A vontade divina e a vontade carnal

Por Isaias Costa

“Eu desejo desejar menos. Para encontrar a paz e a realização no que é essencial. Para apreciar a beleza das cores que me envolvem. Nosso espírito está constantemente a nos proteger de alcançar coisas que não são úteis ao nosso progresso e que obscurecem a essência. Um grande desafio desta experiência terrena é despertar a Vontade e, ao mesmo tempo, acalmar o ímpeto dos desejos. A Vontade emana da nossa centelha divina, da luz que clareia os passos. Ela purifica os desejos incessantes até que eles se harmonizem com a nossa busca pelo que é Eterno.

A Vontade é a força enérgica da alma e nos conduz à libertação. Os desejos, quando não são inspirados pela Vontade, nos aprisionam. Nos acostumamos a caminhar movidos pelos desejos, mas cada vez mais distantes das aspirações da alma. Às vezes, é preciso parar de procurar para encontrar o que realmente buscamos. É quando a divina Vontade prevalece e nos leva montanha acima, nutrindo-nos com paciência, sabedoria e constância. Abrimos espaço para criar inspirados pela luz radiante da consciência.”

Felipe Rocha

*******

Essas palavras do Felipe Rocha trazem de forma simples e didática a diferença entre as duas vontades, a divina e a carnal. Todos nós temos as duas, porém, infelizmente, a maioria de nós se deixa dominar pela vontade carnal, e assim não consegue sentir a plenitude que só pode ser alcançada através da vontade que vem da nossa alma, a vontade divina!

A mola propulsora da vontade carnal são os desejos materiais, que são os mais diversos, sejam por coisas, ou por prazeres efêmeros. Até que nos frustremos bastante e nos questionemos no mais profundo da nossa alma sobre as nossas escolhas, seguiremos achando que é só quando tiver “x” reais na conta bancária é que seremos plenamente felizes, ou depois de ter viajado pelo mundo afora, ou depois de ter atingido o máximo de status possível por conta do trabalho etc. etc.

Tudo isso são ilusões que só nos aprisionam na frequência do desejo puramente material. Mas o desejo não é algo de todo ruim, de forma alguma! Existe o desejo por buscar a si mesmo, o desejo pela espiritualidade, pela transcendência, que inevitavelmente nos conduz ao amor, a alegria, a paz, ao amor incondicional e por fim, depois de muita, muita caminhada, às altas frequências da iluminação, atingida pelas grandes seres de luz que se eternizaram como Jesus, Buda, Krishna, Lao Tse, Confúcio, Sócrates e por aí vai.

A mola propulsora da vontade divina é o amor, que faz com que vençamos todos os medos e saiamos de forma consciente da frequência do desejo puramente carnal. Mas ao escrever tudo isso, é bem possível que você que esteja lendo se pergunte: “Mas será que eu consigo acessar essas altas frequências? Me conectar com esse amor?”.

Sim! É claro que consegue, e o Felipe deu uma linda dica de como se consegue isso, são três os “ingredientes”: paciência, sabedoria e constância.

É muito verdade isso! Tomo por mim. Venho há muitos anos numa busca constante pelo autoconhecimento e a cada dia vejo em mim novas camadas que precisam ser trabalhadas, lapidadas, aprimoradas… Sempre haverá algo mais a ser visto e iluminado pela consciência! Sempre!

Aproveito até para replicar uma frase que muito me motiva diariamente e ouvi diversas vezes da querida Profa. Lucia Helena Galvão: “Sem pressa e sem pausa”.

Essa frase é perfeita, porque nós temos a eternidade pela frente num processo constante de evolução, porém, se ficarmos só “dormindo no ponto” como se diz popularmente, podemos desperdiçar toda uma encarnação. E essa é uma perda irreparável…

Mas se você caiu nesse texto e leu até aqui, fique tranquilo! Você certamente está caminhando. Ninguém cai nesse blog sem ter essa fagulha acesa dentro de si mesmo.

Portanto, espero que com essas palavras tenha ficado um pouco mais claro pra você a diferença entre as duas vontades, a divina e a carnal. E que a gente conscientemente se mova dia após dia cada vez mais pela vontade divina…

********

P.S. Breve podcast com reflexões a partir desse texto. Nele eu li o texto do Felipe Rocha na íntegra! Ficou bem bacana. Segue o link abaixo…

2 Comentários

Arquivado em Uncategorized

2 Respostas para “A vontade divina e a vontade carnal

  1. Ana Cláudia Andrade Rajão

    Isaias, que a vontade divina prevaleça em nossas vidas! Grata!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s