Arquivo da tag: esperança

O verbo esperançar

Por Isaias Costa

FLOR NA PEDRA

Um dos maiores educadores que o Brasil já teve foi o grande Paulo Freire e uma de suas indagações mais recorrentes era sobre o verbo “esperançar”. Hoje vou fazer uma pequena reflexão sobre esse verbo a partir de algumas palavras do filósofo brasileiro Mario Sergio Cortella.

“Como insistia o inesquecível Paulo Freire, não se pode confundir esperança do verbo esperançar com esperança do verbo esperar. Aliás, uma das coisas mais perniciosas que temos nesse momento é o apodrecimento da esperança; em várias situações as pessoas acham que não tem mais jeito, que não tem alternativa, que a vida é assim mesmo… Violência? O que posso fazer? Espero que termine… Desemprego? O que posso fazer? Espero que resolvam… Fome? O que posso fazer? Espero que impeçam… Corrupção? O que posso fazer? Espero que liquidem… Isso não é esperança, é espera. Esperançar é se levantar, esperançar é ir atrás, esperançar é construir, esperançar é não desistir! Esperançar é levar adiante, esperançar é juntar-se com outros para fazer de outro modo. E, se há algo que Paulo Freire fez o tempo todo, foi incendiar a nossa urgência de esperanças”

Nós estamos inseridos em uma sociedade medíocre e cheia de pessoas fazendo “mais do mesmo”. Poucos são os que tem a coragem de bater de frente com esse sistema que nos entorpece e nos deixa inertes. Nós deixamos tudo para “os outros”, nos isentando da responsabilidade pelo todo. Gosto sempre de lembrar as sábias palavras do mestre Dalai Lama e seus preceitos do budismo tibetano que explicam a responsabilidade universal, ou seja, todos nós somos responsáveis pelo bem estar e felicidade de todos os seres humanos, da sociedade e da natureza. Uma de suas célebres frases é a seguinte: “A humanidade é uma só e este pequeno planeta é nossa única casa. Se temos de proteger esta casa, cada um de nós precisa experienciar um sentimento vivo de altruísmo universal. Nosso planeta foi abençoado com vastos tesouros naturais. Se os usarmos adequadamente, todo ser humano poderá usufruir de uma vida rica e de bem-estar”. Se quiser ler e se aprofundar um pouco mais neste tema tão importante e vasto, compartilho o link de um texto extraído do seu livro “Uma ética para o novo milênio”. Vale a pena a leitura…

http://sobrebudismo.com.br/a-necessidade-de-discernimento-e-responsabilidade-universal-dalai-lama/

Esperar é deixar que os outros resolvam, que o problema se resolva por si só ou o pior de tudo, se anestesiar e deixar que a situação fique cada vez pior por falta de atitude. Já esperançar é agir, é fazer a sua parte, é ser responsável, é dar o melhor de si, é ser um agente transformador da sociedade, é ter um perfil de liderança e correr atrás da realização de muitos sonhos de futuro.

Quero aproveitar para me incluir nesta discussão. Eu procuro ser honesto e reconhecer as minhas falhas e faltas. Eu também em muitas ocasiões espero do verbo esperar em vez de esperançar, e sou assim principalmente quanto à política. Tenho que admitir que atualmente está complicado eu ter esperança, mas estou procurando desenvolvê-la, mesmo em meio a tantas falcatruas. O que os políticos mais querem é que a população se torne apática e ache que “as coisas não têm mais jeito”. O que os políticos amam são as pessoas Pôncio Pilatos. Você sabe quem são elas? São aquelas pessoas que lavam as mãos diante de uma situação que precisa-se de uma atitude concreta e decisiva. O Pôncio Pilatos, na crucificação de Jesus lavou as suas mãos de forma alegórica para tentar livrar a sua consciência que pesava toneladas por condenar o homem mais dócil e santo que pisou no planeta terra. Você quer ser uma pessoa Pôncio Pilatos? Eu não quero e estou aqui hoje para chacoalhar a sua mente e lhe ajudar a tomar uma atitude. Pode ter certeza que uma atitude maravilhosa que você pode fazer é chegar em outubro de 2014 votando em um candidato que tenha princípios éticos e compromisso com sua palavra, que tenha um histórico de trabalho sem “fichas sujas” e que tenha parcerias políticas com ideais parecidos. Se você for para as urnas sem fazer uma análise como a que citei acima, você estará esperando do verbo esperar: “Espero que a situação política se resolva…”. Pense sobre isso…

Portanto! Essa é a mensagem principal, o verbo esperançar deve estar presente na vida de absolutamente todos os seres humanos, pois fazemos parte de uma sociedade onde todos têm a mesma responsabilidade, eu, você, os governantes, os líderes religiosos, todos, sem exceção. Tendo esta consciência podemos fazer acontecer a verdadeira mudança e tornar este mundo um lugar muito melhor…

Textos relacionados
* O verdadeiro poder
* A vida é muito curta para ser pequena
* A corrente do bem
* As pessoas que mudam o mundo
* O mundo precisa de loucos

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Minha árvore de natal

Por Isaias Costa

arvore-de-natal-colorida-branca-decoracao

Neste data tão especial quero compartilhar um belíssimo poema do escritor e poeta Paulo Roberto Gaefke chamado “Árvore viva”. Que você enfeite a sua árvore de natal com ternura, com alegria, com beijos e abraços! Esta será a minha árvore de natal! Como será a sua?

Que a luz, o amor, a inocência e a sensibilidade do menino Jesus toque o seu coração e você tenha um natal inesquecível…

Árvore viva

Neste Natal, ilumine-se!
Faça-se árvore viva que irradia alegria.
Onde chegar, brilhe uma força que motiva.
Seja o seu falar, carregado de esperança.
Acreditando no mundo com atitudes de adulto,
mas sem perder jamais, a ternura da criança.

Neste Natal, rodeie-se de presentes.
Leve com você para doação espontânea, muito carinho.
Um cesto cheio de abraços fraternos, demorados, atentos.
Um saco cheio de gentilezas que vai espalhar em todo lugar.
E no centro da sua árvore viva, muitos pacotes de amor.
E com o amor, saia perdoando os que te ofenderam,
pedindo perdão para os ofendidos.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que é ser escritor no Brasil?

Por Isaias Costa

Eu li uma reportagem que me doeu o coração e me levou a refletir sobre o que é ser escritor no Brasil. A reportagem está logo abaixo. Confira…

http://noticias.r7.com/empregos/noticias/ser-escritor-no-brasil-e-a-mais-patetica-das-profissoes-diz-jornal-americano-20131217.html

Eu sou um rapaz que adora desafios, gosto de coisas difíceis, gosto de não seguir a boiada, tento ser original e, acima de tudo, escrever com o coração! Eu faço as coisas pensando na realização pessoal e no quanto aquilo pode ajudar os outros, só depois é que penso em dinheiro, porque sei qual é o lugar que ele deve ter na nossa vida! Ele é importante, mas longe de ser o essencial.

Eu escolhi uma profissão desafiante e que paga pouquíssimo, PROFESSOR, e aliado a ela, estou iniciando uma carreira de ESCRITOR, que, segundo essa reportagem, é a MAIS PATÉTICA DE TODAS AS PROFISSÕES.

Mas eu digo uma coisa! Ser escritor é “tão patético” que eu estou influenciando centenas de pessoas através dos meus textos! É tão patético que eu já recebi diversos relatos de leitores dizendo que passaram a agir de modo diferente depois que leram um texto que as fez refletir muito! É tão patético que recebo diversas mensagens me encorajando a continuar escrevendo sempre e cada vez mais!

São impressionantes os saltos que eu tenho dado na minha vida depois que comecei a escrever, em setembro de 2012. Estou me tornando mais tolerante, mais compassivo, menos julgador, mais atencioso, mais simples, mais humilde. Estou cultivando sentimentos e valores nobres, mas isso não importa muita coisa na nossa sociedade! Para ela é mais importante ganhar dinheiro, muito dinheiro, e ser infeliz, levando uma vida apequenada, como diria meu grande amigo Mario Sergio Cortella! Aliás, eu tenho vontade de perguntar aos políticos corruptos e este bando de pobres ricos se eles já leram algum de seus livros, porque acredito sinceramente que não! Quem lê um livro do Mario Sergio Cortella é incapaz de sair por aí dizendo que ser escritor no Brasil é patético. Isso eu posso afirmar!

Um escritor brasileiro muito importante...

Um escritor brasileiro muito importante…

Para a tristeza de alguns e para a alegria de muitos outros eu só tenho a dizer uma coisa! Eu estou apenas começando, sou muito jovem, e ainda tenho uma vida inteira pela frente para levar, quem sabe, milhares de pessoas a repensarem suas vidas, suas rotas, a enxergarem novos horizontes, novas perspectivas etc. Desenvolvendo-se intelectualmente, e acima de tudo, adquirindo sabedoria.

Cada vez mais estou aprendendo que a sabedoria se adquire na própria vida, nas quedas que surgem pelo caminho, nas vitórias e derrotas, na palavra amiga de alguém próximo, nos sonhos de futuro, na esperança de fazer um mundo melhor a partir da experiência pessoal etc.

Eu sou professor e também escritor, e AMO, AMO o que eu faço. E tenho certeza absoluta que posso fazer alguma coisa boa para as pessoas e para a sociedade através dos meus escritos e das mensagens daqueles a quem tenho como referência, como é o caso do grande Cortella!

Não tenho pretensão de me tornar rico, milionário, famoso, nada disso! Tenho um desejo profundo de ajudar as pessoas a serem melhores do que já são. Meu desejo é levar boa cultura e fazer as pessoas pensarem, refletirem, se voltarem para dentro delas mesmas. Tenho consciência que o dinheiro é fruto de um bom trabalho e não determina quase nada com relação à felicidade e realização pessoal.

Alguns podem até achar patético ser escritor no Brasil, mas vou continuar sendo teimoso e seguindo em frente, levando um montão de pessoas junto comigo. Sou um sonhador nato. Mesmo que o mundo esteja desabando sobre os meus pés, eu vou continuar olhando para frente e para o alto, buscando significado nas experiências e aprendizado nas quedas.

Enfim! Essa é mensagem que quero passar aos leitores. Que a profissão de escritor não é patética, mas sim nobre, escolhida por pessoas corajosas e que têm sonhos de ver um mundo melhor, que certamente está sendo construído…

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Religião traz esperança

Por Isaias Costa

RELIGI~1

Você já se perguntou para que serve uma religião? As pessoas religiosas são melhores do que as que não são? A religião ajuda a moldar a personalidade de uma pessoa? São muitas as perguntas, mas o que eu digo a você é que seguir alguma religião pode ser muito bom, e um dos principais objetivos dela na vida é trazer mais esperança.

Para refletir sobre isso, compartilho algumas palavras do grande Rubem Alves, do seu livro “O que é religião?”.

“O sentido da vida não é um fato. Num mundo ainda sob o signo da morte, em que os valores mais altos são crucificados e a brutalidade triunfa, é ilusão proclamar a harmonia com o universo como realidade presente. A experiência religiosa, assim, depende de um futuro. Ela se nutre de horizontes utópicos que os olhos não viram e que só podem ser contemplados pela magia da imaginação. Deus e o sentido da vida são ausências, realidades porque se anseia, dádivas de esperança. De fato, talvez seja esta a grande marca da religião: a esperança. E talvez possamos afirmar, com Ernest Bloch: ‘Onde está a esperança ali também está a religião.”

Estas são palavras muito sábias e reflexivas. Acho perfeita a sua relação entre Deus e o sentido da vida como ausências. O que isso quer dizer? Quer dizer que são abstratos, não fazem parte do mundo material e físico. Nesta hora vemos que são dádivas de esperança, e como esperanças, dependem do futuro.

É tão interessante pensar nisso! Uma das grandes questões religiosas é sobre a vida após a morte, que é maior mistério da nossa existência. Todas as religiões tentam de alguma forma nos levar a refletir sobre isso, e cada uma tem uma visão diferente, sempre com a esperança da salvação e da redenção para as nossas almas.

As religiões são muito importantes porque, sem elas, nossa vida se resumiria apenas às experiências terrenas e mais voltadas para o imediatismo ou materialismo. Imediatismo porque sem a esperança da salvação seria muito fácil pensar aquilo que muitos ateus pensam: “Eu só tenho uma vida! Vou aproveitá-la ao máximo! Vou viver sem regras e limites”. Essa é uma visão muito perigosa, pois pode acarretar em desvios de conduta e instalação de um péssimo caráter. E materialismo, porque sem a esperança tendemos a depositar todas as nossas energias e finanças no que é passageiro, fútil, banal, corriqueiro.

Quando se segue uma religião, mesmo que a vida traga grandes sofrimentos, ela vem como um porto seguro, nos dando esta esperança de dias melhores. Até mesmo as pesquisas científicas já comprovaram o quanto as pessoas religiosas tem uma maior capacidade de suportar as dificuldades e superar os conflitos da existência.

Portanto! Que neste dia você reflita sobre a religião como um ótimo caminho para ter mais esperança na vida! E como uma excelente maneira de não viver simplesmente para aquilo que é material, mas transcender a essa realidade tão estreita e pequena…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Vencer apesar das imperfeições

Por Isaias Costa

judo_1

Hoje eu quero compartilhar uma parábola maravilhosa falando sobre superação de limites e sobre as imperfeições do ser humano. Um texto que mostra que nós podemos vencer e sermos os melhores no que nos propormos a fazer, e para se conseguir isso é preciso acreditar, sonhar e ter esperança sempre. Esse texto é de autoria do padre Domingos Cunha. Leia e reflita sobre ele…

Lembro-me daquela parábola do menino cujo sonho era aprender a lutar judô. Cresceu com esse sonho e quando estava chegando na idade de aprender a arte, um acidente lhe roubou o braço direito e matou o sonho de criança! Mas, como os sonhos que são grandes nunca morrem, passada a frustração dos primeiros meses, o menino está de volta com o sonho entalado no desejo. E o velho pai, para consolar o filho e não aumentar ainda mais seu sofrimento pelo infortúnio do braço perdido, resolveu alimentar a ilusão do menino. Falou com um velho mestre de judô que, tendo se compadecido com a triste história do menino, o admitiu em sua escolinha e o adotou como aluno predileto. Ensinou-lhe apenas um golpe da arte do judô. O menino o aprendeu com perfeição e o praticou exaustivamente. Mas, ao fim de alguns meses, vendo que os outros meninos aprendiam outros golpes, bateu a tristeza e a sensação de fracasso e, por alguns momentos, pensou em desistir daquela ilusão, resignando-se à sorte que sua limitação física lhe impunha! Mas mestre logo o reanimou e na palavra do mestre o menino continuou treinando. O mesmo golpe de sempre e apenas esse.

Houve um dia um campeonato e gente de vários lugares se inscreveu para as lutas. O velho mestre inscreveu o menino, para espanto de todos e dele mesmo! A família ficou apreensiva, sem entender a insensatez revelada daquele mestre. Veio a primeira luta para aquele menino e ele ficou se defendendo o tempo todo, até conseguir aplicar o golpe no qual havia se tornado perito e aí, não deu outra: ele venceu a luta. Poderia ter sido apenas sorte ou pura coincidência – comentava-se entre o povo. Mas quando a segunda luta chegou, a história se repetiu e o menino foi avançando no campeonato… até chegar na grande final. Agora o negócio era mais sério! Iria lutar com um campeão famoso! A família resolveu dar um basta naquela ousadia do mestre, pois seria arriscado para o menino entrar naquela luta sem um braço e sair machucado. Mas o mestre fincou o pé e assumiu a responsabilidade! O menino foi para a luta e a história parecia se repetir… até que, de repente, o menino aplicou o velho golpe… e ganhou a luta! Agora, não havia mais desconfiança acerca do mérito do novo campeão… e por isso, não tinha como não perguntar ao mestre qual o segredo do sucesso daquele menino. São dois os segredos – disse o mestre. O primeiro segredo é que esse golpe que o menino aprendeu é realmente um golpe fundamental na arte do judô e o menino aprendeu a executá-lo muito bem! O segundo… bem, o segundo segredo é que, para se defender desse golpe, o outro atleta só tem uma solução: segurar o braço direito do adversário!

Um dia, quando aprendermos que nossos limites são nossa força… nossa vida tomará outro rumo! Até lá… talvez precisemos de um mestre que nos ensine os segredos de viver! Foi pra isso que Jesus Cristo pintou por aí na vida da gente!

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A capacidade de voar

Por Isaias Costa

_guia_008
Outro dia li uma frase extremamente inspiradora de um escritor francês que adoro, o Richard Bach.

“Quando você chega ao limite de toda luz que você conhece, e está a ponto de dar um passo na escuridão, fé é saber que uma dessas coisas vai acontecer: vai haver chão, ou você vai ser ensinado a voar”.

Essa pequena frase traz grandes ensinamentos, mas os principais são: e esperança. Eu já falei várias vezes neste blog que o sofrimento é uma coisa boa, desde que visto sob a perspectiva do crescimento humano. Sempre que passamos por sofrimentos nos tornamos mais humanos, mais solidários, mais humildes, mais sinceros e por aí vai. Eu sou prova viva disso, já passei por várias situações em que precisei de muita fé e esperança para me reerguer e garanto a você que valeu a pena, porque me tornei mais humano. Essa é uma das mensagens que o Richard Bach quer transmitir com essa bela frase.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/02/14/a-pipoca-e-o-fogo/

As duas possibilidades que ele fala devem ser muito bem compreendidas. A primeira é: vai haver chão. O que ele está querendo dizer com essas palavras é o famoso “fundo do poço”, que praticamente todos nós já estivemos pelo menos uma vez na vida. Quero aproveitar para explicar uma ideia simples que é fácil ter dúvidas. Muitos pensam que o fundo do poço é a total falta de dinheiro, ou seja, estar quebrado financeiramente. Sabe o que eu digo a você? Isso é um grãozinho de areia na frente de um problema que é bem maior. Estar no fundo do poço é uma questão psicológica, quando você já perdeu praticamente todas as esperanças e já não enxerga muita coisa a sua frente. Eu tive essa experiência apenas uma vez na minha vida e precisei de tempo para me reerguer e enxergar uma luz. Foi quando estava prestes a concluir o curso de Física. Eu quase entrei em depressão e tive uma espécie de vislumbre do meu futuro caso eu seguisse carreira por lá. Vi um futuro nebuloso e triste. O mais profundo da minha alma me dizia para tomar outro rumo. É exatamente aqui, neste ponto, que está a luz, quando você consegui enxergar um novo rumo, uma saída, e reconquistar a felicidade e a paz. Portanto, aprenda que o fundo do poço é quando você praticamente não consegue encontrar uma saída para o seu problema.

A mensagem mais bonita está no final da frase: você vai ser ensinado a voar. Lendo essa frase e filosofando sobre ela tive um “insight” simples, porém muito profundo. A capacidade de voar é algo que vai mais além do que o voar propriamente dito, como o dos pássaros. Olhe para você! O que lhe impede de voar como os pássaros? Talvez você me responda: “Eu não tenho asas! Por isso não posso voar…”, mas a resposta não é essa sabia? A resposta é: “Eu não posso voar porque existe uma força chamada PESO, que sempre me empurra para baixo, para o chão…”. Veja a questão psicológica por trás dessa afirmação! A força peso me impede de voar. A nossa mente introjetou essa ideia de que existe essa força, esse peso, veja a palavra, peso, algo difícil. Por isso não podemos voar. Eu acredito que é possível voar, mas para que isso aconteça devemos ter uma fé inabalável quanto a força da gravidade, ela nos aprisiona ao chão e para voar é exatamente dela que os nossos pensamentos mais profundos devem se desviar. Estando totalmente livres desta amarra aprenderemos a voar como os pássaros. É fácil isso? Posso afirmar que não! Se fosse já veríamos pessoas voando por aí. Mas acredito que o caminho é mais ou menos esse.

Um dos maiores exemplos para mostrar essa possibilidade está no apóstolo Pedro. Quando ele diz a Jesus em alto mar: “Senhor! Se és tu ordenas que vá ao seu encontro!”, e Jesus diz apenas: “Vem!”. Nesse pequeno momento a sua mente estava completamente destituída de pensamentos limitadores de sua capacidade, então ele andou sobre as águas, até o momento em que ele se deu conta de que estava sob as águas. Exatamente nesse ponto ele começou a afundar, porque apenas a sua razão destituída da fé falou mais alto. Então Jesus lhe fala: “Homem de pouca fé! Por que duvidaste?”. Percebe a profundidade desse momento entre Jesus e Pedro? Com o voar é da mesma forma. O medo e a falta de fé nos mantém presos ao chão.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/04/04/eu-erro-logo-existo-parte-1/

Vou concluir com a mesma frase do início. Faça você as suas próprias reflexões a partir dela! Esta frase permite milhares de interpretações, existe um universo de possibilidades escondidas nas suas entrelinhas…

“Quando você chega ao limite de toda luz que você conhece, e está a ponto de dar um passo na escuridão, fé é saber que uma dessas coisas vai acontecer: vai haver chão, ou você vai ser ensinado a voar”.

1 Comentário

Arquivado em Uncategorized

A vida é muito curta para ser pequena

Por Isaias Costa

ampulheta-1

Hoje eu quero deixar um belíssimo texto do grande filósofo brasileiro Mario Sergio Cortella em que ele fala sobre a vida de uma forma instigante e questionadora. Fala sobre sonhos, o tempo, a coragem, as escolhas, as prioridades, etc. Leia com bastante atenção e se permita fazer os questionamentos propostos por ele…

Cuidado, a vida é muito curta para ser pequena. É preciso engrandecê-la. E, para isso, é preciso tomar cuidado com duas coisas: a primeira é que tem muita gente que cuida demais do urgente e deixa de lado o importante. Cuida da carreira, do dinheiro, do patrimônio, mas deixa o importante de lado. Depois não dá tempo.’

A segunda grande questão é gente que se preocupa muito com o fundamental e deixa o essencial de lado. O essencial é tudo aquilo que não pode não ser: amizade, fraternidade, solidariedade, sexualidade, religiosidade, lealdade, integridade, liberdade, felicidade. Isso é essencial. Fundamental é tudo aquilo que te ajuda a chegar ao essencial. Fundamental é a tua ferramenta, como uma escada.

Uma escada é algo que me ajuda a chegar a algum lugar. Ninguém tem uma escada para ficar nela. Dinheiro não é essencial. Dinheiro é fundamental. Sem ele, você tem problema, mas ele, em si, não resolve. Emprego é fundamental, carreira é fundamental. O essencial é o que não pode não ser. Essencial é aquilo que faz com que a vida não se apequene. Que faz com que a gente seja capaz de transbordar. Repartir vida. Repartir o essencial, a amizade, a amorosidade, a fraternidade, a lealdade. Repartir a capacidade de ter esperança e, para isso, ter coragem. Coragem não é a ausência de medo.

Coragem é a capacidade de enfrentar o medo. O medo, assim como a dor, é um mecanismo de proteção que a natureza coloca para nós. Se você e eu não tivermos medo nem dor, ficamos muito vulneráveis. Porque a dor é um alerta e a dor nos prepara. É preciso coragem para que a nossa obra não se apequene. E, para isso, precisamos ter esperança.

E, como dizia o grande Paulo Freire, “tem de ser esperança do verbo esperançar”. Tem gente que tem esperança do verbo esperar. E esperança do verbo esperar não é esperança, é espera. “Ah, eu espero que dê certo, espero que resolva, espero que funcione.” Isso não é esperança. Esperançar é ir atrás, é se juntar, é não desistir. Esperançar é achar, de fato, que a vida é muito curta para ser pequena. E precisamos pensar se estamos nos dedicando ao importante em vez de ao urgente. Tem gente que diz: “Ah, mas eu não tenho tempo”. Atenção: tempo é uma questão de prioridade, de escolha.

Quando eu digo que não tenho tempo para isso, estou dizendo que isso não é importante para mim. Cuidado, você já viu infartado que não tem tempo? Se ele sobreviver, ele arruma um tempo. O médico dizia “você não pode fazer isso, tem de andar todos os dias”. Se ele infartar e sobreviver, no outro dia você vai vê-lo, às 6 horas da manhã, andando. Se ele tinha tempo, que ele teve de arrumar agora, por que não fez isso antes? Você tem tempo? Se não tem, crie. Talvez precisemos rever as nossas prioridades. Será que estamos cuidando do urgente e deixando o importante de lado? Será que não estamos atrás do fundamental, em vez de ir em busca do essencial? E assim, contribuir com meu verso!

whaatop-imagem-montanhas

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Produzir pérolas

Por Isaias Costa

perola

Hoje eu quero compartilhar um belíssimo texto do mestre Rubem Alves em que ele fala sobre as ostras, que toda ostra só produz pérolas quando é ferida.

“Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas.”

Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, ás células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. Como resultado, uma linda pérola vai se formando. Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

O mesmo pode acontecer conosco. Você já se sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas ideias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?
Então, produza uma pérola ! Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR.

Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.

Assim, na prática, o que vemos são muitas “Ostras Vazias”, não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras!

Essas belíssimas palavras vêm nos ensinar que devemos retribuir todo tipo de mal com o bem. Eu acredito profundamente nessas palavras. São tantas as pessoas que disseminam o mal ou que já perderam as esperanças que muitas vezes parece algo utópico ou conto de fadas acreditar que os seres humanos possam ser como as ostras. É possível sim, mas tenho que dizer que isso é mais uma coisa que está no campo das grandes escolhas da vida. Eu ESCOLHO seguir o caminho do bem.

Sabe qual foi a ostra mais bela e perfeita que já habitou o planeta Terra? Seu nome é Jesus Cristo. Toda a sua vida, seu comportamento, suas palavras e gestos foram fundamentados no AMOR, a maior força que existe. Ele sempre retribuía todo tipo de mal com o bem e a maior prova de amor que um ser humano poderia dar à humanidade foi presenciada na sua morte na cruz. Na época em que ele veio ao mundo a sociedade estava em crise, os povos estavam se digladiando, imperava a política do “olho por olho, dente por dente” e a esperança estava distante da vida de muitas pessoas. Jesus veio para dar esperança. Uma belíssima frase dita por ele é conhecida por toda a humanidade, mas esquecida no dia a dia: “Eu venci o mundo...”. Essas 4 palavras tem um poder imenso. Se ele venceu o mundo, você que me lê agora também pode, quando Jesus disse essas palavras foi para encorajar as pessoas e dar-lhes esperança.

Na cruz, Jesus falou uma das frases mais complexas e profundas já ditas em toda a história: “Pai! Perdoa-lhes! Porque eles não sabem o que fazem…”. Os soldados de Jerusalém mataram o ser humano mais dócil, compassivo, amoroso, sensível e sábio da Terra e fizeram isso sem entender o porquê. A prova de amor de Jesus não tem palavras que possam descrever! É algo que foge completamente a compreensão humana, entra em uma esfera muito maior do que a própria inteligência.

Estamos passando por tempos de crises e violências. Acho que nesse momento o que mais devemos nutrir é o AMOR. O amor é que dá sentido à vida e a torna um espetáculo. Vou deixar uma música que adoro e fala sobre o cultivo do amor, como o de Jesus, a música, “O sentido”, da banda Catedral.

Para concluir essa reflexão quero compartilhar também duas frases que lembro praticamente todos os dias. A primeira é bem conhecida, da Madre Teresa de Calcutá: “O que eu faço pode ser só uma gota d’água no oceano, mas sem essa gota o oceano seria menor” e a segunda é do pensador oriental Tagore: “Sê como o sândalo, que perfuma o machado que o fere”. As duas frases falam a mesma coisa, que é a ideia central do texto do Rubem, oferecer o que temos de melhor aos outros, independente de qualquer coisa. A maior parte das pessoas desenvolve rancores, raivas, vinganças e outros sentimentos destrutivos porque não vivem esses ensinamentos tão bonitos e ricos. Vamos mudar nossas perspectivas! Vamos ver o mundo e as pessoas sob a ótica do amor, e sempre que vierem os sofrimentos e dores, que são inevitáveis, ofereçamos pérolas como retribuição. Tenho certeza que dessa forma o mundo pode se tornar um lugar infinitamente melhor de se viver. Pense sobre isso…

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Tolerância abaixo de zero

Por Isaias Costa

Eu soube através da minha mãe de um crime bárbaro ocorrido em São Paulo no último final de semana. Brigas entre vizinhos que resultou na morte de 3 pessoas. Eram dois casais que não toleravam o barulho em seus apartamentos, depois de muitas brigas e discussões um deles resolveu assassinar um dos casais e depois se matou, restando apenas a mulher do assassino. A reportagem que fala sobre esse ocorrido é essa aqui.

http://globotv.globo.com/rede-globo/bom-dia-sao-paulo/v/briga-entre-vizinhos-resulta-em-3-mortes-em-condominio-de-alphaville/2592881/

Os meus leitores já devem ter reparado que sou muito otimista e esperançoso. Sou assim porque nutro bons pensamentos todos os dias. Eu sou uma pessoa que busca “preencher a vida com amor”, como diria o grande escritor e palestrante motivacional Richard Carlson. Já coloquei uma frase dele em outro post, mas vou repeti-la nesse, porque quero fazê-lo refletir sobre essas lindas palavras.

“Quando sentir a morte se aproximando, sei que vou me perguntar: Quanto amor recebi na vida? Como reparti o meu amor? Quem me amou? A quem valorizei? Em que vidas eu causei impacto? A minha vida fez diferença para alguém? Que serviço prestei ao mundo? Tenho certeza de que minha única preocupação será: terei ou não preenchido minha vida com amor?”.

AMOR meus amigos! O mundo está muito carente de amor! As pessoas estão tão carentes de amor que atos bárbaros como esse da notícia se repetem dia após dia. A situação está tão séria que nem digo que a tolerância é zero, mas está abaixo de zero. As pessoas estão perdendo o valor pela vida. Para muitos a vida não vale muita coisa. A maior dádiva do nosso Deus criador sendo destruída por motivos banais. As pessoas estão perdendo a capacidade de DIALOGAR e ter uma comunicação mais efetiva, a busca por coisas e bens materiais está fazendo com que muitos deixem de valorizar o que é simples e belo. O convívio entre amigos e nas famílias está se tornando artigo de luxo. Para muitos a vida está se resumindo a acordar, passar 8 horas maçantes em um trabalho detestável e voltar pra casa resmungando e reclamando da vida, destratando o esposo ou esposa, filhos, irmãos, e passar as horas vagas na frente do facebook, quase sempre fofocando da vida alheia ou invejando as pessoas felizes e realizadas. Meu Deus! Chega! Esse não é o caminho para a alegria e a felicidade.

Mas é exatamente por ficar completamente comovido com essa situação que estou aqui hoje escrevendo o que penso sobre tudo isso. Você reparou que eu disse que fiquei sabendo dessa notícia através da minha mãe? Sabe por que eu fiquei sabendo através dela? Porque eu não perco um minuto sequer do meu dia diante da TV, a TV brasileira se alimenta de desgraças e ela faz isso com o objetivo de embrutecer a população e fazê-la perder a esperança na vida, e a mídia faz isso com fins comerciais, para que as pessoas sem esperança encham seus bolsos de dinheiro. As pessoas ficam frustradas e muitas delas vão afogar as suas frustrações fazendo compras, para tentarem preencher um vazio que nunca será preenchido. Esse vazio se chama DEUS, e saiba que estou falando de um Deus universal, a presença de Deus é algo que se sente no coração e se busca através do AUTOCONHECIMENTO, que pode acontecer de muitas formas: por oração, por livros, por meditação, por grupos em igrejas, por comunidades, por seitas, etc etc. A forma de se encontrar Deus é o que menos importa, o que importa é ter a presença de Deus no coração. Isso é o que pode nos fazer abrir o coração para o amor e assim preencher a vida com esse amor.

Vamos ter esperança meus amigos e vamos fazer o que estou propondo agora! Vamos ter conhecimento de ocorrências como essa e buscarmos seguir o caminho oposto ao sugerido pela mídia. Tudo bem assistir os noticiários, eles são importantes para estarmos atualizados, mas devemos sempre manter a esperança diante de tudo isso. Ao invés de ficar reclamando da vida eu estou aqui, levando você a refletir um pouco. Sabe outra coisa que pensei quando vi essa reportagem? Lembrei-me do seriado Chaves! O meu sonho é que a nossa sociedade tenha uma vizinhança como a vizinhança do Chaves. Você percebe a harmonia e o companheirismo que existe entre eles? Eles têm um respeito mútuo e um carinho que parece mágico. A nossa sociedade pode ser assim meus amigos, mas isso depende da escolha pessoal de cada indivíduo pelo bem.

Essa vizinhança mágica pode se transformar em realidade...

Essa vizinhança mágica pode se transformar em realidade…

Tem uma frase do Renato Russo que repito todos os dias: “Não vou me deixar embrutecer, eu acredito nos meus ideais! Podem até maltratar meu coração, e meu espírito ninguém vai conseguir quebrar…”. É assim que eu penso e ajo! Estou escrevendo com o meu coração despedaçado, mas com o meu espírito forte como um touro. É o meu espírito que me leva a escrever diante de uma tragédia de tal magnitude. Reflita sobre tudo o que coloquei, procure o AUTOCONHECIMENTO, fique menos tempo diante da TV, nutra pensamentos positivos, sonhe, sonhe muito com um mundo melhor, afinal, sonhar não custa nada não é mesmo? E principalmente, preencha a sua vida com amor, só o amor pode mudar o nosso mundo para melhor…

1 Comentário

Arquivado em Uncategorized

Um mundo em transição

Por Isaias Costa

bem-e-mal-de-saulo-a-paulo

Pode ser até que eu esteja errado, mas eu sinto que tanto o Brasil como o mundo inteiro, está passando por um processo de transição, uma mudança positiva, uma elevação do nível de consciência. Muitos pensam que não, mas sabe por que muitos pensam que não? Porque as pessoas que mudam o mundo para melhor trabalham em silêncio! Elas simplesmente dão o melhor de si em prol da evolução da humanidade, sem ficar esperando aparecer na mídia ou receber congratulações, entende? Essa é a grande questão, infelizmente a mídia ainda se alimenta das desgraças que a maior parte das pessoas adora assistir, mas essa história está mudando e ontem a noite eu tive essa comprovação, fiquei tão feliz que me inspirei a escrever esse post de hoje. A melhor página do facebook atingiu o número de 1 milhão de seguidores, é claro que eu estou falando do canal “Geração de Valor”. O que me deixou mais encantado no post de agradecimento do Flávio Augusto foi ele ter falado que a página cresceu sem alardes, sem postagens de conteúdos fúteis, fofocas e apelações sexuais, o que é típico da nossa querida mídia idiotizada, que transmite conteúdos fúteis para muita gente que não quer abrir a mente para conteúdos que realmente tenham VALOR, como o canal que acabei de citar. E se você ainda não segue este canal, aproveite o dia de hoje para fazer isso, esse é o link.

https://www.facebook.com/CanalGeracaodeValor

Eu quero convidá-lo a ler um artigo que li tempos atrás e fazê-lo pensar com relação a nossa mídia, que adora transmitir desgraças para as pessoas e a maioria adora dar audiência, diferente dos conteúdos de valor e crescimento humano, que não dão audiência. Este é um artigo extremamente conscientizador de um excelente terapeuta chamado André Lima. Confira…

http://somostodosum.ig.com.br/clube/artigos.asp?id=33765

E para concluir, um poema maravilhoso de um dos maiores poetas brasileiros, o grande Carlos Drummond de Andrade, chamado “Poema da purificação”.

Depois de tantos combates
o anjo bom matou o anjo mau
e jogou seu corpo no rio.
As águas ficaram tintas
de um sangue que não descorava
e os peixes todos morreram.
Mas uma luz que ninguém soube
dizer de onde tinha vindo
apareceu para clarear o mundo,
e outro anjo pensou a ferida
do anjo batalhador.

Este lindo poema se aplica perfeitamente ao sentimento que estou nutrindo agora. O anjo mau é a MÍDIA, a maior destruidora de sonhos, de planos, de metas, e também da nossa capacidade intelectual e da esperança de um mundo melhor. Como é que você espera ter esperança de um futuro melhor se passa o dia inteiro assistindo desgraças? Não dá meu amigo! E o anjo bom são as pessoas como o Flávio Augusto, um homem que está arrastando multidões para o avanço no nível de consciência.

O bem vai vencer...

O bem vai vencer…

Eu acredito que estamos vivendo uma grande batalha entre o bem e o mal, eu constato isso ao ver tanta desgraça na TV e tanto conteúdo lixo sendo publicado todos os dias na internet. Vamos seguir outro caminho meus amigos! Vamos deixar este caminho idiotizado apenas para os que insistem em ser medíocres! Pense sobre isso…

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/02/04/a-mediocridade-das-pessoas/

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized