Arquivo da tag: Parábolas

A metáfora do gelo derretido

Por Isaias Costa

wallpaper-coracao-de-gelo-derretendo-104

Esses dias estava ouvindo um programa de rádio que gosto muito chamado “Momento Zen”, com a Monja Coen, pela Rádio Mundial, e no programa ela falou uma coisa muito interessante e que me inspirou a escrever o texto que você lê agora.

Ela falava que se nós levamos um calorzinho, por menor que seja, do nosso coração para as outras pessoas, poderemos derreter muitos corações que estão frios e tristes!

A partir dessas lindas palavras dela eu criei essa simples metáfora do gelo derretido. Veja só que legal!

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O velho, o menino e o burro

Por Isaias Costa

o-velho-o-menino-e-o-burro-matraca-10-10-11

Outro dia eu li uma estorinha muito interessante e engraçada que me fez refletir bastante sobre a questão de QUERER AGRADAR A TODOS e APRENDER A LIDAR COM AS CRÍTICAS. Segue a estorinha abaixo:

**************

Um velho resolveu vender seu burro na feira da cidade. Como iria retornar andando, chamou seu neto para acompanhá-lo. Montaram os dois no animal e seguiram viagem.

 Passando por umas barracas de escoteiros, escutaram os comentários críticos; ” Como é que pode, duas pessoas em cima deste pobre animal !”.

 Resolveram então que o menino desceria, e o velho permaneceria montado. Prosseguiram…

 Mais na frente tinha uma lagoa e algumas velhas estavam lavando roupa. Quando viram a cena, puseram-se a reclamar; “Que absurdo ! Explorando a pobre criança, podendo deixá-la em cima do animal.” 

Constrangidos com o ocorrido, trocaram as posições, ou seja, o menino montou e o velho desceu.

 Tinham caminhado alguns metros, quando algumas jovens sentadas na calçada externaram seu espanto com o que presenciaram; “Que menino preguiçoso ! Enquanto este velho senhor caminha, ele fica todo prazeroso em cima do animal. Tenha vergonha !”

 Diante disto, o menino desceu e desta vez o velho não subiu. Ambos resolveram caminhar, puxando o burro.

Já acreditavam ter encontrado a fórmula mais correta quando passaram em frente a um bar. Alguns homens que ali estavam começaram a dar gargalhadas, fazendo chacota da cena; ” São mesmo uns idiotas ! Ficam andando a pé, enquanto puxam um animal tão jovem e forte !”

 O avô e o neto olharam um para o outro, como que tentando encontrar a maneira correta de agir.

 Então ambos pegaram o burro e o carregaram nas costas !!!

 Além de divertida, esta fábula mostra que não podemos dedicar atenção irracional para as críticas, pois estas acontecerão sempre, independente da maneira em que procurarmos agir.

Link: o velho, o menino e o burro

**************

É sinal de maturidade aprender que ninguém em hipótese alguma conseguirá agradar a todos. É como diz a conhecida frase: “Nem Jesus Cristo agradou a todos…”. Já pensou? Um homem iluminado que só exalava amor por todos os seus poros não conseguia agradar a todos, quanto mais nós, seres tão imperfeitos e errantes…

Essa estorinha é muito significativa, porque por mais que você se esforce para ser bom, para ser justo, para ser honesto, sempre aparecerá alguém que vai lhe criticar. SEMPRE

O que fazer então Isaias? Pode parecer clichê o que vou dizer e admito que é mesmo! hehehe. Mas quem sabe com a repetição você compreenda mais facilmente não é?

Sempre siga aquilo que o seu coração disser.

Eu sempre repito isso nos meus textos porque sei que esse é o caminho. Pense comigo! Todos nós estamos num processo contínuo e ininterrupto de aprendizado e evolução. Se eu sigo o meu coração, mesmo que em algum momento eu erre (e certamente isso acontece e acontecerá muitas vezes…), eu tomarei esse erro como um APRENDIZADO, e dessa forma estarei ampliando o meu repertório de vida.

Gosto de dizer isso, grave bem essas palavras: um erro cometido através de uma atitude que veio do coração não é um erro grave, pois nos traz uma conscientização. Mas algum erro cometido apenas pela mente racional ou mesmo conscientemente, esse sim pode ser um erro grave, pois não eleva a nossa consciência.

Portanto, que esse inspiradora estória e essa breve reflexão lhe ajude a aprender que ninguém agrada todo mundo e que as críticas são uma constante na nossa vida e sempre seremos criticados por alguém, não importa o quão bons sejamos ou quão bem desempenhemos o nosso trabalho.

Para mais aprofundamentos nesse tema tão fascinante, compartilho dois importantes textos do blog, um que fala sobre o agradar a todos e outro que fala sobre aprender a lidar com as críticas, além de um áudio sobre o mesmo tema. Seguem os links abaixo. Paz e luz…

O risco de querer agradar a todos

Como aprender a lidar com as críticas?

Áudio: “Aprendendo a lidar com as críticas

 

 

 

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O “start” consciencial

Por Isaias Costa
5086312_m
Eu sou apaixonado pelo estudo da mente humana e já me deparei com as teorias e conceitos de diversos pesquisadores. Outro dia estava refletindo bastante sobre os nossos saltos de consciência, que quando acontecem, ampliam a nossa visão de mundo. Nesse pequeno texto vou viajar pelos pensamentos e alguns pensadores. Vamos viajar?

Esse título do texto é apenas um dos milhares de nomes que podemos dar para os nossos saltos de consciência, “start” consciencial. Existem muitos outros como “virada de mesa” ou mesmo “insight”.

O mais interessante de tudo é que esses insight acontecem de forma diferente e num tempo diferente para cada pessoa. Como estudo Psicanálise, hoje tenho bem mais consciência de que esses insights dependem de uma série de fatores para acontecer. Vou resumi-los para que você entenda de maneira simples e objetiva.

Nós temos o consciente, o subconsciente e o inconsciente. O inconsciente preenche em torno de 90 a 95% da nossa psique, ele registra tudo que nos acontece desde a nossa concepção no útero materno até o dia da nossa partida, isso desconsiderando as teorias de regressão à outras vidas, que complexifica ainda mais tudo isso.

Para que elevemos a nossa consciência, é preciso que conteúdos do inconsciente sejam de certa forma levados para o subconsciente, para então se tornarem conscientes. Portanto, todo processo terapêutico tem essa finalidade, fazer com que a pessoa mude chaves do seu SUBCONSCIENTE. Tudo começa daí!

As mudanças só se tornam efetivas e verdadeiras quando essas chaves do subconsciente se tornam conscientes e a pessoa não tem mais qualquer tipo de sofrimentos, dores, amarguras emocionais envolvidas com algo específico. Esse processo recebe o nome de “start” consciencial, elevação da consciência, “insight“, e por aí vai!

Eu acho interessante o fato de que para algumas pessoas, adquirir consciência é mais fácil e rápido do que para outras, e cada vez mais eu vejo isso. Aqui colocarei duas visões bem diferentes, mas bastante enfáticas e reflexivas. Uma delas é a do Budismo, que tomei conhecimento através da querida Monja Coen. Ela conta que existe uma parábola oriental que fala sobre os 4 cavalos, o 1º se movimenta apenas vendo a sombra do chicote, o 2º quando recebe uma leve chicotada, o 3º quando a chicotada machuca a pele, e o 4º apenas quando a carne é rasgada e atinge os ossos.

O 1º seriam as pessoas mais sábias, que aprendem apenas com observação do comportamento dos outros e distinguem o certo do errado, o bom do ruim. O 2º são as pessoas que se esforçam para serem melhores e estudam, se dedicam para isso, mas dão uns “vacilos” aqui e ali! O 3º são os “teimosinhos” de plantão, que precisam levar umas chibatadas da vida, e o 4º são as pessoas que gostam de sofrer e se alimentam do sofrimento a vida inteira. Não há nada de errado em ser qualquer um dos 4 cavalos, mas o ideal é que consigamos crescer em consciência para não sermos o 4º cavalo, como tanta gente infelizmente acaba optando por ser, não é mesmo?

E você, seria qual dos 4 cavalos? Faça essa breve reflexão hoje!

O “start” consciencial nesse caso, seriam as chicotadas e através delas o caminhar entende? No fim, todos caminham e evoluem, uns mais rápido e outros mais devagar.

Outra visão muito bonita é a do pai da Psicanálise “Sigmund Freud”. Ele tem uma teoria chamada “Compulsão à repetição”, que nos seus livros é colocado com linguagem rebuscada e científica. Vou explicar de modo bem simples para você. Veja só!

A compulsão à repetição são comportamentos autodestrutivos que se repetem de forma inconsciente, porque a pessoa se prende aos ganhos secundários de determinada atitude. O sofrimento se repete e a pessoa entra num círculo vicioso por causa disso. Nessa teoria pode-se colocar praticamente todos os vícios e seus gatilhos.

Vou deixar apenas um exemplo e sugerir um filme que exemplifica bem isso. Uma mulher conhece um homem, se apaixona e acaba transando com ele na primeira noite, no dia seguinte o rapaz não quer mais saber dela e já está interessado em outra mulher. Ela sofre demais com isso e se amargura com esse sentimento. Porém, quando menos espera já está fazendo a mesma coisa com outro homem e tudo se repete. Esse é um caso clássico de compulsão à repetição.

Existe um gatilho para que essa situação se repita: conhecer um homem, se apaixonar e transar com ele na primeira noite.

Uma forma simples de mudar esse padrão seria não transar com o homem na primeira noite, pois assim ela seria vista como uma mulher qua não se entrega tão facilmente assim aos encantos e conquistas de um homem. Ela mudou o gatilho e dessa forma mudou seu destino, entende? A compulsão acaba com essa mudança consciente! De forma semelhante se dá o vício em comer demais, em fumar, em beber e por aí vai! É simples não é? Essas são as teorias freudianas em linguagem leiga.

Nesse caso o “start” consciencial se deu com a mudança dos gatilhos emocionais! E assim houve uma mudança de comportamento.

OK! O nome do filme que traz esse exemplo que eu dei se chama “Os homens são de Marte e é pra lá que eu vou”. Uma comédia romântica muito legal. Recomendo fortemente que você assista!

O mais legal é quando nós tomamos consciência dos nossos processos internos, sabe? É aquela hora que a gente diz com vontade!:” Ahhhhhhhhhh! Agora eu entendi…”. E abre aquele sorriso! rsrsrs

O que faço com meus textos é isso. Trago informações preciosas que ajudam nessas mudanças de chave do SUBCONSCIENTE. E quando cada pessoa está no momento certo de ler e aprender ela fala essa frase incrível aqui em cima. Não é bacana? Esse é o “start” consciencial!

Que você tenha milhares de “starts” ao longo da sua vida e se de alguma forma eu contribuir com isso, maravilha. Fico feliz com isso!

Muito sucesso na sua vida…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

As ideias estão no chão

Por Isaias Costa

Orar-a-Deus

Uma das minhas músicas preferidas da banda Titãs se chama “A melhor forma”. A sua letra é riquíssima e nesse texto vou fazer uma breve interpretação de parte dela levando a mensagem para a nossa vida. Abaixo está a letra completa com o vídeo!

A melhor forma de esquecer
É dar tempo ao tempo
A melhor forma de curar o vício
É no início

A melhor forma de escolher
É provar o gosto
A melhor forma de chorar
É cobrindo o rosto
Evitar as rugas
É não olhar no espelho
Esvaziar o revólver
É puxar o gatilho
A melhor forma de esconder as lágrimas
É na escuridão
A melhor forma de enxergar no escuro
É com as mãos

As ideias estão no chão
Você tropeça e acha a solução

Acabar com a dor
É tomar um analgésico
Matar a saudade
É não olhar pra trás
A melhor forma de manter-se jovem
É esconder a idade
A melhor forma de fugir
É a toda velocidade
As ideias estão no chão
Você tropeça e acha a solução

****************

A letra dessa música é bastante simples e sugere do começo ao fim, formas de lidar com as intempéries da vida, que são muitas!

Não vou me ater no que eles falam sobre as melhores formas para as coisas, porque sei que isso depende da visão de cada um, da maturidade adquirida, da consciência e outros fatores.

Quero me ater apenas a uma frase, essa aqui: “As ideias estão no chão, você tropeça e acha a solução.”

Essa frase é genial, porque vem falar do aprendizado através do sofrimento. Esse tropeçar tem a ver com as nossas quedas e fracassos e os aprendizados que acontecem a partir deles!

Todos nós erramos e fracassamos inúmeras vezes na vida, e esses fracassos são ótimos para nos ajudar a construir nossa identidade, nosso caráter, nossos valores e ideais de vida!

Como já disse outras vezes por aqui, os fracassos funcionam como ALAVANCAS, nos empurrando para frente, nos fazendo enxergar a vida e os acontecimentos com mais profundidade! Um dos primeiro textos do blog fala sobre isso citando grandes nomes como Albert Einstein, Thoman Edison, Michael Jordan, Walt Disney… homens que muito bem souberam utilizar seus fracassos como alavancas para irem mais longe na vida. Vale a pena conferir, o link está logo abaixo…

O fracasso como uma alavanca

A outra mensagem atrelada a essa frase é sobre as ideias estarem no chão. O compositor da música provavelmente quis dizer que a solução para todos os seus problemas está mais perto do que você imagina, está “no seu nariz” como diriam alguns, basta você ter abertura de mente e de coração para enxergar essas soluções. Basta ter olhos para ver e ouvidos para ouvir, como diria o mestre Jesus Cristo!

Eu acho bem engraçado que existem muitas pessoas que se VITIMIZAM achando que são injustiçadas, que são azaradas, que a vida é difícil, que ninguém é bom para elas, que isso, que aquilo outro…

Essas pessoas ficam nesses processos internos de AUTOSSABOTAGEM sem se darem conta que dentro delas existe um poder incrível de mudanças e crescimento, e para que esse poder seja acessado, basta SILENCIAR, basta encontrar a essência que está obscurecida por diversas camadas de medos, de condicionamentos, de crenças adquiridas na infância, de traumas etc.

Para sair desse ciclo autodestrutivo é preciso se buscar o autoconhecimento para, desta maneira, iluminar a consciência e deixar de enxergar no escuro com as mãos, mas com a consciência expandida!

Antes de concluir, quero apenas repetir algo que já disse em textos anteriores. Deus se manifesta na nossa vida de “n” maneiras, mas acima de tudo pelas pessoas! Eu sou uma pessoa e estou utilizando esse mecanismo da internet para chegar até você e atingir o seu coração se você der abertura para isso!

Ou seja, eu posso ser uma dessas ideias que estão pelo chão chamado internet para lhe ajudar a acender uma luzinha de consciência no seu quarto escuro e que você precisa tatear as paredes para poder andar!

Abra sua mente e seu coração que desta maneira você vai concluir que TUDO FALA, você só não sabia ouvir. Mas pode aprender, a chave é essa, e uma das melhores formas de virar essa chave no subconsciente é tendo HUMILDADE. Sendo humilde e se colocando como um eterno aprendiz, você vai crescer enormemente na vida e vai poder levar muita gente junto com você!

E para fechar com chave de ouro, compartilho também uma pequena parábola que já li dezenas de vezes, mas sua mensagem sempre será atual! Pense sobre isso OK?

*****************

Deus vai me salvar – Autor desconhecido

Durante uma grande enchente que houve, um homem muito religioso, porém fanático, não sai de casa de forma alguma. Quando a água chegou a seus pés, um senhor numa canoa passou e o convidou para embarcar, e a resposta foi:
– Não, obrigado. Deus vai me salvar.
Quando a água já estava na cintura, vieram dois jovens num barco oferecendo ajuda. E a resposta foi a mesma:
– Não quero. Deus vai me salvar.
Quando a água ia chegando no pescoço, passou um helicóptero resgatando as últimas pessoas, e alguém gritou para que o homem subisse na corda para salvar a vida. E mais uma vez o teimoso respondeu:
– Já disse que não quero. Deus vai me salvar.
Mas a água subiu e o homem se afogou. Chegou ao céu e foi logo reclamando com Deus:
– Puxa… eu confiava no Senhor. Por que me deixou morrer?
E Deus respondeu:
– Meu filho, mandei-lhe uma canoa, um barco e um helicóptero… O que mais você queria que eu fizesse?

 

 

 

 

 

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

As águias e a tempestade

Por Isaias Costa

1557513_10206133361636781_3381156112341178950_n

Nesses dias em que o Brasil está passando por uma grande turbulência e a grande massa está dividida, procurei ao máximo manter a tranquilidade e o equilíbrio, pois somente assim é possível atuarmos de forma positiva em meio a tanta desordem.

Li um pequeno texto do músico e espiritualista Laerte Willmann que me fez refletir bastante sobre a postura que nós deveríamos ter nesse momento.

Pode parecer utópico o que vou dizer, mas não me importo. Se tocar o coração de pelo menos alguns dos leitores, já me sinto imensamente feliz e grato…

*************

“As águias, quando estão voando e vêem uma tempestade se aproximando, ao invés de pousar e deixar a tempestade passar, voam por entre as nuvens e as atravessam, para acima delas. Elas aproveitam os ventos da tempestade para subir acima das nuvens, ao invés de descerem, e buscarem abrigo.

Na tempestade, faz-se uma enorme sombra sobre a terra. O céu fica cinzento, tudo escurece, e a luz não consegue chegar naquele lugar. Mas, acima da tempestade, o céu está brilhante, completamente azul, a luz radiante; e as águias aproveitam estes ventos fortes para subirem e ficarem acima da tempestade, perto da luz, onde a sua visibilidade é bem maior e, do alto, contemplam à tempestade desabando, abaixo dela.”

Laerte Willmann

**************

Fazendo uma comparação entre as águias e a tempestade, vejo a tempestade como o tempo de turbulência vivido pelo nosso país e vejo as águias como as pessoas que estão conseguindo manter o equilíbrio durante essa tempestade.

É uma metáfora bem bonita. Perceba! A águia INTUI que uma tempestade está se aproximando, então, em vez de DESCER e se esconder em algum lugar, ela SOBE para as maiores altitudes.

Essa é a diferença entre a maior parte das pessoas e aquelas que buscam a sabedoria do alto. A grande massa “desce” para o nível de consciência dos políticos, sendo que o caminho mais adequado seria “subir” para um nível de consciência mais elevado, proposto e ensinado por tantos e tantos mestres.

Uma maneira simples de elevar essa consciência e já falei diversas vezes é a MEDITAÇÃO. O seu poder de atuação no bem e na captação de energias do astral superior é impressionante.

Eu venho intensificando o processo meditativo e com esse aprendizado estou tendo insights cada vez mais profundos e tocantes.

Os grandes problemas vividos pelo nosso país e também no mundo todo, só vão poder ser resolvidos mudando a POSTURA. Sabemos muito bem que violência gera mais violência. Quem nunca ouviu a célebre frase do Mahatma Gandhi não é? “Olho por olho, acabaremos todos cegos…”.

Você quer entrar na vibração de CEGUEIRA proposta pelos políticos medíocres do nosso país? Eu não! Quero ser como as águias, que voam para acima das nuvens escuras e captam diretamente na fonte divina essa LUZ para ajudar a clarear a consciência das pessoas.

Essa analogia pode até ser levada para a esfera da ORAÇÃO e da CONTEMPLAÇÃO. Talvez você nem sinta, mas nesse exato momento existem milhares de pessoas emanando suas melhores energias para ajudar nossa nação a manter o equilíbrio, e me incluo entre elas. Mas são pessoas que trabalham em SILÊNCIO, por cima das nuvens dos políticos, entende?

Essa energia está ajudando o nosso país a não entrar num caos total. Tenho muita fé de que esse momento realmente se trata apenas de uma tempestade, e sei que as tempestades são passageiras, e como diz o ditado:

“Depois da tempestade vem a bonança…”.

Vamos iluminar nossos caminhos sendo águias, para que lá na frente lembremos desse tempo apenas como uma tempestade passageira…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A ilusão de beleza estraga a beleza

Por Isaias Costa

Esse é um texto um pouco mais reflexivo e voltado para uma autoanálise. Vou tratar de um tema interessantíssimo e fazer uma comparação com o comportamento de muitas pessoas. Para embasar essa reflexão, transmito com as minhas palavras uma estorinha bem bonita que ouvi ao conversar com um amigo…

****************

Era uma vez um fazendeiro muito atarefado e requisitado por diversos empresários e tinha uma bela fazenda com grandes áreas de plantio.

Certa dia ele foi chamado para uma viagem de algumas semanas e nesse tempo longe da fazenda deixou encarregado para cuidar das hortas um dos seus funcionários, o que ele mais confiava. Deu o passo a passo de como ele deveria proceder durante todos os dias. O rapaz confirmou e ele foi embora.

Estava tudo muito bonito e verde quando ele foi. Passadas as semanas o fazendeiro retornou. Ao entrar na fazenda se surpreendeu por ver as hortas feias e destruídas. Então ele foi prestar contas com o rapaz encarregado pelo cultivo das hortas.

Ele perguntou:

– Você não fez tudo do jeito que eu te falei?

– Sim! Eu fiz sim meu senhor!

– Eu tenho muita experiência com as hortas! Tenho certeza que você fez alguma coisa diferente do que eu lhe disse. Vamos! Seja sincero! Conte o que você fez…

– Sabe doutor! É porque eu percebia, principalmente no fim de tarde e à noite que apareciam um monte de morcegos e ficavam rondando tudo. Eles estavam deixando as hortas e os ambientes feios, então decidi matar todos eles.

– Pronto! Esse é o problema. Esses morcegos, com as suas fezes, ajudam a deixar o solo mais fértil e pronto para alimentar as plantas, então matando os morcegos você acabou matando boa parte dos nutrientes das plantas…

*****************

Que história simples e linda, não é? O que ela quer dizer?

Ela vem nos dizer que muitas vezes aquilo que a gente considera feio é de fundamental importância. E essa nossa ilusão de beleza é, na realidade, uma distorção da beleza real.

Existem muitas coisas na vida que se encaixam nessa estória, mas quero me voltar para os seres humanos. Nós criamos essas ilusões o tempo todo.

Vou citar alguns exemplos simples, porém, que verificamos todos os dias.

Cabelos-longos-cacheados

Uma menina tem cabelos encaracolados, seus cabelos são lindos e brilhantes, porém, ela escuta de um monte de gente que seu cabelo “não presta”, que é “feio”. Então, ela internaliza isso e cresce cheia de complexos.

Daí vem todo aquele desejo de alisar os cabelos para ficar “mais bonita”. Então ela vai e alisa o cabelo, mas continua se achando feia, e para piorar a situação, não consegue atrair para si um rapaz que a admire e a ache linda! Por quê? Muito simples! Isso revela falta de AMOR PRÓPRIO. Como pode um rapaz amar de verdade uma garota que não ama a si mesma? Existe uma incoerência aí, percebe?

Essa ilusão de querer alisar os cabelos a deixou artificial e acabou estragando sua beleza natural que era tão exuberante e poderia atrair dezenas de rapazes apaixonados…

Da mesma forma que nesse exemplo, são muitas as mulheres que não gostam dos seios, das nádegas, do nariz, das orelhas etc. etc. Elas buscam fazer plásticas para tentar colocar beleza em algo que tem uma beleza vinda da própria natureza. Isso gera um conflito imenso!

Eu sei que pode aparecer alguma leitora me criticando e dizendo que sou contra as plásticas. Não é isso! Quero me entenda bem, não sou contra as plásticas de forma alguma, até acho uma profissão magnífica ser cirurgião plástico. Pense comigo! Já pensou o que seria da autoestima das pessoas que sofrem queimaduras de 3º grau ou ficam com o rosto desfigurado por causa de acidentes de carro ou algo do tipo? Nossa! Os cirurgiões plásticos são verdadeiros heróis ao tratar dessas pessoas e devolver-lhes mais AUTOESTIMA.

Entende o que estou querendo dizer? Eu estou falando das pessoas que não enxergam a própria beleza por falta de autoestima, e isso é bem diferente. Para essas pessoas, não adianta fazer plástica, elas não vão mudar o sentimento interno, só vão tornar o lado externo mais e mais artificial, destruindo pouco a pouco a beleza natural.

Essa estória dos morcegos é muito semelhante a tudo isso que estou dizendo aqui. Não existe essa definição de FEIO ou de BONITO. Eu não consigo definir essas duas palavras, porque elas são absolutamente individuais, o que é bonito para mim pode ser feio para outra pessoa e vice-versa.

Devemos ter muito cuidado com tudo aquilo que entra no campo das ABSTRAÇÕES. Não existe algo que seja belo para 100% das pessoas ou feio para 100% das pessoas. Adquirir essa consciência pode nos ajudar a seguir bem mais leves pela vida, crescendo em sabedoria, consciência e amor.

Que essas poucas palavras lhe levem a refletir sobre esse tema tão bonito e sutil.

Paz e luz…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Espalhe suas sementes

Por Isaias Costa
O-semeador
Outro dia li uma pequena parábola de autoria desconhecida e que me fez refletir bastante sobre os valores distorcidos desta nossa sociedade atual. Vivemos em um sistema CAPITALISTA que nos incentiva o tempo todo a COMPETIÇÃO, sendo que o melhor caminho para o crescimento pessoal e da sociedade como um todo é através da COOPERAÇÃO.

“Um fazendeiro ganhava todos os prêmios dos concursos de milhos. Joaquim, jornalista entrevistou-o e descobriu que ele compartilhava as suas sementes de milho com os vizinhos. Curioso perguntou: – Como compartilha as suas melhores sementes de milho com seus vizinhos se está a competir com eles? – Por que? Não sabes ? O vento apanha pólen do milho maduro e o leva através do vento de campo para campo. Se meus vizinhos cultivam milho inferior, a polinização degradará continuamente a qualidade de meu milho. Para continuar a cultivar milho bom tenho que ajudar meus vizinhos a cultivarem milho bom.”

Autor desconhecido

 

Esta parábola possui uma simbologia muito bonita, na realidade ela pode até mesmo ser comparada a famosíssima parábola do semeador, da bíblia sagrada dos cristãos. Nela, as sementes que foram jogadas em terra boa, deram frutos 30 por 1, 50 por 1 e 100 por 1. O que isso quer nos dizer? Vou lhe explicar.

Quando pegamos as sementes boas que existem dentro de nós e as espalhamos para os outros, acontece como nessas duas parábolas, elas atingirão diferentes tipos de terrenos, e esses terrenos somos nós mesmos, cada um com a sua individualidade, algumas pessoas tem um terreno pedregoso, outras tem um terreno raso e com pouca possibilidade de infiltração das raízes e outras tem um terreno todo encoberto por espinhos. Qual é o seu terreno? Já se fez essa pergunta?

Essas parábolas vêm nos instigar a refletirmos profundamente sobre isso. Eu penso exatamente como se diz nelas, se nós espalhamos para as outras pessoas as nossas melhores sementes, sem ficarmos com medo de que percamos nossos próprios frutos para os outros, acontece exatamente o contrário, os nossos frutos se multiplicam 30 por 1, 50 por 1 e 100 por 1. Está compreendendo qual é a mensagem que Jesus quis nos deixar, mas quase ninguém entende?

Essas estórias vêm nos falar sobre uma das principais LEIS DO UNIVERSO, a lei do DAR E RECEBER. Tudo aquilo que eu dou, volta pra mim de uma forma ou de outra. Se dou amor, carinho, compreensão, concórdia, amizade, ternura etc. é isso que receberei de volta. Com relação ao conhecimento, logicamente não poderia ser diferente. Porém, estamos inseridos em uma sociedade tão doente, que implantam em nossas mentes o seguinte: “Se o outro aprender aquilo que você sabe, ele tomará o seu lugar e você ficará em nada”. Já pensou que pensamento idiota e hostil! Não queira fazer parte desse grupo de pessoas absolutamente medíocres. Se possível, até mesmo se afaste delas, pessoas assim não vale a pena ter por perto…

Inclusive isso que estou falando agora a respeito do conhecimento, compartilhei em um outro texto falando sobre o que acontece na nossa vida quando aprendemos a colocar em prática a ARTE DE TROCAR IDEIAS [link aqui]. Essa arte incrível é ensinada pelos grandes mestres desde a antiguidade até os dias de hoje. Lembra do Sócrates, por exemplo? Se ele pensasse que os outros roubariam o seu imenso conhecimento para tentarem derrubá-lo, não teríamos até hoje uma das maiores contribuições no ramo da Filosofia que se tem registro e nem tantas linhas de pensamento que guardam na essência seus ensinamentos. O mesmo pode se dizer de tantos outros sábios que compartilharam sua sabedoria e essas sementes caíram em terra boa, geraram muito frutos e esses frutos foram desenvolvendo pessoas cada vez mais humanas, mais íntegras, mais honestas e mais sábias também.

Portanto. Espalhe as suas sementes, não tenha restrições, espalhe suas sementes por onde for, em qualquer lugar. Tenha sempre em mente a certeza de que você se deparará sempre com terrenos de diversas naturezas (lê-se humanos!!), mas que pode ser apenas um único terrenos no qual elas germinarão, no entanto, isso já é uma vitória, pois esse único terreno vai gerar frutos 30 por 1, 50 por 1 e 100 por 1. E desta forma, você sem nem perceber, vai estar construindo a CORRENTE DO BEM. Transformando o seu mundo e com seu empenho, transformando o mundo todo. Pense sobre isso…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A pobreza de espírito é a verdadeira pobreza

Por Isaias Costa

gratidao

Outro dia li uma pequena estória budista com uma profunda mensagem sobre a pobreza de espírito. Leia com bastante atenção.

*************

A POBREZA DE ESPÍRITO É A VERDADEIRA POBREZA

“Um homem pobre perguntou a Buda:
– Por que sou tão pobre?

Buda respondeu:
– Tu não aprendeste a dar.

Então o homem pobre disse:
– Mas se eu nada tenho!…

Buda replicou:
– Tu tens algumas coisas. Tens um rosto que pode dar um sorriso; uma boca para confortar os outros; um coração que pode abrir-se para os outros; olhos que podem olhar o outro com bondade; um corpo que pode ser usado para ajudar os outros; como vês, não és assim tão pobre. A pobreza de espírito é a verdadeira pobreza.”

**************

Concordo plenamente com essas palavras. Tudo é uma questão de perspectiva. Se busco, mesmo nas situações mais difíceis, enxergar coisas boas, enxergar beleza na vida e transmitir essa energia boa aos outros, é assim que o meu mundo vai ser. O nosso espírito se enriquece na SIMPLICIDADE. Quanto mais simples nos tornamos, mais abertos para receber as belezas e dádivas da vida estaremos.

Esse é o princípio maior da PROSPERIDADE, dar para receber. Eu só posso receber da vida, seja lá o que for, se antes eu der, se antes eu me der abertura, avançar, ofertar meus dons aos outros, despretensiosamente. Só assim eu posso conquistar mais e mais prosperidade.

É assim com tudo meus amigos! É uma pena que muitas pessoas passem a vida inteira e não entendam isso.

Nessas poucas palavras, o Buda está nos ensinando sobre o mal do EGOÍSMO e do AUTORREBAIXAMENTO. Duas coisas extremamente destruidoras.

O egoísmo é você achar que não pode de forma alguma contribuir com os outros, se colocando como alguém incapaz, ou que está muito atarefado, sem tempo etc. etc. Isso é egoísmo! Viver pelo EGO, apenas olhando para a própria realidade, sem colocar o mundo dos outros na sua balança.

E o autorrebaixamento é você ter valores e virtudes que podem agregar valor à vida das pessoas e você se privar de ajudar, de fazer o bem, de levar uma palavra amiga, um sorriso ou mesmo um pequeno gesto. Esses dois venenos destroem o que há de mais belo e precioso no ser humano, que é a sua capacidade de amar, de se colocar no lugar do outro, de ser generoso, caridoso, afetuoso.

Todos esses grandes valores estão morrendo na nossa sociedade atual e gerando essa pobreza de espírito. Vamos fazer diferente. Vamos seguir o exemplo do mestre Buda e tantos outros seres iluminados que já passaram por esse planeta.

Seguindo o exemplo dos grandes mestres, podemos nos tornar pessoas verdadeiramente ricas, que se doam, que amam, que tem empatia e compaixão para com todos os seres, que cuidam e preservam a natureza, os mares e a vida como um todo.

Acredite! É possível sim construirmos esse mundo maravilhoso, e ele começa nas pequenas atitudes.

Para que você continue refletindo um pouco mais sobre isso, compartilho um texto mais antigo do blog no qual eu falava sobre o que é ser rico. No meu pensamento, é como coloco no texto: Ser rico não é sobre quanto se tem, mas sim quanto você pode dar… O link segue logo abaixo. Pense um pouco sobre isso…

O que é se rico?

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Eu não sou nada

Por Isaias Costa

garoto-triste-e-apaixonadoEsses dias li uma estorinha muito simples e profunda que me fez refletir sobre nossa natureza interior. Falando em termos de Física Quântica e coisa e tal, somos praticamente um completo vazio, pois somos constituídos de átomos e os átomos são um imenso vazio.

Nós, na realidade, não somos nada. NADA! Agora, à medida que vamos nos dando conta desse nada, ou seja, ganhando consciência, podemos crescer em HUMILDADE e AMOR. Como diria a querida Santa Teresa de Ávila: “Faz do meu nada amor…”.

É a partir do nada que nos tornamos amor! Sempre! Comigo! Contigo e com qualquer outra pessoa!

Leia esse texto com bastante atenção!

NÃO SOU NADA

Um menino de 12 anos tinha voltado da escola aos prantos. Seus pais estavam viajando e seu avô ficou cuidando dele. O avô viu que o menino estava chorando e foi falar com ele, perguntando:

– Aconteceu alguma coisa?

-Tive uma briga na escola – disse o menino meio choroso – e um dos garotos fez pouco de mim, dizendo que eu não sou nada.

O avô pensou por um tempo de cabeça baixa. Depois olhou para o neto e disse:

– Que bom que você é nada!

O menino olhou para o avô e disse para ele parar de brincadeira, pois o assunto era sério.

– Eu estou falando sério! – Disse o avô enfaticamente. – Preste atenção no que vou lhe dizer agora:

– Muitas pessoas não compreendem isso, mas o nada, ou o vazio, está presente em tudo que existe em nosso mundo, e podemos até mesmo dizer que o mundo não é mundo se não fosse o nada, ou o vazio. Observe que um copo de água só tem utilidade graças ao espaço de vazio, ou de nada que existe dentro dele, e se ele não tivesse esse espaço vazio, não poderia nele caber todas as coisas, nem água, nem coisa alguma. Graças ao espaço vazio de dentro de uma casa que as pessoas podem morar nela. Uma residência não seria útil se não possuísse um espaço com nada dentro onde pudesse caber tudo. Uma flauta só toca graças ao espaço de “nada”, de vazio que existe no seu interior. Inclusive se em nossa casa estivesse lotado de milhares de coisas, não teríamos espaço nem para nos mexer, ou seja, não teríamos qualquer liberdade. É justamente o nada ou o vazio que nos permite a liberdade de movimento e de ser. É possível construir uma casa num terreno cheio de rochas, por exemplo, ou temos antes de retirar tudo e criar um espaço vazio para depois construir a nova residência? O nada ou vazio é o espaço que permite a criação e a existência de algo.

Um copo cheio não cabe mais qualquer líquido, mas um copo vazio pode conter qualquer tipo de líquido. Com os seres humanos ocorre a mesma coisa: não ser nada implica na liberdade de ser o que quisermos. Pode-se mesmo dizer que se você não é nada, então você pode ser qualquer coisa. Você tem infinitas possibilidades de ser o que quiser. Azar daqueles que são alguma coisa, pois estes que são algo só são esse algo e mais nada. Você não… Você tem um universo de possibilidades de ser, enquanto eles só tem uma possibilidade. O nada é um infinito reservatório de possibilidades e criação, além de ser um pré-requisito para a liberdade.

O menino parou de chorar e ficou surpreso com as explicações do avô. O senhor concluiu:

Então, quando alguém disser que você é nada, ou que você é vazio por dentro, agradeça a essa pessoa, pois mesmo sem saber, esse é um grande elogio.

Hugo Lapa

**********

Ele está falando sobre o NADA. Ser nada significa estar aberto para o novo, aberto para ser preenchido, e não há nada mais profundo para preencher nossa interioridade como o amor. Ele preenche todos os nossos vazios e nos dá um sentido mais profundo para a nossa vida.

É interessante notar nesse texto que as pessoas que pensam ser alguma coisa, já estão totalmente preenchidas, sabe pelo quê? Pelo ORGULHO, que provém do nosso EGO.

As pessoas que são vazias, elas não. Elas não são dominadas pelo EGO, há sempre mais e mais espaço para crescer em amor, em consciência, em conhecimento, em sabedoria etc.

Enfim! Essa é apenas parte da linda mensagem contida nesse texto incrível.

Busque ser um nada interiormente! Isso lhe ajudará a se tornar mais humilde, consequentemente mais sábio e sereno…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Sejamos como um rio de águas límpidas

Por Isaias Costa

pousada-jardim-das-aguasEu já li diversas vezes uma belíssima história associada ao Gautama Buda, que viveu há cerca de 600 anos antes de Cristo.

Ele foi um mestre iluminado e uma de suas lições foi essa:

Ele juntou seus discípulos junto a um rio de águas límpidas, pegou um copo com água deste rio e colocou um punhado de sal. Em seguida pediu para que um deles bebesse a água. Então o discípulo disse:

– Não consigo beber essa água mestre!

Depois disso o Buda pegou esse copo com água cheia de sal, jogou no rio e em seguida encheu novamente o copo com água e deu ao mesmo discípulo para que bebesse. Então ele disse:

– A água está ótima mestre!

E assim ele tornou a ficar em silêncio meditativo.

*******

Qual a lição que o Buda quis transmitir com essa história? Muitas, existem várias interpretações, mas acredito que a principal tem a ver com o AMOR.

Ele quis nos ensinar que quando nutrimos um amor profundo e incondicional em nosso coração e na nossa interioridade, todas as tormentas e dificuldades que surjam pelo caminho, não nos afetarão nem nos tornarão amargos.

O que vemos constantemente em nossa sociedade são pessoas amargas, que sofreram muito e não aprenderam a gerenciar suas dores com sabedoria.

Estas são as pessoas que se restringem a ser um mero copo com água. As dificuldades e problemas são o sal acrescentado à água.

Buda quis nos ensinar a ser como um rio de águas límpidas, que recebe todas as tormentas e dificuldades com amor e alegria, deixando a interioridade sempre límpida e com um sabor agradável.

Tenho refletido sobre essa parábola há um bom tempo e estou procurando colocá-la em prática. Ela é muito bonita, mas não pode ficar só na teoria, é preciso sim colocá-la em prática.

Para fazer isso, precisamos nutrir os valores mais nobres como a humildade, a honestidade, o altruísmo, a generosidade, a compaixão, a benevolência, a paz etc.

Existem muitos caminhos para isso, todos através do autoconhecimento. Siga seu caminho da meneira que achar melhor.

O amor incondicional é algo que vai crescendo aos poucos dentro de nós. Não é algo repentino! Cada dia avançamos um pouquinho mais, é como se a cada dia acrescentássemos um pouco mais de água pura no nosso pequeno lago, até chegar ao ponto de ele se tornar um rio. É assim que acontece, portanto, não tenha pressa…

Para concluir, compartilho uma linda frase do empresário e escritor James Altucher que tem tudo a ver com o que foi abordado nesse texto.

Não importa o tamanho dela, uma onda na praia nunca será tão poderosa quanto o oceano que a criou. O objetivo é ser o oceano – a força central na nossa existência que move montanhas, cria vidas, sacode continentes e é respeitado por todos”

James Altucher

Trilhe seu caminho e se torne um lindo rio de águas límpidas.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized