Aprendendo a não julgar com Jesus Cristo

Por Isaias Costa

mulher-adultera

Lendo algumas palavras do místico oriental Osho, fiquei absolutamente encantado com uma interpretação profunda de uma das passagens mais belas da bíblia sagrada, aquela na qual Jesus é posta à prova quando uma mulher é flagrada em adultério.

Uma análise profunda e rigorosa dessa passagem bíblica requeriria páginas e páginas, vou apenas me concentrar em um ponto, voltado para o JULGAMENTO. Ao final, deixarei links de textos anteriores do blog em que citei a mesma passagem bíblica.

Quando os fariseus abordam Jesus ele estava calmamente escrevendo na areia. Ele é questionado sobre a conduta da mulher e responde de maneira magnífica, o que faz com que todos os homens vão embora sem atirar uma única pedra nela.

Um detalhe que praticamente ninguém se dá conta dessa passagem é depois que Jesus profere suas palavras, ele se abaixa e volta a escrever na areia. Essa atitude de Jesus só pode vir de um homem com uma consciência e percecpção absolutamente fora do comum. Por quê? Vou explicar. Jesus ficou muito nervoso e pensativo nesse momento, pois ele estava sendo testado, qualquer palavra ou qualquer atitude que levasse a algum tipo de contradição ou desrespeito às leis da época, seriam motivo de punições, maus tratos ou consequências até piores. Ele usou a sua sabedoria para eliminar a situação tensa e, acima de tudo, para fazer com que aqueles homem acusadores e julgadores pensassem neles próprios, em seus caminhos, em seus comportamentos, em seus pecados.

Jesus diz: “Quem dentre vós estiver sem pecado, que atire a primeira pedra“. Nessa hora, os mais velhos foram os primeiros a se afastarem, pois tendo vivido mais que os outros, logicamente cometeram mais pecados, seguindo-se dos mais jovens, até não restar nenhum acusador.

Jesus foi muito sábio ao se abaixar e voltar a escrever na areia. Você já se perguntou por que em vez de escrever na areia ele não olhou diretamente nos olhos de seus acusadores? Sabe por que Jesus não fez isso? Muito provavelmente porque ele não queria incitar ainda mais ódio naqueles homens. Eles estavam dominados pelo ódio, pela arrogância e pelo orgulho. Se Jesus tivesse olhado nos seus olhos, talvez algum deles, dominado pelo EGO resolvesse por impulso jogar uma pedra na mulher, ou mesmo em Jesus. O mestre dos mestres se abaixou e não dirigiu o olhar a eles exatamente para não ser ele também um acusador, agiu assim para que todos aqueles homens repensassem suas vidas e seus caminhos, e acima de tudo, tivessem uma nova chance, uma nova oportunidade de mudarem, de serem mais humildes, mais mansos e misericordiosos. Jesus em seu gesto simples foi como se estivesse dizendo aos acusadores: “Vão em paz. Não estou aqui para julgar ninguém…”. Não posso afirmar isso, mas acredito que todos que estavam lá, nessa ocasião, saíram completamente transformados e mais conscientes, porque Jesus proporcinou essa reflexão profunda. Ele fez como em suas parábolas, fez com que todos que lá estavam encontrassem a resposta dentro deles mesmos. Ele os levou a navegarem no oceano do EU, gerando uma profunda mudança em suas mentes, corações e comportamentos.

Depois que todos os acusadores foram embora, ele se aproximou da mulher perguntando: “Mulher, onde estão os teus acusadores? Ninguém te condenou?”. E ela responde: “Não senhor, ninguém”. Em seguida ele diz simplesmente: “Nem eu, vai e não tornes a pecar”. Nessa hora ele demonstra um amor profundo que provavelmente aquela mulher jamais recebera em toda a sua vida. Ela foi salva dos acusadores e ainda tratada com um amor divino. Com certeza ela nunca mais foi a mesma depois desse dia e passou a amar o mestre Jesus com todo o seu coração, pois ele fez com que ela mudasse toda a sua vida, suas rotas, escolhas… Ao dizer a mulher “Nem eu, vai e não tornes a pecar”, ele estava deixando todos os seus erros no passado, para que ela escrevesse uma nova história dali em diante.

Vamos aprender a não julgar com o mestre dos mestres! Jesus tinha um poder infinito e sabia na simplicidade revolucionar a qualidade de vida das pessoas, mesmo nas situações mais tensas e conflituosas ele conseguia extrair grandes lições. Jesus é uma fonte inesgotável de vida. Nos mirando nele e tentando aprender um pouco com seus ensinamentos podemos fazer esse mundo ser bem melhor, a começar por nós mesmos…

* Textos complementares

A primeira pedra

Os primeiros 30 segundos

  • Para ouvir a leitura desse texto basta clicar [aqui]
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s