Arquivo do mês: abril 2013

Benditos sejam os amigos!

Por Isaias Costa

amigos_0

A amizade é um dos temas mais amplos que se pode falar ou escrever. Adoro esse tema, adoro ler sobre amizade, e hoje quero compartilhar uma poesia muito bonita da poeta e cronista Isabel Machado chamada “Benditos”.

BENDITOS
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

Benditos os que sofrem por amigos, os que falam com o olhar.
Porque amigo não se cala, não questiona, nem se rende.
Amigo a gente entende!

Benditos os que guardam amigos, os que entregam o ombro pra chorar.
Porque amigo sofre e chora.
Amigo não tem hora pra consolar!

Benditos sejam os amigos que acreditam na tua verdade ou te apontam a realidade.
Porque amigo é a direção.
Amigo é a base quando falta o chão!

Benditos sejam todos os amigos de raízes, verdadeiros.
Porque amigos são herdeiros da real sagacidade.
Ter amigos é a melhor cumplicidade!

Essa poesia é muito linda, mas em minha opinião as palavras mais bonitas vêm logo no início:
Abençoados os que possuem amigos, os que os têm sem pedir.
Porque amigo não se pede, não se compra, nem se vende.
Amigo a gente sente!

AMIZADE-VERDADEIRA

Eu sou uma prova viva dessas palavras. Eu até já falei aqui uma vez, não tenho muitos amigos, mas os meus amigos são verdadeiramente AMIGOS, com todas as letras e letras garrafais. E a nossa vida deve ser realmente assim. Nós simplesmente sentimos as pessoas que são verdadeiramente nossas amigas, não existe nada forçado, é apenas a cumplicidade que acontece em uma esfera de compreensão que foge a lógica comum e superficial. Já conheci milhares de pessoas e já estive em lugares que convivia com mais de 70 pessoas e destas só conheci um amigo, mas posso garantir que esse único amigo conquistado valeu por toda a experiência de contato com o grupo maior. Acredito que o mesmo já deve ter acontecido com você não é? Agradeça! Se você fez apenas um amigo em algum lugar, pode ter certeza que esse amigo vale mais do que dezenas ou mesmo centenas de “pseudoamigos”, que conhecemos aos montes.

A outra mensagem que sempre gosto de transmitir quando falo sobre amizade é a SOLIDÃO. Os amigos têm o poder de nos tirar da solidão, mas estou falando da solidão no mais profundo da palavra. Porque uma amizade verdadeira é a criação de um VÍNCULO sólido e sincero, e isso é a chave para sair da solidão, a sinceridade. Escrevi sobre isso nesse post.

Entendendo a solidão

Para entender melhor o que estou dizendo aqui encontrei outra poesia maravilhosa, da poeta Esther Ribeiro Gomes.

AMIZADE VERDADEIRA

Amigos, encontramos muitos por aí…
Verdadeiros, contam-se nos dedos da mão.
Amizade sincera é um tesouro inestimável,
quem encontrou, a felicidade conquistou!

Naqueles dias de chuva e trovoada
que precisamos de um ombro para chorar,
um bom amigo nos abraça forte
e nos ajuda a prosseguir na caminhada.

Do mesmo modo, é gratificante ter um amigo,
para compartilhar os bons momentos,
quando a alegria bate em nossa porta.
Essa partilha muito nos conforta.

Um amigo de verdade, leva embora a solidão.
A amizade dá à vida novo encanto,
trazendo paz e doçura ao coração!
O amigo é o irmão que escolhemos
e a amizade é, sem dúvida,
a mais bela expressão do amor!

Portanto! Vamos valorizar os amigos que temos e vamos tirar da mente que precisamos de muitos amigos. Não! Precisamos de amigos que nos amem e nos aceitem como somos, que estejam do nosso lado em toda e qualquer situação e nos ajudem a ver um sentido maior para a nossa vida, nos apoiem nas escolhas e projetos pessoais, que torçam pelo nosso sucesso e felicidade, etc. Os amigos de verdade são para isso. Uma viva a amizade…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

4 Comentários

Arquivado em Uncategorized

O dia da faxina mental

Por Isaias Costa

ideia1

Hoje eu quero compartilhar um belíssimo texto de um incrível escritor e poeta brasileiro chamado Paulo Roberto Gaefke. O nome do texto é “Recomeçar”, e fala sobre as mudanças da nossa vida, que começam sempre a partir da nossa mente. Não vou comentar nada porque um texto maravilhoso como esse dispensa qualquer comentário. Leia e reflita sobre ele…

Recomeçar

Não importa onde você parou,
em que momento da vida você cansou,
o que importa é que sempre é possível
e necessário “Recomeçar”.
Recomeçar é dar uma nova
chance a si mesmo.
É renovar as esperanças na vida
e o mais importante:
acreditar em você de novo.

Sofreu muito nesse período?
Foi aprendizado.

Chorou muito?
Foi limpeza da alma.

Ficou com raiva das pessoas?
Foi para perdoá-las um dia.

Sentiu-se só por diversas vezes?
É por que fechaste a porta até para os outros.

Acreditou que tudo estava perdido?
Era o início da tua melhora.

Pois é!
Agora é hora de iniciar,
de pensar na luz,
de encontrar prazer nas coisas simples de novo.

Que tal um novo emprego?
Uma nova profissão?
Um corte de cabelo arrojado, diferente?
Um novo curso,
ou aquele velho desejo de apender a pintar,
desenhar,
dominar o computador,
ou qualquer outra coisa?

Olha quanto desafio.
Quanta coisa nova nesse mundão
de meu Deus te esperando.

Tá se sentindo sozinho?
Besteira!
Tem tanta gente que você afastou
com o seu “período de isolamento”,
tem tanta gente esperando apenas um
sorriso teu para “chegar” perto de você.

Quando nos trancamos na tristeza nem
nós mesmos nos suportamos.
Ficamos horríveis.
O mau humor vai comendo nosso fígado,
até a boca ficar amarga.

Recomeçar!
Hoje é um bom dia para começar
novos desafios.

Onde você quer chegar?
Ir alto.
Sonhe alto,
queira o melhor do melhor,
queira coisas boas para a vida.
pensamentos assim trazem para nós
aquilo que desejamos.

Se pensarmos pequeno,
coisas pequenas teremos.

Já se desejarmos fortemente o melhor
e principalmente lutarmos pelo melhor,
o melhor vai se instalar na nossa vida.

E é hoje o dia da Faxina Mental.

Joga fora tudo que te prende ao passado,
ao mundinho de coisas tristes,
fotos,
peças de roupa,
papel de bala,
ingressos de cinema,
bilhetes de viagens,
e toda aquela tranqueira que guardamos
quando nos julgamos apaixonados.
Jogue tudo fora.
Mas, principalmente,
esvazie seu coração.
Fique pronto para a vida,
para um novo amor.

Lembre-se somos apaixonáveis,
somos sempre capazes de amar
muitas e muitas vezes.
Afinal de contas,
nós somos o “Amor”.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Não pense nas medalhas

Por Isaias Costa

A medalha é apenas consequência do seu esforço e dedicação...

A medalha é apenas consequência do seu esforço e dedicação…

Um dos filmes que já assisti várias vezes e não me canso de reassistir ou ver pequenos trechos é o “Poder além da vida”. Um filme extraordinário, repleto de ensinamentos que podem mudar a nossa vida para sempre. Hoje vou fazer uma pequena reflexão de outro grande ensinamento dele. O SOFRER POR ANTECIPAÇÃO. Assista a esse pequeno trecho do filme (recomendo que assista antes de continuar a ler o post).

Nesse trecho do filme o amigo de Dan sente certa inveja dele por ser tão bem sucedido na Ginástica, não entende com precisão como ele conseguiu se reerguer depois de praticamente se tornar um inválido, pergunta o que ele aprendeu com Sócrates e pede para passar pra ele um pouco dessa mágica. Então Dan, de forma bem serena responde que não existe mágica nenhuma, apenas é preciso se concentrar no agora, pensar apenas nas barras e esquecer que existe a medalha. Essa lição é maravilhosa. Ele está ensinando um dos grandes segredos do sucesso, viver plenamente o momento presente. Já falei muitas vezes neste blog que o agora é a única coisa que existe e vou sempre repetir, porque é verdade. Se você concentrar toda sua vida e toda sua energia no agora vai se surpreender com os resultados, tudo naturalmente conspirará a seu favor e uma sensação de paz e serenidade tomará conta de todo seu ser. Observe a serenidade de Dan, quem assistir a esse filme pode perceber a sua evolução humana e espiritual. Ele conquista essa serenidade porque aprende a viver o hoje em sua plenitude.

A coisa nem aconteceu ainda! Pra quê se preocupar?

A coisa nem aconteceu ainda! Pra quê se preocupar?

O sofrer por antecipação é um dos maiores vilões que o ser humano possui, por vários motivos.

1) Seu problema não será resolvido por causa desse sofrimento, muito pelo contrário, ele só vai lhe causar estresse, mal estar, fadiga, cansaço, tristeza, entre outros fatores;

2) Você nem sabe se o que virá depois é o que realmente você está precisando. Muitas vezes existem certos “fracassos” na vida para mostrar que se deve seguir por outro caminho;

A vida é um rio

3) Você deixa de focar a sua energia no que é importante e foca em devaneios sem sentido;

4) Muitas vezes esse sofrimento leva a autossabotagem, que é a desistência por puro medo, ou covardia ou sentimentos de inferioridade, etc;

5) Quase sempre a recompensa final pelo seu esforço não vai ser algo que lhe deixará em êxtase ou com aquele sentimento de felicidade eterna. Isso não existe! Veja o caso do Dan! O que será que é mais importante? Pensar nas medalhas ou pensar em toda a sua trajetória de exercícios físicos e superação diária de todos os limites para conseguir ser campeão do campeonato? Com certeza a alegria e a satisfação são muito maiores com a JORNADA, com o passo a passo dos exercícios e saber que deu o melhor de si na conquista da vitória;

6) Você cria na sua mente uma realidade que na maioria das vezes não condiz com a realidade dos fatos, uma vez eu até associei isto com os holofotes, você fica com uma impressão equivocada de que milhares de holofotes estão apontando na sua cara e que está paralisado diante da situação. Calma! Não é assim. Isso é apenas uma projeção mental, algo que pode ser completamente contornado se você focar seus pensamentos no agora.

Holofotes imaginários

Com certeza existem outros pontos que levam a concluir que sofrer por antecipação não é um bom caminho. Agora você já sabe! Eu acredito que o melhor caminho para não sofrer por antecipação é viver o hoje em toda sua plenitude e agradecer pela oportunidade de estar vivendo esse dia único e especial.

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Lamentações de uma vida

Por Isaias Costa

Eu li um texto muito interessante que me inspirou a escrever sobre um tema universal, as LAMENTAÇÕES. Todo mundo já se lamentou de alguma coisa na vida, se lamenta e ainda há de se lamentar. Faz parte na natureza humana e não existe um ser nessa vida que nunca tenha se lamentado. Eis o texto…

“Se eu pudesse viver novamente a minha vida, na próxima trataria de cometer mais erros. Não tentaria ser perfeito. Relaxaria mais. Seria mais tolo ainda do que tenho sido. Na verdade, bem poucas coisas levaria a sério. Seria até menos higiênico. Correria mais riscos, viajaria mais, contemplaria mais entardeceres, subiria mais montanhas, nadaria mais rios. Iria para lugares onde nunca fui, tomaria mais sorvete e menos sopa. Teria mais problemas reais e menos problemas imaginários.

Eu fui uma desta pessoas que viveu sensata e produtivamente cada minuto de minha vida. Eu era uma destas pessoas que nunca ia a parte alguma sem um termômetro, uma bolsa de água quente, um guarda-chuva e um pára-quedas. Se voltasse a viver, viajaria mais leve. Se eu pudesse voltar a viver, começaria a andar descalço no começo da primavera e continuaria assim até o fim do outono. Daria mais voltas na minha rua, contemplaria mais amanheceres e brincaria com mais crianças, se tivesse outra vez uma vida pela frente. Mas, já viram, tenho 85 anos e sei que estou morrendo…”

Jorge Luis Borges

Não permita que a sua vida vá embora junto com esse trem! Pare de se lamentar!

Não permita que a sua vida vá embora junto com esse trem! Pare de se lamentar!

O que eu acho muito interessante nesse texto é que o autor se mostra como uma pessoa que foi “certinha” demais na vida. Tem um texto interessante que eu escrevi falando sobre pessoas “certinhas” demais, no quanto elas são chatas, confira…

A mediocridade das pessoas

Um dos grandes problemas da humanidade é achar que se deve levar a vida muito a sério. É importante levar a vida a sério, ter responsabilidades e metas. Porém, isso tem relação direta com fazer as coisas como todo mundo faz, para nunca sair das normas ou para ter a certeza de que as coisas não vão dar errado. Eu já falei várias vezes neste blog sobre a importância dos fracassos, eles aparecem na nossa vida como uma oportunidade de seguir adiante. Uma vida sem fracassos é um tédio, e qual é o resultado de muito tédio na vida? As lamentações. Pode parar para analisar! Quem são as pessoas que mais reclamam da vida? Que mais se lamentam? São aquelas que passaram a vida inteira sendo “certinhas”, seguindo as normas em tudo, aquelas pessoas que foram adestradas e domesticadas pela própria sociedade, que impõe as leis goela abaixo das pessoas, e quase todos ficam como “calanguinhos”, simplesmente aceitando tudo, sem se questionar em nada.

A verdade absoluta e a verdade individual

Eu erro: logo existo

Sabe uma das grandes coisas que eu aprendi na vida? Inclusive eu levei muito tempo pra entender isso. Sobre o pensamento. Pensar… O ato de pensar é muito importante, mas pensar demais pode ser algo ruim, porque lhe leva a PERDER OPORTUNIDADES na vida. Isso é uma característica principalmente das pessoas tímidas. Elas ficam com aqueles pensamentos “será!”, “e se”, “eu devo ou não devo!”, “isto é certo ou não?”, “o quê que os outros vão pensar de mim!”, etc. Elas ficam com todas essas “minhocas” na cabeça e no final das contas acabam não fazendo absolutamente nada. Eu já fui uma dessas pessoas e não me envergonho de dizer. Eu aprendi que estava perdendo muita coisa na vida e resolvi mudar. Eu escrevi um post falando sobre a timidez, e nele contei um pouco da minha experiência, confira…

Trabalhando a timidez

Portanto amigos. Vamos refletir sobre a nossa vida e vivê-la intensamente, sem querer ser “certinho” demais, correndo atrás dos sonhos, pegando os fracassos como alavancas para o crescimento pessoal, retirando as “minhocas” da cabeça e passando a viver mais o momento, o agora. Garanto que fazendo tudo isso as lamentações vão se esvaindo pouco a pouco, e você terá uma vida de se orgulhar, uma vida cheia de histórias bonitas para contar aos netos. É isso que eu quero! E você? Também quer o mesmo para a sua? Uma vida da qual se orgulhar? Então corra atrás! Lute! Viva!…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

A palavra coragem

Por Isaias Costa

29840922

Eu admiro muito o místico oriental Osho. Gosto de ler pequenos textos dele e acho extremamente inspiradores. Vou compartilhar um texto em que ele fala sobre a coragem e o medo.

“A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa “coração”. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham todas as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem.

O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada”.

Eu me identifiquei muito com esse texto, por vários motivos. Gosto das MUDANÇAS, porque são elas que nos fazem amadurecer e crescer como ser humano. A OUSADIA nos faz viver a vida com intensidade e buscar novos desafios cada vez maiores e melhores. CORRER RISCOS nos faz viver com um brilho todo especial e faz também despertar o que há de mais criativo no ser. ENFRENTAR O DESCONHECIDO também desperta a nossa criatividade, ousadia, reduz os medos, aumenta o nosso repertório de histórias de vida, etc. SEGUIR TRILHAS PERIGOSAS faz muitas vezes com que tomemos as melhores atitudes e façamos as melhores escolhas, ou como diria o grande poeta Robert Frost: “Duas estradas bifurcavam numa árvore, eu trilhei a menos percorrida, e isto fez toda a diferença”. Entre outros motivos.

Conta comigo
A estrada menos trilhada

Estes motivos são todos interessantíssimos, mas o que acho mais relevante é quando ele fala sobre viver com o coração. Cada vez mais eu me convenço que viver com o coração é o caminho para a alegria completa e a realização como pessoa. Eu costumo escrever os posts contando experiências minhas, e acho interessante constatar que vivi e continuo vivendo o que o grande Osho vem dizer nesse pequeno texto. Ter coragem de arriscar, de seguir novas trilhas e caminhos, sempre seguindo o coração. Eu passei por momentos muito difíceis na época que cursava Física, não conseguia me adaptar ao ambiente e as pessoas de lá, mas posso garantir que foi um tempo muito frutuoso, porque me fez refletir muito sobre o que Deus realmente queria para a minha vida. Durante o curso fui concluindo que minha vocação não era com pesquisas em Física, mas com o ensino e com as pessoas. Cheguei a essa conclusão ouvindo o meu coração. Acreditem amigos! A voz do coração é a voz mais forte que existe, basta que saibamos ouvi-la. Vou deixar dois links falando sobre algumas experiências que vivi na época que cursava Física, confira…

Pessoas e lugares kriptonitas
A voz do coração e voz dos outros

Para concluir. Nada melhor do que uma frase do grande Raul Seixas: “Coragem, coragem, se o que você quer é aquilo que pensa e faz. Coragem, coragem, eu sei que você pode mais”…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Experiências religiosas

Por Isaias Costa

Hoje vou falar de coisas simples da nossa vida que podem ser feitas por todos e que contribui para que o mundo seja melhor, e vou falar também sobre a religião sob uma perspectiva bem mais abrangente.

Muitos pensam que religiões são ritos e crenças específicas para ligar o homem a Deus. Tudo bem! De certa forma religião é isso. Mas religião vai muito mais além, e é sobre isso que quero falar um pouco. Antes de tudo, a religião existe para nos ajudar a harmonizar nosso interior, de forma que se reflita no exterior, ou seja, nas nossas atitudes e comportamentos. Eu já falei aqui que tenho um profundo respeito por todas as religiões, pois todas elas nos ajudam a encontrar Deus e nos fazer melhores, tem até uma frase do mestre Dalai Lama que lembrarei para sempre: “A melhor religião é aquela te faz melhor…”. Nossa! Depois que li e refleti bem sobre essa pequena frase meu mundo se expandiu enormemente. Hoje sei que você pode seguir a religião que quiser e ser uma luz no mundo, e você pode até mesmo não seguir religião nenhuma e também ser uma luz no mundo. Quero que você leia isso e reflita. As religiões existem para nos ajudar a ser melhores do que somos.

Agora vou falar de pequenos gestos que chamo de experiências religiosas. Chegar cansado do trabalho, depois de um dia intenso e ainda brincar um pouco com os filhos, mostrar que se importa com eles e que faz o possível para ser um pai ou uma mãe presente em suas vidas, que lhes dão amor, carinho e atenção.

0,,21913164,00

Estar no trabalho e cumprimentar a todos, mesmo que algumas pessoas não lhe respondam, você fez a sua parte. Agindo assim, você estará sendo solidário, comunicativo e gentio.

Você está no ônibus e vê alguém mais idoso, é sua obrigação dar o seu lugar a essa pessoa, não importa se isso está na lei ou não, muito antes de isso ser uma lei, é um ato de amor.

Idosos_no_Onibus

Você é estudante e domina muito bem determinado assunto, você deve ajudar aqueles seus amigos que estão com dificuldade de entender o assunto. Não é nenhum favor, nem para você ser o “salvador da pátria”, nem nada parecido. Você deve fazer isso porque é certo, se você sabe mais, deve colaborar para que os seus amigos sejam tão bons quanto você.

Você vê seu pai ou sua mãe organizando a casa no final de semana. Você deve ajudá-los a organizá-la também. Você não faz parte da família? Então deve ajudar em tudo que for da família! E a organização da casa também faz parte. Você não tem que fazer isso para ser um filho bonzinho, ou prestativo. Não! Você tem que fazer porque é necessário.

homens-de-casa

Você está no seu local de trabalho de carro ou de moto e quando vai pra casa sabe que algum colega seu pega ônibus. É sua obrigação perguntar aos colegas se alguém vai pegar o mesmo caminho que você, para poder dar uma carona. Eu fico impressionado como pessoas que estão bem pertinho de mim não tomam essa atitude de gentileza. Algo extremamente simples e que pode ajudar alguém a ter um pouco mais de conforto e chegar em casa um pouco mais rápido. Isso é gentileza meus amigos!

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/01/02/gentileza-gera-gentileza/

tn_620_600_carona_solidaria_290612

Você quer sair para comer alguma coisa e convida os amigos. Um deles diz que não vai porque tem que ir pra casa, ou porque a sua mãe está esperando, ou porque tem que “resolver umas coisas”, blablabla. Muitas das vezes esse seu amigo diz isso sabe por quê? Porque está sem dinheiro! Não custa nada de vez em quando você dizer. “Vamos amigo! Pode deixar que eu pago o seu dessa vez…”. Você faz isso não para aparecer, ou pra dizer que é endinheirado, ou um Messias. Não! Isso é outro ato de gentileza e de amor.

Você sai para beber com os amigos. Tem convicção de que está bêbado e não pode dirigir de volta pra casa. É sua obrigação deixar o volante com seu amigo, porque esse é um ato de amor para com as pessoas da sua cidade e pelos seus próprios amigos. Você tem consciência de que pode causar um acidente e pode ferir ou até mesmo matar pessoas totalmente inocentes. Você tem o direito de beber o que quiser, do jeito que quiser, com quem quiser e do tanto que quiser, mas você não tem o direito de sair do bar e dirigir seu carro de volta para casa. Isso é desamor e egoísmo da pior espécie.

joao_ximbica_amigos

Você está andando na rua e joga um pedaço de papel, ou uma bituca de cigarro, ou uma garrafa, etc. Esse pequeno gesto revela um total descaso com a população, com a cidade, com a natureza e com o mundo inteiro. Eu não estou sendo extremista. O nosso planeta está agonizando e são pequenas atitudes de desamor que faz com que aconteçam grandes enchentes, destruição de muitos lugares com a chuva, etc. É na soma de muitos papéis, garrafas e bitucas de cigarros que os bueiros se entopem, causando transtornos para toda a população.

Eu ainda poderia citar vários outros exemplos, mas vou ficar só com esses. Todas essas experiências que citei são religiosas. Agora vou falar uma coisa muito interessante. Você pode até mesmo ser um ateu, mas eu lhe garanto que se você faz o que citei nesse texto e outros pequenos gestos é uma pessoa religiosa, porque a verdadeira religião é aquela que nos faz ser melhores, tanto para nós mesmos, como para com os irmãos, como para com o planeta. Eu praticamente não falei nenhuma novidade, mas posso lhe garantir que quanto mais pessoas tomarem consciência desses pequenos gestos, mais o mundo inteiro vai se harmonizar e as pessoas serão mais felizes…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Antes que termine o dia

Por Isaias Costa

Eu não sou muito fã de filmes românticos porque a maioria deles não mostra a realidade dos relacionamentos amorosos, tem muito conto de fadas por trás de muitas das estórias, mas hoje eu quero falar de um filme romântico que, a meu ver, é diferenciado, ele tem lá seus exageros, mas a mensagem principal é muito bonita e guardo até hoje. Vou deixar o link com a parte principal dele.

Nessa parte do filme o Yan declara o seu amor pela Samantha. Ele tinha muita dificuldade de expressá-lo, mas devido a uma premonição ele desperta esse amor que estava tão adormecido dentro dele. No início do filme tem a conversa dele com o taxista. O Yan fala pro taxista que adora a Samantha, mas não consegui fazê-la feliz, não entende o porquê, ele diz: “Eu a adoro! Não sei porque não consigo fazê-la feliz…” então o taxista diz: “Apenas ame-a…”. Duas palavrinhas que se forem bem compreendidas podem mudar a vida de qualquer pessoa. O que ele quis dizer com “Apenas ame-a…”? Agora eu vou revelar um dos grandes segredos dos bons relacionamentos. Essas palavras querem dizer que o Yan precisava amar uma garota REAL e não uma garota IDEALIZADA, como muitos homens fazem.

É bom que os homens que estejam lendo esse post agora prestem muita atenção. A Samantha diz ao Yan no restaurante quando eles brigam isso aqui: “Eu não quero ser adorada! Eu quero ser amada!”. Sabe quantas garotas pensam isso que a Samantha falou? 100% das garotas. A mulher sente uma espécie de vazio interior quando o homem a trata como se fosse uma deusa, ou como se fosse perfeita. É aqui que está um lance que faz com que muitos homens levem foras e mais foras das garotas. Eles olham para elas como deusas perfeitas, e elas sabem muito bem que não são, assim como nenhum ser humano é. Então este é o primeiro dos grandes ensinamentos desse filme que quero passar. Existe um enorme abismo entre adorar e amar uma mulher, por isso que o taxista foi tão direto nas palavras, porque ele compreendia muito bem isso.

antes-que-termine-o-dia

A segunda e a que considero a maior mensagem desse filme é sobre o poder de viver o agora. Depois que ele tem a premonição, percebe que cada minuto do seu dia deve ser vivido intensamente com a Samantha, e ele deve amá-la e fazê-la feliz ao longo deste dia. Então em um único dia ele faz o que talvez levasse meses para fazer. Realizou o sonho dela de cantar (o que se tornou ETERNO para ela). Perceba! Uma atitude que mudou completamente as suas perspectivas e sonhos de vida, depois desse dia ela passou a cantar como profissão. Visitaram a cidade natal do Yan, que ela tanto queria conhecer. Fizeram amor no alto de uma colina onde ele filosofava quando criança, foram a um dos locais mais altos da cidade para que ela perdesse o medo de altura, comeram em um restaurante onde ele deu a ela umas pequenas lembrancinhas para que ela sempre lembrasse os bons momentos que passaram juntos, e por fim, a incrível declaração de amor que aparecesse no vídeo deste post.

Aqui tem outro grande segredo! Ele aprendeu a amá-la porque viveu PLENAMENTE O HOJE. Quando vivemos plenamente o hoje ficamos surpresos com tudo que podemos fazer e como podemos fazer bem. Ele diz a Samantha: “Pelo que aprendi com você hoje, cada escolha foi diferente e a minha vida mudou completamente. Eu aprendi que quando se faz isso vive-se inteiramente e não importa se você tem 5 minutos ou 50 anos. Se não fosse por hoje ou por você eu nunca conheceria o amor. Então obrigado por ser a pessoa que me ensinou a amar e ser amado…”. Devo admitir que essa foi uma das maiores declarações de amor que vi em toda minha vida. O Yan aprendeu uma coisa que muitas pessoas levam uma vida inteira e não aprendem. Você quer aprender a amar de verdade? Aprenda a dimensão do HOJE. Eu não me canso de repetir nesse blog que o hoje é a única coisa que existe e com ele nós vivemos INTEIRAMENTE, como o próprio Yan fala.

Aqui e agora

O dia especial com o Yan mudou a vida da Samantha para sempre...

O dia especial com o Yan mudou a vida da Samantha para sempre…

Esse filme traz muitos outros ensinamentos, mas acredito que os que falei são os principais. Se você ainda não assistiu a ele, baixe para assistir. Garanto que não vai se arrepender, porque a sua mensagem é muito bonita e pode ser eterna se você souber captar…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

A síndrome do coitadinho

Por Isaias Costa

O-Gato-de-Botas

Hoje eu vou falar de um tema inquietante e bastante questionador também, a síndrome do coitadinho. O que é a síndrome do coitadinho? É uma das mazelas mais comuns da sociedade, principalmente no mundo de hoje, onde grande parte das pessoas tem medo de encarar a vida de frente e de cabeça erguida, sendo maduras e autoconfiantes.

A principal característica de uma pessoa que sofre da síndrome do coitadinho é se colocar como VÍTIMA DAS CIRCUNSTÂNCIAS, e si colocar como vítima traz sempre aquela ideia de que a culpa é do outro. O que acontece com essas pessoas é que elas não desenvolveram a sua saúde psíquica e emocional. Assim como o nosso corpo precisa de exercícios, a nossa mente e o nosso espírito também precisam de exercícios. Em minha opinião, as melhores formas de exercitar a mente e o espírito são: estar perto de pessoas que lhe façam crescer como ser humano e buscar o autoconhecimento e a espiritualidade. Seguindo isso a possibilidade de você ser um coitadinho é muito pequena, porque você vai estar emocionalmente equilibrado e não vai precisar ser vítima para conseguir o que quer. Vou deixar um post em que falo sobre colocar a culpa no outro…

A culpa é do outro

Vitima_0

Eu vou ser bem sincero com os leitores. Eu não tenho muita paciência com os que se fazem de coitadinhos. Sabe por quê? Porque eles são verdadeiros SUGADORES DE ENERGIA. Eu percebo que algumas pessoas que se aproximam de mim ficam falando sem parar e esperam que eu seja um remédio para elas. Isso acontece porque elas estão tão perturbadas emocionalmente que vêm sugar a minha energia positiva. Elas vêm com um papo clássico: “Eu não devia ter feito isso…”, “Eu não devia ter feito aquilo…”, “Fulano de tal não devia ter feito tal coisa comigo…”, “Fulano devia ter me tratado com respeito…”. E tudo fica só no devia, devia, devia… Essas pessoas ficam falando sem parar esperando uma atitude de pena e condolência, mas eu não faço isso não, aprendi que não se deve agradar a todos. Se alguém quiser esperar de mim uma alguma coisa que não posso fazer vai esperar sentado, porque não vou fazer. Isso não é arrogância meus amigos, isso é sinceridade, transparência e autenticidade, coisas que cada vez mais estou aprendendo a desenvolver.

O risco de querer agradar a todos

Eu não me canso de falar nesse blog que a nossa vida é o resultado dos nossos pensamentos e sentimentos. Eu procuro de várias formas diferentes nutrir bons pensamentos. É um exercício diário. Eu faço isso porque tenho como um dos maiores ideais a felicidade e a saúde completa (corpo, alma e espírito).

Por que as pessoas que se fazem de coitadinhos sofrem tanto? Elas sofrem porque só se focam no seu sofrimento, em vez de se focarem nas soluções dos seus problemas. Eu também adoro falar sobre as grandes personalidades mundiais. Essas pessoas de sucesso conseguiram os seus sucessos porque não dormiram no ponto com reclamações e lamentações, ou seja, focaram toda a sua energia apenas no sucesso. Dispuseram de muita energia para conseguir atingir suas metas e planos. Também vou deixar um post que falei sobre pessoas que fizeram o sucesso acontecer nas suas vidas através de muito trabalho e dedicação.

O sucesso não cai do céu

Agora eu vou falar o mais pesado de tudo. Não me leve a mal, mas eu preciso ser ríspido para falar de um tema como esse. Sabe qual é o antídoto e o principal remédio para um coitadinho? O DISTANCIAMENTO. Isso mesmo! Eu já comprovei por fatos que se você se distancia de um coitadinho ele vai pouco a pouco começar a refletir sobre a sua vida e se perguntar: “Será que eu tenho sido uma pessoa boa para os outros?”, “Será que a minha presença está agradando os meus amigos?”, “O que será que eu posso fazer para ser mais agradável?”, “O que será que eu fiz que incomodou tanto?” etc.

O distanciamento é um excelente remédio, porque os coitadinhos são viciados em falar, e falam repetidamente as mesmas coisas. São como um disco arranhado que insiste em tocar o mesmo verso. É muito chato estar perto de alguém que não tem assunto, que só sabe falar de raivas, de descontentamentos, de injustiças pessoais, de humilhações etc. Chega! Não precisa ser assim! Porque que ao invés de ficar falando de tanta chatice, você que se faz de coitadinho, não fala que vai comprar um bom livro para refletir sobre as questões humanas? Vai fazer uma terapia, um ioga, uma meditação? Ou que vai se esforçar para conviver em paz com aquela pessoa que lhe faz raiva? Ou que vai ser mais tolerante? Mais prestativo? Mais humilde? Menos invejoso? Tenho certeza que se eles procedessem assim deixariam de ser coitadinhos.

Vou concluir falando de uma coisa importantíssima para eliminar de vez a síndrome do coitadinho. Faça a seguinte pergunta: “Eu estou agregando valor à vida das pessoas?”. É uma pergunta muito simples e ao mesmo tempo muito complexa. O que é agregar valor à vida de uma pessoa? É fazê-la querer estar perto de você. É ser relevante no círculo social. É ser aquela pessoa que faz falta quando não está presente. É ser aquela pessoa que traz um ar diferente a todo ambiente em que adentra. Enfim, agregar valor é ser RELEVANTE.

Então! Você quer ser relevante ou quer ser coitadinho? Eu optei por ser relevante! É um caminho que se trilha diariamente. Não dá para ser relevante se você faz sempre as mesmas coisas, se você vive de mesmices, se você se nega a fluir com a vida, e sentir aquilo que ela tem de melhor. Inclusive tem uma frase brilhante do grande Albert Einstein em que indiretamente ele está falando dos que se fazem de coitadinhos: “Insanidade é fazer sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Reflita sobre essa frase…

Esse é um assunto muito empolgante, mas quero deixar as reflexões pessoais com você agora! E para continuar filosofando sobre ele, vou deixar um texto interessante que fala sobre tudo isso!

A vida é um rio

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

30 Comentários

Arquivado em Uncategorized

Ele apenas seguiu a boiada

Por Isaias Costa

boiada

É com grande orgulho que hoje vou compartilhar um texto que é um verdadeiro “tapa a cara” da maior parte das pessoas. um texto de autoria do empresário Flávio Augusto. Um dos homens de maior sucesso no nosso país, fundador da escola de línguas wise-up e do programa geração de valor. Já vou avisando que esse texto é pra quem tem sangue no olho e se você se sentir ofendido não diga que não avisei.

Disseram pra ele que as coisas deveriam ser exatamente do jeitinho que são e ponto final. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele que trabalhar era algo abominável, um mal necessário e um castigo. Disseram que existiriam dias intermináveis que o tempo pareceria nunca passar para que enfim terminasse o martírio de mais um expediente de trabalho. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele que o diploma era algo tão importante que ele deveria, a qualquer custo, ainda que sem projeto, propósito ou vocação, vagar por qualquer faculdade, não importasse em qual curso, para deixar a sua família muito orgulhosa. Além disso, disseram pra ele que as festinhas regadas a bastante bebida e a maconha o tornariam parte de uma elite intelectual e descolada de nosso País careta e analfabeto, pois um diploma pendurado na parede seria um grande diferencial, necessário e suficiente para o seu sucesso. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele que empreender e correr riscos era algo abominável, que um emprego com estabilidade era o bicho e que todos que acreditassem ser possível construir um projeto grandioso seriam considerados sonhadores alienados, bitolados, pobres coitados, dignos de pena e alvos de muitas gargalhadas em rodas de amigos. Eles garantiram a ele que esses sonhadores desajustados sempre acabariam explorados pelo sistema inescrupuloso e insaciável. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Eles também disseram pra ele que horário de trabalho que se preze seria no máximo de 9:00h`as 18:00h, mas que de preferência que fossem em meio expediente, de segunda a sexta, porque o domingo era dia de assistir programas de auditório na TV, dia de lavar, com o som tocando bem alto, minuciosamente o carro pago em 60 prestações pra depois seguir para a um churrasco na laje e, ao final do dia, começar a se lamentar nas redes sociais porque a segunda feira já está chegando. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele que a casa própria, paga em 30 anos, financiada por um banco do governo, era sinal de status e segurança, ainda que no final fossem pagos mais de 3 vezes o valor de uma casa e que isso acabasse lhe prendendo a uma cidade, tirando-lhe a mobilidade de aceitar um desafio profissional ou negócios em outro Estado ou País. Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele que quem nasce pobre morre pobre, que existiam cartas marcadas, que SOMENTE prosperava quem se envolvesse em algo ilícito, quem se tornasse um jogador de futebol ou quem ganhasse na Mega Sena. Disseram que quem não tivesse capital, morreria com suas idéias debaixo do braço e que NADA poderia ser feito para mudar esta situação. Também disseram pra ele que, na dúvida, seria melhor acreditar em tudo que estava sendo dito para ele, para que no mínimo, esta prerrogativa pudesse ser usada como um bom consolo para sua frustração no futuro. Disseram também para ele, em todas as rádios e programas de TV, que a melhor filosofia de vida seria a do “Deixa a vida me levar…”
Ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Disseram pra ele muitas outras coisas, como “mais vale o certo do que o duvidoso”, que rico é tudo safado, que pobreza é uma virtude, que o Brasil é um país que não tem jeito, que o valor do jovem é muito pequeno por não ter experiência. Disseram pra ele de forma enfática: as coisas são desse jeitinho há séculos, ponto final e não se discute mais. Infelizmente ele acreditou, não questionou e apenas seguiu a boiada.

Só não disseram pra ele que sucesso é uma ciência exata que todos podem aprender. Também não disseram pra ele que não questionando e apenas seguindo a boiada, ele vai passar pela vida realizando muito pouco, apenas como um a mais numa imensa multidão. Também esqueceram de dizer pra ele que o seu valor era enorme e que, independentemente de sua origem, ele poderia transformar a sua realidade e mudar o mundo e influenciar a todos ao seu redor.

Esconderam dele que, segundo o Banco Central, nos últimos anos a cada 10 minutos surge um novo empreendedor milionário no Brasil, que a economia do País é alvo de bilhões de dólares em investimentos internacionais e que apesar de todos os problemas sociais e políticos do Brasil, o País se tornou a 7ª economia do mundo e um dos principais mercados para se empreender.

Esqueceram de dizer pra ele que a maioria dos que ganham na loteria empobrece poucos anos mais tarde, que a MÉDIA salarial de um jogador de futebol é menor do que a média de um professor, que as subcelebridades dos reality shows têm uma efêmera fama que é muito diferente de sucesso e que logo caem no ostracismo e que devemos escolher melhor os nossos referenciais a serem seguidos.

Que pena que não disseram tudo isso pra ele. Por isso, ele terminou sua vida acreditando nisso tudo e enterrado num cemitério juntamente com todos os seus projetos, sem ter desfrutado da conquista de todos eles com a sua família e sem ter deixado legado algum para as próximas gerações.

Um grande desperdício…

* Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]

1 comentário

Arquivado em Uncategorized

Bens materiais x felicidade

Por Isaias Costa

midia-e-consumo

Recentemente publiquei um post falando que o fim do mundo é uma coisa real, mas não é algo com data marcada para acontecer, como muitos insistem em afirmar, aquela historinha do 21/12/12 foi criada para encher de dinheiro o bolso dos que já são bilionários. Se você ainda não leu este post segue o link.

https://paralemdoagora.wordpress.com/2013/04/12/o-fim-do-mundo-esta-no-consumismo

No post anterior eu coloquei uma frase que para mim vale ouro e quero retransmiti-la, porque realmente vale a pena fazer isso: “Pessoas saudáveis e felizes não sentem que precisam de muita coisa que já não tenham, e isso significa que elas não compram um monte de porcarias, não precisam de tanto entretenimento e acabam não assistindo a tantos comerciais…”. Essa frase é muito profunda meus amigos. Vamos introjetá-la nas nossas mentes…

Eu quero bater mais uma vez nesta mesma tecla do CONSUMISMO, mas hoje quero fazer a associação entre bens materiais e felicidade. Muitos pensam que ter muito dinheiro traz felicidade e prosperidade. Será isso mesmo? Não vou me estender porque tudo o que eu quero falar a você já está extremamente bem explicado numa reportagem que li e que me inspirou a escrever esse post de continuação do que citei acima. Boa leitura!

http://filosofiacienciaevida.uol.com.br/ESFI/Edicoes/66/artigo244877-1.asp

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized