Arquivo da tag: saúde

Quem ama cuida de si mesmo

Por Isaias Costa

large_awebic-30-coisas-1

Nós vivemos numa sociedade adoecida e que nos ensina uma série de ideias que na realidade são distorções da verdade.

Venho através desse breve texto questionar uma frase que está impregnada em nós e é vista como uma grande verdade, mas que precisa ser no mínimo reformulada. A frase: “Quem ama cuida”.

Essa frase está só PARCIALMENTE CORRETA. Porque ela não coloca algo fundamental, que é o AMOR PRÓPRIO.

Ela se tornaria muito mais impactante se fosse assim.

“Quem ama cuida de si mesmo”.

Dessa forma você não faz ideia da transformação que todas as pessoas poderiam obter. Ela pode até mesmo ser estendida para ficar assim:

“Quem ama cuida de si mesmo para não ter que se tornar um peso para o outro, tendo que assim ser cuidado por ele.”

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A diferença entre arrependimento e remorso

Por Isaias Costa

arrependimento

O grande psiquiatra e escritor Flavio Gikovate, falecido em 2016, escreveu com uma imensa clareza e didatismo a diferença substancial que existe entre remorso e arrependimento. Transcrevo abaixo suas palavras e farei em seguida uma breve reflexão a partir delas…

****************

As palavras “remorso” e “arrependimento” são, muitas vezes, tratadas como sinônimos. Penso que elas descrevem sentimentos muito diferentes.

Remorso implica sempre uma tristeza derivada de nos sentirmos causadores de um dano indevido a alguém: é sinônimo de sentimento de culpa.

Arrependimento tem a ver com algo que fizemos e que não nos trouxe o resultado esperado: não envolve obrigatoriamente um dano a terceiros.

A pessoa se arrepende de ter feito um mau negócio imobiliário, de ter escolhido mal o local de suas férias, de não ter estudado para uma prova…

O remorso sempre vem acompanhado de arrependimento; trata-se de uma tristeza dupla: a do erro cometido e a do dano indevido causado a alguém.

O arrependimento não obrigatoriamente se acompanha de remorso, já que nem todos sentem culpa, além do fracasso nem sempre envolver terceiros.

Os que lidam bem com a dor derivada do arrependimento são mais ousados em suas empreitadas: se arriscam mais e têm mais chance de sucesso.

Pessoas que sentem remorso (culpa) tendem a ser mais cautelosas e prudentes em suas ações. Em certos aspectos, tornam-se menos competitivas.

****************

E eu completo essa explicação dele lhe advertindo que o sentimento de arrependimento é muito mais frutuoso do que o de remorso. Inclusive pelo etimologia da palavra remorso fica mais fácil entender o porquê.

Remorso vem do latim remordere, que significa “morder de novo”. Seria como uma mordida na consciência! Não é interessante? Se você observar, quando uma pessoa está com muito raiva ou com muito medo, é bem comum ela morder os dentes de tal maneira que podemos ver o movimento de contração dos músculos da mandíbula, não é mesmo?

Já arrependimento vem do latim poenitere, que significa “sentir mágoa por uma má ação”, e complementando! Mágoa tem essa ligação fantástica, veja só! MÁGOA = MÁ+ÁGUA. Ou seja, é como se dentro de você estivesse fluindo uma água suja, uma água que leva energias ruins para todos os seus órgãos!

O arrependimento leva você de verdade à uma reflexão, porque é um sofrimento consciente. Você tem consciência de que fez algo ruim e está completamente disposto a mudar, a fazer diferente!

O remorso muitas vezes deixa a pessoa paralisada e até mesmo doente! O próprio Gikovate coloca que o remorso vem acompanhado do arrependimento, e realmente é assim! A pessoa fica remoendo sua dor e sua culpa, ela gera mágoas que fazem com que essas “más águas” cheias de energias negativas circulem dentro de você! O que isso acaba gerando? DOENÇAS no corpo físico!

Portanto! O que devemos fazer é de fato evitar o sentimento de remorso, porque ele só faz mal a gente mesmo e só perdemos com ele. Já o arrependimento sincero e consciente é um processo lindo de elevação da nossa consciência!

A cada vez que eu me arrependo profundamente, aquele erro cometido nunca mais se repetirá e uma nova pessoa começa a surgir, com mais recursos, mais feliz e mais amadurecida também…

Paz e luz.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Um tolo não pode ser curado

Por Isaias Costa

einstein_zenosarrow

Lendo um dos diversos livros do Osho, chamado “Palavras de fogo – reflexões sobre Jesus de Nazaré”, eu me deparei com um trecho que me chamou bastante atenção e me fez refletir sobre o importante tema da e da CONFIANÇA tanto em Deus como na gente mesmo!

Abaixo está a transcrição desse trecho do livro no qual o Osho conta uma historinha muito interessante!

**************

Eu estive lendo uma história.

Um dia Jesus estava fugindo de uma cidade. Um camponês o viu correndo e lhe perguntou:

– O que houve? Para onde o senhor está indo?

Mas Jesus estava com tanta pressa que foi adiante sem responder. Então o camponês o seguiu, conseguiu pará-lo por um instante e disse:

– Por favor, me diga, pois fiquei muito curioso. Se não me disser, vou segui-lo sem parar. Por que está correndo? Para onde? De quem o senhor está fugindo?

Jesus respondeu-lhe:

– De um tolo.

O camponês começou a rir e disse:

– O que o senhor está dizendo!? Eu sei que o senhor já curou gente cega, já curou gente estava morrendo. Já ouvi até dizer que o senhor curou gente que estava morta! O senhor não pode curar um tolo?

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

10 Hábitos que destroem sua paz de espírito

Por Simone Oliveira

Vou citar 10 costumes das pessoas infelizes, ou daquelas que, se não se cuidarem, irão pelo mesmo caminho!

Hábito nº 1: Dormir pouco – ou seja, menos que o suficiente.

dormir-pouco-faz-mal-1

Hoje há estudos afirmando que não importa o horário que você dorme ou acorda, contanto que tenha a quantidade de sono suficiente para o seu descanso. Portanto, não se cobre para ir dormir cedo, mas esteja atento ao tempo que o seu organismo precisa para se recuperar.

Se você costuma enrolar para deitar depois de um dia cansativo, em que teve que acordar cedo para fazer suas tarefas, cuidado, pois sua produtividade do dia seguinte será afetada. E as consequências só pioram com o acúmulo do cansaço; irritabilidade, falta de atenção, stress, autocrítica e cobranças são só o começo.

A mente e o corpo são um só e devem andar juntos: se menosprezamos nossas necessidades físicas, a nossa saúde mental também é comprometida. O contrário também é válido.

Hábito nº 2: Reclamar

anigif_enhanced-7057-1396491363-1

O Brasil está em crise e o desemprego bate às portas, os políticos roubam incessantemente e não apresentam nenhuma solução que preste, a educação vai de mal a pior, o atendimento nos locais públicos deixa muito a desejar, a criminalidade avança a passos largos etc etc etc (aposto que você pode lembrar de muitos outros motivos para protestos).

Veja como os sentimentos de revolta e injustiça nos envolvem com tanta frequência que é muito mais fácil, hoje, citar os pontos negativos do que os pontos positivos do nosso país.

“Mas Simone, é a pura verdade! Somente através das lutas que os nossos antepassados conquistaram seus direitos como cidadãos, agora é a nossa vez!”

Eu não vou negar isso. Aqui não é uma página para entrarmos em discussões políticas ou orçamentárias da nação brasileira, apenas citei os fatos! Prefiro não entrar no mérito das manifestações contra atos do governo, é bom que lutemos pelo que acreditamos, mas há hora e lugar. Não precisa (e nem deve) ser o tempo todo.

Cada vez que externamos esses sentimentos de raiva, ódio, descontentamento e medo, é como se tomássemos veneno e esperássemos que os causadores de todos os nossos problemas morressem! E isso é ridículo!

Preste atenção se você está fazendo isso! O famoso “reclamão” tem o poder de minar a alegria de todos a sua volta, sendo o próprio o mais prejudicado.

Hábito nº 3: Assistir aos programas policiais (sensacionalistas) e às chamadas de tragédia ou denúncia de crimes no facebook

datena-gif

É muito ingênuo de nossa parte pensar que passar os momentos de relaxamento na frente do computador ou da TV vendo todo o tipo de atrocidades que acontecem diariamente no mundo não vai mexer com o nosso psicológico.

Você não precisa disso. Ninguém precisa. Prefira os sites e canais de I-N-F-O-R-M-A-Ç-Ã-O real.

Hábito nº 4: Ter uma vida sedentária

homero_ejerc_11

Achou que eu não ia tocar na ferida, não é?! Vai à dica: cuide-se e ame-se, faça exercício físico!

Comece aos poucos, com metas alcançáveis, por exemplo: “Vou caminhar durante 20 minutos só hoje.” Conseguiu? Amanhã faça a mesma coisa. Daqui a pouco vira hábito e se torna prazeroso.

Leve outros com você, assim o compromisso fica mais difícil de ser deixado para trás.

Hábito nº 5: Olhar para o passado como se ele fosse melhor do que o presente ou desejar estar nele

tumblr_llx4yz2bx51qg2iaao1_500

Pense bem! Será que foi mesmo assim tão bom quanto você imagina, ou será que você só está se atendo às melhores partes? Nós temos essa ideia de que fomos mais felizes antes do que agora, mas é pura ilusão, na maioria das vezes. Tivemos felicidades e dificuldades tanto quanto (ou mais) do que no presente. Esqueça seu passado e viva o agora.

Hábito nº 6: Exigir perfeição nas próprias ações

eu-nao-sou-perfeita-3725006-150720151837

“Eu não sou perfeita e não tenho que ser.”

Você é HUMANO! Aceite isso, doa o que doer! Só não se culpe tanto por ter errado na escolha que fez, por ter sido preguiçoso, por não ter abraçado as oportunidades, por ter perdido o tempo que não poderia ter perdido, ou por cada erro bobo, como se ele fosse muito importante! Pare de valorizar seu erro, sério!

A culpa é inútil. Se arrependa, saiba que mesmo assim você estará sujeito a falhar de novo num futuro próximo e faça seu melhor.

Hábito nº 7: Se alimentar mal

comer

Novamente: “mens sana in corpore sano”, já dizia o poeta romano Juvenal.

Hábito nº 8: Ficar se comparando aos outros

tumblr_inline_mpygt7cxga1qz4rgp

Você sabe qual é a diferença entre você e eu?
Quer abaixar sua autoestima? Se compare. Tenho certeza que vai achar alguém mais bonito, inteligente, rico, estiloso, cheiroso, saudável, dedicado, alto, magro ou musculoso que você! O próximo passo é querer ser igual a esse indivíduo, e ao chegar à conclusão de que, mesmo fazendo o que for, você não se aproximará do nível do outro nem em 1 milhão de anos, você vai sentir inveja, raiva e tristeza! Not cool, Bro!

Não recomendo a ninguém.

Em vez disso, peço que faça o exercício de encontrar suas qualidades e colocar metas alcançáveis para que você se aperfeiçoe e seja o “mais perfeito” que puder! Dá super certo e não fere o orgulho, levando à depreciação própria.

Expectativas surreais te fazem descer degraus na vida. Com expectativas reais, os resultados são superados.

Hábito nº 9: Resgatar dores antigas e/ou vitimizar-se por situações que passaram

demi-chorando

Essa estratégia é poderosa para quem gosta de sofrer. Adotar uma posição vitimista pensando que tudo o que você veio a ser foi por pressão e culpa dos outros não adianta nada. Perdoe e esqueça. Provavelmente quem te magoou já esqueceu!

Não perdoe só quando te pedirem perdão. Liberar absolvição faz um bem maior do que recebê-la. Esse é o segredo da plena paz.

Hábito nº 10: Ingratidão

ydmejxm

“Parabéns!” “Parabéns para o CHÃO!”


Exercite sua capacidade de ser grato. Faça listas das bênçãos recebidas, das vitórias alcançadas, dos talentos e dons desenvolvidos e seja grato a cada momento!

E aí, consegue se lembrar de mais algum costume nocivo? Tem sugestões para acrescentar? Me conte nos comentários! Um abraço, e até logo!

euSimone Oliveira. Santos-SP. Bacharel em Engenharia Civil por formação e escritora por gosto. Estuda para concursos e se dedica às aulas particulares de exatas, ao namorado, à família e às suas atividades na igreja. Ainda não descobriu seu propósito na vida, mas tem certeza de que tem um. Pede que Deus a guie por esse caminho até a sua volta.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

O que é a assimilação simpática?

Por Isaias Costa

amigos_0

A empatia é um dos sentimentos mais nobres que o ser humano pode desenvolver, que é você conseguir se colocar no lugar do outro e tentar, pelo menos por um momento, sentir o que ele está sentindo, tentando olhar pela ótica da outra pessoa!

Desenvolver essa virtude não é nem um pouco fácil. Requer acima de tudo INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, ou seja, requer que você saia do seu mundinho egoísta e egocêntrico para olhar o outro ser humano.

Dentro dessa realidade, existe um termo que os terapeutas e espiritualistas costumam utilizar e que é desconhecido por muita gente, trata-se da ASSIMILAÇÃO SIMPÁTICA. Afinal? O que isso significa?

Bem! A assimilação simpática é uma qualidade de todas as pessoas que estão desenvolvendo a empatia e a sensibilidade para as questões humanas.

Quando alguém se aproxima de você e desabafa algo que esteja sentindo, é possível por um breve instante, sentir exatamente o que a outra pessoa está sentindo e isso ser deslocado para o próprio corpo.

O nome disso é assimilação simpática. Porém, existe algo bastante perigoso aqui. É preciso aprender a chamada AUTOPROTEÇÃO. E falo isso me referindo acima de tudo às pessoas que tem o desejo de se tornarem terapeutas ou já o são!

Quem trabalha com terapias, está o tempo todo em contato com pessoas com a autoestima baixa, com os níveis energéticos dramáticos, com dores emocionais absurdas muitas vezes, e é preciso ouvir tudo isso sem se envolver com o sofrimento entende?

Essa é a capacidade da autoproteção! Se isso não acontecer, você coloca em risco sua própria saúde.

Os professores de Psicologia e terapeutas até brincam com isso dizendo que, se você não estiver bem resolvido internamente, o paciente vai contar suas histórias e você vai ficar lá chorando junto com ele e aí ele vai dizer assim:

– Doutor! O senhor quer um lenço? Eu tenho um aqui…

Percebe que cômico? Se isso acontecer! Bye Bye terapia, porque paciente e terapeuta acabaram se identificando em suas dores! Ou falando com termos mais técnicos, houve aí uma CONTRA-TRANSFERÊNCIA do terapeuta para com o paciente, o que destrói automaticamente a eficácia da terapia.

Por isso reforço o quanto é importante desenvolver a verdadeira empatia! E como é a verdadeira empatia? É você ouvir com plena atenção a outra pessoa mas jamais se envolver com os seus problemas. Em vez disso estar como um braço forte para lhe orientar!

Se você aprende isso, você tem tudo para se tornar um excelente terapeuta, se isso for da sua vontade! Não é interessante?

Portanto! Que você desenvolva cada vez mais a sua empatia e tenha assimilações simpáticas cada vez mais eficientes e eficazes! O mundo inteiro vai agradecer por esse aprendizado…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A diferença entre delírio e alucinação

Por Isaias Costa

hieronymous-bosch-the-temptation-of-st-anthony

A Psicologia tem termos interessantes e que constantemente são confundidos pelas pessoas!

Falarei brevemente sobre a diferença sutil e bem importante que existe entre delírio e alucinação. É comum acharmos que uma pessoa que teve um delírio está alucinando ou quem teve uma alucinação está delirando! Vamos entender a diferença?

Gosto muito de conhecer as raízes das palavras.

Delírio vem do latim delirium, que significa “agir como um louco” e alucinação também vem do latim alucinari, que significa “vagar mentalmente, sonhar, divagar”, e tem origem no grego alyein: “distraído, alienado, mentalmente perturbado”.

É por essas e outras que os ufologistas (pessoas que estudam os OVNS e ETs) são chamados de “loucos” por muita gente. Ou quando alguém diz que viu um alien ou um disco voador, logo os outros dizem que a pessoa está alucinando ou delirando! Não é bacana?

Com essas definições fica bem mais fácil entender a diferença!

A alucinação é bem mais branda do que o delírio. A pessoa que delira está com sérios conflitos mentais, e talvez precise até tomar remédios psiquiátricos, já quem teve uma alucinação, é provável que com uma boa terapia consiga se libertar dela!

Para ficar ainda mais didática essa diferença, vou dar um exemplo.

Uma pessoa alega que está ouvindo vozes ou que está “vendo coisas” como fantasmas ou vultos.

Se ela está alucinando vai ficar muito transtornada com isso e vai quer CONSCIENTEMENTE se tratar, porque sabe que somente ela está ouvindo vozes ou vendo coisas.

Ela indo a um bom psicólogo e falando sobre suas dores e sofrimentos, é bem provável que na terapia ela perceba qual foi a causa primária que a levou a ter essa alucinação.

Mas alguém que esteja delirando diz estar ouvindo vozes ou vendo coisas e tenta a todo custo lhe convencer que isso é verdade e ela fica com raiva de você quando diz que só ela está vendo ou ouvindo aquilo. Para ela são REAIS as vozes ou as visões!

Entende a diferença como é substancial?

Quando alguém tem delírios que não são bem tratados e estes se estendem por muito tempo, é bem possível que a pessoa venha a ser diagnosticada com algum transtorno psiquiátrico, como a ESQUIZOFRENIA, que é uma doença na qual constantemente a pessoa ouve vozes ou vê fantasmas que mais ninguém vê!

Portanto! Agora você já sabe a diferença e tem noção de que esses delírios ou alucinações representam desequilíbrios psíquicos, que sempre e sempre tem raízes na infância!

Se aprofunde cada vez mais no autoconhecimento para que você não seja acometido nem pelas alucinações nem pelos delírios, mas tenha o total oposto, que é a completa LUCIDEZ.

Lucidez vem de “luz”. Seja um ser de luz e que leva consciência e amor para as pessoas!

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A angústia de estar com tempo livre

Por Isaias Costa

imagens-blog-curriculum-28

 

Estou escrevendo esse texto para falar sobre um tema extremamente importante e que só revela o quanto a nossa sociedade está se tornando cada vez mais adoecida emocionalmente.

Hoje em dia há uma ANSIEDADE generalizada. Todos nós estamos ansiosos em maior ou menor grau, até mesmo as pessoas que fazem terapias, que meditam, que fazem Yoga etc.

Isso tem acontecido por causa das mudanças em relação aos valores que são considerados importantes. Foi colocado na nossa cabeça incessantemente que devemos sempre FAZER, FAZER e FAZER mais ainda.

Mas fazer o que afinal de contas?

É o tal do SER PRODUTIVO. É o tal do VENCER NA VIDA.

Nesse hora eu replico o que aprendi muito bem com o grande poeta das ruas Eduardo Marinho: “Eu não quero vencer na vida. Essa ideia de vencer na vida é um inferno…”.

  • Breve áudio com uma reflexão sobre isso…

Hoje em dia, existem pessoas que se orgulham de serem WORKAHOLICS, que foi um termo trazido dos EUA para representar as pessoas que são compulsivas por trabalho.

E quase sempre são essas mesmas pessoas que se orgulham de serem workaholics que anos depois tem um infarto do miocárdio, engordam 30kg, perdem o contato mais íntimo com os familiares, casam e se separam várias vezes, precisam de remédios tanto para dormir quanto para acordar etc. etc.

Será que é tão vantajoso assim ser um workaholic? Em minha opinião NÃO.

Nós precisamos aprender o CAMINHO DO MEIO. Esse é o caminho da sabedoria perfeita, tão ensinado pelos grandes mestres da humanidade.

Precisamos sim trabalhar e sermos muito bons no que desempenhamos, porém, jamais podemos deixar de lado os outros setores da vida.

E sabe qual é um setor da vida que se você não valorizar vai desequilibrar sua vida completamente, lhe deixando até mesmo doente? Trata-se do LAZER.

Todos nós necessitamos de LAZER.

Veja só a origem etimológica desta palavra! Lazer vem do latim licere, que significa “ser lícito”, “ser permitido”. 

Percebe que bacana? As pessoas fissuradas em trabalho estão tão TRAVADAS que elas não se permitem descansar, não se permitem o ócio, não se permitem olhar a vida com o olhar de uma criança que ama brincar e se divertir.

Talvez agora você entenda por quê que trabalhar tanto gera tantas dores musculares não é mesmo? Um texto escrito com toda essa simplicidade talvez ajude você a abrir os seus olhos!

Por que você tem tanto medo, tanto receio, tanta angústia em ter tempo livre? O que te leva a querer trabalhar e ganhar mais dinheiro e consequentemente diminuir seu tempo livre? Tempo esse para dedicar aos outros setores da vida: família, amigos, relacionamento amoroso, lazer, espiritualidade e saúde do corpo…

Concluo esse texto contando o caso real de um professor do curso de Psicanálise que estou fazendo nesse momento. Ele estava dando aula pra minha turma e falou que era também um workaolics até que teve que mudar completamente por causa de um INFARTO DO MIOCÁRDIO.

Ele trabalhava demais e se estressava imensamente por conta disso, não se dedicava à família, não se exercitava fisicamente, não adentrava na espiritualidade etc. Só queria trabalhar mais e ganhar mais dinheiro.

Depois do infarto ele mudou radicalmente seus hábitos e passou a valorizar todas as pequenas coisas, como simplesmente ouvir música ou ficar deitado numa rede olhando para a natureza.

E disse que seus colegas que o conheceram quando super ansioso lhe perguntavam.

– O que está havendo com você cara? Você está doente?

Aí ele respondia!

– Eu estou vivendo! Posso?

Os valores estão tão invertidos na sociedade que é comum sentir CULPA ou ANGÚSTIA quando se está com tempo livre. Muitos tem a sensação de que isso é um erro, de que deve ter alguma coisa errada.

Como assim? É errado ter um tempo de ócio? No qual você não se volta para as questões do trabalho?

Não! Isso é uma necessidade! Se não quisermos todos adoecer e nos tornar robôs sem sentimento.

Portanto. Pense um pouco sobre isso, reveja seus hábitos e lembre-se sempre! Precisamos dividir nosso tempo e energia nos 8 setores da vida citados anteriormente, se quisermos ser felizes e equilibrados…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

A verdadeira segurança só chega a partir do conforto com a insegurança

Por Isaias Costa

bxk21268_corredeiras800

Nós vivemos numa sociedade que incute na nossa mente a ideal ilusório da SEGURANÇA, sendo que nada na vida nem no universo funciona dessa maneira tão fixa, tão parada, tão estática. Muito pelo contrário, a vida e o universo são puro movimento, fluxo, mudança, transformação, transmutação!

Para refletirmos um pouco sobre isso, compartilho algumas palavras da querida monja budista Jetsunma Tenzin Palmo.

*******************

“A verdadeira segurança só chega a partir do conforto com a insegurança. Se estamos confortáveis com o fluxo das coisas, se estamos confortáveis estando inseguros, então essa é a maior segurança, porque nada pode derrubar nosso equilíbrio. Enquanto tentamos solidificar, interromper o fluxo da água, criar uma barragem, manter as coisas do jeito que elas estão apenas porque isso nos faz sentir seguros e protegidos, então estamos em apuros. Essa atitude vai exatamente contra todo o fluxo da vida.”

Jetsunma Tenzin Palmo

*********************

A insegurança está presente o tempo todo, como tão bem o budismo ensina: “não existe nada fixo, nem nada permanente”.

Quanto mais cedo compreendermos que tudo funciona através de ciclos com começo, meio e fim, e que isso é natural, mais conquistaremos recursos internos para lidar com os processos de mudanças, que logicamente são desconfortáveis!

O grande desafio é esse: conseguir estar confortável na insegurança!

Ao conquistar isso, pronto! É prova clara de que a sabedoria está começando a habitar o seu interior.

Nós temos quase que um vício de ficar reclamando que as coisas deram errado, que algo não era para ter acabado. Ou muitas vezes ficamos nos culpando porque algo terminou totalmente diferente do que havíamos imaginado, o que comumente acontece nos relacionamentos amorosos etc.

Não precisamos nutrir isso meus amigos! É desgastante demais! E gera os processos psicológicos de REPRESSÃO e RESISTÊNCIA.

Ela explica isso através da comparação com uma represa, que tem uma barragem que impede o livre fluxo da água. Essa barragem pode se romper a qualquer momento, basta haver um descuido ou uma falta de manutenção. E tem mais! O gasto para manter essa barragem é sempre muito maior do que deixar que ela seja destruída pela própria água! Não é verdade?

É isso que a maior parte das pessoas fazem! Reprimem suas emoções e resistem às mudanças.

O resultado de tudo isso sabemos bem qual é: DESEQUILÍBRIOS.

Quando a barragem arrebenta ela pode surgir como uma doença no corpo físico ou como algum distúrbio emocional ou psíquico. Aí a pessoa vai precisar tomar um monte de remédios e ficar meses se consultando com um psicólogo, psicanalista ou algum terapeuta holístico.

Nesse breve texto quero apenas lhe instigar a viver de acordo com o fluxo da vida, que não funciona como uma represa, mas como um rio de águas cristalinas que movimenta suas águas de acordo com a situação.

Veja só! A água de um rio, quando encontra uma barreira, o que ela faz? Simplesmente contorna esse obstáculo, não foge dele! Ela se utiliza da sua FLUIDEZ para serenamente contorná-lo!

Percebe como as águas de um rio têm muito a nos ensinar?

Portanto! Façamos o que a querida Jetsunma Tenzin Palmo ensina com maestria e simplicidade!

Sigamos o fluxo da vida! Sejamos como as águas de um rio, fluindo naturalmente e tendo essa sabedoria de contornar os obstáculos e não ficar fugindo deles através de repressões e resistências…

 

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

As doenças do sutil ao corpo físico

Por Isaias Costa

la-kundalini-1

Esses dias assisti a uma palestra maravilhosa na qual a palestrante falava sobre como é o caminho para a doença. Ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, a doença não vem de repente e se instala em você, existe um processo paulatino até se manifestar no corpo físico.

De antemão, deixo bastante claro que esse tema é vastíssimo e existe um universo de conhecimentos sobre ele. Darei apenas algumas pinceladas e certamente voltarei a falar sobre ele em textos futuros.

Primeiro precisamos entender o que são esses corpos sutis, são basicamente 4 corpos: etérico ou energético, emocional, mental e espiritual. O 5º corpo é o físico e ele é denso. Assim, citei os nossos 5 corpos principais.

A doença, antes de atingir o corpo físico deve necessariamente desequilibrar algum ou mesmo alguns dos corpos sutis. É como se fosse uma espécie de pirâmide, onde no todo está o corpo espiritual, depois o mental, depois o emocional, depois o etérico e por fim o físico.

Darei apenas alguns exemplos de doenças que começam antes nos outros corpos.

A labirintite é uma doença que ataca nossos ouvidos e atrapalha o equilíbrio. Os corpos que estão em desequilíbrio são, no mínimo, o espiritual, o mental e o etérico, pois se trata da região da cabeça, onde estão localizados nossos chacras superiores: laríngeo, frontal e coronário.

Doenças no estômago como gastrite, úlceras, ou nos intestinos como as intolerâncias à lactose ou glúten, tem relação direta com os chacras básicos, em especial o do plexo solar, que fica nesta região. Todas as pessoas que desenvolvem essas doenças estão com desequilíbrios nos corpos mental e emocional. Eles estão vivendo em guerra. O coração quer uma coisa, mas a mente leva a fazer outra. Normalmente são pessoas altamente controladoras, querem fazer tudo de um modo “certinho” para que ninguém critique que está ruim ou que não fizeram com afinco! Por causa de todo esse perfeccionismo elas acabam tendo um grau de autocobrança que acaba desembocando em estômago ou intestinos inflamados…

Essas são doenças bem interessantes através da metafísica da saúde, não posso me alongar para não deixar esse texto imenso. Mas elas têm uma relação com nossa elevação espiritual, que ocorre através da livre circulação da chamada energia Kundalini pelos 7 chacras. Quem desenvolve essas doenças está emperrando esse fluxo de energias no chacra do plexo solar, o que impede que a pessoa alcance níveis superiores de consciência.

Deixo como sugestão o estudo da energia kundalini, existem livros e vídeos inteiros falando só sobre ela. É um tema fascinante!

A depressão atinge os 5 corpos, é uma doença terrível, mas o corpo mais afetado, sem sombra de dúvidas, é o etérico, pois a pessoa perde as forças e a disposição para trabalhar, quer dormir em demasia, muitas vezes nem quer sair da cama… Isso acontece porque sua aura está totalmente retraída e sem energia prânica, que é a que nos move e nos alimenta.

Outras doenças falarei em outros textos! O que quero frisar é que antes de a doença se manifestar no corpo físico, a pessoa já sente sintomas que ainda não são a doença propriamente dita, mas se trata dos desequilíbrios dos corpos sutis entende?

É nessa hora que muitas pessoas se queixam, por exemplo, de dores musculares, fraqueza, anemia, insônia, vertigem, mal estar na barriga etc. vão se consultar no médico e os exames não dizem nada. Aparecem sem nenhuma alteração de coisa alguma!

Consequentemente muitas dessas pessoas ficam com raiva, acham que os médicos estão “enrolando”, não fizeram nenhum diagnóstico, são incompetentes e por aí vai. E pior do que isso sabe o que é? São muitas que acabam se AUTOMEDICANDO, como se pensassem que é se entupindo de remédios que elas vão se curar das suas doenças!

Elas deveriam era agradecer ao médico, porque é como se ele estivesse dizendo: “Olha só! Existe a possibilidade de esses sintomas não virem a somatizar em uma doença, então se cuide enquanto é tempo para que não tenha que se entupir de remédios ou se internar no hospital…”.

Mas o que as pessoas fazem em sua maioria? Não se cuidam e quando fazem novos exames, o que veem? DOENÇAS, não só uma, mas várias…

Esse é, em resumo, o caminho da doença, que pode ser interrompido se você PRESTAR ATENÇÃO aos sinais que seu corpo lhe dá!

Vou dar umas dicas ok? Quando sentir alterações de humor, de vitalidade, de apetite, de libido, de motivação para trabalhar etc. se observe com calma, preste atenção no seu caminho, na sua vida, nas escolhas que tem feito, nos sonhos que tem almejado, nas conversas importantes que vem empurrando com a barriga ou deixando de expressar o que sente etc…

O autoconhecimento pode levar você a descobrir direitinho a causa de todos os sintomas que venha a ter. É por essas e outras que falo tanto sobre a “metafísica da saúde”, porque ela é uma ciência praticamente infalível para tratar as causas primárias das doenças!

Concluo esse texto com uma informação preciosa que foi compartilhada pela palestrante nesse dia! As doenças são um ótimo indicativo de que você não está sendo fiel à sua ALMA e à sua MISSÃO DE VIDA. Ela mostra que em algum ponto você está negligenciando a sua missão, que é única e insubstituível.

Ela até falou do CÂNCER, que só se transforma em metástases quando a pessoa se distanciou tanto, tanto do seu SER, que tem a sensação de que não sabe mais o caminho que leva de volta pra casa.

Não é à toa que pacientes diagnosticados com câncer muitas vezes mudam radicalmente a vida, nessa busca pelo encontro do “si mesmo”. Ao tralharem esse caminho, muitos conseguem se curar definitivamente, o que acho lindo de ver!

Portanto. Fique com mais essa reflexão: caminhe todos os dias com muito afinco em direção aos seus dons maiores, aquilo que faz o seu coração vibrar de emoção. Procure trabalhar em algo que faça bem a você, lhe realize como ser humano e que também possa beneficiar o maior número de pessoas possíveis. Trabalhe com amor, com afinco, com doação, sentindo-se útil e importante! E claro, nutra relacionamentos que sejam significativos e sólidos, baseados no amor e na benquerença…

Dessa forma você estará trilhando o caminho da saúde completa do corpo, alma e espírito.

O autoconhecimento é um caminho árduo e longo, mas seus frutos são muito doces e gratificantes!

Espero que tenha compreendido essa temática um tanto complexa, mas fascinante e transformadora na nossa vida!

Voltarei a falar sobre esse tema em textos futuros. Continue acompanhando para conhecer mais sobre essa ciência incrível que é a linguagem do corpo ou metafísica da saúde…

=> Para aprofundamento…

* Textos

As doenças se alimentam do tempo

O poder da palavra saudável

A doença é uma oportunidade de renovação

* Série de áudios sobre “Metafísica da Saúde”

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A fonte da juventude

Por Isaias Costa

lya-luft-696x421

Lya Luft e seus muitos livros…

É com grande alegria que apresento aos leitores o meu primeiro texto inspirado nas palavras da querida professora e escritora Lya Luft. Falarei um pouquinho sobre o que ela considera ser a FONTE DA JUVENTUDE, o que concordo plenamente! Veja só!

*****************

“A fonte da juventude chama-se mudança. De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora. A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas. Toda mudança cobra um alto preço emocional. Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza. Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face. Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna. Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho. Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.”

Lya Luft 

******************

De fato, a fonte da juventude se chama MUDANÇA. Quando você começa a achar que a vida está monótona, que não tem mais nada para ser feito, que já cumpriu tudo que tinha que cumprir, que todos os dias são os mesmos… Vixe! Você está decretando que está morrendo, que está perdendo o encanto pela vida.

Em cada momento, em cada minuto existe algo novo, existe um novo ar, uma nova esperança e novas experiências para serem vividas. Porém, é preciso que nós estejamos dispostos a isso, é preciso cultivarmos dentro de nós a CURIOSIDADE, a vontade de APRENDER COISAS NOVAS ou mesmo de APRIMORAR o que já sabemos fazer bem!

Eu, por exemplo, já li até esse momento algo em torno de uns 1000 livros e sinto que uma vida com uns 100 anos não serão suficientes para ler todos os livros que tenho vontade de ainda ler. Esse tipo de pensamento é o que faz a vida seguir com JOVIALIDADE. Fico feliz que bem cedo eu aprendi isso.

Procure fazer esse exercício hoje! Pense em algo que você gosta e que sabe que mesmo com décadas a fio, você não conseguirá concluir porque não dá tempo! Esse é um dos ingredientes dessa fonte da juventude. Pense um pouquinho sobre isso OK?

Eu gosto muito de conhecer as raízes das palavras, e uma bem interessante é CURIOSIDADE. Ela tem a mesma raiz da palavra CURA, que significa “cuidado”, “cultivo”. Ou seja, se eu tenho em mim curiosidade, eu me curo da MESMICE, tenho cuidado com o meu TEMPO, cultivo coisas boas e por conta disso acabo vivendo muito mais! Não é incrível?

Enfim! Guarde essas palavras: A CURIOSIDADE É A CURA PARA A MESMICE.

Quando você tem curiosidade, naturalmente se abre para as MUDANÇAS que a vida oferece o tempo todo e deixa o seu olhar sempre vivo e brilhante, como tão bem a Lya coloca: “Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.”

Que vida você optou por levar? Essa é uma pergunta bem profunda que lanço hoje! Pense um pouquinho sobre ela e saiba que uma escolha feita com amor, de coração, desejando crescer, aprender mais, amadurecer, certamente será a escolha que lhe proporcionará viver mais e melhor, cultivando a saúde, como falei no outro parágrafo.

Enfim! Esse pequeno texto foi escrito para lhe motivar a alimentar essa FONTE DA JUVENTUDE através de novos aprendizados, vivências, de abertura para o desconhecido… Tudo isso lhe ajudará a viver bastante, com jovialidade, saúde e brilho no olhar…

1 comentário

Arquivado em Uncategorized