A arte de relevar

Por Isaias Costa

leveza

“Com o passar dos anos aprendi que existem formas mais leves de seguir a vida. Não são todas as pessoas que convivo que gosto, não são todas as atitudes de pessoas que gosto que concordo, mas aprendi algo fundamental. Aprendi a respeitar a maneira de cada uma delas e ficou tão mais fácil. Porque conviver é uma arte que depende não só de respeito, mas de paciência também. Com esse aprendizado adotei um exercício valioso, o de relevar. E eu me convido diariamente a ser leve, a própria palavra faz o convite: re-le-ve. Volte a ser leve. Aposte suas fichas na paz. Respeite. E você vai perceber que o amor vai chegar facilmente.”

Ana Nunes

******

A maioria de nós não faz esse exercício de conhecer as raízes das palavras ou mesmo de separá-las em sílabas e perceber que isso por si só já diz muita coisa.

Relevar é a arte de voltar a ser leve. E leveza é uma característica de quem vive na essência. Viver na essência quer dizer estar em paz consigo mesmo e com o mundo, com as pessoas, com a natureza.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O Shofar

Por Andreia Carvalho 

images

Certa vez, num dia de plantão na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo), percebi que num determinado leito um paciente recebia uma visita diferente em um horário pouco convencional. Ao questionar o motivo fui informada apenas que uma exceção havia sido aberta para àquele visitante. Ao redor do leito, recitando algo incompreensível (para mim) estava um homem vestido como um judeu ortodoxo, que naquela ocasião já havia munido o paciente (em coma) de uma kipá.

Tratava-se de um líder religioso, um rabino, tanto o paciente quanto o visitante eram rabinos. Por alguns minutos observei e percebi que fazia orações e recitava o livro dos salmos. Em um dado momento, aquele homem puxou de dentro do paletó um instrumento de sopro, que ao princípio eu não sabia do que se tratava. Por três vezes ele soprou …me chamou atenção aquele som, pois lembrava um sinal de alerta, não um alerta sobre algo externo, mas um alerta que a gente sentia por dentro.

Continuar lendo

6 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Os holofotes embaçam a visão

Por Isaias Costa

joker2-e1570471998730

* Alerta de vários spoilers

*****

O escritor Anderson França escreveu nas suas redes sociais uma série de cinco textos levantando reflexões acerca do espetacular filme “Coringa”, lançado em outubro de 2019. Num desses textos ele citou uma frase que aprendeu a partir da banda Racionais MC’s que diz: “Os holofotes embaçam a visão”.

Essa frase é muito verdadeira e revela o quanto esse mundo de exposição às redes digitais supervaloriza as pessoas que aparecem mais, que tem mais likes, mais seguidores, mais views etc.

Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Consolo do céu

Por Andreia Carvalho

quais_foram_as_sete_ltimas_palavras_de_jesus_cristo_na_cruz_e_o_que_significam

Esse é o texto de estreia da querida Andreia Carvalho aqui no blog. Ela escreve sobre temáticas bem alinhadas com a proposta desse portal, então pra mim é um prazer compartilhar suas palavras para que mais e mais pessoas leiam, reflitam e que nessa corrente do bem, todos nós cresçamos juntos! Seja muito bem-vinda!

*************

“E apareceu-lhe um anjo do céu, que o confortava” (Lucas 22:43)

Há momentos na nossa caminhada que a nossa alma recusa-se ser consolada por qualquer coisa da terra. É hora de uma intervenção divina.

Continuar lendo

10 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Uma interpretação da música “Paranoia” de Raul Seixas

Por Paulo Ricardo 

raul-seixas11

Raul seixas é um dos cantores mais icônicos da música brasileira, fez sucesso à sua época e se foi deixando para trás milhões de fãs e amigos. Diferentemente das letras sem grande significação que costumamos ver/ouvir atualmente no quadro musical brasileiro, as obras do cantor e poeta de A Metamorfose Ambulante transcendeu o tempo e hoje é respeitada e lembrada pelos bons ouvintes do rock nacional.

A música Paranoia é de 1975, e pertence ao álbum Novo Aeon, que foi eleito por Nelson Mota como o álbum do ano em sua coluna no Jornal O Globo. Entre suas faixas, temos Tente Outra Vez, Rock do Diabo, Eu Sou Egoísta e A Maçã, que se tornaram clássicas do cantor e foram reproduzidas diversas vezes.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O amor é o encontro de duas paciências

Por Isaias Costa

Amor profundo

“A paixão é o encontro de duas pressas. O amor é o encontro de duas paciências” – Fabrício Carpinejar

Essa frase me trouxe uma imensidão de reflexões. Apesar de curta, ela é muito profunda e verdadeira. Estamos em tempos no qual a pressa parece que se tornou o guia dos relacionamentos e o Carpinejar vem nos mostrar que somente com paciência é que o amor pode ser despertado e crescer.

Por esses dias também ouvi um programa de rádio da “Vibe Mundial” bem bacana com a querida Barbara Moreira. Entre as várias temáticas ela falou sobre muitas pessoas se sentirem tristes e frustradas porque procuram um grande amor e muitas vezes não o encontram.

=> Clique aqui para ler o texto completo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Livros prorrogam minha existência e impedem que eu caia nas malhas no banal

Por Isaias Costa

biblioteca

Estou publicando esse texto na mesma semana em que se faz memória aos 80 anos da partida do pai da Psicanálise Sigmund Freud. Ele morreu no dia 23/09/1939 aos 83 anos nos deixando um legado imenso e uma obra extremamente frutífera.

Até escrevi nas redes sociais que espero viver pelo menos até os 100 anos para conseguir ler a sua obra completa, que dá mais de 7000 páginas.

Refletindo sobre tudo isso encontrei algumas lindas palavras da escritora carioca Nélida Piñon que me inspiraram muito. Confira!

******

“Nasci escritora, nasci leitora. Os traços e as idiossincrasias, inerentes a ambos os estados, acompanham-me sempre. Já na infância, tinha apetite pelas palavras, escritas ou faladas. Olhava os escritores de forma agradecida. Aqueles seres, responsáveis pelos livros de lombadas atraentes e capas coloridas, forravam seu imaginário com feno e sonhos. Livros que me prorrogavam a existência e impediam que caísse nas malhas do banal.”

Nélida Piñon – Aprendiz de Homero

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A tristeza tem o aspecto didático da aceitação do fim de um ciclo

Por Isaias Costa

tristeza

O pranto, às vezes, é como a chuva tão esperada pela semente escondida no leito do humo. Dele a vida faz brotar.”

Prof. Hermógenes

Essa linda frase do livro “Mergulho na paz” do Prof. Hermógenes é muito verdadeira e profunda. Traz um olhar metafísico para o significado da tristeza e do choro na nossa vida.

Existem diversos tipos de choro, o da tristeza é o mais comum, porém, tem o choro de felicidade, de superação dos limites, o que vem das risadas intensas. Assim como existem os choros manipuladores, melindrosos etc.

Por isso que o autor da frase fez questão de escrever a expressão “às vezes”, porque existe essa amplidão de choros!

=> Clique aqui para ler o texto completo

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O pensamento vê o mundo melhor que os olhos

Por Isaias Costa

mente-borboletas

“O pensamento vê o mundo melhor que os olhos. O pensamento atravessa as cascas e alcança o miolo das coisas. Os olhos só acariciam as superfícies. Quem toca o bem dentro de nós é a imaginação”.

Bartolomeu Campos de Queirós

Essa linda passagem do livro “O olho de vidro do meu avô”, de autoria desse incrível escritor mineiro, traz diversas reflexões interessantes. Acredito que para as pessoas mais idosas talvez traga até certo saudosismo do tempo em que não existia televisão…

Antigamente, as novelas eram transmitidas por rádio e suas histórias se desenrolavam tais quais as novelas atuais, com essa preciosa diferença na qual todas as cenas eram imaginadas pelos ouvintes. Por exemplo, a personagem Teresa, que se casaria com o Marcos, era imaginada de um jeito diferente por cada pessoa, e isso fazia com que existisse uma forma muito peculiar e criativa de se acompanhar uma novela.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A cultura na visão de Frei Betto e sua avó

Por Isaias Costa

69024055_2358840770903070_6244795234778087424_n

O escritor Frei Betto tem um livro chamado: “Minha avó e seus mistérios”, no qual se inspira nas lições que aprendeu com sua sábia avó. Num dos textos do livro ele compartilha uma dessas preciosas lições. Veja!

********

Jamais se envergonhe de sua cultura. Ela é a sua raiz e identidade. Quem é mais culto: o professor de física quântica ou a cozinheira analfabeta que lhe prepara manjares de dar água na boca? Lembre-se: não existe ninguém mais culto do que outro. Existem culturas distintas e socialmente complementares.

E arrematou:

– Para sobreviver, o professor de física quântica depende mais da cultura da cozinheira analfabeta do que ela dos conhecimentos dele.

Frei Betto

=> Clique aqui para ler o texto completo

 

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized