Arquivo do mês: abril 2015

Quando você é guiado pelo amor

Por Isaias Costa

History_Gandhi_on_Arrival_in_Britain_Speech_SF_still_624x352

Falar em ser guiado pelo amor parece algo clichê e batido, não é? Sei disso! Mas tudo é uma questão da forma como é abordado. Irei falar sobre isso nesse texto, inspirado em dois homens incríveis, que durante toda a vida provaram aos outros o que é ser guiado pelo amor, o místico indiano Sai Baba e o pacifista Mahatma Gandhi.

Leia com bastante atenção essas palavras do grande Sai Baba

“Há apenas uma lei guiando e guardando esse mundo – a Lei do Amor… Verdade, paz, reta conduta e não-violência não existem isoladamente. São essencialmente dependentes do amor. Quando o amor está associado ao pensamento, se torna verdade. Quando motiva as atividades, se torna retidão. Quando os sentimentos estão saturados de amor, o coração se plenifica de paz. Quando você permite que o amor guie seu entendimento e raciocínio, então, sua inteligência fica saturada de não-violência.”

Sai Baba

***********

Isso é ser guiado pelo amor! É estar na verdade, na paz, na reta conduta e na não-violência.

Ele leva o amor primeiro ao PENSAMENTO. Elevando nossos pensamentos para a vibração do amor incondicional, o amor cósmico ensinado pelos grandes mestres, nossa mente se torna iluminada e sábia.

Depois ele leva para as ATITUDES. E logicamente inclui também nossas palavras. Lembra o conhecido ditado? “A boca fala do que o coração está cheio…”. Ele é muito verdadeiro. Primeiro vem os pensamentos, que estão conectados com o nosso coração. Uma mente pura associada a um coração puro jamais pronunciará palavras que irão denegrir os semelhantes, humilhar, derrubar, desmotivar e por aí vai.

As atitudes dos que amam são muito cautelosas, são saturadas de cuidado e respeito com os semelhantes. Pois quem aprende a amar verdadeiramente, enxerga os outros como espelhos de si mesmo e vê nos outros a imagem e semelhança do Deus incrível. Desta forma, você se torna um ser humano reto, com uma ética inabalável.

Em seguida, ele leva para o nível dos SENTIMENTOS, que estão completamente conectados ao nosso coração. Um coração cheio de amor se torna uma fonte inesgotável de paz. Lembre o mestre Jesus Cristo, ele irradiava paz por onde estivesse, podia estar entre os cobradores de impostos, entre os feirantes, e todos sentiam sua paz profunda, porque dentro do seu coração só havia espaço para amor, um amor incondicional.

E por fim, ele fala sobre o ENTENDIMENTO, que é a nossa capacidade de escolher o que achamos melhor para nós. Deus nos deu o livre arbítrio para isso, para escolhermos a luz ou as trevas. Quem tem um coração, uma mente, as atitudes e os sentimentos voltados para o amor, isso automaticamente se refletirá nas ESCOLHAS, todas elas serão frutos do amor.

Quem foi um exemplo vivo de tudo isso que estou colocando aqui? O querido Mahatma Gandhi, um homem de incrível inteligência e sabedoria, com um verdadeiro poder para influenciar pessoas e grandes multidões. Ele era só amor, e todas as suas atitudes exalavam paz.

Só com a mobilização através da NÃO VIOLÊNCIA pelo seu princípio filosófico do Satyagraha, ele conquistou, junto com milhares de indianos, a independência da Índia do governo inglês.

Esse homem incrível tem muito a nos ensinar, principalmente sobre a NÃO VIOLÊNCIA, que continua até hoje, sendo princípio para milhares de pessoas no mundo todo.

Portanto! Busque esse amor mais profundo. Ele só pode ser acessado pelo autoconhecimento, pelo mergulho dentro de você mesmo. Com coragem para enfrentar as sombras, que são provenientes do ego.

Reflita sobre isso e passe a ser guiado pelo amor…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Você se acha mais espiritual que os outros?

Por Isaias Costa

1329781

Quero dizer de antemão que estou escrevendo esse texto para mim mesmo muito antes de escrevê-lo como reflexão para você. Estou dizendo isso porque sei que eu, sendo escritor, posso muito facilmente cair nas garras afiadas do EGO e ele me fazer pensar que sou alguém diferente ou especial. NÃO! Não sou mesmo! E faço questão de deixar isso muito claro.

Quanto mais o tempo passa, mais eu tenho a certeza do quão insignificante eu sou perante esse universo tão absurdamente incrível e maravilhoso.

Serei breve neste texto, porque quero lhe deixar com a reflexão profunda do grande mestre espiritual Mooji e ao final, compartilharei com você um vídeo muito bonito da terapeuta Gisela Vallin falando sobre o tema central desse texto, as armadilhas do ego.

O seu ego tem uma influência muito grande sobre seus comportamentos e sentimentos? Não é fácil identificar o tamanho da sua influência, porque ele nos envolve como uma sombra, e para jogar luz sobre ele é preciso acima de tudo HUMILDADE e uma busca incessante e diária pelo autoconhecimento.

O ego possui muitas armadilhas, algumas até disfarçadas e perfumadas de coisas boas, de bênçãos, mas que sem uma análise mais profunda acaba nos entorpecendo e enchendo nosso coração de orgulho e prepotência. Mais uma vez! Cuidado para que isso não acometa o seu coração também!

Recomendo que leia essas palavras com bastante atenção e faça esse exercício de observar seu comportamento, sentimentos e pensamentos todos os momentos do seu dia a dia, para que não se deixe agarrar pelas inúmeras armadilhas do ego…

*********

Se você acha que é mais “espiritual” andar de bicicleta ou usar transporte público para se locomover, tudo bem, mas se você julgar qualquer outra pessoa que dirige um carro, então você está preso em uma armadilha do ego.

Se você acha que é mais “espiritual” não ver televisão porque fode com o seu cérebro, tudo bem, mas se julgar aqueles que ainda assistem, então você está preso em uma armadilha do ego. 

Se você acha que é mais “espiritual” evitar saber de fofocas ou noticias da mídia, mas se encontra julgando aqueles que leem essas coisas, então você está preso em uma armadilha do ego.

Se você acha que é mais “espiritual” fazer Yoga, se tornar vegano, comprar só comidas orgânicas, comprar cristais, praticar reiki, meditar, usar roupas “hippies”, visitar templos e ler livros sobre iluminação espiritual, mas julgar qualquer pessoa que não faça isso, então você está preso em uma armadilha do ego. 

Sempre esteja consciente ao se sentir superior.

A noção de que você é superior é a maior indicação de que você está em uma armadilha egóica.

O ego adora entrar pela porta de trás. Ele vai pegar uma ideia nobre, como começar yoga e, então, distorcê-la para servir o seu objetivo ao fazer você se sentir superior aos outros; você começará a menosprezar aqueles que não estão seguindo o seu “caminho espiritual certo”. 

Superioridade, julgamento e condenação.

Essas são armadilhas do ego.

Link: Mais espiritual

****************

Vídeo da terapeuta Gisela Vallin falando sobre as armadilhas do nosso ego para tentar nos colocar como superiores aos outros. Vale a pena assistir…

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O lenhador e o machado

Por Isaias Costa

20100225021114ferdinand_hodler_-_o_lenhador_1910

Hoje eu quero compartilhar um excelente artigo que fala sobre estratégias eficazes na nossa vida, com o objetivo de levar a mensagem principalmente para o mundo do trabalho. Este texto está falando principalmente sobre FOCO e ESTRATÉGIAS. É um artigo da autoria do consultor, autor e palestrante Sidnei Oliveira.

O lenhador e o machado

Todos os anos, o lenhador se encarregava de cortar uma árvore para o pequeno vilarejo, contudo, naquele ano as coisas foram diferentes.  O inverno chegou com muita intensidade e o conselho de moradores decidiu que, pela primeira vez, teriam que retirar duas árvores da floresta.

O lenhador nunca deixou de atender o vilarejo. Seu machado, com lâmina de aço e cabo de carvalho, sempre foi eficiente, derrubando árvores de diversos tamanhos e nas mais variadas condições.

Algumas vezes, a árvore mais adequada, estava em encostas inclinadas, outras vezes, encontrava-se cercada por árvores menores, que ainda não estavam preparadas para o corte, e por isso, precisavam ser protegidas durante a queda da árvore escolhida.

Para ajudar na tarefa, convidaram um jovem lenhador.

O rapaz era muito forte e havia acabado de retornar de seus estudos sobre florestas e madeira. Falava coisas diferentes como a importância do manejo sustentável e a preservação do meio-ambiente.

Seu machado era igualmente forte e sofisticado. A lâmina de titânio se completava em um cabo feito de fibra de carbono, fazendo daquele conjunto, uma ferramenta muito leve.

Nada indicava que aquela tarefa se transformaria em uma competição, contudo as regras começaram a surgir, quando um morador sugeriu o tempo de 30 minutos para derrubar as árvores. Este foi o menor tempo que o antigo lenhador levou, para derrubar um grande carvalho no inverno passado.

Imediatamente o jovem lenhador se apresentou para quebrar o recorde e desafiou o outro lenhador, a conseguir derrubar sua árvore no tempo estabelecido.

Para que a competição fosse justa, trataram de encontrar árvores em condições similares, e o que era apenas uma simples tarefa de lenhador, tornou-se um grande evento para os moradores do vilarejo.

Todos queriam ver a disputa entre o antigo e o novo lenhador. Algumas apostas surgiam entre os moradores, e muitos já consideravam que o resultado era fácil de prever.

Com os lenhadores posicionados, foi acionado o relógio.

Imediatamente o jovem lenhador pegou seu machado e depois de uma rápida olhada para árvore, deu seu primeiro golpe. Foi uma pancada tão vigorosa que deixou muitos moradores impressionados com sua força.

Golpe após golpe, o jovem lenhador mostrava toda sua energia e capacidade. Ele estava determinado a derrubar a árvore antes do tempo. A única pausa que fez, foi para retirar sua camisa, naquela altura, completamente molhada pelo suor.

O antigo lenhador, havia se sentado em uma pedra próxima da árvore que deveria derrubar. Em suas mãos, havia uma pequena lima, que ele lentamente esfregava pela lâmina de seu machado, enquanto observava todo aquele movimento.

Após algumas dezenas de golpes, estava claro que o trabalho do jovem lenhador terminaria em breve, pois sua árvore já dava sinais de que estava prestes a encontrar o chão.

Foi neste momento que o antigo lenhador se levantou, pegou seu machado e deu seu primeiro golpe.

Não foi um golpe espetacular como o do jovem lenhador, mas foi de uma precisão assustadora, pois penetrou no tronco da árvore profundamente. O lenhador retirou seu velho machado e novamente deu outro golpe com mais profundidade, criando um grande fenda.

Caminhou lentamente para o lado oposto da árvore e deu um novo golpe, desta vez mais elevado. Quando deu seu quarto golpe, seus movimentos ficaram claros.

Para surpresa de todos, a árvore iniciou sua inclinação final, caindo no mesmo momento em que a árvore do jovem lenhador atingiu o solo, e quando o relógio marcava precisamente 30 minutos.

O jovem ficou tão impressionado com a experiência do antigo lenhador, que ainda ofegante, foi parabenizá-lo pela espetacular performance dizendo:

– Se o senhor derrubou está árvore com quatro golpes, nem imagino o que faria se tivesse a minha energia e meu moderno machado. Qual é o seu segredo?

O antigo lenhador sorriu e disse:

– Não há nenhum segredo. Cortar uma árvore é muito simples, qualquer um corta. A única coisa que fiz foi afiar meu velho machado. Como não estava aplicando golpes com ele, pude observar a direção do vento, a inclinação do terreno, o tronco da árvore e decidir o melhor momento de iniciar minha tarefa e principalmente, onde dar os golpes.

Ele completou:

Se quiser bons resultados e tiver pouco tempo, afie bem o seu machado.

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Não exponha sua vida aos desconhecidos

Por Isaias Costa

blog-nimboz-selfie-2

Tenho refletido há um tempo sobre a exposição em demasia que a maior parte das pessoas se coloca. Com esse mundo cada vez mais repleto de tecnologias e aplicativos nos celulares, a vida de muita gente tem se transformado praticamente num “terreno baldio”, e isso pode ser muito sério, gerando sofrimento.

O que me inspirou a escrever esse texto foi uma das minhas músicas favoritas da banda Legião Urbana chamada “Andrea Doria”, juntamente com um vídeo muito interessante da terapeuta Gisela Vallin, que compartilharei com você no final desse texto.

Vamos à música do Legião Urbana! A letra completa com o vídeo estão logo abaixo:

Andrea Doria – Legião Urbana

Às vezes parecia
Que de tanto acreditar
Em tudo que achávamos tão certo
Teríamos o mundo inteiro
E até um pouco mais
Faríamos floresta do deserto
E diamantes de pedaços de vidro

Mas percebo agora que o teu sorriso
Vem diferente quase parecendo te ferir

Não queria te ver assim
Quero a tua força como era antes
O que tens é só teu, e de nada vale fugir
E não sentir mais nada

Às vezes parecia que era só improvisar
E o mundo então seria um livro aberto
Até chegar o dia em que tentamos ter demais
Vendendo fácil o que não tinha preço

Eu sei é tudo sem sentido
Quero ter alguém com quem conversar
Alguém que depois não use o que eu disse
Contra mim

Nada mais vai me ferir
É que eu já me acostumei
Com a estrada errada
Que eu segui e com a minha própria lei

Tenho o que ficou
E tenho sorte até demais
Como sei que tens também

**********

As frases iniciais desta música falam de uma pessoa que imagina estar certa de muitas coisas, podendo fazer coisas incríveis como diamantes de pedaços de vidro ou florestas do deserto. Esta foi uma maneira poética que o Renato Russo encontrou para falar de alguém que está dominado pelo EGO.

Por que isso? Vou explicar.

Nosso ego tenta de inúmeras maneiras nos dizer que somos mais do que realmente somos, o que logicamente é falso. Precisamos desenvolver nossa consciência para termos cada vez mais convicção de nossa INSIGNIFICÂNCIA. Essa consciência nos traz HUMILDADE, e essa humildade gera luz, amor, paciência, sabedoria e muitas outras virtudes.

As estrofes seguintes dizem assim:

Mas percebo agora que o teu sorriso
Vem diferente quase parecendo te ferir

Não queria te ver assim
Quero a tua força como era antes
O que tens é só teu, e de nada vale fugir
E não sentir mais nada

Aqui começa a mensagem mais importante que quero lhe transmitir hoje. Preste atenção nesta frase:

O que tens é só teu, e de nada vale fugir
E não sentir mais nada

Elas querem dizer que a pessoa citada na letra não conseguiu guardar sua intimidade, as coisas mais sagradas da sua vida. Levei muito tempo para entender isso. Esse fugir tem a ver com os arrependimentos de ter tomado atitudes erradas e estas terem manchado a imagem pessoal perante as outras pessoas.

E o não sentir mais nada se relaciona com as frases da estrofe anterior, que fala do sorriso diferente repleto de medo, desconfiança, desamor, desesperança etc. isso é muito triste! É como uma facada na alma, por isso ele fala “quase parecendo te ferir”.

O Renato, sendo extremamente sentimental, mostra sua preocupação ao dizer: “não queria te ver assim, quero a tua força como era antes…”, ou seja, antes de se ferir expondo a intimidade a quem não merecia.

As estrofes seguintes dizem:

Às vezes parecia que era só improvisar
E o mundo então seria um livro aberto
Até chegar o dia em que tentamos ter demais
Vendendo fácil o que não tinha preço

Eu sei é tudo sem sentido
Quero ter alguém com quem conversar
Alguém que depois não use o que eu disse
Contra mim

Nelas, ele coloca a expressão “livro aberto” como um alerta. Devemos ter cuidado com isso. Nossa vida não pode ser um livro aberto em todos os setores. Concordo em setores como o conhecimento, a servidão, o respeito com o próximo, porém, discordo completamente quando se trata de relacionamentos amorosos.

Nossos relacionamentos JAMAIS podem ser colocados como um livro aberto, pois neles há uma magia, uma sacralidade, uma energia totalmente singular e especial. Se contamos nossa vida íntima para os outros, o que acontece? Algo terrível. Permitimos que as energias dos outros tomem espaço dentro deste relacionamento. E quase sempre essas energias são de inveja, de raiva, de vingança, de orgulho etc.

Precisamos nos blindar contra essas energias negativas, e para fazer isso é muito simples. Precisamos SILENCIAR, guardar a sacralidade do relacionamento amoroso. O silêncio é a maior proteção para um casal que se ama de verdade.

Esse “vender fácil o que não tinha preço” é justamente transformar a vida íntima em um salão de festas.

Na estrofe seguinte ele fala sobre as consequências desta insensatez. Ele diz: “quero ter alguém com quem conversar e que depois não use o que eu disse contra mim…”.

É isso o que fazem as pessoas que carregam essas energias negativas. Elas querem nos ver pra baixo, desolados, e muitas vezes acabam conseguindo, porque demos abertura e liberdade para eles.

Por fim, na última estrofe, ele diz: “nada mais vai me ferir, é que já me acostumei com a estrada errada que eu segui e com a minha própria lei, tenho o que ficou e tenho sorte até demais, como sei que tens também…”.

Essas frases são lindas. Elas querem dizer que por mais que a pessoa tenha sofrido ou mesmo sido humilhada, é possível reverter esse quadro, basta mudar a atitude. Ser mais cauteloso, mais discreto, respeitar a si mesmo e ao outro.

Viu só como a letra dessa música é profunda?  Desejo que você reflita com carinho sobre ela e saiba o quanto os relacionamentos amorosos são sagrados.

Eu, por exemplo, nem whatsapp tenho, porque sei que por lá acontece muitas coisas ruins, muita gente desonesta posta coisas absurdas, desejam o mal, a vingança, incitam o ciúme, a desonestidade, a traição e por aí vai. Não quero estar no meio disso tudo e decidi conscientemente não ter esse aplicativo.

Tenho o facebook e inclusive vários dos meus leitores estão adicionados, mas eles são prova de que não exponho minha vida íntima por lá, porque sei do perigo que é toda essa influência energética que vem por todos os lados.

Só utilizo meu facebook para postar meus textos, frases, pensamentos e raramente para ter um bate papo com alguns amigos.

Para concluir, como disse anteriormente, compartilho o vídeo maravilhoso da Gisela Vallin intitulado “Como podemos evitar influências negativas em nossa vida pessoal?”. Escute com toda a atenção e busque por em prática o que ela está sugerindo. Garanto que você não vai se arrepender.

Portanto, lembre-se sempre:

Não exponha sua vida aos desconhecidos…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Fazer sem esperar nada em troca

Por Isaias Costa

gentileza-1

Hoje vou fazer uma pequena reflexão sobre uma passagem da bíblia sagrada conhecida por muita gente e riquíssima de ensinamentos, pertencente ao evangelho de São Lucas (Lc 14, 12-14).

“Quando tu deres um almoço ou um jantar, não convides teus amigos, nem teus irmãos, nem teus parentes, nem teus vizinhos ricos. Pois estes poderiam também convidar-te e isto já seria a tua recompensa. Pelo contrário, quando deres uma festa, convida os pobres, os aleijados, os coxos, os cegos. Então tu serás feliz! Porque eles não te podem retribuir. Tu receberás a recompensa na ressurreição dos justos”.

            Essa passagem fala sobre muitas coisas e se pode fazer diversas interpretações destas palavras, porém, vou fazer uma abordagem voltada para o serviço e o sucesso profissional.

=> Clique aqui para ler o texto completo

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Compaixão com sabedoria e sabedoria com compaixão

Por Isaias Costa

Minutos de Sabedoria - Caminhe alegre pela vida!

Estava ouvindo uma palestra do Lama Michel Rinpoche, monge do budismo tibetano no Brasil, e fiquei bastante reflexivo quando ele falou sobre a junção entre sabedoria e compaixão. Quando as duas caminham juntas, podemos fazer o bem a muito mais pessoas e contribuir para a harmonia e o equilíbrio de quem se aproxima de nós. Estas foram as suas palavras, leia com bastante atenção…

*********

“A única verdadeira razão pela qual a gente deve desenvolver uma correta visão da realidade é para ajudar os outros seres. Porque a verdadeira forma que eu posso ajudar é tendo uma correta visão da realidade, é desenvolvendo sabedoria. Caso contrário, eu vou ficar chorando, eu não vou saber o que fazer.

Então, compaixão com sabedoria não gera sofrimento. Compaixão sem sabedoria gera frustração, gera sofrimento.

Por outro lado, sabedoria sem compaixão, ela fica rasa, ela não é profunda, ela é estéril, ela não dá vida a nada.

Então, as duas coisas são extremamente importantes no nosso caminho.”

Lama Michel Rinpoche

*********

Há na nossa sociedade uma grande distorção quanto a se compadecer dos outros. Muitos veem como algo bonito você chorar nos ombros de outra pessoa. Não é bem assim! Eu, particularmente, só acho interessante alguém chorar no ombro de outra se essa pessoa souber ficar em silêncio ou tiver sabedoria suficiente para não entrar na mesma vibração de tristeza da outra pessoa, o que é raro de se ver.

Para que possamos ajudar outra pessoa no que quer que seja, precisamos estar bem e equilibrados neste quesito. Por exemplo, não posso ajudar alguém a ser mais fiel se troco de namorada toda semana, não posso ajudar alguém financeiramente se estou cheio de dívidas e com o cartão estourado, não posso ajudar uma pessoa que esteja mancando se estou com o meu pé quebrado etc. etc. Percebe? Precisamos nos fortalecer interiormente para podermos ajudar as outras pessoas, esse é o grande segredo! Esse é o único caminho…

Essa é a compaixão com sabedoria, é eu estar equilibrado e espiritualmente estável para poder ser um apoio para o outro, não mais uma fonte de sofrimento. Por isso que os trabalhos terapêuticos são destinados a pouquíssimas pessoas, porque não basta ter compaixão, é preciso ter sabedoria para analisar cada novo paciente como um indivíduo único e cheio de peculiaridades, como diria meu amigo Raul Seixas: “Cada um de nós é um universo…”. Para adentrar no universo interno de qualquer ser humano, é preciso desenvolver a sabedoria…

E vem a sabedoria sem a compaixão. Ela acontece com aquelas pessoas que são extremamente egoístas, que pensam apenas nos seus próprios benefícios e bem estar. Infelizmente, existem muitas pessoas que aprendem grandes sabedorias que são transformadoras, mas ficam com tudo para si, não compartilham, não servem, não se dão abertura para que as pessoas expressem seus sentimentos e emoções. Por isso que essa sabedoria é estéril, ou seja, não gera vida nenhuma. Nasce, cresce e morre junto com a própria pessoa quem age dessa forma. Isso é muito triste! Inclusive eu até já falei em outros textos que de nada adianta ganhar sabedoria e conhecimento e se achar alguém melhor do que os outros, alguém superior, que atingiu “outro nível”. Não! Esse tipo de sentimento é extremamente destruidor e leva a compaixão para quilômetros de distância de nós. Não seja assim! Seja sábio. Use a sabedoria com a compaixão.

Enfim! Se você deseja se tornar um grande ser humano, que pode contribuir com o crescimento de muitas pessoas, jamais esqueça que sabedoria e compaixão devem andar juntas, entrelaçadas, elas nos dão essa verdadeira humanidade que tanto nosso mundo precisa…

E para concluir, uma frase magnífica da querida monja budista Jetsunma Tenzin Palmo, que resume tudo o que foi dito nesse texto:

“Sabedoria e compaixão são conjugadas, e é por isso que são comparadas às duas asas de um pássaro: uma sustenta a outra. À medida que a compaixão cresce, também a sabedoria e o entendimento se desenvolvem. À medida que a sabedoria vê a situação com clareza crescente, surge a compaixão avassaladora.”

Jetsunma Tenzin Palmo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Seja o melhor naquilo que faz

Por Isaias Costa 

5086312_m

Eu tenho pensado bastante sobre fazer as coisas da melhor maneira possível. Sou bem jovem, sei que já errei e ainda continuo errando em muitas coisas, mas eu sempre nutri um intenso desejo de fazer o melhor que eu posso em tudo que me proponho. E sabe de uma coisa? Isso me ajuda a me manter feliz na maior parte do tempo, pois quando algo dá errado (e certamente dá errado), eu não fico com aquele peso na consciência por não ter tentado, não ter me esforçado. Então eu respiro fundo, agradeço por tudo de bom que eu tenho e que sou, e levanto a cabeça para começar outra vez, para tentar outra vez. Como diria o grande psicólogo David Steindl-Rast: “Nós sempre temos uma nova oportunidade, e mais outra oportunidade”.

Eu penso como ele, enquanto estamos vivos, nós sempre podemos fazer o melhor possível, mesmo errando, mesmo caindo, mesmo fracassando, mesmo se decepcionando. Aliás! Se em todas as oportunidades que nos fossem dadas apenas obtivéssemos vitórias, nós nem entenderíamos o significado da palavra vitória, muito menos daríamos valor às nossas conquistas! Entender isso é fundamental para que transformemos fracassos em oportunidades, para que utilizemos os nossos fracassos como alavancas para o nosso sucesso. Já escrevi sobre isso com mais detalhes em outros textos e recomendo fortemente a leitura deles, caso você ainda não tenha lido. Seguem alguns links abaixo:

O fracasso como uma alavanca

Fracassos e resultados

Quer ser feliz? Seja grato!

Eu quero ser o melhor no que eu faço, inclusive aqui, ao escrever para você. Eu sempre procuro fazer o melhor que eu posso para transmitir meus conhecimentos de forma simples e direta, agregando valor. E me dá uma satisfação indescritível saber que minhas palavras estão tocando os corações dos leitores. Para mim, não há dinheiro nenhum no mundo que pague essa sensação, pois o que proponho com meus textos é uma elevação no nível de consciência, e elevando a nossa consciência, toda a nossa vida se eleva junto, e desta forma, também levamos outros tantos a crescerem junto com a gente, melhorando tudo e melhorando todos.

Que hoje você reflita um pouco sobre isso e busque sempre crescer e se tornar cada vez melhor. O mundo inteiro agradecerá por essa tomada de atitude. E para continuar refletindo sobre isso, compartilho um excelente artigo do palestrante Fernando Oliveira que me inspirou a escrever esse texto…

*****************

 A melhor coisa que você pode fazer pela sua família é ser o melhor naquilo que faz.

“Diariamente acompanhamos nos telejornais a maratona que a maioria dos brasileiros enfrenta para ir e vir do trabalho. Boa parte dessas pessoas consome mais de 12 horas por dia entre sair de casa e o retorno, para, no final das contas, ficar um pouco com a família antes de ir dormir para recomeçar tudo no dia seguinte. Você pode pensar – Mas esse sou eu! E não preciso ver telejornal pra saber disso, eu vivo isso todos os dias!

Eu sei, eu sei que é delicado falar sobre isso, principalmente quando a maioria realmente precisa passar por isso para garantir o sustento da família. Talvez seja por isso mesmo que eu quero falar sobre a importância de você se tornar o melhor do mundo naquilo que faz.  A realidade que a maioria das pessoas vive hoje é basicamente construída a partir daquilo que acreditam ser a realidade.  E muitas vezes para confirmar essa realidade agem de acordo com aquilo que acreditam. “A vida é uma luta”, “Pra mim as coisas não são fáceis”, são algumas das frases ditas para confirmar que as coisas devem ser difíceis.

De outro lado existe um grupo de pessoas que trabalham menos, ganham mais dinheiro e tem muito mais tempo para aproveitar a vida. Quem são eles? Os melhores do mundo. Esse seleto grupo, que infelizmente ainda é a minoria, alcançou esse patamar fazendo as coisas de maneira diferente da maioria.

Há algumas semanas o golfista Norte Americano Tiger Woods ganhou seu 71º torneio.  Ele vem dominando os campos de golfe há mais de 20 anos e está milionário. O corredor jamaicano Usain Bolt, deixou comendo poeira os outros corredores e destruiu todos os recordes mundiais. Pessoas como Ayrton Senna, Michael Jordan, Pelé, Michael Phelps, César Cielo, Lance Armstrong só pra citar alguns, não são melhores por acaso, eles estão ou ficaram no topo um bom tempo porque davam o melhor de si, faziam diferente da maioria que não acredita que pode alcançar o nível mais alto do pódio. Você pode pensar, mas atletas são diferentes! Não, não são. Eu acredito que você é uma força de Deus e pode chegar tão alto quanto queira. O mais importante é no que você acredita. Aliás, em que você acredita? Se você acredita que está preso à sua rotina e não tem saída, vai agir de uma forma completamente diferente, se acreditasse que pode alcançar novos patamares em sua vida. Acreditar vem antes de fazer. Saiba que resultados médios por definição, todo mundo consegue, se você realmente quer se destacar, terá que ser excelente naquilo que faz. Lembre-se da máxima que diz que “Se algo merece ser feito, então merece ser bem feito”. Eu penso fazer algo extraordinariamente bem feito pode mudar sua vida! Faça isso pelo seu trabalho, faça isso pela sua família, faça isso por você!”.

Blog: Faça o melhor pela sua família sendo o melhor naquilo que faz

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Dai-lhes vós mesmos de comer

Por Isaias Costa

prosperidade-multiplicacao-paes-peixes-oferta-dizimo

Nos últimos dias, passei por uma experiência bem simples, mas que me deixou muito reflexivo, e quis compartilhar nesse texto, porque tenho certeza que fará o mesmo com alguns que lerem.

Fui, no período da manhã à casa de uma pessoa bem querida para fazer um favor, porém, o que tínhamos para resolver acabou se alongando no tempo, chegando até a hora do almoço. A pessoa que era dona da casa chegou até mim e essa minha amiga e disse que tinha preparado o almoço somente para a quantidade de pessoas que moravam lá. Imediatamente percebi qual era a intenção dela e tratei de me apressar em ir pra casa.

Não falei nada a esse respeito. Simplesmente disse que foi ótimo passar a manhã com minha amiga e ter podido ajudá-la de alguma forma.

Mas no fundo, a minha vontade era de ter ficado para almoçar. Tinha sido ótimo passar a manhã nesta casa. Por que estou contando essa estória? Ela parece bem banal, não é? Você vai entender agora!

A mensagem que quero lhe transmitir hoje tem a ver com a PARTILHA. Existe uma magia incrível quando de coração partilhamos o que somos e o que temos. Essa dona de casa que descrevi nunca conseguiu entender essa magia que se chama partilha. Ela não só tinha, como tem mentalidade de ESCASSEZ, de achar que o que tem pode acabar. E sabe de uma coisa? Pode mesmo! Porque ela constantemente atrai isso para si. Digo isso por evidenciar em fatos. Conheço levemente essa pessoa e sei que não existe abundância de nenhuma natureza em sua vida. Isso é muito triste, e estou falando abundância em todos os sentidos, viu? Dinheiro, amigos, carinho, afeto da família, conhecimento, experiências de vida ricas de sabedoria etc. etc.

Já falei várias vezes aqui no blog, mas é sempre bom repetir. Existe uma lei universal chamada LEI DE CAUSA E EFEITO, ou LEI DA ATRAÇÃO. Ou seja, você atrai para si aquilo que vibra. Se você dá amor, recebe amor. Se você dá atenção, recebe uma atenção bem maior dos outros. Se você é carinhoso, naturalmente as pessoas serão carinhosas com você. É assim com tudo! Não adianta discutir, brigar, contestar, discordar, porque é uma lei, entenda! É uma LEI UNIVERSAL. O universo inteiro funciona desta maneira…

Da mesma forma! Se você oferece um prato de comida, um objeto, uma roupa, ou mesmo dinheiro, mas faz isso de coração aberto, com pureza de intenção, tudo isso voltará para você, de uma forma ou de outra vai voltar. Eu fico impressionado como existem pessoas que passam a vida inteira e não conseguem entender que é assim que as coisas acontecem…

Sabe aquela passagem da bíblia sagrada que acontece a multiplicação dos pães? Pode ser que nunca tenham falado para você, mas o nome mais adequado para essa passagem deveria ser A MULTIPLICAÇÃO DA PARTILHA.

Não vou transcrevê-la para cá, porque certamente você já leu essa passagem ou ouviu de alguém. Nela, Jesus fala poucas palavras, mas de uma profundidade absolutamente impressionante. Quando a multidão com fome se aproxima de Jesus e pede para que ele faça alguma coisa para ajudá-la, ele diz: “O que vocês têm de comida?”. Oferecem 5 pães e 2 peixes.

Muitos não entendem, esses 5 pães e 2 peixes é simplesmente uma alegoria. O que é uma alegoria? É uma representação simbólica. A bíblia é cheia destas alegorias. O número 7 (a soma do 5 com o 2), representa a PERFEIÇÃO, ou seja, havia alimento em uma quantidade perfeita para alimentar os mais de 5000 homens que estavam com fome.

Em seguida Jesus pronuncia as palavras sábias dignas de um grande e iluminado mestre:

“Dai-lhes vós mesmos de comer…”

Essas palavras geraram o MILAGRE, não o milagre da multiplicação, mas o milagre da PARTILHA. Jesus não tinha esses super poderes de pegar um pão e transformar em 500 pães. Quem pensa assim, sinto dizer! Nunca entendeu uma palavra do que está escrito na bíblia sagrada.

Perceba! Quando Jesus pronunciou essas belas palavras, por ser um imenso líder, mobilizou a todos que lá estavam para compartilharem o pouco que tinham. E certamente todos tinham algo para oferecer à multidão.

Cada um colaborou com o pouco que tinha, todos comeram e ficaram saciados. E mais! No final, sobraram 12 cestos cheios com as sobras de comida.

Maravilhoso não é?

Essa foi a multiplicação da partilha! Ela não é um milagre em termos de magia como foi ensinado a nós. Imagine a seguinte situação bem corriqueira!

Você quer fazer um almoço ente amigos e quer reunir uma turma para esse dia. Cada um se compromete em levar alguma coisa, um leva uma panela de arroz, outro uma panelinha de feijão, outro um pouco de paçoca, outro leva um macarrãozinho, outro leva um frango assado, outro leva uma lasanha, outro leva uma salada de verduras. São quantas pessoas? Sete, OK?

Cada um levando o que se comprometeu, o que vai acontecer? É óbvio! Todos vão comer, ficar saciados, e vai sobrar comida no final, podendo cada um levar um pouco de tudo de volta pra casa para comer na hora da janta.

Isso é comum! Acontece o tempo todo em todos os lugares deste planeta. Isso é a multiplicação dos pães!

Perceba! Eu fui levando algo e voltei trazendo muito mais do que eu levei. Não é incrível? Parece absurdo não é? Como pode eu levar um pouco de comida, todos ficarem saciados e ainda voltar trazendo mais do que levei?

É muito simples! Isso é matemático. O que você leva, mesmo sendo pouco, é o suficiente para alimentar de forma pobre pelo menos duas pessoas. Entenda! Estou dizendo pobre no sentido de ser uma única coisa, OK? Imagine almoçar arroz limpo e seco? Seria muito sem graça não é? É nesse sentido que estou falando!

Se são 7 pessoas e cada um leva o equivalente para duas, ao juntar tudo, temos comida para 14 pessoas. O que vai acontecer? Vai sobrar no final! E todos levarão um pouquinho de tudo pra casa.

Acabei de descrever para você como se deu a multiplicação dos pães citada na bíblia sagrada. Não é incrível?

Portanto! Essa é a mensagem. Sirva! Compartilhe! Doe! Ajude! Faça o que for possível e que esteja ao seu alcance! Desta forma, milagres cada vez maiores surgirão ao seu redor e se espalhará para o mundo todo…

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Uma interpretação da música “Sapato 36”

Por Isaias Costa

hqdefault

Em minha opinião, uma das músicas mais geniais do Raul Seixas é a “Sapato 36”, lançada em 1977, no álbum “No dia em que a Terra parou”. Eu levei muito tempo para entender o real significado da sua letra. Nesse texto, farei uma breve reflexão sobre ela. A letra completa com o vídeo estão logo abaixo.

Sapato 36 – Raul Seixas

Eu calço é 37
Meu pai me dá 36
Dói, mas no dia seguinte
Aperto meu pé outra vez
Eu aperto meu pé outra vez

Pai eu já tô crescidinho
Pague prá ver, que eu aposto
Vou escolher meu sapato
E andar do jeito que eu gosto
E andar do jeito que eu gosto

Por que cargas d’águas
Você acha que tem o direito
De afogar tudo aquilo que eu
Sinto em meu peito
Você só vai ter o respeito que quer
Na realidade
No dia em que você souber respeitar
A minha vontade
Meu pai
Meu pai

Pai já tô indo-me embora
Quero partir sem brigar
Pois eu já escolhi meu sapato
Que não vai mais me apertar
Que não vai mais me apertar
Que não vai mais me apertar

=> Clique aqui para ler o texto completo

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Mantenha vivo o que é importante

Por Isaias Costa

pularr4r

Outro dia li uma frase extremamente profunda do teólogo, músico, filósofo e médico Albert Schweitzer que me fez refletir sobre o destino que damos à nossa vida, sobre as escolhas que fazemos e de que forma conseguimos ser relevantes. Abaixo está a frase…

“A tragédia não é quando um homem morre. A tragédia é aquilo que morre dentro de um homem enquanto ele ainda está vivo…”.

Albert Schweitzer

Ela pode nos levar a uma reflexão importante e que considero necessária, pois a morte atinge a todos nós, e o que muda entre alguém que se tornou relevante para alguém que não se tornou é a caminhada, as escolhas, as decisões tomadas ao longo da vida.

=> Clique aqui para ler o texto completo.

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized