nos relacionamentos humanos, que é a PARENTIFICAÇÃO.

Falarei brevemente nesse texto sobre esse tema e a importância de se buscar o equilíbrio emocional, para que os filhos sejam poupados de sofrimentos psicológicos que podem perdurar por toda a vida.

A parentificação é uma espécie de desvio psicológico no qual os filhos assumem o papel dos pais, causando desequilíbrios muitas vezes graves e “queima” de etapas da vida (a famosa perda da infância por exemplo).

Psicologicamente, é como se os filhos fossem casados com os pais, mas deixando bem claro que não estou falando aqui de relações incestuosas. Nada disso! É uma questão voltada para o papel social e familiar.

Os processos mais comuns de parentificação ocorrem em mães com filhos pequenos e que se tornaram viúvas, ou aquelas que se separaram dos seus maridos e se desencantaram a tal ponto de nunca mais quererem se casar de novo!

E sendo ainda mais específico. De um modo geral, acontece mais entre mães e filhos homens, por outra questão psicológica relacionada com o senso de PROTEÇÃO inerente ao ser masculino.

O homem, ao casar-se, assume o papel de protetor ou também de provedor da casa. Ele dá a segurança da família e da esposa, tanto financeiramente quanto afetivamente.

Se por algum motivo ele vai embora (morte, separação, doença degenerativa etc), a mãe espera que essa proteção, essa segurança, venha de outro lugar, e muitas vezes é transferida inconscientemente para algum filho.

Digo inconscientemente, porque nenhum filho deseja conscientemente se casar com a própria mãe. Inclusive aqui existe toda uma teoria extremamente ampla e complexa desenvolvida pelo pai da Psicanálise “Sigmund Freud”, que é o COMPLEXO DE ÉDIPO, no qual a criança entre 3 a 5 anos aproximadamente, sente, inconscientemente um encantamento pelos pais. O menino pela mãe e a menina pelo pai!

Não vou entrar no mérito da questão por ser esse um tema extremamente amplo e complexo. Mas segundo o próprio Freud, normalmente é nessa fase, chamada por ele de FÁLICA (3 a 5 anos) que ocorre os maiores casos de parentificação!

A mãe chega constantemente ao seu filhinho lhe dizendo:

– Olha meu filho! Agora você é o homenzinho da casa…

Então ele vai internalizando isso e acaba crescendo antes da hora, acaba se tornando um adulto sem ser, entende? E isso gera conflitos internos que se estendem por toda a vida!

Muitas crianças se tornam tão dependentes afetivamente das mães que na vida adulta têm dificuldade de se relacionarem afetivamente! Muitas vezes acontece de a mãe se tornar extremamente ciumenta com o filho e não permite que ele seja livre para viver um relacionamento feliz com uma garota etc etc etc.

Em muitos casos o filho que se casa com a mãe (metaforicamente falando), passa a vida inteira sem se relacionar afetivamente. Não consegue se casar nem ter filhos e depois que a mãe morre entra em uma depressão intensa, como se a vida tivesse perdido o sentido!

É comum aparecer em consultórios psicológicos homens de meia idade, em torno dos 50 anos, que dizem ter se dedicado a vida inteira a cuidar da mãe e que agora perderam o sentido da vida! Não conseguem se relacionar afetivamente com ninguém! Têm medo de terem uma vida sexual com alguém etc. Tudo se deve a esses distúrbios psíquicos por não terem vivido a infância e a adolescência como deveriam, sem tantas pressões para se tornar um adulto!

Afinal! O que fazer para minimizar tudo isso Isaias?

Bem! Existem diversos caminhos. Mas o principal eu diria que se chama SOLITUDE. Em minha opinião nada supera a solitude! E o que é a solitude? É você estar bem e feliz por estar sozinho. Ou seja, não ficar numa carência sem fim porque não está se relacionando com alguém amorosamente.

Esse recado vai principalmente para as mães de crianças pequenas que estejam lendo esse texto! Caso aconteça de você que é mãe ter se separado ou o marido tenha falecido, é importantíssimo que busque algo que preencha o sentimento de solidão sem ter que colocar os filhos na jogada entende? Pode ser a espiritualidade (que considero o melhor caminho), pode ser umas saídas com amigas, pode ser o desenvolvimento de novas habilidades e aptidões, fazendo cursos e especializações etc. Tudo isso pode ajudar a lidar melhor com o sentimento de vazio que vem da solidão!

Lembre-se: é possível transformar a solidão em solitude! Só depende de você! Se quiser uma boa dica nesse sentido, recomendo o excelente livro do Osho chamado “Amor liberdade e solitude”, no qual ele fala amplamente sobre os relacionamentos felizes e equilibrados e a importância de amar a si mesmo em primeiro lugar!

Tudo isso que estou falando é extremamente profundo e principalmente as crianças vão agradecer, porque elas não tem culpa nenhuma de serem colocadas para se tornarem adultas antes da hora! Com uma boa orientação, as mães podem desenvolver essa maturidade para educarem seus filhos com muita sabedoria, contribuindo para crescerem como grandes cidadãos transformadores da sociedade em que vivemos!

Eu sei que esse é um tema que “dá pano pra manga” e o que coloquei aqui foi uma pequeníssima pincelada. Recomendo a você que gostou da temática que aprofunde em livros de desenvolvimento infantil, psicologia da adolescência entre outros!

E compartilho abaixo um dos textos que li e que me inspirou a escrever esse texto. Vale a pena dar uma lida nele…

Link: Quando os filhos casam com os pais

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A importância do autoesquecimento

Por Isaias Costa

passado640

Esqueça quem você era e seja quem você é…

Cada vez mais tem se falado sobre o autoconhecimento e a sua imensa importância para crescermos como seres humanos, mas poucos de nós associa a isso o autoesquecimento, que é tão importante quanto.

Li uma belíssima frase atribuída ao filósofo e escritor Jean-Jacques Rousseau que resume muito bem o que estou querendo dizer. Farei a seguir uma breve reflexão a partir dela…

“O autoconhecimento abre espaço para o autoesquecimento. Este último faz surgir uma simplicidade essencial diante da vida.”

Jean-Jacques Rousseau

O primeiro ponto que precisa ser refletido aqui é sobre o que damos IMPORTÂNCIA. Como várias vezes já trouxe a definição tão lindamente transmitida pelo filósofo Mario Sergio Cortella: “Importante é tudo aquilo que eu importo para dentro do coração, aquilo que eu carrego comigo…”.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Você está em conflito com a ordem do universo?

Por Isaias Costa

lua-e1464703580372

Permaneça sempre no seu curso…

Tenho refletido bastante sobre o que chamamos de MISSÃO DE VIDA, que é única e insubstituível.

Existem pessoas que passam a vida inteira e não conseguem descobrir o porquê vieram para esse mundo. Eu sinto que faz parte da minha missão de vida ajudar outras pessoas a também descobrirem as suas, pois precisei passar por longos caminhos e descaminhos até descobrir que o que mais me realiza é ensinar, e não apenas ensinar, mas orientar as pessoas a descobrirem o que mais as motiva!

Lendo sobre isso, cai nas sábias palavras do grande ocultista e escritor Aleister Crowley. Vamos às suas palavras?

***************

“Qualquer pessoa que seja forçada para fora de seu próprio curso, quer através do não entendimento de si própria, ou por meio de oposição externa, entra em conflito com a ordem do universo e, assim, sofre.”

Aleister Crowley

=> Clique aqui para ler o texto completo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Não se intrometa na vida de ninguém

Por Isaias Costa

640b59_48eff37dd6434298b69c9f6918021898-mv2

Esse é um texto que tenho certeza que pode incomodar muita gente, mas preciso falar sobre esse tema que considero de suma importância, a INTROMISSÃO.

Infelizmente, não olhamos para essa postura tão comum em milhões de pessoas com a atenção que ela merece! Vou me basear na etimologia dessa palavra, que é desconhecida para a maior parte das pessoas! Veja só!

INTROMISSÃO = dentro da missão de outra pessoa

Ou seja, se você se intromete na vida de alguém, está direta ou indiretamente entrando na sua missão de vida, muitas vezes contribuindo para um desvio do seu caminho evolutivo na Terra. E aí? Você acha que se trata de uma bobagem? É muito sério o que estou falando aqui.

Inclusive, como tenho uma visão espiritualista e universalista, falo até sobre a chamada LEI DO KARMA.

Quando você se intromete na vida de alguém, faz com que cause alterações no seu karma, que significa, de forma simplificada, as causas e efeitos das experiências de cada um.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Desenvolva o prazer de ler e não o hábito

Por Isaias Costa

lendo

Quem me acompanha aqui no blog, sabe que sou fã de carteirinha do mestre Rubem Alves, que tanto me inspira a escrever.

Lendo seus textos, me deparei com um pensamento que concordo plenamente e farei uma breve reflexão a partir dele.

*************

“Lê-se pelo prazer de ler. Por isso, refugo quando pessoas falam sobre a importância de desenvolver o hábito da leitura. Hábitos são comportamentos automatizados que nada têm a ver com prazer. Lê-se pelo mesma razão que se dá um beijo amoroso: porque é deleitoso, porque dá prazer ao corpo e alegria à alma…”

Rubem Alves

*************

Eu concordo plenamente com ele. Hoje em dia se fala exaustivamente sobre os hábitos, tem até um livro best-seller sobre isso: “O poder do hábito”, de Charles Duhigg. Mas hábitos estão relacionados com a nossa PRODUTIVIDADE, com nossas responsabilidades, ou seja, nossa capacidade de gerar respostas!

É preciso dissociar tudo isso da leitura, porque dessa forma ela pode se transformar em algo mecânico, em algo robotizado. Infelizmente, muitas pessoas já transformaram o prazer da leitura em um hábito, assim não conseguem sentir esse prazer e pior, não conseguem ser CRIATIVAS.

Eu gosto sempre de brincar com essa palavra: CRIATIVIDADE = CRIA + VIDA. Ou seja, quem é criativo cria vida para si mesmo e para os outros. Não age como um autômato, como um robô!

Cada vez mais eu quero criar vida, e só se cria vida tendo PRAZER no que se faz. E como trabalho com a escrita, preciso ter prazer com as leituras, para que elas me inspirem a escrever de uma maneira que toque o coração dos leitores, entende?

Aproveito essa colocação para fazer uma crítica ao nosso sistema educacional ainda tão arcaico. As escolas colocam os tais “livros paradidáticos” com o objetivo de estimular a leitura nos estudantes, mas elas fazem uma verdadeira ditadura: “No 1º bimestre é livro tal, no 2º aquele outro…”.

Como pode um sistema desses contribuir para que os alunos amem a leitura? Nessa hora é comum haverem as generalizações. Já ouvi tanta gente dizer assim, você nem faz ideia…

“Mas TODO MUNDO gosta de ler o Julio Verne, o Jorge Amado, a Clarice Lispector, o Drummond, o Machado de Assis?”.

Será? Eu tenho minhas dúvidas! Veja só os nomes que citei! Todos eles são de fato INCRÍVEIS e já li diversos livros de todos eles. São lindos e inspiradores!

O problema está no TODO MUNDO. Isso não existe! Sempre vai haver as pessoas que não vão gostar dos livros desses ou de outros autores famosos e não há problema nenhum nisso! Muito pelo contrário! É bom que seja assim, afinal, é muita pretensão achar que alguém pode agradar a todos, não é mesmo? Lembra o ditado popular: “Nem Jesus agradou a todos…?”. É óbvio que esse ditado pode ser estendido para a literatura.

Aproveito esse texto para propor esse exercício de HUMILDADE. Seja você quem for ou no que trabalhe, NUNCA QUEIRA AGRADAR A TODOS. Não force a barra de ninguém para fazerem o que você quer ou o que pode lhe trazer alegria e satisfação!

Digo isso me colocando! A vida me ensinou isso com maestria! Não obrigo ninguém a ler os meus textos. De jeito nenhum. Eu sempre SUGIRO. Digo mais ou menos assim: “Olha! Eu tenho um blog bem bacana no qual escrevo sobre Psicologia, autoconhecimento, espiritualidade, relacionamentos etc. Se você tiver interesse nesses assuntos é só colocar no google: ‘Para além do agora’”. E fim de papo! O assunto morre aí mesmo!

Quem se interessa de ler, simplesmente acessa e pronto. Alguns leem e gostam, outros leem uma vez depois vão ler outras coisas, outros leem metade de um texto, acham chato e nunca mais retornam e por aí vai!

Eu acho isso lindo! A educação como um todo deveria ser assim. A gente precisa ler e estudar aquilo que engrandece o nosso ser, aquilo que dá brilho aos nossos olhos, prazer ao corpo e iluminação à nossa alma.

Nessa hora é fundamental a BUSCA. Se você ainda não despertou para o prazer da leitura, eu não tenho dúvidas disso, é porque você ainda não encontrou um autor ou autora que despertasse esse prazer no seu corpo, ainda não encontrou um texto tão erótico assim!

Continue procurando, quando menos esperar você encontrará algo que vai lhe deixar super excitado ou excitada e dali pra frente a leitura será puro gozo!

Constantemente cito nos meus textos autores que com seus textos despertam esse prazer em mim. O Rubem é um deles! Ele escrevia com o desejo de ter o seu texto “comido” pelos leitores!

Descubra os autores que despertam esse desejo em você, então verá que não precisará desenvolver o hábito da leitura, porque o prazer é muito superior ao hábito…

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras

Por Isaias Costa

images

Eu sou fã de carteirinha do mestre Rubem Alves e ele tem me ensinado imensamente a ser uma pessoa melhor e aos pouquinhos ir desenvolvendo a sabedoria. Farei uma breve reflexão a partir de algumas palavras instigantes e inspiradoras dele…

*************

“Todas as palavras tomadas literalmente são falsas. A verdade mora no silêncio que existe em volta das palavras. Prestar atenção ao que não foi dito, ler as entrelinhas. A atenção flutua: toca as palavras sem ser por elas enfeitiçada. Cuidado com a sedução da clareza! Cuidado com o engano do óbvio!”

Rubem Alves

*************

Essa frase que intitula esse texto, em minha opinião, é a mais impactante e reflexiva, porque a maior parte das pessoas não atina para o SILÊNCIO, para as PAUSAS, para as ENTRELINHAS, elas querem o óbvio, querem aquilo que já vem “mastigadinho” e não precisa passar por processos de maturação. É por essas e outras que nós brasileiros temos tanta dificuldade em ler e escrever.

Aproveito até para compartilhar minha experiência como professor, que lido com o ensino todos os dias. Os alunos, de um modo geral, hoje em dia estão extremamente preguiçosos para raciocinar, para “botar a cuca pra funcionar”, como se diz popularmente.

Se os professores vêm com um artigo de 10 páginas para ser estudado e debatido, eles acham longo e complexo demais, pedem que tragam artigos menores e mais simplificados.

O resultado disso tudo é que essa imensa distração não colabora para o desenvolvimento intelectual e humano como poderia! Voltarei a falar sobre isso em outros textos…

Quem lê ou já leu os textos do Rubem Alves, sabe que ele era um amante da POESIA. E ela é um exemplo perfeito de que sua mensagem se encontra nas entrelinhas. Ele até brincava nas suas palestras que você pode ler a mesma poesia mecanicamente, igual a um robô, ou pode ler com lirismo, com doçura, degustando cada palavra, mudando a tonalidade de acordo com o que está sendo dito.

Na primeira leitura, provavelmente quem escuta não grava nada, não fixa nada, mas na segunda leitura, quem escuta se apaixona pelo texto. O que mudou? O texto? NÃO. Mudou a forma com que foi lido, passou a ser colocado energia, amor, sentimento, doçura. É isso que faz toda a diferença entende?

É no silêncio que mora a verdade…

Proponho a você a partir desse texto que passe a prestar muito mais atenção nos silêncios, nas pausas, do que no texto em si, no que está sendo dito ou ouvido. Garanto que dessa forma você absorverá bem mais e desenvolverá sua mente.

Suas palavras me fizeram lembrar de um grande mestre oriental chamado Osho, falecido em 1990. Ele tem diversas palestras no youtube, mas elas são ouvidas por pouquíssimas pessoas, sabe qual é o motivo? IMPACIÊNCIA.

Ele fala de um jeito tão lento, com tantas pausas e com tanta atenção ao que está sendo dito, que as pessoas que tentam assistir aos vídeos ficam impacientes, ficam com sono e vão fazer outras coisas no lugar, mesmo suas mensagens sendo transformadoras e conscientizadoras.

O Rubem fala sobre as entrelinhas e quase tudo que o Osho diz está na realidade nas entrelinhas, não nas palavras, mas nos silêncios que ele faz…

Você aceita o desafio de ver um vídeo dele do começo ao fim sem querer mudar de abas, ou ficar “viajando na maionese”? Acredite! Este é um belo exercício de MEDITAÇÃO e ATENÇÃO PLENA que estou lhe passando de forma irreverente! hehe

Abaixo compartilho uma série de vídeos dele no qual ele fala sobre diversos temas! Exercite assistir a um vídeo do começo ao fim…

Para concluir, quero lhe instigar a refletir sobre essa CLAREZA EXTREMA. É bom sim se expressar com clareza e objetividade, mas é bom também buscar o aprofundamento e a complexificação daquilo que se está estudando, senão você corre o risco de sempre ficar apenas na superfície, nas bordas do conhecimento.

Gosto muito das palavras do grande professor e filósofo Mario Sergio Cortella sobre isso. Ele diz que precisamos TRANSBORDAR, ou seja, “sairmos da nossa borda”, em amplo sentido: no conhecimento, na amizade, no amor, na família, no trabalho, nas finanças, na espiritualidade etc.

Esse é um exercício para a vida toda. Sei que você quer transbordar, senão nem estaria lendo esse texto!

O transbordamento está em buscar mais conhecimento, mais amor, mais amizades verdadeiras, maior conexão com o lado espiritual etc.

Percebe como algumas poucas palavras do mestre Rubem Alves carregam nas entrelinhas milhares ou mesmo milhões de possibilidades?

Estou com esse texto apenas fazendo cócegas nas possibilidades de interpretações que essas palavras carregam em suas entrelinhas! Não é à toa que ele é considerado tão genial! Só os gênios conseguem isso! Fazer com que em poucas palavras existam um universo inteiro de possibilidades de reflexões e interpretações.

Que essas palavras tenham lhe instigado a ser enfeitiçado pelos silêncios, pelos espaços vazios, pelas entrelinhas. É aí que mora a sabedoria! É aí que mora a verdade! No silêncio que existe em volta das palavras…

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized