Arquivo da tag: tempo

A vida não é só isso!

Por Simone Oliveira

Serenidade

Recentemente caí na real em relação a maneira sobre a qual estava levando a minha vida. Há tempos sentia que algo não estava bem, mas eu não entendia direito o que era; apenas me incomodava demais ter que tolerar algumas atitudes e, como sempre fui muito pacífica nas discussões, me estranhava que agora eu me irritasse tanto por apenas ouvir palavras (realmente impróprias ou desagradáveis) nos meios que eu frequento. Palavras estas que nem eram dirigidas a mim, mas que iam diretamente contra aquilo que eu acredito, ou coisas que não precisaríamos ter que lidar.

Continuar lendo

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Medos

Por Simone Oliveira

prisão interior

Muitas ações que praticamos na nossa vida são baseadas no medo que sentimos. Porém, diversas vezes, quando não paramos para refletir no que estamos experimentando, ou por que estamos sofrendo, nós inconscientemente ignoramos as nossas emoções e postergamos a resolução de nossos problemas, deixando que o tempo resolva as situações.

Não vai resolver. Há questões que “só o tempo” não é capaz de curar. Por vezes é preciso parar para pensar no porquê nós fazemos o que fazemos e nas consequências de nossos atos. Pessoas que não param tendem a repetir frequentemente os mesmos erros e piorar suas vidas trazendo problemas que poderiam ter sido evitados se tão somente elas pedissem ajuda ou apenas refletissem sobre suas condutas perante aos que estão ao seu redor.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Os três tipos de doação

Por Isaias Costa

552604_397124710337132_1745815012_n

Doar nosso tempo é uma das maiores doações…

Nesse momento estou lendo um livro maravilhoso da monja budista Jetsunma Tenzin Palmo chamado “No coração da vida” e a cada página estou aprendendo mais coisas e mudando algumas perspectivas. Ele tem também me inspirado bastante a escrever. Farei uma breve reflexão sobre os três tipos de doação, que ela explica com bastante didatismo nesse livro. Abaixo está transcrito o trecho no qual ela fala sobre isso…

**************

“Na linguagem budista, existem três tipos de doação. Em primeiro lugar, a doação de presentes materiais. Em segundo lugar, a doação do Darma. Isso significa estar ao lado das pessoas ouvindo-as, tentando ajudá-las de alguma maneira, até mesmo clareando um pouco suas mentes, oferendo conselhos. E depois há também a doação do destemor, de ser um meio de proteção e ajudar os outros a descobrirem a sua própria coragem – esse é um presente que não tem preço.”

=> Clique aqui para ler o texto completo

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A vida é um facho esplêndido

Por Isaias Costa

20729508_1208957269210930_2718252933403330892_n

George Bernard Shaw

Esses dias li um pequeno texto de autoria do grande dramaturgo e romancista George Bernard Shaw no qual ele falava sobre a vida e obra que deixamos para a humanidade. Eu fiquei encantado com a profundidade das suas palavras e resolvi compartilhá-las com os leitores juntamente com uma breve reflexão. Vamos às suas palavras…

***************

“Esta é a verdadeira alegria na vida, ser usado para um propósito que reconhecemos como grandioso.

Ser uma força da natureza em vez de um pequeno torrão febril e egoísta, feito de aflições e lamentações, que se queixa pelo mundo não se dedicar a fazê-lo feliz.

Sou da opinião de que minha vida pertence à comunidade como um todo e, enquanto viver, é meu dever, meu privilégio fazer por ela tudo o que eu puder.

Quero estar completamente consumido quando morrer, porque quanto mais sirvo, mais vivo. Eu me regozijo na vida por si mesma.

A vida não é vela breve para mim. É uma espécie de facho esplêndido que agarro por um momento e que quero fazer brilhar o máximo possível antes de o passar para gerações futuras.”

George Bernard Shaw

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Nós temos muito a oferecer

Por Isaias Costa

140220114075031

Esses dias eu li um texto muito lindo e profundo de um escritor que admiro muito, que é o Gustavo Gitti! Sua forma simples e poética de escrever cativa quem tem sensibilidade logo nas primeiras linhas.

Era um texto falando sobre as infinitas possibilidades que temos de oferecer e não de simplesmente sugar dos outros!

Segue abaixo esse texto na íntegra, leia-o com bastante atenção e sem nenhuma pressa ok?

*****************

Oferecer – Gustavo Gitti

Quando você for para o trabalho, para a faculdade, para uma balada, não vá com uma postura de buscar algo, conseguir algo, sugar algo do local ou das pessoas. Vá para oferecer, vá para gentilmente entregar às pessoas as qualidades de sua simples presença. Ofereça qualquer coisa. Um olhar profundo já é muito hoje em dia. Vá para os lugares e apenas treine olhar tudo com um olhar de abismo. Muitas pessoas precisam só disso: serem olhadas, contempladas suave e lentamente, reconhecidas em sua manifestação mais sutil, tocadas de alguma forma e conectadas com um outro que as transcende e reacende o mistério que as faz viver. Continuar lendo

8 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Navegue pela internet, não naufrague nela

Por Isaias Costa

AAEAAQAAAAAAAAJiAAAAJDJhZDhkMjQ1LTU2ODctNDljMS04NmI2LWMwYzc2NDUyZTY2Mg

Esses dias estava assistindo no youtube a uma palestra do filósofo e escritor Mario Sergio Cortella, na qual ele falava sobre uma série de temas, mas foi dado um enfoque maior à era digital em que vivemos mergulhados hoje!

Ele falou a seguinte frase e que me deixou bastante reflexivo: “Tem gente que não navega pela internet, naufraga nela. Porque quando você navega pelo menos você está sabendo para onde está indo…”.

Essa frase, apesar de curtinha, traz uma verdade incontestável para o momento atual. A internet de fato pode ser comparada com um mar. Ela tem uma verdadeira tsunami de informações! Aproveito até esse gancho para completar com outra frase dita pelo Cortella: “Não podemos confundir informação com conhecimento. A internet tem muita informação, mas o conhecimento é uma seleção dessas informações. As informações são as ferramentas para o conhecimento”.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Nós não nascemos humanos, nós nos tornamos humanos

Por Isaias Costa

11071467_735915496525800_1708191150289252954_n-624x482

Esses dias me deparei com uma frase genial de um dos maiores autores do século XX, o grande estudioso das religiões Joseph Campbell. Era uma frase de apenas 8 palavras, mas de uma riqueza profunda de reflexões. Veja!

“Nós não nascemos humanos, nós nos tornamos humanos.”

Talvez você se questione! Como assim? Não entendi! Em um primeiro momento essa frase parece mesmo confusa, mas ele estava absolutamente correto ao escrevê-la dessa maneira!

Eu gosto muito de conhecer as raízes das palavras, e por incrível que pareça, a palavra “humano” é conhecida por bem poucas pessoas! A sua etimologia vem do latim “humus”, que significa “terra fértil”. Esse termo é o mesmo que origina a palavra HUMILDADE. Ou seja, só pode ser humilde alguém verdadeiramente humano, e só pode ser humana a pessoa que faz de si uma terra fértil, capaz de gerar algo novo a partir de seus nutrientes cultivados.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Somente o tempo vai me revelar quem sou

Por Isaias Costa

criancas-brincando1

Estamos sempre em constante mudança…

Estava ouvindo uma linda música do grande Milton Nascimento em parceria com o Dani Black chamada “Maior”, e fiquei um tempo refletindo sobre o quanto nós mudamos ao longo do tempo e muitas vezes fazemos coisas que no passado imaginaríamos impossíveis!

As primeiras frases são as mais impactantes e também são as mais cantadas ao longo da música:

“Eu sou maior do que era antes

Estou melhor do que era ontem

Eu sou filho do mistério e do silêncio

Somente o tempo vai me revelar quem sou…”

Essas frases são muito bonitas e verdadeiras. Todos nós estamos em constante processo de aperfeiçoamento e melhorias!

Uma das principais reflexões que eu tiro dessa música é a de que não podemos prever o futuro e muito menos abrir a boca para dizer “eu sou assim, cresci assim e vou morrer”, como bem conhecemos da tal “Síndrome de Gabriela”.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Eu quero aproveitar o meu tempo de forma que me humanize

Por Isaias Costa

18403547_1126917340748257_2178202712516734272_n

Antonio Candido

Estou escrevendo e publicando esse texto exatamente no dia da morte de um ser humano incrível e que nos deixou um imenso legado de sabedoria, o sociólogo Antonio Candido. Falecido no dia 12 de maio de 2017 aos 98 anos de idade.

Esse senhor foi professor de sociologia em uma das melhores universidades do Brasil, a USP, e resenhou livros de autores lendários como João Cabral de Melo Neto e a querida Clarice Lispector. Enfim, sua partida deixará muitas saudades.

Farei uma breve reflexão a partir de um pequeno recorte de palavras escritas por ele. Uma reflexão sobre a importância de utilizarmos nosso tempo com sabedoria, valorizando os afetos em detrimento das coisas materiais! Confira!…

******************

“Acho que uma das coisas mais sinistras da história da civilização ocidental é o famoso dito atribuído a Benjamim Franklin, ‘tempo é dinheiro’. Isso é uma monstruosidade. Tempo não é dinheiro. Tempo é o tecido da nossa vida, é esse minuto que está passando. Daqui a 10 minutos eu estou mais velho, daqui a 20 minutos eu estou mais próximo da morte. Portanto, eu tenho direito a esse tempo. Esse tempo pertence a meus afetos. É para amar a mulher que escolhi, para ser amado por ela. Para conviver com meus amigos, para ler Machado de Assis. Isso é o tempo. E justamente a luta pela instrução do trabalhador é a luta pela conquista do tempo como universo de realização própria.

=> Clique aqui para ler esse texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cada um faz a sua viagem

Por Isaias Costa

trem

Esses dias li um texto magnífico de um dos melhores sites voltados para o autoconhecimento que eu conheço, o site Yoskhaz. Era um texto que falava sobre os caminhos que cada pessoa segue e o quanto nós não temos o direito de interferir neles, querendo que a viagem do outro seja a mesma que a nossa.

Abaixo está algumas palavras desse texto e o link caso você queira ler o texto completo.

*******************

A estação

“Todas às vezes em que nos sentimos infelizes ou desconfortáveis significa que algo precisa ser modificado. Sempre na gente, nunca nos outros. Cada qual é responsável por suas transformações e arca com as consequências de suas escolhas. Abandone em definitivo vício de desejar que o outro, ou mesmo o mundo, mude para se adequar às suas vontades. Isto é falta de respeito e, pior, tentativa de dominação. Além de ser inútil por ser ineficaz. Faça a sua parte da melhor maneira possível e siga em frente, tão somente. Você pode até não concordar com o outro, mas jamais lhe impor qualquer tipo de mudança sob nenhuma condição. A recíproca também se aplica: nunca concedermos a ninguém o poder sobre as nossas escolhas. Afinal, em razão delas, caberá a cada qual as duras intempéries ou as belas paisagens da própria viagem”.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized