Arquivo da tag: Pensamento

Todas as religiões trazem sabedorias que agregam valor às nossas vidas

Por Isaias Costa

“A pessoa que tem uma verdadeira experiência religiosa a mantém oculta no coração e não a espalha aos quatro ventos. Talvez possa conversar a respeito dela com outras pessoas que vivenciaram algo semelhante, sabendo que o que vivenciou é algo que Deus lhe revelou, mas que pode ter expressado também para outros de uma forma completamente diferente ou com um conteúdo distinto. Desse modo, surge naturalmente um profundo respeito pela ‘religio’ do outro (se for genuíno) e a necessidade de não atacá-la. Somente a pessoa que duvida de si mesma se vê sempre compelida a conquistar o maior número possível de admiradores para abafar as próprias dúvidas. Por conseguinte, Jung salienta que a experiência religiosa traz consigo sua própria prova, ainda que ao mesmo tempo o ego, apesar dessa experiência, nunca desista de duvidar de que a compreendeu corretamente. ‘Da minha parte, disse Jung, prefiro a dádiva preciosa da dúvida, porque ela não viola a virgindade das coisas que estão além do nosso alcance’. Essa atitude permanece eternamente nova e aberta a experiências internas ainda mais abrangentes.”

Marie-Louise von Franz

********

Essas são palavras muito inspiradoras e diria até necessárias nesse tempo de tanta intolerância, tanta difamação, tanto desrespeito, tanto senso de verdade absoluta e por aí vai.

Essa grande psicoterapeuta, inspirada nos seus próprios estudos e na sabedoria do Carl Jung, nos ensina que o mais importante de tudo é ter a mente aberta para conhecer, para aprender, para adentrar no desconhecido e desta forma desbravar todo um universo de possibilidades e conhecimentos!

O que achei mais perfeito foi a citação de Jung: “prefiro a dádiva preciosa da dúvida, porque ela não viola a virgindade das coisas que estão além do nosso alcance”.

São palavras sábias e preciosas! Por mais que a gente estude, se aprofunde, leia um livro inteiro por semana, jamais conheceremos nem mesmo uma poeirinha do que há para ser conhecido. E mesmo as pessoas mais sábias e eruditas, o que elas sabem é simplesmente nada frente a um universo de coisas que não sabem!

Esse é o princípio por trás da famosa frase do oráculo de Delfos que é associada ao mestre Sócrates: “Só sei que nada sei”. Não quer dizer que ele não conhecia nada, não tinha nenhum conhecimento. Pelo contrário! Sócrates foi considerado o maior sábio da sua época, mas é porque ele tinha consciência absoluta de que aquilo que não sabia era absurdamente maior do que o pouco que sabia!

Levando essa mesma lógica para as religiões e seus livros sagrados, o que há pra se conhecer é um universo imenso. Só o Mahabharata da cultura hindu são milhares e milhares e milhares de versos belíssimos e ao mesmo tempo complexos! Só esse livro sagrado já é suficiente para nos tomar toda uma vida se quisermos estudar em profundidade. Temos a bíblia sagrada dos cristãos, os evangelhos apócrifos, o Alcorão, a Torá, o Talmude, o I Ching, o Tao Te King e zilhões de outros livros considerados sagrados e repletos de ensinamentos.

É uma arrogância sem tamanho dizer que a sua religião é a melhor ou é a única que leva a Deus. Quem diz esse tipo de absurdo ainda não entendeu nada sobre os ensinamentos dos livros sagrados e tem muito chão pela frente até sair dessa ignorância.

Esse é o cerne da mensagem da querida Marie-Louise von Franz e do Carl Jung. Espero que essas palavras tenham lhe inspirado tanto quanto me inspirou e você tenha a curiosidade de aprender um pouquinho com a sabedoria das outras religiões fora da que você já frequenta, ou mesmo se não é adepto de nenhuma, que tenha a mente aberta para aprender com tantas sabedorias diferentes, mas todas riquíssimas em valores para a nossa vida e nosso desenvolvimento!…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Só é possível o diálogo se houver compreensão

Por Isaias Costa

Li uma frase que desconheço a autoria e que traz uma verdade incrível, algo que infelizmente anda muito em falta nos últimos anos, a compreensão!

A frase diz o seguinte: “Eu achava que o diálogo era a chave de tudo, mas na verdade é a compreensão que é. Você pode falar tudo o que te incomoda, mas se a pessoa não entender, já era”.

Eu amo conhecer as raízes das palavras, e com a ajuda da etimologia, fica ainda mais interessante refletirmos sobre a profundidade dessa frase!

Diálogo vem do grego di + logos, que numa acepção mais simplificada quer dizer, duas mentes. Ou seja, só é possível um diálogo verdadeiro quando duas mentes estão se entendendo.

A palavra compreensão sua própria escrita já diz tudo com + preensão (prender junto). Em outras palavras, há compreensão quando algo que está sendo dito, abordado, discutido, encontra algum espaço dentro de mim! Percebe como isso é bonito?

Talvez nessa hora você me questione: “Mas se eu der espaço pra tudo o que os outros falam é como se eu estivesse concordando com tudo o que elas dizem não é não Isaias?”. Sabia que nessa pergunta já se encontra a resposta para esse equívoco super comum?

Eu não preciso concordar, eu só preciso compreender, são duas coisas absolutamente diferentes. Mais uma vez vou pras raízes das palavras. Concordar significa “junto do coração”, ou seja, é passar pelo coração a ideia, a informação que foi transmitida.

Concordar é algo que está no nível do sentimento, compreender é algo que está no nível da mente. O coração, o sentimento, está num patamar acima da compreensão entende?

Penso que compreender é uma das grandes virtudes que nós como seres humanos podemos desenvolver! Tenho exercitado o tempo todo essa virtude. Logicamente eu erro muitas vezes, mas faz parte da caminhada de evolução.

Quando escuto ou leio algo que é totalmente diferente do que acredito, do que vivo ou propago, respiro fundo e busco compreender. É lindo perceber que na imensa maioria das vezes se trata apenas de um ponto de vista diferente. As ideias da outra pessoa não vão me submeter, me ferir, me matar, nada disso! Então consigo seguir em frente e abrir mais espaço dentro de mim para tudo o que é diferente. Percebe como isso é bonito?

Agora preciso trazer um detalhe, e que inclusive tem sido pauta em muitas discussões, principalmente da época em que estou publicando esse texto (inicio de fevereiro de 2022). Tem acontecido verdadeiros escândalos relacionados ao racismo. Assassinatos brutais de negros que foram confundidos com bandidos por puro e total preconceito.

Além dessa barbaridade também está havendo toda uma discussão sobre a criação de um partido nazista. Uau! É triste imaginar que isso esteja acontecendo em pleno 2022…

Para posturas que precisam ser execradas da nossa sociedade a compreensão não funciona de jeito nenhum. Nesses casos ela se transforma em conivência, que é aceitar o mal, percebe?

Nesse caso é preciso sim a postura de intolerância! Nessa hora eu replico uma frase que ficou bem conhecida a partir do querido Prof. Mario Sergio Cortella, mas que foi escrita pelo grande filósofo Karl Popper que diz assim: “É preciso ser intolerante com os intolerantes”.

Essa frase é simplesmente perfeita, porque quando eu não tolero a intolerância, eu volto a estabelecer a tolerância na sociedade. A negação de uma negação é o retorno de algo afirmativo. É uma lógica pura e simples!

Enfim! Eu preciso compreender para que um diálogo possa acontecer, mas se alguém vem com racismo, preconceito, nazismo, exclusão dos mais pobres, fobia com a população LGBTQIA+, xenofobia etc. Aí a coisa muda de figura, para essas posturas é preciso a intolerância! Só assim para que a nossa sociedade dê verdadeiros passos de evolução!

Espero que com toda a clareza que procurei ter com esse texto, uma luzinha tenha se acendido dentro de você e que você exercite todos os dias a virtude da compreensão…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A ideia de “mais” transformou toda a Terra em um hospício

Por Isaias Costa

“É fácil ficar frustrado com as coisas terrenas. Mais cedo ou mais tarde você poderá ver toda a estupidez de se ter mais dinheiro ou mais poder. Mais cedo ou mais tarde você poderá ver toda a inutilidade da própria ideia de “mais”, porque o “mais” não traz nada senão infelicidade. Ela afasta de você toda a bem-aventurança, toda a paz. Ele é destrutivo. Ele só lhe causa medo, tremor, ansiedade, neurose. Ele o deixa louco; isso pode ser visto muito facilmente. A ideia de “mais” transformou toda a Terra em um hospício.”

Osho

******

É muito verdadeira a ideia levantada pelo Osho com essas palavras. Venho refletindo bastante sobre o consumismo desenfreado e o quanto isso vem destruindo o nosso planeta.

Infelizmente, de um modo geral, nós seres humanos temos muita dificuldade em sentir satisfação, assim a medida do querer acaba se tornando uma verdadeira loucura! Porém, nada na natureza funciona na base da insatisfação! Ela funciona na forma de ciclos, tudo tem começo, meio e fim e tudo recomeça…

Por que conosco seria diferente disso? É simplesmente o nosso que nos afasta dessa verdade incontestável! Por mais que queiramos muito dinheiro e poder e até consigamos, a morte vai nos levar e tudo isso terá outro destino. O dinheiro vai ser disputado por quase todos os familiares e o poder será simplesmente transferido para outra pessoa!

Em vez de alimentar toda essa loucura, penso que é muito mais interessante a ideia de suficiência. Ela é sinônimo de completo, cheio! Ou seja, se tenho o suficiente, não preciso de mais, porque esse mais vai transbordar. Mas transbordar pra onde? Se nós estamos em um planeta finito?

Essa é a principal questão. Como Gandhi já dizia no século passado: “Há recurso suficiente para a toda a humanidade, mas não há o suficiente para a ganância do ser humano”.

Ganância é querer cada vez mais e a qualquer custo, mesmo que isso destrua todo o planeta! Inclusive já existe todo um movimento para colonizar o planeta Marte. Já pensou? Sei que existem diversas opiniões e visões a esse respeito, mas eu penso que se não tivéssemos toda essa ganância, o planeta Terra seria um imenso paraíso, o que na realidade já é esse paraíso, nós é que a transformamos num hospício.

O senso de suficiência é que nos dá a paz de espirito e também um maior sentimento de conexão com o nosso planeta tão maravilhoso! Quero com esse breve texto apenas lhe relembrar o que você já sabe! Por uma humanidade que busca a suficiência e não o querer mais e mais de forma gananciosa…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O ser vem sempre antes do fazer

Por Isaias Costa

“Você está aqui para realizar um propósito interno e externo. O propósito externo tem a ver com o fazer e o propósito interno com o Ser.

O propósito externo é sempre secundário. Já o propósito interno é primário, fundamental e essencial para que a sua existência se expanda e tenha sentindo.

Se você tentar atingir o seu propósito externo, sem atingir o propósito interno, mesmo que conquiste uma certa quantidade de coisas no campo material, sua vida ainda carecerá de sentido.Ser é a prioridade do seu espírito, mesmo que não saiba disso.

Quando você focaliza a sua atenção para atingir o propósito interno, naturalmente você realiza o seu propósito externo e descobre exatamente o que veio fazer neste mundo.

Para realizar o seu propósito interno, você terá que transcender as forças retalhadoras do mundo e do mental coletivo que o pressionam e tentam estilhaçar a sua integridade para se tornar um pequenino “eu” sofredor e que depende emocionalmente de tudo.

Comece já a trilhar o caminho da sua natureza, pratique a arte da autonomia emocional, por que a sua liberdade começa a partir do momento que alcance autonomia emocional. É na liberdade que você descobre o seu Ser. E só estando livre poderá amar de verdade.”

Horácio Frazão

******

Quanto mais o tempo passa, mais essa verdade se torna real e internalizada em mim. Antes de eu fazer qualquer coisa sempre me pergunto: “Isso está conectado com o meu ser? Com quem sou de verdade?”. Se não está nem sequer cogito a possibilidade de começar!

Esse pequeno texto do Horácio pode até nos levar a refletir sobre as milhões pessoas que tem muita iniciativa, mas pouca acabativa! Começam mil e um projetos, mas não seguem adiante porque falta esse ponto principal que é o SER.

Qualquer coisa que fizermos pensando apenas no ter é muito pequeno, porque as coisas puramente materiais são perecíveis. Começam e terminam aqui, não podemos levar com a gente depois que vamos embora desse mundo!

Precisamos nos focar naquilo que levamos para sempre como registros de alma, que são os afetos, os momentos inesquecíveis que compartilhamos com as pessoas queridas que cruzam o nosso caminho.

É muito real o que ele diz sobre priorizar o ser. Quando o fazemos, naturalmente vamos descobrindo o porquê e para que viemos pra esse mundo!

Também já tive muitos momentos de deserto pessoal, inclusive tive uma depressão bem forte em 2009 que já comentei diversas vezes por aqui! Era o meu ser que estava completamente desconectado do meu propósito de alma, que está voltado para a EDUCAÇÃO.

Escrever é uma forma de Educação, pois a cada texto estou ensinando algo bom, transmitindo conhecimentos e vivências que certamente podem auxiliar a vida de muitas pessoas que se conectarem a eles!

Agora leve esse questionamento para a sua vida! Quando você silencia todos os barulhos da sua mente e pensa no que faz a sua alma queimar de alegria, o que vem? O que você sente? É a conexão profunda com esse sentimento que lhe indicará o caminho, é o seu SER falando para onde você deve seguir! Basta que tenha essa coragem e determinação para seguir por esse caminho de alma.

É normal que o medo venha ou você se sinta inseguro em muitos casos, mas é assim mesmo! Nessa hora uso uma das máximas da espiritualidade que só ela já vale por esse texto inteiro: “Quando você segue o seu coração mas não vê a ponte diante do abismo à sua frente. Dê um salto de coragem que a ponte aparece”.

Claro que se trata de uma linguagem metafórica, mas que é muito bonita. A  nossa trilha vai sendo criada a medida em que caminhamos…

Portanto! Siga a sua alma, siga o que arde no seu coração. Pois o ser vai lhe levar naturalmente ao fazer e ao ter…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Somos todos pecinhas de um imenso quebra-cabeça

Por Isaias Costa

Recentemente, assistindo a uma live do empreendedor Pedro Superti no Instagram, fiquei refletindo bastante sobre uma linda metáfora que ele trouxe e quero compartilhar com vocês. Ele comentava que somos todos como pecinhas de um imenso quebra-cabeça chamado humanidade!

Desde criança sempre amei os quebra-cabeças, ficava às vezes horas montando e desmontando. E veja que interessante! Quanto menos peças ele tem mais fácil e rápido para montá-lo, porém, quando aumentamos o número de peças vai ficando cada vez mais difícil e demorado para montá-lo!

Agora imagine que você tem um quebra-cabeça com quase 8 bilhões de peças. Uau! Você tem ideia do tempo que iria se levar para montá-lo completamente? Foi essa a proposta que o Pedro levantou.

Cada um de nós como seres humanos encarnados viemos para o planeta Terra com uma missão de vida muito clara, sendo esta missão única e insubstituível. E me utilizando da linguagem reencarnacionista, se nesta encarnação não conseguimos dar conta daquilo que viemos para manifestar, é como se repetíssemos de ano e teremos que retornar quantas vezes forem necessárias para que finalmente recordemos nossa missão e assim não mais percamos tempo…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma visão espiritual do cultivo de hábitos

Por Isaias Costa

O mestre Yogananda era um verdadeiro bálsamo de sabedoria. Sempre aprendo coisas novas com ele e adoro compartilhá-las com vocês amigos leitores. Quero nesse breve texto trazer uma interessante reflexão sobre o cultivo de bons hábitos a partir de uma visão mais espiritual. Leia com bastante atenção as palavras abaixo!

“Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas aquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Esta verdade aplica-se particularmente aos hábitos. O homem de boas ações fortalece a vontade de praticar outras boas ações e, desse modo, cresce em virtudes com pouco esforço. Mas um escravo dos maus hábitos corrompe a vontade e a razão, de modo que acaba não só impossibilitando de criar novos bons hábitos, mas também enfraquece seu poder sobre quaisquer bons hábitos que houvesse tido no começo.”

Paramahansa Yogananda, do livro “A eterna busca do homem”

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Ser admirável é muito diferente de ser perfeito

Por Isaias Costa

Esses dias eu estava relendo essa linda frase do grande escritor José de Alencar e pensei na atualidade da sua mensagem. Nunca vivemos num tempo no qual as pessoas tivessem tanta ânsia, tanto desejo por se tornarem admiradas, elogiadas, vangloriadas, veneradas…

Talvez a prova maior disso sejam as redes sociais, em especial o Instagram, principal rede em 2021. Muitos tentam fazer o possível e o impossível para impressionarem, ou “lacrarem” que é um termo bem da moda! Sempre fico pensando na loucura desse termo “lacração”. O que isso significa? Algo completamente fechado, imutável, impermeável…

Veja como essa ideia pode ser levada pra ideia central desse texto! A palavra perfeição significa “feito por completo” e a palavra admiração significa “mirar pra frente”. Elas têm sentidos absolutamente distintos e quando bem analisados nos levam a perceber que a perfeição não só é impossível, como é danosa, deletéria, destrutiva…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma interpretação diferente para a música “Eu nasci há 10 mil anos atrás”

Por Isaias Costa

A música “Eu nasci há 10 mil anos atrás” certamente é uma de suas músicas de maior sucesso até hoje. Como o Raul compôs centenas de incríveis obras de arte, sabemos que elas nos permitem fazer as mais diversas interpretações.

A interpretação mais comum desta música está conectada fortemente ao conceito de vidas passadas, no qual o Raul fala que nasceu há 10 mil anos atrás porque já viveu muitas vidas e o personagem do velhinho sentado na calçada seria um ser praticamente iluminado e que recordava destas inúmeras vidas passadas.

Porém, refletindo bastante sobre essa letra pensei numa nova interpretação super coerente e sei que vocês, que são mega fãs do Raulzito, vão gostar!

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um sonho revelador das desigualdades sociais brasileiras

Por Isaias Costa

social031

Nessa madrugada (07/06/20) eu tive um sonho muito revelador que gostaria de compartilhar com vocês. Deixei anotado num papel para ter a certeza de não esquecer dele ao acordar (essa é uma dica que dou a todos vocês que querem lembrar os sonhos ao acordar e fazer deles ferramentas de autoconhecimento ok?).

Eu estava num lugar lindo, paradisíaco, lembrava muito o Beach Park. Tinha muitos coqueiros, plantas altas, piscinas, jardins, além de muitas pessoas rindo e se divertindo. Mas eu estava só caminhando e apreciando a paisagem. Quando menos espero, sinto um fedor estranho e percebo que ele vem de um porão com bem pouca luz.

Ao descer para esse porão, vejo muitos sacos enormes de lixo orgânico, moscas e ratos. Além disso, via um portão todo enferrujado e com um cadeado enorme. Parecia que se o atravessasse, a podridão seria ainda maior.

Nesse hora, surge de repente um homem branco, bem gordo, de estatura mediana e todo bem vestido com terno e gravata. Vem até mim com muita raiva e pergunta: “Como você conseguiu descobrir esse lugar? Você não pode entrar aí! Saia daí imediatamente!”

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

“Corpo baixando barreiras” – uma técnica poderosa de auto-aperfeiçoamento

Por Isaias Costa 

1535113468-5b7ff93b0cc75_paaginas_1_2_e_3_find_terapias_integrativas_barras_de_access

Eu venho me aprofundando no autoconhecimento há muitos anos e uma das linhas terapêuticas que estou estudando é a “Barra de Acess”. Quero nesse texto abordar uma técnica poderosa para o auto-aperfeiçoamento e que certamente pode lhe ajudar.

Todos nós desenvolvemos muitas travas e resistências à medida que vamos saindo da infância e adentrando o desafiador mundo adolescente e adulto. Não é à toa que cada vez mais se tem investido e divulgado diversas linhas terapêuticas.

Assim como todo mundo, eu cresci desenvolvendo diversas travas, principalmente ligadas à timidez e autocentramento. Já como adulto, precisei fazer muita terapia para ir pouco a pouco vencendo essas barreiras. Algumas das terapias que já fiz e recomendo são: Psicanálise, Radiestesia Radiônica, Cura Reconectiva, Psicomotricidade, Florais, Reiki, Massoterapia, Cromoterapia, Barra de Acess entre outras.

=> Clique aqui para ler o texto completo

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized