Arquivo da tag: Envelhecimento

Alma jovem

Por Isaias Costa

Hoje é o dia dos avós e quero fazer a minha homenagem a todos os avós. Eu admiro demais as pessoas idosas e gosto de aprender com as suas lições de vida. Adoro ouvir as histórias bonitas que eles têm pra contar. Eu sou jovem, mas tenho o desejo de me tornar um velhinho sábio e cheio de histórias bonitas para contar aos netos. Então, nesse dia tão especial, quero compartilhar uma história muito bonita que li uma vez, de uma jovem de 87 anos que se formou na universidade e era querida por todos.

Idosos

E como eu adoro música, nada melhor do que a célebre “Se você é jovem ainda”, do querido seriado Chaves. Boa leitura e parabéns a todos os avós do mundo inteiro! Que vocês permaneçam sempre jovens na alma e no espírito. “Existem jovens de 80 e tantos anos, e também velhos de apenas 26…”.

No primeiro dia na Universidade, nosso professor se apresentou e nos pediu que procurássemos conhecer alguém que não conhecíamos ainda. Fiquei de pé e olhei ao meu redor, quando uma mão me tocou suavemente no ombro.

Era uma velhinha enrugada cujo sorriso lhe iluminava todo seu ser. “Oi, gato. meu nome é Rose. Tenho oitenta e sete anos. Posso te dar um abraço?” Ri e lhe respondi com entusiasmo: “Claro que pode!” Ela me deu um abraço muito forte. “Por que a senhora está na Universidade numa idade tão jovem, tão inocente”, perguntei-lhe. Rindo, respondeu: “Estou aqui para encontrar um marido rico, casar-me, ter uns dois filhos, e logo me aposentar e viajar.” “Eu falo sério, lhe disse.

Queria saber o que a tinha motivado a enfrentar esse desafio na sua idade.” E ela disse: “Sempre sonhei em ter uma educação universitária e agora vou ter!” Depois da aula caminhamos ao edifício da associação de estudantes e compartilhamos uma batida de chocolate.

Nos fizemos amigos em seguida. Todos os dias durante os três meses seguintes saíamos juntos da classe e falávamos sem parar. Fascinava-me escutar a esta “máquina do tempo”. Ela compartilhava sua sabedoria e experiência comigo. Durante esse ano, Rose se fez muito popular na Universidade. Fazia amizades aonde ia. Gostava de vestir-se bem e se deleitava com a atenção que recebia dos outros estudantes. Desfrutava muito.

Ao terminar o semestre convidamos Rose para falar no nosso banquete de futebol. Não esquecerei nunca o que ela nos ensinou nessa oportunidade. Logo que a apresentaram, subiu ao pódio. Quando começou a pronunciar o discurso que tinha preparado de antemão, caíram no chão os cartões aonde tinha os apontamentos.

Frustrada e um pouco envergonhada se inclinou sobre o microfone e disse simplesmente: “Desculpem que eu esteja tão nervosa. Deixei de tomar cerveja pela quaresma e este whisky me está matando! Não vou poder voltar a colocar meu discurso em ordem, assim, se me permitem, simplesmente vou dizer-lhes o que sei.”

Enquanto nós riamos, ela aclarou a garganta e começou: “Não deixemos de brincar só porque estamos velhos; ficamos velhos porque deixamos de brincar. Há só quatro segredos para manter-se jovem, ser feliz e triunfar. Temos que rir e encontrar o bom humor todos os dias. Temos que ter um ideal. Quando perdemos de vista nosso ideal, começamos a morrer. Há tantas pessoas caminhando por aí que estão mortas e nem sequer sabem!”

“Há uma grande diferença entre estar velho e amadurecer. Se vocês têm dezenove anos e ficam na cama o ano inteiro sem fazer nada produtivo se converterão em pessoas de vinte anos. Se eu tenho oitenta e sete anos e fico na cama por um ano sem fazer nada terei oitenta e oito anos. Todos podemos envelhecer. Não requer talento nem habilidade para isso. O importante é amadurecemos encontrando sempre a oportunidade na mudança”.

“Não me arrependo de nada. Os velhos geralmente não se arrependem do que fizeram, senão do que não fizeram. Os únicos que temem a morte são os que têm remorso.” Terminou seu discurso cantando ‘A Rosa’. Nos pediu que estudássemos a letra da canção e a colocássemos em prática em nossa vida diária.

Rose terminou seus estudos. Uma semana depois da formatura, Rose morreu tranquilamente enquanto dormia. Mais de dois mil estudantes universitários assistiram as honras fúnebres para render tributo à maravilhosa mulher que lhes ensinou com seu exemplo que nunca é demasiado tarde para chegar a ser tudo o que se pode ser.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cuidar da mente para envelhecer melhor

Por Isaias Costa

Senior Couple Relaxing in Deck ChairsHoje estou fazendo um post totalmente não usual. Vou colocar uma matéria muito interessante que li e fala de um tema que adoro, o ENVELHECIMENTO. É uma matéria de um psicólogo chamado João Oliveira à revista Psique. Essa matéria traz muitas novidades. Você quer ser um velhinho suadável? Eu quero! Como já falei aqui, sou bem jovem, mas quero ser um velhinho saudável no futuro. Com essa matéria você aprenderá boas dicas. É uma excelente leitura…

http://psiquecienciaevida.uol.com.br/ESPS/Edicoes/81/artigo270881-1.asp

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Como será que deve ser envelhecer?

Por Isaias Costa

Eu sou um rapaz que, apesar de jovem, penso muito a respeito da velhice. É um tema que a juventude quer distância. Infelizmente estamos vivendo em uma época que idolatra a beleza física, a juventude. Muitos querem criar um elixir da vida. Existem milhares de produtos químicos e farmacêuticos que prometem uma melhora da pele, ou rejuvenescimento. As pessoas mais vaidosas veem esses produtos e caem como “patinhos” nessas furadas. Elas estão gastando muito dinheiro para tentarem disfarçar algo que não pode ser disfarçado, a idade. Se você tem 50 anos, como pode querer ter aparência de 20? Não dá meu amigo! É biológico, o corpo vai se degenerando naturalmente dia após dia, e não há nada que se possa fazer para evitar que isso aconteça.

Mas o que quero falar mesmo é sobre como deve ser envelhecer? Se as pessoas colocassem na cabeça que envelhecer não é algo tão ruim assim, com certeza a indústria farmacêutica não seria tão milionária ou bilionária. Não haveria tantos velhos querendo ser garotos.

Vou falar algumas coisas que só podem ser vivenciadas se você envelhecer. Por exemplo, o crescimento dos filhos. Isso é maravilhoso, pensar que seu filho um dia foi só um bebê, você acompanhou todo o seu crescimento e na velhice percebe que ele deu certo na vida, casou-se, teve filhos, estruturou-se financeiramente, está morando num belo apartamento e tem um belo carro. Esse é o tipo de coisa que só envelhecendo para poder ver. Além dos filhos, têm também os netos. Poder segurar no colo o filho do seu próprio filho, é uma experiência muito bonita, é uma experiência que faz você se transportar para o tempo em que o seu filho também era só um bebê, e imagina que o pequenininho que você está segurando vai ter uma personalidade bem parecida com a do seu filho, fica até imaginando as coisas que ele fará no futuro. São experiências muito marcantes na vida de um velho.

download

Muito interessante também é viver as mudanças que se observa no corpo. Começam a aparecer rugas e mais rugas, o seu vigor físico vai diminuindo pouco a pouco, os cabelos brancos começam a se alastrar, muitos homens começam a ficar carecas, a visão vai ficando mais desgastada, a audição também, você não consegue mais comer aquela “bacia” de comida que ingeria na juventude, não consegue mais competir com os amigos quem come mais pedaços de pizza no rodízio, corre dois minutos e já sente dores nas pernas, e por aí vai. Talvez você pergunte. O que há de tão bonito nisso? Como posso achar isso interessante? O que eu posso fazer para lidar com isso? Eu acredito que a melhor forma de lidar com tudo isso se chama contentamento. Mas afinal, o que significa contentamento? Contentamento é se sentir alegre e satisfeito. Se você se sente alegre e satisfeito, não vai ficar chorando pelos cantos porque está ficando velho não é mesmo? É ter a ideia introjetada na mente. Existe tempo para tudo, o tempo de criança, o tempo de adolescente, de jovens adultos, de adulto maduro, e em seguida o tempo da velhice. Não existe um tempo melhor ou um tempo pior, existe o hoje, o agora, isso é a única coisa que existe. Se você tem 20 anos, ótimo. Viva como um jovem de 20 anos. Se você tem 40 anos, também. Viva como alguém de 40 anos, seja responsável, trabalhe, sustente sua família, cuide dos afazeres domésticos e viva sereno. E se você tem 60 anos ou mais, aproveite bem esse tempo, muita coisa pode ser feita dessa idade em diante, basta ser criativo.

exercicios-fisicos-terceira-idade

Um hábito que pretendo cultivar quando for um velhinho é a leitura. Essa é uma das melhores práticas de um idoso. Porque não exige esforço físico e ao mesmo tempo você estará deixando o seu cérebro sempre ativo, vai continuar aprendendo coisas novas, o que eu acho maravilhoso também. Quero chegar à velhice sempre aprendendo coisas novas, além do fato de não ficar esquecendo de tudo. Quero chegar às pessoas chamando-as pelo nome. Sem ficar, ãhhn, uhnn, como é seu nome mesmo? Não. Quero trabalhar minha mente para ter muita memória e não ter esse tipo de dificuldade.

S

Quero concluir deixando uma das músicas mais incríveis que fala sobre envelhecimento. O título deste post faz parte do refrão da música “envelhecer”, de Arnaldo Antunes. “Não quero morrer, pois quero ver como será que deve ser envelhecer”. Espero que curtam…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Envelhecer com saúde

Por Isaias Costa

Já comentei em outro post que adoro o tema do envelhecimento. Adoro porque quero um dia ser um velhinho também. Mas, para chegar lá, não é preciso só dizer, “quero chegar lá”. Existem muitos pré-requisitos para isso, e quero falar um pouco do que penso e de coisas que todos já sabem, mas que é sempre bom serem repetidas de novo.

Para se chegar à velhice com saúde, a primeira coisa a fazer é cuidar da cabeça. Ela é o centro da nossa vida, o cérebro comanda tudo no nosso corpo. Devemos buscar diariamente o equilíbrio psíquico. Como conseguir isso? Existem muitas formas. Mas a principal chama-se, AMIGOS. Mas não amigos quaisquer, os amigos íntimos. Aqueles que lhe conhecem, que sabem das suas qualidades e dos seus defeitos, que não são aproveitadores e não esperam nada de você. Dividir a vida com os verdadeiros amigos dá a ela um sabor e uma sensação de completude que enchem o coração de alegria.

A alimentação também é extremamente importante. Como é que você quer chegar aos 90 anos de idade comendo 8 kg de carne vermelha por semana? Indo a um rodízio de pizzas ou massas por semana? “Enchendo a cara de birita” toda sexta-feira à noite? Se entupindo de feijoada com muito toicinho? Comendo três pastéis de uma só vez lambuzados de maionese? Almoçar acompanhado com uma bela garrafa de 2 L de coca-cola? Comer toneladas de chocolate ou docinhos para satisfazer a gula? E por aí vai. É simplesmente impossível. Para se chegar aos 90 anos de idade com saúde é preciso sim mudar os hábitos alimentares. Eu já estou procurando desde certo tempo melhorar minha alimentação. Estou caprichando nas verduras, diminui muito a quantidade de sal na comida, estou tomando café amargo, tomando suco com o mínimo de açúcar possível, estou me preparando psicologicamente para nunca aceitar o famoso “bis” da sobremesa (essa é uma das mais difíceis missões alimentares que eu estou enfrentando), entre outras coisas.

Quero ressaltar que a comida mais gostosa e saborosa quase sempre também é a mais prejudicial. Portanto, é um processo de adaptação mudar a alimentação para as comidas mais saudáveis, e essa mudança requer muito sacrifício e determinação. São restrições feitas que darão os resultados a longo prazo na vida e na saúde do corpo como um todo.

O lazer também é fundamental para um envelhecimento saudável. Se você ficar trancafiado dentro de casa e vida inteira, a vida vai passar por você como um sopro do dragão, como diria Renato Russo. E sei que você não quer isso. Todos sabem do benefício à saúde o fato de conhecer lugares novos, novas culturas, novas pessoas. Tudo é muito bom. Mas sabe de outra coisa que decorre de tudo isso, mas não é muito comentada? As histórias de vida que você acumula. Não há nada melhor do que você estar ao lado e um velhinho e escutar as muitas histórias de vida dele. Eu adoro ouvi-los e visualizar as suas experiências. A gente aprende muito com as histórias de vida dos velhinhos. Eu quero ser também assim. Um velhinho cheio de belas histórias de vida para contar, aquele velhinho que fica rodeado de pessoas ao lado olhando fixamente para ouvir minhas histórias. Espero que viva para ver isso acontecer…!

Não posso deixar de falar também sobre o hábito da leitura. Ler é um dos melhores exercícios que alguém que está envelhecendo pode fazer. Já que o corpo não poderá mais correr uma meia maratona, nem passar três horas seguidas jogando futebol ou nadando. Ler faz o cérebro ficar sempre na ativa. Sem contar com os benefícios da diminuição de sua degeneração. Ou seja, as pessoas que leem têm as sinapses cerebrais mais fortes e dificilmente terão problemas de memória ou assimilação de novos conteúdos. É bom demais. Ficar na varanda da casa. No silêncio, com uma leve brisa no rosto e “viajando” no mundo da imaginação.

Esse é um tema muito instigante. Não vou me estender porque o que falei aqui todos já sabem, e só o que não falta é texto falando sobre isso, ou vídeos e programas de TV. Não vou parar só com esse post. Ainda vou escrever um post falando das experiências que só uma pessoa que chega a velhice consegue ter…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Maturidade e adequação

Por Isaias Costa

Envelhecer é um tema que cada vez mais está sendo posto em debate no mundo. O aumento da expectativa de vida tem levado muitas pessoas a pensarem com um pouco mais de carinho e atenção sobre esse assunto. Eu também estou levando a ideia de envelhecer a sério e quero falar um pouco sobre isso hoje.

Envelhecer é um processo natural que, a meu ver, deve estar diretamente relacionado com a maturidade e com a adequação. À medida que nos tornamos mais velhos devemos deixar alguns hábitos para trás e assimilar novos hábitos. Se não fizermos isso haverá o que chamo de incongruência. As pessoas vão olhar para você com uma enorme interrogação na cara! Vão lhe chamar de “doido”, “ridículo”, “sem noção”, etc. Isso é a maturidade andando de mãos dadas com a adequação.

Por exemplo, você quer ser sempre “garotão” ou “mocinha”. Gosta de ir para festas no estilo adolescente e se vestir como um adolescente. O tempo vai passando, as rugas vão começando a aparecer e você quer continuar como se nada tivesse mudado. Não! Não é assim. Você tem que se adequar a nova realidade. Você não é mais um adolescente que quer “curtir a vida adoidado”. Você já é um adulto, deve ser maduro o suficiente para ter a noção de que não pode mais ir para esse tipo de festa.

Outra coisa que vejo muito acontecer. Muitos homens que são verdadeiros meninos quando se trata de conquistar garotas. Alguns já com seus quase 30 anos ou já na casa dos 30 anos. Vão para as baladas, conquistam umas garotas com um leque de cantadas pré-programadas. Saem com elas uma vez, ficam forçando a barra para fazer sexo e depois que conseguem não veem a hora de sair correndo. Medrosos. Parece que a palavra “compromisso” não faz parte do dicionário deles. São “meninos grandinhos”. O nome disso é inadequação. Isso é coisa de menino de 16, 17 ou 18 anos. Garotos que ainda estão em processo de formação da personalidade.

Para muitos homens, Barney Stinson é um exemplo a ser seguido. Será que isso vale a pena?

Esses são apenas alguns exemplos para mostrar a importância da maturidade e da adequação quando se trata de envelhecer. Ainda vou falar mais sobre esse assunto. Mas no próximo post vou dar um enfoque no processo do envelhecimento saudável.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized