Arquivo da tag: Rubem Alves

Onde está a minha esperança?

Por Isaias Costa

“Se eu souber onde mora a minha esperança, terei razões para viver e razões para morrer. E a vida ficará bela mesmo no meio das lutas.

Sei muito bem onde minha esperança não está. Não está também nas elites, sejam ricos ou doutores, intelectuais ou empresários. Não está em partido político algum, de direita ou de esquerda. E nem nos poderes legislativo, executivo, ou judiciário. Também não está nas igrejas nem nos movimentos religiosos.

Não coloco minha esperança em coisa alguma que seja definida por categorias sociais. Olho para todas elas com profundo desinteresse. Jamais comprometeria a minha vida com qualquer delas.

Onde está a minha esperança? A minha esperança está numa multidão de indivíduos, independentemente do seu lugar social ou econômico, que vivem possuídos pelo sonho da vida, da beleza e da bondade. A esperança de Camus estava no mesmo lugar que a minha:

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Ideias geniais contidas na crônica “Ostra feliz não faz pérola” de Rubem Alves

Por Isaias Costa

Esses dias estava assistindo a uma Live super bacana no Youtube com a Mariana Alves (neta do Rubem Alves) e a Raquel Alves (filha dele), no seu canal chamado “Arquiteta do sensível” e fiquei encantado com tudo que foi dito a respeito do livro “Ostra feliz não faz pérola” e da sabedoria do mestre Rubem Alves.

Num determinado trecho da Live, a Mariana falou algo sobre a crônica “Ostra feliz não faz pérola” que até então não tinha pensado e venho compartilhar com todos vocês nesse texto. Ela comentou que as ostras, de um modo geral, ficam bastante tempo com suas conchas abertas, mesmo com a possibilidade real de a qualquer momento algum grão de areia entre na sua carne frágil e cause uma dor imensa, dor esta que faz com que ela produza uma pérola para sarar o desconforto gerado pelo grão de areia.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O perfume que emana das pessoas que amamos

Por Isaias Costa

perfume

“Um brinquedo, uma roupa, a pequena cama – os objetos que cercam a vida de uma criança conservam sua energia quando ela se ausenta para ir à escola ou viajar. Há naquelas coisas uma vibração que se percebe no ar. Aqueles que amam costumam também imantar tudo o que tocam, e assim deixam um rastro perfumado por onde passam”.

Luiz Carlos Lisboa

****

Esse belíssimo texto me levou a refletir sobre as marcas que as pessoas que amamos deixam registradas em nossa vida e nossas memórias. O autor cita uma criança e a energia que fica impregnada nos ambientes da casa, mesmo quando ela não está presente.

Essa espécie de presença na ausência, como gostava de dizer o querido Rubem Alves, é um dos motivos para se sentir tanta saudade quando alguém vai embora para morar em outro lugar ou quando alguém desencarna.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Rubem Alves: um pássaro encantado eternizado em muitos corações

Por Isaias Costa

rubens-alves-3

“Porque os anjos são homens nascidos sem asas, é o que há de mais bonito, nascer sem asas e fazê-las crescer”.

José Saramago

*******

Já li essa frase do Saramago inúmeras vezes, e como sempre gosto de repetir, esse autor estupendo tinha o poder de escrever textos e livros que permitem as mais diversas interpretações e aprendizados.

Na data em que publico esse texto me bate uma saudade grande de um dos senhores que mais me inspira, principalmente com relação à escrita, o querido Rubem Alves, que nos deixou no dia 19/07/2014.

Lendo um pouco sobre a biografia dele e as diversas fases que ele vivenciou, essa frase se encaixa perfeitamente. Aliás, vale destacar que o Saramago era um dos autores que ele amava. Não duvido que ele tenha lido quase a totalidade dos seus livros…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Os vitrais e nossos cacos de vida

Por Isaias Costa

Vitrais bonitos

Quem lê os meus textos sabe que eu sou fã do mestre Rubem Alves e eu me encanto por praticamente todas coisas que ele também se encantava, como por exemplo, os vitrais.

Ele escreveu em diversas crônicas que uma das coisas belas das igrejas mais decoradas e das catedrais são os vitrais. Eu moro bem próximo da catedral de Fortaleza e vez ou outra fico admirando toda aquela beleza incrível.

Estava lendo uma de suas crônicas intitulada “Sobre as memórias” e achei lindo as palavras de uma amiga sua que ele compartilhou nesta crônica e me fizeram viajar nos pensamentos. Confira…

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Não há nada como o sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã.

Por Isaias Costa

alma-crianca-aviao

Li uma frase pequena e muito profunda do escritor Victor Hugo presente no seu livro “Os miseráveis” que considero perfeita para o momento que o nosso país está passando.

******

“Não há nada como o sonho para criar o futuro. Utopia hoje, carne e osso amanhã.”

Victor Hugo

******

Eu tenho uma vibe serena e feliz na maior parte do tempo, porém, preciso admitir que por conta das diversas tragédias de enormes proporções que ocorreram no Brasil desde o começo do ano, a tristeza me abateu com uma frequência maior.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A honestidade dos estúpidos é mil vezes mais perigosa que a mentira dos inteligentes

Por Isaias Costa

financas-comportamentais-efeito-manada-exemplo

Li algumas palavras do mestre Rubem Alves presentes no seu livro “Ostra feliz não faz pérola” que me deixaram bastante pensativo sobre a realidade atual não só do Brasil, mas de muitos países pelo mundo afora. Leia com bastante atenção.

*******

“A honestidade dos estúpidos é mil vezes mais perigosa que a mentira dos inteligentes. É da honestidade dos estúpidos que surgem os fanáticos. Os fanáticos são pessoas honestas que acreditam nos seus pensamentos e nada os dissuade do seu caminho. E porque acreditam na verdade dos seus pensamentos tudo fazem para destruir aqueles que têm ideias diferentes.”

Rubem Alves

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Devaneio é o amor em palavras escritas

Por Isaias Costa

390695_171485559619491_166712573430123_206757_627803410_n

Li um pequeno trecho do livro “A poética do devaneio” do filósofo Gaston Bachelard que me fez refletir bastante sobre uma palavra que a maior parte das pessoas não entende direito e pensa que está ligada às pessoas loucas ou com muitas neuroses. Trata-se do DEVANEIO. Você sabia que não só eu, mas muitos escritores transmitem devaneios em seus textos?

Segue abaixo o trechinho que me inspirou a escrever o texto que você lê agora.

********

“Um devaneio, diferentemente do sonho, não se conta. Para comunicá-lo é preciso escrevê-lo com emoção, escrevê-lo com gosto, revivendo-o melhor ao transcrevê-lo. Tocamos aqui no domínio do amor escrito.”

Bachelard

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A caleidoscópica Clarice Lispector

Por Isaias Costa

18-3

Estou publicando esse texto exatamente no dia em que se faz a memória do aniversário da brilhante escritora Clarice Lispector (10/12). Eu sou apaixonado pelos seus escritos e sempre que leio algo se sua autoria minha mente viaja para mundos fantásticos. Esse texto é uma pequena homenagem a essa mulher que tanto me inspira.

Estava lendo uma de suas frases e fiquei refletindo por bastante tempo. Confira!

*****

“Eu não sou promíscua. Mas sou caleidoscópica: fascinam-me as minhas mutações faiscantes que aqui caleidoscopicamente registro.”

Clarice Lispector

*****

Muitas pessoas não entendem quando ela fala sobre ser caleidoscópica, talvez porque não conheçam bem os caleidoscópios.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A poesia é transmutação do sofrimento em beleza

Por Isaias Costa

imagem

Li um pequeno texto de autoria do grande poeta alemão Rainer Maria Rilke que me fez viajar pelo mundo da poesia e compreender um pouco melhor o porquê de ela tocar tão fundo o coração das pessoas sensíveis. Confesso que nunca li nada tão bonito e verdadeiro para falar sobre a construção de uma poesia. Acompanhe…

************

Para escrever um único verso, é preciso ter visto muitas cidades, homens e coisas. É preciso conhecer os animais, sentir como voam os pássaros e saber que movimento fazem as flores minúsculas quando se abrem pela manhã.

 É preciso repensar em caminhos em regiões desconhecidas, em encontros inesperados, em partidas que víamos aproximar-se desde há muito tempo, em dias de infância cujo mistério ainda está por esclarecer…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized