Arquivo da tag: espiritualidade

Uma interpretação da música “Faça, fuce, force” a partir de Tomás de Aquino

Por Isaias Costa

São-Tomas-de-Aquino

No momento em que escrevo esse texto estou lendo um texto bastante complexo do filósofo e teólogo da Idade Média Tomás de Aquino. O texto “Suma Teológica”.

Em determinado trecho que li foi impossível não associar a ideia ao Raul Seixas. Fiquei pensando: “Será que ele leu o Tomás de Aquino?”. Confira!

********

“Se o gosto somente sente a própria paixão, quem, tendo-o são, julgar que o mel é doce, julgará com verdade; e semelhantemente, quem, tendo o gosto corrompido, julgar que o mel é amargo, julgará com verdade. E ambos julgarão de acordo com o modo pelo qual o próprio gosto é afetado. Donde resulta que todas as opiniões serão igualmente verdadeiras.”

Tomás de Aquino – Suma Teológica Questão 85- Art.2

=> Clique aqui para ler o texto completo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Aprender a amar para então perdoar

Por Isaias Costa

perdão

Não canso de repetir nos textos que muitas vezes são as palavras mais simples que tocam mais profundamente o nosso coração.

Li uma pequena citação da escritora Rita Delamari e fiquei refletindo sobre o quanto ainda precisamos aprender sobre o PERDÃO. Farei uma breve reflexão a partir de suas palavras. Confira!

**********

“Perdoar não é tarefa assim tão fácil. Para conseguires tal façanha tens que possuir o dom de amar, mesmo que doa a lembrança atroz que angustia. Deves exercitar a conjugação deste verbo. 
E guardar no coração, quando dele precisares.”

Rita Delamari

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A filantropia é uma forma de santidade

Por Isaias Costa

voluntariado_1-600x353

Estou publicando esse texto exatamente no dia de todos os santos (01/11). Ouvindo o quadro Academia CBN, com o filósofo Mario Sergio Cortella eu fiquei refletindo sobre a profundidade da palavra santidade. [link aqui].

Até escrevi um texto bem interessante no ano passado falando sobre a palavra santidade a partir da sua etimologia, que é conhecida por pouquíssimas pessoas. Ela significa “todo”, “inteiro”, “universal”. O que destoa imensamente do que entendemos convencionalmente.

Na nossa cabeça, ser santo é ser abnegado, é ser um mega religioso que passa a vida inteira ajudando os outros e, de preferência, promovendo milagres. Eu discordo de quem pensa assim e acho essa visão extremamente limitante.

Não vou me alongar nessa questão porque já deixei bastante explicado nesse texto…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O apocalipse é o modus operandi da sociedade

Por Isaias Costa

Discussões Redes Sociais

Estamos muito próximos de mais uma votação para presidente da república e outros cargos públicos importantes. Na semana em que escrevo esse texto, parece que “o circo pegou fogo” nas redes sociais, e fica muito difícil não se envolver nas inúmeras discussões e comentários que surgem.

Procuro ser bastante seletivo e não saio dando curtidas ou descurtidas pra todo lado. Li um pequeno texto do querido amigo João Vale Neto, professor de Yoga do CEBB (Centro de Estudos Budistas Bodisatva), e fiquei refletindo sobre o caos em que estamos, que aparentemente aumentou, mas na realidade já está assim há muito mais tempo! Leia com bastante atenção.

**************

As mulheres já estão sendo mortas pelos seus companheiros, os povos tradicionais já estão sendo exterminados, expulsos ou colonizados, o povo LGBT continua sendo perseguido e assassinado, o povo pobre e negro continua sendo discriminado, criminalizado, sub-valorizado e assassinado.

O apocalipse não está vindo não.
Para muitas pessoas, o apocalipse é o modus operandi da sociedade.
O chocante agora é que o apocalipse ganha corpo e fala em alto e bom som.
Mas ele já vinha atuando em plena atividade e agora podemos vê-lo falar e ver o seu raciocínio.

Por isso, não é só sobre alguém enlouquecido mas é sobre o tempo que o construiu. Tempo que nos construiu.
E cá estamos.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Não sacies a minha sede com as lágrimas de meus irmãos

Por Isaias Costa

15031761055998a5a972876_1503176105_16x9_md

Estava lendo um dos livros mais incríveis de política e educação do mestre Paulo Freire chamado “Pedagogia do oprimido” e me peguei absolutamente reflexivo em uma citação que está logo no primeiro capítulo. Essa reflexão perece que nunca esteve tão atual como no momento em que vivemos, no qual estão escancaradas imensas corrupções e falcatruas.

A citação que ele coloca é do teólogo e escritor cristão São Gregório de Nissa. E pasme! Ela foi escrita no ano de 330 d.C, ou seja, há quase 1700 anos. Leia com bastante atenção…

***********

“Talvez dês esmolas. Mas, de onde as tiras, senão de tuas rapinas cruéis, do sofrimento, das lágrimas dos suspiros? Se o pobre soubesse de onde vem o teu óbulo, ele o recusaria porque teria a impressão de morder a carne de seus irmãos e de sugar o sangue de seu próximo. Ele te diria estas palavras corajosas: não sacies a minha sede com as lágrimas de meus irmãos. Não dês ao pobre o pão endurecido com os soluços de meus companheiros de miséria. Devolve a teu semelhante aquilo que reclamaste e eu te serei muito grato. De que vale consolar um pobre, se tu fazes outros cem?”

 São Gregório de Nissa – Sermão contra os Usurários

=> Clique aqui para ler o texto completo

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A sabedoria prática de Viktor Frankl

Por Isaias Costa

viktor_frankl_quando_a_situacao_for_boa_desfrute_a_quan_lwel6g3

“Quando a situação for boa, desfrute-a. Quando a situação for ruim, transforme-a. Quando a situação não puder ser transformada, transforme-se.”

Viktor Frankl

Apesar de curta, essa frase traz reflexões de imensa importância para nós. O cerne do que o Frankl quis dizer tem relação com nossas ATITUDES na vida. Infelizmente, a maior parte das pessoas tem atitudes extremamente condicionadas, em outras palavras, falta autenticidade, que é uma das virtudes que mais aprecio e procuro desenvolver em mim.

Com relação às situações boas, na realidade, são poucas as pessoas que de fato desfrutam delas, porque isso só é possível vivendo o momento presente. E se existe algo que está em falta no mundo de hoje é a falta de presença. Não é à toa que um dos livros que há tempos está entre os maiores best sellers se chama “O poder do agora”, de Eckhart Tolle, um livro magnífico que já li inteiro três vezes.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O afeto conduz a alma como os pés conduzem o corpo

Por Isaias Costa

55d39aa59426f3.3268195755d39aa5810db0.90576707

Esses dias, em meio a diversas leituras, eu me deparei com uma frase absolutamente maravilhosa atribuída a Santa Catarina de Siena, filósofa escolástica e teóloga do século XIV. Apesar de curta, ela pode nos levar a reflexões profundas.

Sua frase dizia o seguinte: “O afeto conduz a alma como os pés conduzem o corpo”.

Eu me senti muito tocado ao ler isso, o que me inspirou a escrever esse texto que você lê agora.

Não precisa acreditar em Deus ou ser religioso para compreender a verdade contida nessa frase. Inclusive, posso falar isso com tranquilidade, pois venho estudando Filosofia com bastante afinco e muitos teóricos falam sobre a alma sem uma conotação religiosa, entre eles o mestre Platão por exemplo.

Catarina cita o verbo conduzir, que encaixa perfeitamente na ideia que ela quis transmitir. Conduzir está ligado a sair de um ponto A em direção a um ponto B. Ou seja, está ligado a MOVIMENTO, a FLUXO, e obviamente, às MUDANÇAS.

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A solidão e o silêncio

Por Isaias Costa

o-silc3aancio-de-deus

No momento em que escrevo esse texto estou relendo um dos livros mais intensos da mega escritora Clarice Lispector chamado “Um sopro de vida”, livro que ela escreveu já bem próximo da sua morte.

Num determinado trecho ela fala um pouco sobre o sentimento de SOLIDÃO relacionando com a perturbação do SILÊNCIO, algo vivenciado por quase todas as pessoas. Farei uma breve reflexão a partir das suas palavras. Confira!

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Vivemos em uma cultura masoquista

Por Isaias Costa

Mariana-Borges

Eu me sinto imensamente atraído pelos ensinamentos orientais, principalmente os ligados ao Budismo. O cerne dos ensinamentos budistas está relacionado com o sofrimento e que através do famoso “caminho óctuplo”, proposto por Gautama Buda, podemos transcendê-lo e atingirmos a iluminação.

Infelizmente vivemos num país no qual as pessoas, em sua maioria, não dão muita bola para esses ensinamentos. Por isso intitulei esse texto dizendo que vivemos em uma cultura masoquista. É comum ouvirmos as pessoas dizerem frases como: “o sofrimento é necessário”, “o sofrimento nos faz acordar para a vida”, “vencer sem luta é triunfar sem glória” etc etc.

Isso está entranhado no inconsciente coletivo dos brasileiros de um jeito tal que, se alguém tem uma vida simples, feliz, equilibrada e sem conflitos, quase todos olham torto, como se essa pessoa fosse um alienígena. Percebe que maluco? O normal é ter uma vida sofrida, amarga, cheia de lutas e cheia de leões para matar diariamente…

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Ser feliz é complexo e fácil ao mesmo tempo

Por Isaias Costa

POR-QUE-É-TAO-DIFICIL-SER-FELIZ-FOTO-02

Provavelmente você já escutou ou leu uma famosíssima frase presente na bíblia sagrada dos cristãos em Eclesiastes ou nos Provérbios que diz: “A felicidade não é deste mundo”, não é mesmo? Você concorda com ela? Essa frase pode nos levar a grandes reflexões!

Ela é sim verdadeira, porém, existe um simbolismo por trás que precisa ser compreendido. Quando falamos “não é deste mundo” estamos nos referindo ao mundo da matéria, a tudo aquilo que perece, ou seja, que começa aqui e termina aqui, como dinheiro, viagens, carreira, status, reconhecimento, relacionamentos etc. Se você buscar a felicidade em tudo isso só terá um destino, a frustração!

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized