Devorei concreto e asfalto

Por Isaias Costa

guardachuva

Existe uma música da banda Engenheiros do Hawaii com a letra bem curtinha, mas o seu ensinamento é muito difícil de compreender. Somente depois de ter amadurecido e vivenciado uma série de coisas foi que consegui ligar os pontos e entender a verdadeira mensagem do Humberto Gessinger ao compô-la. Trata-se da música “Concreto e asfalto”, cuja letra com o vídeo seguem abaixo…

Concreto e asfalto – Humberto Gessinger

Se eu fosse embora agora
Será que você entenderia
Que há um tempo certo para tudo
Cedo ou tarde chega o dia

Se eu fosse sem dizer palavras
Será que você escutaria
O silêncio lhe dizendo
Que a culpa não foi sua

É que eu nasci com o pé na estrada
Com a cabeça lá na lua

Não vou ficar…
Não vou ficar…

Fiz bandeira desses trapos
Devorei concreto e asfalto
Fiz bandeira desses trapos
Devorei concreto e asfalto

Tenho feito meu caminho
Volta e meia fico só
Reconheço meus defeitos
E o efeito dominó

Mas se eu ficasse do teu lado
De nada adiantaria…
Se eu fosse um cara diferente…
Sabe lá como eu seria…

Não vou ficar… Não vou ficar…
Fiz bandeira desses trapos
Devorei concreto e asfalto

Fiz meu caminho…
Devorei concreto e asfalto

********

Tenho certeza que esse texto vai confortar o coração de muitos dos leitores, pois a mensagem da música é vivenciada todos os dias por milhares de pessoas.

A primeira parte da música diz:

Se eu fosse embora agora
Será que você entenderia
Que há um tempo certo para tudo
Cedo ou tarde chega o dia

Se eu fosse sem dizer palavras
Será que você escutaria
O silêncio lhe dizendo
Que a culpa não foi sua

 

Aqui ele quer dizer que o crescimento em consciência e a maturidade chegam para cada pessoa em um tempo específico, e nada nem ninguém poderão empurrar goela abaixo essa consciência. JAMAIS. Ela vem pelo desejo da própria pessoa, e não por uma imposição…

Cedo ou tarde chega o dia quer dizer isso, COMPREENSÃO. Essa é uma das palavras mais terapêuticas que existe nesse planeta!

Provavelmente essa música fala sobre uma experiência amorosa do Gessinger, que sendo um poeta muito romântico e amoroso, nasceu com o pé na estrada e a cabeça na lua. E por causa dessa sua natureza filosófica acabou tendo dificuldade de ser compreendido pela pessoa que ele amou certo tempo.

Ele estava olhando para a lua enquanto a pessoa que estava do seu lado estava olhando no máximo para a luz do prédio mais alto da cidade, entende? Eles não estavam vivendo em harmonia, o amor entre eles não estava sendo uma troca justa e honesta.

Na segunda estrofe ele diz algo incrível! “Se eu fosse sem dizer palavras, será que você escutaria o silêncio lhe dizendo que a culpa não foi sua”.

Ele quis dizer que foi embora no sentido de terminar o relacionamento, mas não foi culpa de ninguém, nem dele e nem dela, na realidade não existiu culpa nenhuma, foi apenas o fim de uma experiência a dois que valeu a pena. Esse “será” que ele coloca é uma esperança de que a mulher tenha entendido que não foi causadora do fim deste relacionamento!

Na segunda parte da música ele diz:

Tenho feito meu caminho
Volta e meia fico só
Reconheço meus defeitos
E o efeito dominó

Mas se eu ficasse do teu lado
De nada adiantaria…
Se eu fosse um cara diferente…
Sabe lá como eu seria…

 

Essa é a parte mais profunda da música. Ele revela que terminou seu relacionamento porque houve essa incompatibilidade de ideais de vida. Ele reconhece que falhou em diversos pontos e todas as consequências geradas por esses erros são comparados a um efeito dominó, no qual uma coisa leva para muitas outras.

Então ele continua dizendo que se fosse diferente, certamente seria alguém sem uma identidade própria, e não haveria qualquer espécie de crescimento mútuo caso ele ficasse ao lado da outra pessoa.

Daí, essas mensagem se ligam perfeitamente com o refrão:

Não vou ficar… Não vou ficar…
Fiz bandeira desses trapos
Devorei concreto e asfalto

 

Ou seja, ele fez uma espécie de autoanálise. Recolheu os pedaços de tudo o que foi bonito e verdadeiro deste relacionamento e fez uma bela bandeira representando esse amor. E devorou concreto e asfalto, como forma de dizer que decidiu seguir a sua vida a partir do seu coração.

Enfim. A mensagem principal dessa música pode ser resumida nesta frase que li recentemente e tocou o fundo da minha alma.

“Às vezes é necessário manter-se afastado por um tempo, para não machucar as pessoas por causa das nossas mudanças internas. Não é justo cobrar delas coisas que não podem nos dar. Muito menos sufocá-las com coisas que só nós sentimos”.

Se você se identificou com essas palavras é porque certamente já viveu algo parecido ou sente que ainda vai viver. Não se preocupe! Respire fundo e siga sempre o seu coração. Como sempre digo por aqui, só ele sabe o que é o melhor para cada um de nós

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Uncategorized

3 Respostas para “Devorei concreto e asfalto

  1. Ingrid

    Foi a interpretação mais verdadeira e profunda que já li.

  2. Castro Alves

    Lindos textos, me identifico a cada passo escrito,precisei ir volta a mim sentir,o silêncio me formou das piores formas fui dor,mas foi preciso avança,afastar para recomeça lamentável mas preciso,foi o que grita no meu peito numa sexta que havia sol e dpois relampajou…Parabéns! 👏

  3. Michael Penedo

    Ótimo. Engenheiros é cultura caí músicas deles até na prova do Enem e entedelas não é coisa fácil parabéns pela resposta!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s