Arquivo da tag: infância

As palavras só tem sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor

Por Isaias Costa

“As palavras só tem sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos. Há muitas pessoas de visão perfeita que nada veem… O ato de ver não é coisa natural. Precisa ser aprendido. Quando a gente abre os olhos, abrem-se as janelas do corpo e o mundo aparece refletido dentro da gente. São as crianças que, sem falar, nos ensinam as razões para viver. Elas não têm saberes a transmitir. No entanto, elas sabem o essencial da vida. Quem não muda sua maneira adulta de ver e sentir e não se torna como criança, jamais será sábio.”

Rubem Alves

********

Tornar-se sábio, esse é o movimento de entrar no reino dos céus, como já dizia o mestre Jesus Cristo: “Aquele que não for como uma criança não entrará no reino dos céus”. Lembrando que não se trata de um lugar físico, mas sim de um estado de consciência interior, no qual vemos a imensa beleza contida no momento presente, no aqui e agora!

É muito interessante quando ele comenta sobre a visão física. Muitas pessoas enxergam perfeitamente, mas têm dificuldade de ver as belezas simples do cotidiano. Não conseguem desenvolver esses “olhos de ver” que as crianças têm!

Inclusive, relendo essas belas palavras do Rubem Alves eu me lembrei de uma frase famosa do grande pintor Pablo Picasso na qual ele diz: “Há pessoas que transformam o sol numa simples mancha amarela, mas há aquelas que fazem de uma simples mancha amarela o próprio sol”.

Percebe como tudo é uma questão de perspectiva? Eu quero cada vez mais desenvolver em mim essa arte de transformar um rabisco amarelo redondo no próprio sol! Isso é sabedoria. Isso é saborear o melhor da vida!

Muita gente não sabe, mas a raiz da palavra sabedoria é a mesma de sabor. Ou seja, as pessoas sábias são aquelas que saboreiam a vida. E detalhe! Só é possível saborear a vida no momento presente. Como seria possível saborear algo que só virá na semana que vem, no mês que vem ou no ano que vem? Percebe como não faz o menor sentido?

E sabe de outra coisa legal? Quando estamos saboreando uma comida, seja ela qual for, normalmente fechamos os olhos para nos integrarmos ainda mais à sensação deliciosa da comida nas papilas gustativas. E além disso, vem o ponto principal que quero comentar com você. Nós ficamos em silêncio! Porque nessa hora as palavras só iriam atrapalhar a experiência de saborear o alimento.

Voltando ao Rubem Alves… as palavras só têm sentido se forem para ver o mundo melhor. E as crianças têm esse poder de ver um mundo melhor! Quando perguntamos a qualquer criança como elas veem a vida ou o que gostariam que melhorasse no mundo, elas são praticamente unânimes em dizer que a vida é para nos divertirmos e para estarmos perto das pessoas que amamos. E a resposta para o desejo de um mundo melhor quase sempre está relacionado com os adultos trabalharem menos, serem mais presentes nas suas vidas, que brinquem mais, que sorriam mais, que tirem tanto o peso autoimposto nas costas…

Será que você ainda duvida da sabedoria inerente que existe nas crianças? Nessas poucas palavras eu trouxe verdades que nós como adultos e com o nosso cabeção extremamente intelectualizado, transformamos em livros de 400 págs ou em teses de doutorado. Pra quê hein? Será que precisa de tudo isso? Fica a reflexão…

Que a gente desenvolva cada vez mais esse olhar de criança para nos conectarmos com o que há de mais belo na vida, o momento presente…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Rubem Alves: um pássaro encantado eternizado em muitos corações

Por Isaias Costa

rubens-alves-3

“Porque os anjos são homens nascidos sem asas, é o que há de mais bonito, nascer sem asas e fazê-las crescer”.

José Saramago

*******

Já li essa frase do Saramago inúmeras vezes, e como sempre gosto de repetir, esse autor estupendo tinha o poder de escrever textos e livros que permitem as mais diversas interpretações e aprendizados.

Na data em que publico esse texto me bate uma saudade grande de um dos senhores que mais me inspira, principalmente com relação à escrita, o querido Rubem Alves, que nos deixou no dia 19/07/2014.

Lendo um pouco sobre a biografia dele e as diversas fases que ele vivenciou, essa frase se encaixa perfeitamente. Aliás, vale destacar que o Saramago era um dos autores que ele amava. Não duvido que ele tenha lido quase a totalidade dos seus livros…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A gula não se resume a comer muito

Por Isaias Costa

b2bb99_de2489ed172349efa12329d7e661960b_mv2_d_1772_1336_s_2

Quando se fala em gula o primeiro pensamento que nos vem é comida não é mesmo? Mas uma coisa que a grande maioria das pessoas não sabe é que a gula não se resume apenas a comer muito, vai muito mais além, e quero nesse texto ampliar a reflexão.

A palavra gula é praticamente um derivado da palavra goela, que por sua vez é sinônimo de garganta, que faz conexão com o esôfago, canal que leva os alimentos até o estômago. É por isso também que tentemos a pensar na gula como o ato de comer em excesso.

Uma análise psicológica profunda necessariamente nos remete à infância e nossos primeiros anos de vida. A vontade de comer demais sempre está ligada a alguma carência afetiva. Até os 2 ou 3 anos a criança se encontra no que Sigmund Freud denominou de fase oral, na qual experimentamos o mundo e as sensações de prazer e desprazer através da boca.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Os ecos do menino preso dentro do adulto

Por Isaias Costa

46782827_m-810x540

Li uma frase encantadora do filósofo e escritor espanhol Ortega Y Gasset que me deixaram bastante reflexivo a respeito da infância, quando surgem nossos primeiros sonhos de futuro. Confira!

 “O canto do poeta e a palavra do sábio, a ambição do político e os feitos do guerreiro são sempre ecos de um incorrigível menino preso dentro do adulto”.

Ortega Y Gasset

Apesar de curta, essa frase traz inúmeras reflexões. O que mais gostei nela é a palavra incorrigível. Ela vem dizer que, pelo próprio transcorrer da vida, muitas forças tentam nos desviar do nosso verdadeiro caminho, daquele que nos trará grande realização pessoal.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A Força do Professor

Por Isaias Costa

Professores

É com imensa alegria que escrevo esse texto em homenagem aos professores, que como eu, fazem uma diferença impressionante na vida de centenas, às vezes milhares de pessoas.

O que mais me inspirou foram as lindas palavras de um poeta conterrâneo meu, o querido Bráulio Bessa, cearense genial, que vem abrilhantando a TV brasileira todas as sextas-feiras no programa da Fátima Bernardes no quadro “Poesia com rapadura”. Vamos à sua poesia…

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Faça para o outro aquilo que ele necessita

Por Isaias Costa

criana_vive_demais_no_mundo_da_imaginao-just_real_moms

Nós vivemos em um mundo onde reina o egoísmo, a arrogância, a prepotência, a vaidade, entre tantos comportamentos e posturas negativas. Venho a um bom tempo estudando e aprendendo mais sobre o que é a verdadeira EMPATIA, esse nobre sentimento de você se colocar no lugar da outra pessoa, tentando ver a partir da sua ótica, sem autocentramento.

Quero nesse texto questionar um ditado que está entranhado na sociedade e só prova o quanto ainda não sabemos o que é empatia. Ele tem duas versões, a do SIM e a do NÃO, mas a ideia é a mesma.

“Faça para o outro aquilo que gostaria que fizessem para você”.

“Não faça para o outro aquilo que não gostaria que fizessem para você”.

As duas são frases absurdamente egocêntricas! Você já parou pra pensar com carinho nelas?

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A experiência profissional me torna mais consciente

Por Isaias Costa

Tentativa-e-Erro-Na-Construção-de-Um-Site-1

Lendo o maravilhoso livro do filósofo brasileiro Mario Sergio Cortella chamado “Por que fazemos o que fazemos?”, fiquei refletindo bastante num determinado trecho no qual ele falava sobre o quão é importante a experiência, em amplo sentido. E como ele sempre gosta de fazer, vai até as raízes das palavras para explicar. Transcrevo abaixo esse pequeno trecho para nossa reflexão.

************

Perire, em latim, significa “provar”, de onde vem a palavra “perigo”, mas também as palavras “aperitivo” e “experimentar”. Experire é “experimentar”, ou seja, “provar de fora”.

A minha experiência é quando eu provo de fora e olho aquilo. O perigo é aquilo que me prova. Por isso, eu me sei naquilo que saboreio.

Mario Sergio Cortella

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma prática de cura dos relacionamentos familiares

Por Isaias Costa

jamie-street-253819-1024x608

Eu conheci no final do ano passado um rapaz sensacional chamado João Vale Neto e fiquei encantado como alguém tão jovem tem tanta sabedoria. É nessa hora que vamos fortalecendo em nós a certeza de que maturidade nada tem a ver com idade. Existem jovens como ele que são infinitamente mais maduros do que idosos que não buscaram esse crescimento interior.

Li um lindo artigo escrito por ele e que foi publicado na Revista Bodisatva e me fez refletir sobre o importante tema do honrar os pais, que infelizmente não é bem compreendido, principalmente na sociedade ocidental.

Aproveito esse texto inclusive para explicar melhor algo que boa parte das pessoas não entende direito, que são as fases de desenvolvimento infantil, amplamente desenvolvidas nos livros do psicanalista Sigmund Freud. Tudo que aprendemos ao longo da infância está diretamente ligado aos nossos pais, ao que eles nos transmitiram muito mais pelo exemplo e pelo comportamento do que pelas palavras.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Sempre decida pelo desconhecido

Por Isaias Costa

pos-psicomotricidade

Eu sou fã de carteirinha do místico oriental Osho e sempre aprendo coisas novas com a leitura de seus livros e textos soltos pela internet.

Um pequeno texto me fez refletir bastante sobre a importância de sermos mais OUSADOS e CRIATIVOS, pois a vida é muito passageira para perdermos tempo fazendo sempre as mesmas coisas e sempre do mesmo jeito! Segue abaixo suas sábias palavras…

*******************

Somente o desconhecido deve ter uma atração para você porque você ainda não o viveu; você ainda não andou por esse território. Mova-se! Algo de novo pode acontecer por lá. 
Sempre decida pelo desconhecido, seja qual for o risco e você irá crescer continuamente.

Mas continue decidindo pelo conhecido e você fica se movendo repetidamente num círculo com o passado. Você prossegue repetindo-o; você se torna como um gravador gramofone. 
E decida. Quanto mais cedo você o fizer, melhor. Adiamento é simplesmente estupidez.

Amanhã você terá que decidir também, então porque não hoje? E você pensa que amanhã você será mais sábio do que hoje? Você acha que amanhã você estará mais vivo que hoje? Você acha que amanhã você estará mais jovem que hoje, mais renovado que hoje? 

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Para chegar à fonte é preciso nadar contra a corrente

Por Isaias Costa

00001V2circling-barracuda-papua-new-guinea-by-David-Doubilet

Esses dias li uma frase magnífica e extremamente profunda após ouvir um dos comentários do filósofo brasileiro Mario Sergio Cortella pela Rádio CBN. Era uma frase atribuída ao importante poeta polonês chamado Stanisław Jerzy Lec que falava sobre a necessidade de gastarmos uma maior quantidade de energia para solucionarmos as grandes dificuldades da vida.

A frase era a seguinte: “Para chegar à fonte é preciso nadar contra a corrente”.

Apenas 10 palavras, mas que carregam uma profundidade imensa de reflexões. Com essa frase o Jerzy Lec está querendo nos dizer que para se chegar à essa fonte, que é de onde surge a água que vai ganhando força à medida que desce até encontrar o mar, precisamos de um dispêndio bem maior de energia do que simplesmente se deixar levar pela correnteza, que sem esforço algum, nos levará até o mar.

Como eu sou um amante da Psicologia e da Psicanálise, pensei no quanto essa frase pode se aplicar ao surgimento das nossas neuroses, medos, traumas e doenças.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized