Arquivo da tag: sonhos

Ter um firme propósito amplia nosso tempo de vida

Por Isaias Costa

Florais de Bach

Esses dias estava ouvindo um dos diversos podcasts que acompanho, que é o da Ordem Rosacruz AMORC, no qual o tema eram os “Florais de Bach”, que são essências naturais provenientes de diversas flores e tem um imenso potencial de cura de doenças e promoção de equilíbrio energético.

No podcast [link aqui], a moça que foi entrevistada contou um pouquinho da história dos Florais de Bach, que é fascinante. É tão bonita que me inspirou a escrever esse texto que você está lendo.

Ela conta que o Dr. Edward Bach, que era um médico britânico do final do século XIX, em determinado momento da sua vida, teve uma doença muito grave. Ele teve que passar por uma cirurgia delicada, na qual os cirurgiões lhe estimaram apenas um tempo de vida de 3 meses.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Benditas coisas que eu não sei

Por Isaias Costa

tempo2

Lá no começo do século XX, o grande cientista Albert Einstein desenvolveu sua teoria da relatividade geral e restrita e com essa teoria revolucionou inúmeras antigas verdades, e talvez a maior delas seja essa aqui: o tempo e o espaço são absolutos. Ele provou que NÃO. Na realidade eles são relativos!

Nessa semana estava refletindo sobre isso a partir de uma lindíssima música da Zelia Duncan que ainda não conhecia, chamada “Benditas”. A sua letra é genial e nos leva a viajar nessa relatividade do tempo. Farei uma breve reflexão a partir dela. Confira abaixo a letra completa com o vídeo…

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Pra trás, nem pra pegar impulso

Por Isaias Costa

corrida_606

 

No momento em que publico esse texto, estou lendo um livro excelente chamado “A vida que vale a pena ser vivida”, do professor e filósofo Clóvis de Barros Filho em parceria com o também filósofo Arthur Meucci.

Esse livro traz inúmeras provocações ao leitor sobre o que podemos considerar uma vida boa.

Farei uma breve reflexão a partir de um trecho super engraçado no qual o Clóvis fala da primeira vez em que teve um momento de êxtase que não queria que acabasse. Tinha 13 anos e estava apresentando um trabalho sobre o Petróleo. Tinha decorado bem o que estava nos livros, e devido sua empolgação, falou rápido demais, sobrando bastante tempo de apresentação ainda.

Bateu nele um medo danado e nessa hora ele conta assim em seu livro:

*********

Decidi, então, continuar. Neste momento, lembrei do meu pai. Sem nenhum estudo superior, sempre dizia coisas que, mais tarde, encontrei, com outras palavras, na mais refinada produção filosófica.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O mundo onírico de Raul Seixas

Por Isaias Costa

raul-seixas1

De tanto ouvir as música do grande Raul Seixas, de repente me veio um insight muito interessante. Eu me dei conta do quanto o mundo onírico era algo predominante na vida dele. Só a titulo de informação, onírico está relacionado com os SONHOS.

Eu não duvido de forma alguma que muitas das suas composições surgiram depois de sonhos nos quais ele acordou com a lembrança viva na memória!

Vou citar aqui algumas das músicas em que ele fala sobre sonhos direta ou indiretamente. E de antemão já deixo você livre para comentar caso eu tenha esquecido de citar alguma ok? Vamos lá!

  • O conto do sábio chinês

Nessa música temos a frase: “Era uma vez um sábio chinês, que um dia sonhou que era um borboleta voando nos campos, pousando nas flores, vivendo assim um lindo sonho…”.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Cuidado para não “cair de amor” por alguém

Por Isaias Costa

bem-humorada

Já falei inúmeras vezes por aqui que sempre aprendo coisas novas com as palavras do místico oriental Osho. A sua imensa sabedoria e simplicidade na forma de falar atraiam multidões até ele.

Farei uma breve reflexão a partir de suas palavras sobre um termo muito comum utilizado pelas pessoas, mas que só denota o quanto elas estão afastadas de suas essências. E o mais interessante é que essa expressão é vista como algo romântico, ou no mínimo “bonitinho”, que é o tal do “cair de amor” por alguém! Vamos às suas palavras?…

***************

Caindo de amor você permanece criança; elevando-se no amor você amadurece. E aos poucos o amor vai se tornando não um relacionamento, mas um estado de ser. E assim, você não ama isso ou aquilo – simplesmente ama. Dá o seu amor a tudo o que está acontecendo. Toca uma pedra como se estivesse tocando a pessoa amada. Olha as arvores como se estivesse a olhar para a pessoa amada. Torna-se um estado de ser, não que esteja amando – agora, você é amor. Isto é elevar-se e não cair.
O amor é belo quando através dele você se eleva, e o amor torna-se sujo e feio quando através dele você cai. E mais cedo ou mais tarde acaba descobrindo que é um veneno, torna-se uma escravidão. Você foi apanhado nele, a sua liberdade foi massacrada, as suas asas foram cortadas, agora você não é mais livre. Cair no amor é tornar-se possessivo; você possui e permite que o outro o possua. Torna-se uma coisa e tenta transformar o outro por quem você se apaixonou numa coisa.
Amor é liberdade. O amor deixa a pessoa amada cada vez mais livre, o amor dá asas e abre um vasto céu – ele não pode tornar-se uma prisão, uma clausura. E esse amor só acontece quando se está alerta, essa qualidade de amor só vem quando há consciência.

Osho 

***************

Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, “cair de amor” é outra forma de dizer: “Eu sou um(a) carente afetiva! Eu sou um vampirinho ou uma vampirinha!…”.

De um modo geral, nós não fazemos ideia do que vem a ser amor. Quase sempre confundimos isso com PAIXÃO, o que obviamente não tem nada a ver. A paixão vem dos nossos instintos, vem da nossa energia sexual e libidinal. É algo orgânico e querendo ou não, SEMPRE acaba. Existem até mesmo estudos avançados sobre a paixão, dizendo que mesmo as mais fortes, só duram no máximo por uns 4 anos, e nunca passa disso. Aí as pessoas vêm dizer que “caíram de amor”?

Só a primeira frase dele já resume tudo: “Caindo de amor você permanece criança; elevando-se no amor você amadurece…”.

É interessante notar que o Osho não condena quem “cai de amor”, só diz que permanecerá criança para sempre e jamais amadurecerá. Eu só confirmo o que ele diz. Você é livre para ser quem quiser e agir do jeito que bem entender. Porém, se você está lendo esse texto e continua lendo até agora, então a probabilidade de você estar querendo amadurecer e elevar sua consciência é bem grande não é mesmo?

É simples! Elevamos nossa consciência ao internalizarmos que o outro é um INDIVÍDUO, que precisa ter seu espaço, que precisa ter seus próprios sonhos, seus próprios caminhos e eu não posso jamais interferir nisso.

Infelizmente, o que mais vemos na nossa sociedade é isso, as pessoas se casam e por causa do casamento enterram seus sonhos pessoais, enterram até mesmo parte da sua individualidade e por isso se tornam escravas de si mesmas.

E sendo escravas de si mesmas vivem infelizes, vivem achando que a vida não tem graça, que tudo é “preto no branco”, mas elas não percebem que se trata apenas de uma distorção da realidade proveniente delas mesmas…

É preciso que aprendamos o verdadeiro amor, que começa pelo amor próprio. Só depois de termos um verdadeiro caso de amor conosco é que teremos de fato os recursos para amarmos outra pessoa, ou mesmo a humanidade inteira.

Esse é o processo do amadurecimento que ele propõe. Primeiro ame a si mesmo em profundidade e depois ame outra pessoa, depois estenda esse amor pra humanidade inteira.

Dessa forma, seguindo por esse caminho, jamais você “cairá de amor”, mas se “elevará pelo amor”.

O amor é liberdade, o amor dá asas e faz despertar o que há de melhor em cada um de nós! Sejamos como pássaros livres que se permitem elevar até o mais alto dos céus e com essa liberdade façamos o amor se manifestar em sua plenitude…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

O que você deixou de ser quando cresceu?

Por Isaias Costa

13249714_571499299694129_749396194_n

Outro dia me deparei com essa frase que intitulou esse texto que você lê agora e fiquei bastante reflexivo sobre ela.

A vida inteira nós fomos ensinados e doutrinados a pensar de uma forma praticamente oposta a essa: O que você quer ser quando crescer?.

Mas a vida e o amadurecimento tem me levado a constatar que esse pensamento vigente está equivocado, ou no mínimo precisa ser reformulado.

Penso que essa pergunta estaria mais coerente se fosse feita da seguinte maneira: “O que você quer fazer em termos de emprego quando você se tornar adulto?”.

Preste atenção na mudança da pergunta e naquilo que foi alterado! Tanto o SER pelo FAZER quanto também o CRESCER pelo TORNAR-SE ADULTO.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Pessoas âncoras

Por Isaias Costa

51757412-letting-go-psychology-concept-as-a-heavy-anchor-transforming-stock-photo

Outro dia li algumas lindas palavras do escritor Fábio Figueiredo que me fizeram refletir sobre as chamadas “pessoas âncoras”, que existem em uma quantidade muito maior do que se pensa! Vamos a elas?

************

“Há pessoas que são verdadeiras âncoras. Podem estar a seu lado, vestidas familiares, ‘amigos’, chefes, enfim pode ser qualquer uma de seu relacionamento. Cuidado, pois se você não perceber, fica ancorado junto ou simplesmente afunda, atola, encalha. O pior de tudo é quando você sabe, mas não faz nada para se soltar. Âncoras existem em todos os lugares, atenção e veja o que te amarra e não te faz navegar. Aliás, verifique se você mesmo não é uma. Desate os nós de si mesmo ou de outrem e parta.”

Fábio Figueiredo

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A fonte da juventude

Por Isaias Costa

lya-luft-696x421

Lya Luft e seus muitos livros…

É com grande alegria que apresento aos leitores o meu primeiro texto inspirado nas palavras da querida professora e escritora Lya Luft. Falarei um pouquinho sobre o que ela considera ser a FONTE DA JUVENTUDE, o que concordo plenamente! Veja só!

*****************

“A fonte da juventude chama-se mudança. De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas. Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza. Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face. Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna. Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.”

Lya Luft 

******************

De fato, a fonte da juventude se chama MUDANÇA. Quando você começa a achar que a vida está monótona, que não tem mais nada para ser feito, que já cumpriu tudo que tinha que cumprir, que todos os dias são os mesmos… Vixe! Você está decretando que está morrendo, que está perdendo o encanto pela vida.

Em cada momento, em cada minuto existe algo novo, existe um novo ar, uma nova esperança e novas experiências para serem vividas. Porém, é preciso que nós estejamos dispostos a isso, é preciso cultivarmos dentro de nós a CURIOSIDADE, a vontade de APRENDER COISAS NOVAS ou mesmo de APRIMORAR o que já sabemos fazer bem!

Eu, por exemplo, já li até esse momento algo em torno de uns 1000 livros e sinto que uma vida com uns 100 anos não serão suficientes para ler todos os livros que tenho vontade de ainda ler. Esse tipo de pensamento é o que faz a vida seguir com JOVIALIDADE. Fico feliz que bem cedo eu aprendi isso.

Procure fazer esse exercício hoje! Pense em algo que você gosta e que sabe que mesmo com décadas a fio, você não conseguirá concluir porque não dá tempo! Esse é um dos ingredientes dessa fonte da juventude. Pense um pouquinho sobre isso OK?

Eu gosto muito de conhecer as raízes das palavras, e uma bem interessante é CURIOSIDADE. Ela tem a mesma raiz da palavra CURA, que significa “cuidado”, “cultivo”. Ou seja, se eu tenho em mim curiosidade, eu me curo da MESMICE, tenho cuidado com o meu TEMPO, cultivo coisas boas e por conta disso acabo vivendo muito mais! Não é incrível?

Enfim! Guarde essas palavras: A CURIOSIDADE É A CURA PARA A MESMICE.

Quando você tem curiosidade, naturalmente se abre para as MUDANÇAS que a vida oferece o tempo todo e deixa o seu olhar sempre vivo e brilhante, como tão bem a Lya coloca: “Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.”

Que vida você optou por levar? Essa é uma pergunta bem profunda que lanço hoje! Pense um pouquinho sobre ela e saiba que uma escolha feita com amor, de coração, desejando crescer, aprender mais, amadurecer, certamente será a escolha que lhe proporcionará viver mais e melhor, cultivando a saúde, como falei no outro parágrafo.

Enfim! Esse pequeno texto foi escrito para lhe motivar a alimentar essa FONTE DA JUVENTUDE através de novos aprendizados, vivências, de abertura para o desconhecido… Tudo isso lhe ajudará a viver bastante, com jovialidade, saúde e brilho no olhar…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

As variedades de situações enriquecem a nossa vida

Por Isaias Costa

presente-passado-futuro

Outro dia li uma frase fabulosa atribuída ao geógrafo, naturalista e explorador alemãoAlexander von Humboldt que me fez refletir bastante, ela dizia o seguinte:

“Para que o humano se enriqueça, se consolide e se aperfeiçoe é necessário que exista a variedade de situações”

Alexander von Humboldt

Apesar de curta, essa frase pode nos levar a grandes reflexões. Vou falar nesse texto a partir da minha própria experiência e da observação de pessoas que fazem parte da minha vida.

O nosso aperfeiçoamento está diretamente relacionado com as experiências de vida, e quanto mais diversificadas elas são, mais nós desenvolvemos o que chamo de RECURSOS, e esses recursos são na realidade, ferramentas de desenvolvimento das diversas inteligências que temos em nós como inteligência física, emocional, lógica, relacional, musical, expressiva, espiritual e por aí vai…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que eu penso sobre aposentadoria?

Por Isaias Costa

rubem-alves-morreu

Estou escrevendo esse texto no dia em que se faz memória ao falecimento de um senhor que admiro do fundo do meu coração e que me inspira demais a escrever. É claro que estou falando dele, o mestre RUBEM ALVES.

Ele faleceu no dia 19/07/2014 deixando um imenso legado de sabedoria para a humanidade. Assim como ele, a cada novo texto que escrevo, também estou deixando o meu legado para as pessoas. Ler as palavras do Rubem me motiva a continuar sempre escrevendo.

Em homenagem a ele, tratarei nesse texto de um tema que ele sempre falava, mas até este momento, nunca escrevi com mais detalhes, a APOSENTADORIA. Eu penso sobre a aposentadoria da mesma forma que ele, e para embasar as ideias, nada melhor do que as palavras do próprio Rubem não é mesmo?

“Imagino que o poeta jamais pensaria em se aposentar. Pois quem deseja se aposentar daquilo que lhe traz alegria? Da alegria não se aposenta… Algumas páginas antes o herói da estória havia declarado que, ao final de sua longa caminhada pelas coisas mais altas do espírito, dentre as quais se destacava a familiaridade com a sublime beleza da música e da literatura, descobria que ensinar era algo que lhe dava prazer igual, e que o prazer era tanto maior quanto mais jovens e mais livres das deformações da deseducação fossem os estudantes.”

Fonte: A alegria de ensinar

Essas são palavras lindas e inspiradoras. Minhas maiores vocações são o ENSINO e a ESCRITA. São duas coisas que amo e que me dá uma imensa alegria.

Quando alguém fala comigo sobre aposentadoria sempre brinco que vou me aposentar quando tiver uns 100 anos, porque eu sinto tanta alegria em ensinar e escrever que não me vejo longe disso no período da velhice. E esse texto é uma motivação para que você repense a aposentadoria.

É possível se aposentar de uma maneira mais inteligente e sábia. Infelizmente a maior parte das pessoas se aposenta e depois que se aposenta não utiliza seu maiores dons em prol de ajudar um grande número de pessoas, quem faz isso são as pessoas que tem dentro de si um propósito maior.

Quero deixar claro que o problema não é se aposentar, o problema é se ACOMODAR, o que acaba transformando a vida na terceira idade numa rotina enfadonha e desgastante.

Para que você entenda ainda com mais clareza o que estou querendo transmitir, compartilho algumas palavras do grande educador Gabriel Perissé:

***************

Na primeira página do jornal Folha de S.Paulo de hoje, “aposentadoria” é palavra em destaque.

“No século XVI circulava a palavra “apousentar”, no sentido de fazer alguém pousar e repousar. O hóspede podia pousar no “apousento” de uma casa amiga. No século XIX o “u” já tinha ficado na estrada (ou terá pedido a aposentadoria?). A aposentadoria tornava-se direito trabalhista.

(Curiosidade: D. Pedro I concedeu a aposentadoria aos professores públicos que completassem 30 anos de serviço. Tal aposentadoria era denominada “jubilação”, do latim jubilatìo,”gritos de alegria”.)

Aquele que peregrina por muitos anos tem direito a pousar um dia. A palavra “pousar” remete ao latim pausare, “parar”, “descansar”. Mas descansar com dignidade. E aposentadoria não significa pendurar as chuteiras e ficar num canto, parado, paralisado. O aposentado pode e deve caminhar em novas direções, dedicando-se a atividades diversas e exercendo funções sociais relevantes.”

Fonte: O pouso do aposentado

**********************

Percebe como é lindo? Se aposentar é POUSAR e parar tranquilo num ambiente que lhe dê prazer e alegria.

Eu sou bem jovem, mas me imagino bem velhinho numa casinha confortável escrevendo sem nenhuma pressa nem preocupação com prazos e compromissos maiores. Essa é, a meu ver, a melhor forma de se aposentar, você continuar fazendo aquilo que ama fazer, porém sem cobranças e sem tanta responsabilidade.

“O aposentado pode e deve caminhar em novas direções, dedicando-se a atividades diversas e exercendo funções sociais relevantes.”

Você que me lê agora, o que poderia fazer na sua velhice que fosse socialmente relevante? Se você nunca pensou sobre isso, que tal pensar hoje aproveitando essa linda inspiração que tive a partir do mestre Rubem Alves?

Enfim! Que você olhe a aposentaria com olhos mais amorosos e altruístas! Essa é a minha visão e sonho que mais e mais pessoas passem a enxergar esse período da vida a partir desse olhar, e assim se encham de criatividade para ajudar esse planeta a ser pelo menos um pouquinho melhor, como fez o querido Rubem, que sempre vai nos deixar saudades…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

 

 

 

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized